Os candidatos do Concurso Público nº 01/2019 do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), realizado pela Coordenadoria de Vestibulares e Concursos (Covest) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), já podem conferir o resultado para as vagas de administrador, biólogo, economista, engenheiro agrônomo, engenheiro eletricista, engenheiro florestal, engenheiro ambiental e/ou sanitarista, geógrafo, geólogo, oceanógrafo e sociólogo. A homologação final está disponível aqui. 

Dos 5.039 inscritos, 4.339 compareceram para a prova em 15 de dezembro e responderam 50 questões de múltipla escolha. 

Os aprovados dentro do número previsto de vagas serão admitidos pelo IMA durante o prazo de vigência do concurso público, que terá validade de dois anos a partir da homologação final e poderá ser prorrogado por mais dois anos. 

Mais informações podem ser obtidas com a banca do concurso, pelo e-mail covest@udesc.br e pelos telefones (48) 3664-8090 e 8091, de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010


Foto: Cristiano Estrela / Secom

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) divulgou o relatório de balneabilidade referente a coletas de 6 a 10 de janeiro. De acordo com o resultado, 65,8% dos 231 pontos analisados no Litoral catarinense estão próprios para banho.

Em Florianópolis, dos 87 pontos, 59 estão em condições de receber banhistas, inclusive o ponto 94 na Beira-mar Norte, em frente à Praça Esteves Junior, que pela segunda semana consecutiva está próprio. Os demais dois pontos analisados na Beira-mar Norte, em frente ao Monumento da Polícia Militar e da Rua Altamiro Guimarães, seguem impróprios.

No restante do Litoral, das 144 áreas onde há coleta, em 93 recomenda-se o mergulho, o que representa 64,6%. Com relação ao relatório anterior, 20 pontos passaram da condição de próprio para impróprio e sete de impróprio para próprio.

As amostragens e ensaios são efetuados nos municípios de Araranguá, Bal. Arroio do Silva, Bal. Gaivota, Bal. Camboriú, Bal. Rincão, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Gov. Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Balneário Piçarras, Porto Belo e São José.

De novembro a março, o IMA realiza semanalmente a pesquisa da qualidade da água do mar para banho humano e divulga no site balneabilidade.ima.sc.gov.br e pelo aplicativo Praia Segura, do Corpo de Bombeiros.

Informações adicionais à imprensa:
Claudia Xavier
Assessoria de Imprensa IMA
Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina
E-mail: comunicacao@ima.sc.gov.br
Fone: (48) 3665 4177 / (48) 99172 8277
Site: www.ima.sc.gov.br 

Fotos: Maurício Vieira/Secom

O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) encerrou 2019 com 7.712 processos protocolados e 8.417, uma taxa de conclusão de 109%. Isso significa que houve uma redução no contencioso do licenciamento da antiga Fatma. A projeção é zerar o número de processos acumulados até janeiro de 2021. Esse balanço foi apresentado em entrevista coletiva realizada na manhã desta sexta-feira, 20, na sede do órgão ambiental, em Florianópolis.

“Para atingir essa meta, o Instituto vai contar com a atuação de 30 novos servidores selecionados por meio de concurso público, com prova realizada no dia 15 de dezembro, que devem começar a trabalhar no primeiro trimestre de 2020”, antecipou o presidente do IMA, Valdez Rodrigues Venâncio. Outra aliada para agilizar os procedimentos é a tecnologia. Já no primeiro mês de 2020 está previsto o lançamento da Licença Ambiental por Adesão e Compromisso (LAC) para a atividade de antenas de telecomunicações.

Mais agilidade na emissão de licenças

Atualmente a modalidade, por meio da qual todo o processo é realizado online, já está disponível para avicultura e transporte de produtos perigosos e resíduos. “O IMA é um órgão novo, diferente, moderno e que preza pela excelência, sempre tendo como base o tripé sociedade, desenvolvimento e meio ambiente”, destacou Venâncio.

