Fotos: Júnior Bandeira / Força Nacional 

Pela primeira vez uma policial militar de Santa Catarina está no comando de um batalhão da Força Nacional de Segurança Pública. Desde o início do mês, a major Naíma Huk Amarante, 40 anos, lidera uma tropa de 80 homens e mulheres em operações na cidade de Cariacica, no Espírito Santo. A policial catarinense é a única comandante mulher no projeto que envolve mais quatro estados: Pará, Goiás, Pernambuco e Paraná.

O apoio à segurança pública capixaba integra o Programa de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, para redução dos índices de homicídio. Trata-se de um projeto-piloto do Governo Federal, com duração prevista de quatro meses. Naíma chegou ao Espírito Santo há dois meses.

:: MAIS IMAGENS NA GALERIA 

Antes dela, outra policial militar de Santa Catarina comandou um pelotão da Força Nacional — vários pelotões compõem um batalhão. Em 2010, a então tenente, hoje major, Andreia Cristina Fergitz, atuou na cidade de Cárceres, no Mato Grosso.

A comandante

Natural de Campina da Alegria, distrito que pertencia ao município de Catanduvas, no Meio Oeste de Santa Catarina, e hoje faz parte de Vargem Bonita, Naíma ingressou na PMSC em 2004, por influência da irmã, Nanon Rosangela Huk Amarante, que já era policial militar. A comandante da Força Nacional chegou ao posto de major em 2017. Passou pelos batalhões de Joinville, Jaraguá do Sul e da Capital, onde atuava no 4º Batalhão desde 2013. Tem pós-graduação em Administração Pública, Ciências Penais e Educação Física Militar. Passou por funções administrativas e operacionais.

Para Naíma, estar na Força Nacional significa um novo desafio pessoal e profissional. “Eu acredito que nossa função, oficial da PM, deve ser cumprida com intensidade. Em cada função que exerci, dediquei toda minha obstinação. Traço metas e crio objetivos e quando consigo alcançá-los sinto necessidade de outras missões, porque acredito que seja essa a função de um oficial: gerir e comandar com entusiasmo até o mais próximo possível do exaurimento da missão”, ressalta.



Ela ainda ressalta que estar à frente de um batalhão da Força Nacional é o resultado da trajetória que percorreu. “Aceitei esse desafio porque me sinto preparada para estar aqui pelo caminho que já trilhei e porque a experiência que estou tendo vai me alçar para outro patamar de atuação. Estou aqui aprendendo e ensinando, e essa é a melhor métrica da vida”, define ela.

Mediadora de conflitos 

Antes de atuar pela Força Nacional, ela era subcomandante do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da PM. Foi, ainda, instrutora do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), de mediação de conflitos, tiro policial, educação física militar, polícia comunitária e de chefia e liderança.

A mediação de conflitos está entre as disciplinas preferidas da instrutora Naíma. “Eu aplico aos alunos e também serve para mim mesma. Serve para tratativa com a sociedade na prevenção da criminalidade, serve para gerir uma ocorrência e ajuda na gestão de comandar homens e mulheres. Serve também para questões de grandeza como esta, da luta das mulheres para obterem oportunidades de fazer aquilo que estão capacitadas a fazer e ocuparem as posições que quiserem ocupar. Todos os dias conflitos novos aparecem e todo dia faço meu melhor para que tudo seja mediado e que possamos dar um passo à frente no combate à criminalidade.”

O desejo de salvar vidas

Ser policial não estava nos planos da major. Desde criança ela sonhava em ser médica para ajudar as pessoas. Na busca por estabilidade financeira para criar uma filha, Naíma percebeu que sendo policial também poderia salvar vidas.



“A vida foi acontecendo e a realidade me trouxe imposições e obstáculos. Eu tentei ser médica, mas entendi que também poderia ser feliz sendo policial militar. Nosso objetivo constitucional é fazer polícia ostensiva e preservar a ordem pública, mas também envolve salvar vidas. O prazer de quando participei de ocorrências em que salvamos uma ou algumas vidas que estavam em risco é indescritível”, ressalta. 

Para a irmã policial Nanon, influenciadora de Naíma, a participação na Força transpassa o reconhecimento pessoal, sendo também mérito profissional. “Ela é preparada e acredita no ideal de prevenção ao crime. Reúne um conjunto de conhecimentos que a qualifica como candidata certa para a função de gerenciar localmente esse projeto do Ministério da Justiça”, ressalta.

Preparados para Tudo

A Força Nacional de Segurança Pública é um programa de cooperação entre União, Estados e Órgãos Federais (Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Ibama, entre outros), criado para preservar a ordem pública. Atua também em situações de emergência e calamidades públicas. Sua criação foi inspirada no modelo da Organização das Nações Unidas (ONU) de intervenção para a paz, baseada na cooperação entre União e estados-membros para a resolução de conflitos.



Com o lema Preparados para Tudo, a Força Nacional, uma tropa de pronta resposta, tem capacidade e recurso para atuar de forma imediata em situações diversas e complexas na segurança pública.

As duas semanas frente à tropa já propiciaram uma experiência enriquecedora à Naíma: “Está sendo um grande desafio, que posso dividir em dois grandes vértices. Um é estar longe do conforto do lar, das pessoas que mais prezo e do contato diário da família. O outro foi a adaptação à nova rotina, cidade, função, missão. Posso dizer, com convicção, que estou vivendo um momento ‘sui generis’ expressão muito usada no meio jurídico para dizer sobre um coisa que é ‘única da sua espécie’. Estou feliz, motivada, empolgada”, finaliza a comandante.

Informações adicionais para a imprensa
Fabiana de Liz
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: fabianadeliz@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3003
Site: www.sc.gov.br  
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Fotos: Mauricio Vieira / Secom

Sonho antigo dos moradores de Nova Veneza, a pavimentação completa da rodovia NVA 353 agora é realidade. Um ato na manhã deste sábado, 14, no salão da igreja da comunidade de Rio Cedro Alto marcou a entrega do último trecho asfaltado, com uma extensão de 5,8 quilômetros. A obra na estrada municipal foi resultado de um convênio firmado entre o Governo de Santa Catarina e a prefeitura. O investimento nesse trecho foi de R$ 2,47 milhões, sendo R$ 2,2 milhões do Estado, com uma contrapartida de R$ 247 mil do município.

Presente no evento, o governador Carlos Moisés destacou a importância do asfalto para o desenvolvimento de pequenas comunidades do interior. Agora a ligação entre Vila Maria e São Bento Alto, em Nova Veneza, está 100% pavimentada, o que ajudará no escoamento da produção agrícola local. “A comunidade se sente honrada por poder se conectar com o Centro da cidade. O asfalto é inclusão e segurança para as pessoas. Nova Veneza agora conta com uma boa malha pavimentada e isso também ajuda a trazer desenvolvimento”, frisou o governador.

O prefeito Rogério Frigo ressaltou o empenho do governo do Estado em concluir a rodovia: “Essa é a maior obra em pavimentação asfáltica da história de Nova Veneza. Foi uma obra difícil. É um sonho que começou lá em 2011 e agora conseguimos entregar. Temos asfalto do Centro até a ultima comunidade do nosso município. Vamos conseguir atrair investimentos, não tenho dúvida”, discursou Frigo.

A NVA 353 tem uma extensão total de 14,2 quilômetros. Ela começou a ser asfaltada em 2014, porém a obra parou pouco mais de um ano depois. O convênio com o Estado foi retomado em 2018 e pavimentação foi concluída no final de julho deste ano. Somando as duas etapas de trabalho, o investimento do governo do Estado chega a R$ 5,68 milhões.

Na mesma solenidade, o Governo do Estado também firmou um compromisso de fornecer kits de transposição para a reconstrução de pontes em duas comunidades de Nova Veneza atingidas por uma enxurrada em janeiro de 2019. Ao todo, os recursos empregados somam R$ 185 mil.

Agenda de entregas no Sul

Em dois dias no Sul do Estado, o governador anunciou investimentos de aproximadamente R$ 40 milhões para a região. Na tarde de sexta-feira, foi autorizado o repasse de R$ 9 milhões para a pavimentação do acesso do centro de Jaguaruna ao aeroporto da cidade. Já durante a noite, em Criciúma, foram liberados R$ 8 milhões para o Centro de Inovação e outros R$ 22,5 milhões para a revitalização da rodovia Jorge Lacerda, o acesso Sul à BR-101.

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC 


Fotos: Mauricio Vieira / Secom

O governador Carlos Moisés autorizou, na noite desta sexta-feira, 13, a licitação para a revitalização da Rodovia Jorge Lacerda, em Criciúma, orçada em R$ 22,5 milhões. Ele ainda garantiu R$ 8 milhões para a construção do Centro de Inovação da cidade. O ato foi realizado na Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc).

Por se tratar de uma demanda prioritária da região, o Governo de Santa Catarina incluiu a rodovia no programa Novos Rumos, um pacote de obras de infraestrutura prioritárias a ser executado com recursos próprios.

:: MAIS IMAGENS NA GALERIA

"Se nós investirmos em infraestrutura, futuramente teremos recursos para investir em saúde, educação e segurança. Estamos vendo os gargalos de cada região e investindo neles, com recursos próprios. É dessa forma que nós enxergamos a gestão pública. Vamos olhar para os 295 municípios de nosso Estado, sem distinção”, discursou Moisés. 

O chefe da Casa Civil, Douglas Borba, acredita que ao escolher as obras prioritárias, o Estado contribui para o impulsionamento regional. “O Governo tem elencado as prioridades de cada região. Estamos investindo em obras que trarão desenvolvimento econômico. Tanto a revitalização da Jorge Lacerda quanto o Centro de Inovação são clamores da população e que darão um retorno certo”

A rodovia faz a ligação sul entre Criciúma e a BR-101, além de ser um importante acesso para Forquilhinha. O trecho a ser recuperado compreende 8,5 quilômetros entre a rodovia federal e a rótula de intersecção com a Rodovia Gabriel Arns.

Esta é a quinta obra do Novos Rumos confirmada. As outras são a conclusão do Contorno Viário Oeste de Chapecó, a duplicação do acesso ao Eixo Industrial de Joinville, a duplicação do trecho estadualizado da BR-280, entre Guaramirim e Jaraguá do Sul, e a revitalização da SC-401, em Florianópolis.

R$ 8 milhões para o Centro de Inovação de Criciúma

A infraestrutura não foi o único setor a receber boas notícias na noite desta sexta-feira. No mesmo ato, o governador também assinou digitalmente a liberação de R$ 8 milhões para a construção do futuro Centro de Inovação de Criciúma. No primeiro semestre, Moisés já havia se comprometido em fazer os repasses. A partir de agora, a Unesc está apta a receber as parcelas para a edificação do Centro, que congregará o setor de tecnologia e inovação da região carbonífera. 

“A gente está atendendo às demandas das próprias comunidades. Quando assumimos, o Centro de Inovação foi elencado como a prioridade número 1 para Criciúma”, disse Carlos Moisés. 

“Os centros de inovação ajudaram a indicar as potencialidades de cada região. Aqui no Sul eu tenho convicção de que isso vai acontecer. A tecnologia é o futuro e essas estruturas têm esse foco muito claro”, ressaltou o secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino. 

Na visão da reitora da Unesc, Luciane Ceretta, o Centro de Inovação permitirá mapear todo o potencial tecnológico do Sul, congregando as forças da região:

“A constituição de um Centro de Inovação reúne a possibilidade de potencializar muitas iniciativas que estão postas, mas soltas. Incentivando isso, estas ideias geram receita, renda e melhoram a qualidade de vida das pessoas por meio do desenvolvimento”. 

A expectativa da universidade é que o Centro fique pronto em agosto de 2020. Ele ficará na Rua Araranguá, no Centro da cidade. Após o ato na Unesc, a comitiva do governador participou do jantar beneficente em homenagem aos 15 anos da Associação de Pais e Amigos dos Autistas da Região Carbonífera (AMA- REC). No evento, o governador assinou digitalmente a liberação de R$ 124 mil para a reforma do espaço que hoje abriga os alunos.

“Esse é uma entrega módica, de dinheiro público, fruto do tributo que vocês recolhem, mas que fará a diferença para essa Associação e as pessoas que ela ajuda”, discursou.

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC 


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Nesta sexta-feira, 13, a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural anuncia a liberação da retirada, comercialização e consumo de ostras das localidades da Caieira da Barra do Sul, em Florianópolis, e da Ponta do Papagaio, em Palhoça. Porém, está mantida a interdição para mexilhões, vieiras e berbigões desses locais.

As ostras foram liberadas a partir de dois resultados negativos consecutivos para presença de toxina diarreica. O gerente de Pesca e Aquicultura da Secretaria da Agricultura, Sérgio Winckler, explica que ostras e mexilhões se comportam de forma diferente diante da concentrações de algas tóxicas, por isso a desinterdição é parcial. “Existem diferenças nos sistemas de filtração dos moluscos. A ostra concentra menos toxinas, por isso foi possível a sua liberação antes dos mexilhões”.

Novas interdições

A Secretaria da Agricultura anuncia ainda novas interdições nas localidades de Canto Grande e Zimbros, no município de Bombinhas, e Araça, Perequê e Ilha João da Cunha, em Porto Belo. Nessas áreas está proibida a retirada, comercialização e consumo de ostras, vieiras, mexilhões e berbigões e seus produtos, inclusive nos costões e beira de praia. As localidades de Barra e Laranjeiras, em Balneário Camboriú, e Armação do Itapocorói, em Penha, seguem interditadas.

Monitoramento constante

Santa Catarina é o maior produtor nacional de moluscos e o único estado do país que realiza o monitoramento permanente das áreas de cultivo. O Programa Estadual de Controle Higiênico Sanitário de Moluscos é um dos procedimentos de gestão e controle sanitário da cadeia produtiva, dando garantia e segurança para os produtores e consumidores.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Carlos Moisés assinou digitalmente, na tarde desta sexta-feira, 13, o repasse de R$ 9 milhões para pavimentar mais um acesso ao Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna. O trecho a ser asfaltado leva ao Centro da cidade, pela rodovia municipal Prefeito Inocêncio Tobias Ricardo (antiga JAU-054). O ato foi realizado no terminal aeroportuário.

:: MAIS IMAGENS NA GALERIA

"É uma demanda que eu já conhecia e sabia da necessidade, mas fiquei muito mais seguro ao ver como era uma unanimidade na região. Sem dúvida, um novo acesso ao aeroporto trará um grande desenvolvimento a Jaguaruna e municípios vizinhos", declarou o governador.


Foto: Rafael Vieira de Araujo/Celesc

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, fez uma palestra sobre o panorama atual do setor elétrico e as perspectivas para 2019 e 2020 na manhã desta sexta-feira, 13, no auditório da Administração Central da Celesc, em Florianópolis. Na apresentação, Pepitone apresentou aos funcionários da Celesc os números do setor elétrico no Brasil, os planos para o futuro do segmento, os trabalhos desenvolvidos pela agência reguladora e os investimentos no setor elétrico, que somam R$ 685 bilhões desde a criação da Aneel em 1996.

A geração de energia a partir de fontes renováveis, principalmente solar, foi o assunto mais destacado por Pepitone. “Até 2000, 100% da geração de energia disponível no Brasil era derivada de hidrelétricas. De lá para cá, diversificamos muito nosso modelo energético. Hoje, para vocês terem ideia da capacidade instalada, a energia eólica corresponde a 9%; a fotovoltaica já chega a 1,3% e irá crescer mais; a gerada por gás, 15,5%; enquanto a de biomassa atinge 9%. Por último, vem a energia nuclear, que corresponde a 1,2%. Neste cenário, vale destacar que 83% da capacidade instalada é renovável”, disse o diretor-geral.

