Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Santa Catarina é destaque no esclarecimento de homicídios na quarta edição da pesquisa Onde Mora a Impunidade, realizada pelo Instituto Sou da Paz. Divulgado nesta quarta-feira, 13, o resultado mostra que o estado é o segundo da federação no ranking dos que mais tiveram homicídios esclarecidos, obtendo um percentual de 83% e ficando atrás apenas do Mato Grosso do Sul, que teve 89% dos homicídios esclarecidos.

Não é de hoje que Santa Catarina obtém bons resultados na resolubilidade de homicídios. Nos últimos anos, este índice tem chegado perto dos 80% - em alguns municípios este índice chegou a atingir 100% de resolubilidade - e se configura em um dos mais altos do país.

O papel desempenhado pela Polícia Civil é fundamental para o bom resultado. Há diversos fatores, entre os quais, o trabalho de investigação realizado e o fator humano dispensado nos trabalhos pelos policiais civis, com grande capacidade investigativa de atuação. Também há de se ressaltar a própria integração entre os órgãos de segurança pública no Estado.

Vale destacar ainda que, em cidades maiores, como Joinville e Florianópolis, a Polícia Civil conta com a existência de Delegacias de Homicídio, ou seja, equipes especializadas neste tipo de investigação, além das Divisões de Investigação Criminal (DICs) pelo Estado.

A pesquisa Onde Mora a Impunidade – Porque o Brasil precisa de um indicador nacional de esclarecimento de homicídios divulgou o resultado de 17 estados, que foram capazes de informar com precisão os dados de 2020 para que o Instituto fizesse o cálculo do índice de esclarecimento de homicídios, cuja taxa nacional foi de 44%.

Informações adicionais para imprensa:
Diogo Vargas
Assessoria de Comunicação
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8708 / (48) 99119-8960
Site: www.pc.sc.gov.br 

 

A campanha de prevenção ao crime de estelionato, lançada pelo Governo do Estado em 18 de agosto, contribuiu para uma redução de 28% no número de casos registrados diariamente. A média de sete dias, quando do lançamento da campanha “Desconfie sempre, não caia em golpes”, era de 187 casos; em 30 de setembro, esse número caiu para 135. A incidência de golpes virtuais tinha registrado aumento de 85% com o isolamento social, em decorrência da pandemia.

Os dados são analisados todas as semanas pelo Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC e, para esse crime, segundo pesquisa da Diretoria de Inteligência e Estatística (DINI) da Secretaria de Segurança Pública, 97% deles não teriam ocorrido se a potenial vítima tivesse algum conhecimento sobre os golpes. "Vamos continuar monitorando os números e, caso seja necessário agirmos com outras ações, assim faremos", afirmou o presidente do Colegiado, Coronel BM Charles Alexandre Vieira.

De acordo com levantamento feito pela DINI, os golpes mais recorrentes em Santa Catarina continuam sendo: clonagem do WhatsApp, anúncio de compra e venda de veículos, duplicação de perfil de WhatsApp, compras pela internet de maneira geral, falso empréstimo, clonagem de cartão e anúncio de imóveis. No site da Polícia Civil, a população tem acesso à cartilha informativa contendo os principais golpes realizados no estado, dicas de como se prevenir de cada um deles e orientações de como agir, caso a pessoa já tenha sido vítima.

Polícia Civil prende quadrilha que praticava o golpe do intermediário

A Polícia Civil de Santa Catarina cumpriu, no decorrer desta semana, quatro mandados de prisão temporária na cidade de Cuiabá, no Mato Grosso. Em investigação da PC/SC, ficou demonstrado que uma quadrilha especializada no 'golpe do intermediário', sediada na cidade de Cuiabá/MT e Várzea Grande/MT, teria cometido crime de estelionato (virtual) contra duas vítimas, em Florianópolis, ocasionando prejuízos financeiros em torno de R$ 70 mil.

Neste tipo de delito, geralmente praticado através de um site, os fraudadores utilizam anúncios de terceiros para negociar veículos usados ou seminovos. O objetivo do golpe é clonar anúncios reais e receber o pagamento do comprador interessado pelo veículo. Os suspeitos identificados responderão pelos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro.
 

