Foto: Divulgação /DCSC

A Defesa Civil de Santa Catarina está entregando itens de assistência humanitária aos municípios afetados pelas chuvas desta semana. Até o momento, foram liberados mais de 14 mil itens, o que representa R$ 572 mil em investimentos do Governo do Estado.

A Defesa Civil recebeu seis decretos municipais de emergência: Rio das Antas, Chapecó, Caxambu do Sul, Sombrio, Pouso Redondo e Herval d’Oeste. Já foram liberadas para as coordenadorias regionais, até a manhã desta sexta-feira, 24, um total de 14.524 itens de assistência para quatro municípios afetados, somando um valor de R$ 572.568,62. Os municípios de Chapecó, Caxambu do Sul, Rio das Antas e Sombrio já estão sendo atendidos nesta sexta-feira.

“A Defesa Civil atua na resposta imediata para atender à população afetada pelas chuvas dos últimos dias”, destaca o secretário chefe da DCSC, David Busarello. “Nosso objetivo é prontamente socorrer os municípios assim que as demandas são apresentadas. O Governo do Estado atua em parceria com os municípios catarinenses”.

:: Confira o que já foi enviado

Informações adicionais para imprensa:
Fabricio Escandiuzzi
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br 

 

Fotos: Mauricio Vieira / Secom  

O Governo do Estado anunciou na tarde desta quarta-feira, 22, o repasse de R$ 48,2 milhões para nove cidades atingidas pelas chuvas do mês de maio em Santa Catarina. Além disso, será reeditado o programa Recomeça SC, do Badesc, para a criação de linhas de crédito com juros subsidiados para empresas afetadas pelo evento climático. A solenidade ocorreu em Tubarão, um dos municípios que mais sofreu danos por conta das chuvas.

O governador Carlos Moisés presidiu os trabalhos e afirmou que os repasses são uma pronta resposta do Estado para a reconstrução das estruturas danificadas ou destruídas em razão das enchentes. “O objetivo é atender as pessoas. É para isso que nós trabalhamos. Por isso, vamos fazer essas parcerias com as prefeituras. As cheias deste ano superaram as de 2010, em questão de danos, quando eu ainda trabalhava como comandante do Corpo de Bombeiros Militar aqui em Tubarão. Estamos dando uma resposta aos prefeitos, que possuem uma equipe boa e apresentaram os seus projetos”, afirma o governador.

No caso de Tubarão, o repasse garantido nesta quarta-feira foi de R$ 15,2 milhões. Os valores serão usados para a construção de casas populares para as famílias atingidas, obras de enrocamento nas margens do Rio Tubarão, especialmente na região central, e aquisição de máquinas e equipamentos para atender demandas da agricultura, infraestrutura e drenagem. Segundo o prefeito Joares Ponticelli, a parceria com o Governo do Estado é fundamental para a reconstrução.

“São investimentos extremamente importantes. É uma pena que tenhamos que usar esse dinheiro para reconstruir coisas que já estavam prontas. Mas é muito bom que esse Governo tenha sensibilidade para nos atender em tão pouco tempo. Faz pouco mais de um mês das cheias e o Governo vem prontamente com a resposta”, diz o prefeito.

O chefe da Defesa Civil estadual, David Busarello, lembra que 149 municípios relataram danos por conta das chuvas de maio. Desse total, 47 decretaram situação de emergência. Neste primeiro momento, estão sendo contemplados os nove municípios (ver lista abaixo) que já tiveram a homologação realizada pelo Governo do Estado.

“Todos os municípios serão atendidos. O Estado deu uma pronta resposta aos atingidos, com os trabalhos emergenciais, e agora segue com o apoio às prefeituras no acompanhamento dos trabalhos”, declara Busarello.

Outro município severamente atingido no Sul do estado foi Orleans. Por lá, quatro importantes pontes foram levadas pelas águas do começo de maio. Agora, a prefeitura receberá R$ 5 milhões para a reconstrução. O prefeito Jorge Koch comemora: “Orleans foi fortemente atacada e nós perdemos quatro grandes pontes. Tenho a certeza que dentro de seis meses nós vamos entregar essas pontes para a população, pois elas são essenciais para o transporte das nossas mercadorias. Só reconstrói que tem recursos e sensibilidade com os municípios. Só temos a agradecer ao Governo do Estado”.

