Imagem de satélite da Epagri/Ciram 

O ciclone extratropical que atingiu Santa Catarina nesta terça-feira, 30 de junho, segue ativo, mas já se encontra em alto mar. Apesar disso, ainda há possibilidade de rajadas de vento ao longo do dia no Estado, em especial na região Sul, nas áreas litorâneas e no Planalto Serrano. O alerta é do meteorologista Clovis Corrêa, da Epagri/Ciram.

“Temos também a chegada de uma massa de ar frio, o que provoca instabilidades ao longo da região mais próxima ao Rio Grande do Sul. Teremos rajadas de vento ao longo do dia, porém a situação vai se estabilizando a partir desta quinta-feira”,  diz o meteorologista.

As rajadas de vento nesta quarta-feira, 1º de julho, podem atingir ocasionalmente até os 80 km/h. As equipes do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Celesc estão nas ruas para atender as ocorrências relacionadas ao evento climático.

Como pedir ajudar

Em caso de ocorrências, ligue 199 ou 193.

Confira as orientações da Defesa Civil

O que eu posso fazer antes da ocorrência do vendaval?

Revise a resistência de sua casa, principalmente o madeiramento de apoio do telhado;
Desligue os aparelhos elétricos e o gás;
Abaixe para o piso todos os objetos que possam cair.

E depois da ocorrência do vendaval, o que posso fazer?

Ajude na limpeza e recuperação da área onde se encontra, começando pela desobstrução das ruas e outras vias;
Ajude seus vizinhos que foram atingidos;
Evite o contato com cabos ou redes elétricas caídas. Avise a Defesa Civil ou Bombeiros sobre estes perigos;
Procure não utilizar serviços hospitalares, de comunicações, a não ser que necessite realmente. Deixe estes serviços para os casos de emergência.

Danos

Derrubam árvores e causam danos às plantações;
Derrubam a fiação e provocam interrupções no fornecimento de energia elétrica e nas comunicações telefônicas;
Provocam enxurradas e alagamentos;
Produzem danos em habitações mal construídas e/ou mal situadas;
Provocam destelhamento em edificações;
Causam traumatismos provocados pelo impacto de objetos transportados pelo vento, por afogamento e por deslizamentos ou desmoronamentos.

No Brasil, os vendavais são mais freqüentes nos estados da Região Sul.

>> Leia também:

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br


PMRv atua com apoio de voluntários na SC-418 km 39, em Campo Alegre. Foto: Robson Valverde

Equipes de diversos órgãos do Governo do Estado atuam desde o começo da tarde desta terça-feira, 30, para minimizar os estragos causados pelo ciclone extratropical que atinge todas as regiões de Santa Catarina. O trabalho segue ao longo desta quarta-feira, 01, pelo Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Celesc e demais secretarias. Em boletim atualizado por volta de 9h desta quarta, a Defesa Civil confirmou nove óbitos no Estado.

As mortes foram de uma idosa em Chapecó, um homem em Santo Amaro da Imperatriz, três em Tijucas, Governador Celso Ramos (1), Ilhota (1), Itaiópolis (1) e Rio dos Cedros (1). Além de uma pessoa que segue desaparecida em Brusque. 

>> Mais fotos na galeria

O governador lamenta as mortes e presta solidariedade às famílias e amigos das vítimas. Carlos Moisés acompanha deste terçca-feira pessoalmente as ações das equipes do Estado que atendem os municípios atingidos. “O Governo do Estado não medirá esforços para auxiliar os catarinenses neste momento de dificuldade. Nossa missão é reduzir o sofrimento das pessoas”, afirma.  O chefe do Executivo estadual reforça a rápida resposta do Governo em eventos climáticos recentes, como o tornado no Extremo Oeste.

Equipes atuando em todas as regiões

Mais de mil bombeiros militares, com o apoio de 380 viaturas, estão trabalhando para atender ocorrências, em especial quedas de árvores e placas. Já foram atendidas por volta de 1,6 mil ocorrências até a manhã desta quarta-feira. Segundo o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Charles Alexandre Vieira, as equipes seguirão nas ruas para atender todos os chamados. A Defesa Civil estadual entregou lonas em diversos municípios como Garuva. 

A previsão indica que o ciclone está se afastando em direção ao oceano, porém segue ativo, provocando fortes rajadas de vento, em especial no Litoral e na região serrana. Em função disso, a orientação do Governo do Estado é que as pessoas permaneçam em casa sempre que possível.

Celesc trabalha para recompor a rede

A Celesc registra o maior dano da história da rede elétrica, após a passagem do ciclone extratropical. No total, 1,5 milhão de unidades consumidoras do estado ficaram sem luz. A Celesc está trabalhando para recompor 90% do sistema até o final desta quarta-feira.

Comunicação 

Os fortes ventos dificultam também a comunicação, já que muitas cidades estão sem sinal de telefone e internet ou sem luz. Por isso, é solicitado que a população se mantenha em local seguro e protegido, mantenha a calma e tente acionar o CBMSC pelo telefone 193.

>> Leia também:

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br


Fotos: Divulgação / CBMSC

As equipes do Governo do Estado, em especial o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) e a Defesa Civil (DC), atendem nesta terça-feira, 30, à população catarinense afetada pelos fortes ventos e chuvas que atingiram Santa Catarina. Os temporais foram registrados em todas as regiões do estado e provocaram três mortes, segundo levantamento do Corpo de Bombeiros Militar de SC até as 18h. Uma idosa de 78 anos morreu  em Chapecó atingida por uma árvore. Um homem, em Santo Amaro da Imperatriz, morreu após ser atingido por fios de alta tensão. Em Tijucas, a Força-Tarefa 13 foi acionada para uma ocorrência de Busca e Resgate em Estrutura Colapsada (BREC), com registro de um óbito, além de uma pessoa que segue desaparecida. 

O governador lamenta as mortes e presta solidariedade às famílias e amigos das vítimas. Carlos Moisés acompanha pessoalmente o desenvolvimento das ações das equipes do Estado que atendem os municípios atingidos. “O Governo do Estado não medirá esforços para auxiliar os catarinenses neste momento de dificuldade. Nossa missão é reduzir o sofrimento das pessoas”, afirma.  O chefe do Executivo estadual lembrou a rápida resposta do Governo em eventos recentes, como o tornado no Extremo Oeste.

>> Mais fotos na galeria 

O levantamento das Coordenadorias Regionais da Defesa Civil, na tarde desta terça-feira, indicava 25 municípios atingidos no Estado. Foram registradas pelos Bombeiros 900 ocorrências no Meio-Oeste, Oeste e Extremo Oeste. O trabalho neste momento é para reestabelecer os serviços o quanto antes e avaliar a extensão dos danos. Conforme a Defesa Civil, os ventos chegaram a 120km/hora no Morro da Igreja, na Serra.

Governo do Estado, junto com os municípios, está fazendo o levantamento da necessidade de itens de ajuda humanitária, como telhas e material de limpeza e higiene. 

Veja os maiores picos, segundo registros da Defesa Civil do estado:

  • Morro da Igreja: 120 km/h
  • Tangará: 111km/h
  • Chapecó: 108 km/h
  • Urupema: 104 km/h
  • Campo Belo do Sul: 100 km/h
  • Água Doce: 98 km/h
  • São Joaquim: 96 km/h
  • Xanxerê: 90 km/h

Desde o início da tarde, todos os batalhões do CBMSC foram acionados. Uma das regiões mais atingidas foi o Oeste, ocorrências, principalmente, de queda de árvore e destelhamento.

Falta de luz

A atualização da Celesc no início da noite, às 19h, contabilizou 1,5 milhão de unidades consumidoras sem energia elétrica em toda área de concessão.

No momento, todas equipes, para serviços leves e pesados, estão em campo para restabelecer o sistema. Os prejuízos ainda estão sendo levantados pelas equipes regionais.

O cabo de fibra ótica da OI, que possibilita a comunicação de seus clientes com o Call Center da empresa, foi rompido. Nesse momento a orientação é para que as pessoas permaneçam em casa, evitem locais próximos às redes de distribuição e estruturas metálicas, não toquem em condutores no chão e os considerem energizados.

Confira abaixo o levantamento da situação por região atualizado às 17h30min.

