Fotos: James Tavares/Secom

O Carnaval chegou ao fim em Santa Catarina com um dado positivo no quesito trânsito: pela primeira vez, em 15 anos, não foram registradas mortes decorrentes de acidentes nas rodovias estaduais. Além disso, também houve quedas significativas nos índices de roubos e furtos nos dias de folia. As quedas foram, respectivamente, de 50,8% e de 54,9%. Por outro lado, houve um aumento do número de homicídios na comparação com o Carnaval do ano passado, saltando de nove para 15. Os dados foram apresentados durante coletiva de imprensa no Centro Administrativo da Secretaria de Estado da Segurança Pública, em Florianópolis.

Na visão do comandante-geral da Polícia Militar e atual secretário de Segurança Pública, coronel Araújo Gomes, o balanço da Operação Alegria pode ser considerado positivo, com a queda na maior parte dos índices. Na questão dos homicídios, que se concentraram nos dois últimos dias de Carnaval, o coronel ressaltou que o aumento será analisado pelos técnicos da Segurança Pública, embora nenhuma das mortes tenha ocorrido em local de festejos.

“Vale destacar que, no acumulado do ano, ainda temos uma redução de 21,8% (no número de homicídios) em relação ao ano passado, que já foi um ano de redução expressiva”, afirmou Araújo Gomes.

O delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, afirmou que as investigações para elucidar os homicídios já foram iniciadas e agora é hora de ir atrás dos autores e das motivações. Grande parte dos casos, porém, deve estar ligado ao tráfico de drogas: “Há ligação com o crime organizado, com a dívida de substâncias entorpecentes por parte de usuários. Isso tudo vai ser buscado agora durante o curso e na instrução inquéritos”. 

Koerich também considerou positivo o balanço em relação às ocorrências de importunação sexual. Segundo os dados da SSP, foram apenas três registros em todo o Carnaval em toda Santa Catarina: “A Polícia Civil fez uma divulgação e um trabalho de conscientização muito forte. Isso (a estatística) demonstra que a campanha trouxe efeito. As mulheres têm que ser respeitadas em todos os ambientes que elas se encontrarem”.

Mudança de postura

Sobre a ausência de mortes em rodovias estaduais, o comandante da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), tenente-coronel Evaldo Hoffmann, disse que houve uma resposta dos motoristas à mudança de postura da corporação, que passou a abordar mais condutores, com mais autuações por embriaguez ao volante, por exemplo.

“Nossa avaliação é extremamente positiva, pois conseguimos fazer com que as nossas estratégias funcionassem, a ponto de zerar o número de mortes. Todas as estratégias foram colocadas em prática pelos nossos policiais, levando a esse número histórico", exaltou Hoffmann. 

Sem mortes por afogamento em áreas guarnecidas

O balanço de Carnaval também foi considerado positivo pelo Corpo de Bombeiros Militar. Nas áreas monitoradas por guarda-vidas, não ocorreram mortes durante o feriadão. Já nas áreas que não contam com monitoramento presencial, foram três óbitos: dois em água doce e um em água salgada. O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Edupércio Pratts, salienta a necessidade de reforçar as ações educativas, dada a impossibilidade de cobrir todos os pontos de banho do estado.

“Demos ênfase à prevenção, que é o nosso carro-chefe. Mas precisamos atuar educando, em especial nas áreas que ainda não contam com a proteção de guarda-vidas. Essas áreas de banho muitas vezes migram, por isso existe a importância do nosso geoprocessamento. A gente precisa levantar esses dados para poder atuar preventivamente”, destacou Pratts.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 

Foto: Saer/Divulgação

A equipe do Serviço Aeropolicial Sul (Saer-Sul) realizou neste final de semana mais um atendimento de emergência em defesa da vida. A ocorrência foi registrada sábado, 2, em Meleiro, onde dois homens foram vítimas de queimaduras quando realizavam a troca do tanque de combustível de um veículo por um galão dentro do próprio carro.

A operação provocou um incêndio no interior do automóvel e atingiu os dois homens. Um deles sofreu queimaduras em 30% do corpo de um deles e o outro em 20%, ambos de primeiro a terceiro graus. De acordo com equipe médica, o deslocamento rápido foi fundamental para a eficiência do atendimento, pois o quadro de lesões provocado por queimaduras tende a evoluir.

Uma das vítimas foi transportada ao Hospital Tereza Ramos, em Lages, ainda no sábado, e a outra neste domingo, 3.

 

 

Um mandado de busca e apreensão, solicitado pela SIC de Itapema (Setor de Investigação Criminal) e cumprido na tarde desta quinta-feira com apoio da Delegacia de Comarca de Balneário Camboriú, terminou com a apreensão de 25 quilos de pedras, aparentemente preciosas (o laudo ainda vai determinar), uma arma calibre .380, um carro de luxo e uma moto importada. A investigação começou com uma denúncia de extorsão e ameaça, e agora passa a ter um desdobramento de possível contrabando.

De acordo com o inquérito, G.D.F, de 29 anos, que se apresenta como lutador de jiu-jitsu, cobrava o sogro por suposta dívida em uma transação comercial envolvendo imóveis. Na tentativa de receber a quantia, o suspeito passou a exigir a assinatura de uma confissão de dívida. Em janeiro, foi à residência da vítima e teria ameaçado sua mãe com uma arma na cabeça.

Com o mandado de busca expedido, os policiais se deslocaram à casa de G.D.F. nesta quinta-feira e se depararam com 25 quilos de pedras preciosas, esmeraldas, topázio imperial e turmalinas, sem procedência, e uma Glock .380. G.D.F. não soube explicar a origem das pedras (de valor ainda não calculado) e apenas disse que as negociava com outra pessoa. Como não tem registro da arma, foi autuado inicialmente por porte ilegal.

O suspeito e o material apreendido (pedras, arma, um veículo BMW e uma motocicleta Harley Davidson) foram encaminhados à Delegacia da Polícia Federal, em Itajaí, por se tratar de crime contra a ordem econômica, havendo ainda a suspeita de contrabando.

Informações adicionais para a imprensa
Paulo Jorge Marques
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil de SC
(48) 3665-8708
(48) 99961-4071

 

A Comissão Estadual de Leilão do Detran começa o ano com novidades. Os leilões passam a ser feitos, exclusivamente, na modalidade eletrônica online, tipo maior lance. Para 2019, estão previstas 24 edições, iniciando em 11 de março, com veículos – conservados e sucatas (aproveitáveis e aproveitáveis com motor inservível)- , dos municípios de Florianópolis, Biguaçu, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara.

No leilão virtual, os itens ficam disponíveis no endereço eletrônico do leiloeiro oficial designado durante sete dias consecutivos. A primeira edição tem abertura marcada para o dia 11 de março, com o início do registro prévio dos lances, e o fechamento, a partir das 9 horas do dia 18 de março (data do pregão propriamente dito), sob o comando da leiloeira Janine Krobel.

Para participar, é preciso fazer um cadastro prévio no site do leiloeiro, que consta no Edital de Leilão e Memorial Descritivo, disponíveis no site do Detran, item LEILÃO. O cadastro pode ser feito em até 48 horas antes da data de fechamento dos lotes do leilão. O processo inclui o envio de documentos, análise dos dados cadastrados, confirmação de participação e a disponibilização de uma senha de acesso e login ao interessado.

Os veículos (automóveis, motocicletas e outros), removidos, apreendidos e retirados de circulação decorrentes de medida administrativa prevista no Código Brasileiro de Trânsito serão vendidos no estado em que se encontram. O pagamento é feito por meio de depósito identificado em até 24 horas após o término do leilão.

Em 2018, foram 24 leilões com a venda de 21.295 veículos (sucatas e conservados), totalizando R$ 25,3 milhões.

Consulte o calendário de leilões 2019 no site do Detran, item LEILÃO.

No período de Carnaval, com a aglomeração de pessoas em grandes eventos, são comuns ocorrências como roubo de aparelhos celulares, importunação e assédio. A Polícia Civil de Santa Catarina oferece ao cidadão um serviço prático e ágil para registro de boletins de ocorrência sem necessidade de ir a uma delegacia: a Delegacia Virtual.

Vídeos, em português e espanhol, que explicam como utilizar a Delegacia Virtual da Polícia Civil de Santa Catarina estão disponíveis nos canais oficiais da instituição e em dois links abaixo. Ativa desde 2002, a Delegacia Virtual é um serviço de registros de ocorrência onde é possível emitir boletins de ocorrência online, visando a comodidade, a agilidade, o conforto e a confiabilidade dos cidadãos catarinenses.

Por meio dela é possível registrar diversas modalidades de ocorrências que incluem desde os mais simples, como perda de documentos até os mais complexos, como Roubo, Calúnia e Acidente de trânsito sem vítima. A modalidade Denúncia anônima também permite ao cidadão reportar um crime, sendo possível anexar arquivos.

Assista ao vídeo sobre como usar a Delegacia Virtual em português

Video sobre cómo usar la Comisaria Virtual en español

Foto: Melina Cauduro/SSP

A oitava edição do Boletim Semanal de Indicadores da Segurança Pública chega com um dado bem positivo para os catarinenses. Santa Catarina bateu recorde de período sem homicídios registrados: três dias. Em 2018, a estatística não supera um dia sem morte violenta.

Neste início de ano foram registrados 120 homicídios no estado, enquanto em 2018 foram 163 casos e, em 2017, 178. Além disso, os dados referentes a roubo caíram quase pela  metade em comparação às ocorrências de 2017 e os números de furtos se mantiveram todas as semanas abaixo em relação ao ano passado. Quando comparados a 2017, temos uma redução de quase 7.500 situações.

Em 2019, foram 1.412 roubos, em 2018 foram 2.147 e, em 2017, 2.982. Já os furtos foram 13.346 em 2019, 17.811 em 2018 e 20.812 em 2017.

Durante a reunião, que acontece todas as semanas com os membros do Colegiado Superior de Segurança Pública, também foram discutidas estratégias integradas para as operações de Carnaval e ainda questões administrativas.

O Colegiado é composto pelo coronel PM Carlos Alberto de Araújo Gomes (atual Secretário de Segurança Pública, presidente do Colegiado e comandante-geral da Polícia Militar), delegado-geral Paulo Norberto Koerich (Polícia Civil), coronel BM Edupércio Pratts (comandante-geral do Corpo de Bombeiros), diretor-geral Giovani Eduardo Adriano (IGP), além do diretor-geral do Colegiado, coronel BM RR Flávio Rogério Pereira Graff.

Confira o boletim com os índices, aqui!

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
(48) 3665-8183 / (48) 99938-9839
melinacauduro@ssp.sc.gov.br
www.sc.gov.br 

O tumulto após o clássico entre Avaí e Figueirense, no último dia 27, não teve relação com torcidas organizadas e nem rivalidade entre torcedores dos dois clubes. Essa é a conclusão do inquérito da Polícia Civil, entregue nesta quinta-feira, 21, no Fórum de Florianópolis. O delegado Daniel Régis, da 3ª Delegacia de Polícia da Capital, concluiu as investigações com o indiciamento de seis pessoas, cinco adultos e um adolescente.

Segundo a investigação conduzida, apenas dois envolvidos na confusão eram membros de organizadas. A apuração da Polícia Civil confirmou que, apesar de existirem pessoas com camisetas de torcidas, não se pode afirmar que as infrações tenham sido planejadas por um grupo específico. O inquérito confirmou que os envolvidos na confusão sequer estavam juntos no mesmo grupo antes do ocorrido.

Os envolvidos serão autuados individualmente por suas infrações. Entre as causas do indiciamento, estão dano qualificado, furto e tumulto, conduta prevista no Estatuto do Torcedor. O gerente do posto de gasolina foi indiciado pela infração de vias de fato, em função do tapa dado em um dos torcedores. O adolescente terá sua conduta apurada pela DPCAMI da capital por ato infracional equiparado a crime.

Discussão deu origem à confusão

A briga iniciou após o jogo ocorrido no Estádio Orlando Scarpelli, quando um torcedor embriagado tentou entrar na loja de conveniência do posto de gasolina e foi impedido pelo gerente, pois o estabelecimento estava fechando. Após uma discussão, o gerente deu um tapa no torcedor para afastá-lo, o que fez com que o homem revidasse, dando início à confusão. Outros torcedores que estavam nas proximidades se envolveram na briga, causando danos ao estabelecimento e furtando alguns itens da loja.

Entre os adultos envolvidos na confusão, dois já possuíam antecedentes criminais, um deles com três passagens policiais por infrações ao Estatuto do Torcedor. Destaca-se que a Polícia Militar detectou diversas outros delitos nos arredores do estádio após o jogo. Os agentes da PM redigiram vários Termos Circunstanciados no dia, sendo que um dos envolvidos na briga no posto de gasolina aparece nos relatórios.

O delegado Daniel Régis alerta que esse tipo de conduta gera insegurança nos torcedores que comparecem aos estádios. Além dos indiciamentos, o inquérito da Polícia Civil sugere ao Ministério Público que os torcedores envolvidos na confusão sejam proibidos de frequentarem eventos esportivos em todo o território nacional e fiquem recolhidos em suas residências durante jogos do Figueirense realizados no estádio Orlando Scarpelli.

Informações adicionais para a imprensa
Paulo Jorge Marques
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil de SC
(48) 3665-8708
(48) 99961-4071

Nesta quarta, 20, equipes do IGP atuaram em conjunto com agentes da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI), da Divisão de Investigação Criminal (DIC), no cumprimento de mandados de busca e apreensão nas residências de dois investigados pelo crime de armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil.

As ações aconteceram nos bairros Ilha da Figueira e Três Rios do Sul, em Jaraguá do Sul. Com equipamentos, os agentes do Instituto Geral de Perícias realizaram análise dos dispositivos de informática e constataram a presença de material impróprio, permitindo a prisão em flagrante de dois homens, um de 32 e outro de 37 anos. A investigação, por parte da Polícia Civil, começou em setembro, após queixa feita por meio do Disque Denúncia (181).

“No período da investigação, o investigado de 32 anos compartilhou cerca de 168 arquivos e 95% deles eram de exploração sexual infantil, com imagens de meninos e meninas. Com relação ao investigado de 37 anos, compartilhou cerca de 500 arquivos com 95% de pornografia infantil. Ambos tinham uma vida social regular e empregos formais”, conta a delegada Cláudia Gonçalves de Lima.

Os dois homens não tinham nenhuma correlação, ou seja, atuavam de forma distinta. A delegada adverte que a internet não é terra sem lei e que há legislação para punir os crimes cometidos por meio da rede de computadores. Denúncias podem ser feitas na DPCAMI ou pelo número 181.

Informações adicionais para a imprensa: 
Karin Fabiani
Assessoria de Imprensa
Instituto Geral de Perícias - IGP
E-mail: imprensa@igp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8498 / 99944-5373

 

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O atendimento no Instituto de Identificação do IGP está mudando para melhor. O sistema de agendamento, que já funciona no estado inteiro e chegou em um primeiro momento como opção para evitar filas, veio para ficar. Visando melhor qualidade e eficiência nos serviços prestados à população, aos poucos o atendimento por ordem de chegada deixa de existir em algumas cidades catarinenses.

Na próxima segunda-feira, 25, o posto da Coloninha, na Capital, passará a atender somente pelo novo sistema. No dia 04 de março a mudança acontece na unidade do Itacorubi, em Florianópolis, e unidades de Palhoça e Brusque, que deixam de despachar por ordem de chegada.

Para tal, o cidadão que desejar fazer a sua Carteira de Identidade deverá acessar o endereço eletrônico (clique aqui) e seguir as orientações, escolhendo data e horário. O atendimento sem o agendamento prévio será realizado apenas nos casos de urgência comprovada (doença, seguro, INSS, financiamento habitacional, viagem etc). Esta foi a forma que o IGP encontrou de facilitar o processo, sem esperas prolongadas.

O atendimento é realizado somente com agendamento prévio nas unidades de Araranguá, Caçador, Campos Novos, Jaraguá do Sul, Joaçaba e Lages, com excelentes resultados de satisfação do público. Nas unidades de Blumenau, Chapecó, Criciúma, Curitibanos, Joinville, Palhoça, São Bento do Sul e Videira, o sistema ainda é misto. Devido aos bons resultados nas unidades citadas acima,porém, também passarão ao atendimento exclusivo mediante marcação em breve.

Imagem: Divulgação/IGP

Informações adicionais para a imprensa:
Karem Fabiani
Assessoria de Imprensa IGP
E-mail: imprensa@igp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8498 

 

A Polícia Civil realizou na manhã desta terça-feira, 19, diligências na região de Rio do Sul em investigação que há dois meses apura crimes de sonegação fiscal. A ação foi coordenada pela DFAZ (Divisão de Crimes Fazendários), braço investigativo de DEIC (Diretoria Estadual de Investigações Criminais), que funciona desde janeiro deste ano e é comandada pelo delegado Pedro Mendes.

A operação teve o apoio de agentes da DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Rio do Sul , Delegacia de Taió, IGP (Instituto Geral de Perícias) e Secretaria de Estado da Fazenda.

A DFAZ cumpriu quatro mandados de busca e apreensão em empresas do ramo moveleiro da região de Rio do Sul e residência dos sócios, com o intuito de apurar crimes de sonegação fiscal, falsificação de documentos e falsidade ideológica.

Durante as buscas foram apreendidos diversos documentos bem como a quantia de R$ 11 mil em espécie. O total da sonegação será calculado com a análise dos documentos, dando sequência ao inquérito policial.