A avicultura, primeiro setor beneficiado pela LAC, apresenta dados positivos no estado. Em 2019, entraram no órgão 1.191 processos e 1.461 foram concluídos, um total de 122,67%. Destes, 572 empreendimentos foram por meio da Licença por Adesão e Compromisso,  o que representa 6,7 milhões de aves.

As novidades que vão possibilitar maior celeridade na emissão de licenças chegam ainda a outros segmentos. O IMA deve lançar no ano que vem a Renovação Autodeclaratória da Licença Ambiental de Operação (LAO) para rodovias (previsão de liberação em março), Suinocultura (em maio de 2020) e para indústrias (setembro). A modalidade autodeclaratória de renovação está disponível desde outubro para linhas de transmissão.

:: Veja mais fotos

Balneabilidade

Com relação à balneabilidade, o IMA anunciou durante a coletiva o acréscimo de dois novos pontos monitorados pela balneabilidade na Beira-Mar Norte, em Florianópolis. Com isso, o IMA realiza a pesquisa em 231 pontos dos 500 quilômetros da costa catarinense.

Durante a alta temporada, a pesquisa é divulgada todas as sextas-feiras. Os banhistas podem conhecer a situação de cada praia por meio das placas de sinalização que estão sendo instaladas em todos os pontos onde há coleta, por meio do site balneabilidade.ima.sc.gov.br e agora pelo aplicativo Praia Segura, do Corpo de Bombeiros.

A biodiversidade catarinense tem notícia histórica. Nesta sexta-feira, 20 de dezembro, o IMA fará o pagamento do primeiro imóvel do processo de regularização fundiária das Unidades de Conservação (UCs) estaduais. Proveniente de compensação ambiental, o valor de R$ 990 mil é referente à aquisição de uma área de 297 hectares dentro do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro.

Há um ano, o IMA iniciou os trabalhos para a regularizaçã fundiária das UCs, visando promover a justiça social aos proprietários e ter a possibilidade de adquirir todas as áreas dentro dos Parques e Reservas para, de fato, implementar o Plano de Manejo e ações de uso público. Para 2020, a meta é indenizar mais seis mil hectares.

Das dez unidades administradas pelo IMA, cinco recebem visitação pública. Ao longo do ano, 37,5 mil pessoas passaram pelos Parques Estaduais. Para o próximo ano, estão em análise a criação de mais cinco UCs em Santa Catarina: Raulinoa (Vale do Itajaí), Bracinho (Schroeder), Parque das Nascentes (Joinville), Movimento Natural (Bom Jardim da Serra) e uma unidade em Água Doce. 

Gestão da fauna

A gestão da fauna do IMA também apresentou números expressivos em 2019. O Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), localizado no Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis, alojou 2.250 animais, dos quais 1.500 passaram por tratamento e, recuperados, retornaram à natureza. Atualmente, o local atende 750 animais, muitos de apreensões e resgates.

Durante o ano foram realizadas operações conjuntas de fiscalização de fauna ameaçada de extinção em Lages, Laguna, Tubarão, Joinville, São João Batista, Canoinhas, Grande Florianópolis e Itapema que resultaram na apreensão de 445 aves e um total de R$ 500 mil em autos de infração.

O IMA realizou também 20 autorizações de pesquisa nas Unidades de Conservação e coordenou a elaboração de três planos de ação para conservação da fauna ameaçada, além da liberação do primeiro aquário de Santa Catarina, em Balneário Camboriú.

A equipe de educação ambiental atendeu com o teatro de fantoches em torno de 5 mil alunos em sete municípios catarinenses. Os atendimentos foram em 15 escolas e em cinco eventos sobre meio ambiente e em Unidades de Conservação.

