Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Vigas de metal retiradas da Hercílio Luz serão usadas na construção de outras pontes

Oportunidades

Próximos eventos


Indicação geográfica da erva-mate do Planalto Norte Catarinense foi premiado na categoria Manejo Florestal Sustentável - Foto: Divulgação / Epagri

A Epagri conquistou três troféus na 26ª edição do Prêmio Expressão de Ecologia, reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente. A entrega será realizada nesta sexta-feira, 30, na sede da Fiesc, em Florianópolis. A Empresa também será homenageada pelos 16 troféus já recebidos em todas as edições, o que a torna a instituição mais vezes premiada na história do concurso.

O prêmio se propõe a divulgar ações ambientais de empresas da região Sul do Brasil e incentivar que outras sigam o mesmo caminho. Em 2019, a Epagri foi premiada nas categorias Agropecuária, Reciclagem e Manejo Florestal Sustentável. Foram 113 projetos inscritos na 26ª edição e 23 premiados.

Apicultura conectada

Na categoria Agropecuária, a Epagri venceu com o projeto “Uso de tecnologias digitais para preservação das abelhas e fortalecimento da apicultura como geração de renda e preservação ambiental”. O projeto desenvolveu a plataforma digital Apis On-Line, que fornece informações em tempo real para a cadeia produtiva.


Colmeias conectadas a estações meteorológicas fornecem dados em tempo real - Foto: Ciram/Epagri

O Apis On-Line reúne dados coletados por seis unidades apícolas de referência, que são colmeias conectadas a estações agrometeorológicas que medem chuva, molhamento foliar, temperatura, umidade relativa do ar e outras variáveis. Sensores instalados dentro da colmeia medem temperatura e umidade do ar e uma balança de precisão pesa o mel produzido. Os dados são transmitidos automaticamente e inseridos na plataforma. Com base neles, os pesquisadores podem observar quais condições meteorológicas influenciam a produção de mel.

A iniciativa permitiu difundir informações estratégicas para mais de 17 mil usuários entre 2017 e 2018. O projeto envolveu pesquisadores, extensionistas, apicultores, meliponicultores, associações e indústrias.

Armadilhas artesanais

Na categoria Reciclagem, o projeto vencedor foi “Confecção de armadilhas artesanais de baixo custo para a captura de insetos-praga”, desenvolvido pela Estação Experimental da Epagri em Caçador. A iniciativa buscou reutilizar, adaptar, desenvolver e calcular os custos de armadilhas artesanais de baixo custo, confeccionadas com garrafas do tipo PET.

A solução da Epagri, feita com garrafas reutilizadas, pode ser usada para controlar os insetos de forma mais sustentável, evitando o uso excessivo, indiscriminado e exclusivo de agrotóxicos para o controle de pragas.

As armadilhas adesivas coloridas para insetos consistem em superfícies de coloração amarela ou azul impregnadas com uma substância adesiva. O uso está baseado em estudos que indicam que os comprimentos de onda emitidos por determinadas superfícies coloridas atraem diferentes espécies de insetos.

Erva-mate com identidade

O projeto “Indicação geográfica da erva-mate do Planalto Norte Catarinense” foi premiado na categoria Manejo Florestal Sustentável. Nessa região, a erva-mate é produzida em sistema agroflorestal, contribuindo para a manutenção de grande parte da floresta de araucária. A Epagri se uniu a outras instituições para pleitear uma indicação geográfica (IG) para esse produto.


No Planalto Norte, a erva-mate é produzida em sistema agroflorestal, contribuindo para a manutenção de araucária Foto: Sérgio Teixeira /Arquivo / Secom

A IG é uma certificação, concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), que garante que um produto só tem aquelas propriedades porque é influenciado por características ambientais ou culturais de determinada região. O projeto da Epagri realizou estudos que subsidiaram o dossiê para o pedido da IG, cujo processo está em andamento.

Conheça os vencedores: https://editoraexpressao.com/vencedores

Acesse os 113 projetos participantes: https://editoraexpressao.com/participantes2019

Serviço

  • O que: Entrega do Prêmio Expressão de Ecologia com homenagem à Epagri
  • Quando: nesta sexta-feira, 30 , das 13h30 às 17h
  • Onde: na sede da Fiesc, em Florianópolis - Rod. Admar Gonzaga, 2765

 

Informações para a imprensa
Gisele Dias, jornalista: (48) 99989-2992 / 3665-5147
Isabela Schwengber, jornalista: (48) 3665-5407

 

 Foto: Doia Cercal/Secom

Proprietários de veículos com placas que terminam em 8, que optarem por pagar o IPVA em cota única, devem quitar a dívida até a próxima segunda-feira, 2 de setembro. Em 2019, os catarinenses estão pagando, em média, 3,2% a menos do imposto em comparação ao ano passado. O índice representa a desvalorização dos veículos em relação a 2018 de acordo com a tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), utilizada pela Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC) como base de cálculo. Em Santa Catarina, o tributo varia entre 1% e 2% do valor venal do veículo.

::: Para pagar o IPVA 2019, clique aqui.

A quitação do imposto é um dos requisitos para licenciar o veículo. O não pagamento também implica em Notificação Fiscal, com multa de 50% do valor devido, mais juros SELIC ao mês ou fração. Para saber qual o valor do IPVA do seu carro, acesse a tabela disponível aqui.

Tributação
Dos 5 milhões de veículos em circulação no Estado, 3,3 milhões são tributados. Os demais têm isenção e/ou imunidade (veículos antigos, táxis e portadores de deficiência). Motocicletas até 200CC estão isentas, condicionada a que não lhe tenha sido aplicada penalidade por infração de trânsito, no ano anterior, no caso 2018.

-> IPVA mais caro é do automóvel I/LAMBORGHINI AVENT S (ano de fabricação 2018): R$ 77.440,68

IPVA em Santa Catarina - Alíquotas vigentes
- 2% para veículos de passeio, utilitários e motor-casa, nacionais ou estrangeiros;
- 1% para veículos de duas ou três rodas e os de transporte de carga ou passageiros (coletivos), nacionais ou estrangeiros;
- 1% para veículos destinados à locação, de propriedade de locadoras de veículos ou por elas arrendados mediante contrato de arrendamento mercantil.

Alíquotas de IPVA nos Estados vizinhos
- Rio Grande do Sul: 3% 
- Paraná: 3,5%, 
- São Paulo: 4%

CALENDÁRIO DE PAGAMENTO 

Informações adicionais:
Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda
Michelle Nunes
Fone: (48) 3665-2575/ (48) 9929-4998
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Site: www.sef.sc.gov.br 
FACEBOOK: 
facebook.com/fazendasc


Foto: Divulgação / FCEE

Estão abertas as inscrições para novas turmas, na modalidade a distância (EaD), de dois  cursos oferecidos pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) para profissionais que atuam no atendimento a pessoas com deficiência. Um aborda a temática do Currículo Funcional Natural com base na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) e o outro trato do tema Deficiência Intelectual e Envelhecimento.

As duas capacitações são gratuitas e direcionadas para profissionais (professores, assistentes sociais, enfermeiros, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos, técnicos de enfermagem, terapeutas ocupacionais entre outros) que atuam nos Centros de Atendimento Especializados em Educação Especial conveniados com o Estado. Mais informações no site da Fundação na seção “Cursos e Capacitações”

O primeiro curso, Currículo Funcional Natural com base na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde: Um Olhar Ampliado, ocorre de 24 de setembro a 22 de outubro.

Já o segundo curso aborda uma temática que vem sendo estudada cada vez mais nos últimos anos, diante do panorama atual de aumento na expectativa de vida das pessoas com Deficiência Intelectual. A FCEE vem realizando pesquisas e frequentes capacitações sobre o tema do envelhecimento para qualificar o processo de cuidado das pessoas com deficiência intelectual, as particularidades presentes no seu envelhecimento e o consequente envelhecimento de seu cuidador e/ou familiares.

 

Mais informações para imprensa:
Aline Buaes
Assessoria de Comunicação FCEE
(048) 3664-4943/ 991158918
Email: imprensa@fcee.sc.gov.br

 Fotos: Ricardo Wolffenbüttel/Secom

O projeto Novos Talentos/SC Games, coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), comemorou 10 anos de atuação em grande estilo. Alunos participaram da primeira edição da SC Criativa Weekend SC, em parceria com o Senac, que reuniu cerca de 100 crianças e adolescentes do estado em uma intensa maratona de games com mais de 20 horas de duração.

Simultaneamente, nas cidades participantes, equipes criaram jogos digitais inéditos com base em temáticas que envolveram a economia criativa local. O evento reuniu participantes de 9 a 15 anos, nas cidades de Palhoça, Criciúma, Blumenau e Chapecó.

Secretário da SDE, Lucas Esmeraldino ressaltou a importância da economia criativa para Santa Catarina e para os jovens: “Temos como missão assegurar a continuidade da competitividade do nosso Estado e, para isto, a SDE estimula ações que visem o desenvolvimento das nossas crianças e adolescentes. O mercado de games segue crescendo e oferece um mundo de oportunidades. O SC Games cumpre um papel importante em formar e encaminhar jovens para este setor”.

O projeto Novos Talentos/SC Games, desde 2009, já formou mais de 1.670 alunos, principalmente, crianças e adolescentes provenientes de escolas públicas da Grande Florianópolis, abrindo o leque de oportunidades no concorrido mercado de games, entretenimento digital e cinema de animação.

A Game Jam - reunião de desenvolvedores com objetivo de criar um jogo em curto intervalo de tempo - ocorreu nas faculdades Senac com o desafio de desenvolver um jogo segundo a temática da economia criativa local: moda, em Criciúma; gastronomia, em Blumenau; tecnologia, em Chapecó; e patrimônio cultural e histórico, em Palhoça. As equipes tiveram o auxílio de mentores especializados para auxiliar no processo de criação.

Para a coordenadora do SC Games, Márcia Battistella, a interação com crianças que nunca tiveram contato com o mundo dos games foi fundamental. “Os nossos alunos já têm esta expertise de realizar Game Jam. Foi uma grande troca, onde nossos alunos puderam mostrar como é possível produzir um game”, relata a coordenadora, que também teve a oportunidade de mostrar o trabalho realizado na Grande Florianópolis.

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da SDE, Sandro Yuri Pinheiro, ressaltou que o evento cumpriu o papel de estimular crianças e jovens a vislumbrar a tecnologia como uma área rica e em constante crescimento. "A inovação é nossa maior obra na Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável. O Governo do Estado está desenvolvendo uma rede de Centros de Inovação, um ecossistema para estimular e conectar todos os atores, como academia, setor produtivo e governos. E o SC Games vem na formação destas crianças”, avalia. 

"Tudo o que nós planejamentos como metodologia foi alcançado, tendo em vista que a maior parte dos participantes nunca tinha desenvolvido um jogo antes. O trabalho desempenhado pelos mentores, tanto os convocados pelo SC Games como pelo Senac, contribuiu de forma direta com este balanço positivo. Atingimos também o objetivo de trabalhar a economia criativa aliada ao desenvolvimento de jogos digitais”, analisa Luis Fernando Albalustro, coordenador do programa Senac Criativo.

Game Jam: equipes vencedoras

Depois de um final de semana inteiro de pesquisas, conhecimento e torcida dos pais, os vencedores da SC Criativa Weekend foram conhecidos no domingo, 25. Todos os participantes das equipes ganhadoras levaram para casa um tablet.

Em Criciúma, a moda foi o principal mote para o desenvolvimento dos games: o jogo da equipe vencedora, composta por Gabriela Gregório, João Carlos Pais, Miguel Cardoso, Nicholas Fabre e Paulo Bratti Machado, foi elaborado com base no reaproveitamento e reutilização de materiais nas criações.

Na cidade de Chapecó, os vencedores Heitor Franz, Leonardo Andrade, Bruno do Prado, Mateus Melo Tomé e Fabiano Sordi usaram a criatividade para transformar preceitos de biotecnologia em um jogo dinâmico e high tech.

Em Palhoça, o grupo Pokefilhos, formado por Arthur Leite, Gabriel Schmitz, João Henrique, João Pedro e Lucas Arnoni, levou o patrimônio histórico e cultural da Grande Florianópolis para as telas do computador, mostrando no jogo a invasão espanhola à ilha de Anhatomirim em 1777.

Já em Blumenau, a equipe Awareness, de João Murilo Kienen, Lucas Leite, Mariana Nowazick e Symon Sonntag, levou para casa o prêmio máximo, com um jogo que aliou a gastronomia ao bom condicionamento e aproveitamento de alimentos.

Setor de games

Segundo dados do Sebrae, atualmente, Santa Catarina é o quarto estado brasileiro com mais empresas no setor de games e jogos digitais, com uma diversidade de gêneros que vai do eSports a gamificação. Pesquisas divulgadas pela Newzoo, empresa especialista em análises no mercado do setor, revelaram que o Brasil representa hoje o 13º maior mercado de games no mundo, gerando uma receita anual de US$ 1,6 bilhão.

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-2261 / 99696-1366
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sds.sc.gov.br

 

Página 20 de 561

Conecte-se