Foto: Divulgação/PMSC

A Polícia Militar de Santa Catarina ultrapassou nesta semana a marca de 500 mil fiscalizações na Operação Covid-19. Até o momento, foram realizadas 501.690 fiscalizações das restrições atendendo aos decretos governamentais de prevenção à disseminação do coronavírus. Esta é uma das maiores operações realizadas pela PMSC em conjunto com os demais órgãos do Governo do Estado para enfrentamento da pandemia em Santa Catarina.

Dessas mais de 500 mil fiscalizações, desde março de 2020, 6.796 geraram algum tipo de notificação e foram realizadas 509 interdições em estabelecimentos.

O governador Carlos Moisés destaca o trabalho integrado de todo o Governo no enfrentamento à pandemia. “Desde o primeiro momento buscamos fazer com que toda a nossa equipe, principalmente as Forças de Segurança e os órgãos de Saúde, trabalhassem de forma organizada, em equipe, para que pudéssemos amenizar da melhor forma possível o avanço da pandemia em nosso Estado”, afirmou.

A pandemia da Covid-19 está sendo fiscalizada pela PMSC através dos seus sistemas informatizados e com ações constantes, que dão as condições para que os policiais possam continuar com o seu trabalho operacional no combate ao crime e, no atendimento das ocorrências diárias em relação às regras de Saúde contra a pandemia.

O comandante-geral da PMSC, coronel Dionei Tonet, analisa que a instituição está trabalhando efetivamente nesse enfrentamento há mais de um ano, diuturnamente. Tonet, também ressaltou a importante integração dos órgãos estaduais, municipais e federais, e do próprio governador Carlos Moisés. “Estamos evoluindo cada vez mais nas nossas ações e, em conjunto com a sociedade, a PMSC vem trabalhando na conscientização cada vez maior dos cuidados que cada cidadão deve ter e no respeito às regras sanitárias vigentes”, afirmou.

Segundo o sub-comandante-geral da PMSC, coronel Marcelo Pontes, a marca mostra a necessidade da continuação do nível do trabalho que está sendo realizado. “Sabemos da dificuldade do momento e da importância de estarmos todos unidos para garantir que esta pandemia seja neutralizada”, afirmou.

O PMSC Cidadão (aplicativo que pode ser baixado nas lojas de IOS e Android) deve ser usado pela população catarinense para denunciar as ocorrências sobre o Covid-19. A PMSC também continua atenta a todas as denúncias realizadas pelos cidadãos pelo telefone 190.

Informações adicionais para imprensa:
Assessoria de Imprensa
Marcelo Passamai
Polícia Militar de Santa Catarina - PMSC
E-mail: ccschefia@pm.sc.gov.br e ccssubchefia@pm.sc.gov.br
Fone: (48) 3229-6920/3229-6921
Site: www.pm.sc.gov.br 

 

 

 

A partir desta quinta-feira, 10, já está liberado o cadastro no SC Mais Renda, o auxílio emergencial do Governo do Estado, para profissionais que perderam o vínculo formal de emprego durante a pandemia. As informações e o formulário para acesso estão disponíveis em sc.gov.br/scmaisrenda. Tem direito a solicitar o benefício trabalhadores dos setores de alimentação, hospedagem, eventos, artes cênicas, turismo e transporte público, além de pessoas em situação de vulnerabilidade social. A expectativa é que 67 mil pessoas sejam beneficiadas em Santa Catarina.

>>> Clique aqui e acesse uma lista com as principais dúvidas sobre o SC Mais Renda

“O SC Mais Renda é o auxílio emergencial do Governo do Estado que vai trazer mais dignidade aos catarinenses que perderam renda durante a pandemia. Queremos agilizar o apoio financeiro às famílias e atender aqueles que mais precisam neste momento”, afirma o governador Carlos Moisés, idealizador do SC Mais Renda. O benefício, no valor de R$ 900, será pago em três parcelas mensais de R$ 300.

O SC Mais Renda também irá contemplar famílias registradas no Cadastro Único (CadÚnico), que não receberam nenhum auxílio do Governo Federal . Essas pessoas não precisam realizar o cadastro junto ao site e devem procurar os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) dos municípios para verificar a disponibilidade de receber o benefício.

O SC Mais Renda é uma iniciativa do Governo do Estado de Santa Catarina operacionalizado pelas Secretarias de Estado do Desenvolvimento Social (SDS) e Fazenda (SEF), com apoio das Secretarias de Estado da Administração (SEA), Casa Civil, Controladoria Geral do Estado (CGE), Secretaria Executiva de Comunicação (SEC), CIASC e administrações municipais.

>>> Governo do Estado libera cadastro ao SC Mais Renda, auxílio emergencial aos catarinenses

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br

x


Foto: Divulgação/CBMSC

As equipes do Governo do Estado se mantêm mobilizadas no atendimento às ocorrências geradas pelas fortes chuvas que atingiram Santa Catarina. O governador Carlos Moisés acompanha os desdobramentos dos atendimentos realizados pelo Corpo de Bombeiros Militar e pela Defesa Civil. No total 21 municípios relataram ocorrências que vão desde alagamentos, deslizamentos, queda de árvores e muros. Os municípios de Canelinha, Balneário Gaivota, Pescaria Brava e Imaruí decretaram situação de emergência. Já Brusque e Camboriú devem publicar o decreto nesta quinta-feira,10.

“As equipes mobilizadas pelo Governo do Estado já estão auxiliando a população das cidades atingidas pelas chuvas, vento e granizo desde a noite de terça-feira, em diversas regiões do Estado. Nossa força-tarefa está prestando assistência imediata para todas as famílias que foram atingidas, em um esforço conjunto de Defesa Civil de Estado e municípios, Corpo de Bombeiros Militar e prefeituras”, afirmou Carlos Moisés.

De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC), entre as 8h e as 14h da quarta-feira, 9, quase 100 atendimentos foram realizados pelos sete batalhões do litoral catarinense, com destaque para Tubarão e região, que tiveram mais de 30 atendimentos, além de Itajaí e Balneário Camboriú, com mais de 20 atendimentos cada. Durante o dia, foram acionadas as equipes de Força-Tarefa, utilizadas em situações extremas pelo CBMSC. Estes números representam apenas as ocorrências relacionadas com situação causada pelas chuvas.

Atuaram a FT 07, do batalhão de Itajaí, a FT 08, do batalhão de Tubarão e a FT 13, do batalhão de Balneário Camboriú. Também foi utilizado o helicóptero Arcanjo 03, que fica na base de Blumenau, para sobrevoo de análise da situação em Camboriú e região.

Entre as ocorrências atendidas estão a remoção de pessoas de residências e transporte em botes, desobstrução de vias, corte de árvores que representam riscos, distribuição de lonas. Em Laguna uma escola infantil precisou ser evacuada.

Defesa Civil sobrevoa áreas atingidas


Foto: Divulgação/DefesaCivilSC

Ainda na tarde de quarta-feira, o chefe da Defesa Civil, David Christian Busarello, sobrevoou as cidades mais atingidas pelas chuvas.

As informações repassadas apontam que em Camboriú 200 pessoas foram retiradas das residências e 17 pessoas estão no abrigo. Já em Canelinha 146 pessoas permanecem abrigadas na Escola Professora Maria de Lourdes Nicolau Zimermam. Abrigos também foram ativados em Laguna e Brusque. “Mobilizamos sete coordenadorias Regionais da DCSC para prestar todo o apoio necessário aos municípios”, comentou o chefe da DCSC David Busarello. Segundo ele, a ação conjunta dos órgãos do Governo do Estado está resultando em uma resposta rápida. Busarello está percorrendo os municípios que registraram ocorrências para agilizar a chegada de suporte.

Já foram disponibilizados, para os municípios de Brusque, Balneário Gaivota, Canelinha, Pescaria Brava e Laguna, cinco rolos de lona, 190 cestas básicas para sete dias, 166 colchões, 166 kits de acomodação, 40 kits de higiene pessoal e 190 kits de limpeza. A quantidade de itens liberados deve aumentar nas próximas horas em função do município de Canelinha que ainda não finalizou o levantamento, mesmo assim a DCSC já está mobilizada e preparando os itens de assistência humanitária para serem enviados.

A Defesa Civil mantém o alerta para o risco de novos deslizamentos e desmoronamentos, porque o solo está encharcado.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

O Governo de Santa Catarina vai distribuir para os municípios catarinenses mais 231.370 doses da vacina contra a Covid-19 nesta quinta-feira, 10. Serão 130.500 do laboratório AstraZeneca/Fiocruz que chegaram ao estado na noite de quarta, 9, mais 83.070 Pfizer, que chegaram na última segunda, 7, e 17.800 da Coronavac que estavam reservadas na Rede de Frio para garantir a aplicação da segunda dose. As vacinas AstraZeneca e Pfizer serão para a aplicação da primeira dose.

“A chegada dessas remessas e a previsão de outras fizeram com que o Governo do Estado lançasse um calendário factível de vacinação. Estamos empenhados para cumpri-lo e se possível até mesmo antecipar as datas. Continuamos reunindo todos os esforços nesta missão, junto aos municípios”, destaca o governador Carlos Moisés.

A distribuição dessas doses começa na manhã desta quinta. As vacinas das centrais regionais de São Miguel do Oeste, Chapecó, Xanxerê, Concórdia, Videira, Joaçaba, Lages e Mafra serão transportadas pelo avião do Corpo de Bombeiros Militar. Para as demais centrais regionais, Rio do Sul, Grande Florianópolis, Jaraguá do Sul, Joinville, Tubarão, Criciúma, Araranguá, Blumenau e Itajaí, as doses seguem via terrestre. A previsão é que a entrega termine ainda na quinta.

“O compromisso do Ministério da Saúde de enviar sistematicamente doses de vacina está sendo cumprindo. Seguimos céleres na distribuição para as regionais. Lançamos nosso calendário demonstrando que toda a população catarinense acima dos 18 anos estará vacinada até o final de outubro”, afirma o secretário de Estado de Saúde, André Motta Ribeiro.

>>> Mais fotos na galeria 

“Com mais essas doses daremos prosseguimento à vacinação da população dos grupos prioritários e avançaremos na vacinação da população em geral, por faixa etária, sendo possível que os municípios iniciem um novo grupo, o de 50 a 54 anos”, assinala o superintendente de vigilância em saúde, Eduardo Macário.

Doses da Pfizer serão distribuídas para 244 municípios catarinenses

Desta vez, além dos 15 municípios que já receberam vacinas da Pfizer, outros 229 também vão receber vacinas deste laboratório. Com a possibilidade de manter os imunizantes por até 31 dias em temperatura de 2 a 8 graus, de acordo com a nova recomendação da Anvisa, todos os municípios catarinenses que realizaram a capacitação do Ministério da Saúde (MS) para o manejo deste imunizante vão receber doses da Pfizer desta remessa, um total de 244 municípios.

>>> Clique aqui para conferir a tabela de distribuição por municípios e as orientações da SES às secretarias municipais de Saúde

Estado vai receber remessa de vacinas da Janssen na próxima semana

O Ministério da Saúde informou ao Estado que vai encaminhar, na próxima semana, uma remessa com 104.400 doses da vacina Janssen. Esta vacina é aplicada em apenas uma dose. A Secretaria de Saúde aguarda a confirmação de data e horário do envio desta nova remessa.

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano
Bruna Matos
Patrícia Pozzo
NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br
www.instagram.com/divesantacatarina
www.facebook.com/divesantacatarina


Foto: Doia Cercal / Secom

A primeira-dama do Estado, Késia Martins da Silva esteve em Canelinha, nesta quarta-feira, 9, para entregar cobertores arrecadados pela Campanha da Rede Laço de Voluntariado. Os itens serão doados às famílias que ficaram desalojadas por conta da chuva que atingiu o município. Ao lado do prefeito, Késia sobrevoou a região que  foi uma das mais prejudicadas com vários pontos de alagamentos.

"Nos mobilizamos imediatamente para trazer o nosso apoio às famílias. É um pouco mais de conforto e acolhimento a quem está precisando neste momento difícil. Poder ajudar é gratificante, e a Rede Laço faz isso em nome de todos os catarinenses que, com doações e envolvimento na campanha, nos ajudam a fortalecer o amor e a solidariedade", expressou a primeira-dama e presidente da instituição.

Kesia Martins da Silva foi recebida pelo prefeito, Diogo Francisco Alves Maciel, o vice-prefeito Antônio Carlos Machado Júnior e as respectivas esposas, Elaine Busnardi e Josi Benevenute. As autoridades agradeceram a ação da Rede Laço em prol das famílias atingidas, assim como a prontidão das equipes do Estado na prestação de auxílio ao município.

Os cobertores doados em Canelinha foram arrecadados junto às secretarias de Estado, em Florianópolis. A campanha segue aceitando doações até o dia 30 de junho. Os pontos de coleta são as escolas da rede estadual e as unidades do Corpo de Bombeiro Militar, Polícia Militar, Polícia Civil e Instituto Geral de Perícias. As arrecadações ocorrerão em todas as cidades e serão destinadas a pessoas e instituições.

Chuvas no estado

Entre a noite de terça-feira, 8 e a manhã desta quarta, 9, diversos municípios do estado registraram alagamentos e deslizamentos de terra provocados por fortes chuvas. A cidade de Canelinha, no Litoral Norte,  foi uma das mais atingidas. Em uma operação conjunta, 146 pessoas foram removidas de suas casas para um local seguro, sem intercorrências mais graves. Atuaram na ocorrência, Defesa Civil, Prefeitura Municipal e  quatro equipes do CBMSC das cidades de São João Batista, Tijucas e Balneário Camboriú. Um abrigo foi aberto no municipio para atender as famílias desalojadas.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Mauricio Vieira / Secom

O Governo do Estado planeja a vacinação em massa contra a Covid-19 em cidades com altas taxas de incidência, transmissão, letalidade e vulnerabilidade. A Secretaria da Saúde iniciou conversas técnicas que têm como objetivo acompanhar a celeridade da resposta de imunização. A intenção é seguir exemplos concretos de sucesso, como o da cidade de Serrana, no Estado de São Paulo, onde se reduziu em quase 100% as mortes por Covid-19 quando mais de 95% da população adulta foi vacinada.

O governador Carlos Moisés da Silva anunciou que a intenção com essa observação da resposta de imunização em municípios catarinenses é trazer universidades e pesquisadores para o acompanhamento dos resultados obtidos pela aplicação das doses e para que as futuras gerações possam aproveitar os estudos alcançados. “Vamos aplicar a primeira e segunda doses, fora do cronograma oficial do estado, para que a gente possa fazer pesquisas a respeito do processo de imunização”, explicou Carlos Moisés.

O compromisso é que o calendário vacinal seja cumprido até o dia 23 de outubro e que possibilite que todos os catarinenses tenham imunidade à doença. A avaliação da celeridade da resposta das vacinas, primeira e segunda dose, será a partir do segundo semestre. Isso será feito fora do cronograma do programa nacional de imunização (PNI), de acordo com o governador .

Governo do Estado realizará eventos testes com população vacinada

Com a aceleração da vacinação em Santa Catarina, o Governo do Estado pretende, também no segundo semestre deste ano, realizar eventos testes com pessoas que estejam com o esquema vacinal completo.

A ideia é que sejam promovidos shows, feiras e eventos em que poderá ser observado o comportamento do vírus em momentos como estes. Os detalhamentos da realização destes eventos testes foi pauta de reunião nesta quarta-feira, 9, entre Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), Secretaria de Estado da Saúde e representantes de entidades do segmento.

Além da realização de um congresso, um evento cultural, uma feira e um jantar, será incluída nos testes uma atividade esportiva, promovida pela Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), que também participou da reunião desta quarta-feira.

Outro avanço importante foi o anúncio de que Santur está finalizando a contratação da ferramenta de rastreamento que será disponibilizada para monitorar a participação de público nesses eventos.

Mais informações para a imprensa:
Karla Lobato
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Mais informações para a imprensa:
Andrey Lehnemann
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99628-1141
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br

 

WhatsApp Image 2021 06 09 at 18.21.20 1
Foto: Julio Cavalheiro / Arquivo / Secom

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade divulgou a reabertura do processo licitatório para escolha da empresa para executar a obra de restauração da SC-283, no trecho com extensão de cerca de 13 quilômetros que vai de Chapecó a Arvoredo, no Oeste de Santa Catarina. O edital de licitação foi publicado no Diário Oficial do Estado na terça-feira, 9.

Além da restauração da via, parte dela em trecho urbano, estão previstas a criação de 5 quilômetros de terceiras faixas ao longo da estrada e a recuperação da ponte sobre o Rio Irani. O valor total de investimento previsto é de R$ 39,86 milhões. 

O secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, destaca que essa é mais uma demanda antiga da região que está sendo priorizada pelo governador Carlos Moisés.

"É o primeiro passo para tirar mais essa obra do papel para se tornar realidade", comemora Vieira.

Mais informações para imprensa:
Bianca Backes
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-84148268
ascom.sie@gmail.com


Foto: Julio Cavalheiro / Secom 

A indústria de transformação de Santa Catarina apresentou o melhor desempenho do país no ano, com uma expansão de 24,4%. Além disso, o setor fechou abril com aumento de 50,5% na produção industrial na comparação com o mesmo mês de 2020. Foi a quinta maior taxa do Brasil e representa um avanço significativamente maior que a média nacional (34,7%). Em março, na mesma análise, o Estado já apresentou um acréscimo de 36,5%. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta quarta-feira, 9.

“Mesmo em um período de desafios, com muito trabalho e com regramentos sanitários, a indústria catarinense segue avançando. Os números mostram que estamos conseguindo retomar o crescimento, alcançando índices até superiores ao da pré-pandemia”, destaca o governador Carlos Moisés.

Em abril, a variação percentual mensal, se comparado ao mesmo mês do ano anterior, foi impulsionada no estado pelos avanços observados nos setores de metalurgia (210,6%); fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (130,2%); fabricação de produtos têxteis (123,4%); fabricação de produtos de minerais não-metálicos (117,2%); fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (90,3%) e outros.

“Santa Catarina vem num crescimento consistente que demonstra que devemos seguir firmes e preparados para decolar no pós-pandemia. O Estado se prepara elencando investimentos e oportunidades, para juntos, fortalecermos a economia ainda mais. Cuidando do emprego e da saúde das pessoas”, pontua o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon.

“A produção estadual já é 7,2% superior ao período pré-pandemia, de fevereiro de 2020, condição superada só por Minas Gerais (+10,2%). Apenas cinco estados superaram esta marca, entre os 15 pesquisados”, ressalta o economista da SDE, Paulo Zoldan.

Destaque no quadrimestre

No acumulado de 2021, a produção industrial catarinense segue numa crescente. Se comparado com o primeiro quadrimestre de 2020, cresceu 24,4%, o dobro da média nacional, de 12,1%. Vale lembrar que os meses de março e abril do ano passado foram os de maior retração na indústria, que sofria o impacto inicial da pandemia.

Neste acumulado do ano, Santa Catarina é o Estado que teve o maior crescimento da indústria de transformação, seguida por Espírito Santo (20,6%) e Rio Grande do Sul (20,5%). Amazonas (18,5%), Paraná (18,1%), Ceará (17,7%), São Paulo (16,4%) e Minas Gerais (14,4%) também registraram taxas positivas mais acentuadas do que a média nacional.

Já no acumulado de 12 meses, a indústria catarinense registrou crescimento de 6,6%, enquanto a média brasileira foi 1,7%. Com o avanço dos últimos meses, a alta da produção industrial alcançou os mais diversos segmentos. Entre os oito segmentos que estão crescendo, os de maior destaque foram máquinas e equipamentos (+32,5%); máquinas e aparelhos elétricos (+23,8%); produtos têxteis (16,9%) e produtos de borracha e material plástico (+15,5%).

Mais informações para a imprensa:
Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
E-mail: mari@sde.sc.gov.br
Site: www.sde.sc.gov.br

 



Com a aprovação em plenário por unanimidade pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) nesta quarta-feira, 9, o Governo do Estado dá mais um passo na implementação do SC Mais Renda. Nesta quinta-feira, 10, inicia o cadastramento de profissionais que perderam o vínculo formal de emprego durante a pandemia para receber o auxílio emergencial. O projeto irá beneficiar trabalhadores dos setores de alimentação, hospedagem, eventos, artes cênicas, turismo e transporte público, além de pessoas em situação de vulnerabilidade social. A expectativa é que 67 mil famílias sejam beneficiadas em Santa Catarina. Todas as informações para cadastramento estarão disponíveis a partir desta quinta. 