Informações adicionais à imprensa:
Claudia Xavier
Assessoria de Imprensa IMA
Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina
E-mail: comunicacao@ima.sc.gov.br
Fone: (48) 3665 4177 / (48) 99172 8277
Site: www.ima.sc.gov.br 

Foto: Renan Medeiros/Secom

Estão abertas as inscrições para bolsistas interessados em integrar o Programa de Apoio à Pesquisa Aplicada nas Áreas de Recursos Hídricos e Saneamento da Secretaria do Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE). O Edital de Chamada Pública foi lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e segue aberto até 23 de janeiro de 2020. As inscrições devem ser submetidas através do site www.fapesc.sc.gov.br, onde também pode ser acessado o edital.

Os 17 bolsistas selecionados irão atuar no âmbito do segundo ciclo do Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das Águas (Progestão). Para participar, precisa ter titulação mínima de Graduação e comprovada experiência na área específica de seleção. As bolsas são para as modalidades de Hidrologia, Barragem, Instrumentos de Gestão, Geologia, Planejamento de Recursos Hídricos 1 e 2, Saneamento, Administrativo/Contabilidade e para os Comitês Cubatão, Tijucas e Camboriú.

O Progestão é um programa da Agência Nacional das Águas (ANA) de incentivo financeiro aos sistemas estaduais para aplicação exclusiva em ações de fortalecimento institucional e de gerenciamento de recursos hídrico. O programa tem o objetivo de promover a governança da água para garantir a oferta do recurso em quantidade e qualidade no presente e no futuro.

Meta é se tornar referência

Na avaliação do secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, é papel do Governo do Estado estar sintonizado com os desafios da gestão da água. "Por isso, com este edital, numa parceria SDE e Fapesc, o governo Moisés não só aprimora, mas cria bases sólidas para a inovação e o desenvolvimento de pesquisas e estudos voltados à gestão dos recursos hídricos, com a visão do progresso e, sobretudo, sem desconsiderar a preservação do meio ambiente e da nossa biodiversidade", destaca. A meta da SDE é tornar o Estado uma referência em gestão dos recursos hídricos.

Entre as metas do programa, a integração de dados de usuários de recursos hídricos, o compartilhamento de informações sobre águas subterrâneas, contribuição para difusão do conhecimento, prevenção de eventos hidrológicos críticos e atuação para segurança de barragens.

Importância estratégica

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, destaca a importância de fazer essa ligação oportunizando que pessoas qualificadas possam se inserir no programa e colaborar através do desenvolvimento da pesquisa na preservação de um bem tão precioso, como a água. “Esse é um dos papeis da Fapesc, aproximar pessoas técnicas com o ecossistema, neste caso, da pesquisa catarinense”, pontua.

“Contando com uma importância estratégica no monitoramento dos recursos hídricos, o primeiro ciclo do Progestão teve como foco o fortalecimento dos instrumentos de gestão da água, planejamento, pesquisa científica, monitoramento, fiscalização e construção de um banco de dados, visando viabilizar à construção de soluções e práticas robustas, eficientes e sustentáveis, para a gestão da água. Essas ações serão continuadas e aprimoradas no segundo ciclo”, destacou a diretora de Recursos Hídricos e Saneamento, Jaqueline Souza.

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 

O Governo de Santa Catarina, por meio do Instituto do Meio Ambiente (IMA), lança nesta terça-feira, 17, o projeto Penso, Logo Destino, em Florianópolis. O objetivo é a conscientização e o envolvimento de todos os catarinenses para o descarte correto dos resíduos sólidos. O ato ocorre às 10h, no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres de Santa Catarina (Cigerd). A iniciativa tem parceria das secretarias de Estado da Educação, da Saúde, do Desenvolvimento Econômico e Sustentável, de Administração Prisional e da Polícia Militar Ambiental.

Com o lançamento, Santa Catarina torna-se o primeiro estado brasileiro a fazer a articulação da Logística Reversa, atuando como mediador entre os comerciantes, administração municipal e população para o descarte adequado, e as entidades gestoras que realizam a coleta do material recolhido. No Brasil, há apenas ações isoladas de municípios para garantir que os resíduos completem esse ciclo.

