Foto: Ascom/Udesc-Faed

Os 1.040 candidatos aprovados na primeira chamada do Vestibular de Inverno 2019 da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) deverão se matricular na próxima semana, nos dias 15 e 16 de julho, conforme os horários de atendimento das secretarias acadêmicas. Os futuros estudantes de 37 cursos de graduação da instituição precisam levar todos os documentos exigidos no edital ou entregá-los por meio de procurador legalmente constituído.

Quem não comparecer ou não apresentar toda a documentação perderá o direito de vaga.

O cronograma das próximas chamadas do Vestibular de Inverno será divulgado em 17 de julho. Conforme o Calendário Acadêmico 2019, as aulas iniciarão no dia 29. 

Mais informações

Mais informações podem ser conferidas na página oficial, no FAQ do Vestibular e com a Coordenadoria de Vestibulares e Concursos (Covest), pelos telefones (48) 3664-8089 e 8091 e pelo e-mail. 

Os novos estudantes podem ver o Guia do Aluno de Graduação para saber mais da vida acadêmica e acessar office.udesc.br para ganhar conta de e-mail da Udesc, Windows 10 Educacional e aplicativos do Office 365. 

Siga as novidades da universidade pelo FacebookInstagramTwitterUdesc em RedeWhatsApp e YouTube

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010

 Foto: Divulgação/ Udesc

O curso pré-vestibular comunitário do Zinga, iniciativa criada por alunos e egressos da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), está com inscrições abertas para a população. Os interessados podem se inscrever no formulário online até a próxima segunda-feira, 15, e receberão o resultado pelo e-mail cadastrado.

Localizado no Bairro Ingleses, o curso é gratuito e busca oferecer uma capacitação de qualidade e acessível aos estudantes de ensino médio que querem ingressar numa instituição de ensino superior.


Foto: Osvaldo Nocetti / SED

Entidades que atuam pela educação em Santa Catarina debateram nesta segunda-feira, 8, na Secretaria de Estado da Educação (SED), em Florianópolis, o ponto de partida de um modelo de arranjo envolvendo Estado e municípios, para captar e gerenciar recursos públicos para a melhoria do ensino.

Com a presença do presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Carlos Alberto Decotelli, a SED recebeu os representantes parceiros da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais em Educação (Undime-SC) para discutir alternativas e compor uma proposta coletiva.

O secretário de Estado da Educação Natalino Uggioni reconheceu as iniciativas de cooperação dos colegiados de educação existentes em Santa Catarina, como bases bem sucedidas para a evolução de um modelo semelhante ao de consórcio, tendo em vista que os arranjos não têm a configuração de pessoa jurídica, nem permitem a aquisição de financiamentos.

“Pretendemos trazer referências para um arranjo em educação, que pode começar em pequena escala, mas que seja desenvolvido e validado para servir ao Estado e, talvez, a outras regiões do Brasil”, projetou Uggioni.

O presidente do FNDE pontuou que a expectativa do órgão no relacionamento com os estados brasileiros é de cada vez mais autonomia e gestão compartilhada.

“É preciso abandonar a ideia de um governo federal e de um fundo como repassadores de recursos públicos e de ordens a partir de Brasília. A gestão de ações cooperativas como em consórcios intermunicipais é um dos meios de se gerar complementaridade entre os municípios e soluções novas para desafios comuns”, pontuou Decotelli.

Presidente do FNDE Carlos Alberto Decotelli. Foto Osvaldo Nocetti

Oito iniciativas foram apresentadas

Algumas das iniciativas existentes em Santa Catarina foram apresentadas pela Fecam, que reuniu os exemplos de três arranjos regionais de educação e de três colegiados que atuam de forma consorciada dentro de associações de municípios. A diferença fundamental apresentada entre os dois modelos é a existência da personalidade jurídica nos consórcios, o que permite a adesão aos financiamentos.

O presidente da Fecam, Joares Ponticelli, avalizou os modelos. “A união de municípios mostra-se uma solução, diante da realidade de recursos públicos escassos e de problemas recorrentes nas cidades. Soluções comuns podem otimizar custos, permitindo melhor uso do dinheiro público”, declarou.

