Foto: Divulgação / DCSC

Equipes do Governo do Estado estão mobilizadas para atuar no que for preciso com a chegada de uma nova onda de frio intenso a Santa Catarina. O alerta é para declínio acentuado na temperatura a partir desta quarta-feira, 28, em todas as regiões. A Defesa Civil (DCSC) monitora a situação desde a semana passada e já emitiu avisos informando sobre a condição meteorológica ao longo dos próximos dias.

"Estamos acompanhando os modelos meteorológicos, com toda a estrutura de prontidão para dar o suporte aos municípios, caso necessário. É importante que as pessoas busquem informações nos canais oficiais do governo e redobrem a atenção com os mais vulneráveis, incluindo os animais", ressalta o governador Carlos Moisés.

Nesta segunda-feira, 26, a Defesa Civil coordenou uma reunião para alinhamento de ações com outros órgãos, como o Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC), Secretaria de Estado da Assistência Social, Casan, Polícia Militar, Epagri, Casa Civil, Secretaria de Estado da Saúde e Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur). "No que diz respeito às responsabilidades do Estado, as ações serão conjuntas, tanto para orientação, quanto para qualquer eventualidade que demande auxílio das equipes", frisa o chefe da Defesa Civil, David Busarello. O Grupo de Ações Coordenadas (Grac) e as coordenadorias regionais de Defesa Civil também foram acionados para reforço das medidas de precaução.

Operação Inverno reforça a segurança de turistas na Serra Catarinense

Com a previsão de declínio acentuado na temperatura  o fluxo de turistas na Serra Catarinense deve aumentar. A Polícia Militar de Santa Catarina, em conjunto com demais órgãos do Governo do Estado e Prefeituras, vai reforçar a segurança e preservação da ordem e proteção da vida dos turistas que visitam a região serrana. A ação faz parte da Operação Inverno que segue até o dia 16 de agosto.

Frio intenso será persistente ao longo da semana


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

A meteorologista da Epagri/Ciram, Marilene de Lima, explica que o sistema trazendo a nova onda de frio intenso vem do Uruguai, se espalha pelo Sul e estará atuando no estado já a partir desta terça-feira, 27. Quanto ao frio, segundo a meteorologista, os modelos não são mais tão rigorosos, como vinham se desenhando na semana passada. Ainda assim, os próximos dias serão típicos de inverno, com temperaturas baixas em todas as regiões, formação de geada ampla e condições favoráveis à chuva congelada e até neve nas áreas mais altas do Planalto Sul e Meio-Oeste. Especialmente nestas regiões, as mínimas previstas podem chegar aos 10ºC negativos.

Marilene de Lima lembra que há poucos dias o estado registrou um período de frio intenso semelhante, mas, dessa vez, ele será mais persistente ao longo do dia e essa condição é que vai dar a sensação de maior intensidade. "O sol não vai conseguir fazer com que a temperatura se eleve, tanto que as máximas serão relativamente baixas durante o dia em todas as regiões e caem ainda mais à noite e madrugada. Se as temperaturas baixas já não são mais novidade, a persistência delas, com pouca elevação, será o mais impactante", observa. De acordo com a meteorologia, o pico do frio será entre esta quarta, 28, e quinta-feira, 29.

Recomendações e ações de prevenção


Foto: Divulgação / CBMSC

Para os dias de frio intenso, órgãos do Governo do Estado orientam a população e colocam em prática uma série de ações com foco na prevenção. Para os que saem à caça das baixas temperaturas, por exemplo, a Santur recomenda que os turistas só se desloquem para as regiões mais frias, como a Serra Catarinense, com a garantia de hospedagem.

E é justamente em um dos locais mais procurados pelos turistas do frio que o CBMSC realiza a Operação Serra Mais Segura. A ação de inverno será reforçada neste período e abrange orientações às pessoas que circulam pela região. Uma das dicas é que não sejam utilizadas, no interior das casas, churrasqueiras ou latas com fogo que podem provocar incêndios ou intoxicação por monóxido de carbono. “Uma de nossas preocupações se refere aos locais turísticos e também aos turistas mal preparados que podem correr o risco de hipotermia. Estamos mobilizando efetivo para dar apoio”, informa o subcomandante do CBMSC, Ricardo José Steil.