O Programa Penso, Logo Destino, idealizado pela Coordenadoria Regional do IMA em Florianópolis, será executado em três etapas: Logística Reversa, Reciclagem e Resíduos Orgânicos. 

Logística Reversa

A primeira fase do Projeto consiste na implantação de ações voltadas aos consumidores para a devolução dos produtos e embalagens após a utilização. Os produtos que devem ser devolvidos aos comerciantes são lâmpadas fluorescentes, eletroeletrônicos e seus componentes, resíduos e embalagens de óleos lubrificantes e de agrotóxicos, pneus, pilhas e baterias. Já os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes têm, nesta etapa, a responsabilidade de estruturar e implementar sistemas de logística reversa para que o material recolhido tenha a destinação adequada e mais ecologicamente correta.

Para isso, o IMA vai firmar parcerias com entidades gestoras responsáveis pelo recolhimento e destinação desses produtos. A ideia é que sejam instalados pontos de coleta nos municípios que aderirem ao programa. Além disso, serão promovidas, junto com as instituições parceiras, campanhas de conscientização e arrecadação dos materiais.

Dessa forma, os materiais recebem a destinação correta e muitos são, inclusive, transformados em novos produtos ou utilizados para outros fins, como é o caso do pneu que pode ser usado na construção civil e até na siderurgia.

O projeto vai começar no primeiro semestre de 2020 pela região da Grande Florianópolis, em Águas Mornas e Angelina, municípios de até 20 mil habitantes. No semestre seguinte, em julho de 2020, devem receber a iniciativa as cidades de Anitápolis, Antônio Carlos, Canelinha, Governador Celso Ramos, Major Gercino, Nova Trento, Rancho Queimado, São Bonifácio e São Pedro de Alcântara. A partir de 2021, a intenção é levar o projeto para todos os municípios catarinenses.

Informações adicionais à imprensa:
Claudia Xavier
Assessoria de Imprensa IMA
Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina
E-mail: comunicacao@ima.sc.gov.br
Fone: (48) 3665 4177 / (48) 99172 8277
Site: www.ima.sc.gov.br 

A Coordenadoria de Vestibulares e Concursos (Covest), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), realizou neste domingo, 15, das 13h às 18h, o Concurso Público nº 01/2019 do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA). Dos 5.039 candidatos inscritos, não compareceram aos locais de prova 700 candidatos, o que resulta em um índice de abstenção de 13,89%. O gabarito preliminar e o caderno de prova já estão disponíveis no site oficial do concurso.

A seleção ocorreu em dois lugares de Florianópolis: o Centro de Artes da Udesc (Ceart), no Bairro Itacorubi, e o Colégio Simão José Hess, no Bairro Trindade. O outro local foi o campus da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), no Bairro Pedra Branca, em Palhoça.

Conforme o edital, há vagas para preenchimento e/ou formação de cadastro de reserva em diversos municípios catarinenses, nos seguintes cargos de nível superior: administrador, biólogo, economista, engenheiro, engenheiro eletricista, engenheiro florestal, engenheiro ambiental e/ou sanitarista, geógrafo, geólogo, oceanógrafo e sociólogo.

Resultado

O concurso contou com prova com 50 questões de múltipla escolha. O prazo de recurso ficará aberto até as 19h desta terça-feira, 17. Conforme o edital, o gabarito oficial está marcado para 30 de dezembro, e a homologação final do resultado após recursos sairá em 14 de janeiro.

Os aprovados dentro do número previsto de vagas serão admitidos durante o prazo de vigência do concurso público, que terá validade de dois anos a partir da homologação final e poderá ser prorrogado por mais dois.

Mais informações

Mais informações podem ser obtidas com a banca do concurso, pelo e-mail covest@udesc.br e pelos telefones (48) 3664-8090 e 8091, de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010


Fotos: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

As empresas, órgãos públicos, entidades e instituições que colocaram em prática iniciativas que ajudam na preservação do meio ambiente foram reconhecidas na noite desta terça-feira, 10, no evento de entrega do 21º Prêmio Fritz Müller. A cerimônia foi realizada na sede da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc).

"Nós precisamos evoluir, crescer, continuar protagonizando o desenvolvimento econômico, mas sem esquecer o meio ambiente e o futuro dos nossos pequenos catarinenses. Estão de parabéns todos os premiados, demonstrando preocupação com a sustentabilidade", reconheceu o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Amandio João da Silva Júnior, representante do governador Carlos Moisés no evento.

A premiação é realizada pelo Governo do Estado e pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA).

:: Mais fotos disponíveis na galeria

"Os premiados não estão apenas fazendo mais do mesmo ou simplesmente cumprindo a legislação, estão indo além. Estão fazendo a diferença nos setores em que exercem suas atividades", declarou o presidente do IMA, Valdez Rodrigues Venâncio. "Este é o reconhecimento de todo um trabalho em prol da natureza, do desenvolvimento que alinha três vertentes: a econômica, a social e a ambiental", acrescentou.

Também estavam presentes no evento o presidente da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (Jucesc), Juliano Chiodelli, o comandante da Polícia Militar Ambiental, coronel Marcelo Pontes, a promotora de Justiça Luciana Cardoso Pilati Polli, coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente do Ministério Público de Santa Catarina, e o superintendente do Ibama em Santa Catarina, Raimundo Nonato Ferreira Filho.

Além do troféu Fritz Müller, os projetos premiados receberam o Certificado IMA de Gestão Ambiental. Com esse certificado, o Instituto reconhece que os resultados ambientais da organização contemplada estão fazendo a diferença na preservação ambiental catarinense. 

Prêmio Friz Müller

Concedido anualmente, o Prêmio Fritz Müller é o principal reconhecimento ambiental do estado de Santa Catarina. O nome da honraria é uma homenagem ao famoso naturalista alemão Johann Friedrich Theodor Müller, que viveu em Blumenau por 45 anos. Considerado um revolucionário, estudioso do meio ambiente e precursor da ecologia, Fritz Müller foi aclamado como príncipe dos observadores da natureza.

O Prêmio Fritz Müller é destinado a projetos e iniciativas que vão além da legislação ambiental e que resultam em benefícios para a conservação do meio ambiente. A iniciativa é voltada a empresas públicas e privadas, instituições, órgãos governamentais, cooperativas, ONGs, institutos e organizações que atuam em Santa Catarina. A premiação tem o patrocínio da Portonave e SCPar Porto de São Francisco do Sul.

Confira todos os vencedores:

AGRICULTURA SUSTENTÁVEL
Vencedora: Epagri
Projeto: Biodiversidade e potencial de uso de parasitoides no controle biológico da mosca-das-frutas sul-americana no Meio-Oeste de Santa Catarina.

CONSERVAÇÃO DE INSUMOS DE PRODUÇÃO (ÁGUA)
Vencedora: General Motors do Brasil
Projeto: 75% de água reciclada da General Motors – Unidade de Joinville

CONSERVAÇÃO DE INSUMOS DE PRODUÇÃO (ENERGIA)
Vencedora: BMW do Brasil
Projeto: Programa de Eficiência Energética BMW Araquari.

CONSERVAÇÃO DE RECURSOS NATURAIS E DA VIDA SILVESTRE
Vencedora: Prefeitura de São Bento do Sul
Projeto: Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) – Programa Produtor de Água do Rio Vermelho

CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
Vencedora: Termotécnica
Projeto: Energia Renovável expandindo a sustentabilidade

EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Vencedora: Itapoá Terminais Portuários S.A
Projeto: Itapoá Sempre Verde

GESTÃO AMBIENTAL
Vencedora: Cia. Industrial H. Carlos Schneider (Ciser)
Projeto: Reaproveitamento de Óleo de Têmpera

GESTÃO SOCIOAMBIENTAL
Vencedora: WestRock Celulose, Papel e Embalagens
Projeto: Projeto Vencer

PRODUTO ECOLÓGICO
Vencedora: Epagri
Projeto: Indicação geográfica erva-mate do Planalto Norte Catarinense.