Situação por Batalhão de Bombeiros Militar:

1º BBM – sede Florianópolis

Queda de árvore em via pública no Estreito e no Morro da Lagoa. Poste caído sobre veículo no Rio Tavares. Árvore caída sobre veículo próximo ao Horto Florestal, com danos na rede elétrica. Árvore caída sobre a via no Pantanal.

2º BBM – sede em Curitibanos

Na área do 2º BBM, em Curitibanos, houve um temporal, por volta das 15h e as equipes do CBMSC já distribuíram lonas para pelo menos 55 famílias que foram ao quartel retirar. Todas as cidades foram atingidas, até o momento sem vítimas.

3º BBM – sede em Blumenau

Blumenau teve destelhamentos, queda de árvores. Brusque teve ventos fortes, com queda de árvores, destelhamentos e vidros quebrados. Guabiruba com queda de árvores.

4º BBM – sede em Criciúma

Diversas ocorrências envolvendo vendavais na região, queda de poste de TV na subida do morro Mina Brasil, queda de postes de energia. Queda de árvore também em Siderópolis.

5º BBM – sede em Lages

Equipes em atendimento a diversas ocorrências relacionadas a quedas de árvore e outras resultantes do temporal.

6º BBM – sede em Chapecó

O 6º BBM, com sede em Chapecó, também possui registros, inclusive um óbito, de uma idosa de 78 anos, por conta de uma árvore que caiu na residência. Diversas cidades afetadas, com destelhamento e quedas de árvores.

7º BBM – sede em Itajaí

Queda de árvores, destelhamentos, sem vítimas.

8º BBM – sede em Tubarão

Chuvas e fortes ventos atingiram a região a partir das 15h35min. Foram registradas seis ocorrências: um incêndio em residência, cinco quedas de árvores sobre rede elétrica, veículos, vias e residência. Municípios atingidos: Tubarão, São Ludgero, Braço do Norte e Imbituba.

9º BBM – sede em Canoinhas

No 9º BBM, as cidades de Porto União, Canoinhas, Major Vieira, Mafra e Papanduva atenderam uma série de ocorrências de queda de árvore e destelhamento. A região registrou vento forte com chuva e granizo, boa parte dos municípios está sem energia elétrica.

10º BBM – sede em São José

Ventos fortes em toda a região. Falta de luz e queda de arvores em toda a área. Em Governador Celso Ramos, uma árvore de grande porte bloqueia o acesso via Armação. Em Santo Amaro da Imperatriz tivemos um óbito de um homem, por conta de uma árvore de grande porte que caiu sobre rede de alta tensão, com isso, a fiação atingiu pedestre. Em Palhoça, queda de árvore sobre a via, na Guarda do Cubatão. Atingiu rede de alta tensão.

11º BBM – sede em Joaçaba

Ocorrências distribuídas em todas as cidades. Situação sendo normalizada.

12º BBM – sede em São Miguel do Oeste

Na região de São Miguel do Oeste, a situação está mais controlada, os principais atendimentos já foram realizados, restabelecendo a normalidade. Situação mais grave no município de Mondaí, com mais casos. Sem reporte de vítimas.

13º BBM – sede em Balneário Camboriú

Balneário Camboriú, São João Batista e Tijucas registraram ventos fortes e destelhamentos.

14º BBM – sede em Xanxerê

A equipe de Força-Tarefa do 14º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), com sede em Xanxerê, foi acionada no início da tarde, no município, principalmente por conta das árvores derrubadas em rodovias e em casas.

15 BBM – sede em Rio do Sul

Ocorrências de destelhamentos e quedas de árvores sobre residências e ruas. Situação mais grave no município de Rio do Sul, com mais ocorrências.  Apenas uma ocorrência com vítima, lesão leve (criança atingida por vidros após queda de árvore).

Situação das rodovias estaduais



Nas rodovias estaduais, conforme atualização às 19h desta terça-feira, 30, há registros de trânsito em meia pista. Equipes da secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (SIE) em parceria com a Polícia Militar Rodoviária atuam na recuperação dos estragos e no mapeamento de situações que necessitem de intervenção:

Norte de SC

  • SC-418 (Serra Dona Francisca), trecho Joinville a Campo Alegre – quedas de árvores. Bombeiros acionados de Joinville e Campo Alegre e equipe da SIE no local para fazer as remoções. Trânsito em meia pista em alguns pontos.
  • SC- 477 - trecho Moema – Rio Negrinho foi interrompido devido a diversas árvores sobre a pista. Inclusive Auraucárias. Entre os quilômetros 84 e 98 muitas árvores na pista. Equipe da SIE atuando no local com apoio das prefeituras e bombeiros. Trânsito em meia pista.
  • SC-112 – trecho Rio Negrinho entroncamento com a SC-477, trânsito em meia pista.
  • SC-477 – trecho Major Vieira – Canoinhas – em alguns pontos o trânsito está em meia pista por conta de árvores na pista.
  • SC- 108 - kms 10 e 12,5 – trechos em meia pista devido à queda de árvores

Previsão do tempo: quarta ainda tem risco de ventos fortes, ressaca e alagamentos 

O ciclone extratropical continua atuando no Estado nesta quarta-feira, 1º de julho. Segundo a previsão do tempo da Defesa Civil, mesmo em deslocamento para o oceano, o ciclone ainda dá condições para rajadas de vento fortes, podendo superar os 100 km/h até o final da tarde.

Também persiste a previsão de mar muito agitado e ressaca com ondas que podem superar os quatro metros de altura, entre o Litoral Sul e a Grande Florianópolis. Entre a manhã desta quarta, 1, e quinta-feira, 2, por causa da maré alta, ainda existe risco de alagamentos em toda a região costeira, principalmente no Litoral Sul.

Ainda segundo a previsão, após a passagem do ciclone no estado, uma onda de frio passa a atuar derrubando as temperaturas máximas e mínimas até o próximo sábado, dia 4 de julho.

Comunicação 

Os fortes ventos dificultam também a comunicação, já que muitas cidades estão sem sinal de telefone e internet ou sem luz. Por isso, é solicitado que a população se mantenha em local seguro e protegido, mantenha a calma e tente acionar o CBMSC pelo telefone 193.

Alertas da Defesa Civil

A Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC) emitiu alertas para os fortes ventos e tempestades que atingiram o Estado. O serviço de monitoramento da DCSC é gratuito e disponibiliza as informações no site, redes sociais e por mensagens SMS. Para receber os avisos e alertas basta enviar uma mensagem de texto SMS para o número 40199 contendo no corpo do texto apenas o Código de Endereçamento Postal (CEP) do local que deseja receber as informações.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br

A
Imagem: Divulgação/ DCSC

O Governo do Estado segue monitorando a nuvem de gafanhotos em deslocamento pela Argentina, ainda que permaneça remota a possibilidade de chegada ao território catarinense. As condições climáticas resultaram na movimentação da nuvem para o Oeste, se aproximando ao Rio Paraná e afastando-se do Brasil e Uruguai.

A nuvem se encontra entre as cidades de Sauce e Esquina, na Província de Corrientes. De acordo com o grupo de trabalho formado por diversas agências, a previsão é que a nuvem continue se deslocando para Oeste em direção a Província de Santa Fé, também na Argentina.

No último sábado,27, o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa), da Argentina, realizou controle aéreo e anunciou que as estimativas apontam que 15% da nuvem de gafanhotos foi eliminada. No domingo foi realizado novo controle terrestre para o controle dos insetos, mas os resultados ainda não foram divulgados.

Atenção

É importante destacar que não existe até o momento a necessidade de ação preventiva pelos produtores rurais. O uso indiscriminado de agrotóxicos nesta fase é considerado desperdício de recursos e pode causar impactos negativos no meio ambiente, atingindo insetos polinizadores e prejudicando diversas culturas.

Caso ocorra alteração na situação, a Defesa Civil e a Secretaria da Agricultura emitirão alertas para os agricultores e profissionais da área. Mai informações estão disponíveis para os agricultores nos escritórios municipais da Cidasc ou Epagri.

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br



Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br


Edir Cruz que fez o atendimento. Foto: Divulgação / CBMSC

O cabo bombeiro militar da reserva remunerada de Rio do Sul, Edir Cruz, salvou a vida de um bebê de três meses por telefone. Ele estava de plantão no Centro de Operações, o Cobom, quando chegou uma chamada informando que um bebê estava engasgado. O cabo imediatamente iniciou as orientações sobre os procedimentos a serem feitos até a chegada das ambulâncias dos bombeiros e do Samu.

O senhor que realizou a chamada fez os procedimentos sob a orientação do bombeiro e o bebê voltou a respirar. Assim que as equipes socorristas chegaram, assumiram a ocorrência e a criança foi atendida. O salvamento por telefone aconteceu na semana passada.

>> CBMSC divulgou o áudio do atendimento, confira no boletim da Rádio Secom

Em caso de engasgamento de bebês, ligue urgente para o 193 para receber as orientações de como proceder até a chegada do atendimento.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 


Informações adicionais para a imprensa
Fabiana de Liz
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: fabianadeliz@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3003
Site: www.sc.gov.br  
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Divulgação / CBMSC

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) registra mais um momento histórico. Dessa vez a major Priscila Casagrande deixa a sua marca como a primeira mulher subcomandante de um batalhão no estado. Nesta semana a major assumiu o subcomando do 7º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM) com sede na cidade de Itajaí, local em que atuou como aspirante logo após o período de academia.

“Este convite foi aceito de uma forma muito positiva da minha parte, foi uma surpresa também e eu fiquei bem feliz de retornar para a região de Itajaí, onde eu comecei a minha carreira”, afirma Priscila.

O subcomando de um batalhão é uma função de assessoria, pois atua na área operacional estratégica, além de ser um apoio ao comando regional e ao Comando-Geral do CBMSC. “É um reconhecimento. Todos os oficiais que chegam à função de subcomandante sabem que é um desafio muito grande e que exige muita responsabilidade e eu fico grata pela confiança depositada pelo comando da corporação”, ressalta.

A major também destaca a importância de ser a primeira mulher da corporação a chegar ao cargo.  “Essa notícia me deixou bem contente, fico feliz em saber que o desafio tem que ser muito bem cumprido e a dedicação deve ser maior ainda, até porque esse processo todo envolve uma carreira de muito esforço. Isso envolve outras pessoas que acabam se espelhando nessa oportunidade de fazer um bom trabalho e demonstra que a carreira do CBMSC está aberta para todos e que é possível, com muita dedicação, conseguir atingir todos os objetivos e sonhos também”, diz. 

Sobre a carreira da major Priscila

Assumir o subcomando do 7º BBM aconteceu após 14 anos de serviços prestados ao CBMSC. A major ingressou no CBMSC em 01 de junho de 2006, passou pelo período de academia, no Curso de Formação de Oficiais e, após a conclusão, atuou como aspirante na área do 7º BBM. Trabalhou ainda na Capital, na Diretoria de Pessoal do CBMSC; no comando do corpo de alunos do Colégio Feliciano Nunes Pires (CFNP); na Gerência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), junto à Secretaria de Estado da Saúde, além do Estado Maior-Geral. Também foi comandante da 3º Companhia, em Rio do Sul, que na época pertencia ao 5º Batalhão de Bombeiros Militar.

Durante o período em que esteve no Estado Maior-Geral, a major Priscila também acumulou as atribuições da presidência da Coordenadoria de Atendimento Pré-Hospitalar e contribuiu para a melhoria da gestão do conhecimento da corporação, principalmente na revisão, construção e análise das Diretrizes de Procedimentos Administrativos Permanentes (DtzPAP) que possibilitará melhores condições de trabalho.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 


Fonte: Kleber Trabaquini - Epagri/CIRAM

O Governo de Santa Catarina realizou nesta quarta-feira, 24, a primeira reunião de trabalho para planejar as ações de resposta, diante da possibilidade de ingresso da nuvem de gafanhotos migratórios que está em deslocamento no território argentino. O encontro foi realizado de forma virtual e contou com a participação de representantes da Defesa Civil Estadual (DCSC), Epagri, Cidasc, Secretaria de Estado da Agricultura e Corpo de Bombeiros Militar.

Segundo especialistas da área, a possibilidade de chegada em Santa Catarina é remota. Mesmo assim, o monitoramento da nuvem será realizado de forma preventiva, com a integração dos órgãos envolvidos e coordenado pelo Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CIGERD).

A tendência climática para os próximos dias indica que os ventos favorecem o afastamento da nuvem de gafanhotos do território brasileiro. A chegada de uma frente fria nos próximos dias pode contribuir ainda mais para a redução do risco, pois a espécie necessita de temperaturas acima de 25 graus para se manter ativa. A chuva também pode provocar a mortalidade dos insetos.

Ainda segundo os entomologistas da Epagri, a nuvem esteve mais próxima do território catarinense no início de junho, quando estava sobre a Argentina e próximo a fronteira com o Paraguai. Hoje está mais perto de Uruguaiana, na fronteira com o Rio Grande do Sul.

O Governo do Estado mantém contato e possui informações fornecidas pelo Serviço Nacional de Segurança e Qualidade Alimentar da Argentina (SENASA), pelo Ministério da Agricultura do Brasil e a Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul.

É importante destacar que neste momento não existe necessidade de ação preventiva por parte dos agricultores. O uso indiscriminado de agrotóxicos, além de desperdício de recursos, pode causar impactos negativos no meio ambiente, atingindo insetos polinizadores e prejudicando diversas culturas.

Alertas

Caso exista necessidade, a Defesa Civil e a Secretaria da Agricultura emitirão alertas para os agricultores e profissionais. Os produtores rurais que tiverem qualquer suspeita em relação à chegada de uma "nuvem de gafanhotos" podem procurar os escritórios municipais da Cidasc ou Epagri.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br



Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Imagem aérea do bairro Antônio Rech, em Descanso. Fotos: Tiago Lorenski/ Divulgação

Em cinco dias, as famílias que foram atingidas por um tornado em Descanso, no Extremo Oeste de Santa Catarina, já conseguiram reparar boa parte dos danos. Isso é resultado da ação rápida das equipes do Governo do Estado que, ao lado dos moradores, atuaram imediatamente no conserto das estruturas e na entrega de materiais emergenciais.

O governador Carlos Moisés, juntamente com o chefe da Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC), João Batista Cordeiro Júnior, vistoriou na sexta-feira, 12, as áreas atingidas, reforçando a presença do Estado e prestando assistência às mais de 500 famílias atingidas nos municípios de Descanso e Belmonte.

“Atuamos no momento emergencial e continuaremos prestando todo o auxílio necessário para que as pessoas e as cidades atingidas se recuperem totalmente o quanto antes”, frisou o governador.

>> Mais fotos na galeria

“Logo após o evento registrado no Oeste, nossos coordenadores regionais deram todo suporte aos municípios. Após identificadas as necessidades, o trâmite para a liberação dos itens de assistência humanitária foi agilizado para possibilitar uma resposta rápida para as famílias atingidas pelo tornado”, comentou o chefe da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Júnior.

Conforme ele, os materiais entregues são adquiridos em processos licitatórios na modalidade de atas de registro de preço. “Desta forma, a DCSC está preparada para o atendimento rápido, nas mais diferentes situações”, destacou. O órgão pode realizar a entrega de colchões, telhas, kits de acomodação, de limpeza e de higiene e até mesmo kits de transposição (pontes).

Este esforço e a rapidez na atuação das equipes do Governo do Estado foram reconhecidos pelas autoridades locais. “O poder público e a Defesa Civil cumpriram seu dever, dando resposta imediata. Em menos de cinco dias conseguimos reconstruir praticamente tudo que o tornado destruiu. Isso é inédito”, destacou o prefeito de Descanso, Sadi Bonamigo.

Segundo o prefeito, o trabalho segue na cidade e no interior, principalmente com a limpeza, a cobertura de casas e o corte de árvores. As residências que ainda estão com lona aguardam vistorias dos seguros ou foram mais severamente danificadas.

Trabalho em diversas frentes de atuação

Além da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar, logo após o registro do desastre natural na tarde da última quarta-feira, 11, foram mobilizadas equipes em diversas frentes de atuação para o restabelecimento de serviços como abastecimento e tratamento de água, distribuição de energia elétrica e intervenções nas rodovias catarinenses, que também apresentaram estragos por causa da forte chuva na região.

Desde as primeiras horas o Governo do Estado colocou em ação uma força-tarefa formada pela Defesa Civil de Santa Catarina, Corpo de Bombeiros Militar, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável, de Infraestrutura e Mobilidade, Polícia Militar, Polícia Civil, Casan, Celesc e Epagri. A primeira ação foi a distribuição de lonas para as famílias atingidas. O Estado também fez o repasse de telhas, cestas básicas e ofereceu kits de transposição aos municípios que tiveram pontes destruídas pelos fenômenos climáticos.

Entre os materiais distribuídos aos municípios de Belmonte e Descanso foram destinados colchões, cumeeiras, mais de 3,3 mil telhas de fibrocimento, entre outros. Até o momento foram destinados mais de R$ 350,5 mil para apoiar os atingidos.

Desta forma, o Estado atua em diferentes momentos que exigem prevenção, inteligência e ação rápida. Além do serviço de resposta imediata aos atingidos, irá prestar assistência que se faz necessária após o auxílio emergencial, como a celeridade na homologação dos decretos de emergência. Por meio deles, as cidades conseguem ainda mais agilidade na continuidade dos trabalhos de reconstrução.

>> Leia também:

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Divulgação/ DCSC

O Governo do Estado, por meio da Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC), finalizou neste sábado, 13, a entrega dos itens de assistência humanitária para os municípios do Extremo Oeste atingidos pelo tornado na última semana.

Ao município de Belmonte foram destinados 25 colchões de casal, 20 de solteiro, 900 cumeeiras, 1.801 telhas de fibrocimento, além de parafusos e pregos para telhas. No município de descanso foram entregues 25 colchões de casal, 32 de solteiro, 1.765 cumeeiras, 1.530 telhas de fibrocimento, parafusos e pregos para telhas e 57 kits de acomodação para casal e solteiro. Já para a cidade de Ipuaçu, foram 18 colchões de casal, sete de solteiro e 727 telhas. Até o momento foram destinados para apoiar os atingidos R$ 350.523, 43.

Planejamento garante apoio emergencial

A DCSC está preparada para apoiar os municípios catarinenses nos momentos mais difíceis. No início de cada ano o órgão realiza processos licitatórios de registro de preços para a compra de colchões, telhas, kits de acomodação, de limpeza, de higiene, kits de transposição (pontes), dentre outros. A modalidade de compra por ata de registro de preço garante a entrega mais rápida dos itens de assistência humanitária.

Segundo o chefe da DCSC, João Batista Cordeiro Júnior, dentro do processo as empresas vencedoras têm o prazo de 24 horas para fazer o transporte dos pedidos e as mesmas recebem apenas pelos produtos entregues. “Este processo garante agilidade nas ações de resposta dos eventos extremos e a lisura na aquisição dos materiais sem a necessidade de dispensa de licitação”, explicou.

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Divulgação/ CBMSC

A assunção do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) aconteceu há um ano, no dia 13 de junho de 2019, quando o Comandante-Geral da instituição passou a ser o coronel Charles Alexandre Vieira, o Subcomandante-Geral, o coronel Ricardo José Steil, e o chefe do Estado Maior-Geral, o coronel Charles Fabiano Acordi.

Do ano passado até agora muito foi feito e a corporação segue em constantes evoluções. Confira uma retrospectiva deste ano:

Segurança Contra Incêndio:

- alterações de instruções normativas para desburocratização, agilidade em processos e promoção do empreendedorismo no estado;
- implementação do e-SCI, sistema online dos serviços de Segurança Contra Incêndio;
- flexibilização dos serviços de segurança contra incêndio durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), com alternativas para as empresas e locais que necessitam do serviço.

Instalações:

- criação do 15º Batalhão de Bombeiros Militar, em Rio do Sul;
- ativação de um quartel operacional em Rancho Queimado;
- nova sede inaugurada no município de São Bento do Sul;
- instalação de um quartel do CBMSC no município de Itá;
- nova sede inaugurada no município de Irani;
- nova sede inaugurada no município de Chapecó;
- nova sede da Diretoria de Logística e Finanças;
- nova sede inaugurada no município de Monte Carlo;
- cessão de uso de edificação para futuras instalações do serviço de Segurança Contra Incêndio, em Canoinhas;
- recursos financeiros para melhorias das edificações das cidades de: Passo de Torres, Içara, Morro da Fumaça, Santo Amaro da Imperatriz, Trombudo Central, Mafra, Major Vieira e Araquari;
- recursos financeiros para construção do Centro de Treinamento em Laguna.

Inovação:

- Implementação do Comitê de Governança do CBMSC, transformando a corporação na 1ª instituição militar a adotar o modelo de excelência de gestão, conceito proposto pelo Ministério da Economia e conduzido pela Secretaria de Estado da Administração;
- aplicação do programa de Gestão do Conhecimento, para a melhoria de processos operacionais e administrativos internos;
- utilização de Business Intelligence e Big Data, com unificação das bases de dados;
- implantação do escritório de projetos do CBMSC;
- criação do laboratório de inovação do CBMSC;
- criação do sistema de triagem do novo coronavírus para o Governo de Santa Catarina;
- aplicativo SOSurdo – inédito para atendimento da comunidade surda;
- parceria com o Instituto do Meio Ambiente (IMA) e inclusão da funcionalidade “balneabilidade das praias” no aplicativo “Praia Segura” do CBMSC.

Formações:

- 16 novos aspirantes a oficial, que após a conclusão do curso de formação, foram distribuídos pelo Estado;
- 33 capitães concluíram o Curso de Comando e Estado Maior;
- 27 alunos se formaram no curso de pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Investigação de Incêndios e Explosões;
- 56 sargentos foram formados e passaram a cumprir a função de ligação entre as equipes e os comandantes;
- 34 cabos foram formados e distribuídos pelo Estado;
- 95 novos alunos do Curso de Formação de Soldados foram recebidos, pela primeira vez, em aula inaugural online e nove matérias são ministradas no modelo EAD aos alunos que estavam em formação presencial desde novembro.

Equipamentos:

- entrega de 23 viaturas pelo estado;
- aquisição de miniescavadeira para auxílio nas operações que envolvem as Forças-Tarefas;
- entrega de projetos para o reaparelhamento de equipamentos e frota operacional, por meio de emendas parlamentares e recursos de convênios municipais;
- após a apresentação de projetos e a captação de recursos junto ao Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), em parceria com o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), foram lançados os processos licitatórios para aquisições de equipamentos do Centro de Inovação e Pesquisa em Ciências do Fogo, que atualmente opera no Park Tech Alfa, em Florianópolis, e, no futuro, funcionará no Sapiens Park, localizado também na Capital do estado.

Mais destaques:

- apresentação de trabalho de eficiência energética do CBMSC para a CELESC;
- incremento no número de integrantes do Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública (CTISP);
- acompanhamento dos termos de fomento para repasse de recursos aos bombeiros voluntários;
- grupo de trabalho criado para transformação do quartel histórico em um museu;
- praias de Florianópolis de difícil acesso – Lagoinha do Leste e Naufragados – passaram a contar com postos de guarda-vidas nesta última operação veraneio. Lagoinha do Leste passou a contar com o serviço de forma pioneira e Naufragados passou a ter uma estrutura aprimorada;
- sinalização em rios e locais com placas e flutuantes, a partir de estudo feito com geomapeamento;
- Conselho Estadual de Segurança Contra Incêndio e Pânico se reúne no CBMSC;
- Batalhão de Operações Aéreas completou 10 anos de serviços prestados para a comunidade;
- projeto Praia Acessível é destaque em rede nacional de televisão;
- pela primeira vez o Comando-Geral do CBMSC recebeu o presidente da Associação dos Bombeiros Voluntários de SC;
- pela primeira vez o Curso de Intervenções em Áreas Deslizadas teve participantes internacionais, com bombeiros argentinos, da Província de Misiones;
- o CBMSC promoveu a primeira mulher por ato de bravura no Brasil;
- apresentação do projeto do “Centro de Inovação em Salvamento Veicular e Saúde” em Brasília e também na Áustria;
- formatura dos músicos da banda e primeira apresentação oficial;
- visita do General de Brigada, Ricardo Miranda, do Exército Brasileiro ao Comando-Geral;
- recepção de comitiva italiana, do projeto “Una rosa per Anita”;
- participação do Corpo de Bombeiros Militar, Comandante-Geral e Oficiais, para a Reforma da previdência dos militares, em Brasília.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br