Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Foram entregues na manhã desta segunda-feira, 12, os últimos 42 micro-ônibus escolares de um montante de 116 que ficarão sob responsabilidade dos municípios catarinenses. Os veículos foram adquiridos pelo Programa Caminho da Escola, com recursos do Governo Federal por meio de emendas parlamentares. Ao todo, o investimento foi de R$ 22 milhões, atendendo a 93 cidades de Santa Catarina - 35 no ato desta segunda. No ato de entrega, o governador Carlos Moisés agradeceu ao empenho do Fórum Parlamentar Catarinense, que viabilizou os valores para a aquisição e disse que o Governo do Estado pretende complementar com a compra de outras unidades.

“A melhora da qualidade do ensino e do transporte é missão do governo. Além desses 116 micro-ônibus, já há uma licitação aberta para a compra de mais 29. Queremos transformar a realidade do aluno que se desloca da casa para escola. Temos que assistir o aluno de maneira integral, para que ele se estimule a estar na escola e não haja evasão. Melhorar a educação a cada dia é o nosso compromisso”, frisou o governador Moisés.

Na opinião do secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, a entrega dos ônibus significa um fortalecimento do pilar dos transportes do Programa Minha Nova Escola. “Temos que proporcionar que os nossos estudantes cheguem à escola de maneira adequada para poder se dedicar aos estudos. Nós estamos falando de 125 mil crianças que dependem do transporte escolar. Chegar bem é uma das condições para termos uma educação de qualidade. Essa parceria entre Estado e municípios é fundamental”.

 Governador, parlamentares e prefeitos no ato de entrega em Florianópolis - Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Conforme os objetivos do Programa Caminho da Escola, a renovação da frota de ônibus escolares visa garantir segurança, qualidade no transporte de estudantes e ampliar o acesso e a permanência deles na educação básica, combatendo a evasão escolar com ênfase em áreas rurais e de difícil acesso. Os micro-ônibus têm 29 lugares e custo de R$ 189.900,00 por unidade.

Atual coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, o deputado Rogério Peninha Mendonça relembrou que a entrega é resultado de uma emenda parlamentar coletiva da legislatura anterior. Segundo ele, a atuação conjunta do Governo e dos deputados permitirá a transformação da realidade de muitas crianças no interior do estado. “Na hora de reivindicar, precisamos estar todos juntos. O importante é que o recurso venha para Santa Catarina”, discursou Peninha.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 

 Júlia Mantelli Copatti, 13 anos, mostra suas pinturas em aquarela desenvolvidas na FCEE - Fotos: Divulgação/FCEE

O Dia Internacional da Superdotação é comemorado no dia 10 de agosto. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 5% da população mundial possui superdotação. Em Santa Catarina, de acordo com o Censo Escolar, havia 1.013 alunos com superdotação em 2018.

Todo aluno catarinense em idade escolar com indicativos de altas habilidades/superdotação faz parte do público da educação especial e tem direito a atendimento especializado, para minimizar as diferenças de estilo e ritmo de aprendizagem. A Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), em São José, realiza esse trabalho, totalmente gratuito, por meio do Núcleo de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação (NAAH/S). Com a missão de identificar e atender alunos talentosos, atinge 500 estudantes de escolas estaduais em 26 polos regionais em todo o Estado.

É consenso entre os especialistas que superdotados não atendidos adequadamente enfrentam dificuldades emocionais e de aprendizagem. Desde 2014, o Governo do Estado, por meio da FCEE, realiza um trabalho pioneiro nesta área da educação especial que foi reconhecido como referência nacional pelo Ministério da Educação em 2017.

Atendimento modelo para o resto do Estado

O serviço de atendimento prestado dentro do NAAH/S é considerado modelo para os polos regionais e usado como exemplo nas capacitações de profissionais da área da educação, realizadas constantemente pelos profissionais da FCEE.

Karoline de Abreu Hillesheim, 22 anos, foi uma das atendidas pela FCEE. Ela é graduada em Administração e cursa um MBA em Marketing. A jovem defende arduamente que o assunto da superdotação seja cada vez mais discutido nas escolas. “Superdotadas são aquelas crianças que têm uma habilidade, são bons em uma certa matéria, mas não têm foco em outras. Acredito fortemente que é um assunto que precisa ser debatido em todas as escolas. Temos muitos mini gênios por aí e não sabemos”, afirma Karoline, que entrou na Fundação quando tinha 16 anos e recebeu suplementação acadêmica na Oficina de Leitura e Produção Textual.

Karoline explica que o atendimento recebido na FCEE permitiu a ela ter um crescimento e um desenvolvimento psicológico, pessoal e de amadurecimento. Na Fundação, ela participou do livro Vozes do NAAH/S - Poemas e Narrativas, que reúne textos de alunos da Oficina de Leitura e Produção Textual e que é distribuído gratuitamente para escolas públicas da rede estadual.

Wesly Carmesine Ataíde, 19 anos, é outro ex-aluno do NAAH/S que também reconhece a importância do atendimento recebido. Identificado com indicadores de superdotação aos 16, quando foi medalhista de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep),ele recebeu suplementação acadêmica nas Oficinas de Lógica e Matemática e Robótica Educacional. Atualmente, é aluno do curso de graduação em Ciências da Computação na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

“A maior marca do NAAH/S foi me ajudar a me entender, porque é meio inevitável quem exibe superdotação se sentir deslocado na escola, já que costumamos ter interesses diferentes”, afirmou o estudante, lembrando que na Fundação encontrou colegas superdotados que compartilhavam de gostos em comum. “Tinha um colega que gostava bastante de astronomia e a gente conseguia conversar sobre isso, o que era raro fora desse ambiente”, explica.

Mateus Scherer Leal explica seu projeto de um foguete de água

Já Mateus Scherer Leal, 15 anos, e Júlia Mantelli Copatti, 13, são exemplos de alunos que ainda frequentam as oficinas do NAAH/S. Mateus estuda em uma escola da rede pública e chegou até a Fundação após receber uma menção honrosa na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Hoje participa das atividades da Oficina de Robótica, onde desenvolve projetos envolvendo noções de robótica e programação.

Para Mateus, o atendimento especializado recebido foi fundamental para a decisão de cursar uma faculdade na área de Automação. “Foi aqui que descobri o mundo da robótica, antes nunca tinha ouvido falar nisso”, afirma o estudante do Ensino Médio, destacando a importância das atividades realizadas em conjunto com a Engenharia de Controle e Automação da UFSC. “Hoje tenho certeza de que quero fazer uma faculdade na área de automação, para trabalhar com mecânica, programação e inteligência artificial”, afirma.

Júlia está no NAAH/S desde outubro de 2016, frequentando a Oficina de Artes Visuais, e, mais recentemente, a de Literatura. Ela afirma que foi ali que percebeu, aos poucos, que poderia trabalhar no futuro com uma das suas duas grandes paixões: as artes plásticas e as letras. Nas artes, ela tem se dedicado à pintura em aquarela e na literatura está escrevendo um livro, um romance policial sobre uma menina que saiu do interior para morar em São Paulo.

Revelando talentos

“Os alunos com indicadores de altas habilidades/superdotação necessitam de serviços educacionais especializados que acolham suas especificidades, respeitem suas assincronias e promovam o desenvolvimento acadêmico, artístico, psicomotor e social”, defende a coordenadora do NAAH/S, a psicóloga Andréia Panchiniak. “Não podemos desperdiçar nossas inteligências; há por toda parte jovens esperando por melhores oportunidades e desafios às suas capacidades”, destaca.

Em todas as regiões catarinenses, o trabalho realizado pela FCEE está levando ao reconhecimento e à valorização do potencial dos jovens estudantes. “Estamos rompendo mitos, mudando paradigmas, revelando os talentos que até pouco tempo atrás estavam na invisibilidade”, resume a coordenadora do NAAH/S.

Mais informações para imprensa:
Aline Buaes
Assessoria de Comunicação FCEE
(048) 3664-4943/ 991158918
Email: imprensa@fcee.sc.gov.br

www.fcee.sc.gov.br 

Estão abertas as inscrições da 7ª edição do Prêmio Nacional de Educação Fiscal. O evento, que será realizado no dia 28 de novembro, em São Paulo, tem o objetivo de reconhecer, valorizar, promover e premiar ações e projetos que envolvam temáticas de Educação Fiscal, oportunizando a discussão sobre a função social dos tributos.

Poderão participar da premiação órgãos públicos, escolas, universidades, além de jornalistas e pessoas físicas – individualmente ou em equipes – que desenvolvam projetos voltados à Educação Fiscal. O Prêmio está dividido nas categorias Escolas e Instituições, cujo prazo de inscrição encerra nesta sábado, 10; Imprensa e Tecnologias, com  inscrições até dia 10 de outubro. Os interessados devem se cadastrar no site: www.premioeducacaofiscal.org.br/inscricao.

“A educação fiscal é uma linha de atuação que nós consideramos relevante para toda a sociedade. A partir do conhecimento de que os recursos que nós aplicamos na educação e, todos os serviços que o estado prove aos cidadãos vêm dos impostos que pagamos, será mais fácil conscientizar a população de exercer a cidadania”, destacou o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

O prêmio total é de R$ 51 mil, que será entregue para nove iniciativas vencedoras: três escolas, duas instituições, dois para profissionais da imprensa e dois projetos de tecnologia. “Saber como é investido o dinheiro dos impostos e como o cidadão pode fiscalizar a aplicação destes recursos é fundamental para o fortalecimento da construção da cidadania e do controle social”, afirma o coordenador da Educação Fiscal da Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina (SEF/SC), Roberto Mosânio.

Desenvolvido em parceria dos Ministérios da Economia e da Educação, da Secretaria da Receita Federal do Brasil (SRB), da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), do Programa Nacional de Educação Fiscal (PNEF), o Prêmio Nacional de Educação Fiscal conta também com apoio de entidades, empresas e órgãos governamentais. 

Informações adicionais:
Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda
Michelle Nunes
Fone: (48) 3665-2575/ (48) 9929-4998
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Site: www.sef.sc.gov.br 
FACEBOOK: 
facebook.com/fazendasc


Foto: Divulgação / SED

Está aberto o período de inscrições e envio de documentos para o processo seletivo 2019 - Pós-graduação do programa Bolsas Universitárias de Santa Catarina (Uniedu). O cadastro vai até o próximo dia 21.

Entre os critérios para participação no programa os candidatos graduados precisam estar matriculados em uma pós-graduação presencial, devem ter cursado todo o Ensino Médio em uma unidade escolar da rede pública ou em instituição privada por meio de bolsa de estudos integral ou parcial, além de residir há, no mínimo, dois anos em Santa Catarina. Para conhecer os outros critérios, realizar o cadastro e sanar qualquer tipo de dúvida, os participantes devem estritamente acessar o portal www.uniedu.sed.sc.gov.br.

Sendo realizado desde 2009, o programa de pós-graduação já beneficiou 3.663 estudantes e teve um investimento do Governo do Estado por meio do Fundo de Apoio à Manutenção e ao Desenvolvimento da Educação Superior (Fumdes), de cerca de R$ 78 milhões.  Neste ano, estão disponíveis mais 366 bolsas com investimento de R$ 5 milhões. São 100 bolsas para especialização; 183 bolsas para mestrado; e 83 bolsas para doutorado.

“Esta chamada reforça o compromisso do Governo de Santa Catarina com a manutenção do programa e sua preocupação com a melhoria da qualificação dos graduados de SC, por meio das bolsas de estudos oferecidas”, observa o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

Sobre o Uniedu

O programa Bolsas Universitárias de Santa Catarina (Uniedu) é uma iniciativa do Governo de Santa Catarina, administrado pela Secretaria de Estado da Educação, voltado a programas de atendimento aos estudantes do ensino superior, para bolsas de estudo de pesquisa e extensão com amparo nos Artigos 170 e 171 da Constituição Estadual.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Patrícia Antunes
(48) 3664-0347 / 988177973
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br 
www.sed.sc.gov.br 

 Foto: Udesc/Secom

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) abriu inscrições para 21 oficinas temáticas que farão parte do 2º Parque das Profissões, em 22 de agosto, na sede do Campus I, no bairro Itacorubi, em Florianópolis. Voltadas a estudantes do ensino médio e de cursos pré-vestibular, as atividades são gratuitas e serão ministradas por acadêmicos de mais de 20 cursos de graduação da universidade, de diversas áreas de conhecimento. 

No dia 22, a segunda edição do parque terá pavilhões com estandes para apresentar todos os 58 cursos de graduação gratuitos oferecidos pela Udesc nas regiões do estado. O atendimento funcionará em dois períodos: das 08h30 às 12h e das 13h30 às 17h. As ações terão cerca de uma hora de duração e foram propostas por 11 entidades estudantis, de sete centros da universidade. A seleção ocorreu por meio de edital. 

Veja a lista completa abaixo e no site de inscrições

Agendamento de visitas
Um dos objetivos da iniciativa é auxiliar os visitantes a escolherem o melhor caminho profissional. Escolas públicas e privadas e cursos pré-vestibular interessados em participar podem programar a visita de grupos de estudantes, no período da manhã ou da tarde, por meio do formulário na internet.

Independente do agendamento, o parque estará aberto ao público em geral, com entrada gratuita. Os visitantes poderão obter informações sobre vestibular e o ingresso via nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), vagas de intercâmbio e de bolsas de apoio financeiro, de ensino, pesquisa e extensão, entre outras. Também estão previstas atividades de orientação vocacional e atrações culturais.

Lista de oficinas

  • Curso de Artes Cênicas - Oficina: Uma viagem pelo mundo do Cordel - Horário: 9h30
  • Curso de Moda - Oficina: Criação de superfície com Carimbo - Horário: 9h30
  • Curso de Administração Empresarial - Oficina: O Administrador como empreendedor na constituição e na gestão de empresas - Horário: 9h30
  • Curso de Administração Pública - Oficina: Aprendendo com o orçamento - de POA a LOA - Horário: 9h30
  • Ciências Humanas e da Educação - Oficina: Jogos lógicos de Tabuleiro - Horário: 9h30
  • Curso Agronomia e Engenharia Ambiental e Sanitária - Oficina: Lixo Orgânico Zero - Método Lages de compostagem - Horário: 10h30
  • Curso de Zootecnia - Oficina: Troca de palavras do agro - Horário: 10h30
  • Curso de Enfermagem - Oficina: Mito ou verdade - o que faz um enfermeiro? - Horário: 10h30
  • Curso de Educação Física - Oficina: Descriminalização do Funk - Horário: 10h30min
  • Curso de Ciências Biológicas - Conhecendo a anatomia de uma planta - Horário: 10h30
  • Curso de Administração Empresarial - Oficina: Geração de ideias para negócio inovador - Horário: 14h30
  • Curso de Moda - Oficina: Criação de superfície com Serigrafia - Horário: 14h30
  • Curso de Zootecnia - Oficina: A ciência animal que alimenta o mundo - Horário: 14h30
  • Curso de Enfermagem - Oficina: Exame físico - quais avaliações faz um enfermeiro? - Horário: 14h30
  • Curso de Ciências Biológicas - Se eu fosse uma baleia... - Horário: 14h30
  • Curso de Administração Pública - Oficina: Orçamento participativo: entre o gestor público e a população civil - Horário: 14h30
  • Curso de Agronomia: Oficina: A Botânica e sua aplicação profissional - Horário: 15h30
  • Curso de Medicina Veterinária - Urinálise: a importância desta análise laboratorial na Medicina Veterinária - Horário: 15h30
  • Ciências Humanas e da Educação - Oficina: Como planejar e executar um bom processo seletivo para organização estudantil - Horário: 15h30
  • Curso de Engenharia Florestal - Oficina: Introdução à Engenharia Florestal e Botânica e Inventário da Engenharia Florestal - Horário: 15h30
  • Curso de Fisioterapia - Oficina: Laboratório Corporal - Horário: 15h30

Serviço:
O QUÊ: 2º Parque das Profissões da Udesc
QUANDO: 22 de agosto, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h
ONDE: sede do Campus I da Udesc, Avenida Madre Benvenuta, nº 2.007, Bairro Itacorubi, Florianópolis
QUANTO: evento gratuito.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010    pelo reitor, Marcus Tomasi, e pelo vice-reitor, Leandro Zvirtes.

A Fecitec/SC (Feira Estadual de Ciência e Tecnologia da Educação Básica e Profissional da Rede Pública de Ensino de Santa Catarina) já tem sua própria marca. Laura Gerber Ferreira, aluna da EEB. Prof. Daniela Pereira, de Navegantes, é a vencedora do concurso promovido pela Secretaria de Estado da Educação (SED) entre alunos da rede estadual de ensino. Conceituada pela estudante, a criação será usada na identidade visual da feira. 

A escolha do trabalho vencedor foi feita por um júri multidisciplinar, composto por educadores das áreas de Design, Artes e Biologia, em uma parceria que envolveu a Udesc, o Instituto Estadual de Educação e a Gerência de Tecnologia da SED. 

“Observamos nas visitas em nossas escolas a grande valorização da arte e da cultura no desenvolvimento de habilidades socioemocionais dos nossos estudantes. Nesta iniciativa específica voltada à identidade da Fecitec, conseguimos aliar tal expressão à iniciação científica e à reflexão sobre a tecnologia. Parabenizamos a autora do trabalho vencedor pelo êxito”, destacou o secretário de Estado da Educação.

A imagem vencedora do concurso irá personalizar os materiais de divulgação e as ações que compõem a organização e realização da feira. Em 2019, o evento será realizado no em outubro, em Blumenau, onde a autora da logomarca vencedora será premiada. Laura Gerber Ferreira descreveu o conceito que buscou expressar no desenho em sua ficha de inscrição.

“Primeiramente, deixei claro o fato se passar em Santa Catarina, desenhando o mapa em verde, que retrata o meio ambiente. À frente, em balão de fundo redondo, rodeado por átomos, simbolizo toda a Ciência e Química presentes na feira. Dentro do balão temos engrenagens que representam a Mecânica e Tecnologia. Em seu lado direito, temos uma lâmpada acesa, enfatizando a tecnologia e mostrando grandes Ideias. À esquerda, uma folha representa a preservação do meio ambiente. Por fim, temos uma grande mão vermelha, representando que os jovens e a Feira têm todos os elementos em suas mãos, com grande apreço”.

Os critérios valorizados na escolha

Professora do curso de Design da Udesc, Gabriela Botelho Mager explicou a importância da movimentação da comunidade escolar e dos critérios estabelecidos: “A iniciativa deste concurso, diferentemente da escolha convencional de uma peça de design, integra a expressão artística e a reflexão sobre o tema da feira de ciências pelos alunos. Sob o ponto de vista do design, demos atenção à clareza na comunicação da mensagem a partir da ilustração, observamos possibilidade de uma assimilação rápida pelas pessoas, de boa legibilidade dos elementos da imagem e da facilidade de se reproduzir o desenho para os fins de divulgação”.

No que diz respeito à disciplina de Artes, a educadora Adriana Pacheco Bombazaro declarou que a criatividade e capacidade de expressão chamaram atenção: “Contextualizar uma imagem é uma forma de comunicação com o espectador. A criação para a Fecitec associou os princípios artísticos ao mundo da iniciação científica e tecnológica, por meio dos símbolos e da sua representatividade educacional.”

A professora de Biologia Andréa Mara Pacheco de Oliveira Alves ressaltou que a tecnologia e a contextualização dos conteúdos em eventos como a Fecitec são aliadas no ensino: “Em 20 anos no magistério, foi possível constatar que a educação passou por muitas mudanças e a tecnologia tem grande influência nisso. Sinto-me realizada ao trabalhar Ciências com os alunos usando a tecnologia como atrativo para potencializar a aprendizagem”.

 Foto: Osvaldo Noceti/SED

Sobre o Concurso

O Concurso da Logomarca da Fecitec/SC propôs aos participantes, por meio de edital, que concebessem um desenho com elementos visuais reportando iniciação científica e tecnológica. Puderam concorrer alunos a partir do 6º ano do Ensino Fundamental até a última série do Ensino Médio e estudantes da Educação Profissional da Rede Pública de Ensino de Santa Catarina. Cada escola da rede estadual teve a oportunidade de apresentar uma proposta de desenho.

A segunda etapa de seleção foi realizada pelas coordenadorias regionais de ensino, que puderam enviar a ilustração escolhida para a Secretaria de Estado da Educação.

O júri multidisciplinar

Professora Adriana Pacheco Bombazaro - Área: Artes visuais. Possui graduação em Artes Visuais pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (2006). Tem experiência em Artes com ênfase em Artes e Tecnologia e atua na Gerência de Inovação e Tecnologia da Secretaria de Estado da Educação (SED).

Professora Andréa Mara Pacheco de Oliveira Alves - Área: Biologia e Ciências. Possui graduação em Ciências Biológicas, licenciatura e bacharelado pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (1998). É professora de Ciências e Biologia, efetiva no Instituto Estadual de Educação de Florianópolis. Tem experiência na área de Biologia Geral, com ênfase em Química e Ciências da Natureza e é adepta de recursos multimídia como a lousa digital em suas aulas. 

Professora Gabriela Botelho Mager - Área: Design Graduada em Design Gráfico pela Universidade Mackenzie (1992), mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (2004) e doutora em Design, pela PUC Rio (2011). É professora efetiva do curso de Design e integrante do Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Atua nas áreas de Branding, Gestão de Design, Design Editorial, Design Promocional, Design de Interação e UX Design.

Informações adicionais para imprensa:
Sicilia Vechi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 

 Fotos: Patrícia Antunes/ SED

Conhecer um pouco mais sobre a realidade da Educação em Santa Catarina (SED) para usar como referência em outras regiões do país. Esse foi o intuito da visita do secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Jânio Macedo, à Grande Florianópolis, nesta quarta-feira, 31. Acompanhado do secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, da secretária-adjunta, Carla Silvanira Bohn, e da equipe de diretores da SED, o representante do MEC passou por três escolas, onde pode perceber o ambiente da aprendizagem.

“Relatei ao secretário de Educação Básica do MEC algumas das ações que vínhamos realizando em nosso Estado e ele quis conhecer pessoalmente a realidade conversando com alunos, professores e gestores. Escolhemos escolas em diferentes contextos. Uma que já concentra boas condições em estrutura, gestão e aprendizagem e outra que está requerendo mais atenção sob o ponto de vista de infraestrutura”, explicou Uggioni.

O secretário Jânio Macedo mencionou a identificação de boas práticas e soluções a serem replicadas como motivação para a visita. “Estamos sempre tentando identificar as boas práticas, tanto nos estados quanto nos municípios. Desde que entrei no ministério, tenho conversado com o secretário Uggioni, trocado ideias e conhecido iniciativas da gestão em Santa Catarina, que podem ajudar no nosso trabalho. Por esse motivo, fiz questão de vir ao Estado conhecer de perto essas práticas”, disse.

A primeira escola a ser visitada foi a EEB Altamiro Guimarães no município de Antônio Carlos, na Grande Florianópolis. Lá, os secretários foram recebidos com uma apresentação de Boi de Mamão e, logo depois, visitaram áreas como horta, oficinas de arte e habilidades, refeitório e salas de aula. Eles também puderam acompanhar o a movimentação de embarque dos alunos no transporte escolar, já que, no interior, a maior parte dos estudantes utiliza este serviço, custeado pelo estado e em ônibus adquiridos com recursos federais.

“Fiquei impressionado com a organização dos alunos. Em menos de dez minutos, mais de 200 estudantes já estavam se deslocando para casa. Também gostei muito de conversar com alunos do terceiro ano e saber que, em breve, quase 100% deles estarão prestando vestibular. Realmente a realidade desta escola é muito diferente da maior parte do país”, ressaltou Macedo.

A segunda escola foi a Jurema Cavallazzi, no Bairro José Mendes, em Florianópolis. Nesta instituição a realidade é um pouco diferente. Próxima a uma comunidade, a escola necessita de reparos e investimentos em infraestrutura, e recebe a maior atenção no aspecto pedagógico.

A última escola visitada foi o Instituto Estadual de Educação, no Centro de Florianópolis, onde Macedo conheceu os novos equipamentos tecnológicos entregues para as escolas, como a lousa digital e os gabinetes móveis de recarga com tablets e notebooks. “Uma aula muito diferente, onde os alunos têm maior interesse em aprender, já que hoje a tecnologia faz parte do dia a dia desses jovens”, afirmou o representante do MEC.

Para finalizar a visita, em reunião com toda equipe da Secretaria de Estado da Educação, o secretário Uggioni mostrou ao visitante outras ferramentas de gestão como a Educação na Palma da Mão, onde se pode consultar os números da educação em todo Estado por meio de um smartphone, tablet ou computador.

“Realmente Santa Catarina tem muito a acrescentar na educação do nosso país. Com certeza podemos nos basear em ações feitas aqui, para melhorar a qualidade do ensino nos demais estados”, completou Macedo.

Informações adicionais para a imprensa
Patrícia Antunes (48) 3664-0347 / 98817-7973
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
www.sed.sc.gov.br

  Fotos: Ricardo Wolffenbüttel/Secom

Para explicar sobre a usina hidrelétrica de Itaipu nada de giz ou quadro escolar. Em uma lousa digital, a professora de geografia Itatiane Antunes do Instituto Estadual de Educação (IEE), em Florianópolis, mostra imagens da estrutura, o local onde ela foi construída e grifa dados interessantes. Em meio à explicação, pede para que os alunos do terceiro ano do Ensino Médio pesquisem na internet uma informação. Com um notebook ou tablet sobre a mesa, cada estudante pode fazer a busca online em sala de aula.

É neste ambiente digital e inovador que as aulas da rede estadual recomeçaram nesta segunda-feira, 29. Para marcar a entrega de equipamentos de tecnologia a todas as escolas da rede, o governador Carlos Moisés visitou o IEE, onde assistiu na primeira fila uma parte da aula de geografia, acompanhado do secretário da Educação, Natalino Uggioni.

:: VEJA GALERIA DE FOTOS

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SED), está investindo R$ 39 milhões para modernizar o ambiente de ensino e aprendizagem. Entre os 16,9 mil equipamentos que serão entregues para as escolas, estão 6,4 mil computadores para gestão escolar e professores e 171 gabinetes móveis de recarga com notebooks e tablets. O investimento faz parte de uma das ações do programa Minha Nova Escola, anunciado na última semana pelo governador.

“Este é um compromisso nosso, no sentido de linkar a escola pública com a tecnologia, entrar no universo do aluno para que ele venha para a sala de aula e se sinta integrante e faça parte deste processo”, destacou o governador, que acrescentou que a ideia é dar ao aluno poder de escolha para decidir por onde ele quer seguir ao terminar a educação básica. 

O segundo semestre começou com 519.660 matrículas, sendo 293.140 no Ensino Fundamental, 212.261 no Ensino Médio e 14.259 na Educação de Jovens e Adultos (EJA). No quadro do magistério, são 18.402 servidores efetivos ativos e 22.272 educadores ACTs, além de 454 servidores do quadro civil.

Investimento em 1.071 unidades de ensino

Todas as 1.071 unidades de ensino de Santa Catarina serão beneficiadas com algum equipamento que já estão sendo entregues. As primeiras unidades a receberem os gabinetes móveis de recarga serão as que têm Ensino Médio Integral em Tempo Integral (EMITI) e os Centros de Educação Profissional (Cedups). Na sequência, serão contempladas as escolas com maior número de alunos e que já tenham a infraestrutura tecnológica adaptada para os equipamentos. Também fazem parte do investimento lousas digitais, webcams, projetores, aparelhos de som, televisores e caixas de som.

“O investimento nesses equipamentos soma-se a outras ações que estamos realizando, para tornar nossas escolas mais atrativas e fortalecer o sentimento de pertencimento dos nossos alunos para com elas”, destacou o secretário Natalino Uggioni.

Os professores receberão treinamento dos Núcleos de Tecnologias Educacionais (NTEs) de cada região. A SED ainda faz um levantamento das demandas de infraestrutura de equipamentos e de rede, para viabilizar melhorias, como o acesso à internet no ambiente escolar.

Durante a visita do governador ao IEE, também foram apresentadas melhorias nos aplicativos do aluno e do professor usados na rede estadual, além das mudanças que vão facilitar a compra do passe escolar via QR Code. Moisés ainda acompanhou uma apresentação da ginástica rítmica, no ginásio da escola. 

Atualização nos aplicativos escolares e compra do passe por QR code

No aplicativo Professor SC já era possível fazer os registros escolares, a chamada e ter informações das escolas/turmas em que o docente leciona, calendário escolar, agenda de atividades das turmas, horário de aula. Com a atualização, o aplicativo permite disponibilizar conteúdo aos alunos e mandar mensagens, como notificar trabalhos em grupo ou compartilhar temas de estudo.

No aplicativo Aluno SC os alunos podiam acessar boletim com as notas e verificar frequência. Com a atualização, ele poderá saber qual o cardápio semanal da merenda escolar e também receber o conteúdo das aulas e mensagens dos professores.

Atualização no portal do passe

Antes o aluno precisava imprimir o atestado de frequência na secretaria da escola e validar com um carimbo para poder retirar o passe na empresa de transporte. Agora, o portal disponibiliza um QR Code, que o aluno pode ter no celular atestando sua frequência, facilitando assim a compra do passe, fazendo economia de papel e também otimizando tempo dos funcionários. 

:: Equipamentos entregues no segundo semestre

Computadores 6.471
Tablets 3.000 (2.250 para laboratórios + 750 para alimentação escolar)
Notebooks 2.710
Projetor 1.648
Lousa digital 1.056
Suporte de projetor 600
Gabinetes móveis de recarga (carrinhos) 171
Aparelho de som 1.150
WebCam 249
TV 55'' 33
Caixa de som 371
Suporte de TV 33

:: As escolas que receberão os gabinetes móveis

:: Critérios usados para a entrega dos equipamentos


Informações adicionais para a imprensa

Sicilia Vechi  (48) 3664-0353 / 0454 / 99132-5252
Patrícia Antunes (48) 3664-0347 / 98817-7973
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
www.sed.sc.gov.br 



O retorno às aulas na rede estadual de ensino de Santa Catarina é nesta segunda-feira, 29. O segundo semestre tem início com 519.660 matrículas, sendo 293.140 no Ensino Fundamental, 212.261 no Ensino Médio e 14.259 na Educação de Jovens e Adultos (EJA). No quadro do magistério, são 18.402 servidores efetivos ativos e 22.272 educadores ACTs, além de 454 servidores do quadro civil.

Na tarde desta segunda-feira, o Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado da Educação, formaliza a entrega de equipamentos de tecnologia para as 1.071 unidades escolares da rede. As funcionalidades dos equipamentos serão apresentados à imprensa a partir das 13h30, no Instituto Estadual de Educação, em Florianópolis, com a presença do governador Carlos Moisés e o secretário da Educação, Natalino Uggioni.

Onde as aulas começam em outra data

Com adequações no calendário devido a eventos regionais, ajustes de transporte e outras demandas, algumas unidades de Ensino precisaram marcar o retorno às aulas para outro dia. 

Confira onde foi alterada a agenda alterada de volta às aulas:

30/07

  • Águas Frias
    EEB Sete de Setembro, por ajuste no calendário devido ao transporte;
  • Caxambu do Sul
    Todas as escolas estaduais, por ajuste no calendário devido ao transporte, exceto EEB Cândido Ramos e e EEB Adele Faccin Zanuzzo, dia 5/8;
  • Chapecó
    Todas as escolas estaduais, por ajuste no calendário devido ao transporte;
  • Concórdia
    Todas as escolas estaduais, devido a feriado no município na segunda-feira;
  • Cordilheira Alta
    EEB Cordilheira Alta, por ajuste no calendário devido ao transporte;
  • Coronel Freitas
    Todas as escolas estaduais, por ajuste no calendário devido ao transporte;
  • Guatambu
    Todas as escolas estaduais, por ajuste no calendário devido ao transporte;
  • Itapiranga
    EEB São Vicente, EEB Santo Antônio, EEB Humberto Machado, EEB São José e EEFLudgero Wiggers, por ajuste no calendário devido ao transporte;
  • Jaraguá do Sul
    Todas as escolas estaduais, devido a feriado no município na segunda-feira;
  • Nova Erechim
    EEB Rudolfo Luzina, por ajuste no calendário devido ao transporte;
  • Nova Itaberaba
    Todas as escolas estaduais, por ajuste no calendário devido ao transporte;
  • Planalto Alegre
    Todas as escolas estaduais, por ajuste no calendário devido ao transporte, EEB Prof. Lourdes Tonin, dia 5/8;
  • Ponte Serrada
    EEB Dom Vital, por motivo de reforma;
  • Rio do Campo
    EEB Fernando Ferreira, EEB Maestro Heitor Vila Lobos e EEF Waldomiro Colautt, devido a feriado municipal na segunda-feira;
  • Taió
    Todas as escolas estaduais, devido a feriado no município na segunda-feira;

01/08

  • José Boiteux
    Escola Indígena EIEB Vanhecu Patte;

05/08

  • Caxambu do Sul
    EEB Cândido Ramos e EEB Adele Faccin Zanuzzo, por ajuste de calendário devido ao Projeto Rondon;
  • Planalto Alegre
    EEB Prof. Lourdes Tonin, por ajuste de calendário devido ao Projeto Rondon;
  • Santa Cecília
    EEB Irmã Irene, EEB Maria Salete Cazzamalli e EEB Leia Matilde Gerber, em função de atraso no início das férias em virtude dos JESC e para a formação de professores;
  • Timbó Grande
    EEB Machado de Assis, por motivo de reforma.

    Informações adicionais para imprensa:
    Sicilia Vechi
    Assessoria de Comunicação
    Secretaria de Estado da Educação – SED
    Fone: (48) 3664-0353 / (48) 3664-0353 / 99132-5252
    E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
    www.sed.sc.gov.br 


Foto: Jonas Pôrto / Arquivo / Udesc

Foram abertas as inscrições para o Processo Seletivo nº 05/2019 da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), com 11 vagas de professor substituto, em Balneário Camboriú, Chapecó, Florianópolis, Ibirama, Pinhalzinho e São Bento do Sul. As oportunidades são temporárias, com prazo de até quatro anos, em diversas áreas do conhecimento. Os salários variam de acordo com a titulação e as horas contratadas. Confira o edital.