Foto: Ricardo Wolfennbuttel / Secom

A Ponte Hercílio Luz é um patrimônio histórico, artístico e arquitetônico de Florianópolis, com tombamento em três níveis: municipal, estadual e federal. O reconhecimento de um bem como Patrimônio Cultural Brasileiro ressalta a importância de preservar a memória e a identidade do passado para as futuras gerações.

Para proteger e promover o Patrimônio Cultural Brasileiro, dever do poder público em parceria com a comunidade, conforme Artigo 216 da Constituição Federal de 1988, a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) verificou a necessidade de planejar o uso da Ponte Hercílio Luz de forma contínua para garantir a possível exploração do potencial turístico e preservação da segurança do equipamento.

O manual de uso da Ponte Hercílio Luz será entregue pela empresa projetista ao término da obra, assim como o manual de manutenção. “As medidas de controle, de acesso e de utilização, em médio prazo, serão coordenadas por uma empresa que será contratada para fazer a manutenção e operação da Ponte Hercílio Luz”, explica o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler.

Enquanto a obra segue em andamento, algumas medidas serão adotadas para garantir a preservação do Patrimônio. A travessia de pedestres e ciclistas poderá ser feita pelas passarelas. Aos fins de semana, a pista estará liberada para visitação e poderá ser acessada pelas cabeceiras insular e continental até o início do vão central. A travessia pela pista não será permitida. “Com esta limitação, o vão pênsil ficará isolado para garantir tanto a segurança de quem transita pela ponte quanto a conservação do patrimônio para evitar qualquer tipo de dano e até mesmo qualquer tipo de vandalismo à estrutura”, completa Hassler.


Arte: Heber Coimbra / Secom

A realização de eventos e atividades com fins comerciais que sejam realizados ou tenham trajeto sobre a Ponte Hercílio Luz necessitam de autorização prévia da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e do Serviço do Patrimônio Histórico, Artístico e Natural de Florianópolis (Sephan).

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O reencontro histórico dos catarinenses com a Ponte Hercílio Luz ganhou mais um capítulo na manhã desta segunda-feira, 27. O Governo do Estado autorizou o trânsito de veículos de emergência e de linhas de transporte coletivo nas pistas de rolagem. Assim, pedestres e ciclistas terão acesso somente às passarelas laterais durante a semana. O cronograma de obras segue até março, quando está prevista a conclusão dos trabalhos.

"Depois de quase três décadas com a ponte fechada, hoje o Governo do Estado garante mais um compromisso, liberando para o transporte coletivo e permitindo o acesso do transporte escolar gradativamente, conforme cronograma da prefeitura. Para que este importante patrimônio histórico e cultural seja protegido e preservado, precisamos regular o uso em alguns momentos", explica o secretário adjunto da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira.

>> Mais fotos na galeria

Nos fins de semana, quando não haverá circulação de ônibus, a pista central poderá ser utilizada pelos pedestres e ciclistas. "Permitir esse acesso das pessoas é uma forma de valorizar a Ponte Hercílio Luz", acrescenta Vieira.

A Polícia Militar Rodoviária mantém presença nas duas cabeceiras. De acordo com o comandante do Primeiro Batalhão Rodoviário, major Davi Augusto Silveira dos Santos Lima, os policiais vão garantir o controle no acesso à ponte. "Nós vamos liberar a entrada dos ônibus do transporte coletivo municipal e fazer a orientação de pedestres e ciclistas quanto ao uso das passarelas", antecipa.

A obra de recuperação da Ponte Hercílio Luz segue em andamento até março de 2020 e, conforme cronograma estabelecido pela empresa responsável pela obra, à noite a pista de rolagem será interditada para execução de serviços. E, se necessário, as passarelas laterais também poderão ser fechadas, mas uma delas sempre estará liberada para a travessia total da ponte.



Sondagem de mercado

O Governo do Estado também dá sequência aos estudos sobre o aproveitamento do entorno da Ponte Hercílio Luz. O objetivo é criar espaços de convivência a partir do uso cultural, museológico, turístico, gastronômico, esportivo, de lazer e de contemplação, trazendo vitalidade e urbanidade para a região.

Para melhor orientar as decisões sobre o uso do entorno da Ponte Hercílio Luz, uma sondagem de mercado está sendo realizada pela SC Participações e Parcerias (SCPar) com a finalidade de ampliar o debate e coletar sugestões e percepções sobre o aproveitamento do espaço. Até 30 de janeiro os interessados podem agendar reunião por meio de formulário eletrônico disponível no site do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina.

Eventos na Ponte

A realização de qualquer evento e atividades com fins comerciais que sejam realizados ou tenham trajeto sobre a Ponte Hercílio Luz necessitam de autorização prévia da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE), da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e do Serviço do Patrimônio Histórico, Artístico e Natural de Florianópolis (Sephan). A Ponte Hercílio Luz é um patrimônio histórico, artístico, cultural e arquitetônico brasileiro e é dever do Estado preservar suas características e limitações.

Confira como fica o uso da Ponte Hercílio Luz neste momento:

Transporte coletivo: liberado de segunda a sexta-feira, conforme cronograma da Prefeitura
Veículos de emergência: acesso controlado pela Polícia Militar Rodoviária
Pedestres e ciclistas: acesso liberado nas duas passarelas laterais, podendo haver fechamento de uma delas conforme necessidade da obra. Nos fins de semana, o acesso será liberado também na pista central
Veículos particulares: acesso proibido

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 98843-2296
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Depois de 28 anos a Ponte Hercílio Luz volta a contribuir para a mobilidade urbana de Florianópolis. A partir desta segunda-feira, 27, o Governo do Estado libera a estrutura para o tráfego de veículos oficiais e do transporte coletivo municipal. O acesso às passarelas de pedestres e ciclistas para travessia completa da Ponte também será liberado, a partir das 8h.

Os veículos que poderão trafegar pela ponte Hercílio Luz foram definidos pela Prefeitura de Florianópolis que iniciará com a passagem de linhas de ônibus do transporte municipal, veículos oficiais e transporte escolar. As linhas de ônibus serão implementadas gradativamente conforme cronograma da administração municipal.

“Antes da reabertura para o tráfego de veículos foi necessário interromper a visitação no vão central e em parte das passarelas para concluir alguns serviços como o abaixamento da treliça inferior, retoques de pintura na parte inferior do piso da pista, complementação de sinalização, colocação da tela de proteção. Todos os trabalhos que estavam previstos para serem feitos neste período foram concluídos”, explica o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler.

>> Mais fotos na galeria

A obra de recuperação da Ponte Hercílio Luz segue em andamento até março de 2020 e, conforme cronograma estabelecido pela empresa responsável pela obra, não haverá necessidade de nova interdição total da pista e passarelas. “O que pode ocorrer é uma interdição parcial na pista ou alternadamente nas passarelas para execução de alguns serviços”, complementa Hassler.

Autorização para eventos e atividades com fins comerciais na Ponte Hercílio Luz

O Governo do Estado de Santa Catarina reforça que a realização de qualquer evento e atividades com fins comerciais que sejam realizados ou tenham trajeto sobre a Ponte Hercílio Luz, necessitam de autorização prévia da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE), da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e do Serviço do Patrimônio Histórico, Artístico e Natural de Florianópolis (Sephan). A Ponte Hercílio Luz é um patrimônio histórico, artístico, cultural e arquitetônico brasileiro e é dever do Estado preservar suas características e limitações.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com


Fotos: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Depois do sucesso de público no evento de reabertura da Ponte Hercílio Luz, realizado entre 30 de dezembro de 2019 e 5 de janeiro de 2020, em Florianópolis, o Governo do Estado dá sequência aos estudos sobre o aproveitamento do entorno da estrutura. O objetivo é criar espaços de convivência a partir do uso cultural, museológico, turístico, gastronômico, esportivo, de lazer e de contemplação, trazendo vitalidade e urbanidade para a região.

>>> Mais fotos da Ponte aqui

Um dos projetos é o Complexo Cultural e Turístico das Cabeceiras da Ponte Hercílio Luz. Diante da relevância histórica e de composição da paisagem do monumento, propõe-se que áreas potenciais adjacentes sejam espaços de permanência com novas possibilidades de uso e apropriação. Os estudos iniciais foram liderados pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) e envolveram diretamente a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e a Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), por meio de oficinas com os técnicos das pastas para definir as premissas e diretrizes conceituais do projeto.

“A oportunidade de conviver novamente com a Ponte Hercílio Luz nos mostrou um potencial cultural e turístico enorme e consolidou a estrutura como o símbolo que sempre foi e abriu novos horizontes para explorá-la muito além de um equipamento de mobilidade”, afirma o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler.

O conceito do projeto reforça a Ponte Hercílio Luz como conexão entre os elementos culturais e os espaços públicos, restabelecendo, inclusive, a conexão com a borda d'água, qualificando as cabeceiras e propondo espaços de convivência, permanência e contemplação para potencializar as áreas de acesso para pedestres não apenas como local de travessia.

“O Complexo possibilitará, entre outras questões, o despertar da atenção e a valorização ao patrimônio cultural brasileiro, buscando preservar os testemunhos do passado. A ideia é contribuir para a permanência da memória, reforçando o processo de pertencimento e apropriação do lugar como estruturador para a identidade catarinense, além de fazer a junção com o Parque da Luz e a ligação com um grande corredor cultural, interligando o Mercado Público, Casa da Alfândega, Museu Victor Meirelles, Museu da Cidade e Museu Histórico", explica a presidente da FCC, Ana Lúcia Coutinho.

A proposta também prevê espaços para exposições temporárias e feiras, cafés, quiosques, decks, food-trucks, food-karts, locais para piqueniques e apresentações, além de mobiliário urbano e de infraestrutura de apoio como sanitários e estacionamentos. “Com essas intervenções no espaço urbano do entorno da ponte a expectativa é de que o local se torne atrativo para a residentes e visitantes, que passe a ser utilizado para o lazer, prática de esportes ou simplesmente para o descanso em um ambiente agradável e seguro”, reforça a presidente da Santur, Flavia Didomenico.

Sondagem de mercado

Para melhor orientar as decisões sobre o uso do entorno da Ponte Hercílio Luz, uma sondagem de mercado está sendo realizada pela SC Participações e Parcerias (SCPar) com a finalidade de ampliar o debate e coletar sugestões e percepções sobre o aproveitamento do espaço. Até 30 de janeiro os interessados podem agendar reunião por meio de formulário eletrônico disponível no site do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina (www.ppi.sc.gov.br).

Conforme o secretário executivo de Parcerias Público-Privadas da SCPar, Ramiro Zinder, esta é a oportunidade para que interessados em investir no entorno das cabeceiras da Ponte Hercílio Luz participem do processo. "A sondagem de mercado é um procedimento preliminar nas concessões e PPPs. É um espaço de diálogo com a iniciativa privada acerca das potencialidades daquela área. Queremos ouvir investidores, empresários, pessoas interessadas para avaliar que tipo de negócios são mais atrativos para que façamos um chamamento público mais ajustado ao interesse do mercado", destaca.

As contribuições recebidas no período da sondagem de mercada vão ajudar na elaboração do edital do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), quando os interessados poderão apresentar planos de negócios e estudos. Essa etapa servirá para a definição final dos termos da licitação.

Informações adicionais para a imprensa:
Carla Coloniese
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ 
Site: www.turismo.sc.gov.br 




Foto: Julio Cavalheiro / Secom

O Governo do Estado de Santa Catarina reforça que a realização de qualquer evento que tenha trajeto sobre a Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, necessita de autorização prévia da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE), da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A Ponte Hercílio Luz é um patrimônio histórico, artístico, cultural e arquitetônico brasileiro e é dever do Estado preservar suas características e limitações.

