Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Cidasc celebra 39 anos com conquistas na agropecuária catarinense

Cidasc celebra 39 anos com conquistas na agropecuária catarinense

Desde que foi criada, em 27 de novembro de 1979, a Cidasc trabalha para promover o agronegócio regional e o desenvolvimento das cadeias produtivas por meio da sanidade animal, vegetal e inspeção de produtos de origem animal, com o objetivo garantir a excelência sanitária dos rebanhos e lavouras do Estado.

Oportunidades

Próximos eventos

Na manhã desta quinta-feira, 13, o governador eleito Carlos Moisés e a vice-governadora eleita Daniela Reinehr receberam a intérprete de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e membro da Comissão de Acessibilidade da OAB Tubarão, Luciellen Lima, para uma conversa sobre a inclusão de pessoas surdas nas comunicações oficiais do governo.

Junto com o futuro secretário de Comunicação, Ricardo Dias, foi apresentado um projeto para que as comunicações e publicidades sejam feitas também com tradução para LIBRAS.

“É um direito que está sendo ignorado há muito tempo, porque a legislação é antiga, mas os surdos têm o direito de ter acesso à informação na língua deles, então todo e qualquer tipo de informação deve ser passada na língua de sinais. Este projeto, apresentado hoje, fala não só disso, mas começa por isso, com um novo olhar para a questão”, explica Luciellen.

A foto do encontro teve o símbolo universal da frase “Amo você”, na língua de sinais.

Equipe de Transição
Coordenador de Comunicação: Flávio Graff
Contato: (48) 99146-2247


Divulgação/Epagri

A Epagri desenvolveu 176 tecnologias para o meio rural desde 2009 – do total, 81 são cultivares de plantas que oferecem aos agricultores mais produtividade, qualidade, resistência a doenças e adaptação a condições climáticas adversas. Para o consumidor, isso significa ter alimentos com melhor aparência e sabor, produzidos de forma mais sustentável.

A Empresa também atendeu 120.022 famílias de agricultores e pescadores em Santa Catarina em 2017, o que representou 66% do total, contra um índice de 50% em 2009. No mesmo período, o número de entidades atendidas praticamente dobrou: foi de 1.605 em 2009 para 3.131 em 2017.

Esses são alguns resultados que a Empresa apresenta no documento “O valor da Epagri”, que reúne indicadores do trabalho realizado nos últimos 10 anos e está disponível no site www.epagri.sc.gov.br. A publicação destaca o aumento da eficiência da Epagri desde 2009 e os reflexos disso nas principais cadeias produtivas do agronegócio catarinense. “Com apoio dos produtores rurais, pescadores e muitos parceiros, ganhamos destaque no cenário nacional como sinônimo de uma agricultura moderna, produtiva e sustentável”, resume Luiz Ademir Hessmann, presidente da Empresa.

Retorno social – O documento destaca números do Balanço Social da Empresa, publicado anualmente desde 2009. Nesse período, o retorno para cada real investido na Epagri subiu de R$3,10 para R$5,88. E a contribuição da Empresa na geração de riquezas para a sociedade saltou de R$654 milhões em 2009 para R$2,23 bilhões em 2017.

SC Rural – A Epagri foi uma das principais executoras do Programa SC Rural, desenvolvido entre 2009 e 2016 pelo Governo do Estado com financiamento do Banco Mundial (BIRD). O objetivo geral foi aumentar a competitividade das organizações dos agricultores familiares de SC. Esse trabalho capacitou 98 mil famílias, melhorou 59 mil sistemas produtivos e elevou a renda das famílias atendidas em R$89 milhões. Também foram realizados 72 cursos que capacitaram 2.177 jovens rurais. Esse público recebeu R$7,8 milhões em apoio para 902 projetos de vida.

URTs – A Epagri implantou 1.685 Unidades de Referência Tecnológica (URTs) em propriedades rurais catarinenses entre 2009 e 2018. As URTs são propriedades familiares selecionadas para receber novas tecnologias em determinada cadeia produtiva e passam a servir de modelo para agricultores da região. Nelas são realizados cursos, dias de campo, oficinas e reuniões para mostrar, na prática, que vale a pena adotar as tecnologias orientadas pela Epagri. De 2014 a 2017, o lucro das 60 melhores URTs de leite cresceu 97%.

Meteorologia – De 2009 a 2018, o número de estações meteorológicas da Epagri/Ciram saltou de 83 para 262. A Empresa gerencia, no total, 679 estações que geram 100 mil dados por dia e são fundamentais para o monitoramento das condições do tempo no Estado. A Empresa é a principal fonte de consulta em previsão do tempo em Santa Catarina e fornece informações que dão suporte às ações da Defesa Civil. O site de previsão do tempo da Epagri recebe, em média, 1 milhão de acessos por mês.

Eficiência na gestão – O relatório também apresenta sistemas de gestão que melhoraram a eficiência e o controle do trabalho realizado pelos colaboradores da Epagri. Na gestão financeira, gráficos revelam o crescimento das receitas com prestação de serviços, convênios e royalties e a economia com tributos.

Cadeias produtivas – O documento também dá exemplos de como o trabalho da Epagri impacta no crescimento do agronegócio catarinense:

- Arroz: os cultivares da Empresa ocupam 80% da área plantada em SC.

- Apicultura: público atendido cresceu de 838 em 2009 para 6.760 em 2018 e a produtividade por colmeia saltou de 13kg para 20,5kg.

- Leite: SC é o segundo estado brasileiro em produtividade. Cada vaca produz em média 4 mil litros por ano.

- Hortaliças: o número de produtores cresceu 76% de 2006 a 2017, com notável crescimento no cultivo de orgânicos.

- Maricultura: com apoio da Epagri, SC se tornou o maior produtor de ostras e mexilhões do Brasil e o segundo da América Latina.

- Piscicultura: a produtividade da piscicultura comercial saltou de 4,8t/ha para 7,4t/ha entre 2010 e 2015 graças ao aprimoramento técnico dos produtores e ao melhor uso de tecnologias.

- Fruticultura: entre 2006 e 2017, a produção catarinense subiu de 1,09 milhão para 1,26 milhão de toneladas. O aumento da área plantada e da produtividade revelam a atuação da Epagri na pesquisa e na assistência técnica às famílias.

Saiba mais: O documento “O valor da Epagri” está disponível na íntegra no site da Epagri, no link http://docweb.epagri.sc.gov.br/website_epagri/DOC/DOC-285-Relatorio-Epagri-2018.pdf.

Informações para a imprensa:
Gisele Dias, jornalista: (48) 9989-2992 / 3665-5147
Cinthia Freitas, jornalista: (48) 3665-5344
Isabela Schwengber, jornalista: (48) 3665-5407

Foto: Carlos Moura/SCO/STF

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, votou favorável à tese de Santa Catarina durante o julgamento, nesta quarta-feira, 12, da ação ajuizada pelo Estado que questiona a definição da área marítima para fins de pagamento de royalties do petróleo. Ele concordou totalmente com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) de Santa Catarina ao afirmar que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) usou um critério ilegal na demarcação dos limites marítimos, o que beneficiou o Paraná em prejuízo dos catarinenses.

O julgamento da ação, entretanto, foi suspenso pelo pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes. Em junho, o ministro Luís Roberto Barroso já havia votado pela procedência parcial da ação contra o IBGE, Paraná e São Paulo. Naquela oportunidade, foi Marco Aurélio quem pediu vista. 

No seu voto, nesta quarta-feira, Mello afirmou que os técnicos do Instituto adotaram uma solução alternativa, sem nenhum amparo legal, elegendo um método diverso à lei. Isso porque as linhas que definem o ‘mar paranaense’ se cruzam antes da plataforma marítima continental, formando uma área de sobreposição. Em vez de seguir esse critério, o IBGE traçou uma linha perpendicular até as 200 milhas, abandonando a legislação.

Confira o vídeo institucional sobre o tema:

- CLIQUE PARA CONHECER TODOS DETALHES DO PROCESSO INICIADO EM 1991

Assim, após uma leitura do voto de cerca de uma hora, ele determinou que o órgão refaça a delimitação marítima dos estados para fins de distribuição dos royalties e condenou São Paulo e Paraná a ressarcir Santa Catarina pelos recursos recebidos indevidamente em valores a serem apurados na execução da sentença. Ao mesmo tempo, condenou ambos estados e o IBGE a reembolsarem Santa Catarina pelos gastos com honorários periciais e advocatícios.

Após o voto de Marco Aurélio, o ministro Barroso pediu a palavra e, depois de justificar o seu voto em junho, elogiou o trabalho dos procuradores catarinenses. “Deve ser registrado que Santa Catarina pleiteou seu direito com obstinação e competência”.

Acompanharam o julgamento no plenário do STF, os procuradores do Estado Gian Marco Nercolini e Weber Luiz de Oliveira. A retomada do julgamento ainda não tem data marcada.

Informações adicionais para a imprensa
Billy Culleton
Assessoria de Imprensa 
Procuradoria Geral do Estado - PGE
E-mail: billyculleton@gmail.com
Fone: (48) 3664-7650 / 98843-2430
Site: www.pge.sc.gov.br

Foto: Jonas Pôrto/Udesc

O resultado da Chamada Universal nº 028/2018, que destinará R$ 200 milhões a 5.572 projetos de pesquisa para o desenvolvimento científico, tecnológico e da inovação no País, em qualquer área do conhecimento, foi anunciado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). 

Para este ano, a chamada incluiu bolsas de fomento tecnológico entre as modalidades permitidas e liberou o número de bolsas a serem solicitadas por projeto, desde que o valor total da proposta ficasse dentro do limite estabelecido para cada faixa. A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) teve projetos de 22 professores selecionados nesse edital, sendo nove na faixa até R$ 30 mil, oito na faixa até R$ 60 mil e cinco na faixa até R$ 120 mil.

Confira a lista:

Mais informações

Mais informações podem ser obtidas com a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG) pelo e-mail proppg.reitoria@udesc.br e pelo telefone (48) 3664-8170.

Siga as novidades da universidade pelo FacebookInstagramTwitterUdesc em RedeWhatsApp e YouTube. Se você é acadêmico, acesse office.udesc.br para ganhar conta de e-mail, Office 365 e Windows 10 Educacional.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010


Foto: Jeferson Baldo/Secom

O governador Eduardo Pinho Moreira recebeu, na manhã desta quarta-feira, 12, no gabinete do Centro Administrativo, representantes da empresa de papel WestRock para conhecer o projeto de ampliação da unidade instalada no município de Três Barras, com investimentos previstos de US$ 345 milhões. A equipe veio agradecer o apoio do Governo do Estado, desde o início das conversas, há mais de dois anos. Uma agenda aberta entre os investidores e o Governo possibilitou a celeridade de encaminhamentos e liberação de licenças ambientais para a execução do projeto de ampliação.

Página 2 de 340