Informações adicionais para imprensa:
Aline Rebequi Cavallazzi
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Segurança Pública de SC (SSP/SC)
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-8183/ 999912590
Site: www.ssp.sc.gov.br


Fotos: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Marcos Flávio Ghizoni Júnior é o novo delegado-geral de Polícia Civil de Santa Catarina. Ele foi apresentado na noite desta segunda-feira, 4, e informou que planeja reforçar os trabalhos de investigação criminal. Segundo ele, o governador Carlos Moisés deu o aval e garantiu os recursos necessários para que a atuação da Polícia Civil seja fortalecida.

"Nosso planejamento tem como prioridade reforçar a Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) com mais delegados. Esta a nossa meta neste momento na Polícia Civil. A Deic é menina dos olhos e a ordem é fortalecer esse trabalho", projeta Ghizoni. “É uma missão que não é para mim, é para a instituição Polícia Civil”, resumiu.

“Agradeço ao delegado Akira Sato por ter assumido a Delegacia-Geral da Polícia Civil e desejo poder contar com seu trabalho e sua experiência na Polícia Civil tão logo se restabeleça”, destacou o governador Carlos Moisés da Silva, na tarde desta segunda-feira, após confirmação do novo nome. 

O novo delegado-geral leva para a função uma experiência de aproximadamente 15 anos de carreira, inclusive atuando como delegado-geral adjunto de 2015 a 2018 e delegado-geral em 2018. Desde então, atuou como controlador-geral da Assembleia Legislativa.

Ghizoni havia sido convidado por Akira Sato para atuar na Corregedoria da Polícia Civil e, com a saída de Sato por razões de saúde, foi chamado pelo governador para ser delegado-geral. “Desejo êxito ao delegado Ghizoni neste importante desafio de comandar a nossa Polícia Civil”, afirmou o delegado Akira Sato.

Ghizoni é graduado em Direito pela Unisul, onde se formou em 2003, e em Ciência da Computação pela Univali, formado em 1999.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 

 Ghizoni, em 2018Foto: Mauricio Vieira/Arquivo/SECOM

O Governo do Estado comunica que o delegado Marcos Flávio Ghizoni Júnior é o novo delegado-geral da Polícia Civil de Santa Catarina. Ele assume no lugar de Akira Sato.

Marcos Flávio Ghizoni Júnior nasceu em 6 de novembro de 1972 e entrou para a Polícia Civil em 2006. De 2015 ao início de 2018, atuou como delegado-geral adjunto, assumido o comando da corporação em 20 de fevereiro de 2018.

Possui graduação em Direito pela UNISUL, onde se formou em 2003, e graduação em Ciência da Computação pela Universidade do Vale do Itajaí, a UNIVALI, onde se formou em 1999.

“Desejo êxito ao delegado Ghizoni neste importante desafio de comandar a nossa Polícia Civil”, afirmou o delegado Akira Sato, que se afasta do comando da corporação por razões de foro íntimo relacionadas exclusivamente à questões de saúde.

“Agradeço ao delegado Akira Sato por ter assumido a Delegacia-Geral da Polícia Civil e desejo poder contar com seu trabalho e sua experiência na Polícia Civil tão logo se restabeleça”, destacou o governador Carlos Moisés da Silva.

“Nessas boas-vindas ao delegado Marcos Ghizoni, tenho certeza que sua experiência e comprometimento fortalecerão ainda mais a Polícia Civil catarinense”, completou o governador.

COLETIVA DE IMPRENSA

O Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial convida para entrevista coletiva de imprensa com o novo delegado-geral nesta segunda-feira, 4, na sede da Delegacia-Geral, a partir das 18h30.

Informações adicionais para imprensa:
Diogo Vargas
Assessoria de Comunicação
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8708 / (48) 99119-8960
Site: www.pc.sc.gov.br 

O Governo do Estado comunica que o delegado Marcos Flávio Ghizoni Júnior é o novo delegado geral da Polícia Civil catarinense. Ele assume no lugar de Akira Sato. O Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial convida a imprensa para entrevista coletiva nesta segunda-feira, 4 de outubro, na sede da Delegacia Geral, a partir das 18h30.

SERVIÇO: 

O quê: apresentação do novo delegado geral da Polícia Civil 
Quando: nesta segunda-feira, 4 de outubro, às 18h30
Onde: Delegacia Geral da Polícia Civil, Avenida Governador Ivo Silveira, 1521 - Bloco B, Ático. 

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3029
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br

A Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas (DPPD) da Polícia Civil completa oito anos de existência nesta sexta-feira. Nesse tempo de vida, a delegacia atingiu a marca de cerca de 30 mil pessoas localizadas. Atualmente, há na DPPD 1.383 boletins de ocorrência de desaparecimentos, sendo 18 crianças, 120 adolescentes e 1.244 adultos. De acordo com delegado titular da delegacia, Wanderlei Redondo, quase a totalidade dos casos é resolvida via telefone; as investigações são realizadas em redes sociais, sites federais e estaduais.

Polícia Militar e Instituto Geral de Perícias também trabalham na busca de pessoas desaparecidas

Desde 2012, a Polícia Militar de Santa Catarina, por meio do programa SOS Desaparecidos, vem trabalhando com atendimento e encontro de desaparecidos, dando atenção especial às crianças e adolescentes. A PMSC é a única polícia militar no país que possui uma equipe de dedicação exclusiva na busca, divulgação e armazenamento de dados de desaparecidos.

IGP coleta material de familiares

Por meio do Programa Conecta, o Instituto Geral de Perícias contribui com a localização de pessoas desaparecidas e a identificação de pessoas de identidade indeterminada, por meio de dados obtidos de seus familiares e da utilização de ferramentas de Antropologia Forense, Odontologia Legal, Genética Forense e Representação Facial Humana.

Por meio do programa, a equipe do Instituto Geral de Perícias realiza a coleta de materiais biológicos dos familiares dos desaparecidos e faz a posterior inserção dos seus perfis genéticos no Banco Estadual de Perfis Genéticos de Santa Catarina (BPG/SC) e no Banco Nacional de Perfis Genéticos (BNPG), bem como a realização da progressão de idade e modificações faciais em imagens da pessoa desaparecida, para divulgação nos programas públicos para busca de desaparecidos.

Tem alguém conhecido que desapareceu?

Utilize os serviços disponíveis:

Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas : http://desaparecidos.pc.sc.gov.br/ ou pelo 181

SOS Desaparecidos da Polícia Militar: https://www.pm.sc.gov.br/sos-desaparecidos ou pelo 190.

Programa Conecta do IGP: https://www.igp.sc.gov.br/conecta/

Telefone: (48) 98843-7253

E-mail: desaparecidos@igp.sc.gov.br

Informações adicionais para imprensa:
Aline Rebequi Cavallazzi
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Segurança Pública de SC (SSP/SC)
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-8183/ 999912590
Site: www.ssp.sc.gov.br


Fotos: Divulgação/PMSC

No período entre 18 e 25 de setembro, quando acontece anualmente a Semana Nacional do Trânsito em todo o país, a Polícia Militar de Santa Catarina, por intermédio da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), realizará ações de caráter educativo e também preventivo em todo o estado. A iniciativa acontece de forma simultânea no Brasil inteiro e tem o objetivo de conscientizar os envolvidos no dia a dia do trânsito, sejam eles motoristas, passageiros, motociclistas, ciclistas ou pedestres.

"Nossa intenção é conscientizar o maior número de pessoas possível. Sabemos que a maioria dos acidentes de trânsito envolve questões relacionadas ao excesso de velocidade, embriaguez ao volante e ultrapassagens indevidas. Muitas situações lamentáveis poderiam ser evitadas, com ações básicas e consciência", apontou o comandante da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), coronel Marcelo Egídio Costa.

Ainda de acordo com o coronel, várias ações educativas serão reforçadas pelas redes sociais, devido à pandemia, mas, mesmo assim, as ações nas rodovias estaduais serão intensificadas.

A Semana Nacional de Trânsito deste ano traz o tema “No trânsito, sua responsabilidade salva vidas”.

O objetivo principal das ações em Santa Cataria é fazer com que os 24 postos rodoviários, de forma simultânea, realizem ações com a mesma temática, nos respectivos dias abaixo:
- 18/09: pedestres e ciclistas
- 19/09: normas gerais de circulação
- 20/09: motociclistas
- 21/09: excesso de peso
- 22/09: ultrapassagens
- 23/09: excesso de velocidade
- 24/09: dispositivos de retenção
- 25/09: embriaguez

O tipo de atividade ficará a critério dos comandantes de batalhões, companhias e postos, que poderão se valer de ações de fiscalização, educativas ou de orientação, sendo que, nestes dias, o foco geral deverá ser a temática acima estabelecida.

Organização Policial Militar

Por meio do programa SC Mais Segura, do Governo do Estado, a Polícia Militar assina na segunda-feira, 20, às 16 horas, as duas primeiras ordens de serviço para a construção dos prédios de Organização Policial Militar (OPM), postos avançados da corporação, nos municípios de Paulo Lopes e Santa Rosa do Sul. O total de recursos liberados para a PMSC é de R$ 5,4 milhões para a construção de 18 OPMs, no total, em todo o território catarinense. A solenidade de assinatura das duas ordens de serviço acontecerá na Prefeitura Municipal de Paulo Lopes.


Os dois primeiros municípios a ter autorização para construção são os de Santa Rosa do Sul e Paulo Lopes. A obra de Santa Rosa do Sul tem um custo licitado de R$ 289.703,30. Já a obra de Paulo Lopes terá um custo um pouco menor, ficando em R$ 261.879,97. Ambos possuem um prazo para entrega da construção de 150 dias, a contar da assinatura da ordem de serviço. Já estão em processo licitatório as obras de mais três OPMs em: Presidente Castelo Branco, Iporã do Oeste e São Pedro de Alcântara.

Informações adicionais para imprensa:
Assessoria de Imprensa
Marcelo Passamai
Polícia Militar de Santa Catarina - PMSC
E-mail: ccschefia@pm.sc.gov.br e ccssubchefia@pm.sc.gov.br
Fone: (48) 3229-6920/3229-6921
Site: www.pm.sc.gov.br 


Fotos: Ricardo Wolffenbüttel / Secom 

A Polícia Civil de Santa Catarina passará a contar com um reforço de 172 policiais. Com a formatura nesta quarta-feira, 8, no Teatro Pedro Ivo Campos, em Florianópolis, os 95 agentes e 77 escrivães estão prontos para reforçar o efetivo da corporação e atuar nas diferentes regiões do estado.

Ao parabenizar os policiais formandos, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, destacou a capacitação realizada por meio da Acadepol. Pela primeira vez na história da instituição, além do curso de formação, todos os alunos sairão da Academia pós-graduados em Ciências Policiais e Investigação Criminal.


Foto: Divulgação/IGP

O Instituto Geral de Perícia de Santa Catarina (IGP) receberá um reforço de R$ 3.595.020,00 para investir em novas tecnologias utilizadas na apuração da autoria de crimes sexuais. Os recursos são do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), que aprovou o projeto apresentado pelo órgão pericial destinado à compra de equipamentos. Trata-se do terceiro maior projeto já aprovado pelo FRBL em volume de recursos. O dinheiro é proveniente de condenações, multas e acordos judiciais e extrajudiciais por danos causados à coletividade em áreas como meio ambiente, consumidor e patrimônio histórico.

O perito-geral do IGP, Giovani Eduardo Adriano, destaca que o processo de análise de material biológico é determinante na identificação dos autores de crimes sexuais, por isso, comemora a liberação dos recursos. “Em nome do IGP, agradeço ao Ministério Público de Santa Catarina e demais órgãos e entidades que fazem parte do Conselho Gestor, assim como aos nossos servidores, pelo empenho e competência dedicados à confecção da proposta. É um volume de recursos expressivo que será revertido em benefícios diretos ao trabalho pericial e à sociedade, em termos de eficiência”, destaca.

Ao fazer a análise técnica da adequação do projeto, o Coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), promotor de Justiça Jádel da Silva Júnior, considerou que o fato de o IGP contar com os novos sistemas auxiliará diretamente no esclarecimento da materialidade e da autoria de crimes contra a liberdade sexual. Isso, por sua vez, gerará mais segurança pública para toda a população catarinense.

Alto volume de casos no Estado respalda investimentos

Dados do Ministério da Justiça mostram que, em 2019, a taxa de estupros para cada 100 mil habitantes foi 75% mais alta em Santa Catarina do que a média dos estados brasileiros. Florianópolis, com a 23ª maior população entre as capitais, registrou naquele ano o quinto maior número absoluto de estupros - um total de 251 ocorrências.

A equipe técnica do IGP destaca que um dos mais valiosos vestígios na investigação de crimes sexuais são os resquícios biológicos coletados no corpo das vítimas e no local do crime, misturas complexas de células da própria vítima e do agressor, de difícil interpretação sem o equipamento adequado. Por isso, ao defender a importância dos investimentos, o Instituto de Perícias destacou a complexidade da situação, que envolve as consequências impostas às vítimas, a subnotificação dos casos de violência sexual e a reincidência deste tipo de crime. Os sistemas também permitirão um incremento na alimentação do Banco de Material Genético de Santa Catarina.

Os recursos serão investidos na compra de três sistemas de equipamentos:
- sistema de fonte de luz alternativa multiespectral: permite a visualização, captura e análise de imagens de manchas e vestígios biológicos em diferentes superfícies;
- sistema de busca automatizada de espermatozoides em lâmina: possibilita a identificação e análise mais sensível e eficiente de células espermáticas;
- sistema de microdissecção a laser: permite isolar as células do agressor das células das vítimas presentes em vestígios de crimes.

Após a aprovação do projeto, o IGP deverá cumprir o cronograma proposto para a aquisição e operacionalização dos sistemas, que inclui a montagem e a capacitação técnica dos peritos que irão operá-los. Concluído o projeto, deverá prestar contas ao FRBL da utilização dos recursos disponibilizados.

Sobre o FRBL

O Fundo para Reconstituição de Bens Lesados é administrado por um Conselho Gestor, presidido pelo MPSC e composto por representantes de órgãos públicos estaduais e entidades civis. Os órgãos públicos são de representação permanente e as entidades civis são renováveis a cada dois anos, por sorteio público.


Informações adicionais para imprensa:
Rafael Cardoso
Assessoria de Imprensa
Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP)
E-mail: imprensa@igp.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-8498
Site: www.igp.sc.gov.br 


Fotos: Divulgação/IGP

O Instituto Geral de Perícias (IGP) de Santa Catarina inaugurou na manhã desta segunda-feira, 23, um novo posto de emissão da carteira de identidade no município de Joinville, na região Norte do estado. Trata-se de mais uma opção de atendimento aos moradores da maior cidade catarinense, criado a partir da parceria com o Shopping Mueller, que forneceu espaço, cuidou do mobiliário e assumiu os custos operacionais da unidade. O IGP fica responsável pelos insumos, pessoal e tecnologia para a realização dos trabalhos.

“Essa é mais uma conquista coletiva do IGP, diante do desafio proposto pelo governador Carlos Moisés de qualificar nossos serviços e torná-los cada vez mais acessíveis aos catarinenses”, destacou o perito-geral Giovani Eduardo Adriano, que fez questão de dividir o púlpito com todos os servidores que participaram do evento e trabalharam para a consolidação de mais esse convênio.

O perito-geral agradeceu ao Shopping Mueller pela parceria e pela sensibilidade ao viabilizar em suas dependências um serviço tão importante às pessoas. “Tenho certeza de que hoje todos saímos daqui vitoriosos, principalmente o cidadão, que será mais bem atendido. Quero agradecer também aos colegas do Instituto pelo trabalho competente e dedicado que hoje nos permitiu estar aqui”, assinalou.

A superintendente do Shopping Mueller, Aurea Pirmann, explicou que estar atento às necessidades de seus clientes é um compromisso do empreendimento. Por isso, é uma grande satisfação poder contribuir com essa iniciativa, que facilita o acesso da população aos serviços do Instituto de Perícias. “Agradeço ao perito-geral Giovani Adriano e ao diretor de Identificação, Fernando Luiz de Souza, pela confiança, estendendo a todos os servidores que aqui estão. Estamos muito felizes em tê-los aqui conosco e por nos permitirem melhor servir nossos clientes”, disse.

O diretor de Identificação Civil e Criminal do IGP ressaltou que o órgão tem firmado parcerias semelhantes com grandes empreendimentos, por conta dos benefícios mútuos. “Além de proporcionar melhor serviço à população, com a expectativa de ampliar o número de agendamentos a partir da nova unidade, e de gerar maior movimentação de pessoas no shopping, esse tipo de projeto não onera o Estado com novas despesas”, ressaltou.

A partir do dia 25 de agosto, o posto de identificação do Shopping Mueller funcionará de segunda a sexta, das 10 horas às 18 horas. É importante ressaltar que a unidade do IGP/SC localizada na rua Prefeito Helmuth Fallgatter, no bairro Boa Vista, continua em pleno funcionamento, de segunda a sexta, das 8 horas às 18 horas.

Também participaram do evento a delegada da Polícia Civil, Tânia Harada, e os servidores do IGP Shirlaine Martins Machado, Alexandre Kazuo Tobouti, Alcides Ogliari, Silvana Oesterreich Henning, Marisa Pereira Duarte Grando e Deiverson Oscar Laffin Cordeiro.


Informações adicionais para imprensa:
Rafael Cardoso
Assessoria de Imprensa
Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP)
E-mail: imprensa@igp.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-8498
Site: www.igp.sc.gov.br