“O SC Mais Renda é o auxílio emergencial do Governo do Estado que vai trazer mais dignidade aos catarinenses que perderam renda durante a pandemia. Queremos agilizar o apoio financeiro às famílias e atender aqueles que mais precisam neste momento”, afirma o governador Carlos Moisés, idealizador do SC Mais Renda. O benefício, no valor de R$ 900, será pago em três parcelas mensais de R$ 300.

O secretário do Desenvolvimento Social, Claudinei Marques e o adjunto Daniel Netto Cândido, acompanharam a votação na Assembleia Legislativa. “Esse foi um grande gesto de solidariedade do Governo do Estado para com aqueles que mais necessitam. Um dia muito especial. Estão de parabéns todos os parlamentares”, relatou o secretário Claudinei Marques.

O líder de Governo, deputado José Milton Scheffer, destacou a tramitação, que foi rápida e agradeceu todos os deputados. “Um projeto da mais alta importância, porque vai levar qualidade de vida e condições as pessoas que nesse momento estão passando por dificuldade”.

O secretário adjunto Daniel Netto Cândido informou que após a aprovação do cadastro junto à Secretaria de Desenvolvimento Social, serão distribuídos cartões magnéticos aos beneficiários.

“Queremos que a utilização ocorra da melhor maneira possível para o beneficiário, sem transtornos para quem já sofreu tanto com essa pandemia. Os cartões devem ser entregues com segurança e rapidez, amenizando o sofrimento de milhares de catarinenses”, explicou.Após a aprovação do cadastro junto à Secretaria de Desenvolvimento Social, serão distribuídos cartões magnéticos aos beneficiários. Com ele, será possível usar o cartão em locais como supermercados, mercearias, padarias, quitandas, açougues, farmácias, restaurantes, papelarias, livrarias e até em postos de combustíveis. Não há possibilidade de sacar o valor. O pagamento da primeira parcela está previsto para o fim de julho.

Famílias beneficiadas

Podem ser contempladas famílias registradas no Cadastro Único (CadÚnico), que não receberam nenhum auxílio do Governo Federal, além de pessoas desempregadas nos setores ligados à alimentação, alojamento, promoções, eventos e turismo. Além desses grupos, o Governo do Estado incluiu no pacote pessoas que trabalhavam no transporte coletivo e que perderam seus empregos.

“O Governo catarinense já disponibilizou linhas de crédito, programas de incentivo e outros subsídios para fortalecer a economia do Estado e, agora, está fazendo um aporte de R$ 60 milhões para atender essas pessoas que perderam os empregos e em situação de vulnerabilidade social”, enfatiza a secretária adjunta da SEF, Michele Roncalio.

O SC Mais Renda é uma iniciativa do Governo do Estado de Santa Catarina operacionalizado pelas Secretarias de Estado do Desenvolvimento Social (SDS) e Fazenda (SEF), com apoio das Secretarias de Estado da Administração (SEA), Casa Civil, Controladoria Geral do Estado (CGE), Secretaria Executiva de Comunicação (SEC), CIASC e administrações municipais.

Mais informações para a imprensa:
Fabiano Peres
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Desenvolvimento Social - SDS
Fone: (48) 3664-0916
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br 


Foto: Julio Cavalheiro / Arquivo / Secom

Os produtores rurais catarinenses contarão com mais R$ 100 milhões em investimentos para minimizar os impactos da estiagem em todo o estado. O governador Carlos Moisés sancionou a lei que garante os recursos para a Secretaria da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural reforçar o apoio à construção de cisternas e conservação de fontes e nascentes. A medida deve entrar em vigor nesta quarta-feira, 9, com a publicação no Diário Oficial do Estado (DOE).

“Se somarmos esses valores com toda a previsão de investimento para minimizar os impactos da estiagem no meio rural de Santa Catarina, chegaremos a quase meio bilhão de reais. São recursos que devem mudar a vida de quem vive no campo”, afirmou o governador Carlos Moisés.

O Projeto de Lei, aprovado pela Assembleia Legislativa na última semana, assegura um aporte maior de recursos nos programas já executados pela Secretaria da Agricultura e que agora ganharão novas formas de incentivar os investimentos em captação, armazenagem e uso de água, além da preservação de fontes e nascentes. Segundo o secretário da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, a intenção é criar uma política pública robusta e permanente para prevenção e redução dos impactos da estiagem em Santa Catarina.

"Queremos que cada produtor rural catarinense possua uma forma de reservar água na sua propriedade. E os mesmos investimentos poderão se repetir nos próximos dois anos, totalizando R$ 300 milhões, ou seja, é o maior programa da história catarinense para reservação de água. E essa água, uma vez reservada, é a garantia de produção, renda, desenvolvimento e geração de emprego em Santa Catarina", destaca Altair Silva.

Os R$ 100 milhões devem ser divididos da seguinte forma: R$ 70 milhões para construção de cisternas e reservatórios de água e R$ 30 milhões para conservação de fontes e nascentes. Esses recursos se somarão às ações já existentes na Secretaria da Agricultura e os agricultores catarinenses terão acesso a R$ 343,5 milhões para minimizar os efeitos da crise hídrica.

É importante destacar que os investimentos serão feitos com recursos próprios dos catarinenses, graças ao superávit financeiro do ano anterior. "Nós estamos vivendo a mudança climática na prática e precisamos dotar nosso sistema agrícola de estrutura para enfrentar a estiagem. Esse é um problema recorrente em Santa Catarina, é o momento do poder executivo atacar a questão da estiagem”, afirma o deputado estadual e líder do Governo na Alesc, José Milton Scheffer.

A Assembleia Legislativa aprovou ainda a inclusão de R$ 300 milhões na Programação Físico-Financeira do Plano Plurianual (PPA) para o quadriênio 2020-2023, ou seja, o Governo do Estado está autorizado a aportar esses recursos para minimizar os impactos da estiagem em Santa Catarina nos próximos dois anos.

Mais investimentos

A Secretaria de Estado da Agricultura mantém linhas de crédito abertas para minimizar os impactos da estiagem no meio rural. De acordo com o secretário Altair Silva, o objetivo é preparar melhor os produtores para enfrentar os períodos de estiagem. Por isso, os programas da pasta são focados na recuperação de nascentes e na reserva de água nas propriedades.

Com o Água para Todos, os produtores têm acesso a financiamentos sem juros para construção de sistemas de captação, armazenamento, tratamento e distribuição de água, com a finalidade de dessedentação humana e animal e irrigação. Os investimentos podem ser individuais, em um limite de R$ 40 mil por família, ou coletivos, de até R$ 200 mil, com cinco anos de prazo para pagar. As famílias em situação de vulnerabilidade social e renda terão condições diferenciadas.

A Secretaria da Agricultura possui ainda outra linha de crédito sem juros para apoiar as ações de isolamento e recuperação de mata ciliar, proteção e recuperação de nascentes, terraceamento e cobertura de solo. O Cultivando Água e Protegendo o Solo traz financiamentos de até R$ 15 mil, com cinco anos de prazo para pagar e cada parcela paga em dia terá um desconto de 30%.

Para buscar um volume maior de recursos, os produtores rurais podem recorrer ao Investe Agro SC. Nesse programa, a Secretaria da Agricultura oferece a subvenção aos juros de financiamentos contratados com agentes bancários, em um limite de até R$ 100 mil, com oito anos de prazo para pagar e subvenção de juros de até 2,5% ao ano.

Orientações básicas para os produtores

A Secretaria da Agricultura recomenda aos produtores rurais que procurem apoio nos escritórios municipais da Epagri. Os técnicos poderão orientar quais práticas, tecnologias e políticas públicas podem ser aplicadas para minimizar os prejuízos e enfrentar os períodos de pouca chuva.

É fundamental também que os agricultores acompanhem as previsões metereológicas da Epagri/Ciram e façam o planejamento para ampliar a reserva de água no solo ou em cisternas.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br