Com as baixas temperaturas existe o risco de congelamento de rodovias. A Polícia Militar Rodoviária (PMRV) está reforçando o efetivo e colocando em prática a Operação Gelo na Pista, além de pontos de apoio nas barreiras que serão instaladas nos postos policiais caso ocorra a necessidade de fechamento de rodovias.

O aviso de frio intenso também se estende à agricultura, à piscicultura e à pecuária que poderão ter impactos negativos. Quanto a isso, a Epagri está repassando orientações aos produtores rurais em relação aos cuidados necessários para cada cultura.

É importante destacar que, segundo a Defesa Civil de Santa Catarina, existe também o risco de ressaca e alagamentos costeiros a partir de quarta-feira, 28. A DCSC alerta para o risco de navegação de pequenas e médias embarcações.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 


Fotos: Divulgação/Corpo de Bombeiros Militar/SC

Dois binômios - dupla entre bombeiro militar e cão de busca, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) - estão em Porto Alegre para apoiar na busca pelos militares desaparecidos no incêndio que colapsou a estrutura da Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul. O cabo Ronaldo Fumagalli e o cão Hunter, além do soldado Luciano Rangel e o cão Orion, estão atuando na busca pelos desaparecidos desde a manhã de terça-feira, 20. 

Após o pedido de apoio do CBMRS, na tarde de segunda, 19, o governador Carlos Moisés autorizou e o comandante-geral do CBMSC, coronel Charles Alexandre Vieira, determinou o deslocamento. “A experiência do CBMSC em eventos extremos faz com que a corporação seja acionada para suporte a outros estados. Foi assim em Brumadinho, nos incêndios no Pantanal, e agora no Rio Grande do Sul. Somos solidários a quem precisa de nós e estamos prontos e treinados para os acionamentos”, afirmou o governador.

Com a chegada, por volta das 11 horas, após o briefing inicial, os binômios catarinenses já estão em cena.

“O CBMSC é uma corporação que está sempre disponível para auxiliar quem precisa. Nesta situação, envolvendo nossos irmãos de farda, não seria diferente. Os binômios enviados ao Rio Grande do Sul possuem vasta experiência de operação em campo e atuarão incansavelmente na busca pelos guerreiros desaparecidos. Além das ações de busca, seguiremos à disposição para o que mais for necessário”, exaltou o comandante-geral do CBMSC.

Presidente da coordenadoria de busca, resgate e salvamento com cães, o tenente-coronel Walter Parizotto destacou a experiência dos representantes catarinenses. Ambos os binômios foram acionados no desastre de Brumadinho, em Minas Gerais, há cerca de dois anos e meio. “Nossos binômios possuem experiência e treinam constantemente para a atuação. Estão sempre prontos, o que facilita nestes suportes aos outros estados. A intenção da coordenadoria é auxiliar na busca por pessoas, em qualquer local, em todas as situações, e estes acionamentos reforçam o nosso compromisso com a sociedade”, disse.

"Solicitamos dois binômios do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina para ampliar as frentes de trabalho nas buscas pelos dois bombeiros desaparecidos, juntamente com os quatro binômios já empregados pelo CBMRS. Será de grande ajuda para cobrirmos com maior agilidade e rastrearmos a área", frisou o tenente-coronel Eduardo Estevam Rodrigues, comandante do 1° Batalhão de Bombeiro Militar de Porto Alegre e coordenador da operação de busca e resgate no terreno da SSP gaúcha.

Sobre a ocorrência

Na noite de 14 de julho, por volta das 21h40, o CBMRS foi acionado para o combate ao incêndio no prédio da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, na capital gaúcha. Além das chamas, algumas estruturas colapsaram também, dificultando o acesso e aumentando a proporção desta ocorrência.

Em meio ao combate, as equipes perceberam o desaparecimento de dois bombeiros que atuavam na cena: o 1º tenente Deroci de Almeida da Costa e o 2º sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós. As buscas seguem no local.


Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

 


Foto: Divulgação / CBMSC

Para que moradores e turistas tenham mais segurança neste período mais rigoroso do inverno, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) lança a operação Serra Mais Segura, com reforço nas equipes de plantão de pontos estratégicos aos finais de semana. Até o dia 15 de agosto serão deslocados cerca de 50 bombeiros militares para a região, em regime de revezamento, sempre aos finais de semana, como reforço operacional ao efetivo local.

“A operação Serra Mais Segura do CBMSC tem o objetivo de reforçar a proteção de turistas e moradores da região nestes dias de frio intenso. Sabemos que é uma época em que muitas pessoas visitam a Serra Catarinense e que é necessária uma atenção ainda maior nos pontos turísticos e nas estradas que trazem o turista para cá”, afirma o comandante do CBMSC em São Joaquim, e porta voz da operação, tenente Guilherme Dall Igna.

As cidades que terão reforço nas equipes de plantão são Bom Jardim da Serra e Urubici, além de um incremento na BR 282, entre os municípios de Santo Amaro da Imperatriz e Bom Retiro. O CBMSC reforça que as pessoas devem ter cuidado ao dirigir em regiões de frio intenso, reduzindo a velocidade e aumentando o distanciamento para evitar acidentes, além de visitar os pontos turísticos que sejam seguros.

Para mais cuidados nos dias frios acesse o site do Corpo de Bombeiros Militar, no endereço https://portal.cbm.sc.gov.br. E em caso de emergência ligue 193.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

Melina Cauduro/CBMSC

Com o objetivo de integrar as forças de segurança do Estado com o Exército Brasileiro para atuação conjunta em situações de calamidade generalizada, começou nesta sexta-feira, 9 de julho, o V Exercício de Ajuda Humanitária. As instituições envolvidas se reuniram no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CIGERD) para um “simulado de mesa”, exercício de atuação que imita uma operação real, apresentando as situações do evento climático extremo – com fotos e detalhes, além das estruturas disponíveis.

Após as explanações, realizadas parte presencialmente e parte por chamada de vídeo, houve a definição das estratégias na mesa tática, com suporte de um mapa digital. Participaram deste exercício, além do Exército Brasileiro e do Corpo de Bombeiros Militar, a Defesa Civil de Santa Catarina, a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias

Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) e gerente de gestão de desastres da Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC), Daniel Nunes, a intenção é integrar os esforços dos diversos setores do Estado para o gerenciamento dos riscos e desastres em Santa Catarina. O objetivo é  reduzir os impactos na população e trazer uma resposta ágil e eficaz, em uma situação de eventos adversos:

“Com o objetivo de promover o conhecimento e treinamento das ações planejadas que devem ser colocadas em prática no momento do desastre buscamos a integração e os esforços de várias agências diante de um cenário adverso”, explicou o capitão.

Na próxima semana, nos dias 13 e 14 de julho, a cidade de Blumenau receberá a parte prática do simulado, com diversas ocorrências envolvendo as equipes.

Outras informações sobre o 5º Exercício de Ajuda Humanitária:

Exército Brasileiro: (48) 988669559 – TC Souza Rodrigues
Defesa Civil SC: (48) 99185-3839 – Flávio
Corpo de Bombeiros Militar SC: (48) 98843-4427 – Melina
Polícia Militar SC: (48) 99125-0927 – Passamai
Instituto Geral de Perícias: (48) 99111-4259 – Cibeli
Polícia Civil: (48) 99119-8960 – Diogo Vargas


Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

A mais alta honraria do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), a Comenda da Ordem do Mérito Imperador Dom Pedro II, foi entregue ao governador Carlos Moisés nesta sexta-feira, 2, data em que se comemora o Dia do Bombeiro Brasileiro. Ainda em ato, na Casa D’ Agronômica, o chefe do executivo estadual, acompanhado do comandante-geral do CBMSC, coronel Charles Alexandre Vieira, sancionou a lei que altera a atuação dos bombeiros comunitários.

“Por 30 anos atuei no CBMSC, contribuindo certamente com a nossa instituição. E agora, que estamos no governo de Santa Catarina, promovemos algumas ações para melhorias das condições de trabalho, tanto dos bombeiros militares, quanto dos comunitários e voluntários. Todas as instituições de segurança estão sendo lembradas, e isso não para por aqui. Vamos continuar com apoio e investimentos. Me sinto feliz e agraciado em receber a comenda neste dia tão importante. Minha homenagem a todos os bombeiros do nosso Estado e do Brasil”, disse o governador.