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) esclarece que após o encerramento do evento Viva a Ponte, promovido pelo Governo do Estado, não foi concedida autorização para realização de qualquer outra atividade sobre a Ponte Hercílio Luz. Sendo assim, não há nenhum evento oficialmente agendado para ocorrer sobre a estrutura.

Visitação e continuidade das obras

A Ponte Hercílio Luz segue parcialmente interrompida para continuidade dos trabalhos, conforme cronograma estabelecido pela empresa responsável pela obra. O público pode acessar a Ponte pelas passarelas e pistas da cabeceira insular até a primeira torre, das 7h às 22h.

Nas próximas duas semanas, por questões de segurança, considerando que as treliças da parte inferior estão sendo removidas, a visitação ocorrerá somente pela cabeceira insular. Das 22h às 7h, a Ponte será totalmente fechada para continuidade dos trabalhos.

Ao finalizar a remoção das treliças, o acesso às passarelas para travessia completa da Ponte será liberado gradativamente.

De acordo com o cronograma original, além da retirada das treliças inferiores, também serão realizados os serviços de reparos em pintura, complementação da sinalização viária, iluminação funcional, retirada das estruturara inferiores e outras ações de finalização.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

A emoção de cruzar a maior ponte pênsil com sistemas de barras de olhal do mundo atraiu milhares de pessoas no evento Viva a Ponte, entre 30 de dezembro e 5 de janeiro de 2020, em Florianópolis. Cerca de 1,18 milhão de pessoas circularam entre as cabeceiras continental e insular da Ponte Hercílio Luz, o que também trouxe incremento à economia. Com base nos valores previstos no edital, a organização calcula que a comercialização de comidas e bebidas movimentou R$ 1,2 milhão durante os sete dias de atrações.

O monumento símbolo de Santa Catarina foi reaberto, depois de permanecer fechado por 28 anos. Na manhã do dia 30, milhares de pessoas aguardavam ansiosas pela liberação de pedestres, ávidas por se reencontrar com a estrutura inaugurada em 1926 para ligar ilha e continente. Mais que uma conexão física com 821 metros de extensão, a reabertura da Hercílio Luz estabeleceu uma conexão com a memória de quem vive ou visita a Capital.

A partir das passarelas, o público prestigiou o desfile de carros antigos que encerrou a cerimônia de reabertura da Ponte. Participaram do ato 172 veículos com data de fabricação até 1970. O governador Carlos Moisés conduziu um Fusca dos anos 70 e puxou o comboio.


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

>> Balanço do Viva a Ponte está disponível aqui

Após passar o último veículo, a ponte foi tomada pela multidão, que se fez presente todos os dias do evento, superando todas as expectativas dos organizadores. “A reabertura da Ponte Hercílio Luz tem um significado enorme para a Santur. Essa semana de reabertura demonstrou a seriedade e o comprometimento com a obra e o recurso público. A expectativa que tínhamos foi superada, ficou claro o pertencimento e autoestima recuperada de todo o catarinense e manezinho que teve novamente a Ponte de volta”, disse Flavia Didomenico, presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de SC (Santur).

O movimento surpreendeu inclusive os comerciantes das 17 barracas de comidas e bebidas, credenciados pela Santur. Durante os sete dias, foram vendidos 15,7 mil itens de comidas, 12,6 mil sorvetes, milk shakes e sundaes, e 82,5 mil litros de bebidas (chope, água, refrigerante e caldo de cana).

Esporte e cultura

Atletas também participaram deste momento histórico para Santa Catarina, por meio da primeira Corrida da Ponte, organizada pela Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte). Foram 2 mil competidores, que registraram o percurso em selfies no domingo, dia 5.


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

O último dia do evento Viva a Ponte também teve outras atrações. Durante o dia, atletas do highline, modalidade extrema do slackline, surpreenderam quem passava pela Velha Senhora. A multidão observou atentamente o caminhar lento e calculado sobre a fita instalada entre as duas torres da ponte. Rafael Bridi, profissional do esporte, conquistou novo recorde nesta data ao realizar a inédita travessia.


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

Além do slackline e de acrobacias em tecido, entusiastas de aventuras radicais puderam experimentar a sensação de saltar da ponte: foram realizados mil saltos de bungee jumping. Além de 150 de pêndulo humano e 135 descidas de rapel. Para quem preferiu estar nas alturas, mas sem sair do chão, teve o simulador de voo de balão, conduzindo os usuários em uma viagem até a Capadócia, na Turquia,  através de óculos de realidade virtual.

Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

A diversidade foi outra marca do evento. O palco Viva a Ponte foi um dos espaços mais democráticos da celebração de reabertura. De acordo com a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), foram 65 apresentações que contemplaram quase todos os gostos musicais: do samba ao rock, do sertanejo à batucada, passando pelo rap e gospel, entre outros estilos.

Além disso, o contêiner da FCC, instalado na cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz entre os dias 30 de dezembro de 2019 e 5 de janeiro de 2020, teve distribuição de livros, atividades infantis e comercialização de artesanato.

Durante sete dias, a Galeria do Artesanato vendeu aproximadamente 600 peças, entre lembranças da Ponte Hercílio Luz e de Florianópolis, acessórios, itens de decoração e peças de tapeçaria, num valor de R$ 13 mil.

No total foram distribuídos gratuitamente mais de 700 livros. A ação contou com a parceria da editora Livros & Livros. A Biblioteca Pública de Santa Catarina (BPSC) também esteve presente, realizando o pré-cadastro de usuários.

Para completar, foi disponibilizado um espaço kids, com atividades para crianças e divulgação do trabalho da Escolinha de Artes da FCC. Mais de 100 crianças fizeram desenhos relacionados à Ponte Hercílio Luz.

A conclusão das obras da ponte está prevista para março. Até lá serão definidas as diretrizes sobre o uso dessa estrutura, inclusive para o turismo. “Agora precisamos definir qual o melhor uso desse bem, que tem suas belezas e que precisa ser autossustentável”, avaliou Flávia.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Koerich e Carla Coloniese
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 

 


Fotos: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

Ao longo dos sete dias de programação histórica do projeto Viva a Ponte, 1,18 milhão de pessoas passaram pela Ponte Hercílio Luz. O reencontro dos catarinenses com o monumento foi marcado pela emoção e uma agenda intensa de ações culturais, esportivas e gastronômicas.

O dia mais movimentado da programação foi o sábado, 4, quando quase 400 mil pessoas visitaram a Hercílio Luz. O domingo de encerramento fechou com mais de 300 mil visitantes. Uma equipe de 170 pessoas trabalhou na realização do evento, entre organizadores e trabalhadores de apoio. Nos sete dias, foram realizadas 65 apresentações culturais.

"A Ponte Hercílio Luz agora deixa de ser só um cartão-postal e passa a fazer parte da vida dos catarinenses. A saudade era grande. Tanto que os resultados dos sete dias de programação impressionam. Foram mais de 1,1 milhão de pessoas registrando, fotografando, assistindo aos shows e aproveitando as atrações. Uma festa muito bonita que já entrou para a história", ressalta o governador Carlos Moisés. 

>> Mais fotos disponíveis na galeria 

A diversão foi um dos pontos altos da programação: houve cerca de mil saltos de bungee jumping. Quase 17 mil itens de alimentação foram comercializados e o sorvete foi o preferido dos visitantes, com 4,2 mil vendidos. O público também consumiu 6,6 mil litros de chope, 2,6 mil litros de água e 1,2 mil litros de caldo de cana.

“Nossa expectativa foi superada, porque foram sete dias de demonstração de pertencimento desse bem e autoestima recuperada dos catarinenses e manezinhos que vivenciaram intensamente o monumento. A Ponte Hercílio Luz se consolidou como um grande ativo para o turismo catarinense”, reforça a presidente da Santur, Flavia Didomenico.

As equipes de socorristas do Corpo de Bombeiros Militar e Samu fizeram aproximadamente 20 atendimentos durante a semana de atrações, mas apenas casos sem gravidade, a maioria provocada pelo calor. Polícia Militar, Polícia Civil, Instituto Geral de Perícias e Defesa Civil também trabalharam nos sete dias de eventos, com atuação focada na prevenção. Não houve registro de ocorrências como furtos, brigas e acidentes.

Com o encerramento da programação cultural do Projeto Viva a Ponte, as obras na estrutura terão continuidade. O público ainda poderá acessar a Ponte pelas passarelas e pistas da cabeceira insular até a primeira torre, das 7h às 22h.

No prazo de três semanas, ocorrerá a retirada das duas treliças inferiores sob a ponte. Ao finalizar a remoção da estrutura provisória, gradativamente o acesso às passarelas para travessia completa da Ponte será liberado. O secretário da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler, destaca que esse período é fundamental para mexer nas estruturas que foram usadas durante a reforma com segurança.

“Essa oportunidade de conviver novamente com esse monumento foi aproveitada ao máximo pelos catarinenses e turistas. Também consolidou a Ponte como símbolo que sempre foi e abriu novos horizontes para explorá-la além de um equipamento de mobilidade. Agora vamos ter a fase final da obra, que será concluída em março”, afirma Hassler.

Sobre o cálculo de público

A estimativa de público presente no evento Viva a Ponte considera as áreas da Ponte Hercílio Luz, com cabeceira continental e cabeceira insular, através do método de censo populacional por transecto e polígonos.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 98843-2296
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Renan Koerich e Carla Coloniese
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina - Santur
E-mail: renan@santur.sc.gov.br
Fone: (48) 3665- 7480​ / (48) 9-9959-8096
Site: www.turismo.sc.gov.br 

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom

A programação do Projeto Viva a Ponte, criado pelo Governo de Santa Catarina para celebrar o reencontro dos catarinenses com a Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, terminou em alto nível com a apresentação da Orquestra de Baterias, no fim da tarde deste domingo, 5. A partir de segunda-feira, 6, a ligação volta a ficar interditada parcialmente para serviços complementares e retirada das estruturas provisórias.

"Encerramos com a certeza de missão cumprida. Durante esses sete dias, todos pudemos viver e reviver a Ponte Hercílio Luz com música, dança, teatro e cultura. Nosso palco foi aberto para todos, de forma democrática e respeitosa. E hoje, para coroar, tivemos a 1ª Corrida da Ponte, a quebra de recorde nas alturas e a Orquestra de Baterias encerrando com chave de ouro", avalia o governador Carlos Moisés.

:: Veja mais fotos

A Orquestra de Baterias foi a última de uma série de atrações culturais, que, somadas aos esportes de aventura, levaram uma multidão à Hercílio Luz em sete dias de programação. Um total de 60 músicos entre bateristas convidados e banda base tocaram 13 músicas em pleno vão central do monumento. No repertório, sucessos como "Come Together", "Rancho de amor à Ilha”, “Vagabundo Confesso, além de outros hits da música nacional e internacional

Entre uma canção e outra, o vocalista e regente da Orquestra, Alexei Leão, fez uma pausa para pedir em casamento a namorada - agora noiva - Priscila Bilck.

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom

Recorde sul-americano

Mais cedo, uma fita elástica esticada no alto entre as duas torres principais da Ponte Hercílio Luz foi o desafio escolhido pelo catarinense Rafael Bridi para fazer uma travessia inédita. Na manhã deste domingo, o atleta de highline percorreu o caminho de 340 metros entre os pontos mais altos do monumento, à uma altura de 40 metros da pista e aproximadamente 70 do nível da água.

Com o sucesso da travessia, sem queda, Bridi superou o próprio recorde sul-americano de highline urbano. "É bem difícil colocar em palavras a emoção que eu estou sentindo. É um prazer imenso ser manezinho da Ilha, catarinense, e fazer parte deste momento histórico de reabertura da Ponte", resumiu o atleta.

Foto: Júlio Cavalheiro/Secom

A façanha foi precedida de todas as precauções de segurança e do trabalho de uma equipe. Todos os profissionais fazem a travessia presos ao equipamento, que é fixado nas estruturas da ponte. O feito ainda exigiu dias de treinamento.

Conforme Bridi, o cansaço da preparação física e psicológica para a travessia foi um dos desafios para permanecer de pé sobre a fita durante todo o trajeto. "Também tem a pressão de ter apenas um dia para fazer a travessia, e por sorte tivemos um dia de tempo bom, pouco vento. E existe uma interação intensa com o público, porque no meio (do caminho entre as torres) a altura baixa para uns 25 metros, então fico bem próximo, e as reações são muito diversas", conta. "O dia 5 de janeiro de 2020 vai ficar marcado na minha história. Já me imagino sentado diante dos meus netos, contando a história de como o vô esteve atravessando a ponte", diz o atleta recordista.

Inclusão por meio do esporte

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom

Quem visitou a Ponte Hercílio Luz na tarde deste domingo ainda teve a oportunidade do contato com atletas de jiu-jitsu e basquete para cadeirantes na cabeceira insular. Promovida pela Fesporte, a iniciativa teve por objetivo aproximar as pessoas com e sem deficiência por meio do esporte.

"Nosso Estado é referência para o Brasil. Acabamos de voltar das Paralímpiadas Escolares como segundo melhor do Brasil. Esta presença é para mostrar como a inclusão pelo esporte é importante, possível e visível. O Governo de Santa Catarina vem trabalhando muito forte nesse sentido", explica o gerente de Participação da Fesporte, Luiz Fernando Bezerra Salum.

O jiu-jitsu foi resultado de uma parceria com a Federação Catarinense de Jiu-Jitsu Paradesportivo e o basquete com cadeirantes foi uma iniciativa em conjunto com a Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos (Aflodef).

Na arte marcial, os visitantes tiveram a oportunidade de receber lições de autodefesa com os atletas deficientes físicos. De acordo com o presidente da Federação, Daniel Borges, o objetivo é mostrar à população sem deficiência que os deficientes conseguem ser eficientes, mesmo com as limitações físicas. "A inclusão precisa de uma experiência social, e essa interação que criamos aqui gera empatia, que é o primeiro estagio para haver inclusão no dia a dia, nos ambientes públicos, no transporte. Somos muito gratos a essa oportunidade", expôs Fontes.

Obras continuam até março

Com o encerramento da programação cultural do Projeto Viva a Ponte, as obras na estrutura terão continuidade. O público ainda poderá acessar a Ponte pelas passarelas e pistas da cabeceira insular até a primeira torre, das 7h às 22h.

Nas próximas três semanas, ocorrerá a retirada das estruturas de sustentação provisórias sob a ponte. Ao finalizar a remoção da estrutura provisória, gradativamente o acesso às passarelas para travessia completa da Ponte será liberado.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 98843-2296
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Dois mil atletas curtiram um momento histórico na manhã deste domingo, 5. Eles correram atrás de suas melhores marcas pessoais em um cenário especial: a icônica Ponte Hercílio Luz, reaberta ao público na última segunda. A 1ª Corrida da Ponte começou às 8h e pouco mais de 17 minutos depois o primeiro atleta chegava ao fim do percurso de cinco quilômetros, que passou também por ruas da região do Estreito, na parte continental de Florianópolis. 

>>> Informações, notícias e fotos sobre a Ponte Hercílio Luz estão disponíveis aqui

O governador Carlos Moisés também correu e fez um tempo de pouco menos de 30 minutos. Aos 52 anos, ele se disse satisfeito com o próprio desempenho, mas ainda mais feliz com a realização do evento em um local tão marcante para os catarinenses. 

“A corrida foi um sucesso. Em apenas oito minutos foram preenchidas todas as vagas. Daqui para frente, todos os anos faremos outras. A ideia para o próximo ano talvez seja fazer com 10 mil atletas. Toda a organização está de parabéns”, disse o governador após a prova. 

O presidente da Fesporte, Rui Godinho, disse que a procura tão intensa surpreendeu até mesmo os organizadores, mas que a prova em si transcorreu sem incidentes. Segundo ele, a segunda edição já está garantida.

“Essa primeira edição foi até mais histórica do que esportiva. Foi um momento de celebração da entrega da ponte à população. A corrida foi um sucesso, muito pelo fato de ser em um local onde o catarinense ansiava tanto passar”, relata Godinho. 

Corredor de 90 anos

O português Alfredo Luís Nogueira Ferreira, de 90 anos, foi o corredor com mais idade a participar da corrida. Ele chegou antes das 7h da manhã e recebeu o kit da corrida das mãos do próprio presidente da Fesporte.


Alfredo Luís de 90 anos foi o corredor com mais idade a participar. Ele recebeu o kit do presidente da Fesporte, Rui Godinho (D) 

Ferreira pratica o esporte há mais de 65 anos e disse que pretende seguir correndo enquanto o corpo permitir. Ele recebeu uma menção do próprio governador durante a cerimônia de entrega das premiações e contou que realizou um sonho ao correr sobre a Ponte.

“Todo mundo estava esperando por essa obra. Correr em cima da Ponte é muito especial, um sentimento único”, disse o português, que chegou ao Brasil com 9 anos.

>>> A classificação das provas masculina e feminina:

Homens

1 - Diogo Trindade - 17min48seg
2 - Dyonata Rebelo Soares - 17min52seg
3 -Randawf Souza Claro - 18mim01seg
4 - Emerson Gaier - 18min20seg
5 - Josiel Correa- 18min40seg

Mulheres

1 - Ana Claudia Maria - 19min03seg
2 - Gabriela Paula Santos - 20min14seg
3 - Susane Perardt - 20min37seg
4 - Adriana Alzira Dias - 21min26seg
5 - Gabrielle Beckhauser - 21min41seg

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Fotos: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

O primeiro fim de semana após a reabertura da Ponte Hercílio terá atrações especiais. Além das apresentações culturais, no domingo pela manhã está programada a 1ª Corrida da Ponte, que teve as duas mil inscrições encerradas em apenas oito minutos. O trajeto de cinco quilômetros tem saída e chegada na cabeceira insular, com percurso passando por cima da Velha Senhora e ruas do Bairro Estreito.

>>> Leia mais: Ponte Hercílio Luz tem alteração em horários de visitação para continuidade das obras

Também no domingo, ocorrerá a partir das 17h uma apresentação da Orquestra de Baterias. O projeto realizará mais um feito inédito: 60 músicos entre bateristas convidados e banda base tocarão 13 músicas em pleno vão central do monumento. No repertório, sucessos como "Come Together", "Rancho de amor à ilha", “Vagabundo Confesso”, "Pense e dance", "We will rock you", além de outros hits da música nacional e internacional e que prometem animar o público.

Caso as condições climáticas estejam favoráveis, o catarinense Rafael Bridi vai protagonizar uma travessia inédita de highline. Expoente da modalidade mais extrema do slackline, o atleta vai cruzar o vão de 340 metros entre as duas estruturas mais altas da ponte, a 40 metros de altura da pista. A façanha está agendada para domingo, com apresentações programadas em dois turnos: das 11h30 às 14h30 e das 17h às 19h30.

Fechamento na pista de rolagem

No domingo, as pistas do vão central da Ponte Hercílio Luz serão fechadas para a 1ª Corrida da Ponte, a partir das 6h, com previsão de término às 11h.

Já das 11h às 16h, as pistas de rolagem da Ponte estarão com acesso restrito para pedestres, para preparação do local para o encontro de baterias. Haverá um corredor de para passagem do público, além das passarelas.

>>> Informações, notícias e fotos sobre a Ponte Hercílio Luz estão disponíveis aqui

Das 16h às 18h30, o vão central estará totalmente fechado para apresentação da Orquestra de Baterias. As pistas nas cabeceiras poderão ser acessadas, mas não será possível atravessar a ponte por elas, somente pelas passarelas de pedestres.

A partir das 18h30 será liberado o corredor de uma pista para passagem de pedestres.

As passarelas ficarão abertas durante todo o período.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br