Nesta semana, o Sistema Nacional de Empregos (SINE) de Santa Catarina disponibiliza 286 oportunidades de trabalho em São Miguel do Oeste. O posto local oferece o maior número de oportunidades no estado. Desde o mês de julho os trabalhos passaram a ser coordenados pela ADR.  Ao menos 30 vagas de auxiliar de armazém são para contração em caráter emergencial e destinam-se para o sexo masculino, sem exigência de experiência.  Há vagas para ambos os sexos como cozinheira, auxiliar de cozinha, linha de produção, carpinteiro, pedreiro, pintor, costureira, vendedor externo e motorista de caminhão.

Em todo o estado são disponibilizadas 1.668 oportunidades de trabalho distribuídas em 22 postos de execução direta. Destas, 298 são para pessoa com deficiência.

Conforme a atendente do Sine de São Miguel do Oeste, Vanessa Puhle, desde o mês outubro o Sine local colocou no mercado de trabalho 71 pessoas. Vanessa informa que o horário de atendimento ao público é das 12 às 17h e das 17 às 18h ocorre expediente interno. Segundo ela, para verificar as vagas os interessados devem comparecer ao Sine com carteira de trabalho, RG, CPF e comprovante de residência.

Em julho a ADR articulou a mudança de endereço do Sine que mudou da Rua Sete de Setembro (centro) para a Rua John Kennedi (junto ao Ceja), melhorando o atendimento a população e aumentando a interação com as empresas. O Governo do Estado também deixou de pagar aluguel, o que representa uma economia anual de R$ 72 mil ao estado.

As oportunidades estão distribuídas nos municípios de: São Miguel do Oeste (286); Araranguá (39); Araranguá – PcD (2); Balneário Camboriú (169); Blumenau (49); Blumenau – PcD (112); Caçador (12); Chapecó (147); Chapecó – PcD (14); Concórdia (120); Concórdia – PcD (38); Criciúma (79); Criciúma – PcD (20); Curitibanos (5); Florianópolis (69); Florianópolis – PcD (57); Itajaí (43); Itajaí – PcD (10); Ituporanga (14); Joaçaba (86); Joinville (110); Joinville – PcD (6); Lages (5); Lages - PcD (1); Laguna (9); Laguna (3); Mafra (32); Mafra – PcD (13); Rio do Sul (18); Rio do Sul – PcD (7); São José (1); São José – PcD (10); Taió (7); Timbó (3); Tubarão (67); Tubarão – PcD (5).

ADR de São Miguel do Oeste contempla 11 Apaes com recursos financeiros

A Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de São Miguel do Oeste finalizou, nesta quarta-feira, 12, o repasse financeiro para 11 Apaes da região. As transferências de recursos ocorrem de maneira parcelada durante todos os meses do ano. O valor total em 2018 foi de R$ 1.072,441,29. As Apaes da região atendem 775 alunos com necessidade especial.

Conforme o secretário executivo da ADR, Paulo Meneghini, os repasses tiveram por objetivo custear despesas mensais das Apaes durante 2018, com a finalidade de manter a qualidade dos serviços prestados aos alunos da entidade.

As associações de pais e amigos dos excepcionais recebem, desde 2005, do Governo do Estado recursos para a aquisição de material permanente, de consumo e manutenção, conforme o plano de trabalho apresentado pelas entidades para a ADR. O valor é calculado sobre a arrecadação do estado, conforme o número de alunos de cada Apae. Os repasses mensais podem sofrer alterações conforme a arrecadação do estado. A ADR recebe e aprova os planos de trabalho e após libera os recursos. Além disso, recebe e aprova as prestações de contas.  

Valores repassados em 2018

Anchieta R$ 86.980,86;

Descanso R$ 85.317,44;

Guaraciaba R$ 87.769,55;

Guarujá do Sul R$ 49.491,86;

Iporã do Oeste R$ 108.860,97;

Itapiranga R$ 88.334,73;

Palma Sola R$ 107.549,71;

São João do Oeste R$ 61.004,68;

São José do Cedro R$ 112.939,95;

São Miguel do Oeste R$ 228.970,45;

Tunápolis R$ 55.221,09.

Unidade do Sistema Nacional de Emprego de São Miguel do Oeste registra o maior número de vagas no estado, totalizando 258. A semana iniciou com a oferta de 1.370 vagas em 21 postos de execução direta do Sine de Santa Catarina. A partir de julho de 2018, o serviço passou a ser coordenado pela ADR.  

Algumas das oportunidades disponíveis em São Miguel do Oeste são para linha de produção de frigorífico, cozinheira (9), auxiliar de cozinha (10), vendedor externo (19), vendas internas (13). Além disso, há vagas para carpinteiro, eletricista, pedreiro, operador de caixa, garçom, churrasqueiro, costureira, jardineiro, dentre outros.

Conforme o gerente de administração e finanças da ADR, Charles Oliveira, o órgão passou por uma remodelação a partir do mês de julho, quando passou a ser coordenado pela ADR. Ele informa que, naquele mês o Sine mudou-se da Rua Sete de Setembro (centro) para a Rua John Kennedi (junto ao Ceja), melhorando o atendimento a população e aumentando a interação com as empresas. De acordo com o gerente da ADR, a partir daquele momento o Governo do Estado deixou de pagar aluguel, representando uma economia anual de R$ 72 mil aos cofres públicos.

O jovem, Marcos Ramon do Prado (21), visitou o Sine de São Miguel do Oeste na tarde desta terça-feira, 11. Ele já atua como diarista, mas almeja um emprego com carteira assinada.

Segundo a atendente do Sine, Vanessa Puhle, a mudança na coordenação do Sine e a consequente maior interação com as empresas fez com que a quantidade de vagas passasse de apenas seis no mês de junho para 258 em dezembro. Conforme Vanessa, a maioria das empresas exige ensino médio completo e experiência profissional. De acordo com ela, o Sine emite a carta para entrevista junto a empresas e também costuma prestar informações relativas ao seguro-desemprego. Vanessa informa que somente na tarde desta terça-feira, 11, foram abertas mais seis vagas de emprego.   

O atendimento do Sine de São Miguel do Oeste é de segunda à sexta-feira das 12 às 17 horas. Para ter acesso às vagas de emprego é preciso ir pessoalmente até a unidade do Sine com RG e carteira de trabalho. O serviço é do governo federal com a contrapartida do governo do Estado. Em Santa Catarina o Sine é vinculado à Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST). Em São Miguel do Oeste os trabalhos passaram a ser coordenados pela ADR.     

As oportunidades estão distribuídas nos municípios de: São Miguel do Oeste (258); Chapecó (231); Araranguá (36); Araranguá – PcD (2); Biguaçu (2); Blumenau (95); Blumenau – PcD (57); Caçador (18); Concórdia (170); Concórdia – PcD (38); Criciúma (72); Criciúma – PcD (20); Curitibanos (5); Florianópolis (89); Florianópolis – PcD (57); Itajaí (45); Itajaí – PcD (14); Ituporanga (17); Joaçaba (44) – PcD (38); Joinville (106); Joinville – PcD (10); Lages (6) – PcD (1); Laguna (10) – PcD (3) ; Mafra (39) – PcD (13); Rio do Sul (27) – PcD (7); São José (10); Taió (5); Timbó (4); Tubarão (96) – PcD (6).

Governo do Estado inaugura dois CREAS e um CRAS na regional de São Miguel do Oeste

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), entregou três equipamentos de assistência social nos dias 6 e 7 de dezembro. São dois Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) para a população de Dionísio Cerqueira e São Miguel do Oeste e um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) para o município Iporã do Oeste. A intenção da ADR é finalizar e inaugurar ainda em dezembro as obras dos CRAS de Bandeirante, Barra Bonita e Belmonte.   

As obras integram o Pacto pela Proteção Social e são realizadas em parceria com a Agência de Desenvolvimento Regional de São Miguel do Oeste e as prefeituras. “É muito gratificante colocar todos esses equipamentos em funcionamento. Os profissionais que trabalharão nesses locais vão atender a população mais desprotegida e vulnerável com a dignidade que merecem”, destaca a consultora da SST, Mariah Nascimento.

No total, serão entregues até fim de dezembro 80 obras, totalizando R$ 28 milhões em investimentos em todo o estado. De acordo com o secretário executivo da ADR, Paulo Meneghini, na obra do CRAS de Iporã do Oeste montante investido foi de R$ 324 mil. “Já no CREAS de Dionísio Cerqueira foi investido R$ 219 mil e no CREAS de São Miguel do Oeste o investimento na obra foi de R$ 351 mil”. 

O prefeito de Iporã do Oeste, Lúcio Mallmann, externou seu agradecimento especial ao Governo do Estado pela parceria na obra. “Estamos aqui para servir a população. Atender bem é a nossa obrigação”. Para o prefeito de Dionísio Cerqueira, Thyago Gnoatto, mais importante do que as obras físicas é o trabalho desenvolvido nesses novos espaços para atender bem as pessoas. “Trata-se de um prédio adequado para as pessoas e para os servidores”.   

Equipamentos

As unidades de assistência social são para a proteção básica e especial, de proteção social básica do Sistema Único de Assistência Social (Suas) que previne situações de vulnerabilidade social decorrente da pobreza, ausência de renda ou fragilização de vínculos afetivos ou relacionados a discriminações etárias, étnicas, de gênero, deficiências, violência física, psicológica, sexual, tráfico de pessoas ou que estão em cumprimento de medidas socioeducativas.

O roteiro de inaugurações teve a participação da consultora da secretaria de estado da assistência social, Mariah Nascimento, do secretário da ADR, Paulo Meneghini, prefeitos, vereadores e representantes dos municípios contemplados.