PROJETOS DE PESQUISA
Vencedora: Associação Catarinense de Assistência e Defesa do Meio Ambiente
Projeto: Reprodução e Reintrodução da Bromélia Dyckia ibiramensis, Planta Rara e Endêmica do Rio Hercílio em Ibirama – SC.

RECICLAGEM
Vencedora: Epagri
Projeto: Confecção de armadilhas artesanais de baixo custo para a captura de insetos-praga.

RESÍDUOS SÓLIDOS
Vencedora: Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif)
Projeto: ReÓleo

TURISMO ECOLÓGICO E SUSTENTÁVEL
Vencedora: Associação Catarinense de Assistência e Defesa do Meio Ambiente
Projeto: Turismo Ecológico Comunidade da Barra do Ribeirão do Cocho – Ibirama/Apiúna – SC

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Parque Estadual Rio Canoas. Foto: Divulgação/ IMA

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) realizou, nesta semana, o repasse de mais de R$ 1,3 milhão para os Comitês de Bacias que gerenciam parte das bacias hidrográficas do estado. O investimento, feito através da Secretaria Executiva do Meio Ambiente (SEMA), tem como objetivo trazer mais qualidade e eficiência na gestão hídrica de Santa Catarina.

“Trabalhamos nas diretrizes do Governo, no sentido de fomentar ações estaduais com foco na preservação e qualidade dos recursos hídricos alinhados ao desenvolvimento econômico”, destaca o secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

Para o secretário executivo do Meio Ambiente (SEMA), Felipe Assunção Alencar, os Comitês de Bacias têm papel fundamental no amplo debate e planejamento de ações. Ele reforça que o objetivo desse fortalecimento é o gerenciamento sustentável aliado à inovação para trazer resultados efetivos à qualidade dos rios e mananciais.

Nos Termos de Colaboração, assinados em 2018 para a operacionalização dos Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Chapecó e Irani, das Antas, do Peixe e Jacutinga e Bacias do Rio Canoas, Canoinhas e Timbó, ficou definido que o gerenciamento é das seguintes entidades executivas: Equipe Co-Gestora do Parque Estadual Fritz Plaumann (ECOPEF) e Associação de Proteção das Águas do Planalto de Santa Catarina (APASC).

A diretora de Recursos Hídricos da SDE, Jaqueline Isabel de Souza, acrescenta que a qualidade dos recursos hídricos do estado "depende da atuação conjunta das entidades, gestores públicos e sociedade, para um bem maior em prol do nosso meio ambiente e qualidade de vida da população", finaliza.

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDE
Fone: (48) 3665-2261 / 99696-1366
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sds.sc.gov.br



O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) divulgou os finalistas da 12ª edição do Prêmio IMA de Jornalismo Ambiental. Voltado a reconhecer trabalhos jornalísticos que contribuem com a preservação dos recursos naturais, o prêmio é dividido nas categorias mídia impressa, radiojornalismo, telejornalismo, internet e fotojornalismo.

A solenidade de premiação ocorre na próxima terça-feira, 3 de dezembro, às 20h, no Clube dos Oficiais na Trindade. Durante a cerimônia serão revelados os vencedores estaduais, que levarão certificados, troféus e o prêmio em dinheiro: primeiro lugar recebe R$ 5 mil por categoria e o segundo, R$ 2,5 mil.

A edição 2019 do Prêmio teve 123 inscrições de todas as partes do estado, distribuídas de acordo com as 16 regionais do IMA. Após a avaliação dos jurados, estão classificados para a final do Prêmio de Jornalismo Ambiental (listados por regional, em ordem alfabética e identificados pelo nome do inscrito, veículo quando mencionado e título da reportagem).

O Prêmio IMA de Jornalismo Ambiental é uma iniciativa do Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina, com patrocínio da Engie Brasil Energia, e apoio da Associação Catarinense de Imprensa (ACI), Associação dos Diários do Interior (ADI), Associação dos Jornais do Interior (Adjori), Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e TV (Acaert) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Santa Catarina. Em 2019, o prêmio tem a coordenação da Editora Expressão.

Categoria Telejornalismo

Blumenau: TV Coligadas de Santa Catarina com a reportagem “2008 – 10 anos da tragédia”.

Chapecó: Fabiana Elora do Nascimento – “Consciência Limpa”

Criciúma: Adriano Fernando Garcia Zeferino, da NSC, com a matéria “Passagens Subterrâneas evitam atropelamentos de animais em rodovias”.

Florianópolis: Eduardo André Cristofoli, da RIC SC, com a “Série Dossiê Invasões”.

Itajaí: TV Univali com o “Programa Terra e Mar – o futuro da pesca”.

Joinville: Televisão Lages com a matéria “Projeto de monitoramento de praias resgata animais marinhos nas faixas de areia”.

Nesta categoria dois trabalhos receberão Menção Honrosa: TV Coligadas de Santa Catarina com a reportagem Cartas para Darwin (Blumenau); e NSC TV, Ricardo Von Dorff, com a matéria As Baleias Desconhecidas do Litoral Catarinense (Florianópolis).

Categoria Internet

Blumenau: Jornal de Santa Catarina com o “Especial Fritz Müller”.

Caçador: Rádio Caçador com “Vale dos Pomares – Região Meio Oeste de SC é destaque na produção de frutas”.

Florianópolis: Lucas Rozentalski do Paraizo com a matéria “Saiba como o desmatamento na Amazônia afeta Santa Catarina”.

Mafra: Editora Gazeta do Norte Ltda com “São Bento do Sul quer voar alto”.

Categoria Fotojornalismo

Criciúma: DC com a foto intitulada “Pegadas monitoradas no sul do estado”.

Florianópolis: Tiago Santiago Ghizoni, do Diário Catarinense, com a foto “Incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro”.

Joaçaba: Rádio Sociedade Catarinense com a foto “Polinizadores em perigo”.

Mafra: Elvis Lozeiko, do Jornal A Gazeta, com a imagem “Turismo de observação de aves tem um campo fértil”.

Nesta categoria a fotografia de Flávio Tin sobre “Calor, ventos e estragos” (Florianópolis) recebe Menção Honrosa.

Categoria Mídia Impressa

Blumenau: Jornal O Município com a reportagem “Plantando o futuro”.

Criciúma: Lariane Cagnini, do DC, com a matéria “Atenções se voltam às barragens de SC”.

Florianópolis: NSC Comunicação / Hora de Santa Catarina com o trabalho “Conheça a Trilha Aquática do Rio Vermelho”.

Mafra: Editora Gazeta do Norte Ltda com a “Série sobre o Contorno Norte de São Bento do Sul”.

Categoria Radiojornalismo

Caçador: Rádio Caçanjurê com a reportagem “Insetos comestíveis, a proteína do futuro”.

Chapecó: Rádio Clube São Domingos com “Araucária: gigante catarinense prestes a cair”.

Criciúma: Francine Ferreira com “Fale menos e plante mais – o segredo para a garantia do amanhã”.

Florianópolis: Daniela da Cunha Kirst Legas com a reportagem “Peixes de água doce, a conquista dos rios catarinenses: a truta, a nobreza dos rios gelados”.

Joaçaba: Rádio Barriga Verde com “A força e o sabor do mel catarinense”.

Informações adicionais à imprensa:
Claudia Xavier
Assessoria de Imprensa IMA
Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina
E-mail: comunicacao@ima.sc.gov.br
Fone: (48) 3665 4177 / (48) 99172 8277
Site: www.ima.sc.gov.br 


Foto: Rafael Vieira / Celesc

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) e a Celesc assinaram neste sábado, 23, o Protocolo de Intenções para a criação da Unidade de Conservação do Bracinho, que abrangerá os municípios de Schroeder e Joinville, no Norte do estado. A área onde será inserida a Unidade, de aproximadamente 4.780 hectares, é de grande relevância ambiental, pois se encontra em um dos maiores maciços florestais contínuos de Mata Atlântica. Após a criação, o local será a terceira maior Unidade de Conservação estadual, atrás apenas do Parque da Serra do Tabuleiro e da Reserva Biológica do Aguaí.

Uma comissão específica do IMA irá realizar, em parceria com a Celesc, o levantamento de dados como terreno, fauna, flora, limites da área e potenciais para uso público. Na sequência, deve ser realizada audiência pública junto à população dos municípios envolvidos. Após os trâmites de cartório, será elaborado um Termo de Referência para ser encaminhado à Casa Civil. O passo seguinte é a implantação da nova Unidade por meio da aprovação na Assembleia Legislativa.

O enquadramento da Unidade de Conservação irá garantir a continuação da operação das Usinas Bracinho e Piraí, aliada à possibilidade de abertura do local para visitação pública, o que deve consolidar uma nova área de lazer em meio à natureza para a população catarinense.

“A ideia aqui é estudar qual é o melhor tipo de Unidade de Conservação, já que existem várias classificações, para que a gente consiga aliar a operação das usinas com a implantação de uma Unidade que a sociedade possa usufruir”, destacou o diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios da Celesc, Pablo Cupani Carena.

Para o presidente do IMA, Valdez Rodrigues Venâncio, a intenção em criar a nova Unidade é proporcionar à comunidade da região e a todos os catarinenses a possibilidade de conhecer esse patrimônio preservado. “Vamos a partir de agora estudar e verificar se será instalado um Parque ou um Monumento Natural, que é o mais adequado, para permitir o uso público dentro dessa área tão linda e biodiversa”.

Unidade de Conservação

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, Unidades de Conservação (UC) são espaços territoriais com características naturais relevantes que têm a função de assegurar a representatividade de amostras significativas e ecologicamente viáveis das diferentes populações, habitats e ecossistemas do território nacional e das águas jurisdicionais, preservando o patrimônio biológico existente.

Estas áreas estão sujeitas a normas e regras especiais. São legalmente criadas pelos governos federal, estaduais e municipais, após a realização de estudos técnicos dos espaços propostos e, quando necessário, de consulta à população.

UCs em Santa Catarina

O IMA administra 10 Unidades de Conservação Estaduais, sendo sete da categoria Parque, que é mais flexível quanto aos usos da área e onde o acesso ao público é normatizado, mas permitido. Além de três da categoria Reserva, onde o manejo ambiental é bastante restrito e o acesso só permitido a pesquisadores. São elas:

- Parque Estadual Acaraí, em São Francisco do Sul;
- Reserva Biológica Estadual do Aguaí, abrange os municípios de Morro Grande, Nova Veneza, Siderópolis e Treviso;
- Parque Estadual das Araucárias, em São Domingos e Galvão;
- Reserva Biológica Estadual da Canela Preta, estende-se pelos municípios de Botuverá e Nova Trento;
- Parque Estadual Fritz Plaumann, em Concórdia;
- Parque Estadual Rio Canoas, no Distrito de Ibicuí, localizado na cidade de Campos Novos;
- Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis;
- Reserva Biológica Estadual do Sassafrás, na comunidade de Alto São João, no município de Benedito Novo;
- Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, maior Unidade de Conservação de proteção integral de Santa Catarina, ocupa cerca de 1% do território catarinense, abrangendo áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes;
- Parque Estadual da Serra Furada, em Orleans e Grão-Pará.

Informações adicionais à imprensa:
Claudia Xavier
Assessoria de Imprensa IMA
Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina
E-mail: comunicacao@ima.sc.gov.br
Fone: (48) 3665 4177 / (48) 99172 8277
Site: www.ima.sc.gov.br