O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) emitiu a Licença Ambiental Prévia (LAP) do Complexo Eólico Calmon, com investimentos estimados em aproximadamente R$ 1 bilhão. O empreendimento é projetado para instalação nos municípios catarinenses de Calmon, Caçador, Timbó Grande e Porto União, sendo composto por 11 parques eólicos.  

De responsabilidade da empresa Eólicas de Calmon LTDA, a implantação do Complexo pretende concentrar vários aerogeradores destinados à transformação de energia eólica em energia elétrica. O empreendimento deve gerar quase dois mil empregos diretos e indiretos na fase de instalação e 146 empregos fixos na etapa de operação.

O Complexo Eólico de Calmon foi projetado com área total de aproximadamente 9,6 mil hectares e potência total de 256,5 MW com 95 aerogeradores de 2,7 MW cada. A localização das instalações dos aerogeradores foi definida de forma preliminar, considerando os dados de vento, topografia do terreno, dados meteorológicos, rugosidade do terreno e a curva de potência. O modelo e o posicionamento definitivo dos aerogeradores serão estabelecidos no Projeto Executivo do empreendimento, a ser elaborado na fase de instalação.

A LAP é a primeira de três licenças ambientais (Prévia, de Instalação e de Operação) que são necessárias para o início do funcionamento do empreendimento. O tempo estimado para a instalação do Complexo Eólico de Calmon é de 34 meses.

Mais informações para a imprensa:
Claudia De Conto
Assessoria de Comunicação
Fundação do Meio Ambiente (Fatma)
E-mail: comunicacao@fatma.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-4177 / 99172-8277
www.fatma.sc.gov.br 


Foto: Julio Cavalheiro / Arquivo / Secom

A semana termina com risco de temporal isolado, associado à descarga elétrica, rajadas de vento e a possibilidade de granizo em Santa Catarina entre a tarde e noite desta sexta-feira, 12, conforme previsão da Epagri/Ciram. Em alguns municípios a chuva pode ser forte em curto intervalo de tempo - acima de 20 mm/h.

A meteorologista da Epagri/Ciram Gilsania Cruz explicou que a condição se dá devido ao aquecimento e umidade associada a um cavado - área alongada de baixa pressão que influencia o estado. “A condição é típica de verão. São temporais localizados, às vezes chove em um bairro do município e no outro não. Isso é bem normal nesta época”, diz.

A temperatura estará elevada com sensação de ar abafado, mais alta no Oeste, onde pode superar 30º. O vento sopra nordeste, fraco a moderado em todas as regiões.

Para o sábado, 13, a previsão é de variação de nuvens com aberturas de sol no estado. No Litoral e Vale do Itajaí, chuva isolada pela manhã e em forma de pancadas a partir da tarde. Nas demais, pancadas de chuva especialmente na tarde e noite. Há risco de temporais isolados, sobretudo do Planalto ao Litoral. A temperatura segue elevada com sensação de ar abafado, mais alta no Oeste. Vento nordeste a sul, fraco a moderado.

O domingo será marcado por sol e calor com pancadas de chuva a partir da tarde, rápidas e isoladas, típicas de verão em todo estado. Há risco de temporais localizados e a temperatura estará alta. O vento sopra de sul a nordeste, fraco a moderado.

Acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários e de curto prazo na página da Epagri, Defesa Civil e nas redes sociais.

Alertas

A Defesa Civil de Santa Catarina orienta a população, em caso de emergência, que comunique à coordenadoria municipal de Defesa Civil, no telefone 199, ou o Corpo de Bombeiros, no número 193.  Reforça também a possibilidade de realizar o cadastro para receber as mensagens diretamente no celular de forma gratuita. Para isso basta mandar uma mensagem SMS para o número 40199, contendo no texto apenas o CEP do local que deseja ser monitorado.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Arquivo / Secom

Os próximos dias em Santa Catarina serão diferentes do calor que marcou presença na última semana. A Epagri/Ciram prevê queda nos termômetros no estado. No fim de semana, as temperaturas mínimas ficam em torno de 10ºC a 12ºC no interior, chegando a 5ºC na Serra catarinense.

Além disso, a previsão é de ventos com intensidade média de 30 a 40 km/h, devido à passagem da frente fria e ao ciclone extratropical, que se desloca para o litoral do Rio Grande do Sul, e a uma massa de ar seco e frio que chega a Santa Catarina.

A previsão inspira atenção redobrada para pequenas e médias embarcações, devido ao mar agitado. De acordo com a meteorologista da Epagri/Ciram Marilene de Lima, no final da manhã de quinta-feira, 4, foram registrados ventos fortes no litoral sul, chegando próximo a 80 km/h em Laguna.

“A frente fria que passou pelo Estado causou temporais, com chuva forte por alguns momentos e queda de granizo em alguns lugares e, a partir de agora estaremos sob a influência da massa de ar seco e frio que deixa o tempo mais firme e o ar mais fresco no continente com atenção voltada para a área oceânica", explica.

Assim, o primeiro final de semana de fevereiro deve ser ensolarado e com temperaturas mais amenas em Santa Catarina.

Confira a previsão detalhada para os próximos dias:

Sexta-feira (05/02):

Tempo: predomínio de sol em SC. No Litoral Sul e Litoral Norte, chuva fraca e isolada no início do dia.
Temperatura: amena na madrugada.
Vento: sudoeste a sudeste, fraco a moderado com rajadas mais intensas no Litoral, especialmente no Litoral Sul.
Sistema: ciclone extratropical no litoral do RS afastando-se em direção ao mar. Alta pressão (massa de ar seco) no Sul do Brasil.

Sábado (06/02):

Tempo: predomínio de sol em SC. No Litoral Norte, chuva fraca e isolada no início e fim do dia.
Temperatura: amena na madrugada.
Vento: sul a sudeste, fraco a moderado.

Domingo (07/02):

Tempo: predomínio de sol em SC.
Temperatura: amena na madrugada, em elevação durante o dia.
Vento: sudeste, fraco a moderado.

Segunda-feira (08/02):

Tempo: sol em SC com tempo mais seco no oeste. Nos Planaltos e Litoral, aumento de nuvens no decorrer do dia e pancadas de chuva entre a tarde e noite.
Temperatura: em elevação.
Vento: sudeste a nordeste, fraco a moderado.

Informações adicionais para imprensa:
Gabriela Ferrarez Figueiredo
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - Secom
E-mail: ferrarezgabriela@gmail.com
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br


 Daniel Vinicius Netto (centro) tomou posse nesta quarta como novo presidente do IMA - Foto: Julio Cavalheiro / Secom    

O governador Carlos Moisés empossou na tarde desta quarta-feira, 3, o novo presidente do Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Santa Catarina. Daniel Vinicius Netto já trabalhou por 15 anos no órgão e ocupava uma diretoria da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram) de Florianópolis. Ele substitui Valdez Rodriguez Venâncio, que ficou por dois anos à frente do IMA.

O chefe do Executivo estadual destacou a qualificação profissional de Daniel, que é graduado em gestão ambiental e possui especializações em gestão de recursos hídricos, auditoria ambiental, avaliação de impacto ambiental e licenciamentos. Carlos Moisés também agradeceu a Venâncio pelo trabalho desenvolvido no Instituto.

“O IMA tem a função de proteger nossas nascentes, matas e também o cidadão catarinense. O Instituto cuida das nossas riquezas naturais, mas também promove o desenvolvimento sustentável. Esse é o grande desafio: conciliar essas duas questões. Queremos estimular um desenvolvimento que encontre, no interesse público, o desenvolvimento do cidadão. Desejo muito sucesso para o Daniel à frente desta missão e ele terá todo nosso apoio para alcançar os seus objetivos”, afirma o governador.

O novo presidente conta que já conhece profundamente a estrutura do órgão, por conta de seus 15 anos de atuação quando o IMA ainda tinha o nome de Fatma. Ele lembra que diversos projetos que ajudou a desenvolver já foram implantados. Segundo Daniel, é importante dar continuidade ao que foi feito nos anos anteriores.

“O sistema nacional de meio ambiente tem três atribuições principais: licenciamento, fiscalização e proteção dos ecossistemas. É nessa linha que nós vamos continuar o trabalho que vinha sendo muito bem feito pelos meus antecessores, em especial o professor Venâncio, que deixa um grande legado. Vamos dar continuidade também à execução das políticas de meio ambiente”, aponta.

Daniel Vinicius Netto também conta que também pretende fortalecer as 16 coordenadorias regionais do IMA: “Elas serão o nosso carro de frente. É de lá que sai a maior parte dos serviços prestados para o cidadão. Vamos trabalhar incentivando e aprimorando o dinamismo das nossas coordenadorias”.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 




Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

O mês de janeiro terminou com grandes volumes de chuva em todas as regiões de Santa Catarina, com recordes em alguns municípios. O balanço foi divulgado nesta terça-feira, 2, pelo setor de Meteorologia da Epagri/Ciram. Em algumas localidades choveu mais do que o dobro da média de janeiro. O maior registro foi de 686,4 milímetros em Florianópolis. O recorde do município até então era de janeiro de 2018, quando choveu 652 mm.

“Os maiores acumulados foram especialmente no Litoral. Na Grande Florianópolis, em um único dia, choveu 240 mm, o que corresponde à média do mês inteiro que é de 200 a 250 mm. A medição foi feita na estação da Casan, no Centro de Florianópolis”, relatou a meteorologista da Epagri/Ciram, Laura Rodrigues.

Entre Joinville e Garuva, os totais do mês ficaram acima de 500 mm. Em Schroeder, os acumulados foram superiores a 600 mm. Já em Urupema, o total de chuva de 391,2 mm é o maior volume mensal absoluto registrado no município neste período. Em Urubuci (340mm) e Rancho Queimado (445,6mm), os totais também representam recordes para janeiro.


Imagem: Elaboração: Maikon Alves (Epagri/Ciram)

Em boa parte do interior do Estado e Litoral Sul os volumes de chuva ficaram acima de 100 mm. Na primeira quinzena de janeiro, foi registrada pouca chuva em Santa Catarina, com totais inferiores a 75 mm em grande parte do interior. Na semana entre 17 e 25, a chuva atingiu grandes volumes especialmente em Florianópolis.

Confira a previsão para a primeira quinzena de fevereiro: 

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação da Epagri
Gisele Dias
Fone: (48) 3665-5147 / (48) 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Cinthia Andruchak
Fone: (48) 3665-5344
E-mail: cinthiafreitas@epagri.sc.gov.br
Isabela Schwengber
Fone: (48) 3665-5407
E-mail: isabelas@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br

O grande volume de chuva nos últimos dias causa apreensão e deixa em alerta diversas regiões de Santa Catarina. De acordo com os meteorologistas, essa situação é causada por uma série de fatores. A explicação é de uma convergência de fluxos que trazem umidade, associada à atuação de sistemas de baixa pressão e uma maior temperatura das águas do oceano próximas à costa catarinense.

Segundo o meteorologista-chefe da Defesa Civil estadual, Murilo Fretta, dois fluxos de umidade chegaram ao Estado nos últimos dias, um vindo da Amazônia, com direção noroeste, e outro vindo do oceano Atlântico. Eles foram impactados por dois sistemas de baixa pressão, denominados de cavado e vórtice ciclônico, que jogavam esta umidade para os níveis mais altos da atmosfera, provocando o aumento da quantidade de água precipitável. 

“Toda essa convergência estava principalmente sobre o litoral de Santa Catarina. O calor e o aumento da umidade favorecem o desenvolvimento de nuvens e a consequente queda da chuva. Outro fator que também influencia é o relevo da região”, explica Fretta.

Segundo o meteorologista, em Santa Catarina persiste a chuva ao longo desta semana, por conta da alta umidade e dos sistemas de baixa pressão. A diferença é que elas devem ocorrer principalmente em forma de pancadas e temporais, com a possibilidade de altos volumes em espaços curtos de tempo. As regiões da Grande Florianópolis, do Vale do Itajaí e do Litoral Norte seguem em alerta de risco máximo para deslizamentos.

“A orientação é que a população siga atenta aos avisos da Defesa Civil e comuniquem as autoridades ao menor sinal de perigo ou de alterações no solo. O momento é de atenção e temos nossas equipes mobilizadas para atender a população”, salienta o meteorologista. 

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Florianópolis registrou grande número de alagamentos no domingo. Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom 

Os catarinenses terão mais uma semana com pancadas de chuva, concentradas especialmente entre a tarde e noite, conforme a previsão do tempo da Epagri/Ciram. Nesta segunda-feira, 25, continua a condição de chuva a qualquer hora do dia na Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Litoral Norte, locais já bastante prejudicados com as enxurradas dos últimos dias. 

Em Florianópolis, o alto índice pluviométrico provocou alagamentos e deslizamentos no Litoral catarinense. Os acumulados passaram dos 100mm entre a Grande Florianópolis e o Litoral Sul. Foi o janeiro mais chuvoso dos ultimos três anos, conforme a Defesa Civil de Santa Catarina. Houve registro de mais de 300m de chuva apenas na última semana em Florianópolis, sendo que eram esperados 250mm. Duas pessoas morreram na Capital. Há alerta de risco muito alto de deslizamentos na Grande Florianópolis e no Litoral Sul. 

Também há risco de temporal isolado, especialmente do Oeste ao Sul do Estado. A temperatura deve aumentar, dando a sensação de ar abafado.

Demais dias da semana

Na terça e quarta-feira, a previsão é de sol com pancadas de chuva à tarde e à noite. Segue o risco de temporais localizados, especialmente no Oeste de Santa Catarina. A temperatura continuará em elevação, com ar abafado.

Para a quinta e sexta-feira, do Oeste ao Sul, deve chover no decorrer do dia devido a um sistema de baixa pressão e uma frente fria deslocando-se no Litoral Sul do Brasil. Nas demais regiões, sol com pancadas de chuva na tarde e noite. Ainda podem ocorrer temporais em algumas cidades. 

Acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários e de curto prazo na página da EpagriDefesa Civil e nas redes sociais.

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, telefone de emergência 199, Corpo de Bombeiros 193 ou Polícia Militar 190.

>>> Equipes do Governo do Estado atuam para minimizar estragos causados pela chuva em SC

Mais informações para a imprensa:
Central de Meteorologia
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5007 e (48) 3665-5172
E-mail: contatociram@epagri.sc.gov.br
Site: www.ciram.epagri.sc.gov.br
Facebook

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA/SC) divulga o novo relatório de balneabilidade referente a coletas realizadas entre os dias 18 e 22 de janeiro de 2021. De acordo com a pesquisa de qualidade da água do mar, 68% dos pontos analisados no Litoral estão próprios para banho humano.

Em Florianópolis, 64 pontos estão próprios para banho, o que representa 73,6%. No restante do Litoral, 93 apresentaram resultados positivos para balneabilidade, o que indica 64,6%. Em comparação ao relatório anterior, dez pontos passaram da condição de próprio para impróprio e 12 pontos passaram da condição de impróprio para próprio.

A pesquisa de qualidade das águas é realizada nos municípios de Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Balneário Rincão, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Gov. Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Porto Belo, São Francisco do Sul e São José.

O Instituto solicita que se evite o banho, principalmente nas proximidades de desembocadura de rios e tubulações após a ocorrência de fortes chuvas.O IMA conta com apoio do Corpo de Bombeiros para a realização das coletas. O resultado pode ser acessado em balneabilidade.ima.sc.gov.br e no aplicativo Praia Segura.

>>> Confira o Relatório de Balneabilidade na íntegra

Informações adicionais à imprensa:
Claudia Xavier
Assessoria de Imprensa IMA
Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina
E-mail: comunicacao@ima.sc.gov.br
Fone: (48) 3665 4177 / (48) 99172 8277
Site: www.ima.sc.gov.br 


Chuva continua em Florianópolis. Foto: Cristiano Estrela/Secom

A previsão é de chuva persistente em boa parte desta sexta-feira, 22, em Santa Catarina, segundo a Epgri/Ciram. As principais regiões são o Litoral e o Médio e Baixo Vale do Itajaí. Os totais elevados podem variar de 20mm a 40mm, em alguns pontos chegando a 50mm. Devido aos acumulados de chuva dos últimos dias, há alto risco de alagamentos, deslizamentos e enxurradas.

No Oeste e Meio-Oeste, haverá nebulosidade variável com precipitação ocasional e mais isolada. Não se descarta a possibilidade de temporal isolado no Oeste, na tarde e noite desta sexta-feira. 

A temperatura segue amena em todo o Estado, com maior elevação no Oeste.

Alguns rios de Santa Catarina encontram-se em regime hídrico extremo. Confira a tabela:

Final de semana

No sábado, 23, o tempo ainda deve se manter instável de madrugada e pela manhã, com chuva fraca e isolada especialmente no Litoral e Vale do Itajaí. No decorrer do dia, a previsão é sol entre nuvens na maioria das regiões de Santa Catarina. No decorrer da tarde e noite, podem ocorrer pancadas de verão (localizadas e passageiras). A temperatura estará em elevação, com sensação de ar abafado.

No domingo, deve predominar o sol entre nuvens em Santa Catarina, com possibilidade de chuvas localizadas e passageiras.

Acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários, na página da Epagri/Ciram e redes sociais.

Mais informações para a imprensa:
Gisele Dias
Assessoria de imprensa 
Epagri
Fone: (48) 3665-5147 / 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br

 


Foto: Divulgação / IGP/SC

O ano de 2021 iniciou com a concretização de uma importante força-tarefa deflagrada pelo Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP/SC). O foco da ação é intensificar os atendimentos de perícias ambientais nas regiões de maior demanda do estado.

Peritos criminais e agentes de perícia, especializados na área de meio ambiente e lotados em diferentes unidades do IGP, unem esforços para acelerar a resposta da perícia na elaboração e entrega de laudos periciais relativos a crimes ambientais que contribuirão com as investigações em andamento na Polícia Civil, Ministério Público e Judiciário.

Etapas

A primeira etapa da força-tarefa já está em andamento na região de Rio do Sul e conta com a atuação de servidores das unidades de Florianópolis, Palhoça, Lages e Chapecó. Nas primeiras semanas de janeiro já foram realizados mais de 30 atendimentos e existe a previsão de conclusão desses trabalhos e entrega desses laudos periciais até o final de março de 2021.

Crimes

Os principais crimes relacionados são danos cometidos contra a vegetação, ocupações irregulares e intervenções em diversas em áreas ambientalmente protegidas.

Os trabalhos terão continuidade ao longo do ano e visam também equilibrar a demanda e os atendimentos de perícias ambientais nas diferentes regiões de Santa Catarina.

Informações adicionais para imprensa:
Bruna Campos
Assessoria de Imprensa
Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP/SC)
E-mail: imprensa@igp.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-8498/ 98822-5656
Site: www.igp.sc.gov.br