Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Conheça o novo RG disponível em Santa Catarina

Oportunidades

Próximos eventos

 
Foto: Flávio Cardoso Júnior/Defesa Civil

Com objetivo de discutir a inclusão da gestão de riscos e desastres nas instituições de ensino, Joinville recebe o I Seminário Catarinense de Educação em Redução de Riscos e Desastres. O evento, que busca fomentar novos comportamentos na comunidade com foco em prevenção, preparação, mitigação, resposta e recuperação, segue até sexta feira, 19, no Campus Marquês de Olinda da Unisociesc.

O encontro conta com profissionais proeminentes na área de Proteção e Defesa Civil. Dentre eles, o consultor regional para a educação superior para a América Latina e Caribe do Escritório de Assistência a Desastres Estrangeiros dos Estados Unidos (USAID), Carlos Cordova. No painel sobre redução de Riscos e Desastres, ele expôs as ações da instituição que são realizadas em diversos países.

O mesmo painel contou com a participação do chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, João Batista Cordeiro Júnior, que apresentou para o público a estrutura catarinense. Durante os trabalhos, também exaltou a importância do evento. “A participação de toda a comunidade é fundamental para a construção de uma sociedade mais resiliente. Eventos como esse, onde a educação é o ponto central, são de extrema importância para a preparação de profissionais que realizam o trabalho com as comunidades”, comentou.

A educação é um instrumento eficaz na mudança de cultura na área de proteção e defesa civil e resulta na inclusão da percepção de riscos nas comunidades e por consequência na qualidade de vida das pessoas. Dentro desse viés, o painel Redução de Riscos no Currículo Escolar de Santa Catarina envolveu todos os presentes. Em uma das palestras, foi apresentado o Programa Defesa Civil na Escola, que na última semana, após a assinatura do termo de cooperação técnica com a Secretaria de Estado da Educação, fará parte do currículo das unidades estaduais de ensino.

O coordenador regional da Defesa Civil de Criciúma, Rosinei Silveira, explanou sobre a estruturação do Programa, destacando que a iniciativa atua em todos os níveis a percepção de risco, educação ambiental e no fortalecimento da resiliência. 

O diretor de Gestão de Educação da Defesa Civil catarinense, Alexandre Corrêa, ressaltou que o I Seminário Catarinense de Educação em RRD objetiva a reflexão sobre a cultura do tema em todos os níveis. “Temos que incentivar o debate sobre a realidade e superar os desafios para a inclusão da temática sobre proteção e defesa civil para a comunidade escolar”, reforçou Corrêa.

Participam na organização e apoio do Seminário a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Ceped Udesc, Unisociesc, Defesa Civil de Santa Catarina, Defesa Civil Municipal de Joinville, Coordenadoria Regional de Defesa Civil de Joinville, Secretaria de Proteção Civil e Segurança Pública (Seprot Joinville), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Crisitano Estrela / Secom

Santa Catarina manteve a posição de estado menos desigual na distribuição de renda do país. A informação é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou nesta quarta-feira, 16, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). Os dados, referentes ao ano de 2018, mostram que o rendimento dos 10% mais ricos do estado equivale a 12,6 vezes o rendimento dos 10% mais pobres. Embora a diferença seja significativa, ela é quase três vezes menor que a média brasileira: 36,9 vezes.

O Índice de Gini de Santa Catarina em relação à renda ficou em 0,398, o menor do Brasil. A média nacional ficou em 0,509. O maior valor entre os estados ficou com Sergipe: 0,548. O Índice de Gini mede a desigualdade de renda — quanto menor o número, menor o desequilíbrio. Em 2012, o indicador calculado pelo IBGE estava em 0,423, o que representa que houve uma queda na desigualdade nos últimos seis anos.

Para o governador Carlos Moisés, a meta é continuar trabalhando para que a desigualdade siga em queda: “Esse indicador mostra que Santa Catarina tem uma realidade diferenciada dentro do Brasil. Mesmo assim, há trabalho por se fazer. Nosso objetivo é garantir que todos tenham oportunidades. Vale destacar também que já temos o menor índice de desemprego do país. Precisamos seguir avançando”.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, salienta que baixa desigualdade de Santa Catarina se explica também pelo dinamismo da economia: “Se você olhar as regiões do nosso Estado, verá que cada uma tem uma vocação. O que o Governo vem tentando fazer é atrair cada vez mais investimentos para Santa Catarina, gerando mais empregos e renda”.

SC tem a sexta maior renda

Santa Catarina também teve destaque em relação ao rendimento médio mensal. De acordo com o IBGE, o número foi de R$ 2.328 no ano de 2018. Trata-se do sexto maior valor do Brasil, atrás apenas do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná. A média brasileira ficou em R$ 2.166.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Museu Histórico de Santa Catarina - Foto: Cristiano Estrela / Secom

A coordenação do Sistema Estadual de Museus de Santa Catarina (SEM), buscando aprimorar o levantamento de informações sobre as instituições museológicas no estado, promove campanha de atualização do Cadastro Catarinense de Museus. A ação tem como principais objetivos a elaboração do Guia de Museus de Santa Catarina e o lançamento do segundo Relatório do Cadastro Catarinense de Museus.

Para atualizar suas informações, os representantes das instituições devem preencher o formulário disponível no site da Fundação Catarinense de Cultura e enviá-lo para a análise do SEM. O Cadastro Catarinense de Museus é um instrumento da Política Estadual de Museus coordenado pelo Sistema Estadual de Museus. Apenas as instituições museológicas que tiverem o seu cadastro em adesão atualizado poderão usufruir o beneficio da divulgação no Guia de Museus de Santa Catarina.

Para mais informações: semsc@fcc.sc.gov.br

Informações adicionais para imprensa
Assessoria de Comunicação Fundação Catarinense de Cultura
Telefone: (48) 3664-2571
E-mail: imprensa@fcc.sc.gov.br


Foto: Vânio Demétrio/ Aresc 

A Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) fiscaliza o transporte de passageiros à Oktoberfest, em Blumenau. As operações, que ocorrem nos fins de semana, têm como objetivo identificar as condições do translado e combater a atividade irregular. As duas equipes começaram os trabalhos no dia 11 de outubro e atuam na chegada aos pavilhões e também no desembarque do Aeroporto de Navegantes.

Durante as abordagens, os agentes verificaram a documentação necessária para a execução do serviço, condições de conforto e segurança do veículo, além de atender e orientar os usuários e empresas de transporte.  A operação de fiscalização continua nos próximos fins de semana da Oktoberfest.

 “É de grande importância a fiscalização no transporte intermunicipal para poder garantir a legalidade da execução do serviço de transporte de passageiros e a tranquilidade e segurança dos usuários. Destaco o número expressivo de pessoas que utilizam o transporte aéreo para chegar ao estado e que dependem de transporte complementar para chegar ao destino. Em tempo de Oktoberfest, é muito expressivo o número de turistas que desembarcam no Aeroporto de Navegantes e utilizam o serviço de ônibus e vans para chegar a Blumenau”, reforça o gerente de Fiscalização de Transporte da Aresc, Nilton de Sá.

Mais informações para imprensa:
Flávia Farias Grechi
Assessoria de Comunicação
Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc)
E-mail: comunicacao@aresc.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-9013 / 99127-1839
www.aresc.sc.gov.br

Os participantes da 3° edição do Hackathon #Desenvolve SC iniciam o processo de imersão na busca por soluções nas áreas da Saúde e Educação a partir desta sexta-feira, 18. A maratona tecnológica, que segue até domingo, irá reunir cerca de 70 designers, profissionais de negócios e programadores na sede do Centro de Informática e Automação de Santa Catarina (Ciasc), no bairro Itacorubi, em Florianópolis. No local, haverá área de lazer para crianças e completa estrutura de alimentação, da Associação dos Food Trucks de Florianópolis, durante o fim de semana.

O objetivo do evento é trazer ações de inovação e tecnologia para aprimorar os processos do Governo do Estado. “A cada dia, as pessoas passam a utilizar mais ferramentas digitais e tecnológicas para facilitarem suas rotinas. E percebemos que também precisamos deixar o Estado mais acessível ao cidadão, facilitando o acesso aos serviços. Por isso, a maratona surge como uma oportunidade importante de transformação digital“, afirma o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca.

Os gestores e técnicos de cada área apontaram os desafios em Saúde e Educação, para serem trabalhados durante a maratona. O foco é priorizar os serviços que têm maior potencial de impactar positivamente a vida das pessoas.

Programação da 3° edição do Hackathon #Desenvolve SC

Sexta-feira, 18
18h às 24h Recepção, palestra de abertura, formação de equipes
Local: Sede do Ciasc, na Rua Murilo Andriani, 327, no bairro Itacorubi, em Florianópolis 

Sábado, 19
8h às 23h Desenvolvimento das ações pelos participantes
11h às 22h Food trucks no local
Local: Sede do Ciasc, na Rua Murilo Andriani, 327, no bairro Itacorubi, em Florianópolis 

Domingo, 20
8h15 às 23h Mentorias finais, apresentação dos pitchs e divulgação dos vencedores
11h às 22h Food trucks no local
Local: Sede do Ciasc, na Rua Murilo Andriani, 327, no bairro Itacorubi, em Florianópolis 

Atendimento à imprensa
Profissionais da imprensa interessados em cobrir o evento poderão comparecer no local a qualquer hora e fazer contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Administração.

Informações adicionais para imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Administração - SEA
E-mail: comunicacao@sea.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-1636 /(48) 99105-4085
http://www.sea.sc.gov.br 

Página 1 de 586

Conecte-se