Foto: Nadine Quandt/Udesc

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Joinville abrirá até 12 vagas ao Mestrado Acadêmico em Física para o primeiro semestre de 2020. O curso é inteiramente gratuito e os melhores classificados podem ser contemplados com bolsa de estudos. As inscrições deverão ser realizadas até 17 de janeiro, via formulário eletrônico.

O curso conta com seis linhas de pesquisa: Dinâmica Não-Linear, Física da Matéria Condensada, Óptica e Física Atômica e Molecular, Ciência e Tecnologia de Plasmas, Superfícies e Filmes Finos e Relatividade e Cosmologia.

Serão aceitas as inscrições dos portadores de diploma de Bacharel ou de Licenciatura Plena em Física, ou de áreas afins, como Química, Matemática ou Engenharias. No ato da inscrição, os candidatos devem anexar o histórico escolar de graduação, o Currículo Lattes e duas cartas de referência.

Os documentos anexados à inscrição serão recebidos pela Coordenadoria de Ensino de Pós-Graduação. Somente serão homologadas as inscrições que estiverem de acordo com o edital.

A lista de inscrições homologadas e o cronograma de entrevistas serão publicados até 21 de janeiro no site do programa e no mural da secretaria. Os candidatos cujas inscrições forem homologadas deverão ser entrevistados de forma presencial ou online, via Skype, em 27 e 28 de janeiro. No dia da entrevista, a documentação comprobatória das informações preenchidas no Currículo Lattes deverá ser apresentada.

A relação final dos aprovados será publicada até 29 de janeiro.

Todas as informações sobre o processo seletivo estão no edital. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail ppgf.cct@udesc.br ou pelo telefone (47) 3481-7928.

 
Foto: Ricardo Wollfenbüttel/Secom

O Centro de Informática e Automação de Santa Catarina (Ciasc), em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) e a Faculdade Municipal de Palhoça, vai realizar, nos dias 28, 29 e 30 de outubro, um curso de Inclusão Digital para Idosos na sede da FMP. Durante os três dias, os participantes vão contar com o apoio de apostilas, aulas teóricas e práticas em laboratório de informática e a instrução de monitores capacitados. 

Segundo o vice-presidente institucional do Ciasc, Nilson da Rosa, os smartphones são um dos principais meios de comunicação nos dias atuais. Os idosos, no entanto, apresentam dificuldades para manusear os aparelhos, além de não usufruírem totalmente da tecnologia por falta de oportunidades de aprendizado.  

“O objetivo do Ciasc, juntamente com os nossos parceiros, é prover a esses idosos um conhecimento que para as gerações mais novas é comum. Para eles, porém, é novidade. E quando pensamos no curso, idealizamos não só a inclusão digital, como também o que esse conhecimento pode oferecer socialmente e mentalmente para essas pessoas que passam a se sentirem mais úteis com esse aprendizado”, ressaltou Rosa.

Durante o planejamento do curso, o Ciasc contou com o estímulo e mentoria da secretária de Desenvolvimento Social, Maria Elisa De Caro. O conteúdo programático inclui conhecer as funções dos smartphones, como usar o e-mail, redes sociais e whatsapp. Os idosos serão separados em grupos de quatro a cinco integrantes, que terão atenção exclusiva de um monitor. 

A primeira turma do curso será com 21 idosos que já participam de um projeto social da Faculdade Municipal de Palhoça. Idosos das cidades de Florianópolis e São José, atendidos pela política de assistência social, também deverão receber o Curso de Inclusão Digital durante os próximos meses.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br



A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) tem usado, de forma pioneira, sistema de videomonitoramento para auxiliar na fiscalização de obras. A medida tem gerado economia de recursos com deslocamento de engenheiros da universidade às construções e de tempo. 

A primera obra com fiscalização a distância é a construção do segundo edifício do Centro de Educação Superior da Foz do Itajaí (Cesfi), no Bairro Nova Esperança, em Balneário Camboriú. O trabalho fica por conta dos engenheiros da Coordenadoria de Engenharia, Projetos e Obras da Udesc (Cepo), órgão localizado em Florianópolis.

