Fotos: Divulgação / DCSC

Os detalhes operacionais da reabertura da SC-108, marcada para a próxima terça-feira, 14, foram definidos pela Defesa Civil de Santa Catarina em reunião na tarde desta quinta-feira, 9, em Guaramirim. O trânsito será liberado para todos os tipos de veículos (leves e pesados), em ambos os sentidos.

A Defesa Civil coordena a operação. A prefeitura irá auxiliar com material e maquinário para o desvio, que será necessário para a abertura, e melhoria na iluminação do local. Além disso, a sinalização será reforçada. 

A abertura tem caráter provisório já que poderão ocorrer fechamentos da rodovia para trabalhos específicos em função das obras de estabilização que seguem no local. 

O chefe da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Júnior, observa que a abertura da rodovia foi possível em função dos trabalhos já realizados durante a obra de contenção que elevaram o fator de segurança.

“Agradecemos a compreensão da comunidade pelos transtornos que foram gerados pela a obra, mas o principal objetivo é garantir a segurança das pessoas que trafegam no local, dos operários que atuam na obra de contenção e a tranquilidade dos moradores da localidade”, destacou.

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

A governadora em exercício, Daniela Reinehr, iniciou na tarde desta quarta-feira, 8, um roteiro de três dias pelas estradas do Oeste catarinense. A intenção é atualizar as informações sobre as rodovias federais e estaduais da região para buscar recursos para revitalizações.


Foto: Julio Cavalheiro / Arquivo / Secom

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) assinou, nesta terça-feira, 7, a ordem de serviço para elaboração do laudo técnico e projeto de recuperação dos blocos de fundação das pontes Colombo Machado Salles e Pedro Ivo Campos, em Florianópolis.

A empresa contratada terá 30 dias para apresentar o relatório de vistoria e laudo conclusivo do estudo e até 90 dias para elaboração de dois projetos executivos de reforço e reparo dos blocos de fundação.

De acordo com o secretário da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler, a escolha de uma solução dependerá da análise de alguns critérios. “Vamos avaliar a questão financeira, técnica-executiva e impacto no tráfego das pontes”, explica Hassler. Definida a medida, uma licitação para execução da obra deverá ser lançada.

O contrato para elaboração do projeto de recuperação dos blocos de fundação das estruturas foi realizado por meio de dispensa de licitação e o valor para a execução dos serviços é de R$ 762,9 mil.

O acompanhamento da situação das pontes pelos engenheiros da SIE levantou a necessidade de um estudo específico para avaliação dos eixos de sustentação, uma vez que foi percebida a aceleração da deterioração das estruturas desde o levantamento feito em 2015.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Já está em vigor em Santa Catarina a lei que regulamenta a emissão do Certificado de Registro de Veículos (CRV) e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) por serviços de despachante. A sanção do Projeto de Lei (PL) 221/2019 ocorreu em uma solenidade no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis, na manhã desta sexta-feira, 3. O ato do Governo dá autonomia, estabilidade e garante mais segurança jurídica ao trabalho realizado pelos despachantes. 

>>> Mais imagens na galeria 

A partir de março deste ano, eles ficam autorizados a imprimir também o CRV, além do CRLV — para o qual já possuíam autorização. Na prática, a lei autoriza o Detran de SC  a credenciar e habilitar despachantes para esse serviço, nos termos da Resolução 714/2017 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Segundo o governador Carlos Moisés, a força de trabalho dos despachantes, que estão presentes nos 295 municípios do Estado, passa a ser utilizada a favor da administração pública.

“Essa é uma atividade que acaba por ser uma extensão da mão do Estado. Eles ajudam a diminuir a inadimplência em Santa Catarina. O Governo precisa facilitar a vida do cidadão e nesse caso, ainda valoriza uma categoria profissional”, afirmou o governador. 

A diretora do Detran, Sandra Mara Pereira, diz que a nova lei deve diminuir demandas judiciais para o credenciamento dos despachantes junto ao órgão de trânsito. Além disso, a regulamentação da emissão dos documentos dá mais opção aos cidadãos:

“O governador entende que o catarinense deve poder escolher onde ele vai emitir o seu documento. Pode ser na iniciativa privada ou junto ao órgão de trânsito ou até mesmo junto ao portal eletrônico do Detran/SC”. 

Presidente da Associação dos Despachantes Oficiais do Estado de Santa Catarina (Adotesc), Osnildo Osmar Silveira agradeceu à sensibilidade política do Governo em sancionar o projeto de lei, de autoria da deputada estadual Paulinha, que garante mais tranquilidade à categoria e auxilia o Estado na arrecadação de tributos.

“O despachante é um cobrador oficial sem ônus nenhum ao Estado. O governador tomou conhecimento disso e hoje nos deu essa alegria de sancionar o PL da deputada Paulinha”, agradeceu Silveira. 

Também participaram do ato o chefe da Casa Civil, Douglas Borba, e o diretor presidente do Badesc, Eduardo Alexandre Corrêa de Machado. 

A lei

Segundo a nova regra, fica vedado o credenciamento de pessoas jurídicas que atuem na compra e venda de veículos, vistoria e inspeção veicular, financiamento, análise de crédito e venda de informações e fabricantes e estampadores de placas de identificação veicular. 

O número de credenciados em cada cidade varia de acordo com a quantidade de veículos em cada cidade. Poderão participar dois despachantes nos municípios com até 10 mil veículos registrados. Será realizado outro credenciamento e habilitação pelo Detran para cada novo grupo de 10 mil veículos registrados. Havendo mais interessados, o órgão de trânsito adotará o sorteio como critério de seleção.

Os selecionados deverão iniciar suas atividades em até, no máximo, 60 dias. O custo do documento cobrado pelo despachante será estipulado pelo Detran.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Fotos: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) divulgou o balanço das principais ações realizadas em 2019. O ano foi marcado pelo início e retomada de importantes obras no estado, como a reabertura da Ponte Hercílio Luz e revitalização da SC-401 Norte, em Florianópolis. Além do lançamento de dois programas de Governo para o desenvolvimento da infraestrutura e manutenção da malha viária, o Novos Rumos e o Projeto Recuperar.

“Este foi um ano de reestruturação para a infraestrutura catarinense. Buscamos uma aproximação maior com a sociedade, tentando entender os anseios e necessidades de cada região. Demos total transparência na aplicação dos recursos públicos, na execução dos trabalhos e na discussão dos temas por mais polêmicos que fossem”, destaca o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler.

Uma das prioridades desta gestão foi destravar processos antigos que impediam o começo ou continuidade de algumas obras relevantes, como a recuperação das pontes Colombo Machado Salles e Pedro Ivo Campos; a duplicação do trecho estadualizado da BR-280, entre Guaramirim e Jaraguá do Sul; a pavimentação da SC-467 entre Jaborá e Ouro; a duplicação da SC-108 – acesso norte de Joinville; a duplicação da rodovia Antônio Heil, em Itajaí, e a recuperação funcional de três pontos da rodovia SC-108, que liga São João Batista e Major Gercino.

“Nosso maior desafio foi manter e ampliar o atendimento às necessidades imediatas da infraestrutura, com esforço para não paralisar as obras que estavam em andamento, retomar o que estava paralisado e destravar processos que impediam o início de algumas obras tão aguardadas”, acrescenta Hassler.

Também foi garantida a continuidade de obras emblemáticas na Capital, onde o Governo do Estado honrou o compromisso de liberar o trânsito no novo acesso ao Sul da Ilha de Santa Catarina em outubro. Para garantir a passagem de veículos, foram feitas quase três vezes mais desapropriações de imóveis na  comparação com os quatro anos anteriores. De 254 processos, a equipe da Secretaria de Estado da Infraestrutura solucionou 187 casos de janeiro a setembro de 2019. Para dar celeridade e mais transparência ao processo de desapropriação, foi implantada uma comissão específica para que as desapropriações fossem concluídas antes do início das obras. De janeiro a novembro deste ano, foram investidos mais de R$ 50 milhões em desapropriações no estado.

A liberação do tráfego na Ponte Hercílio Luz foi outro compromisso assumido pelo Governo. E no dia 30 de dezembro de 2019, os catarinenses receberão de volta o patrimônio cultural e principal cartão-postal do estado. Para celebrar este momento foi lançado o projeto Viva a Ponte, que prevê ampla programação de 30 de dezembro a 5 de janeiro de 2020, com atrações artísticas, folclóricas e gastronômicas.

Entre as obras finalizadas em 2019, destaca-se ainda a nova bacia de evolução do Complexo Portuário do Itajaí-Açu. Entregue em abril e com investimento de R$ 125 milhões, a obra abriu espaço para que os terminais recebessem navios de até 336 metros de comprimento. Até então o limite era de 305 metros.

Além disso, depois de cinco anos em construção, motoristas, ciclistas e pedestres agora podem trafegar pela nova ponte sobre o Canal da Barra da Lagoa, em Florianópolis. A obra foi finalizada em setembro deste ano e o valor total foi de R$ 3,6 milhões.

Na área de licitação, houve a conclusão do processo licitatório para execução do projeto e obra dos 25 pontos críticos ao longo da Serra do Rio do Rastro (SC-390), nos municípios de Orleans, Lauro Müller e Bom Jardim da Serra. Outro avanço foi o primeiro pregão eletrônico realizado na SIE, em novembro deste ano.

Novos profissionais

Com a Reforma Administrativa do Governo do Estado, as atribuições do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) e o Departamento de Transportes e Terminais (Deter) foram incorporadas à Secretaria. E as obras civis também voltaram a fazer parte do escopo da pasta. A nova estrutura possibilitou a padronização, a qualificação das obras realizadas no estado e a retomada do planejamento da infraestrutura e mobilidade.

Com as alterações, houve a reorganização do corpo técnico da SIE, que também recebeu 63 novos engenheiros aprovados em concurso público, realizado em fevereiro de 2019. Inicialmente seriam chamados 50 engenheiros, mas a grande demanda da infraestrutura catarinense, prioridade do Governo do Estado, permitiu que mais 18 profissionais fossem convocados, sendo que 13 permaneceram na Infraestrutura e cinco foram cedidos para outros órgãos do Governo. 


Aeroporto de Caçador

Programas de Governo

Em 2019, foram lançados dois programas de Governo para o desenvolvimento da infraestrutura e mobilidade catarinense.

O programa “Novos Rumos - Santa Catarina em Movimento”, com investimento de recursos estaduais na ordem de R$ 346,71 milhões, é um conjunto de ações estratégicas para melhorar a infraestrutura e destravar o desenvolvimento do Estado. Confira as obras do programa:

- Contorno Viário Oeste, entre a BR-282 e a SC-283, em Chapecó com previsão de investimento de aproximadamente R$ 25 milhões.

- Revitalização da SC-401 Norte, em Florianópolis, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 32 milhões.

- Duplicação da SC-108 – Acesso norte de Joinville, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 38,5 milhões.

- Duplicação do trecho estadualizado da BR-280, entre Guaramirim e Jaraguá do Sul, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 103 milhões.

- Revitalização da Rodovia Jorge Lacerda, em Criciúma, com previsão de investimento de aproximadamente R$ R$ 22,5 milhões.

- Recuperação dos acessos rodoviários na SC-453, entre Joaçaba e Luzerna, na Avenida Santa Teresinha - acesso à BR-282, e na via Egídio Pozzobon, em Herval d’Oeste, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 12 milhões.

- Pavimentação da rodovia SC-108, entre Jacinto Machado e Praia Grande, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 3,98 milhões.

- Construção da Ponte sobre o Rio Araranguá, em Araranguá, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 15,8 milhões. 

- Pavimentação da Rodovia Jacob Westrup, entre Forquilhinha e Maracajá, na BR-101, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 8 milhões.

- Recuperação das Pontes Pedro Ivo e Colombo Sales (fase 1), com previsão de investimento de aproximadamente R$ 29,6 milhões.

- Melhorias no aeroporto de Caçador, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 2,5 milhões.

- Finalização da pavimentação da SC-467, trecho Jaborá – Ouro, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 28,6 milhões.

- Pavimentação da Av Beira Rio em Tijucas, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 8,23 milhões.

- Revitalização de 1,7 Km da SC 412 (trecho urbano em Ilhota), com previsão de investimento de aproximadamente R$ 2 milhões.

- Melhorias aeroporto de Blumenau, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 4 milhões.

- Pavimentação do acesso ao aeroporto de Jaguaruna, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 9 milhões.

- Pavimentação SC 407 acesso a Antônio Carlos, com previsão de investimento de aproximadamente R$ 2 milhões.

Projeto Recuperar

Já o Projeto Recuperar é um plano de investimento em manutenção de vias estaduais com repasse de recursos aos consórcios municipais. O novo modelo de gestão encerra o ano com nove consórcios tratados, abrangendo 15 associações de municípios conveniadas.

Outro destaque foi o esforço para disponibilizar recursos de conservação e manutenção da malha rodoviária – necessários para garantir a vida útil do patrimônio, a segurança dos usuários e as condições adequadas de trafegabilidade. De janeiro a outubro de 2019, foram investidos mais de R$ 25 milhões em manutenção rotineira nas rodovias estaduais, com serviços de tapa buracos, roçada, sinalização e conserva.

 Mais dados da SIE em 2019

- Lançamento de 53 processos licitatórios, com economia de R$ 18 milhões para o Estado, considerando o valor orçado e o valor contratado.

- Com a revisão dos contratos de terceirização de mão de obra especializada foram economizados aproximadamente R$ 4 milhões.

- Reincorporadas ao quadro da Secretaria da Infraestrutura e Mobilidade, as obras de edificações tiveram 20 projetos elaborados, 34 análises de projetos, nove laudos de vistorias e 116 análises técnicas de aditivos.

- Na área ambiental, foram realizadas inspeções em 152 quilômetros de rodovias, obtidas 31 licenças ambientais e analisados mais de 140 quilômetros de projetos de rodovias.

- Na área jurídica, foram emitidos 998 pareceres jurídicos, 360 despachos e 57 ofícios em resposta ao Ministério Público.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Em 2019 o Governo de Santa Catarina mudou a forma de administrar e fazer a manutenção das rodovias estaduais. Com a criação do Projeto Recuperar, firmou parcerias com municípios através de consórcios interfederativos e melhorou a capacidade de investimentos no Estado. O novo modelo de gestão encerra o ano com nove consórcios tratados, abrangendo 15 associações de municípios conveniadas.

“O Recuperar já apresenta resultados, é mais econômico e tem serviços de qualidade. Geralmente se jogava um pouco de massa asfáltica em cima dos buracos e logo voltava a situação anterior na primeira chuva. O que está se fazendo agora é uma intervenção mais técnica, tanto na roçada quanto na desobstrução na questão pluvial e na recuperação asfáltica”, afirma o governador Carlos Moisés.

:: Projeto Recuperar avança com manutenção de rodovias no Norte e Meio-Oeste de Santa Catarina

O projeto funciona de forma colaborativa. O Governo do Estado repassa os recursos para execução dos trabalhos e os municípios, ligados aos consórcios, apontam os trechos e os serviços prioritários nas rodovias. Cabe à Casa Civil, através da Central de Atendimento aos Municípios (CAM), fazer as discussões individuais com os consórcios e construir o melhor modelo que atenda cada região. “O governador Carlos Moisés criou um projeto que torna mais ágil e mais econômico o serviço de manutenção de estradas estaduais. A iniciativa foi discutida com os presidentes das associações de municípios e com a Fecam e construída ao longo do ano”, explicou o chefe da Casa Civil, Douglas Borba.


Evento em agosto marcou a assinatura do decreto do Projeto Recuperar e dos contratos com os Consórcios - Foto: Julio Cavalheiro / Secom

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade dá seguimento à parceria, firma os convênios e fiscaliza os trabalhos. Segundo o secretário Carlos Hassler, o Recuperar é uma grande oportunidade de trazer as prefeituras para junto do Estado. “O projeto não é um repasse de responsabilidade das estradas estaduais. É a união de forças para resolver um problema que atinge a todos”, disse.

Máquinas na pista

A primeira etapa do projeto começou em outubro, quando foram repassados R$ 2,5 milhões para o Consórcio Interfederativo Santa Catarina (CinCatarina), num montante previsto de R$ 12,8 milhões.

Já nos primeiros editais, o CinCatarina conseguiu uma redução de 32% do valor estimado para os serviços de supervisão e fiscalização, bem como a manutenção e conservação das rodovias. Esse resultado positivo só foi possível graças a gestão mais próxima do Estado e municípios. 

O Recuperar compreende o diagnóstico da situação da rodovia, manutenção e recuperação de pavimentação asfáltica, sinalização de pistas e placas, além de limpeza de sarjeta e roçada. Até dezembro, 15 ordens de serviço foram emitidas.

Os trabalhos de recuperação asfáltica estão sendo executados na SC-415, em São Francisco do Sul, na SC-390, em Zortéa, e na SC-350, em Lebon Régis, Caçador e Água Doce.


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Também nas SCs 390 e 350, onde é feita a limpeza de plataforma. Assim como também na SC-284, em Campos Novos, e SC-157, em São Lourenço do Oeste e Novo Horizonte. Em Celso Ramos, na SC-390 ocorre a manutenção de rodovia não pavimentada.

Conforme o engenheiro e gerente do CinCatarina, Maurício Perazzoli, foram levantados e feito diagnóstico até o momento em 500 quilômetros de rodovias, incluindo as cidades de Fraiburgo, Videira, Lebon Régis, Calmon, Matos Costas, Macieira, Água Doce, Monte Carlo,Campos Novos, Treze Tílias, Iomerê, Zortea, Celso Ramos, Abdon Batista, Quilombo, Novo Horizonte, São Lourenço do Oeste, Brunópolis.   

“As metas para 2020 são finalizar o levantamento e o diagnóstico dos aproximadamente 900 quilômetros restantes da malha viária e recuperar todos os 1.400 quilômetros, que são de responsabilidade do CinCatarina. Após isso, iniciar os serviços de sinalização horizontal e vertical”, ressaltou Maurício. 

Estão contemplados nesta etapa no CinCatarina os integrantes das associações de municípios do Meio-Oeste Catarinense (Ammoc), Alto Vale do Rio do Peixe (Amarp), Noroeste Catarinense (Amnoroeste), Planalto Sul de Santa Catarina (Amplasc), além de parte dos municípios da associação do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc) e da Grande Florianópolis (Granfpolis), compreendendo 64 municípios e 1.571,70 quilômetros de malha viária.

Veja todas associações tratadas em 2019:

  • Amauc - Alto Uruguai
  • Cimvi - Médio Vale do Itajaí
  • Amplanorte - Planalto Norte
  • Amorel - Região de Laguna
  • Cim-Amfri - Foz do Rio Itajaí
  • Amvali - Vale do Itapocu
  • Amesc - Extremo Sul
  • Amrec -  Região Carbonífera
  • Ammoc - Meio Oeste Catarinense
  • Amarp - Alto Vale do Rio do Peixe
  • Amplasc - Planalto Sul de Santa Catarina
  • Amurc - Região do Contestado 
  • Amnoroeste - Noroeste Catarinense
  • Amunesc - Nordeste de Santa Catarina 
  • GranFpolis -  Grande Florianópolis

Informações adicionais à imprensa
Mauren Rigo
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC

 


Foto: Arquivo / Secom

Com as festas de fim de ano próximas, o movimento nas estradas aumenta. É o momento de muitas pessoas viajarem de carro para rever familiares e amigos. Mas antes de encarar uma rodovia, é fundamental conferir se os itens básicos de segurança estão em ordem. Conforme a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), é necessário garantir que o carro esteja em boas condições, checar se os documentos do carro estão em dia e levar a gentileza para a estrada.

“É preciso ser muito cortês no trânsito para fazer os deslocamentos sempre em segurança, preservando a vida e a integridade física. Não ultrapassar em local proibido, não passar pelo lado direito nos congestionamentos, respeitar a sinalização, o limite de velocidade, e, por favor, nunca dirigir depois de ingerir bebida alcoólica”, alerta o comandante de Policiamento Militar Rodoviário, coronel José Evaldo Hoffmann Júnior.

A PMRv terá mais de 440 policiais cuidando das rodovias estaduais catarinenses nesse verão, especialmente nos acessos ao Litoral e nas estâncias hidrominerais do Oeste. Os patrulheiros estarão atentos, principalmente, às infrações mais comuns na estrada, como excesso de velocidade, ultrapassagem em local proibido e trânsito pelo acostamento.


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

“Essas são infrações costumeiras e que trazem um risco para quem trafega nas vias estaduais. Uma outra modalidade, que é o uso de smartphones na direção veicular, também tem causado um grande número de acidentes”, detalha o coronel Evaldo.

Em caso de acidente nas rodovias estaduais, a Polícia Militar Rodoviária pode ser acionada pelo 198. Se o acidente não tiver vítima, não é preciso aguardar a chegada da patrulha para retirar o veículo da via.

Antes da viagem

Planejamento

Se você tem a opção de viajar em horários de menor movimento, eles são ideais para evitar evitar ficar horas em congestionamentos. Serviços online, como o Google Maps, ajudam a escolher os melhores horários. Outra opção é ligar para o posto da Polícia Militar Rodoviária e buscar informações. No site da PMRv, há um mapa com todos os postos e os respectivos contatos. 

Freios

Não tem desculpa. Economizar nos freios pode sair muito caro, e não só em termos financeiros. Pastilhas, lonas, discos e fluído do freio precisam ser verificados antes de sair de casa. Qualquer peça que esteja desgastada ou com algum problema deve ser trocada. 

Pneus

São os pneus que garantem a estabilidade dos carros nas rodovias. Certifique-se de que eles não estão carecas, inclusive o reserva (estepe). Passe em um posto de combustível para fazer a calibragem de acordo com o manual do proprietário. Verifique também o triângulo, macaco e chave de roda.


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Documentos

Boa notícia: não precisa mais sair com papelada. Dentro de Santa Catarina, você pode portar as versões digitais da Carteira Nacional de Habilitação e do documento do veículo. Basta procurar pelo aplicativo Carteira Digital de Trânsito e cadastrar seus documentos. Mantenha o celular com bateria carregada na hora de viajar. Se preferir as versões impressas, elas são válidas também.

Bateria

Você não vai querer ser a pessoa que causou filas enormes na rodovia porque o carro simplesmente morreu naquela subida sem acostamento. Antes de pegar a estrada, verifique o nível de carga da bateria. Se ela estiver descarregando rapidamente, é hora de trocar. 

Para-brisa

Verifique o estado das palhetas. Se a borracha estiver desgastada, sua visão poderá ficar prejudicada em caso de chuva. Troque-as antes de viajar.

Extintor

Extintor de incêndio não é mais obrigatório, mas você certamente não vai querer ficar sem na hora que as coisas esquentam. Em caso de incêndio, não abra totalmente o capô, porque as chamas podem causar ferimentos graves. Abra só o suficiente para poder usar o extintor. Ao mesmo tempo, já peça para alguém chamar o Corpo de Bombeiros Militar, no 193. Mas o bom mesmo é prevenir: manutenção em dia evita o superaquecimento e as falhas elétricas que causam incêndios.

Alimentação

Faça refeições leves. Comer demais antes ou durante a viagem pode provocar sonolência ou mal-estar. Não tome bebidas alcoólicas.

Sono

Não viaje com sono. Não tente remediar tomando jarras de café ou energético. Dois segundos de cochilo bastam para provocar um acidente. O ideal é viajar sempre descansado. Se o sono bater no meio da viagem, pare em um local seguro e tire uma soneca de meia hora.

Durante a viagem

Crianças

Antes de tudo, cuidado com as crianças. Elas devem viajar no banco de trás e, se tiverem menos de 10 anos, o uso de cadeirinhas ou assentos infantis é obrigatório. Se a viagem for longa, é sempre bom fazer paradas para descanso. Também vale brincar com os pequenos. Jogos eletrônicos e DVDs para quem está no banco de trás são permitidos. E que tal ver quem acha mais Kombis ou Fuscas na estrada?

Imprudência

Nenhuma outra causa de acidentes é tão significativa quanto a imprudência. O desrespeito à sinalização e às leis de trânsito provoca colisões, ferimentos e mortes. Dirija sempre com cuidado.


Foto: Arquivo / Secom

Distância e velocidade

Deixe o carro sempre a uma distância segura em relação ao veículo da frente. Manter uma velocidade compatível com o trânsito da rodovia também permite que o motorista enxergue a pista e consiga desviar de buracos sem precisar mudar bruscamente de trajetória. Respeite os limites de velocidade e ande de forma compatível com o trânsito. Mas lembre-se que andar devagar demais na faixa da esquerda pode ser perigoso

Neblina

Sempre acenda os faróis baixos nas rodovias e, se tiver, os faróis de neblina. Se a visibilidade estiver baixa, reduza a velocidade, procure um ponto de apoio visual, como as faixas centrais (amarelas) e as laterais (brancas). Se essas sinalizações não existirem, procure se guiar pelo acostamento. Se tiver que parar, escolha um local seguro, e não o acostamento.

Temporal

Em caso de chuva forte, redobre a atenção. Se tiver que passar por um trecho alagado, verifique a altura da água. Até metade da roda, você consegue ter condições mínimas de dirigibilidade. A partir daí, o veículo fica exposto a panes mecânicas. Se o carro aquaplanar, não pise no freio. Solte o acelerador e espere até sentir que as rodas voltaram a ter contato com o asfalto.

Ultrapassagem

A primeira coisa a se fazer antes de ultrapassar é verificar se nenhum veículo atrás ou à frente iniciou uma manobra de ultrapassagem. Se for este o caso, espere um momento mais oportuno. Também veja se na faixa contrária há espaço e tempo suficiente para que a manobra não coloque em risco quem vem no sentido oposto. Leve em consideração o comprimento e a velocidade do veículo que está ultrapassando e a velocidade de quem vem na direção contrária. Não ultrapasse em curvas e subidas de morro em que não é possível ver o caminho à frente.


Foto: Mauricio Vieira / Arquivo / Secom

Educação e respeito

Ninguém se importa se você tem razão ou não, por isso nada de xingar ou discutir com outros motoristas. Siga seu caminho em paz e boa viagem.


Foto: Julio Cavalheiro / Arquivo / Secom

A RMG Engenharia será a empresa responsável pela elaboração do projeto executivo de reforço e recuperação dos blocos de fundação das pontes Colombo Machado Salles e Pedro Ivo Campos, em Florianópolis.

O contrato foi realizado pela Secretaria de Estado da Infraestrutura de Mobilidade (SIE) por meio de dispensa de licitação e publicado no Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira, 18. O valor para a execução dos serviços é de R$ 762,9 mil.

De acordo com o secretário da Infraestrutura, Carlos Hassler, os serviços na parte estrutural das pontes não estavam previstos no contrato atual e por isso foi realizada uma dispensa de licitação. “São ações que precisam ser realizadas de maneira preventiva para garantir a segurança da estrutura”, explicou.

A necessidade de um estudo específico para reparar ao menos seis eixos de sustentação das pontes foi constatada após vistoria realizada por engenheiros da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade. Para a licitação de 2016, as condições dos blocos não foram analisadas nos estudos realizados em 2015.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com

 


Ricardo Wolffenbuttel / Secom 

A semana começa com a expectativa pela votação do Projeto de Lei (PL) na Câmara de Vereadores que autoriza a inclusão de Palhoça à Rede Integrada de Transporte Coletivo Metropolitano da Grande Florianópolis. Só haverá mais duas sessões antes do recesso, que começa oficialmente na segunda-feira, 23. 

Se a Câmara de Vereadores autorizar o repasse da competência das linhas municipais para a  gestão associada entre prefeituras e a Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Suderf), serão nove cidades aptas e integrar o novo sistema. Antônio Carlos, Águas Mornas, Biguaçu, Florianópolis, Governador Celso Ramos, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara já aprovaram o projeto.

O Governo do Estado aguarda a decisão do município de Palhoça, para então dar encaminhamento às assinaturas de todos os convênios de cooperação, fazer contratos de programa com as prefeituras participantes e avançar no projeto. Isso deverá ocorrer no primeiro semestre de 2020. Por fim, será lançado o edital do processo licitatório do transporte coletivo metropolitano.

“A implantação da rede integrada é prometida há muito tempo. Somente após os municípios decidirem se querem participar é que poderemos seguir para a próxima etapa do projeto, que é o detalhamento da operação. Momento de sentar com todos os municípios para definir como efetivamente como o sistema vai funcionar”, afirmou o superintendente da Suderf, Matheus Hoffmann.

O sistema metropolitano foi baseado em estudo realizado pela equipe do Observatório de Mobilidade Urbana da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), juntamente com a equipe técnica da Suderf e com o apoio do Comitê de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Coderf), que compreende a participação de todos os nove municípios da região.

>>> Tire duas dúvidas aqui 

Votação

Os vereadores já sinalizaram que o PL poderá ser aprovado, mas com emendas. É que uma das principais discussões envolvem a inclusão de Palhoça na Rede Integrada somente após a construção de corredores exclusivos de ônibus. 

Na prática, isso inviabiliza a integração imediata do município com os demais da região no sistema. Os corredores de ônibus estão previstos no Plano de Mobilidade Sustentável da Grande Florianópolis (Plamus), mas a implantação ocorrerá em outra etapa, já que o projeto depende de novas parcerias e contrapartida do Governo Federal por incluir trajetos em rodovias federais, como a BR-101 e a BR-282.

Outro questionamento é sobre a participação de Florianópolis no projeto, já que a cidade tem sistema de ônibus com contrato vigente até 2034. Mas nada impede que ele seja revisto para integrar com a rede metropolitana.

Benefícios

A integração das linhas municipais da região metropolitana da Grande Florianópolis com as intermunicipais trará benefícios aos usuários, incluindo a possibilidade de deslocamentos diretos na região continental sem necessidade de entrar em Florianópolis. Outra grande vantagem será a diminuição do percurso e do tempo de deslocamento entre origem e destino na área continental. 

Além disso, o modelo prevê um único cartão de transporte, novos terminais de ônibus e contará com uma gestão compartilhada entre as prefeituras dos municípios participantes e o Governo do Estado, através da Suderf. Todas as prefeituras poderão trabalhar em conjunto no planejamento do sistema de transporte, gestão, operação e fiscalização do serviço.

Informações adicionais à imprensa
Mauren Rigo e Márcia Callegaro
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 3666-2104 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

O Programa Novos Rumos do Governo de Santa Catarina avança com mais uma etapa do pacote de obras de infraestrutura prioritárias para o Estado. O Consórcio CinCatarina lançou nesta terça-feira, 10, o edital de concorrência pública para as empresas interessadas em revitalizar três importantes acessos rodoviários em cidades do Meio-Oeste catarinense. O anúncio de cerca de R$ 12 milhões do Governo do Estado ocorreu em outubro, em ato que contou com a participação do governador Carlos Moisés.

>>> Novos Rumos: governador libera R$ 12 milhões para recuperação de rodovias em Joaçaba, Luzerna e Herval d’Oeste.

Os recursos, obtidos através de convênio, serão investidos na SC-453, entre Joaçaba e Luzerna, na Avenida Santa Teresinha, que dá acesso à BR-282, e na via Egídio Pozzobon, em Herval d’Oeste. Serão recuperados aproximadamente 19 quilômetros de asfalto.

Edital

O edital de concorrência pública nº 001/2019 foi lançado pelo Consórcio CinCatarina na prefeitura de Joaçaba e prevê a contratação de empresas para pavimentação asfáltica, drenagem pluvial e sinalização viária nas rodovias.

O ato reuniu o prefeito de Joaçaba, Dioclesio Ragnini, o prefeito de Herval d’Oeste, Américo Lorini e do vice-prefeito, Mauro Sérgio Martini, o prefeito de Luzerna e presidente do CinCatarina, Moisés Diersmann, além do diretor executivo, Elói Rönnau, e diretor administrativo, André Luiz de Oliveira, o secretário executivo da Associação dos Municípios do Meio Oeste de Santa Catarina (AMMOC), Denir Narcizo Zulian, além de engenheiros civis e secretários municipais.

Os interessadas em participar da licitação devem apresentar documentação até às 14h do dia 20 de janeiro de 2020. O edital já está disponível na página oficial do consórcio, através do link.

Trabalho coletivo

O trabalho é feito de forma coletiva pela AMMOC, que colaborou com os projetos, memoriais e orçamentos, e o Consórcio CinCatarina, que administrará a aplicação dos recursos provenientes do Estado nos municípios consorciados.

Para o diretor executivo do CinCatarina, Elói Rönnau, a cooperação federativa é que vai viabilizar o projeto com mais eficiência. “Isoladamente os municípios não conseguiriam resolver os problemas que afetam a todos, mas unidos através do CinCatarina conseguimos com eficiência e economia”, finalizou. Informações adicionais à imprensa

Informações adicionais à imprensa

Mauren Rigo e Márcia Callegaro
Assessoria de Comunicação Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 3666-2104 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br