Foto: Mauricio Vieira / Secom

A cada semana, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Santa Catarina, vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), disponibiliza milhares de vagas de trabalho. Nesta semana são 3.672 oportunidades, nas mais de 100 unidades no estado, em diferentes funções e níveis.

São mais de mil vagas disponíveis no Oeste catarinense. Em São Miguel do Oeste, são 864 postos, na sequência Concórdia (288) e Chapecó (271). Logo depois, no Sul, vem Tubarão (330). Na Grande Florianópolis, o número de vagas mais que dobrou de uma semana para outra. São 133 ofertas de emprego, sendo 132 na Capital e uma em São José. Já no Norte, Joinville registra 136.

Quando se trata de oportunidades para PCD’s, são cerca de 258 vagas de emprego em Santa Catarina.

Segundo o coordenador estadual do Sine, Ramon Fernandes, o órgão recebia centenas de pessoas por dia, mas hoje, mesmo com as unidades atendendo por agendamento neste período de pandemia, e as vagas podendo ser acessadas online, a procura está baixa.

“A confiança do empreendedor catarinense, assim como a retomada da economia, possibilita a abertura de novas vagas no órgão, porém, encontramos dificuldade em contratar essa mão de obra, já que as pessoas não estão se candidatando”, destaca.

Buscando a oportunidade

Os trabalhadores que desejam verificar as vagas de emprego disponíveis no Sine/SC podem acessar as plataformas digitais de atendimento, que são o aplicativo Sine Fácil e o site empregabrasil.mte.gov.br.

Para utilizar o aplicativo Sine fácil, o trabalhador deve fazer o download gratuito do aplicativo na loja do seu celular. Após esse passo, existem duas formas de acessá-lo: com a leitura do QRCode, que se trata de um código que pode ser impresso em qualquer unidade de atendimento do órgão, ou pelo cadastro na rede gov.br.

Ao acompanhar as oportunidades via endereço eletrônico empregabrasil.mte.gov.br, o acesso é feito somente pelo cadastro na rede gov.br. Assim que conseguir entrar no site ou aplicativo, o trabalhador pode conferir e atualizar o seu cadastro, se necessário, confirmando dados como endereço e telefone, e acrescentar as pretensões profissionais, ou seja, incluir ocupações nas quais deseja trabalhar.

Após encontrar a oportunidade de seu interesse, o trabalhador pode gerar seu encaminhamento, que terá todas as informações referentes ao contato com a empresa que está selecionando e o agendamento de entrevista.

Já para quem não tem acesso à internet ou por qualquer outra dificuldade, pode agendar um horário de atendimento em uma unidade do Sine/SC mais próxima, preencher seu currículo e visualizar as vagas. Acompanhe os contatos do órgão no Estado:

 

Confira as vagas por cidades:

  • Adalberto Luz 06
  • Ascurra 07
  • Balneário Camboriú 128
  • Blumenau 32
  • Brusque 17
  • Caçador 09
  • Camboriú 12
  • Campos Novos 65
  • Canoinhas 44
  • Capinzal 48
  • Chapecó 271
  • Concórdia 288
  • Criciúma 72
  • Florianópolis 132
  • Forquilhinha 03
  • Garuva 28
  • Gaspar 89
  • Içara 66
  • Imbituba 04
  • Indaial 58
  • Itajaí 76
  • Itapema 73
  • Ituporanga 92
  • Jaguaruna 07
  • Jaraguá do Sul 106
  • Joaçaba 61
  • Joinville 136
  • Lages 16
  • Laguna 12
  • Mafra 38
  • Maravilha 12
  • Morro da Fumaça 30
  • Palmitos 01
  • Papanduva 05
  • Pomerode 47
  • Rio do Sul 52
  • Rio Negrinho 10
  • Rodeio 02
  • São Bento do Sul 150
  • São Carlos 30
  • São Francisco do Sul 04
  • São José 01
  • São Lourenço D’oeste 69
  • São Miguel do Oeste 864
  • Seara 05
  • Taió 22
  • Tijucas 70
  • Timbó 22
  • Tubarão 277
  • Turvo 07
  • Urussanga 30
  • Videira 02
  • Xanxerê 28

    Mais informações para a imprensa:
    Mariane Lidorio
    Assessoria de Comunicação
    Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
    Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
    E-mail: mari@sde.sc.gov.br
    Site: www.sde.sc.gov.br


Foto: Divulgação / SDE

Capacitar os avaliadores do artesanato catarinense, com foco na ampliação do conhecimento dos profissionais que atuam na análise dos produtos artesanais e manuais, para emissão da Carteira Nacional do Artesão. Além de buscar unir esforços para levar os benefícios deste documento a todas as regiões do estado. Esses foram os objetivos do webinar realizado nesta quinta-feira, 10, pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), por meio da Coordenação Estadual do Artesanato e com o apoio do Conselho Estadual do Artesanato e Economia Solidária (CEAES/SC).

O coordenador estadual do Artesanato de Santa Catarina, Ramon Fernandes, abriu o evento online e ressaltou a importância do trabalho voluntário realizado pelos avaliadores e a contribuição deles para o desenvolvimento do setor artesanal.

“A SDE é parceira do CEAES/SC, um espaço importante para o encaminhamento de demandas do setor e a construção das nossas políticas públicas. Nosso papel é apoiar estes profissionais que contribuem para a economia catarinense e para o desenvolvimento deste sistema produtivo”, salientou Fernandes.

Com mais esta ação, o Governo do Estado, por meio de um grupo de trabalho, que conta com a participação da SDE, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (SDS), CEAES/SC, Federação das Associações Profissionais de Artesãos de Santa Catarina (Fapasc), Fórum Catarinense de Economia Solidária (FCES) e do Sebrae, alcança mais uma etapa para a realização de todas os pontos do planejamento estratégico desenvolvido em 2019. Dentre as ações previstas estão a formação dos avaliadores, mapeamento do setor, pesquisa de legislação, orientação de artesão (capacitação/consultoria) e acesso ao mercados (feiras e e-commerce).

Na sequência do webinar, os avaliadores contaram com uma apresentação da chefe de Divisão da Coordenação Geral de Empreendedorismo e Artesanato do Ministério da Economia, Nayara Rodrigues Magalhães, que falou sobre SICAB e o Portal do Artesanato Brasileiro, assim como trouxe as novas funcionalidades do sistema.

“Com a nova versão do SICAB, facilita o trabalho das coordenações estaduais do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) e permite o acesso direto dos artesãos ao seu cadastro. Além de todas as funcionalidades que a plataforma já possuía, como divulgação de feiras relacionadas ao artesanato brasileiro, normas e legislações, entre outros, agora, àqueles que querem obter a Carteira Nacional do Artesão, podem fazer o pré-cadastro diretamente no portal”, comemorou a representante do Ministério da Economia.

Com o cadastro no SICAB, que permite a emissão da Carteira, o artesão poderá ter acesso às políticas públicas desenvolvidas pelo Programa do Artesanato Brasileiro e Coordenações Estaduais do Artesanato. Entre os benefícios estão a possibilidade de participação em feiras nacionais e internacionais; em oficinas e cursos; isenção do ICMS na comercialização dos produtos; facilidade de acesso ao microcrédito; além de possibilitar ser contribuinte autônomo para fins previdenciários.

Participaram também do webinar Josiane Gaboardi, gestora de Atividades Culturais da Coordenação Estadual do Mato Grosso do Sul, que fez considerações sobre a base conceitual do artesanato brasileiro, e Marina Souza Braz Braga Soares, assessora técnica de Artesanato de Minas Gerais, que ressaltou a importância do avaliador realizar uma escuta sensível e atenta do artesão. Buscando assim identificar todos os aspectos envolvidos na produção do seu produto, já que essas questões impactam diretamente na definição de artesanato e na sua classificação.

Atualmente, Santa Catarina conta com cerca de 2,5 mil artesãos cadastrados no SICAB e possui 56 avaliadores do artesanato habilitados.

Para os próximos anos, a coordenação estadual, em parceria com o CEAES/SC, está prevendo uma agenda repleta, composta por feiras estaduais, capacitações, consultorias, investimentos em e-commerce, que contribuirão significativamente para a capacitação e crescimento dos artesãos.

Para obter a Carteira Nacional do Artesão, é necessário:

Ter domicílio na unidade federativa em que for solicitado o registro;

Ter idade igual ou superior a 16 anos;

Acessar o portal e criar uma conta e senha de acesso;

Com essa conta de acesso, o artesão deve entrar no portal www.artesanatobrasileiro.gov.br/, e efetuar o seu pré-cadastro junto ao Programa do Artesanato Brasileiro (PAB).

Em caso de dúvidas, o artesão pode fazer contato pelo e-mail artesanato@sine.sc.gov.br.

Mais informações para a imprensa:
Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
E-mail: mari@sde.sc.gov.br
Site: www.sde.sc.gov.br


Foto: Divulgação/ SDE

Em Santa Catarina, 3.778 oportunidades estão abertas nas agências do Sistema Nacional de emprego (Sine/SC), de acordo com levantamento da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), nesta terça-feira, 08.

Mesmo com atendimento presencial nas agências por agendamento, as vagas são divulgadas pela internet, no site empregabrasil.mte.gov.br. Os trabalhadores também podem procurar as ofertas de trabalho pelo aplicativo Sine Fácil.

O Oeste de Santa Catarina registra o maior número de oportunidades. Segundo o coordenador estadual do Sine, Ramon Fernandes, o número de vagas na região reflete, principalmente, o bom momento do agronegócio.

“O período em que o agronegócio vem vivendo nestes últimos meses, com aumento nas exportações, é um dos responsáveis pelos bons índices de emprego em municípios como São Miguel do Oeste, Chapecó, Concórdia, entre outros”, comenta o profissional.

Fernandes salienta que ainda é baixa a procura dos catarinenses pelas vagas.

Confira as cidades com oportunidades:

Adalberto Luz 06
Araranguá 50
Balneário Camboriú 122
Blumenau 20
Brusque 14
Caçador 11
Camboriú 13
Campos Novos 77
Canoinhas 40
Capinzal 42
Chapecó 351
Cocal do Sul 02
Concórdia 298
Criciúma 112
Florianópolis 60
Forquilhinha 03
Fraiburgo 89
Garuva 24
Gaspar 93
Ibirama 02
Ituporanga 73
Içara 62
Imbituba 03
Indaial 65
Itajaí 79
Itapema 57
Jaguaruna 07
Jaraguá do Sul 107
Joaçaba 42
Joinville 125
Lages 18
Laguna 10
Mafra 42
Maravilha 12
Morro da Fumaça 21
Navegantes 01
Nova Veneza 12
Palmitos 02
Papanduva 04
Pomerode 30
Rio do Sul 48
Rio Negrinho 10
Rodeio 02
São Bento do Sul 118
São Francisco do Sul 04
São José 02
São Lourenço D’oeste 74
São Miguel do Oeste 865
Seara 05
Taió 18
Tijucas 69
Timbó 06
Tubarão 330
Turvo 01
Urussanga 36
Videira 03
Xanxerê 24

Mais informações para a imprensa:
Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
E-mail: mari@sde.sc.gov.br
Site: www.sde.sc.gov.br


Foto: : Mauricio Vieira/ Arquivo / Secom

O mês de setembro começa com muitas oportunidades em Santa Catarina. São 3.640 novas vagas de emprego abertas no Sistema Nacional do Emprego de Santa Catarina (Sine/SC), vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE).

Com mais de mil vagas disponíveis nesta primeira semana de setembro, o Oeste tem o maior número de oportunidades. Em São Miguel do Oeste, são 833 postos, seguido por Chapecó (323). Logo depois, no Sul, vem Tubarão (297). Na Grande Florianópolis são 77 ofertas de emprego, sendo 46 na Capital, 30 em Biguaçu e uma em São José.

Segundo o coordenador estadual do Sine/SC, Ramon Fernandes, as possibilidades são para diversas áreas e funções. “O estado está com quase quatro mil vagas em aberto, porém, o órgão encontra dificuldade em contratar essa mão de obra, já que as pessoas não estão se candidatando”, frisa.

Fernandes lembra que é necessário preencher e atualizar o cadastro para ampliar as chances de encontrar uma oferta que seja compatível com o perfil profissional do trabalhador. Caso contrário, a pessoa não conseguirá visualizar as oportunidades.  

Uma das formas de se candidatar às vagas é por meio do aplicativo Sine Fácil.

Confira abaixo o passo a passo:

Passo 1: baixar o aplicativo

Basta acessar a loja de aplicativos do seu celular, pesquisar por “Sine Fácil” e seguir com o processo de instalação gratuita. Para iniciar o aplicativo, basta clicar no ícone presente na lista de apps do seu celular.

Passo 2: acessar

Uma forma de acessar o aplicativo é pela conta no site gov.br. Outra possibilidade é pelo QR Code (código), que pode ser gerado na Agência do Sine/SC mais próxima, por meio de agendamento.

Passo 3: consultar as vagas de emprego

As vagas de emprego são consultadas de acordo com o perfil profissional cadastrado. Se o trabalhador se interessar pela vaga, basta clicar em “Quero Esta Vaga” e agendar a entrevista.

Na opção “Agendar Entrevista”, o trabalhador terá informações sobre local, data e horário escolhidos. Em “Entrevistas Agendadas” estão disponíveis informações sobre as datas agendadas pelo aplicativo.

Vagas de outras cidades

Quando aparecem vagas de outras cidades, além de Santa Catarina, significa que nestes municípios há vagas compatíveis com o perfil profissional do trabalhador.

“No aplicativo é possível ver as vagas de emprego de todo o Brasil. As oportunidades aparecem de acordo com as cidades que o trabalhador colocou como seu interesse no cadastro”, destaca Fernandes.

Não tenho acesso à internet

Trabalhadores que não tenham acesso à internet podem agendar um horário para atendimento em uma agência do Sine/SC mais próxima para o preenchimento do currículo.

Confira as vagas por cidades:

Adalberto Luz 06

Balneário Camboriú 08

Biguaçu 30

Blumenau 30

Brusque 15

Caçador 10

Camboriú 12

Campos Novos 79

Canoinhas 123

Capinzal 33

Chapecó 323

Cocal do Sul 02

Concórdia 292

Correia Pinto 04

Criciúma 105

Florianópolis 46

Fraiburgo 50

Garuva 34

Gaspar 63

Ibirama 02

Içara 68

Imbituba 02

Indaial 60

Itajaí 65

Itapema 53

Ituporanga 36

Jaguaruna 04

Jaraguá do Sul 97

Joaçaba 71

Joinville 133

Lages 16

Laguna 09

Mafra 24

Maravilha 12

Morro da Fumaça 18

Navegantes 05

Nova Veneza 12

Palmitos 02

Papanduva 03

Pomerode 28

Rio do Sul 43

Rio Negrinho 10

Rodeio 02

São Bento do Sul 79

São Francisco do Sul 04

São José 01

São Lourenço D’oeste 74

São Miguel do Oeste 833

Seara 05

Taió 17

Tijucas 66

Timbó 49

Tubarão 297

Turvo 15

Urussanga 31

Videira 05

Xanxerê 19

 

Mais informações para a imprensa:
Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
E-mail: mari@sde.sc.gov.br
Site: www.sde.sc.gov.br


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Arquivo / Secom

Mesmo em um período de pandemia, Santa Catarina continua com índices bem acima da média nacional em relação ao emprego. O estado segue com a menor taxa de desocupação do país (6,9%) no segundo trimestre de 2020, quase a metade da brasileira (13,3%). Também sustenta o menor percentual de pessoas na informalidade e a maior proporção de trabalhadores com carteira assinada no setor privado do país entre abril e junho deste ano. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 28, na PNAD Contínua trimestral, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O governador Carlos Moisés reforça que os bons resultados em meio à pandemia são fruto de diversas ações do Governo do Estado, como adotar as medidas de distanciamento social no momento certo e autorizar a retomada das atividades econômicas com responsabilidade, com base nos protocolos sanitários e reuniões periódicas com o setor produtivo. Além disso, o chefe do Executivo estadual cita a desburocratização da abertura de empresas como outro fator que fomenta o empreendedorismo e o emprego no estado.

“Estamos conseguindo manter nossa taxa de desemprego como a menor do país apesar da pandemia do novo coronavírus. Dessa forma, no enfrentamento à Covid-19, todos os catarinenses têm acesso aos tratamentos de saúde, mas não perdemos o foco em manter o emprego e renda em Santa Catarina”, ressalta o governador.

Santa Catarina também se destaca na taxa de informalidade entre as pessoas ocupadas. No Brasil, o índice ficou em 36,9% (30,8 milhões de pessoas) da população ocupada. O estado teve a menor taxa de informalidade entre as unidades da federação, com 25,8%, seguido por Distrito Federal (26,0%) e São Paulo (28,6%). Os maiores percentuais foram registrados no Pará (56,4%), Maranhão (55,6%) e Amazonas (55,0%).

“Seguimos firmes com nossa missão de contribuir com políticas de estado perenes. Um trabalho feito em conjunto com as entidades e setor produtivo em prol do desenvolvimento, oportunidades e crescimento econômico, fortalece essa espiral de prosperidade, esperança e confiança no Estado”, destaca o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Rogério Siqueira.

Maior percentual com carteira assinada

O perfil empreendedor do catarinense também impacta nos índices, acrescenta o economista da pasta Pietro Aruto.

“O melhor resultado relativo dos trabalhadores catarinenses comparado ao Brasil passa por características históricas, como diversidade econômica, formalidade, pequena propriedade, intensidade tecnológica, entre outras. Aliadas com as conjunturais, como o trabalho de retomada econômica que vem sendo desenvolvido pelo Governo de Santa Catarina, assim como as medidas econômicas de manutenção de emprego e auxílio emergencial. A SDE segue trabalhando para manter e ampliar as políticas de geração de renda e de emprego”, pontua.

Quanto ao percentual de pessoas desalentadas, que estão fora do mercado, mas fazem parte da força de trabalho potencial, o estado catarinense ainda conta com a menor taxa, 1,4%, enquanto o Brasil registrou 5,6% no segundo trimestre.

Outro dado que contribuiu para que Santa Catarina obtivesse bons resultados foi a população em idade de trabalhar, que registrou 6,13 milhões de pessoas, um crescimento de 2% no trimestre, ou seja 121 mil pessoas a mais.

O resultado para Santa Catarina não foi diferente quando se trata do percentual de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado (excluindo os trabalhadores domésticos). O estado teve um crescimento de 88,8% para 90,5% do primeiro para o segundo trimestre, registrando o maior índice do país. Os menores percentuais foram registrados no Maranhão (53,7%), Piauí (58,1%) e Pará (60,2%), enquanto a média brasileira ficou em 77,7%. 

Menor taxa de desemprego do país em 2019

Santa Catarina registrou nesta semana, segundo pesquisa divulgada pelo IBGE, 6,2% de taxa de desocupação em 2019, o menor índice do país. A média nacional foi de 11,7%, o que consolida o estado como destaque nacional na geração de emprego.

Mais informações para a imprensa:
Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
E-mail: mari@sde.sc.gov.br
Site: www.sde.sc.gov.br

 


Foto: Renan Medeiros / Arquivo / Secom

Santa Catarina tem se consolidado como destaque nacional na geração de emprego. Nesta quarta-feira, 26, a divulgação de mais um indicador reforça essa posição. Em 2019, o estado registrou 6,2% de taxa de desocupação, o menor índice do país. A média nacional foi de 11,7%. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Características Adicionais do Mercado de Trabalho 2019, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“O povo catarinense é trabalhador, inovador e sempre busca novas soluções. Temos nos empenhado, desde o início da gestão, em fomentar a geração de empregos e o empreendedorismo em Santa Catarina. Sem dúvidas, esse apoio e as características dos profissionais catarinenses serão fundamentais para atravessar essa pandemia com menos impacto possível”, reforça o governador Carlos Moisés.

Segundo o levantamento, dos 5,92 milhões de catarinenses de 14 anos ou mais, 3,7 milhões (93,8%) permaneceram ocupados em 2019 e 244 mil desocupados (6,2%). Santa Catarina apresentou também o maior percentual da população ocupada na indústria geral no país. De 3,7 milhões de pessoas em 2019, 871 mil estavam neste setor, o que representa um percentual de 23,6%. Em seguida, vem a atividade de comércio, reparação de veículos e motocicletas (18,1%) e a de administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (14,5%).

De acordo com o economista Pietro Caldeirini Aruto, da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), os dados reforçam características históricas e tendências de Santa Catarina.

“A pesquisa reflete a diversidade da estrutura econômica, a maior intensidade de capital nos processos produtivos e o papel da pequena propriedade agrícola no estado. Apesar desses números positivos, com a pandemia da Covid-19, o Governo segue trabalhando no desafio de não apenas ampliar o crescimento econômico, mas também garantir que ele ocorra com geração de empregos formais e de forma sustentável”, frisa Caldeirini.

Maior percentual de trabalhadores por conta própria

O estado registrou ainda que 43,3% das pessoas ocupadas como trabalhadores por conta própria e/ou empregador estavam em empreendimentos registrados com o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica. Isso significa que, de cerca de 1 milhão de pessoas, 446 mil tinham CNPJ. É o maior percentual entre os estados e um aumento de 1,3 ponto percentual em relação a 2018 (42%), ano em que Santa Catarina passou a ocupar a liderança.

Conforme a pesquisa, sete em cada 10 pessoas trabalhavam em estabelecimento do próprio empreendimento no ano passado. Das 3,14 milhões de cidadãos ocupados no estado, 2,18 milhões se encaixaram neste item, o que representa 69,5% dos entrevistados.

Menor taxa de desocupação e de pessoas na informalidade do país

Segundo a PNAD COVID19 mensal, divulgada recentemente pelo IBGE, a taxa de desocupação em Santa Catarina no mês de julho de 2020 foi de 8,4%, a menor do país, enquanto a do Brasil ficou em 13,1%. Em relação a junho, a desocupação em Santa Catarina teve ainda um recuo de 0,2 pontos percentuais (8,6%). Em contrapartida, a média nacional teve um aumento de 0,7 pontos percentuais (12,4%) no período.

Em relação a pessoas ocupadas na informalidade, Santa Catarina também obteve o menor percentual entre os estados, com 20,1%. No cenário nacional, o índice foi de 33,6%. Em relação a junho, o estado também apresentou queda de 0.5 pontos percentuais (20.6%). Isso significa que em julho o estado registrou 18 mil trabalhadores a menos na informalidade na comparação com o mês anterior.

Mais informações para a imprensa:
Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
E-mail: mari@sde.sc.gov.br
Site: www.sde.sc.gov.br


Foto: Divulgação/ SDE

Ajudante de eletricista, carpinteiro, cozinheiro, farmacêutico, motorista de caminhão, pedreiro, professor de inglês, recepcionista e vendedor. Essas são algumas vagas de emprego que estão abertas em Santa Catarina, segundo relatório divulgado nesta terça-feira, 25, pelo Sistema Nacional do Emprego (Sine/SC), vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE). São mais de 3,7 mil oportunidades para diversas funções no estado.

Para acompanhar as vagas disponíveis ou se candidatar, o trabalhador pode realizar seu cadastro via site empregabrasil.mte.gov.br ou pelo aplicativo Sine Fácil (Android e iOS). No entanto, quem não tiver acesso à internet ou encontrar dificuldade para fazer essa solicitação pelos canais digitais e telefônicos deve agendar, por telefone, um horário para ser atendido.

Já para ofertar vagas, os empresários, comerciantes ou empreendedores devem entrar em contato com a unidade do Sine/SC mais próxima da sua região. O horário de atendimento do órgão, na maioria das cidades catarinenses, é das 13h às 18h.

Alteração em atendimento de algumas unidades do Sine/SC

Para amenizar a propagação do novo coronavírus, além de proteger os servidores e a população, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), por meio do Sistema Nacional de Emprego de Santa Catarina, informa que as unidades do Sine de Blumenau, Curitibanos e Itajaí alteraram, temporariamente, a forma de atendimento.

Todos os serviços disponibilizados nestes municípios devem ser acessados de forma digital. Quem precisar dar entrada no seguro-desemprego deve realizar a solicitação pelo site servicos.mte.gov.br ou pelo aplicativo “Sine Fácil”. Para mais informações, auxílio no processamento remoto dos serviços, pendências ou divergências na solicitação do benefício, o cidadão pode entrar em contato por email ou telefone:

Sine de Blumenau
E-mail: blumenau@sine.sc.gov.br
Telefone: (47) 3378- 8633
Previsão de retorno ao atendimento presencial, com agendamento: 27/08/2020

Sine de Curitibanos
E-mail: curitibanos@sine.sc.gov.br
Previsão de retorno ao atendimento presencial, com agendamento: 03/09/2020

Sine de Itajaí
E-mail: itajai@sine.sc.gov.br
Sem previsão de retorno imediato

O Sistema Nacional do Emprego de Santa Catarina reforça que, mesmo que o trabalhador receba uma mensagem para validação presencial dos documentos do seguro-desemprego, não é necessário ir até uma agência. Basta fazer contato pelo e-mail ou telefone indicados acima.

Mais informações para a imprensa:
Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
E-mail: mari@sde.sc.gov.br
Site: www.sde.sc.gov.br


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

A economia catarinense encerrou o mês de julho com saldo de 10.044 novas vagas de emprego. O resultado é o melhor em 16 anos, desde que iniciou a série histórica, que analisa dados desde 2004. Também representa o maior saldo entre os estados do Sul e o terceiro na comparação com o restante do país, atrás apenas de São Paulo (22.967) e Minas Gerais (15.843). Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 21, pelo Ministério da Economia.

O levantamento reforça os bons sinais de retomada da atividade econômica catarinense, que vem apresentando desempenho positivo em indicadores como taxa de produção industrial, volume de vendas do comércio e índice de ocupação.

“O catarinense é empreendedor e trabalhador. Essas características ficam ainda mais evidentes quando precisamos atravessar um período desafiador, como este de pandemia. Nossa economia dá sinais positivos e tenho certeza de que vamos sair ainda mais fortes”, avalia o governador Carlos Moisés. Ainda nesta semana, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) havia confirmado que Santa Catarina se mantém como o Estado com a menor taxa de desocupação do país. Os índices acima da média nacional mostram a força da retomada econômica catarinense.

“Santa Catarina bateu recorde na geração de empregos no mês de julho em toda série histórica. Ao todo, em 213 municípios, o volume de admissões foi maior que o de demissões. O estado também registrou um maior velocidade de recuperação dos empregos perdidos durante a pandemia, em relação ao Brasil e região Sul”, pontua o coordenador estadual do Sistema Nacional do Emprego de Santa Catarina (Sine/SC), vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ramon Fernandes.

Em Santa Catarina, a indústria foi o segmento que mais criou novas vagas em julho. De acordo com o Caged, o setor foi responsável pela abertura de 7.672 posições de trabalho com carteira assinada no período. O número reflete o bom resultado da produção industrial medida pelo IBGE, que indicou alta de 9,1% em junho frente a maio em Santa Catarina.

Além da indústria catarinense, o comércio (1.443) e a construção civil (1.199) foram os setores que mais colaboraram para o desempenho.

No Brasil, o saldo de novas vagas também foi positivo, 131.010 postos de trabalho com carteira assinada foram abertos no último mês. O indicador mede a diferença entre contratações e demissões.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br


Foto: Divulgação/ SDE

O banco de dados do Sistema Nacional de Emprego de Santa Catarina (Sine/SC) tem apresentado crescimento, disponibilizando milhares de vagas para quem procura recolocação ou se inserir no mercado de trabalho. 

Nesta semana, mais de três mil oportunidades foram divulgadas em inúmeras cidades e estão disponíveis para consulta online no site empregabrasil.mte.gov.br ou pelo aplicativo para smartphone Sine Fácil.

O Oeste catarinense lidera a lista de vagas, assim como o Médio Vale do Itajaí, evidenciando os sinais de retomada da economia.

Para aumentar a chance de contratação, é importante que o trabalhador mantenha os seus dados atualizados no site ou aplicativo, se necessário, confirmando informações como endereço e telefone. Além de acrescentar as pretensões profissionais, ou seja, incluir ocupações nas quais deseja trabalhar.

Acesso às vagas

Para utilizar o aplicativo Sine Fácil, o trabalhador deve fazer o download gratuito do aplicativo na loja do seu celular. Após esse passo, existem duas formas de acessá-lo: com a leitura do QRCode, que se trata de um código que pode ser impresso em qualquer unidade de atendimento do órgão, ou pelo cadastro na rede GOV.BR. Para acompanhar as oportunidades no endereço eletrônico empregabrasil.mte.gov.br, o acesso é feito somente pelo cadastro na rede GOV.BR.

Veja a lista de vagas por cidade:

Abelardo Luz 01
Araranguá 51
Balneário Camboriú 43
Biguaçu 32
Blumenau 71
Braço do Norte 18
Brusque 12
Caçador 16
Camboriú 03
Campos Novos 69
Canoinhas 94
Chapecó 375
Capinzal 38
Correia Pinto 06
Concórdia 186
Criciúma 70
Curitibanos 02
Dionísio Cerqueira 01
Florianópolis 13
Forquilhinha 02
Fraiburgo 12
Garuva 17
Gaspar 31
Ibirama 10
Imbituba 01
Içara 29
Indaial 33
Itajaí 09
Itapema 36
Joaçaba 77
Jaraguá do Sul 69
Lages 16
Joinville 125
Laguna 02
Maravilha 12
Mafra 09
Navegantes 04
Morro da Fumaça 21
Palmitos 02
Nova Veneza 03
Papanduva 07
Pomerode 40
Rio do Sul 26
Rio Negrinho 13
São José 07
São Bento do Sul 73
São Lourenço D’oeste 87
São Miguel do Oeste 773
Seara 02
Taió 20
Tijucas 43
Timbó 35
Tubarão 260
Turvo 02
Urussanga 34
Videira 02
Xanxerê 15

Mais informações para a imprensa:
Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
E-mail: mari@sde.sc.gov.br
Site: www.sde.sc.gov.br


Foto: Mauricio Vieira/Secom

O Sistema Nacional de Emprego de Santa Catarina (Sine/SC) divulgou nesta quarta-feira, 29, a lista atualizada das vagas de emprego disponíveis no estado. São 2.549 oportunidades em aberto. As ofertas estão distribuídas em mais de 50 cidades e são para diferentes graus de instrução e funções.

O Oeste do estado é a região com mais oportunidades, tendo como referência a cidade de São Miguel do Oeste com 562 vagas, Chapecó (223), seguidas por Concórdia com 160 e Campos Novos com 101.

Acesso às vagas

Os trabalhadores que desejam verificar as vagas de emprego disponíveis no Sine/SC podem acessar as plataformas digitais de atendimento, que são o aplicativo Sine Fácil e o site empregabrasil.mte.gov.br.

Para utilizar o aplicativo Sine fácil, o trabalhador deve fazer o download gratuito do aplicativo na loja do seu celular. Após esse passo, existem duas formas de acessá-lo: com a leitura do QRCode, que se trata de um código que pode ser impresso em qualquer unidade de atendimento do órgão, ou pelo cadastro na rede GOV.BR.

Para acompanhar as oportunidades no endereço eletrônico empregabrasil.mte.gov.br, o acesso é feito somente pelo cadastro na rede GOV.BR. Assim que conseguir entrar no site ou aplicativo, o trabalhador pode conferir e atualizar o seu cadastro, se necessário, confirmando dados como endereço e telefone, e acrescentar as pretensões profissionais, ou seja, incluir ocupações nas quais deseja trabalhar.

“Este passo é de extrema importância, pois o sistema vai buscar vagas cadastradas de acordo com o local de residência e com aquelas ocupações que o trabalhador indicou em seu cadastro”, explica o coordenador estadual do Sine/SC, Ramon Fernandes.

Após encontrar a oportunidade de seu interesse, o trabalhador pode gerar seu encaminhamento, que terá todas as informações referentes ao contato com a empresa que está selecionando e o agendamento de entrevista.

Acompanhe as vagas disponíveis nas cidades catarinenses:

Araranguá – 45
Blumenau – 64
Biguaçu – 01
Balneário Camboriú – 25
Braço do Norte – 26
Brusque – 10
Caçador – 16
Camboriú – 32
Canoinhas – 18
Campos Novos – 101
Capinzal – 54
Chapecó – 223
Criciúma – 46
Concórdia – 160
Curitibanos – 09
Forquilhinha – 02
Florianópolis – 16
Fraiburgo – 28
Garuva – 14
Gaspar – 36
Ibirama – 11
Içara – 28
Indaial – 20
Itajaí – 03
Itapema – 03
Jaguaruna – 10
Ituporanga – 31
Joaçaba – 54
Joinville – 128
Jaraguá do Sul – 30
Lages - 23
Laguna – 03
Mafra – 10
Maravilha – 10
Morro da Fumaça – 07
Navegante – 02
Orleans – 04
Palmitos – 02
Nova Veneza – 16
Papanduva – 05
Pomerode – 36
Rio do Sul – 38
Rio Negrinho – 14
São Bento do Sul – 116
Rodeio – 06
São Francisco do Sul – 12
São José – 10
São Lourenço D’Oeste – 84
São Miguel do Oeste – 562
Seara – 10
Taió – 07
Tijucas – 40
Timbó – 15
Tubarão – 207
Turvo – 04
Urussanga – 17
Videira – 06
Xanxerê – 39

Mais informações para a imprensa:
Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-4298 / 99601-1488
E-mail: mari@sde.sc.gov.br
Site: www.sde.sc.gov.br