Compartilhe

Foto: Cristiano Estrela/Secom

O governador Carlos Moisés participou da outorga da Ordem do Mérito Jerônimo Francisco Coelho na noite dessa quinta-feira, 21, e proferiu uma palestra sobre o primeiro ano de governo, a convite do Grande Oriente de Santa Catarina (GOSC) e da Associação Catarinense de Imprensa (ACI), durante Sessão Magna de comemoração dos 50 anos da Loja Maçônica Jerônimo Coelho. O evento foi realizado no Templo da Loja Ordem e Trabalho, em Florianópolis.

"Foi uma jornada que começou com uma predisposição de estarmos nessa caminhada por uma mudança para o Brasil. Estou em uma missão que me foi dada e tenho o dever de manter meus propósitos mais republicanos. Encontramos um cenário desafiador, mas os primeiros resultados já estão aparecendo", afirmou Carlos Moisés.

Ele citou, como exemplos, o pagamento da dívida de R$ 750 milhões da saúde, a redução do déficit público, o fim das indicações políticas para cargos chave no governo, a implantação de indicadores de desempenho e a retomada dos investimentos nas áreas essenciais. "Muitos Estados estão em situação realmente complicada, inclusive atrasando salários de servidores. Este não é o caso de Santa Catarina. Estamos saneando as contas públicas e em 2021 seremos um Estado superavitário", projetou o governador.

Noite de celebração e homenagens

Na solenidade, foram outorgadas pelo Governo do Estado a comenda Jerônimo Coelho ao desembargador Norberto Ulysséa Ungaretti (in memoriam), que dedicou mais de dez anos à pesquisa que deu origem ao livro, a Miguel Chritakis, único maçom vivo fundador da Loja Maçônica Jerônimo Coelho n°13, em 1969, e à Associação Catarinense de Imprensa, pelo empenho em manter viva a memória do jornalista, militar e político.

Na ocasião, também foi lançado o livro de autoria do desembargador Norberto Ulysséa Ungaretti (falecido em 2014). O biografado foi fundador do jornal O Catharinense e da loja maçônica Cordialidade, na primeira metade do século 19. Ele nasceu em Laguna, em 1806, e faleceu em Nova Friburgo (RJ), em 1860.

A Ordem do Mérito Jerônimo Francisco Coelho é concedida pelo Governo do Estado para laurear aqueles tenham se destacado por ações compatíveis, concretas e com resultados mensuráveis, dentro dos ideais de Jerônimo Coelho, nas áreas militar, de engenharia e de jornalismo.

O presidente da ACI, jornalista Ademir Arnon, fez a leitura de um manifesto em defesa da inclusão do nome de Jerônimo Coelho no Livro de Aço dos Heróis da Pátria. "Foi o catarinense mais ilustre do século 19. Sua vida foi inteiramente dedicada ao serviço da Pátria e aos brasileiros", afirmou.

Também participaram da sessão o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial e comandante-geral da Polícia Militar, Carlos Alberto de Araújo Gomes, o chefe da Secretaria Executiva da Casa Militar, João Carlos Neves Júnior, o secretário executivo da Comunicação, Ricardo Dias, o secretário adjunto de Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, e o subcomandante do Corpo de Bombeiros Militar, Ricardo Steil, representando o comandante, Charles Alexandre Vieira, entre outras autoridades.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC