Fotos: Divulgação / Epagri

Um projeto desenvolvido por profissionais da Epagri e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) pode aquecer ainda mais o mercado de vinho fino de altitude no Estado. Pesquisadores testam em solo catarinense diferentes videiras, trazidas da Europa, que são mais resistentes a doenças e exigem menor uso de agrotóxico. O resultado é o menor custo de produção e maior qualidade das frutas.

O projeto Variedade Viníferas Resistentes a Doenças (Piwi) é realizado desde 2015 e pretende testar 30 variedades do grupo piwi até 2021. Essas plantas foram desenvolvidas com melhoramento genético e lançadas nos últimos 30 anos, mas recentemente ganharam o mercado internacional com a pressão da Europa para redução do uso de produtos químicos no campo.

As piwis são resultado do cruzamento de videiras já conhecidas como merlot ou cabernet, por exemplo, com espécies selvagens. Por isso, as novas plantas se tornaram resistentes a doenças e com alto potencial para produção de vinhos. “A ideia do projeto é reduzir os custos para a produção e para o meio ambiente” destaca o coordenador do projeto, André Luiz Kulkamp de Souza, que também é gerente de pesquisa da Estação Experimental da Epagri de Videira.

Segundo André, o estudo é inédito no Brasil e na América Latina, realizado em parceria com a Fondazione Edmund Mach da Itália e o Julius Kuhn Institut da Alemanha, dois países que são referência mundial na produção de vinhos. Os testes são realizados por 15 pesquisadores doutores da Epagri e UFSC, técnicos, alunos de graduação, mestrado e doutorado.

Esse é o quarto ano consecutivo que a equipe consegue uma safra satisfatória nos campos de Urussanga, Curitibanos, São Joaquim, Videira e Água Doce. O resultado já permite determinar quais cultivares se adaptaram às condições de solo e clima de Santa Catarina. “Primeiramente tínhamos que ter certeza de que iriam se adaptar. Agora vamos habilitar a documentação para multiplicar e difundir o material”, confirma o pesquisador. A intenção é disponibilizar as novas espécies já no próximo ano com a abertura de chamada para contratação de viveiristas para produzir as mudas.

Parceria dá resultados

A realização da pesquisa foi possível com uma importante parceria da iniciativa privada, por meio do Fundovitis, com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável.

O presidente da fundação, Fábio Zabot Holthausen, enfatiza todo o trabalho de pesquisa que há por trás da produção de vinhos de altitude e que tornou Santa Catarina destaque nacional e internacional no setor. “Para a Fapesc é motivo de orgulho apoiar projetos mais perenes como este. A ideia aqui é possibilitar a produção de um vinho de maior qualidade, mas também com menos agrotóxico, com menor custo de produção. E, com certeza, gerando benefício para o produtor e para o consumidor”, afirma.

O secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, reforça ainda que é papel de sua pasta aliar tecnologia e sustentabilidade no desenvolvimento de Santa Catarina. “Apoiamos e incentivamos novos projetos e soluções para que Santa Catarina seja referência em inovação no Brasil e no mundo”, adianta.

Na safra de 2018, Santa Catarina produziu cerca de 61 mil toneladas de uva, plantadas em uma área de aproximadamente 4,7 mil hectares, segundo levantamento feito pela Epagri. Os municípios que mais cultivam a fruta são Pinheiro Preto e Videira, que concentram mais de 60% da produção catarinense.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação da Epagri
Gisele Dias
Fone: (48) 3665-5147 / (48) 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Cinthia Andruchak
Fone: (48) 3665-5344
E-mail: cinthiafreitas@epagri.sc.gov.br
Isabela Schwengber
Fone: (48) 3665-5407
E-mail: isabelas@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br

 


Foto: Knowledge Cities World Summit/ Divulgação

O edital Proeventos da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) para apoiar eventos científicos e tecnológicos em 2020 e 2021 foi lançado com novidades em relação à edição anterior. As categorias estaduais, nacionais e internacionais terão faixas de valores 65% maiores do que ano passado. As inscrições podem ser feitas até 18 de março pelo site da fundação.

O novo edital terá apenas duas fases, o que permitirá a conclusão do processo administrativo mais cedo e a liberação dos recursos antecipadamente para os organizadores do evento. Novos itens também foram liberados para serem custeados com recursos da Fapesc, como material para divulgação eletrônica e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras), o que deve melhorar a inclusão e a acessibilidade.

Podem solicitar recursos pelo Proeventos professores e representantes de instituições de ensino públicas, comunitárias e privadas sem fins lucrativos. Os eventos deverão ser realizados entre 1º de julho de 2020 e 31 de agosto de 2021, em Santa Catarina. Os interessados devem acessar o edital em www.fapesc.sc.gov.br.

O presidente da fundação, Fábio Zabot Holthausen, destaca que esse edital tem o papel de fazer a difusão do conhecimento, mas também fortalecer o relacionamento entre pesquisadores, mercado, governo e comunidade. 

“O Proeventos é muito importante para nós da Fapesc e para todo o ecossistema científico de Santa Catarina. Trazemos mais pessoas para refletir sobre temas importantes, ajudamos a fortalecer a troca de conhecimento e experiências e garantimos realmente a transferência de conhecimento”, explica Fábio.

Já o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina, Lucas Esmeraldino, defende o potencial do Proeventos como ferramenta de divulgação das pesquisas catarinenses e o compartilhamento dos projetos com outros estados, regiões e até países. “Esse investimento contribui para o fortalecimento do Estado na pesquisa tecnológica e o avanço do conhecimento que convergem em soluções à sociedade”, destaca.

Na última edição, 118 propostas foram aprovadas em todas as regiões do Estado. Esse número é equivalente a um evento realizado a cada dois dias úteis com recursos da Fapesc. Um deles foi o Knowledge Cities World Summit (KCWS), realizado em Florianópolis ano passado. A fundação contribuiu para a realização do encontro que reuniu diversos profissionais e pesquisadores para tratar de soluções para os centros urbanos baseadas no desenvolvimento inovador.

Confira os valores por categoria de evento

Local e regional – até R$ 15 mil
Estadual – até R$ 25 mil
Nacional – até R$ 35 mil
Internacional – até R$ 50 mil

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 


Fotos: Mauricio Vieira / Secom

Importante polo regional do Meio-oeste catarinense, a cidade de Videira passa a integrar a rede estadual de centros de inovação. Uma moderna estrutura de 675 metros quadrados foi inaugurada na tarde desta quinta-feira, 5, com a presença do governador Carlos Moisés. O objetivo do espaço, que conta com área para incubar até nove empresas, é fomentar o ecossistema de economia criativa na região do Alto Vale do Rio do Peixe.

Para sair do papel, a prefeitura de Videira investiu R$ 932 mil para a adaptação do espaço, que fica junto ao Terminal Rodoviário da cidade. O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação (Fapesc), garantiu o repasse de R$ 100 mil para o fomento da inovação na região. 

O governador destacou que a inauguração do Centro trará frutos no futuro, com a manutenção de mais jovens na região, evitando o processo de litoralização em Santa Catarina. Carlos Moisés frisou ainda que as parcerias com os municípios são uma boa alternativa para o desenvolvimento de todas as regiões.

“O Governo do Estado é um parceiro deste Centro de Inovação. Ele vai fazer parte do nosso ecossistema. A importância desta estrutura é ajudar a fixar o jovem nesta região, para trabalhar com a economia criativa. Precisamos aproveitar os nossos talentos e fazer com que haja retornos para o município. Daqui poderão sair grandes soluções, e isso será um patrimônio dessa região”, afirmou Carlos Moisés após o evento. 

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, destacou a importância das parcerias público-privadas: 

“O Centro de Inovação em Videira será uma das nossas referências, em especial de como parcerias público-privadas (PPP) são economicamente viáveis e tendem a ser assimiladas com mais facilidade pelas comunidades, uma vez que brotam da vocação dos próprios municípios e regiões, focando não apenas na construção, mas no habitat, no próprio ecossistema de inovação. Ganha a região e ganha SC”. 

O prefeito de Videira, Dorival Borga, destacou que o Centro de Inovação será um alicerce para o desenvolvimento regional. 

“Temos o talento humano, queremos que ele aproveite todas as oportunidades que o mercado oferece, trazendo desenvolvimento para Videira e região. Esse Centro estará conectado com a tecnologia de Santa Catarina, do Brasil e do mundo”, discursou. 

Empreendedor aposta na expansão da economia criativa 



O empresário Jeferson Rodrigo Gatti atua no ramo de agrotech, que desenvolve serviços para a agroindústria. Ele acredita que o principal legado do Centro de Inovação será a criação de uma rede de contatos, o que ajudará na expansão da economia criativa no Alto Vale do Rio do Peixe: 

“Essa é uma semente, que vai germinar futuramente. O desenvolvimento de um ecossistema de inovação não é importante apenas para o presente, mas principalmente lá na frente”, avalia.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Foto: Cristiano Estrela / Arquivo / Secom

Faltam apenas três dias para o fim do prazo de inscrições para o primeiro edital lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) em 2020. A chamada tem como objetivo recrutar 20 bolsistas para atuar em pesquisa e inovação nos órgãos públicos. O prazo para participar termina em 6 de março.

Os candidatos devem ter ensino superior completo com especialização ou cursos em gestão de projetos. A remuneração prevista é de R$ 4 mil por mês durante um ano, prazo que poderá ser prorrogado por mais 12 meses.

 “Para nós da Fapesc é uma satisfação iniciar um programa para levar a inovação e os objetivos de pesquisa para dentro do Estado de Santa Catarina. Nós visamos, junto com o governo, fazer uma melhoria da gestão pública em termos de projetos, indicadores e eficiência nas entregas que serão feitas aos cidadãos catarinenses”, destaca o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

O edital 01/2020 está disponível no site www.fapesc.sc.gov.br. Caso haja dúvida, o candidato poderá enviar e-mail para programagestaopublica@fapesc.sc.gov.br.

Programa fomenta a inovação 

Essa chamada faz parte do Programa Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação na Gestão Pública, resultado de uma parceria entre a Fapesc e a Secretaria da Administração do Governo do Estado. Serão selecionados, ao todo, 20 especialistas para o recém-criado Núcleo de Projetos Setoriais (NUPROJ), que receberá suporte do Escritório de Gestão de Projetos (EPROJ).

“Este núcleo atuará em consonância com o Escritório de Projetos, aplicando a nossa metodologia, nossos sistemas e nossas boas práticas para que possamos melhorar a eficiência na gestão pública e proporcionar uma melhor aplicação dos recursos”, destaca um dos coordenadores do EPROJ, Vitor Corrêa Corrêa.

Já o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, destaca que a qualidade na prestação de serviços passa por inovação e melhorias nos processos. Os ganhos são ainda maiores se o poder público contar com mão de obra capacitada, especialmente nos campos de pesquisa e excelência da gestão pública. 

“Investir em soluções para oferecer mais qualidade na prestação de serviços à população é estimular melhorias e inovação, que auxiliam no avanço do desenvolvimento do nosso Estado”, observa Esmeraldino.

Para o secretário da Administração, Jorge Eduardo Tasca, a parceria entre a Fapesc e o Escritório de Gestão de Projetos permitirá atrair esses profissionais capacitados.

“Essa é uma ação muito especial para qualificar o nosso corpo técnico e apoiar o trabalho dos servidores públicos nos órgãos do poder executivo estadual. Por meio dos projetos bem elaborados, bem executados é que nós iremos entregar os resultados que a sociedade catarinense espera”, diz.

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Dispositivo de segurança para evitar afogamentos em piscinas, aplicativos desenvolvidos em escolas públicas e pele humana in vitro. Essas foram algumas das soluções inovadoras reconhecidas nesta quarta-feira, 19, pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) no Prêmio Inovação Catarinense – Professor Caspar Erich Stemmer. A entrega dos troféus ocorreu no auditório da Acate, em Florianópolis, com a presença no governador Carlos Moisés.

Com 124 projetos e 30 finalistas em 11 categorias, a premiação homenageia projetos e serviços que impulsionam a inovação no estado. O governador destacou que prêmio, que é promovido pela Fapesc desde 2008, é uma forma de estimular boas iniciativas. “O objetivo é trazer solução em todas as áreas e diminuir o sofrimento das pessoas. O Governo do Estado também tem esse tom de trabalhar com inovação e estamos conseguindo avançar em diversas áreas, como o Governo sem Papel”, reforçou.

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, acrescentou que a premiação englobou vencedores de diversas regiões do estado. “Essas pessoas fazem e transformam nosso Estado no que ele é: um estado inovador, um estado empreendedor. Ficamos muito satisfeitos com todas as categorias premiadas e com os participantes, pessoas e empresas que mostraram que a inovação está no DNA de Santa Catarina”, afirmou.

O secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, lembrou que atualmente, o setor de tecnologia responde por 5,8% do PIB catarinense, correspondendo a um faturamento de R$ 15,8 bilhões, e posiciona o estado como o sexto maior polo do Brasil. “Este crescimento e diferencial do estado se dá por conta do perfil inovador das pessoas que acreditam nas suas ideias. Investir em pesquisa, em criatividade e inovação é, necessariamente, investir em valores, nas famílias, na relevância, e, sobretudo, propósitos”, destacou.

>> Mais fotos na galeria

Além de entidades privadas e pesquisadores, órgãos públicos também foram reconhecidos. A Defesa Civil de Santa Catarina, por exemplo, foi a vencedora na categoria Governo Inovador com o Centro Integrado de Gerenciamento de Risco e Desastres. “Passamos a ter uma resposta muito mais rápida a desastres. É um projeto moderno e inovador. É muito importante para nós, como um órgão publico, estar dentro desse prêmio que envolve entidades privadas e outros projetos”, afirma o diretor de Gestão de Capacitação e Educação da Defesa Civil, Alexandre Corrêa Dutra.

A farmacêutica e professora da Udesc de Lages Maria de Lourdes Borba Magalhães também foi uma das premiadas da noite. Segunda colocada na categoria Agente de Inovação, ela conta que criou uma startup que está incubada no Orion Parque Tecnológico da Serra Catarinense. “O reconhecimento é muito importante. Existem várias políticas públicas que auxiliam, mas esse prêmio reconhece o trabalho no final do processo”, pontuou.

E esses exemplos servem de inspiração para os pesquisadores que ainda estão no início desta trajetória, como é o caso de Gustavan Henrique Fainello Pavão, de 15 anos, que ganhou o segundo lugar na categoria Jovem Inovador. O estudante da Escola de Educação Básica Antônio Morandini, em Chapecó, desenvolveu um fone que, por meio da vibração, permite que a pessoa com alguma deficiência ou surda possa escutar. A meta agora é avançar. “Estou muito feliz com o prêmio de hoje e o plano agora é melhorar a solução”, projetou.

Participaram da cerimônia secretários de Estado, autoridades e profissionais do ecossistema de inovação.

Sobre o prêmio

Esta edição do Prêmio Inovação Catarinense teve 124 projetos inscritos em 11 categorias, vindos de empresas privadas, órgãos públicos e, especialmente, de setores da educação, que estão formando novas gerações de pesquisadores e empreendedores. Há também entre os finalistas jovens talentos de escolas públicas que usam a tecnologia e a inovação para buscar soluções nas áreas sociais e ambientais.

Confira a lista dos homenageados no Prêmio Inovação Catarinense:

Inovação de Impacto Socioambiental

1º lugar: Ciser - Reaproveitamento de óleo de Têmpera (Joinville)
2º lugar: Candiroo Soluções Sustentáveis (Joaçaba)
3º lugar: Acqua Logic (Joinville)

Inovação em Processo ou Serviço

1º lugar: Voltbras - Gerenciamento de eletropostos para inspirar pessoas a dirigirem veículos elétricos (Florianópolis)
2º lugar: Prix Tech Software – PrixNeuron (Luzerna)

Inovação em Produto

1º lugar: Biocelltis Biotecnologia - Pele Humana In Vitro (Florianópolis)
2º lugar: Nanoscoping - Zoluções em Nanotecnologia (Florianópolis)
3º lugar: Sienge Go – Softplan (Florianópolis)

ICT Inovadora

1º lugar: Instituto Ânima Sociesc - Transformar a Educação do País (Joinville)
2º lugar: Sinova – UFSC - Startup Mentoring 2019 (Florianópolis)
3º lugar: Unochapecó (Chapecó)

Inventor Independente

1º lugar: Sebastião Luiz Vieira - Safety Box Dispositivo de Segurança para Piscinas de Uso Residencial ou coletivo para evitar a morte por afogamentos (Blumenau)
2º lugar: Rafael Bach - Piscina Vórtex (Imbituba)
3º lugar: Sonia Regina de Castro - Armadura Tubular (São Pedro de Alcântara)

TCC Inovador

1° lugar: Pedro Henrique Kappler Fornari - Sistema para Gestão de Grandes Infraestruturas – UFSC (Florianópolis)
2º lugar: Gustavo Mendes da Silva - Equipamentos para Dosagem dos Agregados de Massas em Canteiros de Obras – Desenvolvimento de Protótipo – FURB (Blumenau)
3º lugar: Felipe André Zeiser - Auxílio na Detecção de Massas em Mamografia Digitalizadas Utilizando Redes Neurais Convolucionais – UNOESC (Chapecó)

Professor Inovador

1º lugar: Giselle Araújo e Silva de Medeiros - O Desenvolvimento de Aplicativos por Aplicativos de Escolas Públicas – Escola Herondina Medeiros Zeferino (Florianópolis)
2º lugar: Carlos Rutz - Oficina de Robótica do Bompa - EEB Bom Pastor (Chapecó)
3° lugar: Rodrigo Figueiredo Terezo - Experiência Educativa no Processo de Inovação – UDESC (Lages)

Jovem Inovador

1º lugar: Mylena Reis Pinheiro, Vitor Piaia sob a orientação do prof. Alex Bonemberger
Desafio Lógico-Matemático Animado - Centro de Educação Profissional de Chapecó (Chapecó)
2º lugar: Gustavan Henrique Fainello Pavão sob a orientação do prof. Cristiano Foresti
Som e Vibração: a produção de fones por indução bocal para surdos - EEB Antônio Morandini (Chapecó)

Governo Inovador

1º lugar: Defesa Civil de Santa Catarina - Centro Integrado de Gerenciamento de Risco e Desastres
2º lugar: Prefeitura de Luzerna - Desenvolvimento socioeconômico através do Empreendedorismo e Inovação
3° lugar: Prefeitura de Joinville - Smart Mobilty

Empresa Inovadora

1º lugar: Whirpool (Joinville)
2º lugar: Softplan (Florianópolis)

Agente da Inovação

1º lugar: Leo Rufato - Atividades Inovadoras do Grupo de Fruticultura - CAV-UDESC (Lages)
2º lugar: Maria de Lourdes Borba Magalhães – UDESC (Lages)
3° lugar: Luciana Flor Correa Felipe – Unisul (Tubarão)

Informações adicionais para imprensa:
Karine Wenzel
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
Fone: (48) 3665-3005 
E-mail: karinew@secom.sc.gov.br 
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC



Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) em conjunto com o Escritório de Gestão de Projetos de Santa Catarina (Eproj) divulgam edital de chamada pública, que vai oferecer 20 bolsas de desenvolvimento, pesquisa e inovação. Interessados têm até o dia 6 de março para fazer a inscrição.

Os bolsistas selecionadas vão integrar o Núcleo de Projetos Setoriais do Eproj para prestar apoio especializado na implantação de práticas de pesquisas e inovação através do gerenciamento de projetos.

Os candidatos devem possuir graduação em qualquer área de formação e especialização em Gerenciamento de Projetos ou certificações específicas em gestão de projetos, além de cumprir outros requisitos.

A chamada pública Fapesc Nº 001/2020 é iniciativa em parceria com a Secretaria de Estado da Administração. Para outras informações acesse aqui.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br



Artes: Heber Coimbra / Secom

Usar aplicativos de transporte, assinar documentos digitalmente e encontrar postos de combustível pela internet. Essas são algumas ações implementadas em 2019 pelo Governo do Estado de Santa Catarina e que já trazem resultados positivos. Com o uso da tecnologia, o Executivo estadual economizou R$ 61,39 milhões no ano passado. Além de enxugar custos, as medidas otimizam os processos e trazem agilidade aos serviços públicos. 

Para se ter uma ideia, esse valor é suficiente para custear o Hospital Regional de São José por três meses e meio, unidade que realiza em média 10,4 mil atendimentos mensais apenas na emergência.

“Nosso objetivo é, por meio de ferramentas inovadoras, facilitar e economizar nos processos do Governo do Estado. Isso permite mais investimentos em áreas como infraestrutura, saúde, educação e segurança pública. Além disso, Santa Catarina pode se tornar referência para outros estados”, aponta o governador Carlos Moisés. 

Uma das iniciativas com bons resultados foi o Governo sem Papel. Em abril de 2019, a tramitação de todos os processos do Governo do Estado passou a ser exclusivamente digital, o que gera economia em impressões, papéis e deslocamentos físicos de documentos. Em 2019, a redução de gastos foi de R$ 29 milhões e foram abertos mais de 844 mil processos em meio digital, que equivalem a 17 milhões de páginas.

Outra medida que trouxe economia aos cofres públicos foi o novo modelo de aquisição de combustíveis da frota estadual. Implementado no começo de 2019, o sistema consiste em uma única licitação para contratação da empresa fornecedora, que faz a negociação com os postos. Em 2018, as compras eram feitas através de mais de 2,6 mil contratos, celebrados diretamente com os comércios, o que burocratizava o processo de compra. 

Com o novo modelo, em 2019, foram economizados R$ 8,57 milhões para abastecer a frota de cerca de 11.750 veículos. Desse total, R$ 5,3 milhões foram economizados depois de facilitar a manutenção do sistema e o gerenciamento dos contratos com fornecedores. O restante (R$ 3,2 milhões) foi devido à redução dos gastos com combustível, já que há mais postos credenciados. No total, foram economizados 1,28 milhões litros de gasolina e diesel no período. 

“A tecnologia, que é usada no dia a dia para facilitar a vida das pessoas também precisa ser adotada pelo poder público para que os serviços do Estado possam ser entregues com mais agilidade e eficiência à população. Não podemos pensar na Administração Pública como algo separado ou diferente da sociedade, por isso que o Governo insiste em inovar, em enxugar a máquina pública e melhorar a qualidade dos serviços com tecnologia e estratégias inovadoras”, afirma o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca.  

Além disso, o decreto 153/2019, assinado em 24 de junho de 2019, tornou obrigatória a realização de pregões eletrônicos para a contratação de materiais, serviços e obras pelo Governo do Estado. A medida aumentou o número de participantes e a competitividade. Assim, entre junho e dezembro do ano passado, houve uma redução de R$ 23,82 milhões na compra e contratação de serviços em diversas áreas, como Saúde. 

Transporte de servidores via aplicativo

O Governo do Estado também se prepara para inovar no transporte de servidores, com o Govcar. O aplicativo vai atender inicialmente a região da Grande Florianópolis. A inovação deve resultar em uma economia de aproximadamente R$ 5 milhões com manutenção veicular, aluguel de veículos e depreciação da frota nos primeiros 12 meses de funcionamento.

A nova modalidade também tornará mais transparente os deslocamentos dos servidores, pois todos os percursos ficarão registrados por georreferenciamento. O aplicativo está em fase final de ajustes e deve ser implementado em breve.

Informações adicionais para imprensa:
Karine Wenzel
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
Fone: (48) 3665-3005 
E-mail: karinew@secom.sc.gov.br 
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Informações adicionais para imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Administração - SEA
E-mail: comunicacao@sea.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-1636 /(48) 99105-4085
http://www.sea.sc.gov.br 


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

A organização do maior evento de inovação e tecnologia da Europa, o Web Summit, está em Florianópolis para conhecer a cidade e avaliar o potencial da capital catarinense para receber a edição latino-americana. Na manhã desta sexta-feira, 31, o grupo teve uma audiência com o governador Carlos Moisés e apresentou as vantagens competitivas de Santa Catarina para sediar o evento, atualmente realizado apenas em Portugal.

"As notícias do evento em Lisboa foram muito positivas e queremos trazer isso para cá também. É um evento que movimenta a economia e atrai olhares para as nossas empresas, nossas startups", pontuou o governador.

De acordo com o vice-presidente do Web Summit, o português Artur Pereira, o objetivo é realizar no Brasil o maior evento de tecnologia da América Latina. Ele elogiou as belezas naturais de Florianópolis, os números em relação à inovação e a atenção que o setor de tecnologia recebe do Governo. "Estou a achar o lugar lindíssimo, é uma cidade extraordinária, deslumbrante. Florianópolis tem um ecossistema impressionante, até mesmo a nível mundial", mencionou.

>> Mais fotos na galeria

Santa Catarina tem mais de 12 mil empresas de tecnologia e mais de 50 mil empregos gerados pelo setor. O estado é o que tem a maior densidade de startups por habitantes no Brasil.

Em agosto do ano passado, a cidade recebeu o Floripa Conecta, um conjunto de 35 eventos interconectados de tecnologia, gastronomia, design, marketing, música e turismo. Idealizada por entidades da iniciativa privada e com apoio do Governo do Estado, o Floripa Conecta foi considerado um sucesso e credenciou a capital de Santa Catarina a receber mais eventos do gênero.

Também participaram da reunião o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, os presidentes da Fapesc (Fábio Zabot Holthausen), Santur (Flavia Didomenico), Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Rodrigo Rossoni), Câmara de Dirigentes Lojistas (Ernesto Caponi), o vice-presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Iomani Engelmann, o coordenador do Floripa Conecta, Marcelo Bohrer, o superintendente do Sebrae em Santa Catarina, Carlos Henrique Ramos Fonseca, o membro do Conselho Superior da ACIF Doreni Caramori, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Tecnologia de Florianópolis, Juliano Pires, o chefe de gabinete da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Willian Corrêa Máximo, e os representantes da Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais, Julia Baranova e Marconi de Andrade Bartholi.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Imagens: Divulgação / Fapesc

O ano de 2020 começa com oportunidades para quem está procurando uma vaga no mercado de trabalho. A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) está com inscrições abertas para bolsas na Rede Catarinense de Centros de Inovação e na área de Recursos Hídricos na Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE). São 47 vagas em diversas cidades do estado voltadas para profissionais com graduação.

No caso dos bolsistas para os Centros de Inovação, a inscrição precisa ser feita até 24 de janeiro. As bolsas são destinadas para candidatos com, no mínimo, nível de graduação. Eles devem desenvolver ações como a realização de workshops, summits, hackathons, coworkings, living labs, encontros de inovação, propriedade intelectual, governança inteligente, open innovation, entre outros.

Serão selecionados 30 bolsistas, sendo dois para cada um dos Centros de Inovação já em atividade ou para o comitê de implantação. As cidades contempladas são as que integram a Rede Catarinense de Centros de Inovação: Blumenau, Brusque, Caçador, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul, Tubarão e Videira.

"Em Santa Catarina, aliamos potencialidade da mão de obra qualificada à inovação, com o intuito de fortalecer o mercado e incentivar a criação de demandas e soluções de ponta para os desafios econômicos, sociais e ambientais do nosso estado”, avalia o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

Quem pode participar

A submissão da proposta na Fapesc deve ser realizada por um coordenador vinculado à empresa privada pertencente ao ecossistema de inovação local. Ou seja, não é o bolsista que deve apresentar a proposta, mas o coordenador. Quem tiver interesse na vaga pode procurar o Centro de Inovação ou o comitê de implantação de sua cidade ou região.

“Nossa intenção é fortalecer a Rede Catarinense de Centros de Inovação, que por sua vez é muito importante para o ecossistema de inovação e para o desenvolvimento econômico de cada região de Santa Catarina. Neste edital, a intenção é facilitar o acesso à mão de obra qualificada para colocar várias ações em prática”, destaca o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

O candidato terá que se dedicar por 30 horas semanais ao projeto. O valor da bolsa é de R$ 3,5 mil mensais por 12 meses.
O total disponibilizado para o programa é R$ 1,26 milhão, sendo R$ 630 mil da Fapesc e a outra metade do CNPq. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável também é parceira do programa.

Bolsas para área de Recursos Hídricos

Já as inscrições para as bolsas na área de Recursos Hídricos terminam no dia 23 de janeiro. Os bolsistas irão integrar o Programa de Apoio à Pesquisa Aplicada nas Áreas de Recursos Hídricos e Saneamento da Secretaria do Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável.

Os 17 bolsistas selecionados irão atuar no âmbito do segundo ciclo do Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das Águas (Progestão). Para participar, é necessário ter graduação e comprovada experiência na área específica de seleção. As bolsas são para as modalidades de Hidrologia, Barragem, Instrumentos de Gestão, Geologia, Planejamento de Recursos Hídricos 1 e 2, Saneamento, Administrativo/Contabilidade e para os Comitês Cubatão, Tijucas e Camboriú.

As vagas são para Florianópolis e as bolsas variam entre R$ 2,5 mil e R$ 4 mil.

Inscrições

As inscrições para os dois programas devem ser realizadas na Plataforma Fapesc, no site www.fapesc.sc.gov.br.

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 


Imagem: Divulgação / Fapesc

Foram prorrogadas até o dia 15 de fevereiro as inscrições para o Programa Nascer, da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) em pareceria com o Sebrae. O objetivo da pré-incubação é transformar o conhecimento tecnológico em novos produtos, processos ou serviços para serem explorados no mercado.

As propostas selecionadas nas áreas de economia criativa e tecnologia receberão apoio por cinco meses gratuitamente. O auxílio consiste em mentorias, palestras, workshops e networking dentro da metodologia TXM, desenvolvida pelo professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Salomão Ribas Gomez, e utilizada nos Cocriations. Podem participar residentes em Santa Catarina com mais de 18 anos.

“Nosso papel como gestores públicos é incentivar o empreendedorismo e a inovação, e, assim, fomentar o crescimento do estado. E o Programa Nascer é uma ferramenta essencial de apoio a novas ideias e que pode inspirar muitas pessoas”, destaca o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

Para o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, o programa é uma grande oportunidade para que boas ideias possam ganhar maturidade e entrar no mercado com maior força. “Além disso, a parceria com os Centros de Inovação vem para fortalecer ainda mais o ecossistema de inovação em Santa Catarina”, acrescenta. 

Pré-incubação ocorrerá em 15 cidades

As turmas serão formadas em 15 cidades consideradas polos regionais: Blumenau, Brusque, Caçador, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joinville, Joaçaba, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul, Tubarão e Videira.

Nas cidades-polo onde o Centro de Inovação ainda não está em funcionamento, o Comitê de Implantação será o responsável pela disponibilização do espaço físico adequado à realização das atividades de pré-incubação. A intenção, de acordo com o presidente da Fapesc, é levar oportunidade para todas as regiões de Santa Catarina.

Como fazer a inscrição

Os interessados em fazer a inscrição poderão acessar o link do programa ou a Plataforma no site www.fapesc.sc.gov.br.

Serviço:

O quê: inscrições do Programa Nascer
Quando: até 15 de fevereiro
Onde: Blumenau, Brusque, Caçador, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul, Tubarão e Videira.

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br