Foto: Divulgação / SES

A Maternidade Darcy Vargas (MDV), de Joinville, completa 74 anos nesta sexta-feira, 16, com muitos motivos para comemorar. A instituição é a primeira maternidade pública em Santa Catarina a coletar e autenticar as biometrias das mães e seus bebês. 

O projeto piloto de identificação biométrica dos bebês, vincula-os às suas mães logo após o nascimento. Na alta hospitalar, é feita a checagem da vinculação, evitando trocas. 

As identificações são registradas diretamente no Instituto Geral de Perícias (IGP), propiciando à mãe retirar a carteira de identidade de seu filho imediatamente após a alta hospitalar. 

A iniciativa surgiu de uma parceria entre o IGP e a empresa Natosafe. A MDV foi escolhida para implementar o projeto piloto.

Casa Gestante Bebê e Puérpera 

Outro motivo para comemorar é o início do atendimento, em março, da Casa Gestante Bebê e Puérpera (CGBP), preconizado pela Rede Cegonha, que abriga as mães com  bebês internados na UTI neonatal. 

A MDV presta serviço de alto risco gestacional e a unidade serve de apoio à instituição. A Casa tem como função assegurar a assistência às gestantes, aos recém-nascidos e às puérperas em regime de atenção intermediária entre o domicílio e o estabelecimento hospitalar.
Na CGBP, que fica ao lado da Maternidade, as usuárias têm hospedagem completa,  acompanhamento por equipe multiprofissional 24 horas nos sete dias da semana, além de acesso à assistência à saúde pelo estabelecimento hospitalar durante a sua permanência na casa.

O diretor-geral da MDV, Marcos Giannella, comemora todas as conquistas da unidade. “Estamos sempre empenhados em prestar um atendimento completo, de qualidade e humanizado aos nossos pacientes”, garante Giannella.

Mais motivos para festejar



Fundada no dia 16 de abril de 1947, a Maternidade Darcy Vargas já foi responsável pelo nascimento de mais de 270 mil pessoas ao longo de sua história. Foi a primeira unidade do estado a criar um banco de leite materno e é referência em gestação de alto risco.

Atualmente, a MDV atende uma média mensal de 1.430 pacientes em seus ambulatórios, 2.750 pacientes na emergência, realiza em torno de 750 internações com, aproximadamente, 600 nascimentos. Com quase 6.000 m² de área construída, a unidade conta com mais de 600 funcionários.

A maternidade é hospital de ensino reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), com programa de residência médica em ginecologia e obstetrícia, neonatologia, e programa de residência multiprofissional em enfermagem, farmácia, psicologia, assistência social, fonoaudiologia, nutrição. Além disso, faz parte da rede de apoio ao parto e nascimento, conhecida como Rede Cegonha.

Prêmios recebidos

Ao longo desses 74 anos, a Maternidade Darcy Vargas conquistou prêmios, referências e certificados. Atualmente é Referência Estadual no Atendimento especializado da tríade: mãe-filho-família, e Referência Estadual em Gestação de Alto Risco e em UTI - Neonatal. Entre os certificados pelo Ministério da Saúde, o Banco de Leite Humano da unidade é Centro de Referência para o Estado de Santa Catarina, bem como a Atenção Humanizada ao Recém-Nascido - Método Canguru.

A filosofia de atendimento humanizado prestado pela Maternidade envolve desde o acolhimento à família, até os cuidados com o recém-nascido. Essa filosofia concedeu a Maternidade alguns títulos, entre eles: Hospital Amigo da Criança, concedido pela UNICEF em 1994. Em 1996 recebeu o título de Maternidade Segura, atribuído pelo Ministério da Saúde. Em 1997 passou a ser reconhecida como Centro de Referência Docente-Assistencial da Saúde da Mulher. Em 2004, recebeu o 4ª Prêmio Professor Galba de Araújo, também concedido pelo Ministério da Saúde pela atenção humanizada ao parto e ao nascimento. Em abril de 2016 recebeu o Prêmio Dr. Pinotti, Hospital Amigo da Mulher, prêmio instituído pela Câmara de Deputados Federais. A Maternidade Darcy Vargas foi a escolhida da região Sul.

Informações adicionais para a imprensa:
Gabriela Ressel
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8822
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br e secretariadeestadodasaude@gmail.com


Fotos: Mauricio Vieira / Secom

A Campanha de Vacinação contra a Gripe em Santa Catarina iniciou nesta segunda-feira, 12. O lançamento foi realizado em Tubarão pela secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, e pelo presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Santa Catarina (Cosems), Daisson Trevisol. A 23ª edição da campanha segue em todos os municípios catarinenses até o dia 9 de julho e visa atingir uma cobertura mínima de 90% entre as 2,7 milhões de pessoas dos grupos prioritários.

“É uma campanha histórica no nosso estado. Santa Catarina sempre teve uma boa cobertura da vacinação da influenza e precisamos manter isso. Reforço a necessidade das pessoas comparecerem para a imunização conforme as orientações de cada município. É muito importante a população estar protegida. O cronograma é até julho, mas estamos buscando junto ao Ministério da Saúde a tentativa para anteciparmos as doses para Santa Catarina, pois temos um inverno rigoroso”, disse a secretária Carmen Zanotto.

Nos 295 municípios do estado, as doses estarão disponíveis nos postos de vacinação. A campanha será feita em três etapas. Nesta primeira, até o dia 10 de maio, serão imunizadas crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes; puérperas; povos indígenas e trabalhadores da saúde.

A campanha de imunização contra o novo coronavírus segue simultaneamente. “Os municípios estão preparados. Eles têm usado algumas estratégias para a vacinação da Covid-19, e paralelamente também serão usadas para a imunização da influenza, até para não haver aglomeração e garantir a segurança de todos”, explicou o presidente do Cosems, que citou como exemplo Tubarão, onde as vacinas contra Covid-19 estão sendo aplicadas em drive-thru e os postos de saúde irão imunizar contra influenza.

A orientação é que as pessoas dos grupos prioritários que foram vacinadas contra a Covid-19 respeitem um intervalo mínimo de 14 dias para tomar a dose contra a gripe.

“O trabalho com os municípios deve ser em conjunto. É nos municípios onde a vida acontece. A relação tem que ser estreita e proativa e é isso que encontramos aqui”, reforçou o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli.

Greice Baggio, mãe do pequeno Francisco, de 9 meses, aguardava ansiosa pela imunização do filho nesta manhã em Tubarão. “Sempre, mas especialmente neste momento de pandemia, os cuidados devem ser redobrados. E essa vacina é fundamental para proteger nossos bebês e grupos prioritários da gripe. Quem ama cuida e devemos nos proteger”, pontuou.

O mesmo sentimento foi compartilhado pela profissional de saúde Fernanda Valgas, grávida de 5 meses. “Diante do atual cenário de pandemia e por ser grupo de risco, a imunização é fundamental. Precisamos cuidar uns dos outros”.

O lançamento da campanha também contou com a presença do secretário municipal de Educação, Maurício da Silva; do superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário; e do diretor de Vigilância Epidemiológica, João Augusto Brancher Fuck, e o gerente de Trânsito de Tubarão, Dionísio de Quadros.

Visita ao Hospital Nossa Senhora da Conceição

Em seguida, a secretária Carmen Zanotto visitou o Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Tubarão. No local, tratou sobre a pandemia e visitou o setor de radioterapia, que está em obra e quase finalizado. Quando concluída, a estrutura vai ajudar no tratamento oncológico dos pacientes que hoje precisam se deslocar para Criciúma.

Campanha de Vacinação contra Influenza será em três etapas

A imunização contra gripe vai ocorrer em três etapas, de forma escalonada. A vacinação dos trabalhadores da saúde iniciará nas próximas semanas, assim que novas doses forem recebidas.

- Primeira etapa (12/04 a 10/05): crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes; puérperas; povos indígenas; trabalhadores da saúde;

- Segunda etapa (11/05 a 08/06): idosos com 60 anos e mais; e professores das escolas públicas e privadas;

- Terceira etapa (09/06 a 09/07): pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento, forças armadas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Maurício Vieira/ Arquivo / Secom

A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, e o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Santa Catarina (COSEMS), Daisson Trevisol, lançam nesta segunda-feira, 12, a 23ª edição da Campanha de Vacinação contra a Gripe no estado. O ato está marcado para 9h, no Posto de Saúde Oficinas 1, em Tubarão. A campanha será realizada em todos os municípios catarinenses até o dia 9 de julho.

No Estado, a população dos grupos prioritários para a Campanha de Vacinação contra a Gripe é de 2.758.305 milhões de pessoas. A meta é vacinar, ao menos, 90% desse total até julho.

É importante que as pessoas pertencentes aos grupos prioritários, que foram vacinadas contra a Covid-19, respeitem um intervalo mínimo de 14 dias para tomar a vacina contra a gripe.

O lançamento da Campanha também vai contar com a presença do prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli; do secretário municipal de Educação, Maurício da Silva; do superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário; e do diretor de Vigilância Epidemiológica, João Augusto Brancher Fuck. 

Campanha de Vacinação será em três etapas

A Campanha vai ocorrer em três etapas, de forma escalonada, iniciando pelas crianças (de 6 meses a menores de 6 anos), gestantes, puérperas (mães até 45 dias após o parto) e indígenas. A vacinação dos trabalhadores da saúde iniciará nas próximas semanas, assim que novas doses forem recebidas.

- Primeira etapa (12/04 a 10/05): crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes; puérperas; povos indígenas; trabalhadores da saúde;

- Segunda etapa (11/05 a 08/06): idosos com 60 anos e mais; e professores das escolas públicas e privadas;

- Terceira etapa (09/06 a 09/07): pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento, forças armadas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Serviço:

O quê: Lançamento da 23ª Campanha de Vacinação contra a Gripe
Quando: 12 de abril de 2021, às 9h
Onde: Posto de Saúde Oficinas 1 | R. Pedro Gomes de Carvalho - Oficinas - Tubarão/SC (ao lado do Ginásio Salgadão)

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano
Bruna Matos
Patrícia Pozzo
NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br
www.instagram.com/divesantacatarina
www.facebook.com/divesantacatarina


Foto: Maurício Vieira/ Arquivo/ Secom

Começa na próxima segunda-feira, 12 de abril, a 23ª Campanha de Vacinação contra a Influenza em todos os municípios catarinenses A imunização contra a gripe segue até 09 de julho. Neste ano, devido à pandemia, não haverá uma data específica para a realização do Dia D, mobilização nacional para a vacinação. As prefeituras terão autonomia para definir as datas de acordo com a realidade local. 

“As pessoas que foram vacinadas contra a Covid-19 devem respeitar um intervalo mínimo de 14 dias para tomar a dose contra a gripe”, explica Arieli Schiessl Fialho, gerente de Imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC). 

Em Santa Catarina, a população que faz parte dos grupos prioritários para a Campanha de Vacinação contra a Influenza é de 2.758.305 milhões de pessoas. A meta é vacinar, ao menos, 90% desse total. Até o momento, o Ministério da Saúde (MS) encaminhou ao estado 226 mil doses, que foram distribuídas nesta quinta-feira, 8, junto com as doses da vacina contra a Covid-19.

Sobre a dose

O imunizante contra a gripe protege contra três subtipos do vírus: influenza A (H1N1); influenza A (H3N2) e influenza B. “A vacina tem por objetivo reduzir os sintomas graves da doença, evitando assim a evolução para casos graves e possíveis óbitos. E, em meio à pandemia do coronavírus, a vacinação tem papel importante para evitar ainda mais hospitalizações”, ressalta João Augusto Brancher Fuck, diretor da Dive/SC. 

Vacinação contra a gripe será dividida em três etapas

A Campanha de Vacinação contra a gripe será realizada por grupos prioritários e ocorrerá em três etapas:

- Primeira etapa (12/04 a 10/05): crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes; puérperas; povos indígenas; trabalhadores da saúde;

- Segunda etapa (11/05 a 08/06): idosos com 60 anos e mais; e professores das escolas públicas e privadas;

- Terceira etapa (09/06 a 09/07): pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento, forças armadas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

>> Confira aqui o Informe Técnico Estadual da Campanha de Vacinação contra a Influenza.

Medidas de prevenção devem ser adotadas 

Para que a Campanha de Vacinação contra a Gripe seja segura será preciso reforçar as medidas de prevenção ao coronavírus nos pontos de vacinação, como a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção facial, o respeito ao distanciamento social e físico de 1,5 metro entre as pessoas, evitando aglomerações, e a disponibilização de álcool em gel nos postos. 

Para isso, o estado recomendou que os municípios adotem medidas como:

- ampliação do horário de vacinação, com horário estendido, a fim de aumentar a oferta de vacinação e ampliar o acesso da população;

- reserva de local específico para aplicação da vacina contra a gripe, preferencialmente separado do local de aplicação da vacina contra a Covid-19;

- realização de triagem para evitar a entrada/permanência nos locais de vacinação de pessoas com sintomas gripais;

- realização de vacinação domiciliar para pessoas com dificuldades de locomoção;

- promover vacinação em locais diversos como escolas, praças, drive-thru, entre outros.

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano
Bruna Matos
Patrícia Pozzo
NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br
www.instagram.com/divesantacatarina
www.facebook.com/divesantacatarina


Foto: Maurício Vieira / Arquivo/ Secom

O volume de doadores nos hemocentros de Santa Catarina diminuiu significativamente nas últimas semanas, resultando na baixa dos estoques sanguíneos. Por isso, o Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) reforça a necessidade de doações para manutenção do banco. 

Nesta semana, estão em situação de nível reduzido o tipo sanguíneo O+, e, em nível de alerta, o que é bastante preocupante, os tipos O- e A+. Os estoques reduziram em torno de 50%.  

“Acreditamos que a diminuição se deve ao agravamento da pandemia em todo estado. Nos preocupa a situação do número de doações, pois a demanda de sangue para os hospitais do estado continua grande, inclusive para alguns pacientes com Covid-19. Solicitamos que as pessoas procurem o Hemosc e façam doações. Doar sangue é seguro e seguimos todas as medidas de segurança”, informou o chefe do Setor de Captação de Doadores, Silvio Antônio Battistella. 

Conforme dados do Hemosc, antes dos registros de casos de coronavírus, a entidade recebia uma média de 12,5 mil doações mensais. Atualmente, o número caiu para cerca de 11,1 mil, o que corresponde a uma diminuição de 11%. 

Atendimento com hora marcada 

Todos os cuidados estão sendo tomados para  garantir a segurança das pessoas. A doação de sangue está funcionando com hora marcada, que pode ser por telefone ou agendamento direto no site. O Hemosc adotou várias medidas de prevenção nesta época de pandemia, como por exemplo, a readequação do espaço, aferição de temperatura e lavagem das mãos na entrada dos hemocentros e a intensificação da higienização em cada etapa do processo. 

Para agendamentos, bem como mais informações sobre as etapas da doação de sangue e onde doar, acesse o site www.hemosc.org.br.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br


Foto: Divulgação / SES

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, participou da inauguração da nova ala da Maternidade Jaraguá, realizada na manhã desta quinta-feira, 18, em Jaraguá do Sul. A ampliação da estrutura recebeu investimento de R$1,8 milhões. Deste montante, R$1,2 milhões foram doados pela Família Weege, Grupo Malwee e Instituto Malwee, por intermédio da empresária Laurita Karsten Weege e o restante veio de recursos da própria instituição. 

Com a chegada de novos equipamentos e a melhoria dos espaços, a Maternidade passará a contar com um Centro de Parto Humanizado, que permitirá aumentar em 20% a sua capacidade de atendimento, trazendo ainda mais segurança às mamães e bebês de toda a região. 

André Motta elogiou a parceria realizada pela unidade com empresas privadas e visitou toda a estrutura. “Eu já conheço a qualidade e o brio dessa comunidade. Essa parceria público-privada não é só de recursos financeiros, é de trabalho, de intenção, de pessoas cuidando de pessoas. Uma estrutura extremamente importante e muito bem organizada. Quem dera que nós pudéssemos ter mais  estruturas como essa espalhadas por todo o Estado de Santa Catarina”, disse. 

O Hospital e Maternidade Jaraguá atende toda a região da Amvali - Associação dos Municípios do Vale do Itapocu, e completa 55 anos em 2021. “Neste momento, em que o Hospital completa 55 anos de relevantes serviços prestados à comunidade jaraguaense, é uma grande alegria para nós entregar essa nova área da maternidade. Esse  espaço foi criado e desenhado, com muito amor e carinho, para acolher as famílias, para que sintam-se em casa num momento tão importante que é o nascimento dos bebês”, afirmou o presidente do conselho do Hospital Charles Alfredo Bretzke.

O secretário André Motta Ribeiro ainda cumpre agenda pela região. Ele realizou uma visita às dependências do Hospital São José, também em Jaraguá. No período da tarde, cumpre agenda em Blumenau, com visitas técnicas aos hospitais Santo Antônio e Santa Isabel. Ainda está prevista uma reunião com o prefeito Mário Hildebrant para tratar da oferta de serviços de oncologia na região.

Mais informações para a imprensa:
Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Foto: Júlio Cavalheiro / Secom

Novas leis sancionadas pelo governador Carlos Moisés e publicadas nesta segunda-feira, 25, no Diário Oficial do Estado, ampliam direitos de pacientes em Santa Catarina. Uma das medidas garante visitas virtuais de familiares para internados em hospitais em decorrência do coronavírus. A outra assegura gratuidade da tarifa na travessia em ferryboats e balsas para quem transporta pessoas em tratamento de diálise ou de quimioterapia em veículos de passeio.

“É fundamental melhorar e facilitar o acesso das pessoas aos tratamentos de saúde. Essa ajuda engloba também o deslocamento dessas pessoas mesmo sem estarem em ambulâncias”, afirmou o governador.

Até então o benefício era garantido somente para travessia feita em ambulâncias do Samu, dos Bombeiros e em outros veículos das unidades de saúde pública destinados ao transporte de pacientes para esses tratamentos.

Para ter o direito previsto na Lei nº 18.077/2021, o veículo de passeio próprio ou de terceiros deverá ser devidamente autorizado e credenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

O projeto de lei, de autoria da deputada estadual Ana Paula da Silva, já está em vigor.

Recentemente, o governador sancionou a Lei nº 18.060/2021, que restabelece gratuidade total no transporte fluvial, lacustre e marítimo para a pessoa com deficiência em Santa Catarina.  

Visitas virtuais

O governador Carlos Moisés também transformou em lei (nº 18.078/2021) o direito a visitas virtuais de familiares aos pacientes internados em hospitais em decorrência do novo coronavírus e que estejam impossibilitados de receberem de forma presencial.

A comunicação é realizada por meio de videochamadas, mensagens de áudio ou vídeo em aparelhos de celular, tablets, notebooks da instituição hospitalar, do paciente ou de um familiar, tanto em unidades públicas quanto privadas.

A realização das visitas virtuais deverá ser previamente autorizada pelo responsável pelo tratamento do paciente e operacionalizada por alguém da instituição de saúde seguindo todos os protocolos sanitários e de segurança, estabelecidos por decreto estadual. Também devem ser respeitadas as particularidades e limitações de cada estabelecimento. O projeto de lei é de autoria do deputado estadual Coronel Mocellin.

Outras leis em vigor

Também de autoria do deputado Coronel Mocelin, foi sancionada pelo governador Moisés a lei que trata sobre o translado intermunicipal terrestre de cadáveres e restos mortais humanos no âmbito do Estado de Santa Catarina. A medida estabelece que o serviço é livre para ser realizado pela iniciativa privada, entre os habilitados, mas veda a garantia de exclusividade da empresa em virtude da sua localização.

Ainda pela Lei 18.076/2021, o translado intermunicipal de cadáveres e restos humanos deverá sempre ser efetuado por empresa habilitada, regular e vistoriada em veículo adequado, em conformidade com as normas vigentes do município onde está sediada. A empresa também estará sujeita à fiscalização sanitária conforme a legislação.

Outra mudança é a inclusão de agroflorestas na Política Estadual de Desenvolvimento Rural, por meio da Lei 18.079/2021 (que atualiza a Lei 8.676/1992). As agroflorestas consistem no uso e manejo do solo onde árvores ou arbustos são combinados, de maneira intencional e planejada, a cultivos agrícolas ou com  animais em uma mesma área. A ideia é formar sistemas produtivos ecológicos mais sustentáveis, diversificar a produção, gerar renda, proteger o solo e a água, além de promover o envolvimento da população local.

Informações adicionais à imprensa
Márcia Callegaro
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2104 / 98842-8479
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC

O Hospital Regional de São José, na Grande Florianópolis, receberá uma ambulância nesta quarta-feira, 20, em cerimônia realizada antes do jogo de Grêmio e Atlético MG, em Porto Alegre (RS). O diretor da unidade, Daywerson Koerich, será o representante da Secretaria de Estado da Saúde (SES). A ação faz parte do programa Craques da Saúde, da CBF, que entregará uma ambulância para cada Estado. O veículo deve ser usado pelos hospitais com maior número de recuperados da Covid-19.

Em Santa Catarina, o Hospital Regional de São José recuperou 454 pacientes com o novo coronavírus até o dia 15 de janeiro de 2021 e atendeu 725 pessoas nas alas para Covid desde março do ano passado. Por conta disso, a partir desta quarta-feira, 20, a unidade passará a contar com a ambulância para auxiliar em transferências e atendimentos aos pacientes.

A iniciativa da CBF visou reconhecer os profissionais da saúde da linha de frente. De acordo com a instituição, a doação é uma forma de agradecimento. As chaves das ambulâncias serão entregues antes do jogo Grêmio e Atlético MG, numa cerimônia simbólica, onde será anunciado o número de recuperados do hospital e solicitada mesma quantidade de aplausos a cada vida salva.

O diretor do Hospital Regional de São José descreveu o momento como uma importante valorização. “Uma doação dessas é significativa para todos. Não só para o Estado, mas para os profissionais da linha de frente, que veem que todo o esforço vale a pena. É um estímulo, ainda mais com a nova perspectiva da vacina que o futuro nos projeta”, finalizou.

Leia também:
>>> 

Mais informações para a imprensa:
Andrey Lehnemann
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99628-1141
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br

 
Foto: CBMSC

A vacina contra a Covid-19 já está a caminho das regionais de Saúde espalhadas por todo o Estado. As doses começaram a sair da Grande Florianópolis a partir das 6h30min desta terça-feira, 19, por meio terrestre e aéreo. 

Os caminhões estão sendo escoltados. A expectativa é que, se não houver imprevistos, todas as regionais tenham recebido as vacinas até as 13h. A entrega para o Oeste acontece por via aérea.

::: Mais fotos

A aeronave Arcanjo 02 do Corpo de Bombeiros Militar decolou de Florianópolis às 8h com pouso previsto em Videira (9h), Joaçaba (9h30), Concórdia (10h), Xanxerê (10h30), Chapecó (11h) e São Miguel do Oeste (11h30). 

“Nossas equipes seguem mobilizadas para fazer as entregas com agilidade e segurança. Muitos municípios devem ter condições de iniciar a imunização ainda nesta terça”, afirmou o governador Carlos Moisés. A campanha de vacinação iniciou oficialmente nesta segunda-feira, em um ato no Instituto de Cardiologia, em São José, na Grande Florianópolis, quando três pessoas receberam a primeira dose do imunizante. 

As definições sobre a distribuição foram confirmadas na noite desta segunda-feira, 18, durante reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ao todo, 71.040 doses estão distribuídas entre os 295 municípios catarinenses. Esses insumos correspondem à primeira dose que deverá ser dada aos grupos prioritários. A segunda dose será enviada posteriormente pela SES.

Diante do quantitativo recebido, a SES definiu prioridades dentro dos grupos indicados na primeira fase do Plano de Vacinação. Sendo assim, nesta primeira etapa, deverão ser vacinados 6.026 pessoas, com 60 anos ou mais, residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas), 263 pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, residentes em residências inclusivas (institucionalizados), 7.710 indígenas acima de 18 anos de idade aldeados (vivendo em terras indígenas) e 54.385 trabalhadores de saúde. 

>>> Acesse aqui o Informe técnico estadual da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 com quantitativo por região e municípios

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br


Foto: Secom

Santa Catarina receberá pouco mais de 126 mil doses da vacina contra Covid-19 nesta segunda-feira, 18, direcionadas a trabalhadores da Saúde, idosos acima de 75 anos e pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, que participa nesta manhã do ato simbólico de entrega dos insumos na cidade de Guarulhos, em São Paulo. Além dessa carga, Santa Catarina vai receber mais 17,4 mil doses exclusivas para a população indígena. 

A vacinação iniciará em Santa Catarina na tarde desta segunda-feira. "Sem dúvida, esse é o momento mais aguardado do último ano. Preparamos nossa rede de saúde para que a distribuição de todas as doses aos municípios aconteça ainda hoje em Santa Catarina", afirmou o governador Carlos Moisés.

::: Mais fotos

O secretário André Motta Ribeiro classificou o dia como histórico para o Brasil e para Santa Catarina. "Recebemos as doses agora pela manhã durante ato com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, alinhado ao plano nacional de imunização. Ainda pela manhã, essa carga será recebida pelas equipes da Secretaria da Saúde, em Florianópolis, para separação e catalogação. Estamos iniciando a maior campanha de vacinação da história", informou.

Tão logo o Estado receba as doses, o Governo do Estado dará início à logística de distribuição, que vai acontecer por via terrestre e aérea. 

"Importante entendermos que isso é só o início. Provavelmente passaremos o ano inteiro envolvidos na vacinação contra a Covid-19. Então, manter as regras sanitárias é fundamental. O vírus continua entre nós", salientou André Motta Ribeiro. 

Foto: Cristiano Estrela/Secom

Neste domingo, os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovaram por unanimidade o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford contra a Covid-19.

Em Santa Catarina, mais de 5,3 milhões de unidades, entre seringas e agulhas, já foram encaminhadas aos municípios. Além disso, no estoque geral da Secretaria de Estado da Saúde, há mais de 7 milhões de itens.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br