Foto: Julio Cavalheiro / Arquivo / Secom

Com o objetivo de auxiliar e orientar os consumidores na compra do material escolar, o Procon/SC realizou nesta semana uma pesquisa de preços dos artigos mais procurados por pais e estudantes. Entre os 40 itens analisados pelo órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, o destaque fica por conta da caneta esferográfica, que apontou uma variação de preço de 1498%.

"O nosso papel como gestor público, frente aos órgãos que garantem a qualidade e a segurança dos produtos comercializados, é fomentar a cidadania como garantia nas relações entre comerciantes e consumidores. O Procon Estadual atua fortemente para a isonomia e o respeito aos direitos dos cidadãos, principalmente em períodos de grande procura, como o caso dos materiais escolares", destaca o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

A pesquisa englobou oito estabelecimentos em Florianópolis. A lista completa está disponível no site do Procon/SC.

Dicas para economizar na hora da compra

A principal orientação do diretor do Procon Estadual, Tiago Silva, é que o consumidor faça uma pesquisa, visite diferentes locais e fique atento aos preços.

“Vale lembrar que os estabelecimentos, que anunciam o produto por um valor e quando o consumidor chega ao local é outro, estão infringindo o Código de Defesa do Consumidor”, lembra Silva.

Confira outras orientações:

De acordo com a Lei 12.886/2013, na lista de material solicitado pelas escolas, não podem estar incluídos itens de uso coletivo, higiene pessoal e limpeza ou taxas para suprir despesas como água, luz, telefone, impressão e fotocópia.

Não pode ser solicitado aos pais que comprem os materiais na própria escola e nem exigir determinadas marcas, locais de compra, exceto quando a compra do material didático for apostilas.

É considerada abusiva a cobrança da taxa de material escolar sem a apresentação de uma lista. A escola é obrigada a informar quais itens devem ser adquiridos. A opção entre comprar os produtos solicitados ou pagar pelo pacote oferecido pela instituição de ensino é sempre do consumidor.

Aproveite itens que sobraram do ano passado. A compra em grupo, ou no atacado, também pode dar descontos vantajosos.

É importante lembrar que nem sempre o material mais sofisticado é o de melhor qualidade ou o mais adequado.

Artigos com personagens, logotipos e acessórios licenciados têm, geralmente, preços são mais elevados.

Materiais como colas, tintas, pincéis atômicos, fitas adesivas, entre outros, devem conter informações claras, precisas e em língua portuguesa a respeito do fabricante, importador, composição, condições de armazenagem, prazo de validade e se apresentam algum risco ao consumidor.

Trace um orçamento e, se for comprar tudo no mesmo estabelecimento, vale pedir um desconto.

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-2261 / 99696-1366
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sds.sc.gov.br


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

A emoção de cruzar a maior ponte pênsil com sistemas de barras de olhal do mundo atraiu milhares de pessoas no evento Viva a Ponte, entre 30 de dezembro e 5 de janeiro de 2020, em Florianópolis. Cerca de 1,18 milhão de pessoas circularam entre as cabeceiras continental e insular da Ponte Hercílio Luz, o que também trouxe incremento à economia. Com base nos valores previstos no edital, a organização calcula que a comercialização de comidas e bebidas movimentou R$ 1,2 milhão durante os sete dias de atrações.

O monumento símbolo de Santa Catarina foi reaberto, depois de permanecer fechado por 28 anos. Na manhã do dia 30, milhares de pessoas aguardavam ansiosas pela liberação de pedestres, ávidas por se reencontrar com a estrutura inaugurada em 1926 para ligar ilha e continente. Mais que uma conexão física com 821 metros de extensão, a reabertura da Hercílio Luz estabeleceu uma conexão com a memória de quem vive ou visita a Capital.

A partir das passarelas, o público prestigiou o desfile de carros antigos que encerrou a cerimônia de reabertura da Ponte. Participaram do ato 172 veículos com data de fabricação até 1970. O governador Carlos Moisés conduziu um Fusca dos anos 70 e puxou o comboio.


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

>> Balanço do Viva a Ponte está disponível aqui

Após passar o último veículo, a ponte foi tomada pela multidão, que se fez presente todos os dias do evento, superando todas as expectativas dos organizadores. “A reabertura da Ponte Hercílio Luz tem um significado enorme para a Santur. Essa semana de reabertura demonstrou a seriedade e o comprometimento com a obra e o recurso público. A expectativa que tínhamos foi superada, ficou claro o pertencimento e autoestima recuperada de todo o catarinense e manezinho que teve novamente a Ponte de volta”, disse Flavia Didomenico, presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de SC (Santur).

O movimento surpreendeu inclusive os comerciantes das 17 barracas de comidas e bebidas, credenciados pela Santur. Durante os sete dias, foram vendidos 15,7 mil itens de comidas, 12,6 mil sorvetes, milk shakes e sundaes, e 82,5 mil litros de bebidas (chope, água, refrigerante e caldo de cana).

Esporte e cultura

Atletas também participaram deste momento histórico para Santa Catarina, por meio da primeira Corrida da Ponte, organizada pela Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte). Foram 2 mil competidores, que registraram o percurso em selfies no domingo, dia 5.


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

O último dia do evento Viva a Ponte também teve outras atrações. Durante o dia, atletas do highline, modalidade extrema do slackline, surpreenderam quem passava pela Velha Senhora. A multidão observou atentamente o caminhar lento e calculado sobre a fita instalada entre as duas torres da ponte. Rafael Bridi, profissional do esporte, conquistou novo recorde nesta data ao realizar a inédita travessia.


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

Além do slackline e de acrobacias em tecido, entusiastas de aventuras radicais puderam experimentar a sensação de saltar da ponte: foram realizados mil saltos de bungee jumping. Além de 150 de pêndulo humano e 135 descidas de rapel. Para quem preferiu estar nas alturas, mas sem sair do chão, teve o simulador de voo de balão, conduzindo os usuários em uma viagem até a Capadócia, na Turquia,  através de óculos de realidade virtual.

Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

A diversidade foi outra marca do evento. O palco Viva a Ponte foi um dos espaços mais democráticos da celebração de reabertura. De acordo com a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), foram 65 apresentações que contemplaram quase todos os gostos musicais: do samba ao rock, do sertanejo à batucada, passando pelo rap e gospel, entre outros estilos.

Além disso, o contêiner da FCC, instalado na cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz entre os dias 30 de dezembro de 2019 e 5 de janeiro de 2020, teve distribuição de livros, atividades infantis e comercialização de artesanato.

Durante sete dias, a Galeria do Artesanato vendeu aproximadamente 600 peças, entre lembranças da Ponte Hercílio Luz e de Florianópolis, acessórios, itens de decoração e peças de tapeçaria, num valor de R$ 13 mil.

No total foram distribuídos gratuitamente mais de 700 livros. A ação contou com a parceria da editora Livros & Livros. A Biblioteca Pública de Santa Catarina (BPSC) também esteve presente, realizando o pré-cadastro de usuários.

Para completar, foi disponibilizado um espaço kids, com atividades para crianças e divulgação do trabalho da Escolinha de Artes da FCC. Mais de 100 crianças fizeram desenhos relacionados à Ponte Hercílio Luz.

A conclusão das obras da ponte está prevista para março. Até lá serão definidas as diretrizes sobre o uso dessa estrutura, inclusive para o turismo. “Agora precisamos definir qual o melhor uso desse bem, que tem suas belezas e que precisa ser autossustentável”, avaliou Flávia.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Koerich e Carla Coloniese
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 

 

Foto: Prefeitura de Imbuia/Divulgação

A governadora em exercício Daniela Reinehr decretou luto oficial de três dias em Santa Catarina em razão da morte do prefeito de Imbuia, João Schwambach.

No documento assinado por Daniela, o gestor é lembrado pelos "notáveis e relevantes serviços prestados e sua intensa participação na vida pública do Município de Imbuia, tornando-se referência de trabalho, dedicação, simplicidade e proximidade com o povo".

Aos 59 anos, Schwambach estava no primeiro mandato como prefeito do município do Alto Vale do Itajaí. Antes, já havia sido vereador e vice-prefeito. Ele deixa a esposa e seis filhos.

Conforme a Associação de Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi), o corpo está sendo velado no salão comunitário da Igreja Católica de Imbuia, de onde sairá às 15h para culto de despedida às 16h, na Igreja Evangélica de Samambaia. Em seguida ocorrerá o sepultamento, no Cemitério Evangélico de Samambaia.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

A governadora em exercício, Daniela Reinehr, iniciou na tarde desta quarta-feira, 8, um roteiro de três dias pelas estradas do Oeste catarinense. A intenção é atualizar as informações sobre as rodovias federais e estaduais da região para buscar recursos para revitalizações.


Foto: Mauricio Vieira / Arquivo / Secom

O ano de 2020 começou com oportunidades para os catarinenses. O Sistema Nacional do Emprego em Santa Catarina (Sine/SC), órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável, está intermediando cerca de 1550 vagas no estado. As possibilidades são para diversas áreas e funções.

“Em 2019, o Sine/SC intermediou 42 mil vagas em todas as regiões, o que representa um aumento de 17% em relação a 2018. Para 2020 nossa meta é ir além. Vamos articular novas parcerias com empresas para capacitação de mão de obra qualificada, com base na demanda das vagas oferecidas. Assim, iremos disponibilizar mais oportunidade e dignidade ao cidadão catarinense”, destaca o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

Com quase mil vagas disponíveis nesta primeira semana de janeiro, o Oeste tem o maior número de oportunidades. Em São Miguel do Oeste são 453 postos, sendo nove para pessoas com deficiência (PcD), seguido por Chapecó (401) e Concórdia (111).

Na Grande Florianópolis são 131 ofertas de emprego, sendo 105 na Capital, 18 em Biguaçu e oito em São José.

“Empregadores procuram por mão de obra qualificada, então aqueles que buscam capacitação e atualização profissional terão mais oportunidades no mercado de trabalho”, ressalta Ramon Fernandes, diretor de Produtividade, Trabalho e Renda na pasta.

Candidatos

Para se candidatar a uma vaga, os interessados devem procurar a unidade do Sine da sua cidade. É imprescindível levar RG, CPF e a carteira de trabalho. Sem esses documentos, não é possível fazer as inscrições. Não há necessidade de levar currículo.

O cadastro é feito direto no balcão do Sine. Para se candidatar a uma vaga de PcD, é necessário levar também o laudo médico. As vagas são disponibilizadas diariamente e podem ser preenchidas rapidamente.

Confira as vagas por cidades:

Sul

Araranguá: 17
Criciúma: 31 (PcD: 8)
Laguna: 02 (PcD1)
Tubarão: 54 (PcD: 20)

Grande Florianópolis

Biguaçu: 18
Florianópolis: 78 (PcD: 27)
São José: 8

Vale do Itajaí

Itajaí: 32 (PcD: 4)
Ituporanga: 53
Rio do Sul: 17
Balneário Camboriú: 78
Blumenau: 31 (PcD:9)
Timbó: 10

Oeste

Chapecó 400 (PcD 1)
Concórdia 111
Joaçaba 16 (PcD 2)
São Miguel do Oeste 444 (PcD 9)

Norte

Joinville: 38
Mafra: 9 (PcD: 2)

Serra

Lages: 15 (PcD: 1)

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-2261
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sds.sc.gov.br

 

 

A sessão Cinemática exibe em janeiro o filme nacional Bacurau, o coreano Parasita e o norte-americano Joker ("Coringa"), dentro de um ciclo proposto com o tema "Necropolíticas". A programação é gratuita, de 13 a 15 de janeiro, na sala de cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis.

Os três filmes têm como ponto em comum a desigualdade social e política, que gera, a partir dos indivíduos retratados, neuroses sintomáticas da atualidade. A programação é organizada pelo cineasta catarinense Pedro MC, em parceria com a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC).

As sessões começam às 19h, com apresentação de textos reflexivos sobre o filme, escritos por convidados especiais, como pesquisadores de cinema, roteiristas e cineastas. A projeção começa pontualmente às 20h, com entrada gratuita, e lotação máxima de 136 pessoas, por ordem de chegada. Haverá distribuição de senhas uma hora antes das sessões.

Dia 13 de janeiro: Parasita
Dir. Joon Ho Bong
Coréia do Sul, 2019
Classificação: 16 anos

Vencedor da Palma de Ouro do Festival de Cannes de 2019 e do Globo de Ouro como Melhor Filme em Língua Estrangeira.
Todos os quatro membros da família Ki-taek estão desempregados, porém uma obra do acaso faz com que o filho adolescente comece a dar aulas privadas de inglês à rica família Park. Fascinados com o estilo de vida luxuoso, os quatro bolam um plano para se infiltrar nos afazeres da casa burguesa. É o início de uma série de acontecimentos incontroláveis dos quais ninguém sairá ileso. (Distribuição Pandora Filmes & Alpha Filmes)

Dia 14 de janeiro: Bacurau
Dir. Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho
Brasil, 2019
Classificação: 16 anos

Prix du Jury do Festival de Cannes 2019.
Pouco após a morte de dona Carmelita, aos 94 anos, os moradores de um pequeno povoado localizado no sertão brasileiro, chamado Bacurau, descobrem que a comunidade não consta mais em qualquer mapa. Aos poucos, percebem algo estranho na região: enquanto drones passeiam pelos céus, estrangeiros chegam à cidade pela primeira vez. Quando carros são alvejados e cadáveres começam a aparecer, Teresa (Bárbara Colen), Domingas (Sônia Braga), Acácio (Thomas Aquino), Plínio (Wilson Rabelo), Lunga (Silvero Pereira) e outros habitantes chegam à conclusão de que estão sendo atacados. Falta identificar o inimigo e criar coletivamente um meio de defesa. (Distribuição Vitrine Filmes).

Dia 15 de janeiro: Joker (Coringa)
Dir. Todd Phillips
Estados Unidos, 2019
Classificação: 18 anos

Leão de Ouro Festival de Veneza 2019.
Arthur Fleck (Joaquin Phoenix) trabalha como palhaço para uma agência de talentos e, toda semana, precisa comparecer a uma agente social, devido aos seus conhecidos problemas mentais. Após ser demitido, Fleck reage mal à gozação de três homens em pleno metrô e os mata. Os assassinatos iniciam um movimento popular contra a elite de Gotham City, da qual Thomas Wayne (Brett Cullen) é seu maior representante.
(Distribuição Warner Bros.)

Sobre a Cinemática

A sessão Cinemática é fruto de uma parceria com o Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC) desde 2017. A programação traz, todos os meses, filmes com temáticas urgentes, por meio de projeção, debates com convidados, e atividades paralelas como conversas, oficinas, palestras. Além disso, desenvolve e produz mostras e festivais, de forma colaborativa e com caráter educacional, sem fins lucrativos. Dúvidas e sugestões para programação podem ser enviadas pelo email sessaocinematica@gmail.com ou pelo número (48) 98866-6012.

Informações adicionais para imprensa:
Assessoria de Comunicação Fundação Catarinense de Cultura
Telefones: (48) 3664-2571 / 3664-2572
E-mail: imprensa@fcc.sc.gov.br 

 


Foto: Julio Cavalheiro / Arquivo / Secom

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) assinou, nesta terça-feira, 7, a ordem de serviço para elaboração do laudo técnico e projeto de recuperação dos blocos de fundação das pontes Colombo Machado Salles e Pedro Ivo Campos, em Florianópolis.

A empresa contratada terá 30 dias para apresentar o relatório de vistoria e laudo conclusivo do estudo e até 90 dias para elaboração de dois projetos executivos de reforço e reparo dos blocos de fundação.

De acordo com o secretário da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler, a escolha de uma solução dependerá da análise de alguns critérios. “Vamos avaliar a questão financeira, técnica-executiva e impacto no tráfego das pontes”, explica Hassler. Definida a medida, uma licitação para execução da obra deverá ser lançada.

O contrato para elaboração do projeto de recuperação dos blocos de fundação das estruturas foi realizado por meio de dispensa de licitação e o valor para a execução dos serviços é de R$ 762,9 mil.

O acompanhamento da situação das pontes pelos engenheiros da SIE levantou a necessidade de um estudo específico para avaliação dos eixos de sustentação, uma vez que foi percebida a aceleração da deterioração das estruturas desde o levantamento feito em 2015.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com


Fotos: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

Nova Veneza terá R$ 5,4 milhões para pavimentar ou repavimentar vias do município que sofrerão a intervenção de obras de saneamento. A governadora em exercício Daniela Reinehr assinou o convênio que garante o repasse de recursos da Casan para as obras no município do Sul Catarinense. O chefe da Casa Civil, Douglas Borba, a diretora-presidente da companhia, Roberta Maas dos Anjos, e o prefeito Rogério Frigo também assinaram o documento, em ato realizado na Câmara Municipal, no início da noite desta terça-feira, 7.

"É com grande alegria que faço meu primeiro ato como governadora em exercício em Nova Veneza. Estamos entregando obras tão importantes, que vão melhorar a infraestrutura e desenvolver a vocação turística, com esse dom que Nova Veneza tem de encantar as pessoas", afirmou Daniela.

>> Mais fotos disponíveis na galeria

Ela destacou a melhora na gestão da Casan. "Nós nos sentimos muito seguros quanto à qualificação dos nossos gestores, nossos secretários, nossas equipes técnicas. O resultado está aparecendo e ver a felicidade das pessoas ao receber esse investimento é algo que não tem preço. Ainda estamos organizando a casa, mas já temos feito entregas importantes e muito mais está por vir", frisou a governadora em exercício. 

Do montante destinado para Nova Veneza, R$ 2,6 milhões serão investidos na pavimentação de 3,8 quilômetros da rodovia Imigrante Giuseppe Gava (NVA-155), que vai da localidade de São Bento Alto ao limite com Siderópolis, no acesso à barragem do Rio São Bento. Com o asfalto, ficará mais fácil o acesso das equipes de manutenção e vistoria. O reservatório garante a segurança no fornecimento de água para Nova Veneza, Siderópolis, Criciúma, Forquilhinha, Içara e Maracajá, beneficiando 500 mil pessoas.

"Nós passamos todo o ano de 2019 planejando investimentos para Nova Veneza. No fim do ano, assinamos o contrato de programa, que prevê cerca R$ 50 milhões para o município, ao longo de 30 anos. O Governo do Estado e a Casan estão muito próximos de Nova Veneza e queremos continuar melhorando o saneamento daqui", destacou a diretora-presidente da Casan.

Investimentos no Caravaggio

O restante dos recursos será aplicado no Distrito de Caravaggio. Aproximadamente R$ 2 milhões serão destinados à pavimentação asfáltica da Avenida José Ronchi e parte da Rua Antônio Milanez. Os recursos incluem o custo para realocar 5,2 mil metros de redes e adutoras para a calçada, facilitando consertos e preservando o asfalto.

Outros R$ 775 mil servirão à repavimentação asfáltica da Rodovia José Spillere, que também está recebendo obras do sistema de abastecimento de água.

Agenda no Oeste

Depois de Nova Veneza, Daniela Reinehr segue para o Oeste de Santa Catarina. A governadora em exercício cumprirá agenda na região no restante da semana.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Maior polo pesqueiro do país, Santa Catarina cria linhas de apoio aos maricultores e pescadores artesanais. A partir deste ano, a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural destinará recursos para organização da maricultura, ocupação das áreas aquícolas e aquisição de equipamentos para segurança das embarcações. Os financiamentos serão via Fundo Estadual de Desenvolvimento Rural (FDR).

O secretário da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural em exercício, Ricardo Miotto, explica que as novas linhas de apoio irão fortalecer e levar mais tecnologia e segurança para o setor produtivo. "Este é um reconhecimento à maricultura e à pesca do nosso estado. Temos um grande potencial a ser explorado e estamos muito atentos a isso. As novas linhas de crédito do Fundo de Desenvolvimento Rural são iniciativas do Governo do Estado e da Secretaria da Agricultura em busca de inovação, tecnologia, segurança, qualidade de vida e renda para o maricultor e pescador de Santa Catarina", afirma.

Os maricultores que possuem áreas aquícolas concedidas pelo antigo Ministério da Aquicultura e Pesca, atual Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), contarão com recursos para aquisição de bens ou serviços para realocação ou instalação de estrutura de produção nos locais determinados. Cada produtor poderá ter financiamento de até R$ 40 mil, com cinco anos de prazo para pagamento, com parcelas anuais e sem juros.

Mais segurança no mar

Os pescadores artesanais e maricultores contam ainda com financiamentos para aquisição de equipamentos para segurança e instrumentalização das embarcações. O limite é de R$ 15 mil, com cinco anos de prazo para pagamento, com parcelas anuais e sem juros.

Nas duas linhas de crédito, se os produtores pagarem todas as parcelas até a data do vencimento, receberão a última parcela como bonificação. Os pescadores e maricultores interessados em participar do Projeto devem procurar o escritório municipal da Epagri.

Maricultura e pesca em Santa Catarina

Santa Catarina engloba 7% do litoral brasileiro e 337 localidades onde ocorre a pesca artesanal, envolvendo aproximadamente 25 mil pessoas. O estado conta ainda com 700 embarcações de pesca industrial e o setor gera em torno de 10 mil empregos diretos. Os catarinenses são os maiores produtores de ostras e mexilhões do Brasil, com 565 maricultores distribuídos em 11 municípios.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br


Foto: Eduardo Guedes de Olveira / Agência AL

Museu de Escola Catarinense (Mesc), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), assumirá o prédio da antiga escola Antonieta de Barros. O espaço no Centro Histórico de Florianópolis foi cedido à universidade em 26 dezembro de 2019 pelo Governo do Estado e será utilizado para atividades culturais e educacionais abertas à comunidade, como a capacitação de professores e pessoas.

Segundo a coordenadora do museu, professora Sandra Makowiecky, com o novo imóvel, que tem 1,3 mil metros quadrados, o Mesc dará mais um passo para conectar a sua missão de preservar a memória sobre a escola do passado com o propósito de construir a escola do futuro. Isso porque o prédio será usado, principalmente, para ampliar as ações da instituição no estimulo à economia criativa, segmento que atua em áreas como cultura, arte, design e comunicação. “Aliar as atividades comuns de um museu à economia criativa é uma tendência mundial e um eixo de trabalho que estamos desenvolvendo nos últimos anos”, destaca a professora.