Segundo ele, o Brasil é muito rico na geração de energia por ter água em abundância, sol na medida certa, além de vento. “Justamente pela ampliação da geração de mini e micro energia, a partir da energia fotovoltaica, iniciaremos, agora em outubro, o debate para a regulação desta modalidade. O consumidor agora é um prosumidor, uma figura que não apenas consome, mas que também ajuda a produzir. Os painéis solares já se tornaram muito mais acessíveis. Desde 2014, vêm caindo de preço e a oferta passa a ser cada vez mais atraente para uma determinada faixa de consumidores-prosumidores”, explicou o diretor.

Após a palestra, Pepitone e sua comitiva conheceram diversos setores da Celesc, acompanhados do presidente da companhia, Cleicio Poleto Martins, e diretores.

Informações adicionais para a imprensa
Rafael Vieira de Araujo e Marcelo Barcelos
Assessoria de Imprensa
Celesc
E-mail: imprensa@celesc.com.br 
Fone: (48) 3231.5140


Foto: Divulgação / IMA

Um dia após o controle do incêndio, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro volta à rotina. Nesta sexta-feira, 13, cerca de 20 estudantes da Escola Cel. Antônio Lehmkuhl, de Águas Mornas,  visitaram a maior Unidade de Conservação Estadual. 


Imagem/SDE

Deixar a imaginação fluir e ao mesmo tempo fortalecer a conscientização da importância dos princípios éticos e de segurança com o combate à pirataria. Essa é a proposta do concurso de histórias em quadrinhos Heróis SC, promovido pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) para alunos de escolas públicas e privadas catarinenses. Os estudantes vencedores terão as histórias transformadas em gibis, que serão distribuídos nas instituições de ensino parceiras. 

As inscrições do concurso começam no dia 16 de outubro e seguem até 30 de outubro. O Heróis SC tem o apoio das secretarias da Fazenda e da Educação e será coordenado pelo Conselho Estadual de Combate a Pirataria (Cecop), vinculado à SDE e que atua por meio da educação, na disseminação da cultura em defesa da propriedade intelectual. “A ideia surgiu depois do primeiro concurso para a escolha do nosso mascote. Como recebemos várias propostas criativas, selecionamos 10 para integrar a turma de heróis que agora farão parte desse gibi, instigando o estudante a ser também um herói que une forças para a defesa da propriedade intelectual e o combate à pirataria”, explica o presidente do Cecop, Jair Antônio Schmitt.

Para ajudar na inspiração dos autores, o Capitão Originaldo e os mascotes Polvinho, Tubarão, Abelha, Charão, Maneca, Martinho, Cecopinho e Aguiar – turma de heróis do Cecop – vão estar unidos na criação das histórias. Serão aceitas histórias sobre propriedade intelectual e educação fiscal. Podem participar alunos da rede de ensino fundamental, médio e nível superior, com inscrições individuais ou em grupo de até três pessoas. O trabalho vencedor de cada categoria (ensino fundamental, médio e superior) receberá a premiação de R$ 4 mil. O edital e a cartilha de apoio aos alunos sobre o conceito do concurso estão disponíveis neste link.

Serviço:

Concurso para histórias em quadrinhos/ Cecop
Inscrições de 16 de setembro a 30 de outubro
Informações no site 

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-2261 / 99696-1366
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sds.sc.gov.br

 

Foto: Divulgação/Defesa Civil

A Defesa Civil de Santa Catarina realizou a montagem de mais um kit de transposição, dessa vez na comunidade de Urubuquara, em Garuva, no Norte de SC. A estrutura substitui uma antiga ponte de madeira sobre o Rio Cupim na Estrada Barão do Rio Branco, que foi atingida por uma forte enxurrada. A ação é resultado da parceria entre a Defesa Civil de SC e a Prefeitura de Garuva. O município realizou a construção das cabeceiras e o órgão estadual fez a montagem do kit pré-moldado de concreto. A ponte, com 10 metros de comprimento e cinco metros de largura, é avaliada em R$ 63,6 mil.

"Já foram instaladas 381 pontes em todo o estado e a previsão é que sejam entregues mais 33 kits de transposição até o final deste ano", destaca o chefe da Defesa Civil estadual, João Batista Cordeiro Júnior, que acompanhou o trabalho de instalação da estrutura. O kit de transposição foi montado em menos de duas horas e foi projetado para permitir uma vazão maior do rio e assim suportar grandes enxurradas.

No total, 45 famílias serão diretamente beneficiadas pela ação. Segundo a moradora da comunidade Cleusa Pereira Ferreira de Oliveira, a antiga ponte representava diversos problemas. "Era bem complicado, quando chovia fazia buraco na cabeceira da ponte", relembra. A estrutura é o único acesso da localidade e também para a Fazenda Esperança, local de recuperação de dependentes químicos. "Era difícil. Nós precisamos deste trajeto e vai ser bom para todo mundo", completa a dona de casa. 

Já o gerente de um hotel fazenda da região Sidnei de Castro Bertoni acredita que a nova ponte vai impulsionar a economia da região. "Era o que nós precisávamos. Vai facilitar o acesso das empresas e dos moradores, vai engrandecer o bairro e não vamos mais ter problema em dia de chuva", comenta.

Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Heron Queiroz / Fesporte 

A etapa estadual da 19ª edição da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) começou na manhã desta sexta-feira, 13, em Videira, entregando as primeiras medalhas da competição. O primeiro ouro veio no atletismo com Kauan Vicente Nicocelli, 17 anos, de Joinville, que arremessou o martelo a 52m50cm.

“Este ano estou fazendo uma boa temporada. Já venci recentemente os Joguinhos Abertos de Santa Catarina e agora na Olesc onde não esperava vencer”, admitiu o campeão.

Quem também saiu feliz da pista de atletismo do Complexo Esportivo Sérgio Luiz Marafon foi Alex Agostinho, de Balneário Camboriú, medalha de ouro no salto em altura, ao pular 1m83cm. “Treino há três anos para conquistar este primeiro lugar. É uma sensação muito boa. Só tenho a agradecer meus treinadores Daia e Diogo Gamboa e que me proporcionaram isso. Estou muito feliz”, disse o campeão.

Além das primeiras medalhas do atletismo a manhã desta sexta-feira foi dia de premiar os campeões das primeiras provas do ciclismo. Na briga entre municípios quem se deu melhor na prova Team Relay foi a equipe de Florianópolis, que conquistou o primeiro lugar, seguida de Joinville, em segundo, e Jaraguá do Sul, que fechou sua participação em terceiro lugar.

Já na prova seguinte, a de cross-country, Mateus Coan, de São Bento do Sul, ficou com a medalha de ouro, seguido de Nicolas Pereira, de Balneário Camboriú, em segundo, e  Ian Franceschini, de Concórdia, em terceiro lugar geral.

Entre as mulheres a medalha de ouro do cross-country coube a Liandra Heimann, de Timbó, com Letícia Garcia, de Jaraguá do Sul,em segundo, e Mireli Nunes, de Joinville, em terceiro lugar. 

A Olesc é uma promoção do governo de Santa Catarina e realizada por intermédio da Fesporte, em parceria com o município de Videira. 

As competições vão até o dia 21. Em Videira são 12 modalidades em disputa: atletismo, basquetebol, caratê, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, tênis, tênis de mesa, voleibol e xadrez, masculinos e femininos.

Abertura

Um público de aproximadamente 3 mil pessoas esteve presente no Centro Poliesportivo Municipal Sérgio Marafon, o Medalhão, para a abertura oficial da 19ª edição Olesc, na noite de quinta-feira, 12, em Videira.

Atletas de 82 municípios catarinenses fizeram o desfile das delegações participantes. Dentre as autoridades presentes, estavam a vice-governadora do Estado, Daniela Reinehr e o presidente da Fesporte, Rui Godinho.

Informações adicionais para a imprensa
Antônio Prado
Assessoria de Imprensa 
Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte
Fone: (48) 3665-6126/ (48) 99949-5255
E-mail: prado@fesporte.sc.gov.br
Site: www.fesporte.sc.gov.br