Prêmio InovaçãoFoto: Divulgação / Fapesc

Os vencedores do Prêmio Inovação Catarinense - Professor Caspar Erich Stemmer serão conhecidos na próxima segunda-feira, 27, às 14h, na sala de cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. São 37 finalistas concorrendo em 14 categorias.    

O prêmio, criado pela Lei 14.328, de 2008 (Lei Catarinense de Inovação), homenageia a memória do Professor Caspar Erich Stemmer, personalidade catarinense de destaque nacional no desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI). A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) é responsável por sua organização.

“É um momento muito importante para o ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) de Santa Catarina”, afirmou a presidente interina da Fapesc, Letícia Maria da Silva. “O prêmio é um reconhecimento aos nossos empreendedores e inovadores e tem a função de estimular ainda mais o desenvolvimento do nosso Estado”.  

O prêmio é dividido em 10 categorias: Agente de Inovação; Pesquisador(a) Inovador(a); Estudante Universitário Inovador; Professor(a) Inovador(a); Jovem Estudante Inovador; ICT Inovadora; Inovação em Produto; Inovação em Serviço ou Processo; Inovação de Impacto Socioambiental; e Governo Inovador.

A novidade desta edição está na categoria Inovação em Produto, que conta com cinco subcategorias focadas em áreas estratégicas da indústria catarinense: Design Industrial, Produto Digital, Equipamento, Produto Têxtil e Produto Agropecuário.

Cada categoria premiará os três primeiros colocados que, além de certificado e troféu, receberão, respectivamente, R$ 15 mil; R$ 10 mil e R$ 5 mil. 

Confira os finalistas

Mais informações para a imprensa:
Maurício Frighetto
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: mauricio@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 99932-4209
Site: www.fapesc.sc.gov.br

Com o objetivo de dar suporte e estimular a internacionalização de programas de pós-graduação, a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) lançou uma chamada pública para cursos de doutorado que tenham dupla diplomação no idioma inglês. O investimento é de R$ 2,6 milhões e as inscrições podem ser feitas até 11 de julho.   

O Programa de Fomento a Cursos de Doutorado com Dupla Diplomação de Instituições de Ensino Superior do Estado de Santa Catarina vai apoiar propostas de projeto para ampliação e estruturação de cursos de doutorado acadêmico e profissional com dupla diplomação, em todas as áreas de conhecimento, oferecidos exclusivamente no idioma inglês. 

O objetivo é dar suporte e estímulo a consolidação dos programas de pós-graduação internacionalmente, fomentar o intercâmbio entre os países, estimular a aproximação das estruturas curriculares, ampliar a utilização de idioma globalizado, inclusive a equivalência e o reconhecimento mútuo de créditos e diplomas em ambas Instituições e países, permitindo o desenvolvimento acadêmico e profissional do ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) do estado de Santa Catarina.

“O objetivo principal deste programa é internacionalizar nossos alunos e qualificar nossa mão de obra”, afirmou o Diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapesc, Amauri Bogo. “A dupla diplomação também valoriza os programas de pós-graduação perante a classificação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)”. 

Serão custeados até quatro projetos, preferencialmente qualificando uma proposta por Instituição de Ensino Superior (IES), que poderão receber até R$ 647 mil em um período de um ano. Esse valor será destinado por meio de bolsas para professores e alunos e passagens aéreas.  

Cada projeto receberá seis bolsas para os professores da IES catarinenses na modalidade Fixação e Capacitação de Recursos Humanos (SET-H), no valor de R$ 1,5 mil. Três estudantes catarinenses e três estudantes da instituição estrangeira terão direito a bolsa de Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE), de 1.300 Dólar/Euro (valor aproximado atual de R$ 7 mil). Os estudantes de Santa Catarina também receberão as passagens e o seguro viagem. 

Clique aqui para ter acesso ao edital

Mais informações para a imprensa:
Maurício Frighetto
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: mauricio@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 99932-4209
Site: www.fapesc.sc.gov.br

 

 Foto: Mauricio Vieira/Secom

Uma das principais metas de gestão do governador Carlos Moisés está perto de se tornar realidade. Até o fim do ano, todos os serviços que podem ser prestados pelo Governo de Santa Catarina de modo digital, ou seja, que podem ser acessados pelo cidadão por meio dos celulares ou computadores, estarão digitalizados.

O processo foi iniciado nos primeiros meses do governo, em 2019. Já no primeiro semestre daquele ano aconteceu a transição dos processos internos para o formato digital, com a implementação do projeto Governo Sem Papel. Em seguida foi lançado o portal SC.GOV.BR, que reúne todas as iniciativas para tornar a prestação de serviços mais simples e sem burocracia.

Por meio da Diretoria de Tecnologia e Inovação (DITI) da Secretaria de Estado da Administração (SEA), tudo que está listado na Carta de Serviços ao cidadão foram revisados. Dos 334 serviços digitalizáveis, 76% já são oferecidos de forma digital, restando 99 a serem transformados até o fim do ano: “Realizamos tratativas com todos os órgãos que prestam serviços digitalizáveis, estabelecendo um plano de digitalização setorial", explica o diretor da DITI, Félix Fernando da Silva.

Equipes denominadas Células de Digitalização foram criadas para trabalhar nos próprios órgãos responsáveis por cada um desses serviços, contando com o apoio técnico do Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina – CIASC.

O trabalho de digitalização estadual tem sido realizado com a importante parceria do GOV.BR. A plataforma digital do governo federal brasileiro tem sido aproveitada pelo Governo SC, em especial para a identificação e reconhecimento do cidadão. Por meio do portal do Governo Federal, garante-se a autenticidade do acesso do interessado na prestação do serviço. Já são mais de 4 milhões de catarinenses com a sua conta GOV.BR.

“No início da atual gestão, um compromisso que o governador Carlos Moisés assumiu foi transformar 100% dos serviços possíveis de serem prestados digitalmente ao cidadão em serviços efetivamente digitais. E até o final do ano, todo o serviço prestado pelo Governo do Estado que pode ser realizado por meio digital será oferecido dessa forma ao cidadão catarinense”, explica o secretário de Estado da Administração de Santa Catarina, Jorge Eduardo Tasca.

Informações adicionais à imprensa
Renê Müller
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Administração - SEA
E-mail: comunicacao@sea.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-1636 / (48) 99119-9592
www.sea.sc.gov.br

 Foto Ricardo Wolffenbüttel/Secom

Uma chamada pública convida Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTIs) de Santa Catarina a indicarem pesquisadores e jornalistas que contribuíram para o desenvolvimento nacional. Os candidatos selecionados no estado vão concorrer ao Prêmio Confap de Ciência, Tecnologia & Inovação – “Professora Odete Fátima Machado da Silveira”, que distribuirá R$114 mil em prêmios. 

As ICTIs devem selecionar seus representantes até 15 de julho e inscrever os candidatos à seleção estadual diretamente na plataforma Fapesc até 12 de agosto. 

É a segunda edição do prêmio do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), que congrega 26 Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Faps). Será concedido a pesquisadores(as) que se destacaram em pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, cujos resultados geraram conhecimento e beneficiaram, direta ou indiretamente, o desenvolvimento e o bem-estar da população brasileira. O prêmio também reconhecerá a atuação de profissionais de comunicação que, por meio do jornalismo científico, contribuíram para a aproximação entre a CT&I e a sociedade brasileira. 

A premiação é dividida em três categorias: Pesquisador(a) Destaque, com as subcategorias Ciências da Vida (Ciências Biológicas, Ciências Agrárias, Ciências da Saúde); Ciências Exatas (Ciências Exatas e da Terra, Engenharias, Tecnologia); e Ciências Humanas (Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, Artes, Letras e Linguística); Pesquisador(a) Inovador(a), com as subcategorias Inovação para o Setor Empresarial; e Inovação para o Setor Público; e Profissional de Comunicação.

Com o objetivo de buscar equilíbrio entre os estados, o prêmio está dividido em duas etapas: Estadual e Nacional. A etapa estadual ficará sob a responsabilidade de cada uma das 26 Faps associadas – atualmente, apenas o estado de Roraima não possui uma fundação. Cada Fap elabora critérios, procedimentos, cronogramas, eventos ou premiações próprias para selecionar e indicar os concorrentes em cada categoria/subcategoria para a Etapa Nacional. 

Etapa estadual

O edital da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) prevê que as submissões devem ser feitas pelas ICTIs do estado, que deverão selecionar os candidatos através de critérios próprios e isonômicos – edital Interno, processo seletivo, entre outros – de forma ampla e com critérios que contemplem a chamada pública, até 15 de julho. Os candidatos selecionados devem ser inscritos, posteriormente, na plataforma da Fapesc até 12 de agosto. 

“O prêmio é uma oportunidade importante para mostrarmos a relevância dos pesquisadores e inovadores brasileiros”, afirmou o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen. “Esse reconhecimento é fundamental para motivar nossos talentos e incentivar os jovens a ingressarem no ambiente da ciência, pesquisa e inovação. Santa Catarina, no ano passado, teve a felicidade de ser premiada em algumas categorias e queremos repetir a dose neste ano.”

Santa Catarina conquistou o primeiro lugar na categoria Profissional de Comunicação com Eonir Teresinha Malgaresi, jornalista da Epagri; o segundo lugar na categoria Pesquisador Destaque – Ciências Exatas e da Terra, com Aloisio Nelmo Klein, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); e o terceiro lugar na categoria Pesquisador Destaque – Ciências da Vida, com o professor da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), Felipe Dal Pizzol. 

Homenagem 

Em cada edição, o Prêmio Confap de CT&I recebe o nome em homenagem a um pesquisador ou pesquisadora com relevantes contribuições ao setor. Nesta segunda edição, a homenageada é a professora e pesquisadora Odete Fátima Machado da Silveira (em memória, 1953-2013).

Odete Silveira era natural da cidade de Caxias do Sul (RS). Graduada em Geologia, Mestre e Doutora em Geologia e Geoquímica pela Universidade Federal do Pará (Ufpa), foi uma das primeiras mulheres a embarcar em um navio da Marinha para cruzeiro oceanográfico e em um cruzeiro científico para o Alaska, e uma das primeiras especialistas em Geologia e Geofísica Marinha do Brasil. 

Pioneira nos estudos geológicos e geofísicos na costa do Amapá, teve importante contribuição e representou a região Norte em comitês científicos no Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e no Ministério do Meio Ambiente (MMA). Ao longo de sua extensa trajetória acadêmica e científica, foi pesquisadora do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa), professora na Faculdade de Oceanografia do Instituto de Geociências da Ufpa e professora colaboradora no Curso de Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade Federal do Amapá (Uinifap). 

Por suas importantes contribuições à oceanografia brasileira, foi agraciada pela Marinha do Brasil com a medalha “Amigo da Marinha”, em 2011, e com a medalha da “Ordem do Mérito Naval”, em 2012. 

Boas práticas

O Conselho também lançou o Prêmio Confap de Boas Práticas em Fomento à Ciência, Tecnologia & Inovação. Premiará cases de boas práticas das FAPs. O objetivo é reconhecer ações e procedimentos criativos, diferenciados, inovadores, eficientes e eficazes no fomento ao desenvolvimento e execução da Política Nacional de CT&I e, que por consequência, tenham potencializado a interação entre academia, setor produtivo, governo e sociedade e elevado a qualidade e/ou a quantidade de pesquisas científicas apoiadas pela FAP. Em 2022 o prêmio contará com duas categorias: Desenvolvimento do Ecossistema de CT&I e Gestão e Desenvolvimento Organizacional. 

Com informações do Confap

Clique aqui para acessar o edital 

Mais informações para a imprensa:
Maurício Frighetto
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: mauricio@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 99932-4209
Site: www.fapesc.sc.gov.br

 

  Fotos: Pablo Mingoti/SDE

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), através da Rede Catarinense de Centros de Inovação da Diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovações (DCTI), lançou oficialmente nesta terça-feira, 7 de junho, o Inspire - Programa Catarinense de Inovação Social. O objetivo é fomentar a inovação social em Santa Catarina por meio da formação, da geração de pesquisa e conhecimento e do incentivo a projetos que possam responder aos desafios socioambientais das regiões do Estado a partir da Rede de Centros. Estão previstos mais de R$2 milhões em investimentos para as diferentes etapas de ação.

A cerimônia ocorreu na sala da DCTI, para 60 convidados, com transmissão on-line. Dentre as autoridades presentes, compuseram a mesa o Secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Jairo Sartoretto; o Diretor de Ciência, Tecnologia e Inovações do Estado, Moris Kohl; e o Presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina, Fabio Holthausen. Representando a Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), parceira do programa, o reitor Dilmar Baretta; o Diretor Geral da ESAG, Marcus Tomasi, e a professora Carolina Andion, do Núcleo de Inovações com Sociais na Esfera Pública (NISP) da UDESC.

“O Estado de Santa Catarina se consolida pela Rede Catarinense de Centros de Inovação e por esse programa que visa atingir a sociedade civil organizada, universidades, empresas e governos municipal e estadual. Em 2023, pretendemos criar o primeiro observatório social  com dados de Santa Catarina. Isso vai ser possível, pois temos vários atores consolidados no tema”, destaca o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovações da SDE, Moris Cleber Kohl.

O programa foi apresentado pelos gerentes da DCTI, Iuana Réus e Guilherme Murara, que divulgaram o cronograma de atividades e as formas de aplicação dos recursos envolvidos. Para Réus, o Inspire vai furar a bolha da inovação, que muitas vezes é associada somente a tecnologia, software ou hardware: "Nós vamos além, usando inovação para abordar questões importantes em Santa Catarina e o faremos através da Rede de Centros. São locais ideais para fomentar as ideias e capacitar as pessoas, e devem ser para todos, não somente para a figura tradicional da startup ou dos universitários e pesquisadores".

A professora Carolina Andion falou sobre inovação social, sua importância e boas práticas na área: "inovação social hoje é tema central de agenda de promoção de desenvolvimento sustentável e democracia. Ela busca respostas de modo criativo, inventivo, para os problemas cotidianos. Isso é feito por articulação entre os atores da comunidade de modo a construir respostas juntos. O Inspire vai formar dinamizadores dessas buscas, promover projetos que visam responder as demandas dos territórios catarinenses e articular sociedade civil, governo e universidade em torno do tema".  Ao final do evento, houve assinatura do Acordo de Lançamento Oficial do Inspire.

Para o presidente da Fapesc, Fabio Holthausen, trabalhar com inovação social é muito importante para qualquer governo, para desenvolver regiões e gerar oportunidades de formação e capacitação para jovens em todas as áreas, para que eles não precisem sair de suas cidades: "A fapesc vai junto com os parceiros no processo para desafiar o sistema e os processos a buscar projetos que impactem realmente a vida das pessoas em todas as regiões do estado" declarou.

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-2261 / 99696-1366
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sde.sc.gov.br

WhatsApp Image 2022 06 06 at 15.10.08 1

 A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) vai destinar R$ 1,8 milhão para pesquisas aplicadas por Observatórios de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) em todo o estado. Esses recursos serão direcionados para mapeamento de diferentes indicadores, criação de plataforma para disponibilização de dados e compartilhamento de informações públicas. 

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, destaca que para avançar nas ações de CTI é preciso ter dados estaduais e regionais para ajudar tanto a iniciativa privada quanto governos e órgão públicos na tomada de decisões e investimentos. “As Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTS) têm criado observatórios para fazer mapeamento de informações e desenvolvimento de ações para análise de dados”, explica. “A ideia é que possamos apoiar um observatório em cada mesorregião e conectá-los, utilizando toda essa competência para termos dados assertivos e em tempo real. Essas informações estarão disponíveis em plataformas para todas as pessoas”, completa.

Cada projeto poderá receber até R$ 300 mil, que devem ser usados na compra de equipamentos, materiais e custeio de bolsas, que variam entre R$ 1 mil e R$ 4,5 mil. 

As inscrições para a chamada pública 20/2022 podem ser realizadas até 30 de junho, diretamente na plataforma da Fapesc. Podem submeter propostas, pesquisadoras e pesquisadores com título de doutorado vinculados a instituições de CTI catarinenses. 

A gerente de Inovação da Fapesc, Gabriela Mager, reforça ainda que os resultados da VI Conferência Estadual de CTI, de 2021, geraram importantes dados a partir da percepção dos atores do ecossistema catarinense em diferentes dimensões. “A partir dessas dimensões, esperamos que os observatórios coletem dados mensuráveis para podermos cada vez mais ter indicadores sobre o desenvolvimento nas diferentes regiões de nosso estado”, antecipa. 

A intenção deste programa da Fapesc é apoiar pesquisas realizadas por observatórios já em operação no Estado e permitir o compartilhamento de informações e métodos. O trabalho deve ser realizado em rede, envolvendo todos os observatórios aprovados no edital. 

Considerando ainda os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Mapa Estratégico de CTI de Santa Catarina, elaborado na Conferência Estadual de CTI, os estudos poderão conter também dados econômicos, sociais e ambientais de interesse de cada região.

Entre os resultados esperados estão: sistematização dos indicadores; desenvolvimento de cenários; apresentação de processos de compartilhamento de dados e informações; realização de seminários e mapeamento de vagas de emprego e linguagem de programação mais utilizadas em empresas de TI.

Acesse o edital completo em www.fapesc.sc.gov.br. Em caso de dúvida, envie e-mail para observatorios@fapesc.sc.gov.br. 

Informações adicionais para imprensa:
Gisele Krama
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: gisele@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4857 / 99122-2201
Site: www.fapesc.sc.gov.br

Foto: Divulgação / SAI 

O secretário executivo de Assuntos Internacionais, Fernando Raupp, e a diretora executiva do Sapiens Parque, Daniella Abreu, acompanharam representantes da diretoria da General Motors da América do Sul durante visitas às instalações do ecossistema de inovação e tecnologia catarinense, na última quarta-feira, 1º de junho. Estiveram no Sapiens Parque, na Fapesc, na Celesc, na Acate, na usina fotovoltaica da UFSC e no Instituto da Indústria da Fiesc. À noite, participaram do Prêmio ESG da ADVB.

“O objetivo das visitas dos diretores da GM às instalações e incubadoras do Estado foi o continuar estreitando o relacionamento com o Governo, por meio da Secretaria de Assuntos Internacionais, do Sapiens Parque, dando encaminhamento a possíveis desenvolvimentos de projetos com o envolvimento do governo estadual, a exemplo do fomento e consolidação da mobilidade elétrica em Santa Catarina, tema abordado recentemente entre representantes da indústria e o governador Carlos Moisés; e que conta com um Grupo de Trabalho (GT) do qual a GM faz parte”, informou o secretário Fernando Raupp. Da parte do Estado, já existe, por exemplo, um corredor de recargas construído pela Celesc.

Na Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), o grupo conheceu o lado de inovação e tecnologia da parte pública, além dos incentivos e parcerias que o Governo promove. Após, na Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), estiveram com o presidente da Federação, Mario Cezar de Aguiar, quando foram apresentadas as potencialidades da indústria catarinense.

Por fim, Fernando Raupp e Daniella Abreu acompanharam a vice-presidente de Assuntos Públicos, Comunicação e ESG da GM, Marina Willisch, e o diretor de Relações Públicas e Governamentais na GM, Adriano Barros, na solenidade do Prêmio ESG, realizado na sede da Menezes Niebuhr Sociedade de Advogados. Na ocasião, apresentaram as realizações da General Motors durante Talk para empresários e advogados. Esse prêmio, promovido pela Associação de Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil em Santa Catarina (ADVB) e que foi intitulado Prêmio Empresa Cidadã até o ano passado, teve como ganhador de 2021 a fábrica de motores sediada em Joinville, General Motors.

Mais informações para a imprensa:
Patrícia Pinheiro
Assessoria de Comunicação
Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais - SAI
Fone: (48) 3665-2209 / (61) 98179-0680
E-mail: ascom@sai.sc.gov.br
Site: www.sai.sc.gov.br

 Foto Ricardo Wolffenbüttel / SECOM

 A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), através da Rede Catarinense de Centros de Inovação da Diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovações (DCTI), lança na terça-feira, 07, às 15h, o Inspire - Programa Catarinense de Inovação Social. A iniciativa ​​tem como objetivo fomentar a inovação social em Santa Catarina por meio da formação, da geração de pesquisa e conhecimento e do incentivo a projetos que possam responder aos desafios socioambientais das regiões do Estado a partir da Rede de Centros. Estão previstos mais de R$2 milhões em investimentos para as diferentes etapas de ação.

O evento será híbrido: na sede da DCTI para convidados e on-line para o público interessado. Além disso, contará com o apoio da Rede Laço, com a presença da primeira-dama do Estado, Késia Martins da Silva. 

O programa resulta da parceria a Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), por meio do Núcleo de Inovações com Sociais na Esfera Pública (NISP), do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (ESAG) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC). 

Serviço

  • O quê: Lançamento do Inspire - Programa Catarinense de Inovação Social
  • Quahdo: 7 de junho, às 15h
  • Onde: sede da DCTI, Edifício Office Park Rodovia SC-401, 4756-2 Saco Grande 2, Florianópolis - SC CEP 88032-005.
  • On-line: informações sobre a transmissão serão divulgadas oportunamente nas redes da @sdegovsc e da Rede de @centrosdeinovacao
  • Link do convite: acesse aqui

 

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-2261 / 99696-1366
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sde.sc.gov.br

 Fotos: Ascom/Fapesc

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) começou os preparativos para a Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (CECTI) para os anos de 2023 e 2024. Nessa primeira etapa, será selecionado o pesquisador ou a pesquisadora que irá elaborar a metodologia para o evento. As inscrições podem ser realizadas na plataforma da fundação até 27 de junho. 

Serão destinados R$ 320 mil para despesas com o projeto, como de materiais e serviços, e também custeio de bolsas - que variam entre R$ 1 mil e R$ 4,5 mil. 

Podem se inscrever pesquisadoras e pesquisadores com título de doutorado e vinculados a instituições de ciência, tecnologia e inovação (CTI) de Santa Catarina.  

Segundo o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, a conferência é um importante instrumento de gestão de política pública. "Podemos reunir todos os atores do ecossistema de CTI e identificar necessidades das diversas regiões do estado”, destaca.  "Esta chamada tem o intuito de selecionar um grupo para atuar no desenvolvimento de metodologias para que possamos fazer comparações, criar sistemas de monitoramento e, com isso, termos tomadas de decisões mais assertivas no que concerne a atuação da Fapesc e as políticas públicas de CTI no Estado”, confirma.

O projeto aprovado deverá disponibilizar o modelo metodológico e tecnológico para a VII e a VIII CECTI, para os anos de 2023 e 2024. Também analisar os indicadores das edições anteriores, fazendo o comparativo, gerando dados e indicadores.

O resultado será divulgado em 17 de agosto no site da Fapesc www.fapesc.sc.gov.br. O edital completo pode ser acessado aqui. Em caso de dúvidas, envie e-mail para pesquisa@fapesc.sc.gov.br

Última edição

A última edição da CECTI foi realizada em 2021, de maneira totalmente online. O evento recebeu 1.276 inscrições, de sete regiões do Estado: Grande Florianópolis, Vale e Alto Vale, Oeste e Meio-Oeste, Norte e Planalto Norte, Sul e região Serrana. 

Os grupos de trabalho envolveram academia, empresas, governo, sociedade civil e centros de inovação, sendo 94 instituições acadêmicas, 194 organizações empresariais e 62 organizações governamentais. Cada um desses agentes do ecossistema deram seus pareceres e percepções sobre o desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da inovação em Santa Catarina. 

A última edição foi organizada pelo Programa de Pós-graduação de Engenharia e Gestão do Conhecimento (EGC), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Os dados coletados estão disponíveis em https://conferenciacti.sc.gov.br/

Além de 2021, também foram realizadas conferências em 2015 e 2017. As condições para realização dos eventos estão disponíveis no Decreto nº 2.372, de 9 de junho de 2009, que regulamenta a Lei nº 14.328, de 15 de janeiro de 2008 (Lei da Inovação de Santa Catarina).

Informações adicionais para imprensa:
Gisele Krama
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: gisele@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4857 / 99122-2201
Site: www.fapesc.sc.gov.br

ADfeature 1 Udesc tem 50 pesquisadores entre os 30 mil mais influentes da América Latina

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) emplacou 50 pesquisadores na lista dos 30 mil cientistas mais influentes da América Latina publicada nesta semana pelo AD Scientific Index 2022, que considera citações no Google Acadêmico e publicações nos últimos cinco anos. O AD Scientific Index 2022 faz a classificação em rankings por região, por área de conhecimento e global. A lista da América Latina inclui 104 pesquisadores da Udesc – ao todo, aparecem 66.730 cientistas vinculados a 1.693 instituições de 35 países. 

::: Confira a lista completa

A partir dessa classificação acadêmica, os cientistas e as instituições de ensino podem acompanhar a evolução do desempenho em todos os campos e assuntos de interesse científico ao longo dos anos. Na Udesc, a lista inclui professores e pesquisadores das áreas de Ciências Agrárias, Saúde e Administração, entre outras.

O reitor da universidade, Dilmar Baretta, e o vice-reitor, Luiz Antonio Ferreira Coelho, são alguns dos profissionais citados no ranking.

"A Udesc sente-se orgulhosa em ter pesquisadores tão competentes, resilientes, produtivos e que estão em constante adaptação levando o nome da instituição para as melhores posições de ranqueamentos de excelência na ciência nacional e internacional", destaca a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, Letícia Sequinatto. 

Os 20 pesquisadores da Udesc mais influentes segundo a lista

  • Luis Sangoi - Departamento de Agronomia
  • Alexandro Andrade - Departamento de Educação Física
  • Francisco Rosa Neto - Departamento de Ciências da Saúde
  • Andreia Pelegrini - Departamento de Educação Física
  • Jackson Adriano Albuquerque - Departamento de Solos e Recursos Naturais
  • André Fischer Sbrissia - Departamento de Produção Animal e Alimentos  
  • Cassandro Amarante - Departamento de Agronomia
  • Erico Pereira Gomes Felden - Departamento de Educação Física
  • Dilmar Baretta - Departamento de Zootecnia
  • Fabrizio Caputo - Departamento de Educação Física
  • Cristiano Steffens - Departamento de Agronomia
  • Pedro Higuchi - Departamento de Engenharia Florestal
  • Nério Amboni - Departamento de Administração Empresarial
  • Adriana Guimarães - Departamento de Educação Física
  • Sérgio Pezzin - Departamento de Química
  • Carolina Andion - Departamento de Administração Pública
  • Isabela Gasparini - Departamento de Ciência da Computação
  • Luiz Antonio Ferreira Coelho - Departamento de Matemática
  • Paula Chies Schommer - Departamento de Administração Pública
  • Veraldo Liesenberg - Departamento de Engenharia Florestal


Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8009 

Salvar
Preferências para Cookies
Usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você recusar o uso de cookies, este site pode não funcionar como esperado.
Aceitar todos
Rejeitar todos
Leia mais
Analytics
Ferramentas usadas para analisar os dados para medir a eficácia de um site e entender como ele funciona.
Google Analytics
Aceitar
Rejeitar