Encontre serviços e notícias do Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Novos alunos da Polícia Militar de Santa Catarina



Oportunidades


BANNER DEFICIENTES 01


Curso de graduação em Moda oferece 11 vagas pelo  Sisu em Florianópolis. Foto: Jonas Pôrto/Udesc

Candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017 poderão se inscrever gratuitamente para a primeira edição de 2018 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) entre 29 de janeiro e 1º de fevereiro, no site do Ministério da Educação (MEC).

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) é uma das 130 instituições com oportunidades nessa edição, oferecendo quase 400 vagas de 43 graduações para o primeiro semestre deste ano, em Balneário Camboriú, Chapecó, Florianópolis, Ibirama, Joinville, Lages, Laguna, Pinhalzinho e São Bento do Sul. Confira o edital.

Das vagas de cada curso da Udesc, 20% delas estão destinadas para candidatos que tenham feito integralmente o ensino médio na rede pública e 10% são oferecidas para candidatos negros.

Critérios de participação

Cada participante poderá escolher até duas opções de cursos de graduação no Sisu, conforme as notas de corte. O desempenho dos candidatos no Enem será publicado em 19 de janeiro.

Somente poderá concorrer na seleção do MEC quem fez todas as provas do Enem neste ano, conseguir nota acima de zero na redação e tiver certificado de conclusão do ensino médio para a matrícula na universidade.

Nota de corte, resultado e lista de espera

Durante o período de inscrições, a classificação parcial e a nota de corte do Sisu serão divulgadas diariamente para consulta no site do MEC. O resultado da primeira chamada será publicado em 2 de fevereiro, enquanto a matrícula poderá ocorrer entre 5 e 7 de fevereiro.

De 2 a 16 de fevereiro, ficará aberto o prazo para participar da lista de espera dos cursos. A convocação para as vagas que não forem preenchidas está prevista para começar em 20 de fevereiro.

Mais informações podem ser obtidas com a Coordenadoria de Vestibulares e Concursos (Covest) pelos telefones (48) 3664-8089 e 8091, das 13h às 19h, e pelo e-mail vestiba@udesc.br.

Acompanhe as notícias do vestibular pelo Facebook, pelo Instagram e pelo Twitter.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010


Fotos: Michele Nunes/SDS

Itajaí, Botuverá, São João Batista, Tijucas, Balneário Barra do Sul e Navegantes assinaram nesta segunda-feira, 15, o termo de compromisso para implantação do SC Bem Mais Simples. “O programa foi instituído pela lei 17.071, que completou um ano no último sábado. Continuaremos percorrendo o Estado, apresentando os benefícios da simplificação para a economia, para sensibilizar os representantes municipais da importância do tema”, afirma o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Carlos Chiodini. O ato ocorreu na Prefeitura de Itajaí.

Segundo ele, hoje os processos são lentos e, além de afastarem potenciais empreendedores, contribuírem para uma maior informalidade. “São muitas etapas para abrir um negócio, isso faz com que o empreendedor desanime. Criamos um modelo mais rápido, moderno e simples, que reduz o tempo e os custos para abertura de empresas no Estado”, explica Chiodini.

>>> Galeria de fotos

O programa prevê o Enquadramento Empresarial Simplificado (EES), com base nas informações constantes da autodeclaração dos empreendedores, que será feita online. Estabelecimentos que possuem baixo potencial poluidor, baixo risco sanitário e pouca complexidade terão a abertura facilitada.

Ainda em janeiro, serão realizadas apresentações sobre simplificação em Blumenau e Florianópolis. O SC Bem Mais Simples conta com adesão de 87 prefeituras e a expectativa do Governo do Estado é atingir os 295 municípios catarinenses ainda em 2018.

Informações adicionais para a imprensa
Michelle Nunes
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDS
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com
Fone: (48) 3665-2266 / 99929-4998
Site: www.sds.sc.gov.br


Fotos: Julio Cavalheiro/Arquivo Secom

Santa Catarina encerrou mais um ano com altos índices em transplantes. Em 2017, foram registrados 282 doadores de múltiplos órgãos no estado, correspondendo ao inédito 40,28 doadores por milhão de população (pmp) por ano. Esses dados consolidam a posição catarinense junto aos melhores resultados do mundo em doação de órgãos para transplantes.

