Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Vigas de metal retiradas da Hercílio Luz serão usadas na construção de outras pontes

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Ricardo Lunge / Blumenau 

O secretário de estado da saúde, Vicente Caropreso, inaugurou em Blumenau nesta terça-feira, 7, a nova ala da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) coronariana do Hospital Santa Isabel. O investimento do Governo do Estado foi de R$ 3.797.214,47, sendo R$ 2.290.503,70 para a reforma de oito leitos e ampliação de dois novos leitos da UTI coronariana e R$ 1.506.710,77 para aquisição de equipamentos.

Para o secretário, a obra é a demonstração de reconhecimento para com o Hospital Santa Isabel. “Estamos aqui retribuindo a atenção que este hospital dá para a população de Blumenau e região. Esta unidade hospitalar presta significantes atendimentos e serviços, não só para esta região e sim para todo o estado, sendo considerado o hospital que mais realiza transplantes em Santa Catarina. O Governo do Estado reconhece e entrega mais esta obra para o melhor atendimento de toda esta equipe”, destacou.

Secretário da Saúde inaugura em Blumenau a nova ala da UTI coronariana no Hospital Santa Isabel

“Hoje estamos celebrando uma conquista na história do hospital, uma parceria com o Governo do Estado, o qual nós temos muito a agradecer, mostra o compromisso com a saúde catarinense”, ressaltou no seu discurso, o diretor executivo do Hospital Santa Isabel, Dirceu Rodrigues.

A reforma geral e ampliação e dois novos leitos da UTI coronariana teve aumento de espaço, passando de 292 metros quadrados para 360 metros quadrados. Além dos 10 leitos, este novo espaço contará com salas de apoio e estruturação para depósito de matérias e equipamentos.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Lunge
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Blumenau
E-mail: imprensa@bnu.adr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3378-8175 / 99232-6300
Site: sc.gov.br/regionais/blumenau

 

 

 

Os alunos da Escolinha de Arte da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) expõem suas obras de 9 a 23 de novembro no Espaço Lindolf Bell, no Centro Integrado de Cultura. Esta é a 60ª edição da mostra que apresenta as produções artísticas desenvolvidas durante todo o ano de 2017 pelos 214 alunos com idade de 5 a 12 anos que participam do projeto.

A abertura da exposição será na quinta-feira, 9, às 18h30min, com entrada gratuita. Além das crianças que têm aulas no espaço da Escolinha, localizado no CIC, também participam da exposição os trabalhos dos alunos que fazem parte do projeto Escola na Escolinha, desenvolvido junto à Creche Nossa Senhora de Lourdes e Creche Nossa Senhora Aparecida, ambas em Florianópolis.

A Escolinha de Arte de Florianópolis foi criada em agosto de 1963, quando suas atividades ficavam no mesmo espaço do Museu de Arte Moderna de Florianópolis, hoje Museu de Arte de Santa Catarina (Masc). A proposta, que já tem mais de meio século, oferece cursos gratuitos de Artes Visuais, Música e Teatro a crianças com idades entre 5 e 12 anos. O objetivo é oportunizar e estimular experiências artístico e estéticas nas diversas linguagens, facilitando assim, a imaginação, a socialização, a capacidade crítica e o conhecimento da criança.

Serviço:
O quê: 60ª Exposição da Escolinha de Arte de Florianópolis
Abertura: 9 de novembro (quinta-feira), às 18h30
Visitação: de 10 a 23 de novembro de 2017. De terça-feira a domingo, das 10h às 21h.
Onde: Espaço Lindolf Bell - Centro Integrado de Cultura (CIC)
Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis (SC)
Entrada gratuita

Informações adicionais para imprensa
Fernanda Peres
Assessoria de Comunicação Fundação Catarinense de Cultura
Telefone: (48) 3664-2571
E-mail: imprensa@fcc.sc.gov.br
Site: www.fcc.sc.gov.br
Twitter: www.twitter.com/fccoficial
Facebook: www.facebook.com/FundacaoCatarinensedeCultura


Foto Memoria Esportiva de SC/Fesporte

Ao longo de 57 edições dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), muitos fatos inusitados ocorreram ao longo da história. Nesta edição de Lages divulgaremos algumas curiosidades. Por exemplo: como começou a competição? No livro “Jasc 50 anos, História dos vencedores” há a resposta.

Nos anos 1950, os catarinenses participavam esporadicamente dos Jogos Abertos do Interior de São Paulo. E foi nesta competição que surgiu a primeira ideia de se fazer os Jasc em meio a uma animada conversa, numa piscina, entre os integrantes da delegação de Brusque, que participavam da 22ª edição do torneio em São Carlos, em 1957. A ideia foi apresentada ao empresário brusquense e desportista Arthur Schlösser, que incluiu criação na agenda de comemorações do centenário de Brusque, que ocorreria em 1960.

Naquele ano, a Sociedade Esportiva Bandeirante, de Brusque, foi terceira colocada no voleibol em solo paulista, e a vitória incentivou a criação do maior evento esportivo de Santa Catarina.

Mas, antes mesmo da primeira edição dos Jasc, em Brusque, em 1960, ocorreram em Joaçaba, em 1957, os “Minijogos” com a participação de 18 equipes disputando basquete e voleibol.

Primeira edição em 1960

Em Brusque, na primeira edição, agosto de 1960, participaram 444 atletas representando 14 municípios. Além do anfitrião, Brusque, estavam presentes: Florianópolis, Blumenau, Joinville, Joaçaba, Concórdia, Lages, Itajaí, Criciúma, Rio do Sul, Indaial, São Bento do Sul, Corupá e Mafra. Atletismo, basquete, bocha, natação, saltos ornamentais, tênis e voleibol eram as modalidades que compunham a programação dos primeiros Jasc.

Florianópolis foi campeã da primeira e segunda edições dos Jasc, e só voltaria a obter o título 40 anos depois em Itajaí, em 2001. A cidade conta com oito títulos na história do evento.

Blumenau é hexadecacampeão dos Jasc. Isso significa que foi, consecutivamente, 16 vezes campeão, dentre os 40 títulos do município nos 57 anos de história.

Ao longo dos anos, a etapa estadual não aconteceu por três ocasiões em função de intempéries. Os cancelamentos aconteceram em 1983, com a grande enchente que afetou maior parte do Estado; em 2008, com a enchente que atingiu o Vale do Itajaí, afetando os municípios-sede de Timbó, Pomerode e Rio dos Cedros; e, em 2016, com o vendaval que causou prejuízos em Tubarão, no Sul do Estado.

Informações adicionais para a imprensa
Antonio Prado
(48) 9 9696-3045
Assessoria de Imprensa
Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte
Fone: (48) 3665-6126/ (48) 9 9635-9617
E-mail: heronqueiroz@fesporte.sc.gov.br
Site: www.fesporte.sc.gov.br 

 



Em duas semanas, a Celesc já recebeu solicitações que atingem 83% da verba de R$ 6,5 milhões disponibilizada para o Programa Bônus Eficiente Linha Motores, que dá descontos de até 40% na aquisição de motores mais novos e eficientes. Neste período, indústrias, empresas de comércio e serviços, instituições públicas, condomínios e produtores rurais com CNPJ, tiveram seus cadastros submetidos à avaliação dos critérios do programa. Desses, até o momento, foram aprovados 24 projetos para a substituição de 324 equipamentos obsoletos. Outros 108 projetos estão sendo analisados (cerca de 1.500 motores) ou passam por adequações.

A expectativa é de que o valor total do programa, realizado em parceria com a WEG, esteja empenhado nos próximos dias, encerrando as inscrições. Para garantir a participação, os interessados devem se inscrever no site www.bonusmotor.com.br. A iniciativa faz parte do Programa de Eficiência Energética da Celesc, que já realizou com sucesso os programas Bônus Eficiente (que substituiu eletrodomésticos com 50% de desconto) e Bônus Fotovoltaico (com instalação de 1.000 sistemas de captação de energia solar).

Benefícios

A força motriz é uma das maiores consumidoras de energia elétrica do Brasil, responsável por mais de 50% de toda a eletricidade utilizada no país. “Nosso objetivo é contribuir para a manutenção ou o aumento da atividade produtiva de Santa Catarina, com a redução do consumindo de energia elétrica, por meio de motores mais novos e eficientes”, explica Cleverson Siewert, presidente da Celesc.

O engenheiro Marco Aurélio Gianesini, chefe da Divisão de Pesquisa, Desenvolvimento e Eficiência Energética da Celesc, conta que a expectativa é de que o programa movimente R$ 28 milhões na economia de Santa Catarina, além de gerar uma redução de consumo equivalente a 2,3 mil residências. Em termos ambientais, o projeto evita a emissão de aproximadamente 462 toneladas de CO2, volume similar ao plantio de 2.772 árvores.

Como funciona

A troca será realizada para motores trifásicos de 1 a 250 cv ou monofásicos de 1 a 15 cv; com 2, 4, 6 e 8 polos; fabricados até 2009 e que operem, no mínimo, 2.640 horas por ano. O diretor de vendas da WEG, Fernando Garcia, explica que, entre os benefícios estão a economia de energia, o aumento da competitividade e maior confiabilidade, maior sustentabilidade, rápido retorno do investimento, redução de gastos com manutenção e garantia de fábrica.

No acordo, as empresas beneficiadas se comprometem a entregar os motores antigos para a WEG, que fará o descarte correto do material, incluindo destruição e reciclagem de peças. 

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br

 


Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

A mais nova etapa das obras de restauração da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, começou às 22h55 desta segunda-feira, 6, com os cortes de oito cabos das barras de olhal junto ao maciço de ancoragem do lado continental da estrutura. A primeira barra foi cortada em dez minutos. O procedimento que vai mudar o visual do cartão postal catarinense é necessário para a troca das peças. O governador Raimundo Colombo acompanhou os trabalhos ao lado do presidente do Deinfra, Wanderley Agostini, engenheiros do Deinfra e do grupo português Teixeira Duarte, empresa responsável por esta etapa da restauração.

>>> Confira mais fotos

O engenheiro fiscal da obra, Wenceslau Diotallévy, informou que, ao todo, são 360 barras de olhal, que medem de 12m a 15m e têm peso aproximado de 1,9 mil quilos, totalizando 685 mil quilos. “Na quarta-feira, 8, também à noite, serão cortadas outras oito barras do lado insular. Após este dia, o trabalho será feito simultaneamente dos dois lados para manter o equilíbrio da estrutura. Toda esta etapa deve estar concluída até o final de dezembro, mas tudo depende de como serão as retiradas dos pinos das barras. A ponte está toda apoiada. E este é um estágio que fecha a etapa de transferência de carga”, explicou o engenheiro.

O governador Raimundo Colombo ressaltou que esta é mais uma etapa difícil, decisiva e desafiadora. “Estamos seguros que tudo vai dar certo. Todas as precauções foram tomadas e todos os estudos foram feitos. Há uma possibilidade de diminuir o prazo de entrega de conclusão da ponte, mas isso vai depender do operacional, do que será encontrado nesta etapa. Estamos otimistas e felizes com os resultados dos trabalhos executados até o momento”, disse.

A retirada dos 28 cabos pendurais dos lados continental e insular foi concluída no último mês, o que permitiu dar início à remoção das barras de olhal. Na próxima fase, o tabuleiro será rebaixado e, depois, elevado nas extremidades para aliviar a tensão, permitindo a retirada de barras de olhal restantes.

“Estamos entrando num processo delicado de desmontagem da ponte. Acredito que, assim como todas as outras etapas, esta será executada com êxito, atingindo os resultados esperados.Tudo é fiscalizado, dando total segurança para a obra, e o material utilizado é da melhor qualidade”, disse o presidente do Deinfra, Wanderley Agostini.



Emocionado e com os olhos cheios de lágrimas, Wenceslau Diotallévy disse que esta etapa é um corte com as forças do passado e que, agora, começa um novo futuro para a ponte. “Tudo o que fizemos até então justifica todos os recursos investidos. É importante que o povo catarinense saiba que o dinheiro está sendo bem aplicado. Este é o Brasil que queremos, com transparência. Lembro do governador Hercílio Luz ao dizer que deixava o legado para que os moços olhassem no futuro com orgulho pelo esforço e dedicação colocados na construção da ponte. E hoje, com a liderança do governador Raimundo Colombo, vemos este legado sendo repassado, como se fosse um bastão”, destacou o engenheiro.

Outras fases da restauração

Em seguida, serão realizados trabalhos intermediários e, então, a montagem da nova estrutura. A ponte receberá cerca de duas mil toneladas de metal novo, o que representa aproximadamente 40% da atual estrutura. Muitas das novas peças, fabricadas no Brasil e no exterior, já foram compradas e estão em depósitos no canteiro de obras. O cronograma para conclusão da restauração está prevista para o final de 2018.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3014 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Página 395 de 559

Conecte-se