A sinergia entre órgãos públicos municipais e a Educação Estadual na atualidade facilita a formação de grupos de trabalho e cooperação, na visão de Patrícia Lueders, presidente da Undime-SC. “Nossas entidades estão construindo em Santa Catarina uma história diferente para a educação, focada na qualidade de ensino, independentemente da esfera estadual ou municipal.”

Documento de referência

Após o dia de apresentações, o encontro encerrou em uma plenária de encaminhamentos, com ideias para a construção de um documento de referência e do estabelecimento de um projeto de arranjo para a Educação catarinense.

“Passamos a ser mais um agente na agenda desta construção. Hoje conhecemos melhor o funcionamento das estruturas existentes e os encaminhamentos serão realizados a partir de trocas de expertise. Compilamos experiências para desenvolver esse experimento”, explicou a secretária adjunta da Educação, Carla Bohn.

Informações à imprensa

Sicilia Vechi - (48) 3664-0353 / 99132-5252
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED

 


Foto: Divulgação / SED

A Secretaria de Estado da Educação está com inscrições abertas a estudantes para o Programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina (Uniedu). São mais de 70 instituições de ensino superior, comunitárias e particulares cadastradas, que selecionarão estudantes para bolsas de 25 a 100% do valor da mensalidade, por meio dos Artigos 170 e 171. Interessados devem realizar cadastro pelo site www.uniedu.sed.sc.gov.br. 

A grande novidade do programa é que as inscrições não têm mais prazo para encerramento ficando abertas durante todo o ano. “Nós flexibilizamos o sistema para facilitar o acesso dos alunos. Antes eles tinham apenas 30 dias para fazer o cadastramento e isso dificultava muito a distribuição das bolsas”, destacou o diretor Planejamento e Políticas Educacionais / Dipe, Altir Webber de Mello Neto.

Para participar do processo é necessário estar regularmente matriculado em curso de graduação em uma das instituições cadastradas no programa e comprovar carência para receber o benefício. Para saber se a instituição de ensino superior é cadastrada, o estudante pode consultar o site do Uniedu ou procurar a secretaria do local em que estuda.

Sobre o Uniedu

O Uniedu é uma iniciativa do Governo de Santa Catarina, executado pela Secretaria de Estado da Educação, que concede bolsas de estudo e de pesquisa e extensão regulamentados pelos Artigos 170 e 171 da Constituição Estadual.

Quem já se cadastrou no Uniedu no primeiro semestre de 2019, precisa se recadastrar e atualizar as informações. O Recadastramento deve ser realizado semestralmente.

Após realizar o Cadastro no Uniedu, o estudante precisa ficar atento ao Edital da instituição em que está matriculado, pois esse Edital trata do processo seletivo para a distribuição das bolsas de estudo e irá relacionar os documentos necessários e os prazos que deverão ser observados. 

Novos cursos em SC

A oferta da Especialização em Inovação na Educação é uma das propostas da SED, com base nas linhas de trabalho da nova gestão, direcionadas ao fomento do empreendedorismo, inovação e ambiência escolar. Vagas estão disponíveis em 16 municípios: Araranguá, Campos Novos, Concórdia, Curitibanos, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Lages, Mafra, Maravilha, Rio do Sul, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste, Tubarão, videira e Xanxerê.

Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 

 Foto: Christian Monteiro/Secom

Sentir! Este foi o objetivo de alunos e professores da Escola Estadual Julia Miranda de Souza, em Navegantes, com a criação da sala sensorial. Um espaço escuro, com muito barulho, cheiros fortes, alguns obstáculos e diversos objetos para tocar. Sempre, porém, com os olhos vendados. A experiência foi compartilhada com cerca de 1.300 estudantes, pais e convidados. Assim, todos puderam vivenciar a realidade de um autista, que enfrenta estas dificuldades diariamente.

A sala sensorial foi uma ideia da professora Ruth de Cássia Rodrigues, para melhorar o processo de inclusão de quatro estudantes com autismo que chegaram ao colégio Julia Miranda de Souza. “Muitos alunos não entendiam o motivo pelo qual os autistas eram agressivos (em alguns momentos), reclamavam constantemente do barulho, do cheiro forte de cremes e perfumes de outras pessoas e não conseguiam interagir”, disse a professora.

Então, para facilitar esse processo, foi lançado um desafio na escola: sentir para conseguir incluir. A partir disso, a sala sensorial veio para ajudar. Todos os estudantes tiveram os olhos vendados, entraram em uma sala escura, e a primeira sensação foi o cheiro forte. “Os autistas têm o olfato apurado. Por isso, um perfume ou mesmo um creme dificultam a vida deles”, revelou Ruth.

Na passagem pelo circuito montado na sala de aula, os estudantes precisaram tocar em objetos como grama, tampinhas de garrafa, penas, argila e gelo. “Todos tiveram algum tipo de medo e desconforto. Afinal, sem conseguir enxergar, o nosso tato fica mais aguçado. É exatamente assim que vive um autista. Ele sente de uma forma intensa. Por isso, ele não gosta de abraços e contato físico, já que é algo dolorido para um autista”, disse.

Continuando com o universo das sensações, os estudantes tiveram que enfrentar o barulho. Foram usados pandeiros, caixas de som, tambores e pratos para atrapalhar a passagem pela sala sensorial. “Representamos algo parecido no universo autista. Em momentos de crise, eles ouvem barulhos ensurdecedores. Por isso, costumam colocar as mãos nos ouvidos e ficam se debatendo”.

Ao final deste percurso na sala sensorial, os estudantes participaram de um teatro sobre o universo do autista. Eles entenderam um pouco mais da deficiência e como podem contribuir para ajudar na inclusão. “Agora, eu me sinto mais preparado para conviver com os meus colegas autistas e, principalmente, para conviver comigo mesmo e respeitar os meus limites”, disse o aluno Felipe da Silva, que tem 16 anos e frequenta o segundo ano da Escola Julia Miranda.

Estudantes de outros colégios e também alguns pais se interessaram pela experiência e também tiveram a oportunidade de passar pelo circuito. “Quando a gente entende a realidade de um autista, dá vontade de contar para o mundo. Quero passar esse aprendizado à diante. Nós somos iguais e merecemos viver de uma forma unida e feliz”, contou a aluna Natasha Trimmer, de 17 anos.

Informações adicionais para imprensa:
Luiz Gustavo Silva
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99609-7077
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC 


Reprodução / SED 

Até o próximo domingo, 7, a comunidade escolar pode participar da Avaliação Institucional na Rede Pública Estadual da Educação Básica, um instrumento on-line da Secretaria de Estado da Educação, que vai nortear investimentos e melhorias nas unidades escolares.

No ar desde a última segunda-feira, 1º de julho, a Avaliação teve a adesão (até às 16h do dia 3) de 75.801 pessoas, entre professores, técnicos e alunos, sendo que os de 1º ao 5º ano podem responder com um responsável.

Com cerca de 535 mil alunos em toda a rede, o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, faz um apelo: “Em se tratando de educação é muito importante a participação de todos, alunos familiares e comunidade escolar. Precisamos estar comprometidos quando temos essa oportunidade de ajudar a planejar a educação de nossas crianças”, destacou.

São 16 perguntas organizadas em quatro eixos: as Políticas Pedagógicas, que envolve planejamento, organização, práticas pedagógicas e avaliações; o Clima Organizacional, se ele favorece socialização e relações respeitosas e amistosas; a Infraestrutura, para saber se a escola está equipada adequadamente para o processo de ensino e aprendizagem e por último a Política de Gestão, que levanta se a equipe gestora é presente e consegue conciliar demandas da escola. 

Cada um desses eixos subdivide-se em indicadores, que permitirão à Secretaria da Educação avaliar semestralmente a percepção da comunidade escolar sobre sua própria unidade. O foco é orientar o melhor planejamento de políticas públicas e ações nas escolas.

Como responder

O questionário, que está disponível na página inicial do site www.sed.sc.gov.br, no banner principal. Ou diretamente neste link.

1º Passo

- Clicar em umas das opções: aluno, docente ou administrativo,

- digitar se for aluno o número da matrícula,

- para docente e administrativo o CPF,

- pais de alunos de 1º ao 5º ano, matrícula do aluno e o CPF do pai.

2º Passo

- Verificar se a matrícula ou CPF estão corretos, aparecerá o nome do respondente e

clicar CONFIRMAR.

3º Passo

- Conferir o nome da escola se está correto /clicar na lateral direita em AVALIAR.
- Importante:  o aluno e o docente com vínculo em mais de uma escola, poderão participar em todas, sempre clicando em AVALIAR ao lado do nome da escola que aparecerá.

4º Passo

- Responder o questionário.

- Clicar em CONFIRMAR

Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 

 Foto: Jônas Porto/Secom

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) já definiu datas importantes do Vestibular de Verão 2020, como o prazo de inscrição (entre 19 de agosto e 7 de outubro) e o dia das provas gerais (24 de novembro). Quem for aprovado começará a ter aulas no primeiro semestre do próximo ano. Acesse o site oficial.


Fernando Willadino / Fiesc

Alunos do ensino médio da rede pública estadual terão acesso gratuito a cursos de iniciação profissional a partir de agosto. Uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação e a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), por meio do Sesi e do Senai, vai oferecer 3.790 vagas em 40 municípios de todas as regiões do estado. O termo de cooperação foi assinado pelo secretário da Educação, Natalino Uggioni, e pelo presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar.

Os alunos, a partir do 9º ano do ensino fundamental, terão acesso à Educação Maker e à Iniciação Profissional com a metodologia Steam, que pretende desenvolver o jovem de maneira integral, abrangendo competências cognitivas, técnicas e socioemocionais. Steam é o acrônimo em inglês para as disciplinas Science (Ciência), Technology (Tecnologia), Engineering (Engenharia), Arts (Artes) e Mathematics (Matemáticas) e a metodologia é trabalhada nas escolas Sesi e Senai. 

“Em Santa Catarina, são 200 mil jovens no ensino médio e é importante que eles estejam muito bem preparados para o mercado de trabalho. Muitos destes jovens vão para a indústria também. Temos que trabalhar pela educação que forma o aluno de maneira integral”, afirmou o secretário Natalino Uggioni.

“Este convênio vem complementar a oferta de ensino aqui em Santa Catarina e gerará bons frutos. Vamos construir uma educação melhor para o Estado”, comentou o presidente da Fiesc.

Termo de cooperação leva educação profissional para região da Serra

Outro termo de cooperação assinado entre SED e Fiesc irá levar formação profissional a jovens da região serrana. Em parceria também com a prefeitura de São Joaquim, serão ofertados cursos de qualificação de curta duração e cursos técnicos pelo Senai e pelo Sesi. A Secretaria de Estado cedeu sete salas de aula na escola estadual São José.

“Esta iniciativa vinha sendo tratada há quatro anos e, desde que assumimos, demos celeridade a esse projeto. Estamos bastante felizes por avançar no processo”, ressaltou o secretário Uggioni.

Apesar de a escola ficar em São Joaquim, o diretor de Articulação com os Municípios da SED, Osmar Matiola, explicou que os cursos atenderão a todos os jovens da região e são voltados para a demanda do mercado local. A infraestrutura cedida irá passar por adaptações, para que possa abrigar laboratórios e espaços adequados para a educação profissional.

As aulas começam em 2020, e o período de matrícula deve ser entre setembro e outubro deste ano. O número de vagas está em definição. O diretor ainda informou que, para os cursos técnicos, ficou acordado um percentual a ser estabelecido de vagas gratuitas para jovens de escolas públicas e de baixa renda.

Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 


Foto: Mauricio Vieira / Secom

A Avaliação Institucional na Rede Pública Estadual da Educação Básica entrou no ar nesta segunda-feira, 1º de julho, e até o dia 7 ela poderá ser respondida pela comunidade escolar. O levantamento pretende identificar áreas e setores que requerem melhorias e mais investimentos. 

“É fundamental que todos participem mostrando sua visão sobre a escola. Isto envolve os professores e o corpo administrativo, mas também o seu entorno, com alunos e pais. Assim, teremos conhecimento das reais necessidades de cada unidade e faremos o uso mais efetivo dos recursos públicos”, observou o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

Professores, técnicos e gestores das escolas, alunos e pais terão 16 questões a responder, a partir de quatro eixos: as Políticas Pedagógicas, o Clima Organizacional, a Infraestrutura e a Política de Gestão. Os alunos do ensino fundamental e séries iniciais, do 1º ao 5º ano, responderão o questionário com os familiares.

Resultados servirão para orientar políticas públicas e ações nas escolas

Cada um dos eixos da Avaliação Institucional subdivide-se em indicadores, que permitirão à Secretaria de Educação avaliar semestralmente a percepção da comunidade escolar sobre sua própria unidade. O foco é orientar o melhor planejamento de políticas públicas e ações nas escolas.

 “Os resultados obtidos irão contribuir para incorporar o planejamento de ações, não somente das escolas, mas também da Secretaria de Estado da Educação, para a tomada de decisões nos investimentos”, afirma o diretor de Políticas e Planejamento Educacional da SED, Altir Webber de Mello Neto.

O questionário, que está disponível até o dia 7 de julho na página inicial do site www.sed.sc.gov.br, poderá ser acessado por alunos munidos de número de matrícula, por professores e equipe administrativa com o número do CPF e por pai ou responsável de alunos com o número da matrícula e o CPF que estiver cadastrado junto à escola.


Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 

 Foto: Osvaldo Nocetti/SED

Um sistema on-line que concentra os dados da rede de ensino de Santa Catarina é o mais novo aliado da Secretaria de Estado da Educação (SED) no suporte à gestão e à tomada de decisões. Por trás da tela inicial do sistema de inteligência de dados, que informa sobre matrículas, unidades de ensino, distorção idade-série, infrequência e desempenho escolar, estão mais de 10 milhões de registros, processados a partir do uso de Big Data, banco de dados com alto poder de armazenamento e processamento. O lançamento do sistema foi feito nesta sexta-feira, 28, na SED, em Florianópolis para os diretores da pasta e com a presença da imprensa.

:: VEJA GALERIA DE FOTOS

A equipe interna que desenvolveu o sistema, em uma plataforma para visualização de gráficos, tabelas e mapas de calor, dividiu os dados apresentados em três blocos. A plataforma também disponibiliza interface para smartphone. Parte das atualizações do sistema é mensal, como os dados de frequência dos alunos; parte trimestral, o que compreende os ciclos de avaliação escolar, como as notas, e parte anual, acompanhando a divulgação da posição das escolas catarinenses em pesquisas e relatórios nacionais.

 Foto: Doia Cercal/ Secom

O Secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni considera que o uso do sistema desenvolvido por especialistas dentro da pasta eleva Santa Catarina a um patamar diferenciado em gestão da Educação.

“O que não podemos medir, também não conseguimos controlar. Por isso o sistema de inteligência de dados da Educação nos dá segurança para o planejamento estratégico e nos ajuda a lidar, por exemplo, com índices educacionais que mais geram preocupação. O sistema nos dá um nível de informação que vai da visão global da rede até a unidade escolar”, disse.

Filtros permitem observar desempenho dos alunos

É possível pesquisar todo o universo, envolvendo os 527.839 alunos das 1071 unidades (atualização de 16 de junho), mas também filtrar as buscas por regional, município, cidade e escola. Em alguns indicadores, como as notas em disciplinas e áreas do conhecimento, é possível verificar também turno e o período cursado.
“O sistema nos fornece evidências, fatos concretos que vão gerar conhecimento e conduzir nossa atuação”, comentou a secretária adjunta da SED, Carla Bohn.

A plataforma desenvolvida pela Diretoria de Planejamento e Políticas Educacionais da SED (DIPE) integra um conjunto de ações de inovação na gestão e no ensino, como implementação de laboratórios de tecnologia nas escolas, ampliação do acesso à internet, qualificação dos educadores e avaliação institucional respondida por alunos, pais, professores e gestores escolares.

Próximos passos envolvem análise preditiva

Segundo o diretor responsável pela DIPE, Altir Webber de Mello Neto, os dados de cada escola serão disponibilizados para as respectivas unidades e os dados globais vão embasar o trabalho de análise preditiva.

“A inteligência de dados aplicada à Educação nos dará respostas rápidas para as fragilidades existentes. Poderemos evitar obras em áreas de risco de alagamento, verificar onde estão as demandas reprimidas de alunos, entre muitas outras aplicações”, explica.

Os dados para consulta aberta estão sendo inseridos em um link na aba de serviços do site da SED. O desenvolvimento do sistema atende o princípio de gestão assumido pela SED, voltado à busca de fatos e dados, para que o uso da informação balize ações pela melhoria na qualidade da Educação.

Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br