Segundo o coordenador do SC Transplantes, Joel de Andrade, se Santa Catarina fosse um país teria um dos cinco melhores resultados entre os que possuem atividade transplantadora, sendo que em alguns destes os programas de doação de órgãos são com coração parado e o Brasil é exclusivamente em situações de morte encefálica. "Os 31 doadores a mais, em relação a 2016, foram obtidos com um aumento na efetivação do processo para 49,6%. Houve redução da não autorização das famílias para 33% e as perdas por parada cardíaca diminuíram para 7,5%", comemora Joel.

Além disso, só no mês de dezembro de 2016, foram registrados 38 doações efetivas batendo o próprio recorde catarinense de 29 doações em um mês, que havia sido em setembro do mesmo ano. "Para que se tenha ideia, 38 doações transformadas em média anual, corresponderiam 65 doadores p.m.p. ao ano, ou seja, valores que superam o teto desta atividade no mundo. O número obtido representa mais que um doador a cada dia para uma população de 7 milhões de habitantes", explica o coordenador do SC Transplantes.

Esses ótimos índices catarinenses demonstram que o Brasil pode ter resultados comparáveis aos melhores do mundo em transplantes, como vem ocorrendo no Paraná, Rio Grande do Sul, Ceará e outros estados. Os avanços nesta área são muitos, mas o objetivo é diminuir a espera e angústia dos pacientes que aguardam na fila por transplante.

>>> Saiba tudo sobre o SC Transplantes 

Informações adicionais para a imprensa:
Gabriela Ressel
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8822
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br e secretariadeestadodasaude@gmail.com


Foto: James Tavares/Secom

Durante o verão é necessário ter cuidados redobrados com a alimentação. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estado de Saúde (Dive/SES) alerta para os casos de virose e intoxicação que tendem a crescer neste período, em função do aumento do consumo de alimentos e bebidas contaminados ou conservados de maneira inadequada e pelo contato com água imprópria para banho, aliado a um aumento na circulação de vírus, bactérias e parasitas que causam essas doenças.

“Os principais cuidados que se deve tomar é manter os alimentos sempre bem refrigerados e não consumir os de procedência duvidosa. Quando vamos para a praia precisamos estar atentos, principalmente para sacolés, raspadinhas e sucos, pois é difícil saber se a água utilizada era de boa procedência, por exemplo”, alerta enfermeira Vanessa Vieira da Silva, gerente de Imunização Doenças Imunopreveníveis e DTHA da Dive/SES.

Nos últimos quatro anos, Santa Catarina registrou 242 surtos de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA) notificados, com 5.661 doentes e 818 hospitalizações. Dentre os surtos notificados, somente 32% (78/242) tiveram o agente etiológico identificado, sendo os mais frequentes a Salmonella spp (21 surtos), Staphylococcus aureus(20 surtos), E.coli enteropatogênica (11 surtos), Bacillus cereus (10 surtos) e Clostridium perfringens (9 surtos). Em geral, eles são transmitidos devido ao preparo e acondicionamento incorreto de alimentos, ao consumo de bebidas (água, sucos, gelo) de procedência duvidosa e à ausência de cuidados com a higiene pessoal (lavagem das mãos), que facilitam a transmissão de patógenos causadores da diarreia. 

Atenção aos sinais e sintomas

Os sintomas de intoxicação alimentar, em geral, são náuseas, fraqueza, dor abdominal e palidez. O maior risco é a desidratação decorrente de uma possível diarreia ou vômito. Por isso, é importante ingerir líquidos, especialmente água filtrada. “Em algumas situações, é necessária a reposição hídrica por meio de soro, e, por isso, é muito importante procurar um médico”, ressalta Vanessa.

As viroses (rotavírus/norovírus) são altamente contagiosas, podendo sobreviver por até sete dias nas superfícies. São transmitidas diretamente – pessoa para pessoa - ou indiretamente, por meio de alimentos ou água contaminados pelo manuseio. Acometem adultos e crianças, sendo caracterizadas por náusea, vômito, diarreia, febre, dores epigástrica e abdominal com quadro clínico leve a moderado e duração, em geral, de um a cinco dias.

Como evitar os fatores de risco

- Não consumir alimentos que estejam fora do prazo de validade estabelecido pelo fabricante, mesmo que sua aparência seja normal;

- Mesmo dentro do prazo de validade, não consumir alimentos que pareçam deteriorados, com aroma, cor ou sabor alterados;

- Não consumir alimentos em conserva cujas embalagens estejam estufadas ou amassadas;

- Lavar frequentemente as mãos com água e sabão, especialmente após utilizar o sanitário e antes de se alimentar, preparar ou manipular alimentos;

- Quando levar alimentos para a praia, garanta que eles estão bem protegidos e com a conservação térmica adequada;

- Não tomar banho em praias impróprias ou em rios e córregos poluídos. Em época de chuva, o risco se agrava devido ao espalhamento de lixo e esgoto, aumentando as áreas com poluição;

- Embalar adequadamente os alimentos antes de colocá-los na geladeira;

- Lavar os utensílios de cozinha, especialmente depois de ter lidado com alimentos crus;

- Evite comer carne crua e mal passada, qualquer que seja sua procedência;

- Somente beber leite fervido ou pasteurizado;

- Higienizar frutas, legumes e verduras com solução de hipoclorito a 2,5% (diluir uma colher de sopa de água sanitária para um litro de água por 15 minutos, lavando em água corrente em seguida, para retirar resíduos);

- Lavar superfícies que tenham sido contaminadas com vômito e fezes de pessoas doentes, usando água e sabão. E, logo após, desinfectar com água sanitária.

Informações adicionais para a imprensa:
Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br

A Polícia Civil por meio da Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico, da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Denarc/Deic), divulgou os resultados obtidos no ano de 2017. Contando com o apoio e suporte da delegacia-geral da Polícia Civil, nos últimos três anos, a Denarc/Deic foi reestruturada, visando atingir a macrocriminalidade voltada a narcotraficância em Santa Catarina. Desta forma, a especializada passou a ser dotada de policiais civis com a expertise e competências necessárias para a realização de investigações de alta complexidade.

 Além disso, foram estreitadas as relações e parcerias com as unidades da Deic, unidades policiais civis da ponta, Diretoria de Inteligência da Polícia Civil (DIPC), Diretoria de Informações e Inteligência (DINI), DIC’s, bem como com as instituições Receita Federal do Brasil, PRF, Ministério Público, PM, dentre outras, agregando-se assim, diferentes competências e experiências, o que resultou no aprofundamento das investigações e o alcance do nicho de criminalidade com repercussão no território catarinense e outros estados da federação.

De acordo com o levantamento, no ano de 2017 a Denarc/Deic apreendeu três vezes mais drogas comparando com o ano de 2016 e ainda, realizou significativo número de prisões e lavratura de procedimentos investigatórios policiais.

No ano de 2017, foram registradas as maiores apreensões de drogas em território catarinense, num total de 16 toneladas de maconha, resultando na prisão de cinco pessoas, em operações realizadas pela equipe da Denarc/Deic em parceria com a DFRV/Deic, DIC de São Lourenço do Oeste, PRF e Receita Federal do Brasil, ocorridas nos meses de maio, junho e julho de 2017, nas cidades de Garuva, Porto Belo e Ponte Alta. Com o aprofundamento das investigações, a Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico, em 17 de outubro de 2017, desarticulou a organização criminosa responsável pelo envio dos carregamentos mencionados para Santa Catarina ao realizar a prisão de quatro pessoas. 


Também merece destaque os seguintes trabalhos: 

1) Em 31.01.2017 – Tijucas - Após três meses de investigações realizadas pela Denarc/Deic/PCSC, em conjunto com a Delegacia de Polícia da Comarca de Tijucas, foi descoberto que uma mulher comercializava entorpecentes para caminhoneiros na BR-101, na modalidade tele-entrega. A operação foi deflagrada em 31 de janeiro de 2017, tendo sido cumprimento mandado de busca e apreensão, expedido pela Justiça, resultando na apreensão de 150 gramas de cocaína, dinheiro e ainda, na prisão em flagrante da investigada. No dia 31 de maio de 2017, o Poder Judiciário, da Comarca de Tijucas, condenou a investigada a pena de cinco anos de reclusão em regime fechado, pela prática do crime de tráfico de drogas; 

2) Em 07.03.2017 – Florianópolis - A Denarc/Deic fechou um laboratório de Skunk, derivado concentrado de maconha, em uma casa de luxo em Florianópolis. A comercialização era feita para a alta sociedade da cidade, e, na ocasião, foram apreendidos mais de 100 pés de Skunk, totalizando 15,400 quilos, sendo duas pessoas presas;

3) Em 12.05.2017 - São José - A Denarc/Deic prendeu em flagrante delito um homem, de 30 anos, que armazenava em sua residência aproximadamente oito quilos de maconha. Foram apreendidos também uma balança de precisão e uma faca, instrumentos, estes, utilizados no manejo do ilícito;

4) Em 29.07.2017 - São Lourenço do Oeste - A Denarc/Deic e DIC São Lourenço do Oeste, Polícia Rodoviária Federal e Receita Federal do Brasil, em união de esforços, no final da tarde de sábado, do dia 29 de julho de 2017, na divisa dos Estados do Parará e Santa Catarina, abordaram dois caminhões vindos do estado do Mato Grosso do Sul. Após averiguação das cargas de milho que estavam sendo transportadas, foram localizadas 1,173 toneladas de maconha e 740 gramas de skunk (derivado de maconha), avaliadas em R$ 3 milhões. Na ocasião, três indivíduos foram presos em flagrante e conduzidos até a Delegacia de Polícia Civil de São Lourenço do Oeste para autuação. O Poder Judiciário, por meio da Vara Única da Comarca de São Lourenço do Oeste, no último dia 4 de dezembro de 2017, condenou três homens, a penas que somadas, ultrapassam 43 anos de prisão, pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, majorados em razão dos ilícitos envolverem os estados de Mato Grosso do Sul e Santa Catarina;

5) Em 01.08.2017 - Barra Velha - Durante operação conjunta da Polícia Civil, por meio da Denarc/Deic, Receita Federal e PRF, foi apreendido 33,5 quilos de crack. Na oportunidade foi preso em flagrante um homem de 27 anos, morador de Dourados/MS pela prática do crime de tráfico interestadual de drogas;

6) Em 10.08.2017 - Joinville - Durante ação conjunta da Polícia Civil, por meio de Denarc e Receita Federal do Brasil, com apoio da Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, foi apreendido 149 tabletes de cocaína, totalizando 158 quilos, avaliada em R$ 4 milhões, sendo uma pessoa presa em flagrante, pela prática do crime de tráfico interestadual de drogas;

7) Em 16.08.2017 - Barra Velha - Foi realizada operação conjunta da Polícia Civil, por meio da Denarc/Deic, Receita Federal do Brasil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, tendo resultado na apreensão de 440 quilos de maconha e 970 gramas de haxixe e ainda, na prisão em flagrante de uma pessoa pela prática do crime de tráfico interestadual de drogas;

8) Em 01.09.2017 - Palhoça - A Denarc/Deic apurou que um integrante de facção criminosa realizava o tráfico de drogas em um apartamento no bairro Aririu,em Palhoça. Com base nos elementos de prova colhidos, foi representado pela expedição de mandado de busca e apreensão, e após parecer favor do Ministério Público, a Autoridade do Judiciário decretou a medida. No dia 1º de setembro de 2017, policiais civis da especializada diligenciaram no local, sendo cumprida a ordem judicial, resultando na apreensão de 9,123 de cocaína, R$ 16 mil em espécie, uma motocicleta, aparelhos celulares, dentre outros materiais. Na ocasião, foi realizada a prisão em flagrante de um homem, de 35 anos, natural de Florianópolis, com passagem por roubo, sendo autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Dessa ocorrência, o Poder Judiciário, por meio da 1ª Vara Criminal da Comarca de Palhoça/, no dia 19 de dezembro de 2017, condenou o investigado a pena de oito anos e 10 meses de reclusão, em regime inicialmente fechado e ainda, no pagamento de 700 dias-multa, pela prática do crime de tráfico de droga (art. 33, Caput, da Lei 11.343/06);

9) Em 20.11.2017 – Florianópolis - A Denarc/Deic, em conjunto com a Receita Federal do Brasil, por meio da Inspetoria de Florianópolis e  Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT),  por volta das 20 horas, nas dependências do Terminal  Rodoviário Rita Maria, em Florianópolis, realizou a prisão em flagrante de uma mulher, de 22 anos, natural de Pirapora/MG e moradora de Florianópolis, em poder de três quilos e 176 gramas de ecstasy (droga sintética). Apurou-se que a indiciada trouxe de Barcelona/Espanha o entorpecente para abastecer a Grande Florianópolis. Sendo assim, foi autuada em flagrante pela prática do crime de tráfico transnacional  de drogas;

10) Em 04.12.2017 Camboriú - A Denarc/Deic e Receita Federal do Brasil realizaram a apreensão de 94 tabletes de cocaína, totalizando 101,2 quilos, avaliada em R$ 3 milhões, e ainda, prendeu em flagrante um homem que transportava a droga. Na ocasião também foi apreendido um veiculo Renault Master;

11) Em 18/12/2017 - Florianópolis - A Denarc/Deic fechou o maior laboratório de Skunk e cultivo de maconha em Florianópolis e ainda, prendeu dois homens em flagrante. As diligências resultaram na apreensão de centenas de pés de maconha, vários pacotes de skunk, haxixe e óleo de maconha, prontas para comercialização, R$ 13,3 em espécie, insumos, fertilizantes, termômetros, lâmpadas e maquinário utilizados no cultivo e manipulação laboratorial de entorpecentes, balanças de precisão, bem como dos veículos Ford/Ranger, VW/Fox, Motocicleta Yamaha XT660 e Ford/Celta;

Entre os trabalhos investigativos realizados, alguns já foram julgados pelo Poder Judiciário no ano de 2017, sendo 15 pessoas condenadas a penas que ultrapassam 145 anos de prisão, o que representa o trabalho de repressão qualificada que vem sendo empregado pela equipe da Denarc/Deic. A título de exemplo, citamos a ocorrência em que a Polícia Civil, por meio da Denarc/Deic e DIC São Lourenço do Oeste, Polícia Rodoviária Federal e Receita Federal do Brasil, no final da tarde de sábado do dia 29 de julho de 2017, na divisa dos Estados do Parará e Santa Catarina, abordaram dois caminhões vindos do estado do Mato Grosso do Sul. Após averiguação das cargas de milho que estavam sendo transportadas, foram localizadas 1,173 toneladas de maconha e 740 gramas de Skunk (derivado de maconha), avaliadas em R$ 3 milhões. Na ocasião, três indivíduos foram presos em flagrante e conduzidos até a Delegacia de Polícia Civil de São Lourenço do Oeste para autuação, tendo o Poder Judiciário, por meio da Vara Única da Comarca de São Lourenço do Oeste, no último dia 4 de dezembro de 2017, condenou três homens a mais de 43 anos de prisão;

De acordo com titular da Denarc/Deic, Pedro Henrique de Paula e Silva Mendes, os resultados históricos foram alcançados graças à competência e dedicação dos policiais civis que integram a especializada e às parcerias com as unidades policiais civis e demais instituições, especialmente com as Divisões de Investigação Criminal (DIC), Receita Federal do Brasil e Polícia Rodoviária Federal.

O diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais da Polícia Civil, Adriano Krul Bini, parabeniza todos os envolvidos, destacando os membros do Ministério Público e Poder Judiciário, assessoria e servidores dos órgãos que atuam nos processos resultantes das investigações citadas, bem como aos promotores de Justiça Flávio Duarte de Souza e Marcio André Zattar Cota, titulares das 7ª e 4ª Promotorias de Justiça das Comarcas de Blumenau e Jaragua do Sul respectivamente e as magistradas Jussara Schittler dos Santos Wandscheer e Anna Finke Suszek, titulares das 3ª e 1ª Varas Criminais das Comarcas de Blumenau e Jaragua do Sul respectivamente, e todas as equipes de servidores pela parceria com Denarc/Deic, dedicação e extremo comprometimento no combate ao tráfico de drogas em prol da sociedade catarinense.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa
Polícia Civil - PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

Página 443 de 662

Conecte-se