A câmera foi instalada no primeiro prédio da Udesc Balneário Camboriú, de modo que as imagens cubram todo o terreno da construção. O equipamento de videomonitoramento fica ativado em tempo integral e o sistema pode ser acessado a qualquer hora em computadores da própria Cepo ou em outro local.

"As câmeras não substituem a fiscalização presencial dos engenheiros nas obras. No entanto facilitam o acompanhamento em tempo real do andamento dos trabalhos, a qualquer hora e lugar, pela internet", afirma o técnico Roberto Böell Vaz, fiscal da obra em Balneário Camboriú. 

Com 423,97 metros quadrados distribuídos em andar térreo, o novo prédio ficará ao lado do Edifício Alcides Abreu e permitirá a ampliação do setor administrativo e das atividades de ensino, pesquisa e extensão da Udesc Balneário Camboriú. 

A obra foi licitada no valor de R$ 978.355,28, com pagamento por etapa e metragem construída, e será realizada até março de 2020, pelo sistema de steel frame (construção seca).

Reitor: Marcus Tomasi

Luiz Eduardo Schmitt – Secretário de Comunicação da Udesc
(48) 3664-8006 | (48) 99958-8368 | (48) 3664-8007
luiz.schmitt@udesc.br 
comunicacao@udesc.br 

Rodrigo Brüning Schmitt - Reitoria e unidades de Laguna, Balneário Camboriú e Chapecó/Pinhalzinho
(48) 3664-8010
rodrigo.schmitt@udesc.br 

Gustavo Vaz - Reitoria e unidades Cefid, Cead, Ibirama e São Bento do Sul
(48) 3664-7934 | (48) 99161-9002
gustavo.vaz@udesc.br 
 
Carlito Costa - Esag
(48) 3664-8622 | (48) 99977-1832
carlito.costa@udesc.br 

Carolina Hommerding – Faed
(48) 3664-8512 | (48) 99133-1236
carolina.h@udesc.br 

Laís Moser - Ceart
(48) 3664-8350
lais.moser@udesc.br 

Isabela Vargas - Joinville (CCT)
(47) 3481-7930 | (47) 99196-2230
isabela.vargas@udesc.br 
comunicacao@cct.udesc.br 

Tatiane Rosa Machado da Silva - Lages (CAV)
(49) 3289-9130
tatine.silva@udesc.br 

 


Fotos: Ricardo Wolffenbuttel/Secom

A Escola de Educação Básica Emérita Duarte Silva e Souza, em Biguaçu, na Grande Florianópolis, será a primeira de Santa Catarina a adotar o modelo cívico-militar proposto pelo governo federal.  A Secretaria de Estado da Educação (SED) identificou que a unidade de ensino preenchia os requisitos do programa, e pais de alunos, professores e direção da unidade decidiram aderir à nova proposta. Com 90% dos votos favoráveis, a comunidade escolar aceitou receber o projeto em assembleia realizada na última sexta-feira, 18.

Com a adesão ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (PECIM) do Ministério da Educação (MEC), a EEB Professora Emérita Duarte Silva e Souza, que tem 845 alunos do Ensino Fundamental, passar a ter também o Ensino Médio, um antigo anseio da comunidade.

>> Confira mais fotos na galeria

A escola recebeu informações sobre o PECIM e sobre a importância de ouvir a comunidade, no início de outubro, com a visita do chefe da Casa Civil, Douglas Borba, e do secretário de Estado Educação, Natalino Uggioni. Borba avaliou a adesão da unidade ao programa como um presente para a unidade e que se estende à comunidade.

“O modelo cívico-militar implementado em Santa Catarina representa a valorização dos municípios escolhidos. O PECIM permite que áreas como o bairro Fundos, o que mais cresce em Biguaçu, tenha atendida uma demanda histórica por Ensino Médio e participe de um modelo de escola que recebe a atenção pessoal do presidente Jair Bolsonaro”, declarou Borba.

 A diretora da escola, Paula Andrea dos Passos, reforçou que os profissionais serão proativos no processo de adaptação. “Vislumbramos que as melhorias ultrapassem os muros da unidade para a comunidade, que possamos ser uma referência em Biguaçu e em Santa Catarina. Estamos ansiosos por colocar o trabalho em prática”.

Aporte para adaptações será de R$ 1 milhão por escola

Para o primeiro ano do programa, em 2020, o MEC estabelece como critérios o ingresso de duas escolas por unidade da federação, com 500 a mil alunos, com ênfase no atendimento de anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, nas capitais ou nas regiões metropolitanas. Segundo o Ministério, cada escola selecionada receberá um aporte do governo federal de R$ 1 milhão para ser investido em infraestrutura, laboratórios e suporte à implantação do novo modelo. A escolha da segunda escola cívico-militar ainda está em avaliação pela Secretaria de Educação.

 “É importante esclarecer que a vinda do modelo de escola cívico-militar para Santa Catarina traz o suporte de militares da reserva como apoio nos aspectos de cidadania, monitoria escolar e cuidados com o asseio da unidade. A partir do alinhamento que temos com o Ministério, o PECIM não altera o planejamento e a atividade pedagógica, que continuam sendo realizados pela equipe escolar, gestores e professores, cada vez mais focados na qualidade da educação”, explicou Uggioni.

O objetivo do MEC é estabelecer novas 216 escolas cívico-militares em todo o país até 2023 – a iniciativa piloto, em 2020, contemplará 54.


Programa foi apresentado na escola no início de outubro. 

Como funciona o modelo

O modelo das escolas cívico-militares abrange áreas didático-pedagógicas, com atividades que pretendem melhorar o processo de ensino-aprendizagem, mas preservando as atribuições exclusivas dos docentes. Todas as atribuições dos profissionais da educação previstas na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) serão preservadas.

As escolas contempladas podem contar com militares da reserva das Forças Armadas para trabalhar nas unidades, em uma parceria entre MEC e Ministério da Defesa. A duração mínima do serviço é de dois anos, prorrogável por até 10 anos. Os profissionais vão receber 30% da remuneração que recebiam antes de se aposentar.

Há ainda a opção dos estados destinarem policiais e bombeiros militares da reserva para apoiar na administração das escolas. Nesse caso, o MEC repassa a verba ao governo estadual, que, em contrapartida, investirá na infraestrutura, com materiais escolares e pequenas reformas.

Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 


Foto: Osvaldo Nocetti/SED

Já estão disponíveis na página da Secretaria de Estado da Educação (SED) as datas de votação para os planos de gestão 2020-2023. A escolha de professores, pais e alunos irá definir os diretores nas 996 unidades escolares em que houve propostas inscritas.

Desde o dia 3 de outubro, as escolas estaduais se preparam para o dia da votação. Comissões eleitorais organizaram a defesa pública dos planos e convidaram a comunidade escolar para conhecê-los.  Entre 23 e 25 de outubro, poderão votar todos os alunos das séries finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, além de pais de alunos com menos de 18 anos e servidores em efetivo exercício da profissão na escola. 

Se você ainda não conhece os planos de gestão inscritos na sua escola pesquise no sistema WEBGESC do portal da SED.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Patrícia Antunes
(48) 3664-0347 / 988177973
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br 
www.sed.sc.gov.br 



Foto: Divulgação / GVG

A vice-governadora Daniela Reinehr e a equipe da Secretaria de Estado da Educação (SED) estiveram nesta sexta-feira, 18, na Escola de Educação Básica Zitta Flach, em Chapecó. As atividades na unidade começam no início do próximo ano letivo, e esta será a primeira escola do Governo do Estado a ter o Espaço Maker, que valoriza a aprendizagem criativa por meio de ferramentas artesanais e tecnológicas.

O espaço também terá Google for Education, que promete criar um ambiente virtual de aprendizagem. “Muita inovação, tecnologia e conhecimento serão oferecidos. Os projetos já estão sendo executados, e há muitas ideias de uso para o espaço, como a oferta de cursos técnicos em áreas que são necessidades da região”, informou a vice-governadora.

Daniela Reinehr destacou que há 15 anos a comunidade esperava pela obra. “Ainda hoje, ao visitar esse espaço, me emociono, pois este é um dos resultados que a população esperava. Os desafios são muitos, mas mais forte do que isso são nossos sonhos de fazer uma Educação cada vez melhor em Santa Catarina. E eu me sinto especialmente feliz em estar em Chapecó e fazer parte deste projeto”.

A diretora de Ensino da SED, Zaida Petry, destacou a qualidade da estrutura e as inúmeras possibilidades de tornar a escola referência em uma educação inovadora, tecnológica e humanizada. “Não é só uma bela estrutura, vai muito além disso ao criar um modelo de escola que poderá ser replicado para todo o nosso Estado. Estamos cumprindo com o que nos foi solicitado pelo governador Carlos Moisés, pela vice-governadora Daniela Reinehr e pelo secretário da Educação, Natalino Uggioni”, afirmou.

Acompanharam a visita a coordenadora Regional de Educação de Chapecó, Janize Scussiato de Oliveira, a gerente de Ensino Médio e Profissional, Maria Tereza Cobra, a gerente de Modalidades, Programas e Projetos da SED, Beatris de Andrade, e a integradora de Educação de Chapecó, Adriana Zani.

Informações adicionais para imprensa:
Assessoria do Gabinete da Vice-Governadora
Elisabety Borghelotti
Fone: (48) 3665-2281 | (48) 98843-5460
E-mail: comunicacao@gvg.sc.gov.br



Ajudar familiares de idosos a encontrar cuidadores capacitados para a função, dando segurança e facilitando a contratação é a proposta do aplicativo Nonno. O recurso foi criado por Matheus Alban, durante as aulas do curso de Administração da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), no Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), em Florianópolis.

O aplicativo conta com 15 cuidadores cadastrados e a  expectativa é que o número aumente. Existem cerca de 200 profissionais aguardando aprovação para fazerem parte do serviço. Cada cuidador listado no aplicativo passa por testes psicológicos e entrevistas – a cargo da psicóloga Greicy Lenzi, também professora na Udesc Esag – antes de serem aceitos. Os antecedentes criminais dos candidatos também são checados.

Viagem em família

No desenvolvimento do Nonno, Matheus contou principalmente com a ajuda do pai, Fernando Carlos Alban, mas a ideia e a vontade de criar uma plataforma para atender idosos veio de toda a família. Em 2015, eles subiram em um caminhão e fizeram uma viagem pela América Latina e, durante três meses, coletaram histórias de vida de idosos de diversos países.

“Eu cresci muito próximo a um lar de idosos que meu avô fundou no Rio Grande do Sul, fui batizado lá, então minha família sempre teve uma relação e uma admiração com idosos”, conta o criador do aplicativo. “A gente entende que a sabedoria vem da vivência, mais do que dos livros, então fizemos essa viagem em busca de histórias de sabedoria”.

Junto ao respeito, veio uma constatação triste, que virou ideia de negócio. “Infelizmente, encontramos também um problema, que é o abandono que os idosos sofrem” conta. “O Nonno veio como uma forma simples e segura de ajudar quem mais precisa”.

Em sala de aula

Como estudante da Udesc Esag, Alban encontrou no curso de Administração Empresarial apoio e conhecimento técnico para levar o negócio adiante. “É aquela história do networking fundamental que a gente consegue dentro do curso”, explica o estudante. “Uma pessoa te leva a outra e você acaba chegando onde precisa. Essa é uma vantagem gigante”.

Para o criador do aplicativo, os professores também desempenharam papel decisivo. “Eles me deram muitas consultorias dentro de sala de aula, tiraram dúvidas específicas que eu tinha”, ressalta. “Acho que esse é o principal ponto”.

Mais informações

O aplicativo está disponível para download no Google Play, para dispositivos móveis com o sistema operacional Android. Em breve, poderá ser baixado também na App Store, para aparelhos com o sistema iOS, da Apple. Inicialmente, os cuidadores são profissionais da região da Grande Florianópolis.

Saiba mais sobre o aplicativo Nonno no perfil do aplicativo no Instagram.

Baixe aqui o aplicativo para Android.

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Carlito Costa
E-mail: comunicacao.esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281/(48) 99977-1832


Foto: Julio Cavalheiro/Secom

A Secretaria de Estado da Educação (SED) de Santa Catarina apresentou nesta quarta-feira, 9 de outubro, o Calendário Escolar para o ano letivo 2020. A grande novidade é que as matrículas serão feitas de forma online em todo o estado. Até então, a modalidade estava disponível apenas para as escolas estaduais da Grande Florianópolis. As rematrículas seguem sendo feitas pela internet. 

A matrícula online torna o processo mais ágil, evitando filas nas escolas e dando mais comodidade aos responsáveis, para que façam as inscrições em qualquer horário e pelo próprio celular. Caso os pais necessitem, o procedimento pode ser realizado diretamente nas unidades estaduais.

::: VEJA A GALERIA DE FOTOS

O início das aulas na rede estadual está agendado para o dia 6 de fevereiro e o término para 16 de dezembro. O período de recesso para os alunos é de 20 de julho a 2 de agosto. Anualmente, a SED se reúne com a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime/SC) e com a Federação dos Municípios de Santa Catarina (Fecam) para definição do calendário escolar do próximo ano. A proposta é ter um cronograma unificado para as escolas estaduais e municipais, permitindo que os alunos, pais e professores de ambas as redes tenham férias no mesmo período.

“A definição do calendário é uma ação importante da comunidade escolar e um pilar fundamental para educação. A partir da definição do calendário é que organizamos o processo pedagógico e questões importantes como transporte e alimentação escolar, sempre em estreito relacionamento com as atividades do município“, disse o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

 
Foto: Maurício Vieira/Secom

Os municípios e a rede privada têm autonomia na elaboração dos seus cronogramas, levando em consideração as peculiaridades locais e a legislação que determina o mínimo de 200 dias letivos e 800 horas-aula. No entanto, o alinhamento do cronogramada das redes estadual e municipal é importante para que melhor se desenvolvam as ações relativas ao transporte escolar e à formação continuada dos profissionais da educação, principalmente daqueles que atuam nas escolas do Estado e também dos municípios. A sincronia colabora, ainda, para a organização das atividades de famílias que têm filhos em ambas as redes de ensino.

Calendário regionalizado Serra

Após um pedido feito pela Fecam e Undime, pela primeira vez, haverá um segundo cronograma específico para a região Serrana, em função do frio. Serão envolvidas seis Coordenadorias Regionais: Canoinhas, Lages, São Joaquim, Campos Novos, Curitibanos e Caçador, totalizando 43 municípios, onde as aulas vão iniciar em 5 de fevereiro, um dia antes da volta às aulas oficial, para que seja possível remanejar a data em casos extremos de baixa temperatura.  

As escolas, junto com as Coordenadorias Regionais de Educação, podem realizar algumas modificações de agenda para atender às necessidades e atividades locais e regionais. Porém, é obrigatório o cumprimento à legislação, que determina o mínimo de 200 dias letivos e 800 horas-aula.

Rematrícula

É muito importante que os pais reafirmem a permanência dos filhos na mesma escola no ano seguinte. Essa ação auxilia a escola na organização das turmas e na contratação dos professores para a próxima temporada. A rede pública estadual atende cerca de 520 mil alunos em 1.071 instituições de ensino. O cronograma para rematrícula já está definido e inicia no próximo dia 14 de outubro.

 
Arte: Sal Santos/Secom e SED

Chamada do Concurso Público 2017

Conforme anúncio feito pelo governador Carlos Moisés no dia 27 de setembro, o Governo do Estado irá prorrogar por dois anos a validade do concurso do Magistério Público Estadual de 2017, Edital nº 2271/2017/ SED, e chamar, ainda em 2019, 2 mil profissionais aprovados para início do exercício em 2020.

A Secretaria de Estado da Educação conclui, até o fim de outubro, as etapas previstas na legislação antes da chamada dos novos servidores. Uma delas é o edital de remoção, um concurso interno para professores, assistentes de educação e especialistas em assuntos educacionais, que podem buscar remoção para qualquer região do estado com vaga disponível. Esta etapa serve para organizar o levantamento de vagas, publicação do edital, prazos de inscrições, desistência recurso e divulgação da listagem final.

A partir de novembro, a SED recebe o resultado do levantamento realizado pelas Coordenadorias e Supervisões Regionais de Educação para realizar a publicação das vagas, dias e locais de chamada. Os candidatos aptos serão informados da 3ª chamada por e-mail, disparado pela Acafe, empresa que operacionalizou o concurso de ingresso.

A SED prevê a chamada de 1,5 mil professores para anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e para o Ensino Médio. Também serão chamados 500 assistentes de educação e especialistas em assuntos educacionais, que contempla os cargos de supervisor escolar, administrador escolar e orientador educacional. A data de chamada dos novos servidores será definida de acordo com a finalização do concurso de remoção, em dezembro.

Calendário Escolar 2020 da Rede Estadual de Ensino


Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 




Fotos: Peterson Paul/Secom

O governador Carlos Moisés assinou, nesta terça-feira, 8, uma carta aberta em defesa da continuidade do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e de maiores aportes financeiros por parte da União. Resultado do 7º Fórum Nacional de Governadores, em Brasília (DF), o documento também foi chancelado pelos demais governadores presentes no evento.

Depois de 14 anos de vigência, o Fundo está previsto para acabar em 2020, já que é uma disposição transitória da Constituição. “Queremos que o Fundeb seja permanente e haja mais investimentos para que possamos evoluir e diminuir as desigualdades entre os estados, municípios e mesmo entre as comunidades de um mesmo município, com algumas mais aquinhoadas com dinheiro público do que outras. Com isso poderemos melhorar a qualidade da educação básica”, explica o governador de Santa Catarina.

Segurança pública

Outro assunto debatido foi a criação do Fundo Nacional para a Segurança Pública e as políticas públicas para a área. “Vamos fazer um grupo especial de trabalho que discuta o sistema de segurança pública, com a participação de Santa Catarina, para podermos investir melhor e discutir todo o modelo nacional, envolvendo as polícias e o sistema prisional. Precisamos avançar muito nessa pauta e os governadores estão imbuídos na missão de melhorar os estados e o Brasil”, afirma Carlos Moisés.

Além de Santa Catarina, participarão do grupo de trabalho os governadores do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso e Maranhão.

Outros temas discutidos no Fórum Nacional de Governadores foram o Pacto Federativo, a Reforma Tributária, a Securitização e o Plano de Equilíbrio Fiscal, entre outros

Audiência com o ministro da Defesa

Na tarde desta terça, o governador também teve uma audiência com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. Na reunião, foram tratados temas como o controle das fronteiras e possibilidades de parcerias entre as forças de seguranças de Santa Catarina e as federais, especialmente com relação ao compartilhamento de informações.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br



A Capital catarinense foi a escolhida para sediar a 3ª edição do Seminário Conhecer, com realização do Sebrae e com o apoio institucional da Secretaria de Estado da Educação. Esta edição, que será realizada nos dias 8 e 9 de outubro, terá como tema Educação Empreendedora e Inovação na Educação, no CentroSul. As inscrições estão abertas e podem ser feitas gratuitamente pelo site.

Serão dois dias de programação com palestras, painéis, oficinas, talks e rodas de conversas, envolvendo especialistas nacionais e internacionais que irão debater temas como Políticas Públicas para uma Educação Empreendedora, Movimento Maker, Gamificação, Metodologias Ativas e Ágeis, Habilidades para o Futuro, Inovação e Tecnologia na Educação e Experiências Empreendedoras na Educação.

Entre os palestrantes confirmados, destaque para José Carlos Morgado, português e doutor em educação na especialidade de desenvolvimento curricular. É Membro Fundador da European Association on Curriculum Studies (EuroACS); Dale Stephens, norte-americano e líder do UnCollege, movimento onde capacita os alunos para que escolham como vão ser educados, por meio de ferramentas, recursos, redação, workshops e comunidade; e Martha Gabriel, considerada uma das principais pensadoras digitais no Brasil.

Em paralelo ao Conhecer, em parceria com os grupos VIA Estação Conhecimento e Labmídia, do Departamento de Engenharia do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina, também será realizado o III Encontro Internacional de Inovação na Educação.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Patrícia Antunes
(48) 3664-0347 / 988177973
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br 
www.sed.sc.gov.br