Encontre serviços e notícias do Governo de SC

 

Vídeos

O Pablo tem uma história emocionante para contar



Oportunidades


BANNER DEFICIENTES 01

 Fotos: Jéssica Maia / HUBSSP

Na manhã da última terça-feira, 21, o Laboratório de Inovação em Segurança Pública (HUBSSP) recebeu, na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), cerca de 60 estudantes de escolas públicas da Grande Florianópolis, participantes do programa ESAG Kids, de extensão universitária, do Centro de Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (ESAG), da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

A visita faz parte de um ciclo de oficinas que fazem parte do projeto "Feirinha de Inovação e Empreendedorismo Mirim". Na SSP, foi abordado o tema "planejamento", englobando as atividades desenvolvidas pela Secretaria. A Oficina foi ministrada pela professora do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e embaixadora do ESAG Kids, Larice Steffen, e também pela coordenadora do HUBSSP, sargento BM Jéssica Maia.

Durante a imersão, foi trabalhada a “roda da vida”, além do planejamento de um sonho das crianças. Outras oficinas fazem parte do projeto, com os temas empreendedorismo, educação fiscal, liderança, inovação, ética e economia criativa, as quais envolverão instituições públicas e privadas como a Câmara de Vereadores de Florianópolis, a Controladoria Geral da União, Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), Sapiens Parque e Wegov.

O Programa ESAG Kids é coordenado pelo professor Eduardo Jara. “É muito importante essa aproximação das crianças com os profissionais de segurança pública, descontruindo paradigmas de repressão existentes na sociedade. Os indicadores demonstram que, para 100% das crianças, esse foi o primeiro contato com a SSP”, afirma. Além da oficina, também foi proporcionado um momento de interação com mombeiros e policiais militares, com grande interação das crianças e interesse com perguntas pertinentes às atividades dos profissionais.

Para completar a visita, todas as crianças puderam conhecer e manusear os equipamentos de Combate a Incêndio do Caminhão de Bombeiro, do 1º Batalhão Bombeiro Militar, com sede em Florianópolis, para proporcionar mais momentos de descontração para os futuros empreendedores mirins.

Texto e fotos: Jéssica Maia - HUBSSP

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
(48) 3665-8183 / (48) 99938-9839
melinacauduro@ssp.sc.gov.br
www.sc.gov.br 

 Terreno onde será construída a penitenciária - Foto: Julio Cavalheiro/ Secom

O sistema prisional e o trabalho de ressocialização de apenados do Planalto Norte catarinense ganhará um reforço importante. O governador Carlos Moisés assinou digitalmente nesta quarta-feira, 22, a ordem de serviço para o início da construção da Penitenciária Industrial de São Bento do Sul, que estará entre as mais modernas de Santa Catarina. Com investimento de R$ 23,2 milhões, a estrutura terá 364 vagas e 10 mil metros quadrados de área. 

Veja mais imagens da visita a São Bento do Sul

"Como é uma região pujante e muito produtiva, tenho certeza que a penitenciária industrial vai exercer um papel importante na ressocialização dos apenados", afirmou o governador. Ele lembrou que desde o início do projeto houve empenho por parte das autoridades locais para que a edificação saísse do papel. "O Estado não teria como avançar sem a parceria do prefeito, dos empresários, da sociedade. Só temos a agradecer a visão de futuro do município por ser receptível a receber essa obra", acrescentou.

De acordo com o secretário de Estado de Justiça e Cidadania, Leandro Lima, o prazo para a construção da penitenciária é de 24 meses. Os recursos têm origem no Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) e a estrutura será erguida em um terreno doado pelo Grupo Rudnick. "Queremos que o sistema penitenciário não seja um peso para a sociedade, mas parte da solução. Hoje, o município de São Bento do Sul e demais consorciados dão um exemplo para o estado", enalteceu Lima.

 Assinatura digital da ordem de serviço 

Economia no processo de licitação

A obra estava orçada inicialmente em mais de R$ 32 milhões, mas o processo licitatório resultou em uma proposta mais vantajosa e, por isso, o custo será mais baixo. "Muito provavelmente o recurso que foi economizado será investido aqui na região, para a ampliação do presídio de Mafra", afirmou o secretário.

A unidade contará com um espaço para que empresas se instalem dentro da penitenciária e ofereçam trabalho aos apenados. O local também terá salas de aula para educação formal e profissionalizante, unidade de saúde, cozinha industrial, lavanderia, área de convívio e de visitas. Todas as normas internacionais de direitos humanos e as resoluções do Conselho Nacional de Politica Criminal e Penitenciária (CNPCP) foram atendidos no projeto.

Na avaliação do prefeito de São Bento do Sul, Magno Bollmann, a sociedade esteve aberta a receber a penitenciária justamente por ser uma estrutura capaz de ressocializar os apenados, ao invés de apenas encarcerá-los. "Essa ordem de serviço representa um sucesso para toda a região. Já recebemos contato de empresas interessadas em serem parceiras para aproveitar a mão de obra", declarou Bollmann. Ele reforçou o trabalho consorciado da microrregião que engloba Corupá, Rio Negrinho e Campo Alegre, além de São Bento do Sul. 

O ato foi acompanhado também pelo vice-prefeito de São Bento do Sul, Marcio Dreveck, e pelos prefeitos de Rio Negrinho, Julio Cesar Ronconi, e Campo Alegre, Rubens Blaszkowski, além do empresário Alcides Rudnick, vereadores e secretários municipais, entre outras autoridades.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 Foto: Maurício Vieira/Secom

Em visita ao Meio-Oeste catarinense, o governador Carlos Moisés anunciou na tarde desta terça-feira, 21, o repasse de R$ 600 mil para o Hospital Maicé, de Caçador. A verba, que servirá para o custeio e manutenção da unidade, será transferida por meio de um convênio em três parcelas de R$ 200 mil, com a primeira a ser paga até o fim de maio.

Durante a visita ao hospital, que passa por um trabalho de reforma e ampliação, Moisés informou que o convênio é temporário, uma vez que a Secretaria de Estado da Saúde está realizando um levantamento de dados a partir do qual serão definidos os repasses mensais fixos para as unidades filantrópicas.

VEJA A GALERIA DE IMAGENS DA VISITA A CAÇADOR

“Estamos nos baseando por critérios técnicos. O beneficiado por isso será o cidadão, que vai ver redução das filas e um atendimento com mais qualidade”, disse Moisés.

A unidade é referência para aproximadamente 350 mil habitantes da região Meio-Oeste, englobando 32 municípios. Durante a visita, o governador recebeu uma placa com a designação de “amigo do Hospital Maicé”. Por sua vez, Moisés assinou um mural no hall de entrada desejando vida longa à unidade de saúde e lembrou do papel desempenhado pelos funcionários.

“Quem trabalha em hospital atua com coração. Os funcionários têm a plena consciência da finitude do ser humano. É um exemplo claro da missão de servir”, falou aos trabalhadores.

Ex-presidente e atual membro do Conselho Consultivo do hospital, Leonir Tesser agradeceu pelo repasse e disse apoiar a nova diretriz do Estado para os hospitais filantrópicos.

“A gente fica até de certa forma emocionado pela sensibilidade do governador de querer conhecer o nosso projeto. É um modelo que pode ser replicado em outras partes do Estado. Já esse convênio, mesmo que temporário, vai nos ajudar bastante com o custeio”, disse Tesser.

Também presente na cerimônia, o deputado estadual Valdir Cobalchini, que é da região de Caçador, frisou a importância de se trabalhar em parceria: “A vinda do governador aqui nos dá a perspectiva de que ele traga investimentos para a cidade. Juntos nós somos mais fortes. Não podemos trabalhar isolados. Os projetos que são bons para Santa Catarina nós vamos votar”, afirmou.

Visita a empresas

Antes de ir ao hospital, o governador fez visita a duas grandes indústrias da região que empregam centenas de pessoas. Trata-se, na visão de Moisés, de uma forma de ter um conhecimento mais profundo da pujança econômica da região de Caçador. 

“São as impressionantes as plantas que nós visitamos e também a empolgação dos empresários em continuar investindo. Santa Catarina cresce acima do país e contamos que isso continue”, finalizou o governador.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 

 Foto: Heron Queiroz/Fesporte

Dona Ivoni Werner, agricultora aposentada de 75 anos, de Seara, saía da cancha de bolão 23 da Sociedade Recreativa Salto do Norte, na tarde desta terça-feira, 21, em Gaspar, com um sorriso no rosto. Na mão direita, a carteira de identidade e, na esquerda, o bolão, instrumento responsável por ela derrubar 124 pinos dos 180 possíveis. A felicidade tinha um motivo: acabara de estrear na etapa estadual da 12ª dos Jogos Abertos da Terceira Idade de Santa Catarina (Jasti), evento para idosos, com idade a partir de 60 anos, promovido pelo Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Gaspar.

Na outra cancha, uma cena quase idêntica era repetida por Mário Haverroth, o seu Mário, metalúrgico aposentado de 62 anos, de Salete, que derrubou 152 pinos em sua partida de estreia. Assim como dona Ivoni e seu Mário, os cerca de 2.300 atletas de 178 municípios estrearam com toda a intensidade nas modalidades de voleibol, bocha, bolão 23, canastra, dominó, truco e dança folclórica. Foi apenas o primeiro dia dos quatro que estão programados de evento, que encerra sexta-feira, dia 24.

Acostumada a plantar arroz, feijão, milho, mandioca e tirar leite de vaca na propriedade da família, em Seara, o bolão para dona Ivoni representa algo mais importante de que uma medalha de campeã. “Isso aqui é um divertimento, meu filho. Parece que a gente faz até física”, diz.

 Foto: Antonio Prado/Fesporte

Se a incerteza nas palavras surgem, o mesmo não acontece quando o assunto é o amor pelo bolão. “Jogo todas as quintas-feiras por uma hora na Sociedade Recreativa Searense”, diz ela, que é mãe de quatro filhos, que lhe deram quatro netos. “O bolão é um esporte maravilhoso, assim como os Jasti, onde eu conheço novas pessoas e outros lugares e me faz sentir viva”. 

Seu Mário concorda: “Os Jasti são bons para a saúde”, diz ele, com a consciência que jamais será campeão. “Não tem problema. Isso aqui é para participar. Jogo bolão porque gosto”.

O pensamento de seu Mário personifica a filosofia dos Jasti: promover o esporte de inclusão como política de estado.

Informações adicionais para a imprensa
Antônio Prado
Assessoria de Imprensa 
Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte
Fone: (48) 3665-6126/ (48) 99949-5255
E-mail: prado@fesporte.sc.gov.br
Site: www.fesporte.sc.gov.br

 

 


Fotos: Krislei Oechsler / SEA

O Arquivo Público de Santa Catarina será reaberto à consulta de pesquisadores e estudantes. A decisão foi tomada em reunião entre a diretoria do Arquivo e a Secretaria de Estado da Administração. O local estava fechado desde dezembro do ano passado, depois que uma forte chuva provocou alagamento num dos pisos e a água acabou infiltrando para o andar onde estava parte do acervo, atingindo 315, dos mais de 130 mil volumes de documentos.

Página 237 de 691

Conecte-se