Foto: Saul Oliveira/Santur

O território dos Cânions do Sul está a um passo de ser reconhecido como Geoparque Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Os sete municípios que integram a região dos cânions receberão em breve a visita de profissionais responsáveis pela avaliação que vai definir sobre a chancela da agência. A novidade foi anunciada pelo prefeito de Torres e presidente do Consórcio Intermunicipal Caminhos dos Cânions do Sul, Carlos Souza.

O presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), Renê Meneses, destacou o trabalho conjunto realizado entre os municípios e também o Governo de Santa Catarina. Recentemente, o Estado realizou melhorias na infraestrutura turística, ações preponderantes para uma possível chancela da Organização. Os investimentos na sinalização turística e na pavimentação da Serra do Faxinal irão proporcionar maior segurança e conforto no acesso ao Geoparque.

"Estamos há muito tempo trabalhando em conjunto com os municípios catarinenses e, de uma forma indireta, com os municípios gaúchos que também integram a região. Esse local é de uma beleza rara, que precisa ser preservado e aproveitado de forma sustentável ao máximo pela humanidade. Ter a chancela de Geoparque da Unesco significa que estamos no caminho certo para a preservação e um turismo que respeita o meio ambiente - disse o presidente da Santur.

 Foto: Felipe Carneiro/Especial/Santur

"Os avaliadores estarão percorrendo todos os sete municípios do Geoparque para observar in loco o nosso trabalho como Geoparque. O objetivo é verificar se estamos de fato atuando de acordo com as diretrizes do Programa de Geoparques da Unesco que envolve principalmente temas como: a valorização do nosso patrimônio geológico e cultural, a educação e o turismo sustentável", destacou o presidente do Consórcio.

Conforme documento enviado pela Unesco, a missão será realizada por dois avaliadores. A equipe do Geoparque está em tratativas para definir a melhor data de acordo com a disponibilidade dos profissionais. O resultado sobre a chancela sairá no próximo ano. Caso receba o reconhecimento, o Geoparque Cânions do Sul passa a fazer parte da Rede Global de Geoparques, o que representa principalmente novas oportunidades de divulgação do território e valorização do turismo sustentável na região, entre outros benefícios.

Informações adicionais para a imprensa:
Renan Koerich
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 

 Fotos: Markito/Santur

Com quatro dos oito municípios brasileiros certificados, Santa Catarina é destaque na lista dos 100 principais destinos turísticos sustentáveis da fundação internacional Green Destinations, com sede na Holanda. Os municípios de Forquilhinha, Bombinhas, Itá e Orleans foram os destinos incluídos e ficaram entre os 100 da lista mundial. 

O ranking da Green Destinations chegou na 7ª edição e, ao longo dos anos, busca destacar destinos com histórias inovadoras e eficazes de turismo sustentável, além das boas práticas de gestão dos locais como exemplos inspiradores. 

“Santa Catarina busca em sua totalidade a prática do turismo sustentável em todas as nossas regiões. É com orgulho que recebemos esses certificados, que representam 50% dos destaques do país. Agora é trabalhar para fazer chegar em outros municípios catarinense, pois, certamente, temos como ampliar essas certificações no próximo ano”, destacou o presidente da Santur, Renê Menezes. 

O que cada destino de SC realizou para obter os certificados:

Bombinhas - Com a necessidade de receber melhor turistas e visitantes, o município idealizou e criou um curso de formação sobre a cidade para a comunidade e empresas. Os conteúdos foram divididos em tópicos como hospitalidade, sustentabilidade, história e cultura. O treinamento, gratuito e aberto ao público, ficou conhecido como Descobrindo Bombinhas e tem sido ministrado desde 2013, sendo aplicado por turismólogos que realizam tour guiado pela cidade.

Forquilhinha - Os moradores e funcionários públicos do município realizaram de forma voluntária a limpeza da cidade. Esta ação passou a ser divulgada em diversos veículos de comunicação e alcançou grande repercussão. Em parceria com trabalhadores da Secretaria de Infraestrutura, que tiveram como função identificar os locais com mais urgências, a ação começou durante os dias da semana e na área central da cidade. Conforme a ação foi tomando corpo por outros bairros da cidade, mais pessoas passaram a se envolver, e os mutirões chegaram a contar com até 80 pessoas. 

Orleans - Diante da preocupação da possibilidade de retorno da mineração de carvão no município, foi criado o Movimento Orleans Viva - Guardiões da Montanha (MOV). Um dos objetivos do projeto é incentivar e apoiar o ecoturismo, o turismo rural e a agricultura familiar sustentável por meio de ações de educação ambiental, valorizando as belezas cênicas da cidade e incentivando o desenvolvimento do ecoturismo.  

Uma das ações realizadas pelo projeto foi o Mulheres na Montanha, uma caminhada realizada por cerca de 100 mulheres na encosta com o objetivo de elevar a consciência sobre os impactos da mineração de carvão, e a preservação das belezas naturais e consequências para o turismo local.

Itá - Com o objetivo de resgatar e fortalecer a cultura e a tradição dos jangadeiros, o município tem realizado ações de impacto na sociedade para manter viva essa tradição. O Museu do Balseiro e as reuniões anuais que acontecem com jangadeiros e familiares servem como exemplo disso. Na cidade também há um restaurante chamado Flösen Haus que tem pratos típicos preparados em jangadas, como nos tempos dos balseiros. 

O evento

O evento online Global Green Destinations Days contou com 150 destinos do mundo todo. Todos os anos, a competição “Top 100 Destination Sustainability Stories” (Melhores 100 histórias de destinos sustentáveis) coleta histórias de turismo sustentável e boas práticas de destinos em todo o mundo para serem compartilhadas como exemplos inspiradores, desde profissionais de turismo a viajantes.

Ao contar suas histórias, as organizações de gerenciamento de destinos podem ser conhecidas e reconhecidas pelas soluções que implementaram em resposta aos desafios e problemas que enfrentaram. 

Sobre a Green Destinations 

A Green Destinations é uma fundação sem fins lucrativos para o desenvolvimento e reconhecimento de destinos sustentáveis, liderando uma parceria global de representantes, organizações especializadas e instituições acadêmicas. 

Informações adicionais para a imprensa:
Renan Koerich
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 


Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Secom

A segunda edição do Programa Inovatur, iniciativa da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), tem seus projetos selecionados. A lista dos 16 projetos inovadores na área do turismo contemplados no edital foi divulgada nesta terça, 5. Nesta edição do Programa, cada projeto receberá aporte financeiro de até R$ 60 mil e terá prazo de execução de até 12 meses, prorrogável por igual período. No total, serão investidos R$ 900 mil, sendo R$ 600 mil da Santur e R$ 300 mil da Fapesc. 

O presidente da Santur, Renê Meneses, destacou que o objetivo da ação é fomentar o desenvolvimento de soluções inovadoras voltadas ao turismo: "O fomento do ecossistema de inovação em Santa Catarina tem sido um objetivo do Governo do Estado. Nesse sentido, por meio da Santur, o programa Inovatur recebeu um aumento significativo no investimento destinado à inovação no turismo, fundamental para dinamizar o setor.".

As iniciativas contempladas serão apresentadas em cerimônia na próxima quinta-feira, 7, na Acate Downtown, em Florianópolis, e pelo perfil da Santur, do Instagram (@santur.sc ), a partir das 16 horas.

"Investir no desenvolvimento de startups faz parte da missão da Fapesc,como responsável pela execução da política catarinense de CTI. Mas, quando juntamos forças com outras pastas do Governo do Estado e pensamos juntos em programas para o desenvolvimento de soluções para a sociedade catarinense, nascem novas ações como o Inovatur, onde a Fapesc e a SANTUR estão fomentando novas empresas ligadas ao turismo de Santa Catarina. Parabéns aos contemplados. O Turismo é um importante ativo de nosso estado e estaremos acompanhando e apoiando estas iniciativas", destacou o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

Na primeira edição do Inovatur, encerrada em julho de 2021, foram destinados R$ 300 mil para 13 projetos de seis regiões turísticas do estado e de diferentes segmentos, como gastronomia, turismo de aventura, agroturismo, cicloturismo e camping, promoção de atrativos e serviços turísticos.

Projetos selecionados:

- Mingoo, Plataforma de Turismo Áudio Guiado
Analui Serviços Digitais Ltda/ Florianópolis
Região do projeto: Grande Florianópolis
Valor: R$ 60 mil

- Plataforma de desenvolvimento territorial e gestão turística baseada em cicloturismo
CDS Comunicação E Turismo LTDA/Florianópolis
Região do projeto: Encantos do Sul
Valor R$ 59,6 mil

- Sistema de Agendamento Integrado - Ikigai Experience
Celso Camarano Monteiro Neto/Florianópolis
Região do projeto: Grande Florianópolis
Valor R$ 60 mil

- Turista de Dados: Plataforma de vídeo analytics para gestão pública de áreas turísticas
Deconve/Florianópolis
Região do projeto: Grande Florianópolis
Valor R$ 60 mil

- Santa Catarina ECO
Gean Lourenço Fabris/Videira
Região do projeto Vale dos Imigrantes
Valor R$ 60 mil

- Seasontree
Guilherme Piassa Ferreira/Fraiburgo
Região do projeto Vale dos Imigrantes
Valor R$ 56,5 mil

- Fragaria Bistrô: um restaurante charmoso dentro de uma lavoura orgânica de morangos
Leticia Weigert Rancho Queimado
Região do projeto: Grande Florianópolis
R$ 60 mil

- 1º Roteiro de cicloturismo de Santa Catarina no entorno de uma unidade de conservação /Reserva Biológica Estadual do Aguaí
Machado Foto Laser Ltda/Nova Veneza
Região do projeto: Encantos do Sul
Valor R$ 57 mil

- Terroir Turismo
Márcia Mariluz Amaral/Palhoça
Região do projeto: Serra Catarinense
Valor R$ 40,4 mil

- Sistematização de Experiências de Turismo Rural em Roteiros Coloniais de Base Comunitária nos Encantos do Quiriri
NCE Núcleo De Consultoria Empresarial Ltda/Florianópolis
Região do projeto: Caminho dos Príncipes
Valor R$ 44,6 mil

- Tour Gastronômico Chapecó
Oq Marketing Direto Ltda/Chapecó
Região do projeto: Grande Oeste
Valor R$ 57,5 mil

- Chatbot Turístico da Serra Catarinense
Shift Comunicação Ltda/Florianópolis
Região do projeto: Serra Catarinense
R$ 60 mil

- UNA Modular
Studiocas Arquitetura Engenharia E Design Eireli/Lages
Região do projeto: Serra Catarinense
R$ 57 mil

- Aplicativo para celular destinado aos veranistas e ao comércio de beira de praia (Tô de Férias App)
Terux - Servicos em Tecnologia Ltda/Joinville
Região do projeto: Costa Verde e Mar
Valor R$ 60 mil

- Plataforma de busca, reservas e gerenciamento de vagas de estacionamentos para veículos de recreação (Trailer/Motorhomes)
TRV Serviços de Reservas de Estacionamentos e Comércio e Atividades de Internet Ltda/Jaraguá do Sul
Região do projeto: Vale Europeu
Valor R$ 60 mil

- TREX Turismo Receptivo de Experiências 
DFP Tecnologia Ltda /São Miguel do Oeste
Região do projeto: Caminhos da Fronteira 
Valor: R$ 60 mil

SERVIÇO
Evento de apresentação dos projetos selecionados – Inovatur II:
Data: 7 de outubro de 2021
Horário: 16h
Local: Acate Downtown – Rua Felipe Schmidt, 835, Centro – Florianópolis/SC
Transmissão ao vivo pelo perfil da Santur no Instragram (@santur.sc )

Informações adicionais para a imprensa:
Renan Koerich
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 

 Foto: Comunicação/Epagri

A Epagri está executando uma série de ações para desenvolver o turismo rural em Santa Catarina. Entre estas iniciativas, está o curso para empreendedores em turismo rural, cujo segundo módulo acontece entre 5 e 7 de outubro, no Centro de Treinamento da Epagri, em São Joaquim (Cetrejo).

Aziz Abou Hatem, extensionista da Gerência Regional da Epagri em Lages e coordenador desta série de ações, explica que, nos três dias de aulas, os alunos vão conhecer mais sobre gestão do negócio e fluxo de caixa, planos de negócios, marketing digital, legislação, linhas de crédito e financiamentos, entre outros temas. Na noite do dia 6, durante um jantar à base de truta, os participantes serão orientados sobre harmonização de vinhos de altitude. A programação do dia 7 será preenchida com visitas a empreendimentos turísticos locais.

O primeiro módulo foi realizado entre 21 e 23 de setembro. A programação, que iniciou com noções sobre turismo rural, trouxe diversos temas, entre eles saneamento ambiental, água, energias renováveis, paisagismo e ajardinamento, atendimento e hospitalidade, organização da cozinha e alimentação, boas práticas de fabricação etc.

Interesse e demanda

Segundo Aziz, as 25 vagas para o curso foram preenchidas em dois dias, o que prova o interesse do público no tema. Já há definição de a Epagri repetir este curso nos próximos anos, com vagas abertas para famílias rurais de todo o estado.

Dentro da série de ações voltadas para o turismo rural, a Epagri já capacitou neste ano técnicos de sua equipe que atuam em todo o estado. Segundo Aziz, outros desafios são fomentar a organização de conselhos regionais e municipais de turismo e organizar eventos integrativos no setor.

Mais informações para a imprensa:
Gisele Dias
Assessoria de imprensa 
Epagri
Fone: (48) 3665-5147 / 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br

 Tedesco Marina - Foto: Saul Oliveira/Arquivo/Santur

Na temporada 2021/2022, Santa Catarina vai seguir ostentando a marca de estado "mais azul" do Brasil. Ao todo são 15 certificados do programa Bandeira Azul distribuídos no estado, dois a mais que na última temporada. O júri internacional renovou a reconhecimento de dez praias e duas marinas catarinenses - aprovou, ainda, outras duas praias e uma marina. 

O crescimento tem relação direta com o investimento de R$ 80 mil da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) em estudos técnicos para ampliar o reconhecimento no estado. O projeto, realizado em parceria com o Instituto Ambientes em Rede (IAR), identificou os balneários catarinenses que melhor atenderam aos requisitos para obter o selo socioambiental reconhecido mundialmente.

"Além de incentivarmos, nós investimos e trabalhamos em conjunto pela preservação, por um turismo responsável. É mais um reconhecimento que Santa Catarina recebe por cuidar do nosso patrimônio natural. Esse é um importantíssimo atrativo turístico para um estado que abriga tanta diversidade e belezas preservadas", afirmou o presidente da Santur, Renê Meneses.

O Brasil garantiu 28 aprovações, sendo 22 praias e seis marinas, que devem ser contempladas com o selo ecológico. Com 15 certificados, Santa Catarina garante 53,57% dos pontos azuis no país. O hasteamento da Bandeira Azul assegura aos visitantes mais informações sobre os locais, qualidade da água e ações de educação ambiental.

"Por causa da pandemia, houve dificuldade para alguns em realizar testes de balneabilidade da água e certas atividades relacionadas ao programa. No entanto, com a ajuda de nossos parceiros, todos os critérios foram cumpridos, ganhando reconhecimento do júri nacional e internacional", informou Leana Bernardi, coordenadora do projeto no Brasil. 

A cerimônia de entrega das bandeiras acontece entre novembro e dezembro, no início da temporada de verão no hemisfério sul. 

 Praia do Estaleiro, em Balneário Camboriú - Markito/Aquivo/Santur

SELO BANDEIRA AZUL - 2021/22

*Renovação do selo
- Praia Grande, Governador Celso Ramos – SC
- Praia do Estaleiro, Balneário Camboriú – SC
- Praia do Estaleirinho, Balneário Camboriú – SC
- Praia de Piçarras – Balneário Piçarras – SC
- Praia de Quatro Ilhas, Bombinhas – SC
- Praia de Mariscal, Bombinhas – SC
- Praia da Saudade, Penha – SC
- Praia da Conceição, Bombinhas – SC
- Praia do Forte, São Francisco do Sul – SC
- Praia Grande, Penha – SC
- Iate Clube de Santa Catarina (sede Centro), Florianópolis – SC
- Tedesco Marina – Balneário Camboriú – SC

*Praias e marinas estreantes com o selo
- Praia da Bacia da Vovó, Penha – SC
- Prainha, São Francisco do Sul – SC
- Marina Itajaí, Itajaí – SC

O PROGRAMA

O programa Bandeira Azul é um selo de caráter socioambiental amplamente reconhecido em todo o mundo. Foi criado pela FEE – Foundation for Environmental Education, uma instituição internacional com diversos integrantes representando seus respectivos países. No Brasil, o Operador Nacional do Programa é o IAR – Instituto Ambientes em Rede.

O Júri Internacional é composto pela FEE – Foundation for Environmental Education; UNE – United Nations Environment; UNWTO – United Nations World Tourism Organization; WHO – World Health Organization; IUCN – International Union for Conservation of Nature; EUCC – European Union for Coastal Conservation; ILS – International Lifesaving Federation; ICOMIA – International Council of Marine Industry Associations; EEA – European Environment Agency; UNESCO – United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization; WCA – World Cetacean Alliance e ENAT – European Network for Accessible Tourism.

Informações adicionais para a imprensa:
Renan Koerich
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 

 Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Secom

A pedido do governador Carlos Moisés, o Governo do Estado realizou um levantamento com entidades econômicas e turísticas sobre a possibilidade do retorno do horário de verão. A posição das instituições é praticamente unânime pelo retorno do mecanismo de adiantar uma hora nos relógios durante a temporada. Foram consultadas as lideranças empresariais do setor de hospedagem, de eventos, bares e restaurantes, do comércio e também do turismo.

Para o presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), Renê Meneses, os benefícios para o setor são diversos com o retorno do programa. “Além de diminuir os custos, o horário de verão traz para o turismo um aumento no fluxo de pessoas em um horário que propicia viagens, aquisição de produtos e também diversas outras formas de atividades turísticas, como bares, restaurantes e hotéis. Em nossa consulta com o trade, vimos que todos são favoráveis”, disse.

"Santa Catarina é favorável à mudança para horário de verão, pois iria minimizar a crise energética causada pela escassez hídrica", completou o secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli.

Entidades a favor do horário verão

A iniciativa é defendida pelas principais entidades dos setores produtivos, como a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio), a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), a Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV-SC), Associação de Brasileira de Bares e Restaurantes de SC (Abrasel-SC), Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc-SC), Associação Brasileira de Indústria de Hotéis (ABIH-SC), Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Santa Catarina (Fhoresc) e também o Fórum de Turismo de Santa Catarina (Fortur).

"A nossa Federação apoia o horário de verão como fator de benefício para o turismo, em especial porque o turista aproveita mais nossas praias e propicia a frequência de bares e restaurantes por mais tempo. Dessa forma, a economia do consumo de energia se junta com mais horas de aproveitamento do ócio que o visitante busca na alta temporada”, fala o presidente da Fhoresc, Estanislau Bresolin.

O vice-presidente da Fecomércio, Emílio Rossmark Schramm, aponta ainda o avanço no calendário de vacinação para reforçar a posição das entidades. “A volta do horário de verão pode ser uma medida estratégica para impulsionar a retomada do comércio, serviços e turismo no fim do ano. Com o avanço da imunização e a diminuição das medidas de isolamento, as pessoas se sentem mais seguras e podem usar o horário extra para diversas atividades, principalmente as relacionadas ao turismo, além de circular por mais tempo no comércio e consumir mais serviços”, explica. Ele complementa, ainda, que o Turismo foi um dos mais afetados pela pandemia, com perdas de 10,1% nos últimos 12 meses no Estado.

“Fizemos uma pesquisa com os nossos associados e, apesar de não sermos técnicos no assunto, entendemos também como uma questão ambiental. Se agravar a crise hídrica, iremos ter mais prejuízos no setor. Então, com o horário de verão, diferentes áreas de eventos serão beneficiadas”, destaca a presidente da Abeoc-SC, Jane Balbinotti.

A presidente da ABAV-SC, Maria Conceição Junckes, compreende que o turista também tem ganhos com a mudança de rotina. “O horário de verão tem muito a contribuir principalmente para a retomada do setor, pois, com o dia mais longo, o turista aproveita mais a infraestrutura turística oferecida”, disse. Já o presidente da Abrasel, Raphael Dabdab destaca que essa é uma forma de evitar também o racionamento. “Também não queremos que a energia elétrica aumente o valor. Na grande maioria dos destinos turísticos, o horário de verão favorece no ganho da receita das atividades. É bom para todo o nosso setor, ainda mais em um ano tão importante de retomada”, ressalta.

Relevância do dia prolongado

O agravamento da crise energética, crescente em todo o país nos últimos meses, faz com que o retorno do programa seja discutido. O horário de verão adia em uma hora o fim do dia e, além disso, tem relevância na diminuição do consumo de energia elétrica. Vale destacar que o Governo de Santa Catarina deve, a partir do apoio dos setores econômicos e de turismo, manifestar-se favorável. Entretanto, a decisão cabe ao Governo Federal.

O horário de verão foi extinto em 2019 e, de acordo com especialistas ouvidos por diferentes setores do grupo econômico do estado, garante um melhor uso da iluminação natural.

"Sob o ponto de vista técnico, estudos mostram que muito pouco se tem de ganhos com o horário de verão adiantando uma hora nos relógios, já no ponto de vista econômico tem se mostrado com resultados positivos e vários segmentos são beneficiados com mais uma hora de luz natural, por exemplo setores de bares, lazer e mesmo o comércio. Diante de uma possível crise energética, o horário de verão pode vir a contribuir e reduzir o custo energético para grande parte da sociedade", esclarece o presidente da Facisc, Sérgio Alves.

Informações adicionais para a imprensa:
Renan Koerich
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Carlos Moisés assinou o edital de licitação para iluminação da Serra do Rio do Rastro e anunciou investimentos para revitalização do acesso à SC- 390, de ruas e de praças no município de Bom Jardim da Serra. Os recursos chegam a R$ 5,6 milhões. Os trabalhos fazem parte do esforço do Governo do Estado para melhorar a infraestrutura, o turismo e garantir mais desenvolvimento na região. As assinaturas foram realizadas em ato no Mirante da Serra do Rio do Rastro, na tarde desta sexta-feira, 10.

“Investir em melhorias nessa região tão linda representa impulsionar a vocação turística e o desenvolvimento. A nossa Serra do Rio do Rastro, assim como outras que temos no estado, possuem um grande potencial. Vamos trabalhar muito para isso, em todos os detalhes, pavimentação, infraestrutura e segurança. Estamos olhando para todos os municípios, mesmo que sejam pequenos, porque a pujança não está apenas no número populacional, mas também nos atrativos, belezas e na força do trabalho do povo catarinense”, disse o governador.

Para manutenção e atualização, com lâmpadas de LED, da iluminação na Serra do Rio do Rastro, o investimento do Estado é de R$ 742.405,59. O prazo para conclusão da obra é de três meses contados a partir da emissão da ordem de serviço. Em Bom Jardim da Serra, os recursos são de R$ 4,9 milhões, e serão aplicados na revitalização do acesso da SC-390 no município, além das principais ruas e de três praças.

:: Mais fotos no álbum 

“Além da parceria com o município para pavimentações, outro grande anúncio é a iluminação da Serra. Nossa intenção é recuperar por completo esse grande patrimônio dos catarinenses. Em outubro finalizamos a primeira etapa das obras de contenção de encostas. Também já estamos elaborando os projetos para a recuperação do pavimento rígido. Assim, uma das estradas mais bonitas do mundo estará, em alguns meses, preparada para receber turistas com todo o seu potencial”, enfatizou o secretário de Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira.

O prefeito de Bom Jardim da Serra, Pedro Luiz Ostetto, destacou que hoje começa um novo tempo para o município. “Os investimentos têm um grande significado. Estamos preparando nossa cidade para o turismo e o governador Carlos Moisés nos dá essa oportunidade. Só temos a agradecer pela parceria.”

O ato em Bom Jardim da Serra foi acompanhado pelo subchefe da Casa Civil, Juliano Chiodelli, secretários de Estado da Fazenda, Paulo Eli, pelos presidentes da Santur, Renê Meneses, da Epagri, Edilene Steinwandter, e pelo deputado federal Ricardo Guidi; e pelos deputados estaduais Volnei Webber, Nazareno Martins e Rodrigo Minotto, além de prefeitos da região e outras autoridades.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 

 Fotos: Felipe Carneiro/Especial/Santur

As estruturas e placas da nova sinalização turística já são vistas pelas rodovias em Santa Catarina. Depois do início dos trabalhos em julho na região Caminho dos Canyons, no sul do estado, as placas estão sendo colocadas em outras cinco regiões turísticas seguindo com o cronograma da primeira etapa. O investimento aproximado do Governo do Estado é de R$ 2,5 milhões.

O programa de sinalização turística do Estado é uma ação integrada entre a Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) e Secretaria de Estado da Infraestrutura (SIE). De acordo com o previsto em cronograma, até setembro, serão instaladas todas as novas estruturas e emplacamento nas regiões turísticas Encantos do Sul, Caminho do Contestado, Vale das Águas e Caminho das Fronteiras. 

A segunda etapa do projeto, prevista para 2022, atenderá outras oito regiões, contemplando então as 13 regiões turísticas de Santa Catarina e um investimento total de até R$ 7,1 milhões, o maior projeto de sinalização turística já realizado pelo Governo do Estado.

Veja no vídeo sobre a ação inédita do Governo do Estado

O presidente da Santur, Renê Meneses, lembra que a atualização da sinalização turística era uma antiga reivindicação dos municípios para o desenvolvimento do setor.

"A infraestrutura é fundamental para o fortalecimento do turismo. A nova sinalização melhora o acesso aos municípios e chama a atenção dos visitantes para os atrativos. Um programa deste tamanho e investimento é inédito para o turismo catarinense. Com isso o turista fica mais orientado e seguro para chegar em locais que somente Santa Catarina tem", comenta Renê Meneses, presidente da Santur. 

Para o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, é extremamente positiva a integração entre as duas entidades do Estado. O avanço no cronograma das instalações dentro do prazo previsto também é exaltado pelo chefe da pasta.

"Ter o apoio técnico da Santur para a elaboração desse programa foi fundamental. É um trabalho técnico que torna tudo mais assertivo. Essa sinalização é muito importante para a economia e para a infraestrutura turística", enfatiza Thiago Vieira.

Geoparque da Unesco

Além de melhorar a indicação de atrativos turísticos e orientar os visitantes, a nova sinalização contempla os requisitos da Unesco para a chancela do Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul como Geoparque Mundial, projeto em andamento desde 2019. São placas em em três idiomas, identificando os municípios indutores do turismo na região. 

 

Informações adicionais para a imprensa:
Renan Koerich
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 


Foto: Makito / Arquivo / Santur 

O governador Carlos Moisés sancionou a lei nº 18.180/2021 que institui a Rota Turística Vinhos de Altitude de Santa Catarina. O ato foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na noite desta quinta-feira, 12. 

Segundo o governador, a iniciativa irá valorizar ainda mais a Serra e o Meio-Oeste do Estado.  “A rota será fundamental para o desenvolvimento do enoturismo, independentemente da época do ano. Acreditamos muito no potencial desses municípios e na qualidade do vinho catarinense”, afirmou. 

A rota abrange os municípios de Água Doce, Anitápolis, Arroio Trinta, Bom Jardim da Serra, Bom Retiro, Brunópolis, Caçador, Campo Belo do Sul, Campos Novos, Capão Alto, Cerro Negro, Curitibanos, Fraiburgo, Frei Rogério, Ibiam, Iomerê, Lages, Macieira, Painel, Pinheiro Preto, Rancho Queimado, Rio das Antas, Salto Veloso, São Joaquim, São José do Cerrito, Tangará, Treze Tílias, Urubici, Urupema, Vargem Bonita e Videira. O projeto de lei é de autoria do deputado Volnei Weber.

:: Acesse a Lei nº 18.180/2021

A lei propõe a criação de um passaporte para promoção e divulgação das informações turísticas da rota, incluindo vinícolas da região e os principais vinhos de altitude produzidos. 

Hoje, a cadeia produtiva de vinhos finos de altitude está consolidada em Santa Catarina, a ponto de conquistar o selo de Indicação Geográfica (IG). A certificação, concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), atesta que um produto só tem aquelas características porque é produzido de determinada forma ou tem notoriedade na produção. A qualidade dos vinhos catarinenses é reconhecida devido às características de solo, altitude, clima, variedades de uvas e por técnicas de cultivo. 

Outras leis

O governador sancionou a lei (nº 18.179/2021), que cria o Dia Estadual Contra a Psicofobia. A data, que será celebrada anualmente em 12 de abril, busca combater o preconceito contra as pessoas com problemas psicológicos ou transtornos mentais por meio de palestras, seminários e ações educativas. A proposição é do deputado Fabiano da Luz. 

Outro projeto do deputado Fabiano da Luz, que já está em vigor, é a lei (nº 18.178/2021) que reconhece o município de Maravilha como Capital Catarinense “Cidade das Crianças”. O título é uma forma de relembrar um desfile escolar que reuniu um grande número de crianças uniformizadas em 7 de setembro de 1954. Segundo a prefeitura municipal, o censo de 1970 confirmou a alta taxa de natalidade em Maravilha.

Informações adicionais à imprensa
Mauren Rigo
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC


Foto: Arquivo/Secom

A SCPar – instância executiva do Programa de Parcerias e Investimentos de Santa Catarina (PPI-SC) – e o Instituto Semeia assinaram nesta quarta-feira, 28, acordo de cooperação técnica para a concessão de áreas no Mirante da Serra do Rio do Rastro. As atividades a serem desenvolvidas pelo Semeia não envolvem custos para o governo estadual. “O apoio do Instituto Semeia nos proporcionará expertise e capacidade de dialogar com a iniciativa privada para a consecução dos objetivos da concessão”, afirmou Ramiro Zinder, secretário executivo do Órgão Gestor de Parcerias Público-Privadas. 

Organização sem fins lucrativos, criada com a missão de transformar as áreas protegidas em motivo de orgulho para brasileiras e brasileiros, o Instituto apoia projetos de governos estaduais, municipais e federais, com o propósito de desenvolver parcerias entre os setores público e privado no setor de parques naturais e urbanos. Em seu portfólio, constam iniciativas em Minas Gerais e em São Paulo, além de parceria com o BNDES para a estruturação de projetos de concessão de áreas públicas em Unidades de Conservação de todo o Brasil. De acordo com Fernando Pieroni, Diretor-Presidente do Semeia, “este projeto poderá dar uma enorme contribuição ao turismo de Santa Catarina, ao promover a valorização do patrimônio natural e cênico ímpar que o estado possui”.

 O projeto de concessão das áreas do Mirante da Serra do Rio do Rastro encontra-se na fase de PMI, ou seja, com estudos em desenvolvimento por empresas especializadas e autorizadas pelo Poder Executivo. Os estudos serão recebidos em setembro e o projeto entrará em consulta pública ainda em dezembro. A abertura do edital de concessão está prevista para maio de 2022. “Este é mais um acordo de cooperação que a SCPar assina no sentido de desenvolver, com excelência, projetos de infraestrutura com investimento privado”, ponderou Ricardo Moritz, Presidente da SCPar. Além desse, o PPI-SC conta com outros 11 projetos de PPPs e concessões em sua carteira.


Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3029
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br