Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Em sua primeira visita oficial à cidade de Concórdia, o governador Carlos Moisés anunciou a liberação de R$ 8 milhões para a região do Alto Uruguai, no Oeste catarinense. São investimentos para melhorar a distribuição de água tratada, para a manutenção das rodovias por meio do Programa Recuperar, além de entrega de nove máquinas agrícolas e de um kit de transposição pela Defesa Civil.

A Casan fará o maior investimento: R$ 4,09 milhões para três obras em Concórdia. Serão construídas uma nova estação de recalque de água tratada, uma subestação de energia para atender essa estrutura e uma nova adutora entre a estação de recalque e o Morro do Merlo, que servirá como reservatório para a parte oeste da cidade. As intervenções beneficiarão aproximadamente 18 mil moradores, divididos entre 10 bairros e 10 grandes loteamentos.

>> Mais fotos disponíveis na galeria

“Nós temos um Governo presente em todo o estado. Essa demanda da Casan era antiga, um pleito histórico de falta de água. Tivemos mais de 780 comunicações de falta de água em março deste ano e agora estamos com 87. Esse investimento com a nova adutora vai trazer mais equilíbrio para o sistema. Sem água e sem energia elétrica, nós não conseguimos promover o desenvolvimento dessa região”, declarou o governador.


Uma nova adutora será construída entre a estação de recalque e o Morro do Merlo

A diretora-presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos, destacou que essas três obras reafirmam o compromisso assumido no início do ano de resolver os problemas de abastecimento da cidade. "O gerenciamento do Sistema de Concórdia é complexo, mas com investimentos e o esforço de uma força-tarefa criada com esse objetivo nunca tivemos dúvidas de que ia ser possível. E está sendo”, complementou. 

Em relação ao Programa Recuperar, foi liberada a primeira parcela para o Consórcio Lambari, que representa a Associação dos Municípios do Alto Uruguai Catarinense (AMAUC). O valor é de R$ 2,74 milhões, que ajudarão na manutenção emergencial de 337 quilômetros de estradas. Segundo Carlos Moisés, o modelo de parceria entre o Governo do Estado e os consórcios têm se mostrado exitoso, com licitações mais baratas e um serviço de melhor qualidade.

“As intervenções no asfalto precisam ser de boa qualidade. Por isso, fizemos apelo aos prefeitos para que venham aderir ao Projeto Recuperar para fazer essas intervenções por meio dos consórcios com o repasse de dinheiro do Governo do Estado. Os consórcios compram melhor. O Cincatarina, em sua primeira licitação, economizou R$ 30 milhões. É o que a gente imagina que vai ser reproduzido aqui”.

O chefe da Casa Civil, Douglas Borba, esclareceu que o Governo de Santa Catarina não está passando a competência das rodovias estaduais para os municípios. "O Estado segue com suas responsabilidades jurídicas sobre as estradas. Essa parceria vem para fortalecer o poder de decisão dos municípios", frisou. 

Entrega de máquinas agrícolas

Nove municípios do Alto Uruguai receberam novas máquinas agrícolas na manhã desta sexta-feira, 06. O investimento é R$ 1,16 milhão por meio de emendas impositivas do deputado estadual Moacir Sopelsa. Foram contempladas as cidades de Arvoredo, Concórdia, Ipumirim, Irani, Itá, Jaborá, Lindoia do Sul, Presidente Castelo Branco e Vargem Bonita.

Na ocasião, Sopelsa agradeceu ao empenho do governador em pagar as emendas e destacou que as máquinas ajudarão no desenvolvimento rural da região.

O último ato foi a entrega de um kit de transposição para o município de Peritiba. A estrutura de concreto tem 12 metros de comprimento e cinco de largura e será instalada na localidade de Arroio do Meio. O investimento foi de R$ 78 mil.

Compromissos na região

Esse foi o segundo compromisso do governador Carlos Moisés na região. Na tarde desta quinta-feira, 5, Carlos Moisés e o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa, anunciaram, em Chapecó, 192 novos equipamentos agrícolas para 89 municípios catarinenses. O maquinário foi adquirido com recursos do Governo Federal, destinados por emendas parlamentares de deputados federais e senadores catarinenses. Na tarde desta sexta-feira, o governador cumpre agenda em Campos Novos. 

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Foto: Cristiano Estrela/Secom

O Governo do Estado, a Casan, a WEG Equipamentos Elétricos e a Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (Aris) assinaram nesta sexta-feira, 22, um Termo de Cooperação Técnica para modernizar os sistemas de bombeamento das unidades de água e de esgoto gerenciados pela Companhia de Saneamento de Santa Catarina. A parceria foi formalizada na Casa d’Agronômica, em Florianópolis.

"É uma semente que estamos plantando. A Casan hoje tem um grande consumo de energia elétrica, de cerca de R$ 100 milhões por ano, e essa conta pode ser reduzida. Precisamos investir mais em saneamento e, para isso, temos que fazer mais com o dinheiro que a empresa arrecada. Com esse termo de cooperação, vamos avaliar a eficiência de cada bomba utilizada pela Casan. Também poderemos instalar sistemas mais modernos que nos avisem quando um equipamento parar de funcionar, evitando poluição, falhas no abastecimento e garantindo economia", explica o governador Carlos Moisés.

>> Veja mais fotos na galeria

O Termo de Cooperação possibilitará o levantamento de dados e um diagnóstico das condições operacionais dos modelos de recalque e bombeamento da empresa. A radiografia fiel dos sistemas permitirá o desenvolvimento de projetos internos de modernização do parque eletromecânico e a captação de recursos de Programas de Eficiência Energética, como o da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), da Celesc ou de outras instituições do setor.

A diretora-presidente da Casan, engenheira Roberta Maas dos Anjos, lembra que o consumo de energia elétrica tem um impacto significativo na tarifa de água e esgoto. “Entre outros benefícios, a parceria com a WEG atenderá a princípios que buscamos com intensidade na gestão da Companhia, como sustentabilidade, eficiência, economicidade e inovação”, cita Roberta. Esse diagnóstico não terá custos para a Casan e o Estado.

O diretor de Vendas da WEG, Fernando Garcia, ressalta a importância desse diagnóstico, que pode trazer uma redução significativa de custos. “Empresas de saneamento utilizam em torno de 95% de sua energia elétrica em motores elétricos para bombear a água, então o potencial de economia pode chegar a 40%, e em alguns casos até mais”, reforça.

Na avaliação do chefe da Casa Civil, Douglas Borba, a assinatura é o marco de uma parceria que deve dar resultados positivos a Santa Catarina. "É um momento em que estamos fazendo uma cooperação técnica entre dois grandes orgulhos para os catarinenses, que são a Casan e a WEG, que nos representa tão bem em todo o cenário mundial", destaca.

O Termo de Cooperação contemplará, inicialmente, medições e análises nas unidades de bombeamento dos 143 municípios cujos sistemas são regulados pela Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (Aris), que acompanhará a execução das obrigações. A Casan buscará outros Termos de Cooperação com as demais agências para atender a todos os 194 municípios em que atua. 

A Celesc participou do ato nesta sexta-feira e irá acompanhar o programa.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Divulgação / Casa Civil

O contrato de programa entre o Governo do Estado e o município de Lontras, por intermédio da Casan, foi firmado na manhã desta quarta-feira, 6. O ato foi realizado no gabinete da Casa Civil, em Florianópolis, com a presença do secretário Douglas Borba, da diretora-presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos, e do prefeito Marcionei Hillesheim.

A Companhia continuará gerenciando o Sistema de Abastecimento de Água da cidade pelos próximos 30 anos, assumindo também o compromisso de elaborar projeto para posterior implantação de Sistema de Esgotamento Sanitário.