:: Quanto cada cidade vai receber

  • Tubarão – R$ 15,2 milhões para enrocamento do Rio Tubarão na região central, construção de moradia para famílias que perderam suas casas e compra de máquinas e equipamentos;
  • Orleans – R$ 5 milhões para a reconstrução de quatro pontes;
  • São Ludgero – R$ 5 milhões para pagamento de horas-máquina e compra de combustível da frota municipal;
  • São Martinho – R$ 4,8 milhões para contenção de encostas;
  • Lauro Müller – R$ 4,9 milhões para aquisição de retroescavadeira, caminhão-caçamba, trator de esteiras, recuperação de cabeceiras e aquisição de tubos e galerias;
  • Grão-Pará – R$ 5,5 milhões para reconstrução e recuperação de pontes;
  • Anitápolis – R$ 5 milhões aquisição de mini escavadeira, veículo 4x4, escavadeira hidráulica, rolo compressos e construção de cabeceira e tablados de pontes;
  • Iomerê – R$ 980 mil para reforma de pontes e construção de muro de contenção em via pública;
  • Laurentino – R$ 1,7 milhão para aquisição de escavadeira hidráulica, mini carregadeira, barco a motor e veículo 4x4.

Recomeça SC

Pelo Badesc, o Governo do Estado também lançou uma reedição do programa Recomeça SC para empresas afetadas pelo evento climático do último mês. Serão disponibilizados R$ 65 milhões em linhas de crédito que terão juros parcialmente subsidiados. As operações poderão ser de empréstimos entre R$ 20 mil e R$ 200 mil. Há um ano de carência e o pagamento deve ocorrer nos 36 meses seguintes.

“O programa visa o atendimento de micro, pequenas e médias empresas, que foram diretamente afetadas pelas enchentes. Vamos trazer crédito para quem teve a sua capacidade produtiva afetada. 50% dos juros serão pagos pelo Governo do Estado. O dinheiro estará disponível a partir de julho”, explica o diretor-presidente do Badesc, Eduardo Machado.

Presenças

O ato em Tubarão contou a presença dos deputados estaduais Volnei Weber e Luiz Fernando Vampiro, secretários de Estado, prefeitos que receberam recursos e autoridades locais de Tubarão.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 

 

Fotos: Ricardo Wolffenbüttel / Secom  

O Governo do Estado entregou uma série de equipamentos para o Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC) durante uma solenidade de promoção de praças e oficiais na tarde desta segunda-feira, 13, em Florianópolis. Foram investidos R$ 15,3 milhões na compra de dois ônibus, 64 desencarceradores, 90 sistemas de radiocomunicação completos e 432 kits de EPIs para combate a incêndios.

Segundo o governador, os investimentos na corporação são necessários para garantir a prestação de um serviço com ainda mais qualidade para a sociedade catarinense.

“Esse investimento faz parte do nosso programa SC Mais Segura. Tudo isso é feito para fortalecer o atendimento às pessoas. Somos um Governo municipalista, pois é nas cidades que todos vivem. E a entrega desses equipamentos está dentro desse contexto. Nós temos ainda muito mais a entregar a todas as áreas da Segurança Pública”, salientou o governador.

O ato desta segunda-feira teve a promoção de 29 oficiais e 70 praças, quatro destas por atos de bravura. O comandante-geral do CBMSC, coronel Marcos Aurélio Barcelos, lembra que o dia 13 de junho também é a data de comemoração da emancipação do Corpo de Bombeiros em relação à Polícia Militar.

“Hoje é um dia de festa. Comemoramos 19 anos de emancipação com estas importantes entregas. Os desencarceradores serão usados nos resgates em acidentes de trânsito, por exemplo. Temos também uma radiocomunicação nova, totalmente digital. É dia de celebrar, mas também de agradecer”, disse Barcelos.

O ato em Florianópolis foi acompanhado por autoridades civis e militares, entre elas o deputado estadual Onir Mocellin.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 

 

 

 Foto: Ascom/CBMSC

O dia 13 de junho é marcado na história do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) como a data da emancipação da corporação, que em 2003 deixou de pertencer à Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC). E neste ano há um motivo a mais para celebrar: duas oficiais assumem, pela primeira vez na história, o comando de Batalhões de Bombeiros Militar (BBM).

A major Gauana Elis Pozzan Ecco vai comandar o 14º BBM em Xanxerê; e a major Priscila Casagrande, o 7ºBBM, em Itajaí. As duas são da mesma turma do Curso de Formação de Oficiais (CFO), já chamaram a atenção em 2020 quando assumiram os cargos de subcomandantes, como pioneiras.

Pioneira da região Oeste

A major Gauana Elis Pozzan Ecco, que no dia 13 será promovida ao posto de tenente-coronel, está no subcomando do 6º BBM, com sede em Chapecó, e será a nova comandante do 14º BBM, com sede em Xanxerê, a partir do dia 21.

A Major Elis ingressou no CBMSC em 2006. Ao se formar, em 2009, retornou para Chapecó e permaneceu até 2011. De 2011 a início de 2017 trabalhou em Florianópolis, no 1º BBM, com sede na Capital e na Casa Militar do Governo do Estado. Em 2017 voltou a trabalhar no 6º BBM, atuando como Comandante da 1ª Companhia do 6ºBBM e como Gestora de Segurança Contra Incêndios.

Conheça a Major Elis

Pioneira do Litoral

A major Priscila Casagrande é subcomandante do 7º BBM, com sede em Itajaí e passará ao comando do mesmo batalhão, a partir do dia 10.

A major ingressou no CBMSC 2006. Após a conclusão do curso, em 2009, atuou na área do 7º BBM. Depois, na Capital, trabalhou na Diretoria de Pessoal do CBMSC; no comando do corpo de alunos do Colégio Feliciano Nunes Pires (CFNP); na Gerência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), junto a Secretaria de Estado da Saúde, além do Estado Maior-Geral, último local em que esteve antes de retornar ao 7º BBM. Também foi comandante, da 3º Companhia, em Rio do Sul, que na época pertencia ao 5º Batalhão de Bombeiros Militar.

Conheça a Major Priscila

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

 Foto: Soldado Eduardo de Souza/CBMSC

A equipe do CBMSC segue em trabalho intenso em Pernambuco. Os cinco militares e os três cães de busca atuaram na área Vila dos Milagres em que três vítimas estavam desaparecidas. 

Em meio à lama e aos entulhos, os cães apontaram, nesta quarta-feirea, 01, duas das três vítimas daquele local, que após a escavação foram confirmadas e retiradas. 

Com as informações colhidas com os familiares, a dinâmica da cena e a arquitetura da casa, os militares passaram todas as informações e indicações para a equipe do Espírito Santo, que assumiu o serviço. Seguindo estas orientações, a terceira vítima foi logo encontrada.

Por conta da missão na Vila dos Milagres ter sido concluída, nesta quinta-feira, 02, os militares e cães foram para a área Camaragibe, para apoio aos outros Corpos de Bombeiros e também para que nossos cães passem por outra experiência. Neste local a lama é mais mole, sem apoio de maquinário, pois não tem acesso entre as casas. 

As fortes chuvas que atingiram Pernambuco provocaram até a manhã desta quinta-feira a morte de 122 pessoas. O total de desabrigados ultrapassou 7,3 mil pessoas. Ao todo, 24 cidades decretaram situação de emergência devido à enxurrada.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

Buscas em Petrópolis no Rio de Janeiro contaram com apoio dos binômios catarinenses | Foto: Divulgação / Arquivo / CBMSC

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) enviará cinco militares e três cães de busca e resgate para apoiar os Bombeiros Militares de Pernambuco (CBMPE) e reforçar as equipes que estão atuando em Pernambuco. O anúncio foi feito pelo governador Carlos Moisés, nesta segunda-feira, 30. 

“Atendendo a um pedido que recebemos nesta segunda-feira, 30, pela manhã, autorizamos o envio de três binômios, dupla entre bombeiro militar e cão de busca, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina para ajudar nas operações de busca e resgate em Pernambuco”, anunciou o governador.

A equipe do CBMSC sairá de Santa Catarina nesta terça-feira, 31, transportada pelo Batalhão de Operações Aéreas (BOA), no avião Arcanjo 06. A previsão inicial é de que a equipe fique por pelo menos cinco dias em PE.

“Mais uma vez estamos prontos para apoiar a população, seja em Santa Catarina, seja em outro estado. Sabemos a diferença que a atividade de cães faz nestes momentos. Somos um só Corpo de Bombeiros Militar e vamos apoiar as outras corporações sempre que for preciso, para salvar e trazer consolo para as famílias atingidas”, declara o comandante-geral do CBMSC, coronel Marcos Aurélio Barcelos.

Todos os militares, incluindo os responsáveis pela comunicação e logística, têm o Curso de Formação de Bombeiro Cinotécnico, exigido para atuação na atividade, e os cães de busca e resgate são certificados para este tipo de ocorrência. Os três binômios possuem experiência em resgates fora de Santa Catarina e estiveram nas operações Brumadinho (MG) e Petrópolis (RJ).

Os militares dos Bombeiros Militares de SC devem atuar na região de Recife, uma das mais atingidas e que continua com pontos com alto risco de deslizamentos. Desde a última segunda-feira, 23, o Estado de Pernambuco tem sido atingido por fortes chuvas. Mesmo com a redução no volume, a previsão aponta precipitação até o próximo dia 3 de junho. Mais de mil pessoas estão desabrigadas e, até o fim da tarde desta segunda, foram confirmadas 91 mortes.