O coronel Charles Alexandre Vieira destacou que a medalha é destinada a condecorar militares e civis, sejam brasileiros ou não, como reconhecimento por suas atividades profissionais e sociais. A honraria é concedida sempre no dia 2 de julho aos cidadãos merecedores de destaque e distinção pelo incondicional apoio dado à corporação.

“O governador Carlos Moisés é um grande parceiro, não só para o Corpo de Bombeiros Militar, mas para toda Segurança Pública. Os investimentos são os maiores já efetuados no Estado de uma única vez. Com certeza, a Segurança Pública de Santa Catarina, que é uma das melhores do país, vai melhorar e se tornar ainda mais referência para toda população”, pontuou o comandante-geral.

Sobre a sanção da lei, o coronel Vieira explicou que, antes, os cidadãos que prestavam serviço voluntário atuavam apenas nas áreas de combate a incêndio e atendimento pré-hospitalar; agora, com a mudança no texto, eles poderão atuar e receber ressarcimento também nos serviços sociais, como, por exemplo, na Banda de Música do CBMSC e no Projeto Golfinho.

Dia do Bombeiro Brasileiro

A escolha desta data é uma homenagem à criação do Corpo Provisório de Bombeiros da Corte, inaugurado em 2 de julho de 1856, no Rio de Janeiro. Oficialmente, o Dia do Bombeiro Brasileiro foi instituído por meio da lei nº 35.309, de 2 de abril de 1954. A partir desta mesma lei, também foi definida a realização anual da Semana de Prevenção Contra Incêndios, que em Santa Catarina é chamada de Operação Alerta Vermelho.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

O litoral de Santa Catarina ainda estará nesta quinta-feira, 1º, sob a influência da tempestade subtropical Raoni - que se formou, segundo os meteorologistas, de forma rara para o período - provocando agitação no mar. Segundo a Epagri/Ciram, a condição de ressaca e ondas altas próximo da costa seguem até a tarde desta quinta. É desaconselhada a navegação de pequenas e médias embarcações. As ondas, na região mais ao Sul de Florianópolis, por exemplo, poderão alcançar o pico de 3,5 metros de altura.

De acordo com o órgao que presta serviços de previsão do tempo no Estado, o ciclone classificado como Tempestade Subtropical encontra-se, pela última atualização, em deslocamento para Leste (alto-mar), na altura do litoral norte do Rio Grande do Sul e Sul de Santa Catarina.

A meteorologista Marilene de Lima explica que, com relação aos ventos, não há com o que se preocupar. "O que chega para Santa Catarina são ondas um pouco mais altas, que no horário da maré mais elevada podem provocar alguns alagamentos. O risco de ressaca também é menor", aponta.

Fenômeno raro

Conforme a Epagri/Ciram, o sistema é considerado raro no inverno em latitudes mais ao Sul, e chamou a atenção do mundo pelas peculiaridades de sua formação. O ciclone, com ventos fortes ao redor de seu centro, causou agitação no mar, gerando ondas altas, que se propagam na área oceânica e em forma de swell (ondulação contínua) em áreas próximas da costa. Em Santa Catarina, os acessos aos portos de Itajaí e Navegantes chegaram a ser fechados por causa de intensas rajadas de vento e mar agitado.

O fenômeno se originou no Uruguai, como um ciclone, e evoluiu para tempestade subtropical. A formação entra para a lista da Marinha do Brasil, mesmo tendo iniciada em outro país. "Raoni" quer dizer "grande guerreiro", em tupi-guarani.

Apenas a Marinha do Brasil pode “batizar” os sistemas meteorológicos especiais em águas oceânicas brasileiras. Os nomes são atribuídos  aos sistemas que alcançam força suficiente para serem classificados como uma tempestade subtropical.

Previsão do tempo: frio continua no Estado

Segundo a previsão do tempo da Epagri/Ciram, a noite desta quarta-feira, 30, e amanhecer de quinta, 1º, ainda será de temperatura baixa. As mínimas estarão entre -4°C e 4ºC, com formação de geada mais ampla do Oeste ao Planalto, e de forma isolada no Alto Vale do Itajaí e Florianópolis Serrana. No Litoral, ainda vai fazer frio com mínima de 6°C a 10ºC na maioria dos municípios.

 

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Divulgação / CBMSC

Com a previsão indicando temperaturas baixas, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) alerta para os cuidados que devem ser tomados neste período. Nestes dias é preciso se agasalhar e manter a hidratação consumindo água, chás, além de alimentos que auxiliem no aquecimento do corpo.

O uso de aquecedores elétricos ou lareiras e fogões à lenha pede alguns cuidados. Neste ano, já foram 16 ocorrências registradas pelos bombeiros militares envolvendo fogões à lenha e lareiras. Outras 33 envolviam aquecedores ou cobertores elétricos. Os dados são da Diretoria de Segurança Contra Incêndio, levantados desde o primeiro dia do ano até esta segunda-feira, 28.

Evite acidentes:

Ao utilizar qualquer tipo de aquecedor é preciso manter o ambiente ventilado, para a renovação do ar e ainda por motivo de risco de morte, já que nestes casos pode ocorrer por asfixia, em razão do consumo de oxigênio no local, ou intoxicação com monóxido de carbono.

Além disso, jamais mantenha um aquecedor elétrico ligado na tomada enquanto toma banho, ou utilize recipientes com álcool e fogo – esta prática é extremamente perigosa, tanto pelo risco de incêndio, quanto para queimaduras. Por falar nisto, cuidado também com a manipulação de produtos e recipientes quentes.

Cobertores elétricos:

A utilização dos cobertores elétricos deve seguir algumas precauções:

  • o cobertor não deve ser molhado, dobrado ou perfurado, para evitar danificar a fiação que fica na parte interna;
  • jamais durma com o cobertor ligado. Utilize para aquecer a cama e depois desligue da tomada;
  • não acrescente outros cobertores e demais elementos em cima, para evitar superaquecimento;
  • fique atento se o produto possui o selo do Inmetro e, antes de utilizar, leia as instruções;
  • monitore, com rigor, a utilização por crianças e idosos;
  • não deixe o cobertor ligado na eletricidade.

Dicas para manter a segurança com a utilização dos equipamentos:

  • verifique se a instalação do equipamento está em local seguro na residência, distante de cortinas, estofados, móveis, e demais materiais inflamáveis. Não coloque nada sobre os aquecedores, já que em caso de incêndio os materiais propagarão as chamas rapidamente;
  • mantenha crianças e idosos em uma distância segura de lareiras ou fogões a lenha e fique atento com a utilização de aquecedores;
  • os aparelhos aquecedores elétricos devem ser certificados pelo Inmetro e antes de ligá-los, verifique a voltagem e se não existe a necessidade de manutenção ou limpeza;
  • as lareiras devem ter tela metálica, com malha entre 2 e 5 mm de espessura para evitar que as fagulhas sejam propagadas para fora do local de queima e não esqueça de utilizar material próprio, sem colocar lenha em excesso. Nunca deixe o local sem se certificar que o fogo está extinto. Preferencialmente utilize um anteparo não combustível na frente de fogões e lareiras;
  • as lareiras que utilizem combustível líquido, popularmente chamadas de lareiras ecológicas, exigem muito cuidado com as recomendações dos fabricantes. Nunca manuseie a sua lareira ecológica com o equipamento quente, uma vez que essa situação pode ocasionar uma explosão – já que o contato do líquido combustível com o calor gera uma nova chama;
  • antes de acender lareiras e fogões a lenha, verifique a instalação das chaminés, se estão em perfeitas condições e em locais seguros.

 

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

 


Os bombeiros de Lisboa são referência no resgate veicular - Foto: Manuela Silva

A minuta de um acordo de cooperação entre o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) e o Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa foi aprovada por unanimidade em reunião de sexta-feira passada, 18. O objetivo deste acordo é a oficialização da cooperação entre as instituições, incentivando o intercâmbio técnico, científico, cultural, administrativo, de instalações físicas, de equipamentos e de recursos humanos, visando ao aprimoramento profissional dos bombeiros que atuam na atividade de resgate veicular.

Este é o primeiro acordo voltado para a atividade firmado entre um Estado brasileiro e a corporação portuguesa. A instituição lisboeta é a mais antiga e maior corporação de bombeiros de Portugal.