O chefe da Casa Civil agradeceu ao município de Lontras pela confiança depositada no Governo do Estado. “Estamos muito satisfeitos com a gestão técnica adotada na Casan, e o contrato que firmamos hoje é mais uma demonstração de que estamos no caminho certo para o saneamento de Santa Catarina”, disse Borba.

A presidente Roberta Maas dos Anjos lembra que esse é o sétimo Contrato de Programa assinado em oito meses de gestão e o 40º da Companhia. “Estamos assumindo compromissos que podemos cumprir, aumentando o grau de credibilidade da empresa”, disse a engenheira Roberta. “O contrato nos dá segurança jurídica para investir, fazer as melhorias necessárias e prestar um serviço eficiente à população de Lontras”, completou.

Ao explicar os motivos que fazem Lontras renovar seu compromisso com a Casan, Hillesheim disse que o principal é a confiança na postura técnica assumida pela diretoria em todas as conversas estabelecidas nos últimos meses. “Percebo que a atual gestão vai resolver problemas históricos no abastecimento de água da cidade”, disse.

Obras

Mais dois reservatórios estão em implantação em Lontras, sendo que o do Bairro Riachuelo deve entrar em operação ainda em 2019, com capacidade de 100 mil litros. E no primeiro semestre de 2020 será instalado o Reservatório Centro, com mais 500 milhões de litros. Só nessas duas obras, a Companhia está investindo quase R$ 1 milhão. No total, a Casan deve investir mais R$ 3,3 milhões no Sistema de Abastecimento de Água, sendo que Lontras acaba se beneficiando dos investimentos do Sistema Integrado Rio do Sul.

“A Casan está diferente”, disse o deputado estadual Jerry Comper. “Fiz questão de acompanhar essa assinatura, pois o ato simboliza a postura técnica que tem sido adotada pelo Governo e que se reflete na empresa estadual de saneamento”, afirmou. Também acompanharam a assinatura os diretores da Casan Evandro Martins, Fábio Krieger e Ivan Gabriel Coutinho, o procurador-geral Allyson Mazzarin, os assessores Marcell Karam e Rodrigo Maestri, e o secretário da Fazenda de Lontras, Sérgio Maggio.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 

 

 


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Carlos Moisés e a presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos, assinaram a ordem de serviço para a implantação de um emissário terrestre de esgotamento sanitário para a praia do Mar Grosso, em Laguna. O investimento é de aproximadamente R$ 1,89 milhão, com recursos da Caixa Econômica Federal e contrapartida da Casan. O ato ocorreu na tarde desta quinta-feira, 19, após o governador assinar o convênio que transfere a gestão do Terminal Pesqueiro Público de Laguna ao Estado.

A projeção da Casan é que o empreendimento fique pronto em janeiro de 2020. O emissário é uma rede de 2.718 metros de extensão e diâmetro de 315 milímetros, com tubos de polietileno. "É uma ordem de serviço muito importante para a Casan, porque vai permitir a ligação da rede de esgoto que atende os imóveis da praia do Mar Grosso à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Vila Vitória", explica a presidente da Casan.

O novo emissário terrestre vai substituir o atual, que é submarino. Com isso, não haverá mais o risco de obstruções como a registrada no fim de 2018 devido a uma ressaca. O emissário atual será desobstruído e mantido como reserva.

Repasse para o hospital de Laguna

O último ato da tarde em Laguna foi a liberação de R$ 351 mil para o Hospital de Caridade Bom Senhor Jesus dos Passos. O chefe da Casa Civil, Douglas Borba, lembrou que os recursos serão usados no custeio das atividade da entidade. "Sabemos das dificuldades pelas quais passa o hospital, por isso estamos aportanto esse recurso ainda para o exercício de 2019, com a possibilidade de aumentar os repasses a partir do ano que vem como resultado da nova política hospitalar de Santa Catarina", frisa Borba.

Também acompanharam os atos os secretários Lucas Esmeraldino (Desenvolvimento Econômico Sustentável), Diego Goulart (Articulação Nacional), o diretor-presidente da SCPar Porto de São Francisco do Sul, João Batista Furtado, além do prefeito de Laguna, Mauro Candemil, o superintentende da Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq), Mário Povia, deputados e lideranças do município.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 Foto: Fotos: Divulgação/Casan

Ao marcar a passagem dos primeiros seis meses de gestão, nesta quinta-feira, dia 22, a diretoria da Casan contabiliza, entre outros resultados, uma economia superior a R$ 13 milhões com a revisão dos principais contratos de serviços e redução de gastos em diversas rubricas. 

Primeira ação implementada após a posse, a determinação de novas licitações em todos os contratos está reduzindo o Custo Casan e permitindo mais investimentos em sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário. 

“Alinhados à orientação do Governo do Estado, estamos refazendo todas as licitações para enxugar a máquina e prestar serviços ainda melhor à sociedade catarinense com foco no saneamento”, diz a presidente Roberta Maas dos Anjos.

"Muitas empresas acabaram vencendo novamente o certame licitatório, mas todas baixaram suas propostas com descontos que chegaram a 34%”, explica o diretor Administrativo, Evandro Martins. 

Além de valores mais baixos nas licitações, a Companhia obteve ainda economias significativas no corte de café – redução estimada de R$ 539.693,74 ao ano com pó de café, açúcar, leite e serviços de copa – e na reavaliação do número de vigilantes, que representará menos R$ 2.445.000,00 por ano de despesas para a empresa. 

Também a nova Estrutura Organizacional, que reduziu em 27% o número de Funções Gratificadas (FGs), comissionados e duas diretorias, representou uma economia de R$ 2,3 milhões por ano na folha de pagamento.

Principais economias em contratos:

ALUGUEL DE VEÍCULOS
Preço anterior:
R$ 10.564.854,44/ano
Nova licitação (05/08/19): R$ 8.286.501,73/ano
Redução: R$ 2.278.352,71 ao ano (21,57%)

VIGILÂNCIA
Preço anterior:
R$ 10.335.110,52/ano
Nova licitação (07/08/19): R$ 8.087.500,00/ano
Redução: R$ 2.247.610,52 ao ano (21,75%)

LIMPEZA E CONSERVAÇÃO
Preço anterior:
R$ 4.931.282,28/ano
Nova licitação (12/08/19): R$ 3.549.999,00/ano
Redução: R$ 1.381.283,28/ano (28,01%)

ZELADORIA
Preço anterior:
R$ 3.678.220,00/ano
Nova licitação (12/08/19): R$ 2.400.000,00/ano
Redução: R$ 1.278.220,00 ao ano (34,75%)

VALE-REFEIÇÃO
Preço anterior:
R$ 39.520.000,00/ano
Nova licitação (19/08/19): R$ 38.168.000,00/ano
Redução: R$ 1.352.000,00 ao ano (3,38%)

Informações adicionais para a imprensa:
Arley Reis 
Gerência de Comunicação Social
Companhia Catarinense de Águas e Saneamento
E-mail: areis@casan.com.br
Fone: (48) 3221-5036 
www.casan.com.br

 

 Foto: Mauren Rigo/ Casa Civil

A Casan e a Prefeitura de Palmitos assinaram na tarde desta quarta-feira, 24, o contrato para continuidade dos serviços de saneamento no município. O compromisso foi firmado no gabinete do chefe da Casa Civil, Douglas Borba, e contou com a presença do prefeito Dair Jocely Enge.

Baseado no Plano Municipal de Saneamento Básico, o Contrato de Programa estabelece as ações a serem realizadas nos próximos 30 anos no município e define um cronograma de compromissos. O documento é também um instrumento jurídico que garante segurança à Casan para manutenção e expansão dos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário.

“Agradecemos a confiança do prefeito para continuarmos trabalhando em conjunto”, disse a presidente Roberta Maas dos Anjos. “É mais um momento de grande importância, pois mostra que os municípios estão entendendo que a gestão dos serviços de saneamento pela concessionária estadual representa o melhor modelo. E também porque o contrato transcende esse mandato, permitindo o trabalho com a Casan pelos próximos 30 anos e beneficiando as próximas gerações”, destacou Douglas Borba.

O Contrato de Programa com Palmitos é o 38° consolidado pela Casan. Este ano já foram confirmados  os compromissos com São Joaquim, Siderópolis, São Lourenço do Oeste e Erval Velho.

Informações adicionais para a imprensa:
Arley Reis 
Gerência de Comunicação Social
Companhia Catarinense de Águas e Saneamento
E-mail: areis@casan.com.br
Fone: (48) 3221-5036 
www.casan.com.br

 


 

 Fotos: Eduardo Scussel/Prefeitura de Siderópolis

O Governo do Estado autorizou na noite desta quarta-feira, 24, a liberação de R$ 5,3 milhões para obras de pavimentação das ruas de acesso ao mirante e à Barragem do Rio São Bento. Os convênios foram assinados no Salão de Festas da Igreja de São Pedro pelo chefe da Casa Civil, Douglas Borba, pela presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos e pelo prefeito Hélio Cesa, o Alemão. 

Mais de 300 pessoas, especialmente os moradores das comunidades de Rio Jordão e de São Pedro, participaram o evento. “Fico muito feliz por saber que essas obras de infraestrutura vão beneficiar a economia da cidade e desenvolver aquilo que ela tem por aptidão, que é o turismo”, afirmou Borba.   

Os convênios com o Governo do Estado abrangem 3,2 quilômetros da Rodovia Municipal SID 159, que leva à barragem, em um custo de R$ 4,1 milhões, além de 1,1 quilômetro da Rua Paulino Cizeski (trecho SID 159 ao Mirante da Barragem), com investimento de R$ 1,2 milhão. A Barragem do Rio São Bento é o principal atrativo turístico de Siderópolis e maior reservatório de água do Sul de Santa Catarina, abastecendo sete cidades da região.

Com mais essa fase da pavimentação da SID 159, todo o trecho de Siderópolis até a barragem terá asfalto. Para o prefeito Cesa, foram muitos anos de espera por essas duas obras no município. “Parece que isso é uma simples assinatura no papel, mas, na realidade, representa uma trajetória, é a realização de um sonho, um momento de glória e, acima de tudo, de muita alegria. Lutamos e conseguimos conquistar junto ao governador Carlos Moisés e ao Governo do Estado”, salientou o prefeito. 

O prefeito de Nova Veneza, cidade vizinha de Siderópolis, ressaltou que a pavimentação trará benefícios ao seu município, que integra a rota turística da região e também serve de passagem para os visitantes da barragem. “Não é só Siderópolis que ganha. São obras importantes para o desenvolvimento dos dois municípios, fechando um anel entre as cidades”, disse Rogério Frigo.      

Também estavam presentes vereadores de Siderópolis e Nova Veneza, assim como lideranças locais, secretários e gestores municipais.

Parceria com a Casan

A Casan e a Prefeitura de Siderópolis renovaram, em junho, o contrato para continuação dos serviços no município. A presidente Roberta Maas dos Anjos agradeceu o apoio e a confiança neste novo momento em que vive a companhia. “Agora temos uma gestão totalmente técnica na Casan, feita por funcionário de carreira. Já assinamos o contrato para manutenção dos serviços de abastecimento e hoje estamos aqui para outro fim. Esse convênios poderiam ser só uma assinatura de gabinete, mas para a gente é essencial estarmos aqui, perto da população”, disse.

Informações adicionais à imprensa
Mauren Rigo
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2005 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC

 Fotos: Mauren Rigo/ Casa Civil

O prefeito de São Joaquim, Giovani Nunes, e a diretora-presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos, assinaram na tarde desta segunda-feira, 15, o 37º contrato de programa da companhia. A continuidade de atuação da Casan no saneamento do município aconteceu no gabinete do chefe da Casa Civil, Douglas Borba. Baseado no Plano Municipal de Saneamento Básico, o contrato de programa estabelece ações a serem realizadas nos próximos 34 anos em São Joaquim, bem como define um cronograma de compromissos.  

Durante o encontro, a Casan também assinou com a prefeitura convênio de aproximadamente R$ 1,4 milhão para repavimentação de quatro ruas onde foram executadas obras de esgotamento sanitário. Nestas vias, também serão realizadas melhorias na rede de distribuição de água. A presidente Roberta Maas dos Anjos agradeceu a confiança do prefeito de São Joaquim e de sua equipe. “Acompanhamos pressões contrárias à assinatura do contrato, mas o prefeito sempre manteve o diálogo e esteve disposto a manter a parceria, confiante na qualidade dos serviços prestados pela Casan”, ressaltou a engenheira sanitarista, que desde fevereiro está à frente da presidência da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento.

“A assinatura desse contrato é um grande passo para São Joaquim, prevendo grandes investimentos no saneamento básico do município. Parte do repasse desse recurso já se inicia hoje, com este convênio para repavimentação de ruas importantes da cidade”, disse o prefeito Giovani Nunes, que também agradeceu ao chefe da agência local da Casan, Luiz Carlos do Amaral, pela atenção constante e trabalho de excelência de sua equipe. 

O chefe da Casa Civil, Douglas Borba, ressaltou a relevância da assinatura para o município e o reconhecimento da nova gestão da Casan. “Esse é mais um momento com significado muito importante para que essa equipe possa prosseguir em sua gestão técnica, focada em resultados e na eficiência”, destacou.

Mais informações:
Arley Reis
Assessoria de Comunicação
Casan
Fone: (48) 3221-5034


Foto: Divulgação / Casan

Siderópolis assinou nesta segunda-feira, 10, o Contrato de Programa com a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan). O secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, esteve presente durante a assinatura realizada na sede da empresa, em Florianópolis. O contrato foi assinado pelo prefeito Hélio Cesa, e pelo vice-prefeito, Alexandre Feltrin Fernandes.

Baseado no Plano Municipal de Saneamento Básico, o Contrato de Programa estabelece as ações a serem realizadas nos próximos 30 anos, bem como define um cronograma de compromissos. Entre os investimentos previstos está a segunda etapa da implantação da rede de esgoto em Siderópolis.

Também está prevista a substituição imediata da adutora que abastece o município, evitando eventual desabastecimento em meio a rompimentos ou vazamentos da tubulação, além do atendimento com rede ao Bairro Alto Rio Maina, que hoje não é abastecido pelo Sistema Integrado.

O secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, ressaltou a importância da assinatura. “Esse ato tem um valor simbólico muito grande para Santa Catarina”, disse. “Não apenas pela importância do município, mas também por todos os fatores políticos que permearam essa discussão”.

O secretário observou que a confiança de Siderópolis na Casan e no Governo do Estado “representa também que o trabalho técnico que vem sendo desenvolvido pela atual gestão mostra resultados, transparecendo especialmente a confiança e a verdade”.

A diretora-presidente, Roberta Maas dos Anjos, agradeceu a confiança do prefeito, de sua equipe e da municipalidade. “Desde o início acompanhamos a pressão contrária à assinatura de Contrato, mas o prefeito sempre esteve disposto a se manter parceiro da Companhia, confiante na qualidade dos serviços prestados pela empresa”.

“Em nome do mandato que recebi e do interesse público, assino este contrato como uma demonstração de confiança no Governo do Estado e na Casan”, disse o prefeito. “Tenho certeza de que não apenas a Casan vai honrar com todos os compromissos, como vai fazer de Siderópolis um município especial, por tudo que o município representa para a sustentabilidade do abastecimento da região”.

Ao final do ato, foi entregue uma placa à Prefeitura para marcar a assinatura do Contrato de Programa. O prefeito aproveitou a oportunidade para solicitar que a Casan avalie a possibilidade de transformar a Barragem do Rio São Bento numa ferramenta turística para a região. A Barragem é o maior reservatório do Estado para abastecimento humano.

Erguida na comunidade de Vila São Pedro como o principal manancial de captação para o Sistema Integrado de Abastecimento, além de Siderópolis a barragem abastece Criciúma, Içara, Forquilhinha, Nova Veneza e Maracajá, beneficiando mais de 500 mil pessoas.

Junto com Douglas Borba esteve também o secretário adjunto da pasta, Matheus Machado Hoffmann. Além da Presidente, a Casan esteve representada na cerimônia pelo diretor de Operação e Expansão, Fábio Krieger, e por assessores.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Stefanelli 
Assessoria de Comunicação
Presidência da Casan
E-mail: rstefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 3221-5034 / 99136-9345
www.casan.com.br


Fotos: Divulgação / Casan

Com a implantação de redes de coleta, de elevatórias e de ligações domiciliares finalizada, os trabalhos do Sistema de Esgotamento Sanitário de Concórdia estão concentrados na conclusão dos emissários e da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE). A ampliação do Sistema está recebendo investimento de R$ 41,24 milhões e quando o sistema estiver em funcionamento, a cobertura de esgoto em Concórdia passará de 6% para 42%, uma das maiores de Santa Catarina.

A grande estrutura da ETE que terá capacidade de tratar 60 litros por segundo de esgoto está com 95% da obra executada e com serviços de paisagismo do entorno já em andamento. Os emissários, que são redes que levarão o esgoto até o tratamento, já chegam a 98% de execução. A previsão da Casan é colocar a unidade em pré-operação no fim deste primeiro semestre ou início do segundo, contando com a população para que aguarde as orientações para conexão do esgoto domiciliar ao Sistema Público.

A ampliação do Sistema vai beneficiar os bairros Centro, Jardim, Vista Alegre, Imigrantes, São Miguel, Liberdade, Floresta, Imperial, Sunti, Nazaré e Nações.

Como funciona a ETE

A grande Estação de Tratamento de Esgotos de Concórdia está sendo construída na região de Linha Santa Catarina, próxima ao Bairro Santa Rita. Com capacidade para depurar 60 litros de esgoto por segundo, a ETE adota tecnologia moderna e eficaz.

São diversas etapas para garantir a depuração do esgoto. Na primeira é realizado o tratamento preliminar, onde é medido o volume de esgoto que chega a ETE e também onde são retidos os sólidos maiores, como plásticos e outros resíduos que chegam à ETE. Na segunda, que acontecerá em um reator UASB (Sigla em inglês para Reator Anaeróbico de Fluxo Ascendente - RAFA), são utilizados microrganismos (bactérias anaeróbias, que vivem sem a presença de oxigênio) e que ao se alimentarem do esgoto fazem a sua depuração.

A terceira estrutura é um Filtro Biológico com bactérias aeróbias (que vivem na presença de oxigênio), e onde o efluente passa por um tratamento complementar ao do reator UASB. Na última etapa do tratamento será realizada a decantação dos flocos formados nas etapas anteriores, para que o efluente volte à natureza atendendo os parâmetros determinados pela legislação.

Benefícios do tratamento de esgoto

O esgoto contém resíduos que favorecem o crescimento de bactérias, vírus e fungos que podem causar várias doenças e contribuir para a degradação do meio ambiente. O Sistema de Coleta e Tratamento de Esgoto que está em implantação em Concórdia tem por objetivo reduzir a contaminação do meio ambiente e, por consequência, a transmissão de doenças.

“Além colaborar com a saúde e a qualidade de vida dos moradores, essa complexa e importante infraestrutura vai colaborar com a conservação dos rios que são os mananciais de água para abastecimento da cidade. É todo um conjunto de benefícios que vai também colaborar com a elevação do Índice de Desenvolvimento Humano da cidade”, ressalta o Diretor de Operação e Expansão da Casan, Fábio Krieger.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Stefanelli 
Assessoria de Comunicação
Presidência da Casan
E-mail: rstefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 3221-5034 / 99136-9345
www.casan.com.br