:: Equipe do CBMSC que estará em Pernambuco

  • Major Clemente Stähelin Michels e cão Chewbacca, de Joinville
  • Sargento Jacques Douglas Romão e cão Bravo, de Blumenau
  • Cabo Carlos Alexandre De Souza e cadela Zaara, de Brusque
  • Soldado Eduardo Silva de Souza – atuará como comunicação, de Florianópolis
  • Soldado Jean Renato Vieira – atuará como logística, de Florianópolis

Informações adicionais para a imprensa:

Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3009 / (48) 9 9938-9839
melina@secom.sc.gov.br 
www.sc.gov.br 

 Foto Fabrício Escandiuzzi/Ascom/DCSC

A Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC) segue monitorando a tempestade tropical Yakecan. O fenômeno está se afastando para o oceano, o que diminui a intensidade dos ventos nas próximas horas.

De acordo com o Centro de Monitoramento e Alerta da DCSC, a tendência é que na medida que a tempestade se afaste da costa, os ventos passem a diminuir de intensidade gradativamente. Por volta das 16 horas desta quarta-feira, 18, o sistema se encontrava centrado no oceano, na altura da região da Grande Florianópolis, e por isso seguia provocando rajadas de vento e deixando o mar agitado em todo o litoral. As condições permanecem até a próxima sexta-feira.

Mesmo assim, a meteorologista Elen Pelissaro destacou que o vento ainda deve atingir rajadas que variam entre 60 e 80 km/h e pontualmente chegar aos 100 km/h. “A passagem dessa tempestade vem provocando ondas em torno de quatro metros de altura, ressacas e alagamentos costeiros. Até sexta-feira poderemos ter ondas de até cinco metros”, afirmou. “A massa de ar frio deixa as temperaturas muito baixas até o início da próxima semana”.

Alerta emitido na tarde de quarta, alerta para a caracterização de “onda de frio” para os próximos dias. A atuação de uma massa de ar frio de origem polar, manterá as temperaturas baixas até a próxima segunda-feiura, 23. “Entre as noites e madrugadas, as mínimas ficam próximas ou abaixo de 0ºC no Planalto Sul, Planalto Norte e Meio Oeste e próximas dos 5ºC na Grande Florianópolis, oeste, Extremo Oeste, Serrana e Alto Vale do Itajaí”.

Informações adicionais para imprensa:
Fabricio Escandiuzzi
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br 

 

Maré alta alagou a SC-405 no Bairro Rio Tavares - Foto: Cristiano Estrela / Secom 

A Defesa Civil do Estado está acompanhando a formação e o deslocamento da tempestade subtropical Yakecan entre a costa do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As equipes de monitoramento seguem em tempo real o fenômeno. Na tarde desta terça-feira, 17, os ventos atingiram velocidade superior a 75km/h no estado: em Urupema as rajadas chegaram aos 75,3km/h, em Siderópolis 65,8 km/h e em Rancho Queimado, 62,1 km/h

De acordo com a Defesa Civil, até a noite de quarta-feira, 18, o sistema pode se intensificar e ganhar características de Tempestade Tropical, trazendo ventos sustentados, que são contínuos, de 75 km/h. 

Em Santa Catarina, a previsão é que os ventos intensos e persistentes comecem a ganhar força na noite desta terça, especialmente entre o Meio-Oeste e o Litoral catarinense. Entre a noite de terça, 17, e a manhã de quarta, 18, podem atingir rajadas acima de 100 km/h nos pontos mais altos da Serra e valores entre 60 e 90 km/h nos planaltos e no Litoral. 

Foto: Fabricio Escandiuzzi / DCSC

Além disso, o ciclone favorece a condição de mar agitado a grosso e traz risco para ressaca e alagamentos costeiros em todo litoral catarinense, como o observado na tarde desta terça em Florianópolis. Esta condição ainda deve ser agravada pela combinação da maré de sizígia, provocada pela lua cheia. O risco é elevado para embarcações em todo o Litoral catarinense.

“Seguimos acompanhando, por meio de nossa equipe, a evolução do sistema e solicitamos que a comunidade acompanhe os nossos avisos meteorológicos emitidos pelo SMS e redes sociais”, disse o secretário chefe da Defesa Civil, David Busarello.

Avisos meteorológicos apontam as condições marítimas, incluindo ressaca e alagamentos costeiros, também foram disparados pela Defesa Civil. Os informes podem ser acessados pelo link.

Informações adicionais para imprensa:
Fabricio Escandiuzzi
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br 

Foto: Julio Cavalheiro/Arquivo/Secom

A formação de um ciclone subtropical nesta noite de segunda-feira, 16, entre a costa do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, tem potencial para evoluir para uma tempestade subtropical no decorrer desta terça-feira, 17, conforme a nota oficial da Marinha do Brasil, em colaboração com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), Servicio Meteorológico Nacional (SNM-Argentina) e National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA-EUA).

Até a noite de quarta-feira, o sistema pode se intensificar e ganhar características de tempestade tropical, com ventos sustentados de 75 km/h.

Em Santa Catarina, a previsão é que os ventos intensos e persistentes comecem a ganhar força na tarde de terça-feira, especialmente entre o Meio-Oeste e o Litoral catarinense. Entre a noite de terça, 17, e a manhã de quarta, 18, podem atingir rajadas de vento acima de 100 km/h nos pontos mais altos da Serra e valores entre 60 e 90 km/h nos Planaltos e Litoral.

Além disso, o ciclone favorece a condição de mar agitado a grosso e traz risco para ressaca e alagamentos costeiros em todo litoral catarinense. Esta condição ainda deve ser agravada pela combinação da maré de sizígia, provocada pela lua cheia.

A Defesa Civil de Santa Catarina reitera a importância de acompanhar as atualizações diárias dos boletins de previsão do tempo e os avisos e alertas emitidos pelo site e mídias sociais.

Informações adicionais para imprensa:
Fabricio Escandiuzzi
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br 

 Foto: Ascom/CBMSC

O primeiro curso interinstitucional de Busca, Resgate e Salvamento com Cães, promovido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, com organização do Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (Ligabom), ocorreu entre 26 de abril 11 de maio. Realizado em Cáceres (MT), o treinamento contou com a participação de bombeiros de 14 estados, incluindo Santa Catarina.  

A formação tem como objetivo capacitar bombeiros militares de todos os estados para desenvolver o serviço de busca resgate e salvamento com cães, bem como potencializar as ações de resposta no atendimento a ocorrências. Tendo em vista que a utilização dos binômios (dupla entre bombeiro militar e cão de busca) é cada vez mais frequente e efetiva em situações de desastres, a especialização dos militares se torna cada vez mais imprescindível.

A primeira edição do curso contou com 31 alunos de 14 unidades federativas diferentes. Os alunos foram bombeiros militares do Acre, Amazonas, Amapá, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauí, São Paulo, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e Tocantins, além de nove cães farejadores nas atividades práticas.

Instrutores e cães do CBMSC

05

Para ministrar as aulas, foram selecionados bombeiros militares de todo o país que possuem vasta experiência na área. Seis integrantes e três cães são do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC). No início do curso, participaram como instrutores o capitão Alan Delei Cielusinsky, falando sobre mecânica de odores, noção de busca terrestre e princípios de busca urbana; e o soldado Josclei Tracz, que possui a formação em veterinária, ensinando sobre primeiros socorros caninos, além da manutenção e criação.

Na sequência estiveram o major Clemente Stähelin Michels, com o cão Chewbacca; e também o sargento Jacques Douglas Romão, com o cão Bravo, que instruíram sobre busca rural, inclusive com demonstrações em campo. O foco é garantir aos alunos noção de como conduzir um cão e qual o resultado se espera de um cão pronto para emprego operacional.

O major Michels e o Chewbacca também fizeram parte da equipe de instrução em deslizamentos, junto com militares do Mato Grosso e Minas Gerais com larga experiência em grandes desastres. Já o Cabo Ronaldo Fumagalli ministrou a disciplina de busca por restos mortais, junto com o cão Hunter. Durante as aulas foram explicados os diversos fatores que influenciam na decomposição do tecido humano e como influenciam em uma operação real.

O tenente-coronel Walter Parizotto, presidente da coordenadoria de Busca, Resgate e Salvamento com Cães do CBMSC, também esteve presente no curso como instrutor, trazendo mais de vinte anos de experiência sobre aprendizagem e condicionamento canino.

A próxima edição deste curso, será em Santa Catarina, no mês de agosto, em Xanxerê.

04

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

 

Salvar
Preferências para Cookies
Usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você recusar o uso de cookies, este site pode não funcionar como esperado.
Aceitar todos
Rejeitar todos
Leia mais
Analytics
Ferramentas usadas para analisar os dados para medir a eficácia de um site e entender como ele funciona.
Google Analytics
Aceitar
Rejeitar