Foto: James Tavares/Secom

A previsão do tempo da Epagri/Ciram indica tempo seco com predomínio de sol em Santa Catarina nesta semana.  Nesta segunda e terça-feira a temperatura estará em rápida elevação, com máximas próximas ou acima de 30°C. No Litoral Norte, chance de chuva fraca e isolada na noite de terça-feira. O vento sopra de nordeste, fraco a moderado com rajadas mais intensas no Litoral Sul.

Para a quarta-feira, sol e aumento de nuvens em Santa Catarina, com a massa de ar seco perdendo força. No Litoral Sul, chance de chuva fraca e isolada à noite. A temperatura segue  elevada, acima de 30°C em boa parte do Estado. O vento soprará de nordeste a noroeste, moderado com intensas rajadas.

Já na quinta-feira, no Oeste e Meio-Oeste, sol com algumas nuvens. Nas demais regiões, sol com aumento de nuvens. No Sul e Grande Florianópolis, pancadas de chuva bem isolada entre a tarde e noite. A temperatura permanece elevada. Na sexta-feira sol com algumas nuvens em todas as regiões. Temperatura segue elevada.

Acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários e de curto prazo (de 1 até 3 h de antecedência), na página da Epagri/Ciram e redes sociais.

Mais informações para a imprensa:
Central de Meteorologia
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5007 

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) divulga nesta sexta-feira, 07 de dezembro, o primeiro Relatório de Balneabilidade da temporada 2018-2019. De acordo com o resultado, 77,6% dos pontos analisados estão próprios para banho no litoral catarinense. Apesar de realizar coletas também na baixa temporada, de abril a outubro, com divulgação mensal, com a proximidade do verão o Instituto intensifica a pesquisa, agora com amostragens e análises todas as semanas, apresentadas todas as sextas-feiras.

Nesta temporada, foram incluídos quatro novos pontos de coletas: 01 em Itapema, 01 em Palhoça, 01 em Zimbros, 01 na Praia da Vigia, em Garopaba. Desta forma, o IMA analisa hoje 219 locais em todos os 500 quilômetros da costa catarinense. Destes, 75 estão em Florianópolis, que apresenta 80% dos pontos adequados para mergulho de acordo com o relatório. No restante do litoral, dos 144 pontos averiguados, em 110 recomenda-se o banho de mar, o que representa 76,4%. 

Em relação ao relatório anterior, divulgado no dia 30 de novembro, oito pontos passaram da condição de impróprio para próprio (01 no Baln. Rincão, 03 em Florianópolis, 01 em Governador Celso Ramos, 01 em Itapema, 01 em Jaguaruna e 01 em Penha). E quatro pontos passaram de próprio para impróprio (01 em Baln. Camboriú, 01 em Florianópolis, 01 em Governador Celso Ramos e 01 em Piçarras).

O IMA realiza amostragens e ensaios nos municípios de Araranguá, Bal. Arroio do Silva, Bal. Gaivota, Bal. Camboriú, Bal. Rincão, Barra Velha, Biguaçú, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Gov. Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Piçarras, Porto Belo e São José.

É importante frisar que a indicação das placas e dados do IMA mostra a situação da água naquele determinado ponto e não em toda a praia. Além disso, o IMA esclarece ainda que faz as coletas justamente nos locais mais suscetíveis de poluição.

Site Balneabilidade

O verão está chegando e para facilitar a escolha da praia, o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina lança o site Balneabilidade com todas as informações sobre as condições da água do mar no litoral catarinense. A página apresenta a situação de todas as praias monitoradas, ponto por ponto. Com recursos variados, o usuário pode consultar o último relatório, divulgado todas as semanas, além de saber o histórico do local escolhido. 

De forma dinâmica, é possível navegar por todos os 500 quilômetros da costa catarinense e verificar a condição em cada um dos 219 pontos analisados pelo IMA. Além disso, é possível acompanhar a situação de cada balneário. O site foi totalmente desenvolvido por técnicos do Instituto do Meio Ambiente. Os relatórios continuarão sendo divulgados semanalmente também no site do IMA. 

Balneabilidade

Já é tradição. Antes de ir à praia, boa parte de moradores e turistas consulta as pesquisas de balneabilidade para saber em quais pontos é recomendado o mergulho. Realizado desde 1976, o monitoramento da qualidade da água do mar para banho humano analisa as águas de cada balneário e determina se estão próprias ou impróprias para o banho. Isto é, se estão contaminadas ou não por esgotos domésticos. A existência de esgoto é verificada por meio da contagem da bactéria Escherichia coli (E.c.) presente nas fezes de animais de sangue quente, que podem colocar em risco a saúde dos turistas e da população local.

A coleta é realizada em 219 pontos da costa catarinense. O IMA seleciona os pontos de tal forma que todo o litoral seja avaliado, concentrando as coletas justamente nos locais mais suscetíveis de poluição - os de maior fluxo de banhistas. As coletas são feitas mensalmente de abril a outubro e semanalmente de novembro a março - o pico da temporada de verão. Os técnicos fazem as coletas da água do mar a até 1 (um) metro de profundidade, na quantidade de 100 mililitros em cada ponto. O material coletado é submetido a exames bacteriológicos durante 24 horas. São necessárias cinco semanas consecutivas de coleta para se obter um resultado tecnicamente confiável.

Para as análises são levados em consideração aspectos como condições de maré, incidência pluviométrica nas últimas 24 horas no local, a temperatura da amostra e do ar no momento da coleta (parâmetro físico) e a imediata condução para a pesquisa em crescimento bacteriano. A água é considerada:

 

Própria: quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas anteriores, no mesmo local, houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.

Imprópria: quando em mais de 20% de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas, no mesmo local, for superior que 800 Escherichia coli por 100 mililitros ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros.

James Tavares/Secom

O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) divulga nesta sexta-feira, 7, o primeiro Relatório de Balneabilidade da temporada 2018-2019. Aproveitando a abertura do período mais movimentado do ano no litoral catarinense, o órgão lança o site exclusivo para informações sobre monitoramento da qualidade da água do mar para banho humano, o balneabilidade.ima.sc.gov.br.

Apesar de permanecer realizando coletas e divulgando os resultados até mesmo na baixa temporada, de abril a outubro, quando os relatórios são mensais, a partir da proximidade do verão o Instituto intensifica a pesquisa nas praias catarinenses, com amostragens e análises efetuadas todas as semanas, apresentadas todas as sextas-feiras. 

Nesta primeira sexta de dezembro, dia 07, ocorre a disponibilização do Relatório 001 da temporada 2018-2019 e com novidades. A partir de agora serão acrescidos nos resultados quatro novos pontos de coleta, totalizando assim 219 locais averiguados nos 500 quilômetros da costa catarinense. Os pontos que passam a integrar a pesquisa de balneabilidade do IMA são 01 em Itapema, 01 em Palhoça, 01 em Zimbros, 01 na Praia da Vigia, em Garopaba.

O IMA realiza amostragens e ensaios nos municípios de Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Camboriú, Balneário Rincão, Barra Velha, Biguaçú, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Piçarras, Porto Belo e São José.

Site Balneabilidade

O verão está chegando e para facilitar a escolha da praia, o IMA de Santa Catarina lança o site Balneabilidade com todas as informações sobre as condições da água do mar no litoral catarinense. A página pode ser acessado pelo endereço balneabilidade.ima.sc.gov.br e apresenta a situação de todas as praias monitoradas, ponto por ponto. Com recursos variados, o usuário pode consultar o último relatório, divulgado todas as semanas, além de saber o histórico do ponto escolhido.

De forma dinâmica, é possível navegar por todos os 500 quilômetros da costa catarinense e verificar a condição em cada um dos 219 pontos analisados pelo IMA. Além disso, é possível acompanhar a situação de cada balneário. Basta clicar em “praia” e definir a opção desejada.

O site foi totalmente desenvolvido por técnicos do Instituto do Meio Ambiente. Os relatórios continuarão sendo divulgados semanalmente também no site do IMA (www.ima.sc.gov.br).

Balneabilidade

Já é tradição. Antes de ir à praia, boa parte de moradores e turistas consulta as pesquisas de balneabilidade para saber em quais pontos é recomendado o mergulho. Realizado desde 1976, o monitoramento da qualidade da água do mar para banho humano analisa as águas de cada balneário e determina se estão próprias ou impróprias para o banho. Isto é, se estão contaminadas ou não por esgotos domésticos. A existência de esgoto é verificada por meio da contagem da bactéria Escherichia coli (E.c.) presente nas fezes de animais de sangue quente, que podem colocar em risco a saúde dos turistas e da população local.  

A coleta é realizada em 219 pontos da costa catarinense. O IMA seleciona os pontos de tal forma que todo o litoral seja avaliado, concentrando as coletas justamente nos locais mais suscetíveis de poluição - os de maior fluxo de banhistas. As coletas são feitas mensalmente de abril a outubro e semanalmente de novembro a março - o pico da temporada de verão.

Os técnicos fazem as coletas da água do mar a até 1 (um) metro de profundidade, na quantidade de 100 mililitros em cada ponto. O material coletado é submetido a exames bacteriológicos durante 24 horas. São necessárias cinco semanas consecutivas de coleta para se obter um resultado tecnicamente confiável.

Para as análises são levados em consideração aspectos como condições de maré, incidência pluviométrica nas últimas 24 horas no local, a temperatura da amostra e do ar no momento da coleta (parâmetro físico) e a imediata condução para a pesquisa em crescimento bacteriano. 

A água é considerada:

Própria: quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas anteriores, no mesmo local, houver no  máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.

Imprópria: quando em mais de 20% de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas, no mesmo local, for superior que 800 Escherichia coli por 100 mililitros ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros.

Coordenadores do projeto Udesc Lixo Zero orientaram representantes municipais - Foto: Lyvia Lozano

Servidores da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) apresentaram o projeto Lixo Zero da instituição a membros das prefeituras de Florianópolis e Chapecó na última quinta-feira, 29, na sede do Campus I, na Capital. Os coordenadores do Udesc Lixo Zero, Gustavo Kogure e Marcelo Cardoso, falaram com o prefeito em exercício de Florianópolis, João Batista Nunes, e a responsável pelos resíduos da Prefeitura de Chapecó, Vanusa Maggioni.

Ação no Vale do Itajaí realiza oficinas de gastronomia sustentável para comunidade - Fotos: Divulgação

Um projeto do Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí (Ceavi)da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Ibirama, foi selecionado em uma chamada pública do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Foto: Mauren Rigo/SPG

A Comissão Técnica Estadual (CTE) do Projeto Orla realizou a última reunião ordinária do ano na Secretaria de Estado do Planejamento (SPG), em Florianópolis, nesta terça-feira, 27. Representantes de órgãos estaduais, do Governo Federal e de universidades discutiram a continuidade das atividades do grupo em 2019 e falaram sobre a importância do gerenciamento costeiro e da gestão de praias em Santa Catarina. Dentro da programação do próximo ano está a elaboração do Plano de Ação Estadual do Projeto Orla e um calendário de eventos relativos aos gerenciamento costeiro. 

Na ocasião, também foi aprovado o parecer técnico da análise formal do Plano de Gestão Integrada (PGI) de Itajaí. O plano é o principal instrumento de gestão do Projeto Orla, pois traz um diagnóstico da faixa litorânea do município e reúne as medidas necessárias para o uso e ocupação da orla de forma sustentável. 

De acordo com a gerente de Apoio à Gestão das Cidades da SPG, Cristina Mara Couldrey, a Prefeitura de Itajaí teve a primeira análise formal do plano rejeitada, mas os coordenadores municipais corrigiram as pendências para uma nova apreciação do grupo de trabalho da Secretaria do Planejamento. A segunda análise formal mostrou que o documento contém os itens, nomenclatura e pré-requisitos em conformidade com os Manuais do Projeto Orla do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

“Com a aprovação da análise formal, o PGI de Itajaí segue para a próxima e última etapa, que é a análise de conteúdo”, explica. A gerente ainda reforça que está sendo elaborada uma Instrução Normativa para ajudar os municípios a tirar dúvidas sobre os PGIs. 

>>> Saiba mais sobre o Projeto Orla
 

Os eventos voltados ao gerenciamento costeiro também foram tema da reunião. A professora Marinez Scherer, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), falou sobre a realização do 11º Encontro Nacional de Gerenciamento Costeiro (Encogerco), em outubro, na Capital. O evento ocorreu de forma integrada ao 2º Simpósio Brasileiro de Praias Arenosas (SBPA). Segundo ela, ambos foram uma grande oportunidade para debates técnicos e científicos relativos às praias e à gestão costeira.

Participaram da reunião representantes da Secretaria de Estado do Planejamento, Secretaria do Patrimônio da União (SPU), Iphan, Udesc, UFSC, Unisul, Epagri/Cedap, Univali, Polícia Militar Ambiental, IMA e Cepsul.

Mais informações para a imprensa:
Mauren Rigo
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Planejamento
(48) 3665-3319 / 9-9186-9740
mauren@spg.sc.gov.br




Nesta terça-feira, 06/11, a Celesc será uma das instituições a receber o 20º prêmio Fritz Müller, durante solenidade marcada para 20h, na Fiesc. Concedido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), este é o principal reconhecimento ambiental do estado destinado a empresas públicas e privadas que desenvolvam projetos e iniciativas que vão além da legislação ambiental e resultam em benefícios para a conservação do meio ambiente.  Em projeto desenvolvido em parceria com a Fundação Certi, o Corredor Elétrico da Celesc foi o vencedor na categoria Controle da Poluição Atmosférica.

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O feriadão de Finados terá condições de tempo distintas entre a sexta-feira e o domingo em Santa Catarina. A previsão da Epagri/Ciram indica que na sexta-feira o tempo será predominantemente seco, com sol entre nuvens em todas as regiões do Estado. Os ventos soprarão com intensidade de fraca a moderada, e a temperatura sobe um pouco mais no Oeste e no Meio-Oeste, podendo alcançar a casa dos 30ºC. No Litoral e na Serra, a máxima não chega aos 25ºC.

A condição do tempo muda drasticamente no sábado, com chuva em quase todo Estado devido a um sistema de baixa pressão que atua entre o litoral de Santa Catarina e do Paraná. Há previsão de trovoadas esparsas, e as temperaturas permanecerão amenas, com as máximas variando entre 20ºC e 25ºC.

No domingo, o sol volta a aparecer entre nuvens. Novamente, as temperaturas sobem mais no Oeste, podendo atingir os 30ºC. No litoral, o vento soprará do quadrante Sul, o que faz com que o tempo permaneça mais fresco.

“Para quem quer aproveitar o feriadão ao ar livre, os dias mais indicados são a sexta-feira e o domingo”, afirma a meteorologista Gilsânia Cruz, da Epagri/Ciram.


Foto: James Tavares/Secom

O início da semana e os últimos dias de outubro serão de sol e nuvens em Santa Catarina aponta a previsão do setor de meteorologia da Epagri/Ciram. Nesta segunda-feira, 29, o tempo fica estável no Oeste e Meio-Oeste. Já no Litoral, Planalto e Norte aumento de nuvens com chuva fraca e isolada pela manhã e noite. A temperatura estará em elevação durante o dia, mais alta no Oeste. O vento sopra de sudeste a nordeste, fraco.

>>> Mais detalhes da previsão do tempo 

Na terça-feira, 30, o tempo segue estável com sol e algumas nuvens em Santa Catarina. Na madrugada e início da manhã, mais nuvens e chuva fraca na Grande Florianópolis e Norte do Estado. A temperatura estará em elevação. O vento soprará de nordeste, fraco a moderado com rajadas no Litoral.

Já, na quarta-feira, 31, o tempo começa a mudar no Estado. O tempo fica encoberto com chuva e raios do Oeste ao Litoral Sul no decorrer do dia, devido a um cavado e avanço de uma nova frente fria pelo Rio Grande do Sul. Nas demais regiões, aberturas de sol com chuva isolada na tarde e noite. A temperatura segue mais elevada no Litoral e Norte do Estado, amena nas demais regiões.

A previsão para a quinta-feira, 1º de novembro, também é de céu encoberto com chuva e raios em todas as regiões, devido ao avanço da frente fria por que passa por Santa Catarina. A temperatura estará amena.

Na sexta-feira, 2, predomínio de nuvens em Santa Catarina, com condição de chuva no Oeste e Norte do Estado na tarde e noite. A temperatura amena por causa da cobertura de nuvens. O vento soprará de sudeste a nordeste, fraco a moderado.

Acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários e de curto prazo (de 1 até 3 h de antecedência), na página da Epagri/CiramDefesa Civil e nas redes sociais.

Receba alertas via SMS. Envie seu CEP para o número 40199. O serviço é gratuito.

Melina Cauduro - Secom

Informações adicionais para a imprensa:

Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3009 / (48) 9 9938-9839
melina@secom.sc.gov.br 
www.sc.gov.br 

Florianópolis - Tempo
Foto: James Tavares / Secom

O último fim de semana de outubro deve ser de tempo instável em Santa Catarina. Para o sábado, 27, predomínio de nuvens, especialmente no Norte e Litoral com condição de chuva na madrugada e manhã. No decorrer do dia, o sol aparece em boa parte do Estado. A temperatura estará em declínio. O vento soprará de sudoeste a sul, moderado a forte, com rajadas de 60 a 80km/h no Planalto Sul e Litoral, especialmente o Litoral Sul e Grande Florianópolis, por conta de um ciclone extratropical.