Compartilhe


Foto: Eduardo Guedes de Olveira / Agência AL

Museu de Escola Catarinense (Mesc), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), assumirá o prédio da antiga escola Antonieta de Barros. O espaço no Centro Histórico de Florianópolis foi cedido à universidade em 26 dezembro de 2019 pelo Governo do Estado e será utilizado para atividades culturais e educacionais abertas à comunidade, como a capacitação de professores e pessoas.

Segundo a coordenadora do museu, professora Sandra Makowiecky, com o novo imóvel, que tem 1,3 mil metros quadrados, o Mesc dará mais um passo para conectar a sua missão de preservar a memória sobre a escola do passado com o propósito de construir a escola do futuro. Isso porque o prédio será usado, principalmente, para ampliar as ações da instituição no estimulo à economia criativa, segmento que atua em áreas como cultura, arte, design e comunicação. “Aliar as atividades comuns de um museu à economia criativa é uma tendência mundial e um eixo de trabalho que estamos desenvolvendo nos últimos anos”, destaca a professora.


Escola Antonieta de Barros, ao lado do Mesc, no Centro Histórico de Florianópolis - Foto: Arquivo / Mesc

Um exemplo é o Cocreation Lab, uma pré-incubadora instalada no mezanino do Mesc que transforma ideias em negócios criativos. No projeto, feito em parceria com várias outras instituições, iniciativas selecionadas por meio de edital participam gratuitamente de mentorias, oficinas, workshops e podem usar recursos de trabalho de forma compartilhada. Paralelamente, o museu vem sendo palco de diversos eventos, como feiras audiovisuais, de moda e design e maratonas de jogos eletrônicos.

Revitalização e resgate histórico

A ocupação do prédio icônico com atividades culturais e educacionais também visa contribuir para a revitalização do Centro Histórico da Capital catarinense. “Esse será um ponto de transformação para a região, mudança essa iniciada com a instalação definitiva do Mesc na Rua Saldanha Marinho, em 2007”, lembra Makowiecky. A escola onde Antonieta de Barros, a primeira deputada negra do Brasil, lecionou e foi diretora também dará espaço a criação de um centro de memória e preservação da cultura negra.

Reforma

Desocupado há mais de 10 anos, o edifício da antiga escola, ao lado do museu, precisará ser restaurado. No momento, a direção do Mesc trabalha na elaboração do projeto de reforma para definir o cronograma e os valores necessários para a obra, estimado em R$ 4,5 milhões. Por se tratar de um edifício tombado pelo patrimônio histórico, a equipe, com o apoio da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), já está com tratativas adiantadas junto ao Ministério do Turismo para a captação de recursos. A previsão, de acordo com a coordenadora do museu, é que o imóvel esteja pronto para uso dentro de dois anos.

Mais informações podem ser obtidas com e equipe do Mesc, pelo e-mail museudaescola@udesc.br e pelo telefone (48) 3664-8110.

Mais informações para a imprensa:
Luiz Eduardo Schmitt
Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-8006/8010