Foto: Julio Cavalheiro / Secom

A Procuradoria Geral do Estado de Santa Catarina (PGE) recebeu, na quarta e última rodada de acordo de precatórios de 2019, cerca de 500 propostas. Agora, os titulares devem comparecer entre os dias 6 e 31 de janeiro à sede, em Florianópolis, ou às regionais da PGE, para a assinatura do termo de acordo. Precatórios são dívidas do poder público com pessoas físicas ou jurídicas reconhecidas em decisões judiciais.

As propostas desta quarta rodada somaram R$ 101,7 milhões e representam uma economia de aproximadamente R$ 20 milhões aos cofres públicos catarinenses. “Com a finalização dessa última rodada, o resultado dos quatro editais lançados durante o ano de 2019 é de cerca de 1.800 acordos, que representam R$ 293 milhões em valores pagos aos credores de precatórios, gerando uma economia de aproximadamente R$ 74 milhões ao Estado”, explica o procurador e presidente da Câmara de Conciliação de Precatórios, Ricardo de Araújo Gama.

A apresentação da proposta é uma opção do credor. Quem não fizer, permanece na ordem cronológica de pagamento de precatórios, sem nenhum prejuízo, e recebe os valores conforme disponibilidade financeira prevista no orçamento anual do Poder Executivo de Santa Catarina. Após a assinatura das propostas, os acordos são remetidos ao Tribunal de Justiça para a homologação e pagamento dos valores.

O endereço da sede da Procuradoria Geral do Estado é Avenida Prefeito Osmar Cunha, 220, Centro, Florianópolis. A localização das 13 Regionais da PGE pode ser encontrada no site.

Mais informações pelo telefone (48) 3664-7821 (de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h) ou pelo e-mail acordoprecatorio@pge.sc.gov.br.

Informações adicionais para a imprensa
Maiara Gonçalves
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Casa Civil - SCC
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br


Foto: Maurício Vieira / Secom

A Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina (SED) ingressa em 2020 com uma gestão voltada à inovação no ensino, à formação continuada dos professores e à melhoria da infraestrutura e do ambiente escolar. No balanço do primeiro ano na pasta, o secretário Natalino Uggioni destaca avanços como a aquisição de lousas digitais e computadores para todas as escolas estaduais; a renovação de 57% da frota de ônibus para transporte escolar; o investimento recorde em bolsas para formação de docentes, a abertura de 4,7 mil vagas em cursos de iniciação profissional para 2020 e a chamada de 3 mil servidores efetivos para o quadro do magistério.

No âmbito do ensino, foram entregues o Currículo Base da Educação Infantil e do Ensino Fundamental do Território Catarinense, com a formação presencial dos professores em todas as 1.071 escolas, a estruturação do Novo Ensino Médio em 120 escolas-piloto para o início do ano letivo de 2020, além da preparação das três escolas estaduais que aderiram ao Programa de Escolas Cívico-militares (PECIM) do Governo Federal.

“Precisamos oportunizar aos nossos educadores que conheçam novos métodos de ensino com o suporte da tecnologia, para que as escolas estejam verdadeiramente ligadas ao mundo dos alunos. Os meios digitais conquistam cada vez mais espaço, com o acesso na palma da mão. Não há como negar a urgência de nos atualizarmos”, reforça o secretário.

A plataforma de gestão da SED contempla os cinco eixos que são a base do programa Minha Nova Escola, lançado em 2019, para priorizar o atendimento ágil das necessidades da comunidade escolar. Educação inovadora, Infraestrutura Escolar, Gestão Total, Qualificação Permanente e Além da Escola (transporte escolar) norteiam as ações da pasta.


Foto: Sicília Vechi/SED

Agilidade em obras por demanda

Em 2020, as escolas estaduais passam a contar com um atendimento mais ágil para obras de manutenção e pequenos reparos, roçada e capina, a partir da revisão completa do modelo de contratação dos serviços. Durante o primeiro ano da gestão, a SED fez o levantamento de necessidades, padronizou o formato e realizou licitações para que os pedidos das escolas sejam atendidos, com rapidez, por demanda, por empresas já contratadas e localizadas em todas as regiões do Estado.

A modalidade dispensa a necessidade de um processo de contratação para cada reparo. Foram licitados R$ 257 milhões para manutenções no segundo semestre de 2019, com R$ 169 milhões já empenhados. Para 2020, mais 43 processos licitatórios foram abertos na última semana de trabalho, no mês de dezembro.

As mudanças associam-se a outras melhorias como a criação do cartão CPESC Serviços, em que os próprios diretores das escolas podem contratar pequenos reparos. Mais de R$ 21 milhões foram investidos pela SED em materiais e serviços por meio do cartão CPESC em 2019.

As obras e intervenções mais complexas, que dependem de processo de licitação individual, passaram por revisão de projetos e valores ao longo de 2019, a fim de garantir a execução das mesmas sem interrupções ou prejuízos aos cofres públicos. Em 2019 foram 757 solicitações de reformas em escolas, e R$ 844,2 milhões em recursos a serem investidos.

“As ações que estamos realizando fazem parte de uma plataforma sólida, construída com trabalho intenso e temos a convicção de que, com continuidade e comprometimento, colheremos estes frutos em melhorias na Educação. Precisamos mostrar que é possível ter uma escola pública de qualidade, que corresponda às expectativas dos nossos cidadãos em Santa Catarina”, projeta Uggioni.

Confira o balanço com os principais avanços da Educação na rede estadual de ensino em 2019, a partir dos cinco eixos do programa Minha Nova Escola. Os dados completos podem ser conferidos no site da SED. 


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

EDUCAÇÃO INOVADORA

Equipamentos tecnológicos, mobiliário, materiais e laboratórios

No Eixo da Educação Inovadora, a SED adquiriu equipamentos tecnológicos, contratou instalação e treinamento para os Núcleos de Tecnologias Educacionais das 36 regiões do Estado, para que as 1071 escolas passem a contar com projetor e lousa digital. As lousas digitais começaram a ser instaladas e os professores a serem treinados no mês de novembro. Além disso, a compra de livros para as bibliotecas escolares, de equipamentos para 57 laboratórios de ciências, de mobiliário e materiais escolares, totalizou o investimento de R$ 125,7 milhões.

4,7 mil vagas de iniciação profissional para 2020

Com os programas EDUtec, parceria com a Associação Catarinense de Tecnologia; Aprendizagem Criativa, com Senai e Senac; e Novos Caminhos, com o Governo Federal, estabelecidos em 2019, alunos da rede estadual de Ensino iniciarão o ano letivo de 2020 com 4,7 mil vagas em cursos de iniciação profissional no contraturno escolar, voltados a tecnologia, indústria e comércio, de acordo com as vocações econômicas de cada região do Estado.

INFRAESTRUTURA ESCOLAR

Escolas novas em funcionamento e 2 mil novas vagas em 2020

A SED viabilizou para o início do ano letivo de 2020 a oferta de 2 mil novas vagas, com a conclusão das obras e a instalação de duas novas escolas: a EEB Zita Flach, em Chapecó, e a EEB Prof. Ângelo Cascaes Tancredo, em Palhoça.


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

GESTÃO TOTAL

Planos de Gestão Escolar

Em 2019, a SED articulou e executou o processo de seleção dos Planos de Gestão Escolar pela comunidade, para a definição dos diretores das mais de 1 mil unidades escolares de 2020 a 2023. O processo democrático ocorreu entre agosto e outubro e os diretores escolhidos por pais, alunos e servidores, a partir de suas propostas, serão empossados no dia 2 de janeiro de 2020.

Avaliação Institucional da Educação em duas edições

A Secretaria de Estado da Educação desenvolveu uma Avaliação Institucional para a Rede Pública Estadual da Educação Básica, uma iniciativa para aperfeiçoar seus processos de planejamento e gestão. A pesquisa foi aplicada por duas vezes e respondida on-line pela comunidade escolar. O objetivo foi identificar áreas carentes para o adequado investimento institucional.

QUALIFICAÇÃO PERMANENTE

Formação continuada para professores

A SED investiu R$ 4,8 milhões em cursos para a qualificação permanente, multiplicando as formações, das coordenadorias até o ambiente escolar, e valorizando o fator presencial nos temas mais relevantes para a Educação.

R$ 206,7 milhões em bolsas concedidas pelo programa UNIEDU

O Programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina (Uniedu) investiu R$ 206,7 milhões em bolsas de estudo em Santa Catarina, o que representa R$ 110,1 milhões a mais que em 2018. O Uniedu agrega todos os programas de atendimento aos estudantes da educação superior, fundamentados pelos Artigos 170 e 171 da Constituição Estadual. São bolsas para graduação e pós-graduação, com parte da ênfase em licenciaturas e especializações para a formação de professores.

ALÉM DA ESCOLA

Renovação de 57% da frota do transporte escolar

Ao todo, 286 dos 295 municípios de Santa Catarina contam com o apoio da Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina no transporte escolar por meio de parcerias com a Federação Catarinense de Municípios (FECAM) e a União dos Dirigentes Municipais de Educação de Santa Catarina (UNDIME/SC). Em 2019, o Governo do Estado entregou 145 ônibus escolares adaptados, uma renovação de 57% da frota catarinense, sendo 116 veículos com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e 29 com recursos próprios do Estado. Os investimentos foram de R$ 27,5 milhões, com mais de 100 municípios contemplados.


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

O catarinense Rafael Bridi vai protagonizar uma travessia inédita de highline em um cenário único: a Ponte Hercílio Luz em Florianópolis. Expoente da modalidade mais extrema do slackline, o atleta vai cruzar o vão de 340 metros entre as duas estruturas mais altas do monumento, a 40 metros de altura da pista. A façanha está agendada para domingo, 5, com apresentações programadas em dois turnos: das 11h30 às 14h30 e das 17h às 19h30.

Para Bridi, o desafio é acima de tudo uma realização pessoal. “Um dos primeiros lugares que sonhei em realizar um highline foi na Hercílio Luz. Chegou a hora de realizar esse sonho ao lado de amigos importantes nesta trajetória até aqui”, comemora.

>> Informações, notícias e fotos sobre a Ponte Hercílio Luz estão disponíveis aqui

De acordo com Bridi, realizar a travessia em uma ponte aumenta o nível de complexidade do esporte, já que cada estrutura é particular e exige soluções únicas e criativas no processo de idealização das linhas, da montagem e da própria travessia. “Já me imagino de braços abertos lá no alto, construindo essa ‘nova ponte’. O highline nada mais é do que uma ponte moderna atravessada por audaciosos sonhadores, alinhando calma, técnica, respiração e presença para caminhar de ponta a ponta”, explica.

Bridi já bateu o recorde de highline urbano ao percorrer cerca de 300 metros entre dois prédios públicos de São Paulo, a uma altura de 40 metros. Também conquistou o título de recordista sul-americano ao equilibrar-se a 400 metros de altura e fazer uma distância de 614 metros no Cânion Espraiado, em Urubici. Ambos feitos foram conquistados em 2018. Atleta de 32 anos, ele nasceu em Florianópolis e acumula três recordes nacionais e dois internacionais.


Rafael Bridi faz travessia em São Paulo. Foto: Arquivo Pessoal / Rafael Bridi

A travessia na Ponte Hercílio Luz pode sofrer alterações de acordo com as condições climáticas. A montagem começa na noite desta sexta-feira, 3. A atividade faz parte do Projeto Viva a Ponte, que promove atrações artísticas, esportivas e gastrônomicas até 5 de janeiro da Ponte Hercílio Luz. Para conferir a programação completa, acesse o site.  

O que é highline

O highline é uma modalidade de slackline nas alturas. O esporte consiste em equilibrar-se em uma fita entre prédios, formações rochosas e cânions.


Arte: Heber Coimbra / Secom

Informações adicionais para a imprensa:
Renan Koerich
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 


Família Zanotto aproveita tarde na Ponte. Fotos: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

Natural do município de Lebon Régis, no Oeste de Santa Catarina, a família Zanotto quis começar 2020 com uma foto especial para marcar o início do novo ano. Como todos estavam reunidos em Florianópolis para a virada, aproveitaram a tarde desta quarta-feira, 1º, para fazer o registro sobre a Ponte Hercílio Luz. "Com certeza 2020 será muito feliz com a nossa ponte de volta", projeta Katya Zanotto, anfitriã da família na Capital.

A tarde do primeiro dia do ano foi de temperaturas mais amenas e ideal para visitar o cartão-postal catarinense. Selfies, histórias e emoção dão o tom do reencontro com a Velha Senhora. "Já estive em Paris, visitei a Torre Eiffel, mas para mim este é um patrimônio ainda mais importante. Conecta dois lugares e faz parte da nossa história", conta Valderi Ferreira, morador de São José. Ele fez questão de atravessar a ponte com os pais, João e Donata, para lembrar os tempos da infância, quando a Hercílio Luz era a única conexão entre Ilha e Continente.

>>> Acesse o site do projeto Viva a Ponte e confira as fotos, notícias e programação

Uma chuva leve chegou a cair e ajudou a amenizar o calor, mas sem fazer a população arredar o pé da ponte. O clima foi ideal para a pequena blumenauense Rafaela Galdino, de nove anos, realizar o desejo de passar sobre a estrutura. "Quando eu passava aqui por baixo (na Beira-Mar Norte) pensava: um dia vou subir ali. Não cheguei a falar, mas pensava. E agora a gente está aqui", diz a menina.

O que era uma novidade para Rafaela foi apenas o retomada de um velho hábito para Elzi Souza da Silva e Irleia Silva de Souza, moradoras de Palhoça. "Passei muitos anos sobre esta ponte e sempre acreditei que um dia passaria de novo", afirma.

Enquanto elas ainda lembram da Hercílio Luz como um monumento interditado e sem uso pela população, a memória será diferente para Emanuelly, neta de Irleia. Prestes a completar dois anos, a menina já teve a oportunidade de ir da Ilha ao Continente caminhando sobre o piso gradeado na tarde desta quarta-feira.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Um dia depois de sua reabertura, a Ponte Hercílio Luz contina a atrair milhares de visitantes. No último dia de 2019, moradores da Grande Florianópolis e turistas curtiram uma terça-feira de muito sol no cartão-postal mais conhecido de Santa Catarina. Famílias inteiras e grupos de amigos atravessaram a estrutura a pé e aproveitaram as atrações artísticas, esportivas e gastronômicas do Projeto Viva a Ponte.

A família Fischer, do Rio Grande do Sul, caminhava sobre os piso gradeado por volta das 14h. Eles celebravam a possibilidade de passear pela primeira sobre a Velha Senhora.

“Viemos mesmo com esse sol quente e não nos arrependemos. A ponte está aprovada. Sabemos o quanto ela é importante para os catarinenses”, diz a bibliotecária Josiane Fischer, que mora há nove anos em Santa Catarina.

Ela veio acompanhada do filho Micael, de quatro anos, dos irmãos Cristian e Elise, além do sobrinho Emanuel. 

>>> Fotos, notícias e informações sobre a Ponte Hercílio Luz estão disponíveis aqui. 

O sol também ajudou para quem quis se arriscar nos esportes radicais, como pêndulo humano, rapel e bungee jumping. O administrador Yuri Chaya Piraccini, de 30 anos, estava acompanhado dos amigos e se jogou no bungee jumping pela primeira vez.

“Foi uma das vezes em que mais senti medo em toda a minha vida. Mas é um medo que te empurra para a frente. Só me joguei por conta do apoio dos meus amigos, que foram antes e me deram uma força. A sensação de fazer isso na Ilha, em cima da Ponte Hercílio Luz, é muito boa. Acho que foi a melhor forma de terminar 2019 e entrar em 2020, que vai ser o melhor ano de todos”.

A ponte Hercílio Luz ficará fechada entre 17h desta terça-feira, 31, e 7h da quarta-feira, 1, por conta da segurança das pessoas e para montagem do show de fogos para o Réveillon.

A programação do Projeto Viva a Ponte segue até o dia 5 de janeiro e pode ser acessada no site.

>> Confira as atrações agendadas para quarta-feira, 1 de janeiro: 

PROGRAMAÇÃO CULTURAL

12h – Show de Saxofone – Dárcio e Márcia Nunes
12h – Abertura da Galeria do Artesanato FCC
13h – Banda Os Cacharréis
14h – Diego Raimundo – Música
15h – Banda Gaiden
16h – Bianca Mota – Música
17h – Acústico Vander Veras
18h – Banda Público Privado
19h – Quarteto Banho de Lua
20h – Encerramento

ESPORTES DE AVENTURA

Ao amanhecer – Apresentação de balonismo (gratuito)
8h30 às 16h – Floating: passeio de bote inflável, acompanhado de monitor (R$ 100, no Clube do Remo)
10h às 20h – Bungee Jumping (R$ 160, cabeceira continental)
10h às 20h – Pêndulo humano (R$ 180, cabeceira continental)
10h às 19h – Rapel (R$ 120, cabeceira continental)
11h30 às 14h30 – Slackline: apresentação (gratuito)
11h30 às 14h30 – Slackline: oficina para iniciantes (R$ 20, dez minutos)
14h às 20h – Simulador de balonismo (R$ 35, na cabeceira insular)
16h às 19h – Slackline: oficina de tecido acrobático (R$ 20, dez minutos)
17h às 19h30 – Slackline: apresentação (gratuito)
17h às 19h30 – Slackline: oficina para iniciantes (R$ 20, dez minutos)
Ao entardecer – Apresentação de balonismo (gratuito)

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Fotos: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

Uma multidão aproveitou a segunda-feira, 30, para se reaproximar da Ponte Hercílio Luz. Segundo os cálculos da organização do evento, cerca de 200 mil pessoas passaram pelo monumento no dia de sua reabertura, após 28 anos fechado. Os momentos de maior concentração aconteceram pela manhã, após a solenidade com as autoridades, e no fim de tarde e começo da noite, quando o calor abrandou.

Na visão do governador Carlos Moisés, o número de visitantes demonstra o acerto na escolha de deixar uma semana para a reincorporação da Velha Senhora ao cotidiano dos catarinenses e visitantes. Ele lembra que a programação artística, gastronômica e cultural do Projeto Viva a Ponte segue até o dia 5 de janeiro, com opções para toda a família.

“As pessoas estavam com saudade da ponte e isso ficou nítido na reabertura. Famílias inteiras enfrentaram o sol quente para poder atravessá-la. E o movimento se manteve constante ao longo do dia, com novo pico no começo da noite. É muito gratificante ver essa reaproximação. A Hercílio Luz está de volta, e para ficar”, celebrou o governador.

Neste dia 31, por motivo de segurança, a Ponte Hercílio Luz será totalmente fechada para pedestres e ciclistas às 17h. O monumento reabre às 7h de quarta-feira, 1 de janeiro. A medida é fundamental para a segurança de todos os visitantes. E também para que possa ser feita a montagem da cascata de fogos pela Prefeitura de Florianópolis. A primeira etapa do fechamento começa ao meio-dia desta terça-feira, dia 31, na parte do meio do vão central. As laterais seguem abertas até as 17h.

Toda a programação de atividades até o dia 5 de janeiro pode ser acessada no site.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

A Ponte Hercílio Luz será totalmente fechada para pedestres e ciclistas entre as 17h desta terça-feira, 31, e as 7h de quarta-feira, 1 de janeiro. O motivo é a segurança das pessoas durante a virada de ano e instalação e queima de fogos de artifício do Réveillon, serviço realizado pela Prefeitura de Florianópolis.

No palco instalado junto à cabeceira insular, em meio à programação do Projeto Viva a Ponte, as atrações artísticas nesta terça-feira, 31, começaram às 10h, com a abertura da Galeria do Artesanato FCC, e seguem até 17h, horário previsto para o fechamento do monumento. 

O fechamento no período é fundamental para a segurança de todos os visitantes. E também para que possa ser feita a montagem da cascata de fogos. A primeira etapa do fechamento começa ao meio-dia desta terça-feira, dia 31, na área do meio do vão central. As laterais seguem abertas até as 17h.

>> Informações, fotos e notícias sobre a Ponte Hercílio Luz estão disponíveis aqui

Veja abaixo todas as atrações deste dia 31 de dezembro

10h – Abertura da Galeria do Artesanato FCC

10h – Verdade em Cena – Nação dos Montes – Teatro

11h – Sertanejo Raiz Pai & Filha – Pedrinho & Michele Silva

12h30 – Duo ACIC (Associação Catarinense para Integração do Cego) – Fábio Carioca e Mara Cordeiro

13h – Miriam Braga – Música

13h30 – Fancy Industries

14h15 – Mary Braga – Contação de Histórias

15h15 – Negro Rudhy & Banda

16h – Show Quinteto Samba Aí

17h - Encerramento

Esportes de Aventura

Ao amanhecer – Apresentação de balonismo (gratuito)

8h30 às 17h – Floating: passeio de bote inflável, acompanhado de monitor (R$ 100, no Clube do Remo)

10h às 17h – Bungee Jumping (R$ 160, cabeceira continental)

10h às 17h – Pêndulo humano (R$ 180, cabeceira continental)

10h às 17h – Rapel (R$ 120, cabeceira continental)

11h30 às 14h30 – Slackline: apresentação (gratuito)

11h30 às 14h30 – Slackline: oficina para iniciantes (R$ 20, dez minutos)

14h às 17h – Simulador de balonismo (R$ 35, na cabeceira insular

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Os 821 metros da Ponte Hercílio Luz foram ocupados nesta segunda-feira, 30, por uma multidão ansiosa pela reabertura do principal cartão-postal de Santa Catarina, após 28 anos  de interdição. O projeto Viva a Ponte, concebido para reintegrar a estrutura ao cotidiano da população, iniciou pela manhã com um desfile envolvendo 172 carros antigos, e segue até o próximo domingo, 5, com atrações culturais, gastronomia e esportes de aventura.

Com a família a bordo do seu Fusca fabricado em 1970, o governador Carlos Moisés puxou o desfile de carros antigos, seguido pelo Opala conduzido pela vice-governadora Daniela Reinehr, viaturas históricas da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar. Ao todo, 172 carros participaram do momento histórico.

Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

O dia também foi da estreia dos esportes de aventura. Bungee jumping, rapel, floating, slackline, pêndulo humano e balonismo são atrações que estarão disponíveis até domingo.

As atrações culturais agendadas para esta segunda-feira são o saxofonista Geziel de Souza, apresentação do Projeto Manjericão com Os Bengalantes, Divas PDR, Grande Coro Vozes de Santa Catarina, os pupilos do The Voice Kids João Napoli e Giulia Soncini, pianista, cantor e compositor Mario Moita e Quinteto Samba Aí.

A programação segue nesta terça-feira, com a diferença de que o encerramento dos esportes de aventura será mais cedo, às 17h, já que a ponte será fechada neste horário e reabre às 10h do dia 1 de janeiro.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Assim como naquela tarde de 13 de maio de 1926, quando foi aberta ao tráfego pela primeira vez, a Ponte Hercílio Luz voltou a ser o centro das atenções nesta segunda-feira, 30. O monumento mais emblemático de Santa Catarina está novamente acessível para cidadãos e visitantes, após 28 anos de interdição total. Obra de arquitetura única, a restauração do cartão-postal chegou ao ápice nesta manhã, com a reabertura da estrutura, quando uma multidão de cerca de 50 mil pessoas atravessou a ligação mais antiga entre Ilha e Continente.

:: Fotos da reabertura da Ponte Hercílio Luz aqui 

Por volta das 11h, quando o acesso foi liberado, milhares de pessoas puderam ocupar a estrutura, em um momento emocionante. Anfitrião do ato de reabertura, o governador Carlos Moisés destaca que, mais do que ajudar na mobilidade urbana da região da Capital, o retorno da Hercílio Luz representa um aumento da autoestima da população do estado, que finalmente sentirá o benefício de uma obra que se arrastou por anos a fio.


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

“Eu sinto um orgulho imenso de fazer essa reentrega de um monumento tão admirado não apenas no nosso estado, mas em todo o Brasil. Essa entrega não é uma obra deste Governo ou das gestões anteriores. Essa é uma obra do povo catarinense. Assim como eu, diversos moradores cresceram atravessando essa ponte, que representa Santa Catarina. O papel dessa estrutura vai além da mobilidade. A Hercílio Luz é um símbolo que hoje retorna à população e vai ajudar e muito nos deslocamentos entre a Ilha e o Continente”, destaca o governador.

Desde o início desta gestão, uma série de entraves burocráticos foram vencidos para entregar a Ponte Hercílio Luz dentro do prazo estabelecido pelo governador quando assumiu o Governo do Estado. Cerca de 30% da obra será executada em 15 meses, num ritmo mais rápido do que nos anos anteriores.

Embora já seja possível passear pela estrutura, o desenho original da Velha Senhora só retornará em sua totalidade em março de 2020, quando termina o contrato com a empresa portuguesa Teixeira Duarte, responsável pelos trabalhos. Até lá, serão retirados os suportes inferiores, que se transformarão em kits de transposição – pequenas pontes de até 12 metros a serem instaladas no interior do estado.


População acessando a Ponte pelo lado continental - Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Para comemorar a reabertura, o Governo do Estado promove sete dias de eventos esportivos, gastronômicos e culturais. Durante a semana, pedestres e ciclistas poderão circular pelo monumento e aproveitar as atrações gratuitas. A cerimônia de abertura ainda teve o desfile de 172 veículos antigos, que passaram por cima da Ponte, puxados pelo Fusca do governador.

O projeto Viva a Ponte reúne uma intensa agenda cultural, esportiva e gastronômica na semana entre 30 de dezembro e 5 de janeiro. Há diversas atrações gratuitas, que podem ser acessadas neste link.

Também há esportes de aventura, como saltos de bungee jumping, tirolesa, pêndulo humano e rapel. A maioria está concentrada na cabeceira continental da ponte. 


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Desafio para a engenharia

Secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler salienta que a restauração exigiu um empenho comparável ao de construir uma ponte do zero. Mais da metade das peças foram trocadas enquanto Hercílio Luz estava sustentada por estruturas metálicas que foram colocadas a partir de suportes vindos do mar.

“Essa obra só saiu do papel graças a um esforço coletivo. São muitas pessoas que ajudaram para que hoje nós pudéssemos fazer essa reabertura, que é praticamente um presente de Ano Novo para todos os catarinenses. A empresa Teixeira Duarte, desde que assumiu, fez um trabalho sério e comprometido. Os órgãos estaduais, em especial os funcionários da Secretaria da Infraestrutura e Mobilidade, também contribuíram muito para que chegássemos a esse ponto”, reforça o secretário.


Foto: CBMSC 

Além da retirada das estruturas inferiores, até março deve ser instalada a iluminação cênica, que permitirá decorar a Hercílio Luz durante o período noturno e em ocasiões especiais. O edital para o serviço já foi lançado, com abertura das propostas no dia 13 de janeiro.

Com 821 metros de comprimento e inaugurada há 95 anos, a ponte da Capital é a única ainda de pé com o vão central suspenso em barras de olhal. Outras duas estruturas semelhantes foram construídas no estado norte-americano de Ohio, porém a Silver Bridge entrou em colapso e veio abaixo em 1967, e a Fort Steuben Bridge foi demolida em 2012 por conta da deterioração de sua estrutura. Durante o trabalho de restauração da Hercílio Luz, todas as barras de olhal e cabos pendurais foram trocados, o que exigiu um gigantesco esforço de engenharia.

Melhoria na mobilidade

Na visão do chefe da Casa Civil, Douglas Borba, a ponte terá um papel importante na mobilidade da Grande Florianópolis. Ele lembra que o Governo do Estado apoia a iniciativa da prefeitura de priorizar neste primeiro momento o transporte coletivo para depois avaliar a possibilidade de liberar o trânsito de veículos com dois passageiros ou mais.

Borba relembra ainda que, quando foi interditada pela primeira vez, em 1982, a ponte era responsável por 43% do tráfego entre Ilha e Continente, com 27,3 mil veículos por dia.


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

“A Ponte Hercílio Luz ajudará a melhorar o trânsito. Com o passar do tempo, ela será uma alternativa cada vez mais utilizada, especialmente depois que terminarem os períodos de adaptação”, acredita Borba.

Também participaram da cerimônia a vice-governadora Daniela Reinehr, o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, o secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino, o secretário de Estado da Administração Prisional e Socieducativa, Leandro Lima, o secretário executivo de Comunicação, Ricardo Dias, a presidente da Santur, Flávia Didomenico, a presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Ana Lúcia Coutinho, procuradora-geral do Estado, Célia da Cunha, o chefe da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Júnior, a secretária executiva de Integridade e Governança, Naiara Augusto, o controlador-geral do Estado, Luiz Felipe Ferreira, além de ex-governadores e deputados estaduais.

Dia de sol e festa

Ao contrário do dia de sua inauguração em 1926, quando uma forte caiu sobre a Capital, a reabertura teve muito sol. Desde as 6h da manhã, curiosos chegavam à cabeceira insular para acompanhar a solenidade.


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Um dos mais animados era o zelador João Batista Fidelis, de 54 anos. Ele chegou à ponte pouco depois das 7h e relembrava da última vez que caminhou por ela, em 1989. Morador da Ilha, Fidelis conta que, quando criança, atravessava a Hercílio Luz toda semana para visitar a sua tia no Estreito.

“Essa reabertura é um sonho, do qual eu nunca desisti. Há muitos anos esperava por isso. Não podia perder por nada”, diz.

Operários de todo o Brasil

No decorrer dos últimos anos, milhares de trabalhadores se esforçaram para que o monumento pudesse, enfim, ser reaberto. Nesse último mês, aproximadamente 480 colaboradores trabalhavam ao mesmo tempo na Velha Senhora.

O governador Carlos Moisés ressalta o esmero e a dedicação desses profissionais para trazer de volta à população a Hercílio Luz. “São pessoas que em muitos casos ficaram longe de suas famílias, trabalharam de madrugada, para que hoje nós pudéssemos estar festejando essa reabertura. A todos os trabalhadores da Hercílio Luz, o nosso muito obrigado”, agradece Moisés.

Histórico resumido da ponte

➢ 1922 - Iniciam-se as obras para a construção da “Ponte Independência”, a primeira ligação entre a ilha e o continente.

➢ 1926 - É inaugurada a ponte Hercílio Luz. Ela ganhou este nome em homenagem ao então governador de Santa Catarina, Hercílio Luz, responsável pela construção da ponte.

➢ 1982 - Devido às condições precárias e à deterioração das barras de olhal, a Ponte Hercílio Luz foi interditada totalmente.

➢ 1988- A ponte é reaberta parcialmente (somente ao tráfego de pedestres, bicicletas, motos e veículos de tração animal).

➢ 1991 - INTERDIÇÃO TOTAL - A ponte é novamente interditada a qualquer tipo de tráfego. O piso asfáltico do vão central é retirado, aliviando 400 toneladas de peso. A interdição dura até 2019.

Outras informações sobre a Ponte Hercílio Luz neste link. 

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Foto: CBMSC/ Divulgação

Além da importância histórica da reabertura Ponte Hercílio Luz, o futuro do cartão-postal também recebeu investimentos nesta segunda-feira, 30. Quatro atos assinados pelo governador Carlos Moisés apontaram os rumos da Velha Senhora para os próximos anos.

Um deles foi a autorização para que a SCPar faça uma sondagem de mercado visando à implantação do Complexo Cultural e Turístico das Cabeceiras da Ponte Hercílio Luz. As premissas e diretrizes dessa ação foram definidas por um grupo de trabalho formado por diversos órgãos do Governo do Estado, liderados pela Secretaria de Estado da Infraestrutura.

>> Para fotos, notícias e informações sobre a Ponte Hercílio Luz acesse aqui 

"Queremos criar aqui um ambiente, uma estrutura, que se conecte com a Ponte. Eu sonho com o momento em que investidores façam desta obra um atrativo turístico e cultural ainda maior do que já é, e é isso que buscamos. A partir dessa análise de mercado veremos o que será viável fazer para transformar este espaço e gerar recursos para a manutenção da estrutura", projeta o governador.  

O objetivo é viabilizar a exploração comercial do entorno da Ponte Hercílio Luz com atividades culturais, turísticas, gastronômicas, esportivas, de lazer e de contemplação. O Complexo Cultural e Turístico será executado com recursos prioritariamente privados, por meio da concessão de espaços.

A sondagem de mercado ficará aberta até 30 de janeiro, com a finalidade de ampliar o debate e coletar sugestões e percepções sobre o aproveitamento do espaço. Os interessados podem agendar uma reunião com a equipe do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina (PPI-SC) pelos sites www.ppi.sc.gov.br ou www.sc.gov.br/vivaaponte.

Pesquisa e doação

Outro ato assinado na manhã desta terça-feira foi a cessão para a Universidade Federal de Santa Catarina (USFC) de uma barra de olhal da Ponte Hercílio Luz que rompeu na década de 70. O objetivo é investigar as razões que levaram ao rompimento, a fim de evitar que ocorra um problema semelhante nas próximas décadas.

A barra será submetida a análises químicas e ensaios mecânicos. O ato também foi assinado pelo reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, professor Ubaldo César Balthazar.

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom

Carlos Moisés também assinou a doação de uma barra de olhal e de outras peças da Ponte Hercílio Luz para a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), para que integre o acervo do Museu Histórico de Santa Catarina. A assinatura teve a presença da presidente da FCC, Ana Lúcia Coutinho.

DNA da Hercílio Luz em todas as regiões

Para levar o legado da Ponte Hercílio Luz a todas as regiões catarinenses, o governador ainda assinou o termo de compromisso para a entrega de mais três kits de transposição produzidos com material usado nas obras do cartão postal de Florianópolis. Desta vez, o município beneficiado foi Biguaçu, que utilizará as estruturas metálicas para construir pontes nas localidades de Amâncio, Laranjeira e Morro do Boa Vista. O chefe da Defesa Civil do Estado, João Batista Cordeiro Júnior, e o prefeito de Biguaçu, Ramon Wollinger, também assinaram o termo.

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom

"Estamos devolvendo aos catarinenses uma parte do que foi investido aqui ao longo de todos esses anos. Estaremos presentes em quase todos os municípios com filhas da Ponte Hercílio Luz", destaca Carlos Moisés.

Até o momento, 16 municípios já celebraram o termo. No total, 144 cidades enviaram pedidos de kits de transposição, e o objetivo do Governo de Santa Catarina é contemplar todos. Até 532 pontes metálicas poderão ser construídas, substituindo estruturas precárias nos municípios, a maioria de madeira.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC