O Governo do Estado relatou que há um total de 994.125 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Santa Catarina, sendo que 956.222 estão recuperados e 22.105 continuam em acompanhamento. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira, 9. A Covid-19 causou 15.798 óbitos no estado desde o início da pandemia. A taxa de letalidade atual é de 1,59%.

Em comparação com o dia anterior, aumentou em 3.011 o número de casos ativos e houve 51 óbitos adicionais registrados. O total de confirmados subiu 6.277, enquanto 3.215 pessoas passaram a se enquadrar nos critérios para serem consideradas recuperadas.

>>> Confira aqui o boletim diário desta quarta-feira, 9
>>> Confira o detalhamento dos óbitos por data
>>> Saiba mais sobre as fontes e os conceitos dos dados

Já foram confirmados casos em todos os 295 municípios catarinenses e 293 cidades registraram pelo menos um óbito. A estimativa do Governo do Estado é que 289 municípios tenham casos ativos. A região com a maior quantidade de casos ativos hoje, proporcionalmente à população, é Meio-Oeste, que tem 695 para cada 100 mil habitantes. Na sequência, aparecem Xanxerê (515) e Extremo-Oeste (478).

A taxa de ocupação dos leitos de UTI Adulto pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina é de 97,2%. Isso significa que, dos 1.514 leitos existentes no estado para adultos, 1.472 estão ocupados, sendo 971 por pacientes com confirmação ou suspeita de Covid-19.

Confira o detalhamento por regional de saúde:

Alto Uruguai Catarinense:
Casos confirmados: 22.158 (14.992 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 659 (446 por 100 mil hab.)
Óbitos: 284 (192 por 100 mil hab.)
Recuperados: 21.215

Alto Vale do Itajaí:
Casos confirmados: 31.461 (10.108 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.154 (371 por 100 mil hab.)
Óbitos: 470 (151 por 100 mil hab.)
Recuperados: 29.837

Alto Vale do Rio do Peixe:
Casos confirmados: 31.382 (10.580 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.113 (375 por 100 mil hab.)
Óbitos: 733 (247 por 100 mil hab.)
Recuperados: 29.536

Carbonífera:
Casos confirmados: 68.149 (15.398 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.931 (436 por 100 mil hab.)
Óbitos: 1.045 (236 por 100 mil hab.)
Recuperados: 65.173

Extremo-Oeste:
Casos confirmados: 25.841 (11.092 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.114 (478 por 100 mil hab.)
Óbitos: 351 (151 por 100 mil hab.)
Recuperados: 24.376

Extremo-Sul:
Casos confirmados: 27.384 (13.399 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 636 (311 por 100 mil hab.)
Óbitos: 566 (277 por 100 mil hab.)
Recuperados: 26.182

Foz do Rio Itajaí:
Casos confirmados: 103.441 (14.136 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.981 (271 por 100 mil hab.)
Óbitos: 1.788 (244 por 100 mil hab.)
Recuperados: 99.672

Grande Florianópolis:
Casos confirmados: 176.490 (14.356 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.667 (136 por 100 mil hab.)
Óbitos: 2.419 (197 por 100 mil hab.)
Recuperados: 172.404

Laguna:
Casos confirmados: 60.657 (16.317 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.205 (324 por 100 mil hab.)
Óbitos: 1.062 (286 por 100 mil hab.)
Recuperados: 58.390

Meio-Oeste:
Casos confirmados: 32.442 (16.611 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.357 (695 por 100 mil hab.)
Óbitos: 439 (225 por 100 mil hab.)
Recuperados: 30.646

Médio Vale do Itajaí:
Casos confirmados: 111.769 (14.020 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.869 (234 por 100 mil hab.)
Óbitos: 1.353 (170 por 100 mil hab.)
Recuperados: 108.547

Nordeste:
Casos confirmados: 154.141 (14.577 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 2.574 (243 por 100 mil hab.)
Óbitos: 2.419 (229 por 100 mil hab.)
Recuperados: 149.148

Oeste:
Casos confirmados: 51.468 (14.100 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.113 (305 por 100 mil hab.)
Óbitos: 937 (257 por 100 mil hab.)
Recuperados: 49.418

Planalto Norte:
Casos confirmados: 34.507 (9.054 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.397 (366 por 100 mil hab.)
Óbitos: 675 (177 por 100 mil hab.)
Recuperados: 32.435

Serra:
Casos confirmados: 38.018 (13.297 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.294 (453 por 100 mil hab.)
Óbitos: 742 (260 por 100 mil hab.)
Recuperados: 35.982

Xanxerê:
Casos confirmados: 24.817 (12.283 por 100 mil hab.)
Casos ativos: 1.041 (515 por 100 mil hab.)
Óbitos: 515 (255 por 100 mil hab.)
Recuperados: 23.261

Confira o detalhamento por município:

Abdon Batista:
374 casos confirmados, 1 caso ativo, 369 recuperados e 4 óbitos

Abelardo Luz:
1.408 confirmados, 31 ativos, 1.333 recuperados e 44 óbitos

Agrolândia:
1.423 confirmados, 125 ativos, 1.279 recuperados e 19 óbitos

Agronômica:
601 confirmados, 29 ativos, 559 recuperados e 13 óbitos

Água Doce:
1.161 confirmados, 41 ativos, 1.105 recuperados e 15 óbitos

Águas de Chapecó:
425 confirmados, 20 ativos, 400 recuperados e 5 óbitos

Águas Frias:
485 confirmados, 7 ativos, 476 recuperados e 2 óbitos

Águas Mornas:
699 confirmados, 2 ativos, 688 recuperados e 9 óbitos

Alfredo Wagner:
660 confirmados, 2 ativos, 651 recuperados e 7 óbitos

Alto Bela Vista:
162 confirmados, 6 ativos, 154 recuperados e 2 óbitos

Anchieta:
612 confirmados, 55 ativos, 549 recuperados e 8 óbitos

Angelina:
491 confirmados, 6 ativos, 484 recuperados e 1 óbito

Anita Garibaldi:
1.127 confirmados, 19 ativos, 1.098 recuperados e 10 óbitos

Anitápolis:
315 confirmados, 1 ativo, 310 recuperados e 4 óbitos

Antônio Carlos:
1.495 confirmados, 26 ativos, 1.446 recuperados e 23 óbitos

Apiúna:
787 confirmados, 12 ativos, 760 recuperados e 15 óbitos

Arabutã:
390 confirmados, 6 ativos, 377 recuperados e 7 óbitos

Araquari:
3.404 confirmados, 44 ativos, 3.289 recuperados e 71 óbitos

Araranguá:
9.612 confirmados, 213 ativos, 9.175 recuperados e 224 óbitos

Armazém:
1.361 confirmados, 11 ativos, 1.320 recuperados e 30 óbitos

Arroio Trinta:
564 confirmados, 9 ativos, 542 recuperados e 13 óbitos

Arvoredo:
291 confirmados, nenhum ativo, 287 recuperados e 4 óbitos

Ascurra:
1.115 confirmados, 31 ativos, 1.074 recuperados e 10 óbitos

Atalanta:
396 confirmados, 21 ativos, 364 recuperados e 11 óbitos

Aurora:
749 confirmados, 27 ativos, 708 recuperados e 14 óbitos

Balneário Arroio do Silva:
1.933 confirmados, 28 ativos, 1.851 recuperados e 54 óbitos

Balneário Barra do Sul:
1.359 confirmados, 25 ativos, 1.298 recuperados e 36 óbitos

Balneário Camboriú:
23.408 confirmados, 335 ativos, 22.720 recuperados e 353 óbitos

Balneário Gaivota:
1.196 confirmados, 37 ativos, 1.127 recuperados e 32 óbitos

Balneário Piçarras:
4.406 confirmados, 49 ativos, 4.312 recuperados e 45 óbitos

Balneário Rincão:
1.290 confirmados, 11 ativos, 1.239 recuperados e 40 óbitos

Bandeirante:
278 confirmados, 14 ativos, 261 recuperados e 3 óbitos

Barra Bonita:
169 confirmados, 3 ativos, 164 recuperados e 2 óbitos

Barra Velha:
3.884 confirmados, 57 ativos, 3.739 recuperados e 88 óbitos

Bela Vista do Toldo:
75 confirmados, 5 ativos, 67 recuperados e 3 óbitos

Belmonte:
231 confirmados, 2 ativos, 224 recuperados e 5 óbitos

Benedito Novo:
956 confirmados, 17 ativos, 921 recuperados e 18 óbitos

Biguaçu:
10.615 confirmados, 124 ativos, 10.333 recuperados e 158 óbitos

Blumenau:
48.506 confirmados, 1.088 ativos, 46.873 recuperados e 545 óbitos

Bocaina do Sul:
369 confirmados, 7 ativos, 359 recuperados e 3 óbitos

Bom Jardim da Serra:
578 confirmados, 4 ativos, 570 recuperados e 4 óbitos

Bom Jesus:
379 confirmados, 30 ativos, 343 recuperados e 6 óbitos

Bom Jesus do Oeste:
181 confirmados, 1 ativo, 174 recuperados e 6 óbitos

Bom Retiro:
703 confirmados, 38 ativos, 650 recuperados e 15 óbitos

Bombinhas:
3.365 confirmados, 12 ativos, 3.297 recuperados e 56 óbitos

Botuverá:
864 confirmados, 3 ativos, 853 recuperados e 8 óbitos

Braço do Norte:
7.709 confirmados, 224 ativos, 7.399 recuperados e 86 óbitos

Braço do Trombudo:
594 confirmados, 13 ativos, 577 recuperados e 4 óbitos

Brunópolis:
261 confirmados, 5 ativos, 248 recuperados e 8 óbitos

Brusque:
25.418 confirmados, 296 ativos, 24.859 recuperados e 263 óbitos

Caçador:
5.483 confirmados, 145 ativos, 5.118 recuperados e 220 óbitos

Caibi:
581 confirmados, 18 ativos, 552 recuperados e 11 óbitos

Calmon:
33 confirmados, nenhum ativo, 29 recuperados e 4 óbitos

Camboriú:
11.766 confirmados, 141 ativos, 11.474 recuperados e 151 óbitos

Campo Alegre:
1.162 confirmados, 39 ativos, 1.090 recuperados e 33 óbitos

Campo Belo do Sul:
725 confirmados, 19 ativos, 686 recuperados e 20 óbitos

Campo Erê:
1.036 confirmados, 89 ativos, 939 recuperados e 8 óbitos

Campos Novos:
5.309 confirmados, 159 ativos, 5.049 recuperados e 101 óbitos

Canelinha:
1.225 confirmados, 17 ativos, 1.195 recuperados e 13 óbitos

Canoinhas:
5.796 confirmados, 350 ativos, 5.360 recuperados e 86 óbitos

Capão Alto:
150 confirmados, 10 ativos, 138 recuperados e 2 óbitos

Capinzal:
4.493 confirmados, 186 ativos, 4.266 recuperados e 41 óbitos

Capivari de Baixo:
4.129 confirmados, 77 ativos, 3.982 recuperados e 70 óbitos

Catanduvas:
1.739 confirmados, 68 ativos, 1.645 recuperados e 26 óbitos

Caxambu do Sul:
486 confirmados, 6 ativos, 471 recuperados e 9 óbitos

Celso Ramos:
405 confirmados, 16 ativos, 384 recuperados e 5 óbitos

Cerro Negro:
141 confirmados, 9 ativos, 128 recuperados e 4 óbitos

Chapadão do Lageado:
312 confirmados, 12 ativos, 297 recuperados e 3 óbitos

Chapecó:
34.439 confirmados, 585 ativos, 33.227 recuperados e 627 óbitos

Cocal do Sul:
3.111 confirmados, 135 ativos, 2.926 recuperados e 50 óbitos

Concórdia:
13.006 confirmados, 315 ativos, 12.525 recuperados e 166 óbitos

Cordilheira Alta:
545 confirmados, 7 ativos, 530 recuperados e 8 óbitos

Coronel Freitas:
1.565 confirmados, 24 ativos, 1.517 recuperados e 24 óbitos

Coronel Martins:
170 confirmados, 21 ativos, 146 recuperados e 3 óbitos

Correia Pinto:
1.243 confirmados, 19 ativos, 1.177 recuperados e 47 óbitos

Corupá:
1.660 confirmados, 38 ativos, 1.588 recuperados e 34 óbitos

Criciúma:
34.291 confirmados, 898 ativos, 32.865 recuperados e 528 óbitos

Cunha Porã:
881 confirmados, 59 ativos, 800 recuperados e 22 óbitos

Cunhataí:
187 confirmados, 1 ativo, 185 recuperados e 1 óbito

Curitibanos:
4.247 confirmados, 204 ativos, 3.906 recuperados e 137 óbitos

Descanso:
824 confirmados, 57 ativos, 754 recuperados e 13 óbitos

Dionísio Cerqueira:
1.678 confirmados, 70 ativos, 1.567 recuperados e 41 óbitos

Dona Emma:
450 confirmados, 20 ativos, 425 recuperados e 5 óbitos

Doutor Pedrinho:
408 confirmados, 5 ativos, 398 recuperados e 5 óbitos

Entre Rios:
618 confirmados, 27 ativos, 583 recuperados e 8 óbitos

Ermo:
334 confirmados, 13 ativos, 316 recuperados e 5 óbitos

Erval Velho:
756 confirmados, 37 ativos, 709 recuperados e 10 óbitos

Faxinal dos Guedes:
1.660 confirmados, 69 ativos, 1.564 recuperados e 27 óbitos

Flor do Sertão:
125 confirmados, 2 ativos, 123 recuperados e nenhum óbito

Florianópolis:
75.850 confirmados, 703 ativos, 74.153 recuperados e 994 óbitos

Formosa do Sul:
349 confirmados, 12 ativos, 332 recuperados e 5 óbitos

Forquilhinha:
4.985 confirmados, 186 ativos, 4.755 recuperados e 44 óbitos

Fraiburgo:
4.311 confirmados, 178 ativos, 4.050 recuperados e 83 óbitos

Frei Rogério:
292 confirmados, 25 ativos, 260 recuperados e 7 óbitos

Galvão:
350 confirmados, 40 ativos, 303 recuperados e 7 óbitos

Garopaba:
3.134 confirmados, 26 ativos, 3.069 recuperados e 39 óbitos

Garuva:
1.912 confirmados, 42 ativos, 1.842 recuperados e 28 óbitos

Gaspar:
7.837 confirmados, 117 ativos, 7.568 recuperados e 152 óbitos

Governador Celso Ramos:
2.435 confirmados, 12 ativos, 2.399 recuperados e 24 óbitos

Grão-Pará:
1.168 confirmados, 49 ativos, 1.111 recuperados e 8 óbitos

Gravatal:
2.071 confirmados, 29 ativos, 1.996 recuperados e 46 óbitos

Guabiruba:
3.368 confirmados, 20 ativos, 3.308 recuperados e 40 óbitos

Guaraciaba:
1.485 confirmados, 51 ativos, 1.416 recuperados e 18 óbitos

Guaramirim:
6.181 confirmados, 46 ativos, 6.059 recuperados e 76 óbitos

Guarujá do Sul:
465 confirmados, 29 ativos, 427 recuperados e 9 óbitos

Guatambú:
756 confirmados, 8 ativos, 731 recuperados e 17 óbitos

Herval d'Oeste:
4.018 confirmados, 213 ativos, 3.752 recuperados e 53 óbitos

Ibiam:
192 confirmados, 13 ativos, 175 recuperados e 4 óbitos

Ibicaré:
472 confirmados, 13 ativos, 452 recuperados e 7 óbitos

Ibirama:
1.464 confirmados, 40 ativos, 1.398 recuperados e 26 óbitos

Içara:
6.528 confirmados, 163 ativos, 6.259 recuperados e 106 óbitos

Ilhota:
1.719 confirmados, 23 ativos, 1.669 recuperados e 27 óbitos

Imaruí:
1.019 confirmados, 7 ativos, 992 recuperados e 20 óbitos

Imbituba:
6.501 confirmados, 44 ativos, 6.357 recuperados e 100 óbitos

Imbuia:
564 confirmados, 12 ativos, 543 recuperados e 9 óbitos

Indaial:
8.930 confirmados, 80 ativos, 8.737 recuperados e 113 óbitos

Iomerê:
269 confirmados, 19 ativos, 242 recuperados e 8 óbitos

Ipira:
379 confirmados, 25 ativos, 349 recuperados e 5 óbitos

Iporã do Oeste:
571 confirmados, 36 ativos, 527 recuperados e 8 óbitos

Ipuaçu:
983 confirmados, 14 ativos, 958 recuperados e 11 óbitos

Ipumirim:
692 confirmados, 25 ativos, 659 recuperados e 8 óbitos

Iraceminha:
399 confirmados, 41 ativos, 356 recuperados e 2 óbitos

Irani:
1.506 confirmados, 52 ativos, 1.437 recuperados e 17 óbitos

Irati:
284 confirmados, 7 ativos, 269 recuperados e 8 óbitos

Irineópolis:
604 confirmados, 56 ativos, 538 recuperados e 10 óbitos

Itá:
935 confirmados, 38 ativos, 877 recuperados e 20 óbitos

Itaiópolis:
2.436 confirmados, 97 ativos, 2.293 recuperados e 46 óbitos

Itajaí:
29.068 confirmados, 996 ativos, 27.445 recuperados e 627 óbitos

Itapema:
11.508 confirmados, 86 ativos, 11.200 recuperados e 222 óbitos

Itapiranga:
2.015 confirmados, 63 ativos, 1.938 recuperados e 14 óbitos

Itapoá:
3.078 confirmados, 16 ativos, 3.000 recuperados e 62 óbitos

Ituporanga:
3.037 confirmados, 95 ativos, 2.887 recuperados e 55 óbitos

Jaborá:
865 confirmados, 32 ativos, 826 recuperados e 7 óbitos

Jacinto Machado:
1.265 confirmados, 24 ativos, 1.212 recuperados e 29 óbitos

Jaguaruna:
3.070 confirmados, 62 ativos, 2.956 recuperados e 52 óbitos

Jaraguá do Sul:
28.006 confirmados, 725 ativos, 26.948 recuperados e 333 óbitos

Jardinópolis:
354 confirmados, 4 ativos, 346 recuperados e 4 óbitos

Joaçaba:
5.754 confirmados, 292 ativos, 5.398 recuperados e 64 óbitos

Joinville:
92.060 confirmados, 1.387 ativos, 89.174 recuperados e 1.499 óbitos

José Boiteux:
578 confirmados, 9 ativos, 561 recuperados e 8 óbitos

Jupiá:
236 confirmados, 17 ativos, 215 recuperados e 4 óbitos

Lacerdópolis:
425 confirmados, 10 ativos, 411 recuperados e 4 óbitos

Lages:
24.326 confirmados, 881 ativos, 22.991 recuperados e 454 óbitos

Laguna:
4.880 confirmados, 112 ativos, 4.637 recuperados e 131 óbitos

Lajeado Grande:
216 confirmados, 22 ativos, 189 recuperados e 5 óbitos

Laurentino:
1.025 confirmados, 39 ativos, 981 recuperados e 5 óbitos

Lauro Müller:
2.200 confirmados, 59 ativos, 2.103 recuperados e 38 óbitos

Lebon Régis:
1.016 confirmados, 86 ativos, 882 recuperados e 48 óbitos

Leoberto Leal:
248 confirmados, 9 ativos, 237 recuperados e 2 óbitos

Lindóia do Sul:
846 confirmados, 35 ativos, 800 recuperados e 11 óbitos

Lontras:
1.042 confirmados, 42 ativos, 981 recuperados e 19 óbitos

Luiz Alves:
1.922 confirmados, 17 ativos, 1.893 recuperados e 12 óbitos

Luzerna:
966 confirmados, 49 ativos, 905 recuperados e 12 óbitos

Macieira:
135 confirmados, 1 ativo, 129 recuperados e 5 óbitos

Mafra:
4.547 confirmados, 179 ativos, 4.280 recuperados e 88 óbitos

Major Gercino:
331 confirmados, 6 ativos, 319 recuperados e 6 óbitos

Major Vieira:
421 confirmados, 35 ativos, 382 recuperados e 4 óbitos

Maracajá:
1.043 confirmados, 20 ativos, 1.005 recuperados e 18 óbitos

Maravilha:
4.201 confirmados, 174 ativos, 3.976 recuperados e 51 óbitos

Marema:
234 confirmados, 23 ativos, 198 recuperados e 13 óbitos

Massaranduba:
2.285 confirmados, 40 ativos, 2.227 recuperados e 18 óbitos

Matos Costa:
151 confirmados, 1 ativo, 148 recuperados e 2 óbitos

Meleiro:
1.112 confirmados, 30 ativos, 1.062 recuperados e 20 óbitos

Mirim Doce:
293 confirmados, 11 ativos, 278 recuperados e 4 óbitos

Modelo:
364 confirmados, 5 ativos, 348 recuperados e 11 óbitos

Mondaí:
949 confirmados, 43 ativos, 896 recuperados e 10 óbitos

Monte Carlo:
1.109 confirmados, 62 ativos, 1.013 recuperados e 34 óbitos

Monte Castelo:
761 confirmados, 76 ativos, 666 recuperados e 19 óbitos

Morro da Fumaça:
3.165 confirmados, 61 ativos, 3.066 recuperados e 38 óbitos

Morro Grande:
514 confirmados, 5 ativos, 504 recuperados e 5 óbitos

Navegantes:
8.641 confirmados, 236 ativos, 8.239 recuperados e 166 óbitos

Nova Erechim:
579 confirmados, 35 ativos, 535 recuperados e 9 óbitos

Nova Itaberaba:
375 confirmados, 4 ativos, 368 recuperados e 3 óbitos

Nova Trento:
1.762 confirmados, 25 ativos, 1.725 recuperados e 12 óbitos

Nova Veneza:
2.620 confirmados, 74 ativos, 2.519 recuperados e 27 óbitos

Novo Horizonte:
163 confirmados, 13 ativos, 150 recuperados e nenhum óbito

Orleans:
4.710 confirmados, 195 ativos, 4.448 recuperados e 67 óbitos

Otacílio Costa:
3.163 confirmados, 120 ativos, 2.989 recuperados e 54 óbitos

Ouro:
1.474 confirmados, 72 ativos, 1.385 recuperados e 17 óbitos

Ouro Verde:
303 confirmados, 11 ativos, 282 recuperados e 10 óbitos

Paial:
205 confirmados, 5 ativos, 196 recuperados e 4 óbitos

Painel:
157 confirmados, 1 ativo, 151 recuperados e 5 óbitos

Palhoça:
27.141 confirmados, 232 ativos, 26.591 recuperados e 318 óbitos

Palma Sola:
889 confirmados, 37 ativos, 837 recuperados e 15 óbitos

Palmeira:
290 confirmados, 16 ativos, 271 recuperados e 3 óbitos

Palmitos:
1.589 confirmados, 28 ativos, 1.524 recuperados e 37 óbitos

Papanduva:
689 confirmados, 58 ativos, 590 recuperados e 41 óbitos

Paraíso:
68 confirmados, 4 ativos, 59 recuperados e 5 óbitos

Passo de Torres:
1.115 confirmados, 33 ativos, 1.059 recuperados e 23 óbitos

Passos Maia:
270 confirmados, 20 ativos, 238 recuperados e 12 óbitos

Paulo Lopes:
1.224 confirmados, 18 ativos, 1.192 recuperados e 14 óbitos

Pedras Grandes:
663 confirmados, 13 ativos, 629 recuperados e 21 óbitos

Penha:
4.975 confirmados, 72 ativos, 4.822 recuperados e 81 óbitos

Peritiba:
389 confirmados, 16 ativos, 370 recuperados e 3 óbitos

Pescaria Brava:
1.623 confirmados, 19 ativos, 1.582 recuperados e 22 óbitos

Petrolândia:
645 confirmados, 23 ativos, 600 recuperados e 22 óbitos

Pinhalzinho:
3.016 confirmados, 125 ativos, 2.859 recuperados e 32 óbitos

Pinheiro Preto:
518 confirmados, 9 ativos, 502 recuperados e 7 óbitos

Piratuba:
546 confirmados, 17 ativos, 520 recuperados e 9 óbitos

Planalto Alegre:
261 confirmados, 2 ativos, 250 recuperados e 9 óbitos

Pomerode:
4.772 confirmados, 110 ativos, 4.603 recuperados e 59 óbitos

Ponte Alta:
506 confirmados, 16 ativos, 478 recuperados e 12 óbitos

Ponte Alta do Norte:
286 confirmados, 7 ativos, 273 recuperados e 6 óbitos

Ponte Serrada:
1.180 confirmados, 61 ativos, 1.078 recuperados e 41 óbitos

Porto Belo:
2.663 confirmados, 14 ativos, 2.601 recuperados e 48 óbitos

Porto União:
3.697 confirmados, 117 ativos, 3.514 recuperados e 66 óbitos

Pouso Redondo:
1.622 confirmados, 59 ativos, 1.538 recuperados e 25 óbitos

Praia Grande:
1.079 confirmados, 22 ativos, 1.041 recuperados e 16 óbitos

Presidente Castello Branco:
428 confirmados, 5 ativos, 419 recuperados e 4 óbitos

Presidente Getúlio:
1.624 confirmados, 69 ativos, 1.523 recuperados e 32 óbitos

Presidente Nereu:
117 confirmados, 8 ativos, 105 recuperados e 4 óbitos

Princesa:
368 confirmados, 21 ativos, 341 recuperados e 6 óbitos

Quilombo:
1.377 confirmados, 53 ativos, 1.285 recuperados e 39 óbitos

Rancho Queimado:
418 confirmados, 2 ativos, 414 recuperados e 2 óbitos

Rio das Antas:
454 confirmados, 25 ativos, 420 recuperados e 9 óbitos

Rio do Campo:
517 confirmados, 25 ativos, 484 recuperados e 8 óbitos

Rio do Oeste:
687 confirmados, 18 ativos, 661 recuperados e 8 óbitos

Rio do Sul:
8.341 confirmados, 324 ativos, 7.906 recuperados e 111 óbitos

Rio dos Cedros:
928 confirmados, 10 ativos, 896 recuperados e 22 óbitos

Rio Fortuna:
722 confirmados, 13 ativos, 702 recuperados e 7 óbitos

Rio Negrinho:
4.650 confirmados, 142 ativos, 4.410 recuperados e 98 óbitos

Rio Rufino:
222 confirmados, 4 ativos, 213 recuperados e 5 óbitos

Riqueza:
472 confirmados, 23 ativos, 435 recuperados e 14 óbitos

Rodeio:
1.433 confirmados, 17 ativos, 1.393 recuperados e 23 óbitos

Romelândia:
339 confirmados, 31 ativos, 300 recuperados e 8 óbitos

Salete:
754 confirmados, 15 ativos, 731 recuperados e 8 óbitos

Saltinho:
198 confirmados, 11 ativos, 184 recuperados e 3 óbitos

Salto Veloso:
630 confirmados, 40 ativos, 582 recuperados e 8 óbitos

Sangão:
1.709 confirmados, 22 ativos, 1.676 recuperados e 11 óbitos

Santa Cecília:
1.207 confirmados, 42 ativos, 1.147 recuperados e 18 óbitos

Santa Helena:
80 confirmados, 1 ativo, 76 recuperados e 3 óbitos

Santa Rosa de Lima:
299 confirmados, nenhum ativo, 294 recuperados e 5 óbitos

Santa Rosa do Sul:
1.122 confirmados, 15 ativos, 1.083 recuperados e 24 óbitos

Santa Terezinha:
347 confirmados, 9 ativos, 336 recuperados e 2 óbitos

Santa Terezinha do Progresso:
277 confirmados, 20 ativos, 254 recuperados e 3 óbitos

Santiago do Sul:
138 confirmados, nenhum ativo, 136 recuperados e 2 óbitos

Santo Amaro da Imperatriz:
3.581 confirmados, 14 ativos, 3.497 recuperados e 70 óbitos

São Bento do Sul:
7.738 confirmados, 132 ativos, 7.479 recuperados e 127 óbitos

São Bernardino:
267 confirmados, 1 ativo, 263 recuperados e 3 óbitos

São Bonifácio:
448 confirmados, 1 ativo, 440 recuperados e 7 óbitos

São Carlos:
732 confirmados, 36 ativos, 678 recuperados e 18 óbitos

São Cristóvão do Sul:
162 confirmados, 7 ativos, 144 recuperados e 11 óbitos

São Domingos:
1.101 confirmados, 16 ativos, 1.068 recuperados e 17 óbitos

São Francisco do Sul:
6.600 confirmados, 52 ativos, 6.419 recuperados e 129 óbitos

São João Batista:
4.453 confirmados, 50 ativos, 4.323 recuperados e 80 óbitos

São João do Itaperiú:
612 confirmados, 2 ativos, 598 recuperados e 12 óbitos

São João do Oeste:
459 confirmados, 11 ativos, 441 recuperados e 7 óbitos

São João do Sul:
961 confirmados, 33 ativos, 915 recuperados e 13 óbitos

São Joaquim:
2.728 confirmados, 111 ativos, 2.550 recuperados e 67 óbitos

São José:
33.121 confirmados, 292 ativos, 32.286 recuperados e 543 óbitos

São José do Cedro:
1.615 confirmados, 98 ativos, 1.495 recuperados e 22 óbitos

São José do Cerrito:
645 confirmados, 17 ativos, 619 recuperados e 9 óbitos

São Lourenço do Oeste:
891 confirmados, 19 ativos, 838 recuperados e 34 óbitos

São Ludgero:
2.682 confirmados, 133 ativos, 2.518 recuperados e 31 óbitos

São Martinho:
726 confirmados, 3 ativos, 709 recuperados e 14 óbitos

São Miguel da Boa Vista:
251 confirmados, 16 ativos, 231 recuperados e 4 óbitos

São Miguel do Oeste:
4.543 confirmados, 159 ativos, 4.326 recuperados e 58 óbitos

São Pedro de Alcântara:
719 confirmados, 3 ativos, 707 recuperados e 9 óbitos

Saudades:
906 confirmados, 14 ativos, 884 recuperados e 8 óbitos

Schroeder:
3.100 confirmados, 100 ativos, 2.967 recuperados e 33 óbitos

Seara:
2.527 confirmados, 112 ativos, 2.388 recuperados e 27 óbitos

Serra Alta:
271 confirmados, 18 ativos, 248 recuperados e 5 óbitos

Siderópolis:
1.168 confirmados, 18 ativos, 1.108 recuperados e 42 óbitos

Sombrio:
3.376 confirmados, 108 ativos, 3.200 recuperados e 68 óbitos

Sul Brasil:
491 confirmados, 26 ativos, 458 recuperados e 7 óbitos

Taió:
2.050 confirmados, 47 ativos, 1.984 recuperados e 19 óbitos

Tangará:
1.283 confirmados, 62 ativos, 1.196 recuperados e 25 óbitos

Tigrinhos:
302 confirmados, 3 ativos, 298 recuperados e 1 óbito

Tijucas:
6.125 confirmados, 96 ativos, 5.945 recuperados e 84 óbitos

Timbé do Sul:
811 confirmados, 12 ativos, 785 recuperados e 14 óbitos

Timbó:
6.444 confirmados, 63 ativos, 6.301 recuperados e 80 óbitos

Timbó Grande:
662 confirmados, 41 ativos, 607 recuperados e 14 óbitos

Três Barras:
1.931 confirmados, 111 ativos, 1.766 recuperados e 54 óbitos

Treviso:
759 confirmados, 29 ativos, 720 recuperados e 10 óbitos

Treze de Maio:
1.100 confirmados, 36 ativos, 1.054 recuperados e 10 óbitos

Treze Tílias:
866 confirmados, 28 ativos, 828 recuperados e 10 óbitos

Trombudo Central:
1.118 confirmados, 28 ativos, 1.069 recuperados e 21 óbitos

Tubarão:
19.225 confirmados, 351 ativos, 18.476 recuperados e 398 óbitos

Tunápolis:
999 confirmados, 42 ativos, 950 recuperados e 7 óbitos

Turvo:
1.911 confirmados, 43 ativos, 1.847 recuperados e 21 óbitos

União do Oeste:
334 confirmados, nenhum ativo, 323 recuperados e 11 óbitos

Urubici:
717 confirmados, 2 ativos, 690 recuperados e 25 óbitos

Urupema:
228 confirmados, 1 ativo, 224 recuperados e 3 óbitos

Urussanga:
3.322 confirmados, 102 ativos, 3.165 recuperados e 55 óbitos

Vargeão:
292 confirmados, 2 ativos, 286 recuperados e 4 óbitos

Vargem:
478 confirmados, 15 ativos, 460 recuperados e 3 óbitos

Vargem Bonita:
743 confirmados, 28 ativos, 708 recuperados e 7 óbitos

Vidal Ramos:
484 confirmados, 11 ativos, 465 recuperados e 8 óbitos

Videira:
9.487 confirmados, 199 ativos, 9.184 recuperados e 104 óbitos

Vitor Meireles:
369 confirmados, nenhum ativo, 366 recuperados e 3 óbitos

Witmarsum:
258 confirmados, 23 ativos, 231 recuperados e 4 óbitos

Xanxerê:
9.105 confirmados, 320 ativos, 8.628 recuperados e 157 óbitos

Xavantina:
352 confirmados, 7 ativos, 340 recuperados e 5 óbitos

Xaxim:
3.955 confirmados, 195 ativos, 3.659 recuperados e 101 óbitos

Zortéa:
774 confirmados, 30 ativos, 733 recuperados e 11 óbitos

Mais informações para a imprensa:

Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br

Amanda Mariano, Bruna Matos e Patrícia Pozzo
Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) / SES
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br 


Foto: Divulgação / SCPAR Porto de Imbituba

A SCPAR Porto de Imbituba divulgou nesta quarta-feira, 9, os dados de desempenho operacional de maio no Porto de Imbituba. Com 681,9 mil toneladas movimentadas ao longo do mês, o complexo alcançou um novo recorde histórico de operação mensal. O volume teve alta de 56,7% em relação ao registrado em maio de 2020. A maior marca do Porto de Imbituba até então é de dezembro do ano passado, com 662,5 toneladas.

“A movimentação recorde do Porto de Imbituba confirma os números positivos da economia catarinense, que se recupera mesmo com os desafios colocados pela pandemia. Logo superaremos essa crise sanitária, com o avanço da vacinação, e poderemos comemorar a plena retomada do crescimento”, destaca o governador Carlos Moisés.

O bom desempenho de maio no Porto de Imbituba acompanhou a alta na movimentação de coque (+ 818,9%), soja (+72,2%), celulose (+54,2%), contêiner (+ 52,9%), hulha betuminosa (+41,9%) e ureia (+36,9%), em comparação ao volume em toneladas realizado no mesmo mês do ano passado. As principais cargas foram o coque (222,2 mil t), a soja (167,6 mil t) e os contêineres (93,7 mil t), que juntos representaram mais de 70% das operações no Porto. Também foram recebidos desembarques de trigo e barrilha, além de um embarque de farelo de soja.

“O aquecimento do mercado e a capacidade de atendimento do Porto foram preponderantes nesse resultado conquistado pela Comunidade Portuária de Imbituba, que visa um crescimento sustentável, capaz de atender a cadeia de suprimentos, firmar e diversificar o portfólio de cargas e gerar emprego e renda para a sociedade”, avalia Fábio Riera, diretor-presidente da Autoridade Portuária.

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, houve crescimento de 22,8% na movimentação do Porto, em comparação com igual período de 2020.

Ao todo, Imbituba atendeu 24 navios em maio. O período ficou marcado, ainda, pelo retorno da operação de materiais siderúrgicos, possível graças à disponibilidade de atracação no Porto, com baixo tempo de espera na área de fundeio. O navio HG SINGAPORE trouxe da China aproximadamente 33 mil toneladas de bobinas e barras de aço e desatracou no dia 4 de junho, entrando para as estatísticas de movimentação deste mês.

Em maio, também completou um ano do início das operações de celulose no Porto de Imbituba. Desde 2020, quando passou a integrar o portfólio, o Porto tem adquirido experiência e aprimorado sua produtividade na operação do produto, somando mais de 210 mil toneladas movimentadas. A celulose é considerada uma carga limpa e é matéria prima para diversos tipos de papel, assim como para fraldas descartáveis, tecidos e outros produtos do cotidiano.

Mais informações para a imprensa:
Géssica da Silva
Comunicação Social
SCPar Porto de Imbituba
Fone: (48) 3355-8908
E-mail: gessica.silva@portodeimbituba.com.br
www.portodeimbituba.com.br

 


Foto: Mauricio Vieira / Secom

Santa Catarina iniciou nesta quarta-feira, 9, Dia Mundial de Imunização, a terceira e última etapa da Campanha de Vacinação contra a Gripe. Além dos grupos que já começaram a vacinação, também podem ser imunizadas as pessoas portadoras de doenças crônicas, pessoas com deficiência permanente, profissionais das forças de segurança e salvamento e forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

“Com o início da vacinação de mais grupos prioritários, esperamos conseguir aumentar a cobertura vacinal do estado que ainda está bem abaixo do esperado, o que nos preocupa bastante principalmente agora que estamos perto do inverno, estação com maior incidência de doenças respiratórias”, ressalta João Augusto Brancher Fuck, diretor da Dive.

Faltando um mês para o fim da campanha, apenas 33,7% da população-alvo total de Santa Catarina, que é de 2.757.175 pessoas, procurou uma unidade de saúde para tomar a vacina contra a doença. A meta é vacinar até o dia 9 de julho, ao menos, 90% do público-alvo.

Os demais grupos que podem ser vacinados são as crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas, os povos indígenas, os trabalhadores da saúde, os idosos com 60 anos e mais e os professores das escolas públicas e privadas.

“Mesmo com o início de novos grupos prioritários, as pessoas dos grupos anteriores ainda podem se vacinar. A campanha finaliza na mesma data para todos os grupos e é extremamente importante que quem ainda não se vacinou procure uma unidade de saúde e se proteja”, explica Arieli Schiessl Fialho, gerente de imunização da Dive.

Vacina imuniza contra três subtipos do vírus Influenza

A vacina contra a gripe protege contra três subtipos do vírus: influenza A (H1N1); influenza A (H3N2) e influenza B e tem como objetivo reduzir os sintomas da doença, evitando assim a evolução para casos graves e possíveis óbitos. E, em meio à pandemia do coronavírus, a vacinação tem papel importante para evitar ainda mais hospitalizações.

Com relação à aplicação das doses, é importante lembrar que as pessoas que foram vacinadas contra a Covid-19 devem respeitar um intervalo mínimo de 14 dias para tomar a dose contra a Gripe.

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano
Bruna Matos
Patrícia Pozzo
NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br
www.instagram.com/divesantacatarina
www.facebook.com/divesantacatarina


Foto: Divulgação/IMA

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) comunica que a maior Unidade de Conservação Estadual, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro volta a receber o público a partir desta quarta-feira, 9. O atendimento segue todas as medidas de prevenção ao coronavírus.

O Centro de Visitantes do Parque funciona de quarta a domingo, das 09h às 17h. A visita deve ser agendada pelo link https://forms.gle/VsFno8gG2ocZGwFr7. Antes do acesso ao local será realizada aferição da temperatura dos visitantes. Além disso, durante a permanência no interior da Unidade, seja no Centro de Visitantes ou nas trilhas, é obrigatório o uso de máscara.

Devido ao nível elevado de dificuldade da Trilha do Cambirela, uma das mais procuradas, e ao alto risco de acidentes da Trilha da Cachoeira do Rio Vermelho, o IMA recomenda que os interessados façam estes percursos com condutores especializados.

A reabertura para visitação das Unidades de Conservação Estaduais administradas pelo IMA segue a Matriz de Risco Potencial divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Com a melhora do índice na Grande Florianópolis foi possível o retorno da visitação ao Parque da Serra do Tabuleiro. A normalidade do atendimento nas demais Unidades de Conservação depende da situação em cada região e das normativas estabelecidas pelo Governo do Estado de Santa Catarina.

O Parque

Maior unidade de conservação de proteção integral do Estado, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro ocupa cerca de 1% do território catarinense. Abrange áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí, Paulo Lopes e Garopaba. Fazem parte do Parque as ilhas do Siriú, dos Cardos, do Largo, do Andrade e do Coral, e os arquipélagos das Três Irmãs e Moleques do Sul.

O nome da Unidade de Conservação é emprestado de uma das serras da área do Parque que possui um cume de formato tabular, bastante visível da região de Florianópolis: a Serra do Tabuleiro.

Localizado em uma região estratégica, única e muito especial da Mata Atlântica, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro possui uma ampla diversidade de habitats. Cinco das seis grandes formações vegetais do bioma Mata Atlântica encontradas no Estado estão representadas no Parque. Por essa razão, ele abriga uma biodiversidade ainda maior que seus 84.130 hectares poderiam sugerir.

Essencial para a proteção desses ecossistemas e toda sua biodiversidade, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro também é de extrema importância por outros motivos. Protegidas pela exuberante vegetação da unidade estão as nascentes de rios como o da Vargem do Braço, Cubatão e D’Una. Esses rios fornecem água para grande parte dos domicílios da Grande Florianópolis e do litoral sul do Estado. O Parque atua ainda, devido a suas características de solo, relevo e vegetação, como um importante regulador climático para essas regiões.

O Parque tem sua sede em Palhoça, na Baixada do Maciambu.

Informações adicionais à imprensa:
Claudia Xavier
Assessoria de Imprensa IMA
Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina
E-mail: comunicacao@ima.sc.gov.br
Fone: (48) 3665 4177 / (48) 99172 8277
Site: www.ima.sc.gov.br 


Foto: Divulgação/CBMSC

Equipes do Governo do Estado estão mobilizadas para auxiliar as famílias que foram atingidas pela chuva em Santa Catarina. O volume registrado nas últimas horas provocou alagamentos, deslizamentos e estragos em diversos municípios. Rodovias estaduais também sofreram danos. O governador Carlos Moisés acompanha a situação e determinou uma força-tarefa para prestar o atendimento necessário às famílias que foram atingidas.

"Estamos em alerta e prontos para levar resposta rápida às famílias que estão precisando. As equipes já foram acionadas e a nossa força-tarefa vai prestar assistência para todos. É fundamental que, diante de qualquer situação de risco, a população procure orientação e ajuda pelo 193, do Corpo de Bombeiros, ou 199, da Defesa Civil", reforça o governador Carlos Moisés.

Corpo de Bombeiros Militar atua em diversas regiões

Entre a noite de terça-feira, 08 e a manhã desta quarta, 09, equipes do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMS) foram acionadas para atender chamados em diversos municípios. A cidade de Canelinha, no Litoral Norte,  foi uma das mais atingidas. Em uma operação conjunta, 146 pessoas foram removidas de suas casas para um local seguro, sem intercorrências mais graves. Atuaram na ocorrência, Defesa Civil, Prefeitura Municipal e  quatro equipes do CBMSC das cidades de São João Batista, Tijucas e Balneário Camboriú.

A maior parte dos chamados ao Corpo de Bombeiros Militar envolveu alagamentos em residências, com a remoção das pessoas das casas, ou ainda o corte de árvores, para desobstrução de vias e em locais perigosos. Os Batalhões de Tubarão, Balneário Camboriú e Itajaí foram os que registraram o maior número de ocorrências.

“As nossas equipes atuaram durante a madrugada e seguem nesta manhã com os atendimentos. Além disso, estamos em contato direto com a Defesa Civil, para análise da situação e monitoramento dos próximos dias. Normalmente as principais ocorrências acontecem depois das chuvas, pelo acúmulo de água no solo, que pode trazer deslizamentos, por isso a nossa atenção não é apenas no momento em que a chuva ocorre, mas nos dias posteriores", explica o coronel BM César de Assumpção Nunes, comandante da 1ª Região de Bombeiros Militar, responsável pelo litoral. Ele reitera que as equipes seguem atentas e prontas para atuar, caso seja necessário.

Atendimentos

Em Itajaí e região, área atendida pelo 7º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), até a manhã desta quarta-feira, 09, foram 18 ocorrências e os atendimentos continuam. A equipe da Força-Tarefa 07, utilizada em eventos extremos, foi acionada para reforçar as equipes. Foi montado um posto de comando de operações, na sede da Defesa Civil, na cidade de Itajaí e as ações são integradas com órgãos municipais.

Já no 8º BBM, que atende Tubarão e região foram sete ocorrências envolvendo alagamento de residências e as pessoas foram levadas a local seguro, sem necessidade de condução ao hospital. Em Orleans foi realizado o corte de árvore sobre a Rodovia SC-108.

Em Brusque, as equipes do 3º BBM, sediado em Blumenau, retiraram famílias que estavam ilhadas, utilizando botes para acesso. Foram registradas ocorrências de deslizamentos e algumas pontes pequenas cederam no bairro Ribeirão Tavares.

Cuidados

O CBMSC orienta que a população se mantenha segura em casos de alagamentos. Veja dicas:

- ao perceber que existe a possibilidade de alagamento na sua residência, desligue o quadro de luz, tire os eletrodomésticos da tomada e separe remédios, roupas e itens essenciais, além de água e alimentos. Se possível procure um local seguro para se abrigar;
-  em residências com pessoas acamadas, gestantes, crianças e idosos, é imprescindível que aos primeiros sinais de alagamento ou movimentação de solo, estas pessoas sejam levadas com prioridade para um local seguro. Se for necessário suporte, o CBMSC deve ser acionado pelo telefone 193.
- não caminhe em áreas alagadas, pelo risco de choques elétricos, quedas ou arrastamento pela força da água, além da possibilidade de contrair doenças pela água contaminada;
- não transite de carro pelas áreas com acúmulo de água;
-  se  houver sinal de movimentação de solo, como rachaduras ou quedas de muros, árvores caídas ou ameaçando cair ou descida de terra com água, saia do local de risco e acione o CBMSC, pelo telefone 193 em caso de emergência, ou a Defesa Civil, pelo telefone 199, para avaliação de risco;
- após os alagamentos, só saia de casa em caso de necessidade até que a situação seja normalizada no município. Em situação de emergência, ligue para o Corpo de Bombeiros Militar pelo número 193.

Danos em rodovias estaduais

As fortes chuvas também trouxeram danos à rodovias estaduais. Em Florianópolis, foram registrados alagamentos em trechos da SC-405, no Sul da Ilha e na SC-401, no Norte da Ilha. Os prejuízos ainda estão sendo levantados por equipes técnicas da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, para que seja providenciada uma ação tapa-buracos onde for necessário.

Especialmente no referido trecho da SC-405, o problema, segundo avaliação técnica, não tem uma solução definitiva fácil, já que é provocado pelas edificações irregulares ao longo da via e demanda uma obra de drenagem com elevação da pista, cuja viabilidade é avaliada pela SIE.

No Morro da Lagoa foram registradas intercorrências de problemas de drenagens e calhas. Na SC-122, em Curitibanos, no Meio-Oeste, equipes trabalham mesmo com chuva para amenizar estragos no asfalto potencializados com as chuvas.

Defesa Civil auxilia trabalho nos municípios

Até o momento, pelo menos 16 municípios comunicaram ocorrências junto à Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC), devido às chuvas. Gravatal, Tubarão, Imaruí, Jaguaruna, Morro da Fumaça, Içara, Criciúma, Nova Veneza, Brusque, Timbó, Penha, Itajaí, Balneário Camboriú, Camboriú, Luiz Alves, registraram alagamentos, deslizamentos, queda de muro e árvore, além de danos em pontilhões.

Em Canelinha,  foi aberto abrigo municipal para as 146 pessoas desabrigadas/desalojadas por causa da chuva. A estrutura com capacidade para 200 pessoas está funcionando na Escola Profª Maria De Lourdes Nicolau
Zimmermann. Em Brusque, a Defesa Civil fez a distribuição de lonas.

O órgão estadual permanece mobilizado para atender emergências relacionadas ao acúmulo significativo de chuvas. Estão classificados em nível de observação (risco moderado de deslizamentos de terra), os municípios de Criciúma, Garapoba, Armazém, Araranguá, Sombrio, Morro da Fumaça e São Martinho; em atenção para  deslizamentos (risco alto), a cidade de Florianópolis; em alerta (risco muito alto), Laguna e em alerta máximo (risco máximo) para deslizamentos de terra, o município de Tubarão.

Orientações da Defesa Civil

A DCSC reforça que ao observar o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas, inclinação de tronco de árvores, de postes e o surgimento de minas d’água, avise imediatamente a Defesa Civil do seu município. Estes sinais indicam o risco de deslizamento.

A chuva volumosa também pode provocar inundações, enxurradas e alagamentos. Nestes casos, em situação de risco, a recomendação é buscar abrigo em local seguro. A Defesa Civil Municipal e o Corpo de Bombeiros podem ser acionados para o suporte necessário em segurança.

Permanece risco para alagamentos e deslizamentos nos próximos dias

Conforme a previsão do tempo da Epagri/Ciram, permanece o risco moderado a alto para ocorrências associadas à chuva volumosa, como os alagamentos e deslizamentos. Nesta quarta-feira, 09, o tempo segue com nebulosidade variável, aberturas de sol e condição de chuva isolada. Na quinta-feira, 10, a previsão ainda indica chuva e risco de temporal isolado. Em áreas do Litoral e na região Florianópolis Serrana, persiste o risco de deslizamentos e novos alagamentos por causa do solo encharcado. Poderão ocorrer temporais isolados, com raios, rajadas de vento e granizo. O tempo começa a melhorar na sexta-feira, 11, com a chegada de uma massa de ar frio, de origem polar.
 
A Epagri informou ainda que o acumulado de chuva de ontem(08/06) para hoje (09/06) superou os 100 milímetros no Litoral de Santa Catarina. Totais superiores a 50 mm ocorreram entre o Meio-Oeste e Sul de SC, e especialmente nas áreas entre Itajaí e Tubarão, com valores de 150mm (Camboriú) e 170mm (Itajaí e Tubarão). Os elevados volumes de precipitação concentraram-se na madrugada desta quarta-feira, 09. A chuva, segundo a Epagri, está associada ao predomínio de ventos de leste em superfície, que favorecem o transporte de umidade do mar para o Litoral de SC, e à atuação de um vórtice ciclônico em altos níveis da atmosfera.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Divulgação/SDE

Alinhar ações e demandas conjuntas para fortalecer o crescimento do Estado, com este objetivo a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável ( SDE) coordenou a terceira reunião do Fórum Empresarial InvestSC. O evento conta com a participação das trinta maiores empresas de Santa Catarina e atuação conjunta da Secretaria da Fazenda (SEF), da Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais ( SAI), do Instituto do Meio Ambiente (IMA), a Secretaria Executiva do Meio Ambiente (SEMA), da Secretaria da Administração (SEA), da Secretaria da Infraestrutura e Mobilidade (SIE), da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) e da Parcerias e Negócios Estratégicos (SCPar).

“Este é um momento rico que estamos vivendo, o da união. As perdas são inevitáveis, mas temos a chance de juntos fortalecer o Estado. Teremos ainda a oportunidade de entregar um Plano Catarinense de Desenvolvimento que atenderá as demandas de Santa Catarina com ações perenes e efetivas”, destacou o secretário Luciano Buligon, que abriu a reunião.

Na oportunidade, a secretária Executiva da SAI, Daniella Abreu, apresentou um relatório com as demandas das empresas, já atendidas pela InvestSC “O Fórum é um momento importante e de sucesso, que mostra como estamos atendendo as demandas do setor produtivo. E abre portas para o diálogo para entender mais e mais as necessidades dos grandes investidores do Estado”, frisou.

A capacitação das pessoas que vieram a perder o emprego durante a pandemia e a demanda energética para atender as necessidades das empresas, foram prioridades elencadas durante o encontro.

Prioridades

“A energia na saída da pandemia é um grande gargalo que estamos antenados. Para isso, temos reuniões já agendadas com a Celesc e de antemão podemos adiantar que o nosso programa de Governo, o Prodec, terá papel fundamental de incentivo aos investimentos energéticos no Estado” adiantou o Secretário da SDE.

O presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, reforçou a preocupação com a mão de obra qualificada, também o fornecimento e a estabilidade da capacidade energética para as empresas e o sistema preventivo em relação as inundações. “Estamos levantando aqui questões importantes que acendem um sinal amarelo para Santa Catarina e que podem afetar o crescimento do nosso Estado. É uma contribuição da Fiesc no sentido de verificar as prioridades e demandas”, disse.

O diretor de Inovação e Competitividade José Eduardo Fiates, destacou que a Fiesc tem feito reuniões com empresários dos diversos setores para identificar demandas, gargalos e oportunidades. “Uma das constatações, que a própria pandemia gerou, foi uma demanda de profissionais mais qualificados na área digital. É a indústria 4.0 na prática, uma grande oportunidade mas que vai exigir de nós um trabalho coordenado. O ponto chave é que o desenvolvimento sustentável se faz pela atividade empreendedora. Santa Catarina é um estado empreendedor e temos que focar condições favoráveis e oportunidades de competir no âmbito, local, nacional e mundial”, salientou.

Ana Paula Torquato, representando a empresa WEG, falou sobre a importância da digitalização nas empresas para aumento da produtividade e de ganhos. A Secretária Daniella reforçou o projeto de integração e capacitação, que ocorre no Centro de Inovação de Jaraguá do Sul, que atenderá esta demanda junto as empresas. “O objetivo com este projeto piloto é ampliar a digitalização para todas as empresas interessadas”, completou o Secretário Buligon.

Participaram da reunião, o presidente da Aurora, Neivor Canton, o diretor administrativo da Casan Evandro André Martins, o representante da Ciser, Paulo Bauer, o presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar e o diretor de Inovação, José Eduardo Fiates, o presidente do IMA, Daniel Vinicius Netto, o presidente da Parcerias e Negócios Estratégicos (SCPar), Ricardo Moritz, os secretários adjuntos da SDE, Jairo Sartoretto e da SEA, Luis Antônio Dacol, o Secretário Executivo da Sema, Leonardo Porto Ferreira, o presidente da Viacredi, Sérgio Cadore, a Relações Interinstitucionais da WEG, Ana Paula Hauffe Torquato e o diretor da Whirlpool, Eduardo Vasconcelos.

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-2261 / 99696-1366
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sde.sc.gov.br


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Destaque internacional na produção de alimentos, Santa Catarina segue investindo para aumentar a competitividade do setor produtivo. A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural investirá mais de R$ 50,3 milhões em novas frentes de ação para incentivar a produção de grãos; controle e monitoramento de resíduos de agrotóxicos; melhoria da infraestrutura para pesca artesanal; gestão da maricultura; além de aquisição de equipamentos para agricultura familiar e pesca.

“O agronegócio é uma das grandes forças da economia do estado. Santa Catarina, com 1,12% do território brasileiro, é um modelo para todo país. Vamos seguir apoiando os trabalhadores do campo e do mar para que tenham ainda mais qualidade de vida e renda e sigam cumprindo sua importante missão de alimentar os catarinenses e o mundo”, disse o governador Carlos Moisés.

Foram cinco projetos aprovados pelo Conselho de Desenvolvimento Rural (Cederural) nesta terça-feira, 8, que deverão ter impactos positivos no agronegócio catarinense nos próximos anos. 

"Seguimos ampliando os investimentos e os projetos em benefício dos produtores rurais e pescadores de Santa Catarina. E hoje o grande destaque foi a pesca artesanal, que ganhará um programa de R$ 30 milhões para melhoria da infraestrutura. Os projetos são discutidos e elaborados ouvindo o setor produtivo e as lideranças estaduais e isso é fundamental para que possamos evoluir na elaboração de políticas públicas para o agronegócio catarinense. Hoje foi um dia muito importante, com a aprovação de projetos fundamentais para a agricultura e pesca de Santa Catarina", destaca o secretário da Agricultura, Altair Silva.


Foto: Divulgação/SAR

Os novos programas contemplam investimentos para ampliar a área plantada com grãos, especialmente milho, em Santa Catarina; melhoria da infraestrutura para pesca artesanal; gestão da maricultura; controle e monitoramento de resíduos de agrotóxicos e aquisição de equipamentos.

Segundo o secretário adjunto da Agricultura, Ricardo Miotto, as novas linhas de apoio trarão avanços significativos para todo o setor e demonstram o compromisso do Governo do Estado com o desenvolvimento do meio rural e pesqueiro.

"Hoje foi um dia histórico para a pesca e a maricultura de Santa Catarina. Aprovamos dois projetos importantes para o desenvolvimento do setor: Inova Pesca e o Sistema de Gestão da Maricultura Catarinense, que somados trarão R$30,4 milhões em investimentos. O governador Carlos Moisés está fazendo um grande gesto de valorização da pesca artesanal e maricultura. Além disso, teremos um aporte de recursos significativo para o controle e monitoramento do resíduo de agrotóxicos, que demonstra nosso compromisso com a segurança dos alimentos em Santa Catarina. Estamos trabalhando com muita vontade e dedicação para investir na agricultura e na pesca do nosso estado", ressalta Miotto.

Programa Inova Pesca SC
A Secretaria da Agricultura irá investir R$ 30 milhões para implantação ou reforma de infraestruturas de apoio a pesca artesanal. Serão firmados convênios de até R$ 1 milhão com municípios para o financiamento de até dois projetos.

Sistema de Gestão da Maricultura Catarinense – SIGMA
Os maricultores e técnicos de Santa Catarina terão acesso a um sistema com dados cadastrais e geográficos para a gestão da maricultura. A Secretaria da Agricultura irá destinar R$ 421,4 mil ao projeto para o desenvolvimento de um sistema de informações que auxilie no gerenciamento das áreas aquícolas marinhas e o controle sanitário dos moluscos.

Projeto Especial de Apoio à Expansão da Produção de Cereais – Projeto Novas Fronteiras
A intenção da Secretaria da Agricultura é ampliar a área cultivada com grãos em 10 mil hectares nos próximos dois anos no estado. O Projeto Novas Fronteiras fará parte do Programa Terra-Boa e fornecerá 100 mil toneladas de calcário para produtores que estejam ampliando a produção, especialmente com milho. Estão previstos investimentos de R$ 6,6 milhões até 2022.

O Projeto será executado em parceria com a Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), que cuidará da operacionalização, fornecimento de insumos, assistência técnica e a compra dos cereais ao final da safra. Cada produtor poderá acessar até 500 toneladas de calcário, que deverão ser pagas ao final da colheita.

Em 2021, o Novas Fronteiras será executado em 17 municípios das regiões de Rio do Sul, Lages e São Joaquim.

Programa Estadual de Controle e Monitoramento de Resíduos de Agrotóxicos
Para aprimorar o controle do comércio, armazenamento e uso de agrotóxicos em Santa Catarina, a Secretaria da Agricultura dará sequência ao Programa Estadual de Controle e Monitoramento de Resíduos de Agrotóxicos. Serão mais de R$ 3,3 milhões disponibilizados para que a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) realize a coleta e análise de amostras de monitoramento e amostras fiscais de produtos de origem vegetal, abelhas e insumos agrícolas.

Aquisição de equipamentos
A Secretaria da Agricultura investirá R$ 10 milhões na aquisição de equipamentos para fortalecimento da agricultura familiar e pesca, além de minimizar os impactos da estiagem. Os implementos serão repassados aos municípios via termo de cessão de uso.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br


Foto: Divulgação/PCSC

A Polícia Civil de Santa Catarina cumpriu nesta quarta-feira, 9, seis mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça na Operação “Luz na Infância 8”. A ação faz parte de uma mobilização nacional para combater crimes de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes na internet e foi articulada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi).

Na Operação “Luz na Infância 8”, a Polícia Civil de Santa Catarina cumpriu mandados de busca e apreensão em Florianópolis, São José, Governador Celso Ramos, Botuverá, Itajaí e São Bonifácio. Os trabalhos são realizados com o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP/SC).

Até o momento houve duas prisões em flagrante: uma em São José e uma em Itajaí. A ação ainda está em andamento e mais informações serão divulgadas ao longo do dia.

Integração e inteligência

“Esta é a oitava operação conjunta entre os Estados e o Ministério da Justiça e Segurança Pública, demonstrando total integração nas ações de inteligência, inclusive com a participação de seis países. E isso deve ser destacado. A Polícia Civil de Santa Catarina está atuando firme no combate aos crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet e também fora do ambiente virtual, com as seguidas investigações e operações que estamos realizando por todo o Estado”, destaca o Delegado Geral da Polícia Civil de SC, Paulo Koerich.

No geral, os mandados de busca e apreensão foram cumpridos no Brasil e em mais cinco países: Argentina, Estados Unidos, Paraguai, Panamá e Equador.

Houve a colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, por meio da Homeland Security Investigations (HSI), que ofereceu cursos, compartilhamento de boas práticas e capacitações.

Legislação: No Brasil, a pena para quem armazena esse tipo de conteúdo varia de 1 a 4 anos de prisão, de 3 a 6 anos pelo compartilhamento e de 4 a 8 anos de prisão pela produção de conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual.

Balanço das Operações

Em suas sete edições anteriores, realizadas entre 2017 e 2020, a ‘Luz na Infância’ já cumpriu mais de 1.450 mandados de busca e apreensão e prendeu cerca de 700 suspeitos de praticarem crimes cibernéticos de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes em todo o Brasil e nos países participantes da ação.

Os resultados das operações anteriores foram os seguintes:

Luz na Infância 1: 20 de outubro de 2017. Foram cumpridos 157 mandados de busca e apreensão de computadores e arquivos digitais. Foram presas 108 pessoas.

Luz na Infância 2: 17 de maio de 2018. As Polícias Civis dos Estados cumpriram 579 mandados de busca, resultando na prisão de 251 pessoas.

Luz na Infância 3: 22 de novembro de 2018. Operação deflagrada no Brasil e na Argentina com o cumprimento de 110 mandados de busca, resultando na prisão de 46 pessoas.

Luz na Infância 4: 28 de março de 2019. Operação deflagrada em 26 estados e no Distrito Federal resultou no cumprimento de 266 mandados e 141 pessoas presas.

Luz na Infância 5: 04 de setembro de 2019. Operação deflagrada em 14 estados e do Distrito Federal, além dos Estados Unidos, Paraguai, Chile, Panamá, Equador e El Salvador. A ação resultou no cumprimento de 105 mandados e 51 pessoas presas.

Luz na Infância 6: 18 de fevereiro de 2020. Operação envolveu policiais civis de 12 estados, além dos Estados Unidos, Colômbia, Paraguai e Panamá. Foram cumpridos no Brasil e nos quatro países 112 mandados de busca e apreensão.

Luz na Infância 7: 06 de novembro de 2020. Operação envolveu policiais civis de 12 estados, além dos Estados Unidos, Argentina, Paraguai e Panamá. Foram cumpridos no Brasil e nos quatro países 136 mandados de busca e apreensão.

Informações adicionais para imprensa:
Diogo Vargas
Assessoria de Comunicação
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8708 / (48) 99119-8960
Site: www.pc.sc.gov.br 


Foto: Divulgação/SED

A Secretaria de Estado da Educação (SED) está concluindo a entrega de todos os kits escolares adquiridos para o ano letivo de 2021 para estudantes do Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação para Jovens e Adultos (EJA). O Governo do Estado investiu R$ 39,6 milhões na aquisição dos kits, que são compostos por materiais para auxiliar os alunos nas atividades escolares.

"A distribuição do kit escolar incentiva os nossos alunos, contribui ainda mais para o aprendizado e ajuda com a economia das famílias", disse o governador Carlos Moisés.

Para alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental, foram adquiridos 186,4 mil kits, que incluem cadernos, apontadores, borrachas, canetas, lápis de cor, canetinhas hidrográficas, tesoura, cola, calculadora e um material dourado, utilizado em exercícios práticos de matemática. O custo total destes materiais foi de R$ 13,2 milhões.

Os estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental, por sua vez, receberam 157,4 mil kits com apontador, borracha, cadernos de 200 folhas, calculadora, canetas, cola branca, esquadros, lápis de cor, régua e transferidor. Estes materiais custaram R$ 6,5 milhões ao todo.

Outros 139 mil kits foram disponibilizados aos estudantes do Ensino Médio e EJA ao custo de R$ 6,8 milhões. Cada conjunto inclui cadernos, calculadora, canetas, lapiseira e régua.

“Esses materiais escolares são importantes para que os nossos estudantes tenham todos os recursos necessários para se dedicar aos estudos. É um investimento relevante do Governo do Estado, ainda mais com essa compra adicional que fizemos para reforçar os kits escolares com milhões de materiais complementares, de cadernos a compassos”, reforça o secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro.

O valor investido pela SED inclui R$ 26,5 milhões pela adesão à Ata de Registro de Preço do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que garantiu a compra de 483 mil kits, e uma compra adicional de R$ 13,1 milhões em materiais para complementar os conjuntos entregues aos estudantes.

Na compra de materiais complementares, a SED adquiriu 553 mil apontadores, mais de um milhão de borrachas, 231 mil cadernos de desenho, 653 mil cadernos de brochura, 1,4 milhão de cadernos de outros modelos, 922 mil canetas, 163 mil conjuntos de caneta hidrocor, 421,8 mil tubos de cola branca, 262,6 mil compassos, 525 mil esquadros, 738,5 mil conjuntos de lápis de cor, 1,3 milhão de lápis grafite preto e 538,5 mil pacotes de papel A4.

Informações adicionais para imprensa:
Gabriel Duwe de Lima
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0347 / (48) 99698-4543
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 


Foto: Sharlene Melanie Martins de Araújo/Fapesc

Após um processo iniciado em fevereiro, que contou com mais de 1,2 mil participantes, em 12 encontros nas seis mesorregiões de Santa Catarina, será realizado o encerramento da  VI Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (CECTI). O evento ocorrerá nesta quinta-feira, a partir das 14h, e terá transmissão on-line. 

A conferência foi totalmente realizada no formato on-line devido à pandemia. Além da abertura, no dia 25 de fevereiro, ocorreram 12 encontros regionais – seis para a análise de percepção dos atores de CTI e outros seis para a apresentação dos resultados locais nas seguintes dimensões: instituições, infraestrutura, mercado, desenvolvimento regional, educação, ciência, tecnologia e inovação. 

“Em termos de resultado, esta edição da CECTI nos permitiu atualizar as percepções regionais sobre mais de 60 fatores que afetam o desenvolvimento técnico-científico, em cada mesorregião do Estado. Isso nos permitiu tanto comparar com as percepções da conferência de 2015, quanto verificar o impacto sobre o mapa estratégico da CTI catarinense, elaborado em 2017 por líderes de 27 organizações de Santa Catarina”, avaliou Roberto Pacheco, coordenador do Programa de Pós-graduação de Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), responsável pela metodologia da conferência.

Nesta quinta-feira será apresentado o resultado final englobando as seis regiões: Grande Florianópolis, Serra, Sul, Norte e Planalto Norte, Oeste e Meio-Oeste, Vale e Alto Vale do Itajaí. “Teremos a oportunidade de apresentar os resultados da grande coprodução que ocorreu em todas as mesorregiões do Estado, nas quais trabalharam acadêmicos, empresários, gestores públicos e colaboradores da sociedade civil, destacando tanto o que esses catarinenses registraram sobre suas percepções como os impactos para as políticas públicas e organizacionais em prol da CTI do Estado”, explica Pacheco.   

Nas sessões de análises de percepções, houve 1229 participantes, de 67 cidades de Santa Catarina. Essas pessoas estão vinculadas a 417 organizações, sendo 82 do setor acadêmico, 189 do setor empresarial, 58 do setor governamental, 146 da sociedade civil organizada, além dos 16 centros de inovação.

A VI CECTI é organizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e com a Rede Catarinense de Centros de Inovação.

“A partir dos dados da IV Conferência estadual de CTI, os atores locais poderão organizar seu planejamento com vistas a trilhar numa mesma direção, cooperando e alinhando esforços, recursos e ações em prol do desenvolvimento do Estado. Como executor da Política Pública de CTI, a Fapesc também utilizará as informações para ser mais assertiva em suas ações e proposições, fortalecendo nossas potencialidades e ampliando o apoio aos setores que precisam ser melhorados”, afirma Fábio Zabot Holthausen, presidente da Fapesc. 

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), Luciano Buligon, a conferência de CTI é uma oportunidade para planejar o desenvolvimento do Estado. “Ao olhar para o passado para planejar o futuro, com base neste diagnóstico de diferentes perspectivas, vamos conseguir traçar metas a curto, médio e longo prazo que, por meio da ciência, pesquisa e inovação, que impulsionarão Santa Catarina na vanguarda do desenvolvimento e de novas oportunidades”. 

O encontro poderá ser acompanhado na Plataforma da VI CECTI ou no Canal da Fapesc no Youtube.

Mais informações para a imprensa:
Maurício Frighetto
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: mauricio@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 99932-4209
Site: www.fapesc.sc.gov.br