Quando esteve em Portugal, em outubro de 2019, o coronel Hilton de Souza Zeferino iniciou a tratativa para estabelecer uma parceria de aprimoramento profissional. Ele viajou ao país europeu para uma visita ao Regimento de Sapadores Bombeiros, em Lisboa, com o objetivo de apresentar ao tenente-coronel Tiago Lopes, Comandante do Regimento, o projeto do Centro de Inovação em Resgate e Saúde (CIRS) - um polo especializado na formação e capacitação continuada de bombeiros e profissionais de saúde - que está em construção em Chapecó.


O coronel Hilton de Souza Zeferino e o tenente-coronel Tiago Martins - Foto: Divulgação/CBMSC

“Os bombeiros portugueses são referência no atendimento de acidentes de trânsito com vítimas presas em ferragens. Não apenas em Portugal, mas uma referência mundial na atividade, e por isso houve o interesse em nos unirmos a eles com este acordo de cooperação, já que temos o propósito de transformar o CIRS em uma referência na formação de profissionais e atendimento de trauma”, explicou o coronel Hilton.

Toda a tramitação do projeto foi elaborada seguindo os padrões legais estabelecidos pelo governo de Santa Catarina e o governo português. O documento está em Lisboa e uma cópia física será enviada para Santa Catarina, para a publicação no Diário Oficial do Estado.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 


Fotos: Peterson Paul / Secom

O governador Carlos Moisés participou nesta segunda-feira, 14, do ato de celebração dos 18 anos de emancipação do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC). Trata-se de uma lembrança da aprovação da Emenda Constitucional 33, em junho de 2003, que oficializou a separação entre a Polícia Militar e o CBMSC. A comemoração teve a entrega de viaturas, medalhas e a promoção de oficiais e praças. Além disso, o governador também assinou a regulamentação da lei de organização básica do CBMSC.

Para Carlos Moisés, que também é coronel aposentado do Corpo de Bombeiros Militar, o dia foi histórico, pois representa mais um passo na consolidação da instituição. Segundo ele, as entregas de equipamentos realizadas recentemente pelo Governo do Estado para o CBMSC promovem mais segurança para os seus agentes, e a promoção dos oficiais e praças representa uma valorização profissional. O chefe do Executivo falou ainda sobre as negociações para os reajustes remuneratórios do efetivo da Segurança Pública.

“Além de tudo o que foi feito aqui hoje, nós também estamos discutindo uma valorização remuneratória e da carreira não apenas dos bombeiros, mas também dos policiais militares e civis e do Instituto Geral de Perícias. Queremos ter, ainda nesse ano de 2021, uma proposta aprovada na Assembleia Legislativa e que traga uma remuneração ainda mais adequada aos profissionais da Segurança Pública a partir de janeiro de 2022, que é quando a lei federal 173 nos permite conceder reajustes”, afirma o governador.

>>> Mais fotos no álbum

Na visão do coronel Charles Alexandre Vieira, presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial e comandante-geral do CBMSC, os atos celebrados nesta segunda-feira representam importantes realizações não apenas para os promovidos, mas para o fortalecimento da corporação como um todo.

“Todos os atos que ocorrem hoje, em comemoração aos 18 anos de emancipação do CBMSC, são de extrema importância, uma vez que visam sempre melhorar o serviço para a comunidade. As futuras viaturas auxiliarão dois quartéis operacionais, os promovidos assumirão novas responsabilidades dentro da corporação e as medalhas são a coroação do desempenho e do mérito de nossos militares”, destaca.

Entrega de viaturas

Foram entregues ao CBMSC dois chassis novos de caminhão, que serão transformados em viaturas auto bomba tanque e resgate, utilizadas para combate a incêndio. O investimento total foi de R$ 670 mil e os equipamentos foram destinados aos quartéis de Faxinal dos Guedes e Porto União.

Atos de promoção

Foram promovidos em todo o estado 41 praças e 15 oficiais, sendo um deles promovido a coronel, o último posto da carreira dos militares Estaduais.

Medalhas

Foram distribuídas as medalhas de mérito de tempo de serviço, que são destinadas aos bombeiros militares em reconhecimento ao tempo dedicado à sociedade catarinense. Foram entregues as de mérito ouro, 30 anos de serviço, prata, 20 anos e bronze, uma década.

Também foram concedidas as medalhas de mérito bombeiro militar, em reconhecimento pela demonstração do alto grau de profissionalismo e do elevado senso de responsabilidade junto ao CBMSC.

Regulamentação da Lei de Organização Básica do CBMSC

Em junho de 2003 o CBMSC foi emancipado da Polícia Militar de Santa Catarina, por meio da Emenda Constitucional 33. A corporação passou a ter independência organizacional, funcional e administrativa e foi prevista uma lei de organização básica, para determinar as missões, estruturas e competências institucionais.

Em 2018 essa lei foi aprovada, trazendo diretrizes de organização e, consequentemente, um melhor atendimento às necessidades da sociedade, mas ela ainda não estava regulamentada.

“Em 2021, quando a corporação completa 18 anos de emancipação, damos um grande passo para a organização institucional com este ato de extrema importância que demonstra ainda mais maturidade por parte do CBMSC. Cada vez mais pensamos na população, que recebe um atendimento de qualidade com o adequado alinhamento do serviço”, destaca o coronel Charles Alexandre Vieira.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

 


Foto: Prefeitura de Brusque/ Divulgação

O governador Carlos Moisés vistoriou na manhã desta sexta-feira, 11, as cidades de Canelinha e Brusque para acompanhar os trabalhos de atendimento aos estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram Santa Catarina nesta semana. Durante a visita ao Vale do Itajaí, o chefe do Executivo estadual anunciou um convênio para reconstrução da ponte Prefeito Antônio Heil, cuja estrutura cedeu na última quarta-feira, 9.

“Estamos hoje aqui para trazer solidariedade e também reafirmar o nosso compromisso com o prefeito, de que vamos conveniar com o município a transferência de recursos para a imediata restauração desta ponte. O governo do Estado disponibiliza recurso para que possamos restabelecer o tráfego de veículos aqui, da melhor forma possível”, disse o governador. Carlos Moisés estava acompanhado do chefe da Defesa Civil, David Busarello, e foi recebido pelo prefeito de Brusque, Ari Vequi.

Os técnicos da Secretaria de Infraestrutura do Estado e do município de Brusque trabalham no cálculo do investimento necessário para a reconstrução, porém, estudos preliminares apontam para cerca de R$ 1 milhão. “Estamos realizando os estudos técnicos. O Governo do Estado colocará a sua parte e se houver necessidade o município entrará com outra parcela, para que possamos rapidamente construir uma nova ponte”, completou Carlos Moisés.

Para o prefeito, a visita do governador foi fundamental. “Ele garantiu o recurso para podermos reconstruir a ponte. Nós vamos trabalhar para realizar os procedimentos o mais rápido possível, na dispensa de licitação, para tentarmos viabilizar primeiro o convênio, que ele já colocou à disposição”, destacou Vequi.

Após as vistorias em Canelinha e Brusque, o governador se deslocou ao Sul, em locais também atingidos pelas fortes chuvas. Na quinta-feira, 10, o governador Carlos Moisés esteve reunido com prefeitos de Imaruí e Pescaria Brava para tratar sobre ações de reconstrução aos municípios após o temporal.


Foto: Peterson Paul / Secom

Atenção aos municípios

O atendimento nas áreas atingidas pelas tempestades nesta semana segue acelerado pelas equipes do Governo do Estado. Até o momento 23 municípios relataram ocorrências em função das fortes chuvas. São eles: Balneário Gaivota, Brusque, Camboriú, Canelinha, Criciúma, Cocal do Sul, Guaraciaba, Gravatal, Içara, Imbituba, Imaruí, Itajaí, Jaguaruna, Laguna, Luiz Alves, Morro da Fumaça, Nova Veneza, Penha, Santa Rosa Do Sul, Tubarão, Timbó e Timbé do Sul.

Já foram liberados pela Defesa Civil de Santa Catarina 285 cestas básicas, 363 colchões, 303 kits de acomodação, 316 kits de higiene, 257 kits de limpeza e cinco rolos de lona. Os itens de assistência humanitária foram entregues nesta quinta-feira, 10, para as famílias atingidas no município do Sul do Estado. A entrega continua nesta sexta-feira, 11, com uma grande operação de logística que conta com o apoio do Ministério Público de Santa Catarina.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC