Foto: Cristiano Estrela / Arquivo / Secom

O comitê estratégico para retomada das aulas presenciais em Santa Catarina, formado por 15 instituições, teve mais uma reunião virtual na tarde desta sexta-feira, 10. O terceiro encontro do grupo teve a apresentação de uma nova ferramenta e o acompanhamento das ações dos cinco grupos de trabalho responsáveis por elaborar os protocolos de medidas sanitárias, ações pedagógicas, gestão de pessoas, transporte escolar e alimentação escolar para o retorno às salas de aula no Estado.

No início da reunião foi apresentada uma ferramenta de gestão elaborada pela Secretaria de Estado da Educação (SED), para futura consulta dos membros do comitê, com dados de matrículas de todos os estudantes das redes estadual, municipal, federal e privada de Santa Catarina. O painel tem informações que consideram o Censo Escolar 2019 do INEP e pode ser usado para auxiliar nas decisões de gestores municipais.

O painel pode filtrar as informações para cada uma das 16 regionais de saúde, seguindo a matriz usada pelo Governo do Estado para Avaliação do Risco Potencial para Covid-19. Assim, é possível verificar o risco sanitário da região, disponível no site do Coronavírus SC, e comparar com características da rede de ensino. Há possibilidade, ainda, de classificar os dados por etapa de ensino, faixa etária, dependência administrativa, regional de ensino e associação de municípios.

"A ferramenta é uma evolução bastante importante e mostra que quase um quarto da população do Estado está sob a nossa responsabilidade, o que torna ainda mais relevantes as nossas decisões neste momento. E quanto mais precisas forem as informações que temos, maior a chance de tomarmos as decisões mais acertadas”, ressalta o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

Protocolos finais devem ser entregues na próxima sexta-feira



Os grupos de trabalhos apresentaram os avanços e definições que tiveram ao longo dos últimos dias, apontando os principais tópicos que constam nos protocolos entregues nesta sexta-feira. Também mencionaram alguns pontos que ainda estão sendo estudados e receberam contribuições dos demais participantes da reunião.

Os protocolos de retomada das aulas presenciais estão em fase final e devem ser concluídos ao longo da próxima semana, com apresentação do documento finalizado em uma reunião agendada para a próxima sexta-feira, 17. Essa versão deve atender os alunos acima de 14 anos e ser adaptada gradualmente para as demais faixas etárias e níveis escolares, considerando as particularidades de cada público.

Paralelamente, o comitê técnico e científico da Defesa Civil também está finalizando o plano de contingência que será aplicado às redes municipais e estadual de Santa Catarina, envolvendo alunos, professores, servidores e respectivos familiares. O processo inclui simulados e capacitação de profissionais para verificar a eficiência do modelo antes de chegar à sala de aula.

Retorno das aulas presenciais segue sem data definida

O secretário Natalino Uggioni destacou durante a reunião que ainda não há data determinada para o retorno das aulas presenciais. Ele citou que dois fatos novos tornam mais difícil que a volta às salas de aula ocorra no início de agosto: o agravamento da condição sanitária, conforme panorama apresentado pela Secretaria de Estado da Saúde durante a reunião, e os danos causados pelo ciclone na estrutura das escolas estaduais e escolas municipais.

O decreto 630/2020, estabelecido pelo Governo do Estado, suspende até 2 de agosto as aulas presenciais nas redes privada e pública, nas esferas municipal, estadual e federal, incluindo educação infantil, ensino fundamental, nível médio e educação de jovens e adultos (EJA). O secretário ressaltou que o retorno das aulas presenciais será autorizado apenas quando as informações técnicas da Secretaria de Estado da Saúde indicarem condições favoráveis para tal decisão.

Os protocolos de retomada das aulas presenciais estão sendo definidos por um comitê que reúne 15 instituições, incluindo a Secretaria de Estado da Educação (SED), Secretaria de Estado da Saúde (SES), Defesa Civil de Santa Catarina, Tribunal de Contas (TCE-SC), Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC), Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Conselho Estadual de Educação (CEE), Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), Sindicato das Escolas Particulares de Santa Catarina (Sinepe), União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (Uncme), Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte), Sindicato dos Trabalhadores em Instituições de Ensino Particular e Fundações Educacionais (Sinpro) e Federação de Trabalhadores do Magistério (Fetam).

Informações adicionais para imprensa:
Gabriel Duwe de Lima
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Fone: (48) 3664-0347 
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
www.sed.sc.gov.br 


Imagem: Divulgação/ PGE

A alteração nas datas de realização das eleições municipais de 2020, aprovada pelo Congresso Nacional e em vigência desde o dia 1º de julho, conforme a Emenda Constitucional 107/2020, por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, exige atenção dos agentes públicos. Para auxiliar no esclarecimento de situações que possam resultar no descumprimento da lei, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE/SC) atualizou o seu Manual das Eleições. O documento é produzido pela PGE e apresenta uma série de condutas que os servidores públicos devem seguir para garantir o equilíbrio e a imparcialidade nas eleições municipais deste ano.

Baseado na legislação eleitoral vigente, o texto disciplina o comportamento dos agentes públicos no decorrer do período eleitoral, orientando condutas visando evitar favorecimento de candidatos, partidos políticos e coligações partidárias.

São esclarecidas a proibição aos agentes públicos (governantes, servidores públicos de órgãos, autarquias, fundações, empresas públicas ou sociedades de economia mista, além de contratados por prazo determinado, prestadores de serviço e outros) de realizarem nomeações, contratações ou demissões a partir do dia 15 de agosto (três meses antes das eleições). Também é vedada a partir desta data a realização de pronunciamentos em cadeias de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito, inaugurar obras, contratar shows e realizar eventos com recursos públicos, entre outras restrições.

Também é considerada na elaboração do manual a Lei Federal Nº 9.504/97, cujo objetivo é não permitir que atos dos servidores públicos venham “a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais” e, assim, influenciar no resultado das eleições.

As orientações, dirigidas aos agentes públicos estaduais, serão divulgadas por meio de mensagem eletrônica para os servidores e também nas páginas eletrônicas dos órgãos oficiais do Estado.

Há ainda outras orientações importantes que abordam aspectos como:

 – Cessão de bens públicos: é proibida a cessão e o uso de bens móveis ou imóveis em benefício de candidato, partido político ou coligação, ressalvada para realização de convenção partidária.

 – Propaganda: é expressamente proibido veicular propaganda por meio de bens públicos. A vedação abrange a utilização, em favor de qualquer candidato, coligação ou partido político, de materiais ou serviços que sejam pagos pela administração pública.

– Equipamentos: é proibido o uso dos equipamentos de propriedade do poder público em benefício de candidato, coligação ou partido político, tais como telefones fixos ou celulares, computadores, aparelhos de fax e conta de e-mail institucional. Por exemplo, não pode o agente fazer uso do telefone do órgão público ou do e-mail institucional para convocar ou informar sobre reunião de cunho político.

– Horário para participação política: o servidor público, durante o horário de expediente, está proibido de participar de atividade político-partidária, tais como comparecer ao comitê eleitoral de qualquer candidato, ir a comícios ou participar de campanha eleitoral.

– Programas sociais: os programas sociais custeados ou subvencionados pelo poder público, tais como a distribuição de cestas básicas, livros didáticos e auxílios financeiros, não podem ser utilizados com a finalidade de beneficiar candidato, coligação ou partido político.

Acesse o Manual das Eleições completo neste link e veja todas as orientações para este período pré-eleitoral.

Informações adicionais para a imprensa:
Felipe Reis
Assessoria de Comunicação
Procuradoria-Geral do Estado
comunicacao@pge.sc.gov.br
(48) 3664-7650 / 3664-7834 / 99131-5941 / 98843-2430

O Governo do Estado informou que há 40.106 casos confirmados de Covid-19, dos quais 32.934 estão recuperados e 6.713 permanecem em acompanhamento. O dado foi divulgado nesta sexta-feira, 10. A doença respiratória causou 459 óbitos no estado desde o início da pandemia. A taxa de letalidade atual é de 1,14%.

>>> Confira aqui o boletim diário desta sexta-feira, 10

O número de municípios com casos confirmados é 280, um a mais que no dia anterior. A cidade de Urubici passou a figurar na lista. O local com a maior quantidade de pacientes com Covid-19 é Joinville, que contabiliza 3.213 casos. Na sequência, aparecem Blumenau (2.769), Chapecó (2.747), Balneário Camboriú (2.475), Itajaí (2.260), Florianópolis (1.980), Concórdia (1.440), Palhoça (1.236), Criciúma (1.068) e São José (891).

A taxa de ocupação dos leitos de UTI pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina é de 69,5%. Isso significa que dos 1.376 leitos existentes no estado 419 estão vagos e 957 estão ocupados, sendo 357 por pacientes com confirmação ou suspeita de infecção por coronavírus.

Óbitos

Balneário Camboriú
- homem, 74 anos - sem comorbidades
- homem, 59 anos
Criciúma
- mulher, 73 anos - sem comorbidades
Florianópolis
- mulher, 75 anos - sem comorbidades
Herval d'Oeste
- mulher 75 anos
Itajaí
- mulher, 80 anos
Jaguaruna
- homem, 66 anos
Joinville
- mulher, 65 anos
Lages
- homem, 45 anos
Morro da Fumaça
- mulher, 62 anos
Palhoça
- homem, 83 anos
São José
- homem, 75 anos - sem comorbidades

Municípios com casos confirmados:

Abdon Batista - 47
Abelardo Luz - 79
Agrolândia - 26
Agronômica - 19
Água Doce - 22
Águas de Chapecó - 26
Águas Frias - 3
Águas Mornas - 26
Alfredo Wagner - 9
Alto Bela Vista - 6
Anchieta - 9
Angelina - 13
Anita Garibaldi - 27
Anitápolis - 7
Antônio Carlos - 83
Apiúna - 17
Arabutã - 40
Araquari - 139
Araranguá - 153
Armazém - 45
Arroio Trinta - 29
Arvoredo - 27
Ascurra - 27
Atalanta - 6
Aurora - 17
Balneário Arroio do Silva - 70
Balneário Barra do Sul - 55
Balneário Camboriú - 2475
Balneário Gaivota - 18
Balneário Piçarras - 148
Balneário Rincão - 13
Barra Velha - 95
Bela Vista do Toldo - 2
Belmonte - 1
Benedito Novo - 26
Biguaçu - 402
Blumenau - 2769
Bocaina do Sul - 1
Bom Jardim da Serra - 1
Bom Jesus - 36
Bom Retiro - 2
Bombinhas - 362
Botuverá - 22
Braço do Norte - 431
Braço do Trombudo - 8
Brunópolis - 10
Brusque - 691
Caçador - 98
Caibi - 21
Calmon - 2
Camboriú - 754
Campo Alegre - 6
Campo Belo do Sul - 2
Campo Erê - 30
Campos Novos - 171
Canelinha - 153
Canoinhas - 151
Capinzal - 72
Capivari de Baixo - 166
Catanduvas - 32
Caxambu do Sul - 35
Celso Ramos - 10
Chapecó - 2747
Cocal do Sul - 39
Concórdia - 1440
Cordilheira Alta - 29
Coronel Freitas - 63
Coronel Martins - 4
Correia Pinto - 17
Corupá - 99
Criciúma - 1068
Cunha Porã - 35
Cunhataí - 7
Curitibanos - 81
Descanso - 13
Dionísio Cerqueira - 21
Dona Emma - 5
Entre Rios - 179
Ermo - 1
Erval Velho - 45
Faxinal dos Guedes - 110
Flor do Sertão - 1
Florianópolis - 1980
Formosa do Sul - 2
Forquilhinha - 162
Fraiburgo - 65
Frei Rogério - 3
Galvão - 7
Garopaba - 55
Garuva - 21
Gaspar - 356
Governador Celso Ramos - 95
Grão-Pará - 15
Gravatal - 57
Guabiruba - 72
Guaraciaba - 11
Guaramirim - 180
Guarujá do Sul - 5
Guatambu - 72
Herval d'Oeste - 127
Ibiam - 4
Ibicaré - 10
Ibirama - 16
Içara - 106
Ilhota - 87
Imaruí - 9
Imbituba - 196
Imbuia - 11
Indaial - 346
Iomerê - 1
Ipira - 10
Iporã do Oeste - 18
Ipuaçu - 252
Ipumirim - 95
Iraceminha - 30
Irani - 61
Irati - 3
Irineópolis - 1
Itá - 54
Itaiópolis - 5
Itajaí - 2260
Itapema - 501
Itapiranga - 88
Itapoá - 74
Ituporanga - 47
Jaborá - 24
Jacinto Machado - 11
Jaguaruna - 80
Jaraguá do Sul - 408
Jardinópolis - 2
Joaçaba - 132
Joinville - 3213
José Boiteux - 3
Jupiá - 15
Lacerdópolis - 6
Lages - 325
Laguna - 87
Lajeado Grande - 26
Laurentino - 12
Lauro Müller - 11
Lebon Régis - 2
Lindóia do Sul - 78
Lontras - 11
Luiz Alves - 50
Luzerna - 21
Mafra - 50
Major Gercino - 13
Maracajá - 19
Maravilha - 154
Marema - 38
Massaranduba - 87
Meleiro - 31
Mirim Doce - 33
Modelo - 57
Mondaí - 27
Monte Carlo - 77
Monte Castelo - 4
Morro da Fumaça - 63
Morro Grande - 30
Navegantes - 729
Nova Erechim - 37
Nova Itaberaba - 14
Nova Trento - 63
Nova Veneza - 110
Orleans - 90
Otacílio Costa - 24
Ouro - 35
Ouro Verde - 13
Paial - 17
Palhoça - 1236
Palma Sola - 14
Palmeira - 1
Palmitos - 114
Papanduva - 21
Paraíso - 4
Passo de Torres - 34
Passos Maia - 11
Paulo Lopes - 18
Pedras Grandes - 7
Penha - 234
Peritiba - 24
Pescaria Brava - 58
Petrolândia - 1
Pinhalzinho - 70
Pinheiro Preto - 2
Piratuba - 27
Planalto Alegre - 18
Pomerode - 183
Ponte Alta - 1
Ponte Alta do Norte - 23
Ponte Serrada - 40
Porto Belo - 237
Porto União - 23
Pouso Redondo - 14
Praia Grande - 15
Presidente Castello Branco - 16
Presidente Getúlio - 11
Princesa - 9
Quilombo - 43
Rancho Queimado - 2
Rio das Antas - 3
Rio do Campo - 12
Rio do Oeste - 5
Rio do Sul - 155
Rio dos Cedros - 9
Rio Fortuna - 24
Rio Negrinho - 75
Rio Rufino - 4
Riqueza - 11
Rodeio - 11
Romelândia - 27
Salete - 52
Saltinho - 10
Salto Veloso - 4
Sangão - 58
Santa Cecília - 33
Santa Helena - 8
Santa Rosa de Lima - 2
Santa Rosa do Sul - 37
Santa Terezinha - 16
Santa Terezinha do Progresso - 11
Santiago do Sul - 8
Santo Amaro da Imperatriz - 66
São Bento do Sul - 188
São Bernardino - 13
São Bonifácio - 4
São Carlos - 36
São Cristóvão do Sul - 27
São Domingos - 28
São Francisco do Sul - 207
São João Batista - 207
São João do Itaperiú - 16
São João do Oeste - 11
São João do Sul - 9
São Joaquim - 14
São José - 891
São José do Cedro - 17
São José do Cerrito - 5
São Lourenço do Oeste - 33
São Ludgero - 196
São Martinho - 54
São Miguel da Boa Vista - 22
São Miguel do Oeste - 134
São Pedro de Alcântara - 15
Saudades - 55
Schroeder - 47
Seara - 340
Serra Alta - 11
Siderópolis - 47
Sombrio - 91
Sul Brasil - 16
Taió - 114
Tangará - 9
Tigrinhos - 15
Tijucas - 379
Timbé do Sul - 25
Timbó - 165
Timbó Grande - 1
Três Barras - 208
Treviso - 9
Treze de Maio - 14
Treze Tílias - 40
Trombudo Central - 9
Tubarão - 647
Tunápolis - 36
Turvo - 20
União do Oeste - 4
Urubici - 1
Urussanga - 163
Vargeão - 6
Vargem - 26
Vargem Bonita - 34
Vidal Ramos - 5
Videira - 108
Vitor Meireles - 2
Witmarsum - 6
Xanxerê - 697
Xavantina - 42
Xaxim - 620
Zortéa - 32
Outros estados - 634
Outros países -

Municípios com óbitos por Covid-19:

Abelardo Luz - 3
Agrolândia - 2
Agronômica - 2
Antônio Carlos - 4
Araquari - 1
Araranguá - 3
Arvoredo - 1
Balneário Arroio do Silva - 1
Balneário Camboriú - 26
Balneário Gaivota - 3
Balneário Piçarras - 1
Balneário Rincão - 2
Biguaçu - 7
Blumenau - 14
Braço do Norte - 3
Brusque - 5
Caçador - 4
Caibi - 1
Camboriú - 10
Campos Novos - 2
Canoinhas - 2
Caxambu do Sul - 1
Chapecó - 11
Cocal do Sul - 2
Concórdia - 13
Criciúma - 15
Curitibanos - 2
Dionísio Cerqueira - 3
Entre Rios - 2
Florianópolis - 23
Forquilhinha - 1
Fraiburgo - 2
Garopaba - 1
Garuva - 1
Gaspar - 3
Grão-Pará - 1
Gravatal - 3
Guabiruba - 3
Guaramirim - 1
Herval d'Oeste - 1
Içara - 1
Ilhota - 1
Indaial - 2
Ipuaçu - 3
Irani - 1
Irati - 1
Itá - 1
Itaiópolis - 2
Itajaí - 51
Itapema - 11
Itapoá - 1
Ituporanga - 1
Jaguaruna - 1
Jaraguá do Sul - 5
Joinville - 51
Lages - 1
Laguna - 2
Lajeado Grande - 1
Marema - 1
Massaranduba - 1
Morro da Fumaça - 1
Navegantes - 18
Palhoça - 7
Palmitos - 4
Papanduva - 4
Pedras Grandes - 1
Penha - 6
Peritiba - 1
Pescaria Brava - 2
Ponte Serrada - 2
Porto Belo - 1
Pouso Redondo - 1
Quilombo - 2
Rio das Antas - 1
Rio do Sul - 1
Rio Fortuna - 1
Rodeio - 1
Salete - 1
São Bento do Sul - 6
São Cristóvão do Sul - 1
São Francisco do Sul - 3
São João Batista - 3
São José - 14
São Lourenço do Oeste - 2
São Ludgero - 1
Seara - 1
Siderópolis - 2
Sombrio - 4
Taió - 1
Tangará - 1
Tijucas - 4
Tubarão - 4
Urussanga - 7
Vargem - 1
Vargem Bonita - 1
Xanxerê - 6
Xaxim - 16
Outros estados – 1

Acompanhe as notícias sobre o novo coronavírus

As notícias sobre as medidas para conter a propagação do novo coronavírus em Santa Catarina e os boletins atualizados com a situação do Estado podem ser acessadas no site sc.gov.br ou www.coronavirus.sc.gov.br. As atualizações podem ser acompanhadas ainda pelo Youtube, Instagram e Facebook do Governo do Estado.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br



A secretária de Estado do Desenvolvimento Social, Maria Elisa De Caro, participou nesta sexta-feira, 10, da 4ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite (CIT) do Sistema Único da Assistência Social (SUAS). Em pauta, o monitoramento das ações de enfrentamento à Covid-19, o Programa Renda Brasil do Governo Federal, apresentação de resolução do Grupo Gestor do Programa de Alimentos, entre outros.

>>> Veja aqui a íntegra da reunião: https://bit.ly/2BOaZK1

“O maior destaque da reunião da CIT foi o posicionamento das instituições que compõem o Sistema Único da Assistência Social, de que devemos participar das discussões acerca da formulação do Renda Brasil. Afinal, somos a área técnica que deve ser ouvida para esta construção proposta pelo Ministério da Economia”, frisa a secretária.

Sobre a CIT

A Comissão Intergestores Tripartite é um espaço de articulação entre os gestores federal, estaduais e municipais, objetivando viabilizar a Política de Assistência Social, caracterizando-se como instância de negociação e pactuação quanto aos aspectos operacionais da gestão do Sistema Descentralizado e Participativo da Assistência Social. A CIT é constituída por representantes do Ministério da Cidadania, do Fórum Nacional de Secretários Estaduais de Assistência Social – Fonseas e do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social – Congemas.

Mais informações para imprensa:
Marta Scherer
Assessoria de Comunicação 
Secretaria de Desenvolvimento Social - SDS
Fone: (48) 3664-0916
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br





Fotos: Divulgação/ SES

A Secretaria de Estado da Saúde entregará 50 novas bombas de infusão para hospitais habilitados a participar do projeto Todos Pela Saúde. A ação é fruto de doação do programa, que é patrocinado pela iniciativa privada e que abastece hospitais da rede SUS.

Essa parceria já resultou na doação de mais de um milhão de insumos para Santa Catarina, desde abril. Na semana passada, 10 respiradores também foram entregues ao COES e estão à disposição da rede hospitalar.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, todas as doações servem para reforçar ainda mais o combate ao Coronavírus em Santa Catarina, que segue com uma das menores taxas de letalidade do país.

Confira os hospitais que podem ser beneficiados

- Hospital Florianópolis
- Hospital Regional do Oeste
- Hospital Santa Isabel
- Hospital Regional Terezinha Gaio Basso
- Hospital São José
- Hospital Universitário Santa Terezinha
- Hospital Marietta Konder Bornhausen
- Hospital Santo Antônio
- Instituto de Cardiologia de Santa Catarina
- Hospital Governador Celso Ramos
- Hospital Regional de São José
- Hospital Nereu Ramos
- Hospital Universitário
- Hospital Nossa Senhora da Conceição
- Hospital Municipal de Joinville
- Hospital São José de Criciúma


Bomba de infusão regula a quantidade de remédio ou soro a ser administrada no paciente

“O Todos Pela Saúde atende demandas específicas para hospitais de todas as macrorregiões, respeitando princípios técnicos e avaliando as ações possíveis com consultores e médicos especialistas, para que cada hospital da Rede SUS possa ser devidamente amparado”, registrou Marta Orofino, técnica de Referência para Santa Catarina no Programa.

O Superintendente de Hospitais Públicos de Santa Catarina, Márcio Judice, afirmou que os respiradores devem ser entregues a municípios que tem capacidade instalada menor e que ainda não haviam sido contemplados com doações. As bombas de infusão vão abastecer a rede, igualmente, e passam por decisões técnicas. “Nós estamos mapeando as UTIs para o uso de bombas infusoras e implementando estratégias para reduzir as necessidades no Estado”, finalizou Judice.

Mais informações para a imprensa:
Andrey Lehnemann
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99628-1141
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Foto: Aires Mariga / Arquivo  / Epagri 

Atendendo a demanda dos pescadores da região Sul de Santa Catarina, o Governo do Estado investirá R$ 400 mil na dragagem para o desassoreamento da Foz do Rio Mampituba. O convênio entre Secretaria da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural e prefeitura de Passos de Torres foi assinado nesta sexta-feira, 10, e deve beneficiar mais de 700 famílias da região.

Os recursos serão utilizados para remover o excesso de areia e aumentar o calado do rio Mampituba, melhorando a passagem dos barcos e a segurança dos pescadores. O rio funciona como um caminho para que os pescadores cheguem ao mar e atualmente essa travessia se tornou perigosa devido ao assoreamento da barra. Segundo o prefeito Jonas Gomes de Souza, inúmeros barcos já encalharam no local, trazendo prejuízos e insegurança aos pescadores.

O secretário adjunto da Agricultura, Ricardo Miotto, esteve em Passos de Torres para a assinatura do convênio e destacou a rapidez no atendimento à demanda do município. “Nós pensamos na agricultura e na pesca como fatores de desenvolvimento para o nosso estado. A pesca artesanal movimenta a economia local e eu estou muito feliz porque conseguimos atender esse pedido de forma rápida e eficiente. