Fotos:  Rafaela Gesser/ SEA

Glória Maria tem 16 anos e é estudante do Ensino Médio. Ela e mais 28 colegas participaram na tarde de quinta-feira, 27, de uma visita técnica guiada ao Arquivo Público de Santa Catarina. Esta foi a primeira vez que esteve no local, e a experiência ficará marcada em sua memória.

Restaurar, organizar, transcrever. São inúmeras as atividades que os estudantes de Ensino Médio da Escola Estadual Getúlio Vargas presenciaram na visita intitulada “A Escola vai ao Arquivo”. De acordo com a Diretora do Arquivo Público, Aline Ramos, a ação faz parte do cronograma de comemorações pelo aniversário do Arquivo que celebra nesta sexta-feira, 28 de junho, 59 anos de funcionamento. “A intenção é aproximar a escola e principalmente os jovens do arquivo que contém documentos tão importantes para o Estado. Para nós da equipe é um prazer poder dividir esta atividade com eles.”, ressaltou. 

Na visita, os alunos conheceram o laboratório de conservação e restauração de documentos, onde aprenderam mais sobre técnicas de restauro, tipos de materiais, além de participarem de uma dinâmica que envolveu a transcrição e leitura de documentos do século XVIII.

Para o Professor de História que estava liderando a turma, Clayton Hackenhaar, a visita pôde mostrar aos alunos como a história, ensinada em sala de aula, é registrada em documentos. “Além do conhecimento cultural e histórico, os alunos também podem conhecer outras possibilidades de profissões, já que estão no Ensino Médio e se preparando para o vestibular”, acrescentou.

Mas não é apenas para a aula de história que a visita tem validade. Diogo Ricardo Roesner é professor de Biologia e acredita que a interdisciplinaridade, que já acontece na sala de aula, transcende para as saídas de campo dos alunos. “Aqui eles também puderam observar a importância do cuidado na conservação dos documentos, os tipos de insetos e fungos que podem danificar o material, e a própria evolução do papel, do pergaminho para a celulose”.

A importância de se preservar a história também é preocupação da Aline de Oliveira. A estudante de 17 anos cursa o último ano do ensino médio e se identificou bastante com os trabalhos realizados pela equipe do arquivo. “Gosto muito de livros e de organização de documentos. Me identifiquei muito com o cuidado que eles têm aqui com os documentos históricos”. Além disso, Aline acredita que pode levar a experiência obtida daqui para a sala de aula “Aprendi muito sobre a formalidade e a forma da escrita daquela época. Tendo acesso a nossa trajetória é possível discutirmos na turma, formas de melhorar o futuro”.

Informações adicionais à imprensa
Rafaela Gesser - Jornalista
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Administração



A Secretaria de Estado da Educação lança nesta sexta-feira, às 9h, um sistema de inteligência de dados, mais novo suporte da gestão da pasta. A ferramenta integra um conjunto de ações de inovação que vêm sendo implementadas pela pasta.

O sistema on-line de dados da Educação, desenvolvido internamente pela equipe da SED, disponibiliza em tempo real os dados da rede estadual de ensino. Números de escolas, matrículas e dados sobre distorção idade-série são apresentados com opções de filtro, como ano e modalidade de ensino, turno, região, entre outros, com a visualização de taxas e proporções em gráficos e mapas de calor.

26 06 Secretaria de Estado da Educação faz avaliação institucional com a comunidade escolar em SC copy

A Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina (SED) lança uma iniciativa para aperfeiçoar os processos de planejamento e gestão. Entre os dias 1 e 7 de julho de 2019, a comunidade escolar irá responder online a Avaliação Institucional na Rede Pública Estadual da Educação Básica, com o objetivo de identificar áreas carentes de adequado investimento institucional, o que envolve recursos humanos, materiais e financeiros, para apontar os setores que demandam melhorias.

 Foto: Karla Quint/Udesc

Encerra-se nesta quarta-feira, 26, o prazo de inscrição para o Processo Seletivo nº 04/2019 da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), com 41 vagas de professor substituto. Os postos de trabalho são para as cidades de Balneário Camboriú, Chapecó, Florianópolis, Ibirama, Lages, Laguna, Joinville, Pinhalzinho e São Bento do Sul.

As oportunidades são temporárias, com prazo de até quatro anos, em diversas áreas do conhecimento. Os salários variam de acordo com a titulação e as horas contratadas, que podem ser verificadas no edital.

As inscrições ocorrem no site oficial e devem ser pagas por meio de boleto, no valor de R$ 100. Entre 8 e 10 de julho, os candidatos da seleção da Udesc realizarão prova escrita e prova didática, além de passarem por avaliação de títulos.

Mais informações

Mais informações sobre vagas, endereços e horários de atendimento podem ser obtidas no edital.

Siga as novidades da universidade pelo FacebookInstagramTwitterUdesc em RedeWhatsApp e YouTube.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010

24 06 Imersão sobre o Currículo Base do Território Catarinense reúne 550 educadores na Grande Florianópolis

Um seminário de imersão sobre o novo Currículo Base da Educação Infantil e do Ensino Fundamental do Território Catarinense reúne 550 professores e gestores escolares, de segunda-feira, 24, até quarta, 26, no hotel Golden, em São José (SC). O grupo será o multiplicador do documento de referência para as escolas dos 295 municípios do Estado.

 Foto: Jonas Pôrto/UDESC

Nesta segunda-feira, 24, às 16h55, a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) publicou a primeira chamada do Vestibular de Inverno 2019 para cursos presenciais de graduação, com o total de 1.040 candidatos aprovados. O desempenho individual poderá ser consultado a partir das 18h. Além disso, as imagens dos cartões de resposta e da redação ficarão disponíveis durante 48 horas. Nesse período, os candidatos poderão apresentar recursos. 

Conforme o Calendário Acadêmico 2019, a matrícula da primeira chamada ocorrerá em 15 e 16 de julho, nos centros da Udesc (confira os documentos necessários), e as aulas inciam em 29 de julho. As datas das próximas chamadas serão definidas em breve.  

Confira a lista em www.vestibular.udesc.br.

Mais informações

Mais informações podem ser conferidas na página oficial, no FAQ do Vestibular e com a Coordenadoria de Vestibulares e Concursos da Udesc (Covest) pelos telefones (48) 3664-8089 e 8091, das 13h às 19h, e pelo e-mail vestiba@udesc.br.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010


Foto: Divulgação / Udesc

Na segunda-feira, 24, a partir das 17h, a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) divulgará a primeira chamada do Vestibular de Inverno 2019 para 37 cursos presenciais de graduação, com 1.040 aprovados. A universidade publicará a lista somente no site www.vestibular.udesc.br, no qual os candidatos também poderão consultar seu desempenho nas provas.

A Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) promove, entre os dias 1º e 5 de julho, o curso Audiodescrição Básico voltado a professores de ensino regular e de Atendimento Educacional Especializado, jornalistas e produtores culturais. O curso é gratuito e a inscrição pode ser realizada pelo site da instituição neste link até o dia 27 de junho ou até quando restarem as vagas.

Com carga horário de 30 horas, o curso vai capacitar profissionais para realizarem audiodescrição nos mais variados contextos. Serão abordados temas como orientações práticas para o trabalho, aplicações e práticas e audiodescrição de diferentes contextos. É necessário que cada participante traga notebook com sistema operacional Windows e fones de ouvido.

 Foto: Osvaldo Nocetti/ SED

A Secretaria de Estado da Educação e a Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa assinaram nesta segunda-feira, 17, o termo de cooperação que garante ações de educação para cerca de cinco mil detentos no sistema prisional catarinense. O objetivo do Termo de Cooperação Técnica é a designação de professores e o apoio pedagógico ao ensino fundamental e médio, por meio dos Centros de Educação de Jovens e Adultos (CEJA) e do Departamento de Administração Prisional (DEAP). A vigência do documento é de 40 meses.

“Cerca de 400 professores atuam dentro do sistema prisional, com uma demanda por alfabetização de dois mil detentos em um universo de 23 mil em Santa Catarina. O aumento da escolarização é um benefício à sociedade e vemos campo para ampliar nosso trabalho”, avaliou o secretário da Educação Natalino Uggioni.

Juntamente com o adjunto da pasta da Administração Prisional, Edemir Alexandre Camargo Neto, o secretário Leandro Lima destacou que a oferta do ensino formal é parte importante nas estratégias de segurança. Um dos resultados percebidos quando o preso ingressa no ensino formal é a decisão por se submeter a exames nacionais como o Enade e o Enceja. Assim, ele muda a autopercepção em meio ao processo de aprendizagem. “A educação associada ao trabalho e políticas de assistência em saúde compõem um todo que melhora o quadro da segurança nas unidades prisionais”.

Trabalho de detentos é contrapartida

Para a Secretaria de Estado da Educação, uma das contrapartidas é outro convênio, que irá viabilizar a mão de obra dos apenados para reformas de carteiras e cadeiras do mobiliário escolar da rede estadual, em oficinas do sistema prisional do estado. Também está em tratativas a atuação de apenados em algumas funções para unidades educacionais, ligadas à limpeza e à manutenção.

As ações de fortalecimento para o atendimento educacional aos apenados em Santa Catarina são fundamentadas pelo Plano Estadual de Educação em Prisões, atualizado em 2016 e com vigência prevista de dez anos. “A maior parte da comunidade desconhece a relevância deste trabalho da educação dentro do sistema prisional. Quando percebemos os números de atendimentos e de projetos, assim como as oportunidades geradas, somos motivados a divulgar e a prosseguir nessa tarefa”, ressalta a diretora de Gestão da Rede Estadual, Isabela Fornari Müller.

A gerente de Modalidades, Programas e Projetos Educacionais, Beatris Clair Andrade, justifica a visão por trás das iniciativas. “Se, por um lado, é triste uma sociedade em que uma pessoa se alfabetiza dentro da prisão, por outro, com um trabalho pedagógico e não assistencialista, criamos oportunidades em algum momento da vida dessa pessoa, para que ela conclua a educação básica”.   

Sicilia Vecchi - Educação

Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 


Fotos: Osvaldo Nocetti / SED

Santa Catarina deu mais um passo importante para a qualidade da educação nesta segunda-feira, 17, com a aprovação do Currículo Base da Educação Infantil e Ensino Fundamental do Território Catarinense pelo Conselho Estadual de Educação (CEE). O documento elaborado de forma participativa e democrática vai refletir diretamente no conteúdo ensinado em sala de aula.

Até 2020, o Currículo será implementado nas escolas das redes estadual e municipal e irá nortear os projetos político-pedagógicos das unidades. Para isso, a partir da próxima semana começam os seminários que irão qualificar 550 profissionais da educação, entre eles, gestores e professores de Santa Catarina, que serão multiplicadores para a implementação do documento nas unidades escolares.

O Currículo padroniza o conteúdo do estudante nas redes de ensino. Com isso, o aprendizado se torna mais igualitário e um aluno que muda de escola ou rede de ensino consegue acompanhar os trabalhos em sala de aula, sem prejuízo ou dificuldade na aprendizagem.

Um passo histórico para a educação catarinense foi como o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, definiu a aprovação. O secretário acredita que o Currículo pode ser um instrumento a mais para trazer os pais para dentro da escola e dar aos estudantes um sentimento de pertencimento. “Quando os pais participam da vida escolar dos filhos, aumenta a qualidade de ensino. E se o estudante se sente parte da escola, ele vai querer estar na escola”, ressaltou Uggioni.

A secretária adjunta da Educação, Carla Bohn, observou que o desafio agora é tornar o currículo realidade em cada unidade escolar. “São mais de cinco mil escolas, mais de 140 mil professores que precisamos sensibilizar, para que eles se apropriem e tornem vivo o documento em sala de aula." ressaltou.

O presidente do CEE, Osvaldir Ramos, considerou o Currículo uma maneira importante de melhorar a educação catarinense. “Ele é um instrumento de transformação das etapas de ensino, de equidade na aprendizagem, de vozes e oportunidades iguais”.

Professores representados

A presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) em SC, Patrícia Lueders, destacou a participação dos professores na elaboração do documento. “A gente quis dar vez e voz para os profissionais que estão em sala de aula. Esse currículo tem a alma e a vivência destes profissionais”, concluiu.

A coordenadora estadual da BNCC da Undime-SC, Sonia Regina Fachini, também chamou a atenção para o papel dos educadores na construção do Currículo. “O trabalho de todos está representado no documento, que traz um retrato da educação catarinense”, disse.

O representante do Colegiado Estadual de Educação da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), Maurício da Silva, salientou a parceria entre estados e municípios na elaboração do Currículo. “Essa articulação precisa ser multiplicada na etapa de implementação, que será ainda mais importante e trabalhosa”, ponderou.

Como foi feito

O documento foi escrito em regime de colaboração entre a Secretaria de Estado de Educação (SED), a União dos Dirigentes Municipais de Santa Catarina (Undime), o Conselho Estadual de Educação (CEE), a União Nacional de Conselhos Municipais de Educação (UNCME) e a Federação Catarinense de Municípios (Fecam). Também contou com a participação de professores e com uma consulta pública.

O Currículo foi norteado pela Base Nacional Comum Curricular do MEC, que estabelece conhecimentos, competências e habilidades para que os estudantes desenvolvam ao longo da escolaridade básica.

Informações à imprensa

Sicilia Vechi - (48) 3664-0353 / 99132-5252
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED