Foto: Divulgação / CBMSC

Durante a última semana de janeiro, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) recebeu dois tenentes do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB) para um intercâmbio de informações. O intuito da visita foi apresentar os projetos para a comunidade desenvolvidos nas praias catarinenses, como o Projeto Golfinho e o Praia Acessível, bem como a estrutura da Operação Veraneio do CBMSC.

A visita foi coordenada pelo comandante da 1ª Região de Bombeiros Militar, responsável pelo litoral, coronel César de Assumpção Nunes, que acompanhou os tenentes Vandemberg Marques da Nobrega Júnior e Bruna Thaís Galeno Palitot, do Batalhão de Busca e Salvamento do CBMPB.

“Eu sempre fui uma apaixonada pelo Projeto Golfinho, porque acredito que a situação melhora quando a gente muda a cultura da base. Estamos levando muitas informações, até mais do que imaginávamos, para quem sabe implementar também no nosso litoral, foi uma ótima experiência”, exalta a tenente Bruna Thaís.

Além dos projetos, outras situações que os tenentes analisaram foram as embarcações utilizadas pelo CBMSC, bem como o sistema de guarda-vidas e a estrutura dos postos.

“Nós vivenciamos uma situação diferente da que temos na nossa realidade e foi muito bom, estamos levando novas ideias e conhecendo a diferença das operações veraneio dos estados”, explica o tenente Vandemberg.

Para que eles pudessem compreender o Projeto Golfinho, foi realizada na Praia do Sonho, em Palhoça, uma simulação do projeto, com crianças. Foram seguidos os protocolos de saúde, garantindo a segurança de todos.

“Estes intercâmbios de informação entre as corporações são de extrema importância para que a gente mostre o que se faz aqui no estado, mas principalmente aprenda e melhore cada vez mais o atendimento para a população, tanto em Santa Catarina, quanto no resto do país”, afirma o Comandante-Geral do CBMSC, coronel Charles Alexandre Vieira.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 


Costão do Santinho segue protocolos rígidos. Foto: Cristiano Estrela / Secom

O turismo foi um dos setores mais impactados pelas restrições impostas pela Covid-19, e as adaptações foram cruciais para a continuidade das atividades. Em Santa Catarina, o programa Viaje+Seguro SC, da Agência de Desenvolvimento do Turismo (Santur), é uma das iniciativas que reforçam aos turistas que viajar é possível, desde que regras e cuidados sejam seguidos. Desde o lançamento do selo, no final de setembro, mais de 300 empreendimentos já aderiram à certificação, em uma demonstração da união de esforços entre o setor público e privado.

A maior parte dos estabelecimentos certificados está no setor de hospedagem, com destaque para as regiões da Costa Verde & Mar, Encantos do Sul e Grande Florianópolis. Juntas, essas áreas do litoral de Santa Catarina somam 205 adesões, o que corresponde a aproximadamente 75% dos certificados. Em dezembro, foram 155 novos cadastros, o maior número desde o lançamento - 139 só do setor de hospedagem.

“A certificação é uma forma de mostrar aos turistas a cooperação entre Estado e iniciativa privada para tornar possível a continuidade do turismo. A sobrevivência do setor depende do compromisso com a saúde das pessoas, assim como um comportamento responsável dos turistas”, enfatiza o presidente da Santur, Leandro “Mané” Ferrari.

Além do Viaje+Seguro SC, a Santur também emite o Safe Travels, do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (World Travel & Tourism Council - WTTC).

>>>Veja a galeria de fotos

Novos desafios, novos comportamentos

Assim que as primeiras medidas para conter a disseminação do novo coronavírus foram anunciadas no Estado, o Marambaia Hotel e Convenções, em Balneário Camboriú, começou a rever e adaptar as rotinas de trabalho. O empreendimento é um dos certificados pelo selo Viaje+Seguro SC.

Segundo a gerente-geral do Marambaia, Sheila Petri, o período em que o hotel ficou com portas fechadas foi aproveitado para capacitar as equipes para o momento inédito pelo qual passou o turismo.

O treinamento dos colaboradores para os novos padrões de higienização dos ambientes foi o primeiro passo. Em seguida, outras adaptações foram necessárias para reduzir os riscos de contágio do novo coronavírus, conforme recomendações das autoridades sanitárias. O salão de café da manhã, por exemplo, teve a capacidade de ocupação reduzida, as mesas foram montadas com distanciamento de 1,5 metro e o acesso ao buffet só é permitido com o uso de luvas e máscaras.


Colaboradores do Hotel Marambaia passaram por treinamento. Foto: Cristiano Estrela / Secom

A nova rotina também alcançou o preparo dos quartos para poder receber os hóspedes com segurança. “Utilizamos produtos de limpeza à base de peróxido de hidrogênio, que têm eficácia de desinfecção hospitalar. Os quartos também passam por uma esterilização após o check out com a máquina de ozônio, seguindo o protocolo de 20 minutos” explica Sheila Petri.

>>>Veja a galeria de fotos

A supervisora comercial do Marambaia, Daniela Argenta, acrescenta que o hotel ainda foi equipado com tapetes sanitizantes nas entradas e foram disponibilizados frascos de álcool gel em todos os setores para uso de hóspedes, fornecedores e colaboradores. “Além da obrigatoriedade do uso de máscara nas áreas internas, todos passam por aferição de temperatura”, destaca.

O mesmo cuidado foi destinado às áreas de lazer. As jacuzzis foram fechadas, as toalhas de praia ficaram de uso exclusivo para piscina e cartazes foram colocados nas áreas comuns, lembrando aos hóspedes de que todos precisam estar atentos aos cuidados.

Segurança para clientes e colaboradores

Na hotelaria, outra referência na adoção de medidas para prevenção da Covid-19 é o Costão do Santinho Resort, em Florianópolis, local também certificado com os selos Viaje+Seguro SC e Safe Travels.

“Na recepção, o hóspede atravessa um túnel de ozônio que elimina cerca de 99,9% dos vírus e bactérias, seguido da aferição de temperatura e utilização do álcool em gel que está espalhado por todo o empreendimento. No atendimento é respeitado o distanciamento recomendado e o transporte interno teve a capacidade reduzida a 50%, para assegurar o espaçamento entre os clientes”, explica o gerente de operações do empreendimento, Junior Teixeira.

Além dos cuidados nas áreas comuns, os protocolos de higienização dos apartamentos, que já existiam antes da pandemia, foram ajustados conforme as regras sanitárias em vigor, tanto no uso de produtos, como no treinamento periódico das equipes que realizam esta tarefa. No caso do Costão do Santinho, pessoas diferentes atuam para retirar o enxoval usado e a limpeza e arrumação para a próxima ocupação. Um lacre na fechadura do quarto garante que o local só será aberto pelo novo hóspede.

“Em relação à segurança dos colaboradores, passamos a adotar novos equipamentos de proteção individual e o uso de produtos muito específicos para desinfecção desses locais. O enxoval é embalado em ambiente estéril por uma equipe exclusiva. Também retiramos dos quartos o máximo de itens, buscando reduzir ainda mais a possibilidade de contaminação”, acrescenta Aurelice da Silva Santos, coordenadora de governança no Costão do Santinho.

>>>Veja a galeria de fotos do Hotel Marambaia

Embora reconheça que o novo momento representa um grande desafio, Junior Teixeira afirma que colaboradores e hóspedes compreendem que o combate à Covid-19 é uma responsabilidade coletiva e que requer atenção permanente.

“Foi difícil no começo por serem processos completamente inéditos. Mas, nos esforçamos e criamos um manual para conscientizar nossos colaboradores sobre a importância dos cuidados e, mais que isso, sobre a necessidade de olharmos por si e pelo próximo”, conclui.

Informações adicionais para a imprensa:
Renan Koerich
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 

Informações adicionais para a imprensa:
Carla Coloniese
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ 
Site: www.turismo.sc.gov.br 

Foto: Ricardo Wolffenbuttel / SECOM

A Polícia Civil ampliou a distribuição de pulseirinhas de identificação para crianças durante a Operação Verão Seguro, em Santa Catarina. A iniciativa acontece no litoral catarinense, além de em locais com grande circulação de pessoas, como o aeroporto e o terminal rodoviário de Florianópolis. A mobilização é feita tradicionalmente pela instituição na temporada.

Além disso, está sendo entregue um distintivo de Policial Mirim, que faz sucesso entre as crianças. Policiais civis percorrem o Litoral Sul, a Grande Florianópolis e o Litoral Norte.

As pulseiras, que não saem na água, servem para informar os contatos dos pais da criança caso ela se perca. A expectativa é entregar pelo menos 20 mil pulseirinhas pelas duas equipes de policiais civis que percorrem o litoral – este ano o diferencial é a montagem de uma equipe na Grande Florianópolis, onde foi estabelecido roteiro para que as praias de Palhoça, Biguaçu, Governador Celso Ramos e da Capital também sejam atendidas de forma ampla.

A ação prevê, ainda, além das praias, levar a conscientização a locais de visitação como a Ponte Hercílio Luz, o Terminal Rita Maria e Aeroporto Internacional Hercílio Luz, locais onde desembarcam famílias e crianças, em Florianópolis.

>>>Veja a galeria de fotos

Ação no Aeroporto e no terminal Rita Maria de Florianópolis

Desde o dia 31 de dezembro, a Polícia Civil, através da Delegacia de Proteção ao Turista (DPTUR), realiza a distribuição de pulseiras de identificação para crianças que desembarcam no Terminal Rodoviário Rita Maria e no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis. A medida visa a facilitar a identificação de crianças em locais públicos, como praias e shoppings.

No caso do Aeroporto Internacional Hercílio Luz, a campanha conta também com um vídeo institucional disponibilizado nas telas de informação do terminal, orientando sobre a Operação Verão Seguro.

As pulseiras de identificação estão à disposição para retirada na Delegacia de Proteção ao Turista, localizada no Aeroporto Internacional e no Terminal Rodoviário de Florianópolis. A ação teve a participação de policiais civis da Delegacia de Proteção ao Turista (DPTUR) e de policiais civis destacados para a realização da campanha no litoral catarinense, na Operação Verão Seguro.

Informações adicionais para imprensa:
Diogo Vargas
Assessoria de Comunicação
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8708 / (48) 99119-8960
Site: www.pc.sc.gov.br 


Imagem: Reprodução / Cristiano Estrela / Secom

O Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, publicou na noite desta quarta-feira, 30, portarias para regrar o funcionamento de hotéis, pousadas, albergues e casas noturnas, além da realização de eventos sociais em Santa Catarina. A publicação no Diário Oficial do Estado (DOE) ocorre após o desembargador Raulino Jacó Bruning, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), suspender uma decisão liminar que revogava parte de dois decretos estaduais.

Por meio da portaria nº 1.023, hotéis, resorts, pousadas, albergues e estabelecimentos congêneres ficam autorizados a operar com 100% da capacidade em todas as regiões, desde que respeitadas as normas sanitárias. As medidas para evitar a propagação da Covid-19 incluem o uso obrigatório de máscaras nos espaços comuns, a higienização de ambientes e o distanciamento social.

>>> Mais detalhes na portaria 

Em relação às casas noturnas, pubs e casas de shows, o funcionamento segue proibido nas regiões em nível gravíssimo, segundo o Mapa de Risco Potencial. No nível grave, a abertura é permitida com uma ocupação máxima de 20% da capacidade. Nas regiões com risco alto, a ocupação pode chegar a 50%, enquanto não haverá restrição de público no nível de risco moderado. Em todos cenários, será necessária a manutenção do distanciamento social entre as pessoas e do uso de máscara, com exceção nos momentos de ingestão de alimentos e bebidas.

>>> Mais detalhes na portaria 

Os eventos sociais ficam autorizados a ocorrer com 30% de ocupação nas regiões em nível gravíssimo e com 50% de ocupação no nível grave. Nas regiões em nível de risco alto, o limite de ocupação é de 75%. Não há restrições de público no nível de risco moderado, desde que respeitado o distanciamento social. Consideram-se eventos sociais aqueles restritos a convidados sem cobrança de ingresso, como casamentos, aniversários, jantares, confraternizações, bodas, formaturas, batizados e festas infantis.

>>> Mais detalhes na portaria 

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Foto: Mauricio Vieira / Secom

O governador Carlos Moisés assinou, na tarde desta terça-feira, 29, decretos que majoram em 20% os ressarcimentos pagos aos guarda-vidas civis e bombeiros comunitários para as despesas com alimentação e transporte. As categorias prestam serviço voluntário para o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC).

"São medidas importantes para garantir o ressarcimento adequado aos guarda-vidas civis e aos bombeiros comunitários, que tanto contribuem no dia a dia para a segurança dos catarinenses", avalia o governador. Ele também anunciou que o Governo do Estado manterá o ano inteiro os guarda-vidas em balneários de Santa Catarina que têm a presença de banhistas todos os meses. "Dessa forma, vamos aumentar a segurança não só no período de verão, mas em todo o ano", projeta.

O comandante-geral do CBMSC, coronel Charles Alexandre Vieira, destaca que esta valorização é de extrema importância para a segurança da população. “Esta situação vinha sendo pleiteada e construída junto ao governador. A corporação alinhou as necessidades em busca de soluções viáveis”, exalta.

Novos valores

Os guarda-vidas civis receberão R$ 180 por dia quando o turno for de nove a 12 horas e R$ 108 quando o turno de serviço for de seis a nove horas. Os valores anteriores ao decreto eram de R$ 150 e R$ 90, respectivamente. O governador também lhes assegurou o recebimento mesmo quando afastados do serviço em razão de teste positivo para Covid-19.

Já quanto aos bombeiros comunitários, para os turnos de serviço de 16 a 24 horas passa de R$ 150 para R$ 180. Para os turnos de 8 a 16 horas o valor aumenta de R$ 75 para R$ 90. Os turnos de quatro a oito horas diárias terão o ressarcimento elevado de R$ 37,50 para R$ 45.

O decreto também eleva a possibilidade de utilização dos ressarcimentos de 24 horas de serviço, até então limitada a 10% do efetivo do CBMSC. Agora, o limite será de 12,5%. "Isso é importante porque abre a possibilidade para que tenhamos mais bombeiros atuando no dia a dia", explica o comandante.

Escala de serviço dos bombeiros militares 

Os atos foram acompanhados pelo deputado estadual Onir Mocellin e o chefe da Casa Civil, Eron Giordani. Na ocasião, também foram abordadas as melhorias da escala dos bombeiros militares. Carlos Moisés afirmou que o Governo do Estado está trabalhando para promover as alterações. "Acredito que em 2021 a gente consiga avançar nesta demanda. A gente sabe que isso vai melhorar as condições para os homens e mulheres que integram o CBMSC e também a qualidade do serviço", afirmou o governador.

As novas escalas foram criadas a partir de um estudo interno, feito pelo CBMSC, a pedido do comandante-geral e que já estão em teste em algumas regiões.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, publicou uma portaria na noite desta segunda-feira, 28, para cumprir decisão judicial sobre a ocupação de hotéis, pousadas e albergues, a abertura de casas noturnas, pubs e casas de shows e a realização de eventos sociais em Santa Catarina durante a pandemia de Covid-19. Com isso, voltam a valer as antigas portarias.  

Com o objetivo de reduzir a hospedagem clandestina em estabelecimentos sem fiscalização para garantir a segurança sanitária dos visitantes, o Governo do Estado havia publicado, no último dia 18, um decreto ampliando a ocupação dessas atividades. A intenção era aumentar a capacidade de atendimento dos serviços regulares de hospedagem para acomodar a chegada de turistas durante a temporada de verão. No entanto, o Ministério Público entrou com uma ação na Justiça, que foi acatada em decisão judicial. O Governo ainda está recorrendo dessa decisão, por entender que este é o melhor caminho para garantir os serviços formais e o controle da segurança sanitária dos visitantes.

Segundo a determinação judicial, a ocupação de hotéis, pousadas e afins deverá ficar restrita a 30% da capacidade do estabelecimento nas regiões em nível gravíssimo do Mapa de Risco Potencial. No nível de risco grave, a ocupação pode chegar a 60%. Nas situações de nível de risco alto, a ocupação máxima é de 80% da capacidade. A ocupação plena, com 100% da capacidade, fica liberada apenas nas regiões em nível de risco moderado.

As portarias que voltam a valer: 
>>> Portaria casas noturnas, boates, pubs, casas de shows e afins
>>> Portaria eventos sociais 
>>> Portaria hotéis, pousadas e albergues 

No caso das casas noturnas, boates, pubs, casas de shows e afins, o funcionamento fica proibido nas regiões de risco gravíssimo, grave e alto. A abertura desses estabelecimentos só será permitida nas regiões em nível de risco moderado. Em relação aos eventos sociais, eles ficarão proibidos nas regiões em nível gravíssimo e grave. Nas regiões em nível de risco moderado, eles poderão acontecer, desde que seja respeitada a ocupação de apenas 40% do espaço. No nível alto, esse percentual de ocupação sobe para 60%.

O Governo do Estado informa que está recorrendo das decisões judiciais que determinaram o retorno das regras anteriores ao decreto nº 1.027, de 18 de dezembro de 2020. No entendimento do Executivo, a ocupação de hotéis traz mais segurança, pois tais estabelecimentos necessitam cumprir as normas sanitárias vigentes, ao contrário de hospedagens informais. Além do Estado, entidades do trade turístico catarinense também pediram a suspensão da liminar da Justiça.

Portaria regulamenta normas para reabertura de cinemas e teatros

Uma portaria que regulamenta as normas para reabertura de cinemas e teatros em Santa Catarina também foi publicada nesta segunda-feira, 28. O regramento para permitir o retorno do funcionamento destes espaços foi estabelecido pelo decreto nº 1.027, do dia 18 de dezembro.

>>> Portaria completa aqui 

O percentual de ocupação dos espaços levará em consideração o Mapa de Risco Potencial das regiões de saúde no Estado. Onde a situação estiver no nível gravíssimo, a ocupação máxima será de 30% da capacidade do recinto, com um espaçamento mínimo de dois metros entre os espectadores, exceto para pessoas que moram juntas, que poderão sentar-se lado a lado.

Nas regiões em nível de risco grave, a ocupação máxima será de 50% da capacidade, com um distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas ou duas poltronas, exceto aquelas que moram juntas. No nível de risco alto, a ocupação máxima é de 75% da capacidade. Em todos os casos, uma série de medidas de segurança devem ser observadas pelos organizadores dos espetáculos, incluindo a higienização frequente dos ambientes.

A reabertura de cinemas e teatros chegou a ser barrada em decisão judicial de primeira instância, porém foi garantida pelo Tribunal de Justiça (TJSC).

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Museus funcionarão independentemente da classificação na Matriz, desde que respeitadas regras sanitárias - Foto: Divulgação / FCC

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, publicou portarias nesta quarta-feira, 23, regulamentando uma série de atividades. Além das praias, rios e lagoas, os documentos estabelecem critérios também para o uso de parques aquáticos e complexos termais, bibliotecas, museus, congressos, feiras e exposições, igrejas e templos religiosos.

As portarias criam regramentos de acordo com as avaliações das regiões na Matriz de Risco Potencial. Em todos os casos deve ser respeitado o distanciamento social.

>>> Confira as regras:

Feiras, exposições e leilões (Portaria nº 999)

  • Risco Potencial GRAVÍSSIMO (representado pela cor Vermelha): fica autorizada a realização de feiras, exposições e leilões respeitando a capacidade de ocupação de 30% do espaço;
  • Risco Potencial GRAVE (representado pela cor Laranja): fica autorizada a realização de feiras, exposições e leilões respeitando a capacidade de ocupação de 50% do espaço;
  • Risco Potencial ALTO (representado pela cor Amarela): fica autorizada a realização de feiras, exposições e leilões respeitando a capacidade de ocupação de 75% do espaço;
  • Risco Potencial MODERADO (representado pela cor Azul): fica autorizada a realização de feiras e exposições e leilões com ocupação integral do espaço, respeitando o distanciamento de 1,5 metros entre as pessoas.

Congressos, palestras e seminários (Portaria nº 1.004)

  • Risco Potencial GRAVÍSSIMO (representado pela cor Vermelha): fica autorizada a realização de Congressos, Palestras e afins, respeitando a capacidade de 30% de ocupação do espaço e o distanciamento de 2 metros entre as pessoas;
  • Risco Potencial GRAVE (representado pela cor Laranja): fica autorizada a realização de Congressos, Palestras e afins, respeitando a capacidade de 50% de ocupação do espaço e o distanciamento de 1,5m entre as pessoas;
  • Risco Potencial ALTO (representado pela cor Amarela): fica autorizada a realização de Congressos, Palestras e afins, respeitando a capacidade de 75% de ocupação do espaço e o distanciamento de 1,5m entre as pessoas;
  • Risco Potencial MODERADO (representado pela cor Azul): fica autorizada a realização de congressos, palestras e afins, respeitando o distanciamento de 1,5m entre as pessoas.

Igrejas e templos religiosos (Portaria nº 1.002)

  • Risco Potencial GRAVÍSSIMO (representado pela cor vermelha): lotação máxima de 30% da capacidade;
  • Risco Potencial GRAVE (representado pela cor laranja): lotação máxima de 50% da capacidade;
  • Risco Potencial Alto (representado pela cor amarela): lotação máxima de 75% da capacidade;
  • Risco Potencial Moderado (representado pela cor azul): a lotação máxima será aquela onde possa garantir o distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas, exceto para pessoas que coabitam.

Museus (Portaria nº 1.001)

Os museus funcionarão independentemente das classificações apontadas pela Matriz de Avaliação de Risco Potencial. A portaria estipula medidas e regras sanitárias, como o uso obrigatório de máscaras por todos (visitantes, trabalhadores, fornecedores e prestadores de serviços), aferição de temperatura corporal dos trabalhadores e visitantes na entrada dos Museus, entre outras medidas.

Parques aquáticos e complexos de águas termais (Portaria nº 998)

  • Risco Potencial GRAVISSIMO (representado pela cor vermelha): o número de visitantes no parque aquático ou complexo de águas termais deve ser de no máximo 50% de ocupação;
  • Risco Potencial GRAVE (representado pela cor laranja): o número de visitantes no parque aquático ou complexo de águas termais deve ser de no máximo 75% de ocupação
  • Risco Potencial ALTO (representado pela cor amarela) e Risco Potencial MODERADO (representado pela cor azul): fica autorizado o funcionamento com ocupação integral.

Os parques devem divulgar, em local visível, as informações de prevenção à COVID- 19 estabelecidas pelo Governo do Estado para esta atividade.

Bibliotecas (Portaria nº 1.003)

As bibliotecas poderão realizar as atividades com acesso controlado, mediante cumprimento dos regulamentos sanitários vigentes, independentemente da Avaliação de Risco Potencial. A portaria estipula medidas e regras sanitárias, como o uso obrigatório de máscaras por todos (visitantes, trabalhadores, fornecedores e prestadores de serviços), aferição de temperatura corporal dos trabalhadores e usuários na entrada das bibliotecas, entre outras medidas.

Mais informações para a imprensa:
Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, publicou uma portaria nesta quarta-feira, 23, regulamentando a ocupação de praias, rios, lagos e lagoas em Santa Catarina durante a temporada de verão. A portaria nº 1.000/2020 estabelece critérios para ocupação dos locais. As determinações incluem a obrigatoriedade de distanciamento de um raio mínimo de 1,5 metro dos grupos familiares nas faixas de areia.

A portaria também proíbe eventos de grupo, encontros ou reuniões de pessoas que não coabitam. As mesas, cadeiras e guarda-sóis e outros objetos para aluguel nas praias, rios, lagos e lagoas devem ser desinfetados com álcool 70% ou outra substância de efeito similar entre o uso de um cliente e outro.

Os serviços de alimentação (restaurantes, bares, cafeterias, lanchonetes e afins) localizados nas praias, rios, lagos e lagoas devem seguir as normativas específicas para cada setor, já estabelecidas nas Portarias SES nº 244, 256 e 666, em vigor pela Secretaria de Estado da Saúde.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) ainda esclarece que a sinalização aos banhistas sobre a lotação das faixas de areia de praias, rios, lagos e lagoas não tem caráter obrigatório, e sim educativo e orientativo. O uso de bandeiras ou cores para tal finalidade será opcional

A fiscalização ficará sob responsabilidade das vigilâncias sanitárias municipais, compartilhada com Vigilância Sanitária Regional, Defesa Civil, Polícia Militar, Bombeiros Militares e demais órgãos fiscalizadores. Caberá a eles vistoriar todos os estabelecimentos comerciais e locais públicos para garantir o cumprimento das medidas sanitárias exigidas. A orientação aos órgãos competentes é de que a fiscalização deve ter um caráter educativo e orientativo, e não repressivo.

Mais informações para a imprensa:
Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Foto: Divulgação / PMSC

As forças de segurança do Estado se preparam para o aumento no fluxo das estradas catarinenses durante a temporada. Por isso, a Polícia Militar  (PM), juntamente com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), irá conduzir a Operação Integrada Rodovida. A ação tem como objetivo integrar órgãos públicos federais, estaduais e municipais para reduzir a violência no trânsito. Lançada no último sábado, 19, a operação vai até o dia 21 de fevereiro de 2021, e abrange os feriados de Natal, Ano Novo e Carnaval.

Em Santa Catarina, apesar da pandemia causada pela Covid-19, a previsão é que o Estado deva ainda receber muitos turistas de outros estados e do exterior. O comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Dionei Tonet, lembra alguns cuidados essenciais para garantir a segurança de todos os usuários. “A regra é sempre a mesma: se beber não dirija. Mantenha os cuidados de segurança para termos deslocamentos seguros. A ação integrada das forças de segurança permitirá que exista uma maior resposta na preservação da ordem e na proteção da vida”, ressalta.

A ação será feita em conjunto com as forças municipais, estaduais e federais; cada um dentro de sua área de atuação. O foco será na prevenção de condutas que aumentam o risco de acidentes graves ou que agravam lesões das vítimas, como ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade, consumo de álcool e falta de equipamentos de segurança (capacete, cinto de segurança ou cadeirinhas para crianças).

Recomendações aos viajantes:

Planejamento

O motorista deve se informar sobre as distâncias que percorrerá, condições do tempo, pontos de parada, existência de postos de combustíveis e de restaurantes à beira da estrada. Não esquecer documentação pessoal e do veículo

Revisão preventiva

Providenciar a checagem do automóvel: pneus calibrados e em bom estado; motor revisado, com óleo e nível da água do radiador em dia. Verificar os equipamentos de porte obrigatório, principalmente pneu estepe, macaco, triângulo e chave de roda, além dos limpadores de parabrisa e luzes do veículo

Pausas para descanso

O condutor deve programar paradas a cada três horas. Quem se expõe a muitas horas dirigindo fica sujeito ao fenômeno da “hipnose rodoviária”, na qual se mantém de olhos abertos, mas sem percepção da realidade a sua volta. Ela vem acompanhada de sonolência, perda de reflexos e de força motora.

Período noturno

Evitar circular à noite por conta da redução da visibilidade. Viaje de dia, de preferência de manhã bem cedo, quando já há luz do sol, a temperatura está agradável e as rodovias estão com menos movimento

Condições climáticas

Sob chuva ou cerração, imediatamente reduzir a velocidade e aumentar a distância em relação ao veículo que trafega à sua frente. Nestas condições o pavimento fica úmido e escorregadio, reduzindo a aderência dos pneus e elevando o risco de derrapagens e aquaplanagens após frenagens bruscas.

Informações adicionais para imprensa:
Gabriela Ferrarez Figueiredo
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - Secom
E-mail: ferrarezgabriela@gmail.com
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br


Foto: Divulgação / Santur

Dois pontos turísticos de Imbituba, conhecida como Capital Nacional da Baleia Franca, receberão investimentos para melhorar a recepção de visitantes. O Governo do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), está destinando R$ 350 mil para a Trilha do Farol, na Praia da Vila, e outros R$ 30 mil para a construção de um mirante na Praia da Ribanceira. O termo de abertura do programa de investimentos foi assinado nesta segunda-feira, 21. 

“Estamos investindo em várias regiões do estado. Temos que agregar em todas as regiões. Quando uma administração tem em suas pastas o turismo como prioridade, é um grande passo para o desenvolvimento”, disse o presidente da Santur, Leandro "Mané" Ferrari.

O prefeito de Imbituba, Rosenvaldo da Silva Júnior, destacou que as duas obras serão muito importantes para agregar qualidade ao turismo local e atrair mais visitantes ao município.

A Trilha do Farol receberá melhorias nos caminhos e sinalização adequada. A grande atração está no pico do morro, de onde se pode avistar toda a praia e a paisagem.

O local de implantação do mirante, na Praia da Ribanceira, é muito procurado pelos turistas para observação de baleias. De acordo com o projeto, a estrutura terá escada e plataforma revestida com deck, feito em madeira de reflorestamento, ferragens e guarda-corpo com cabeamento de aço.

Informações adicionais para a imprensa:
Renan Koerich
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br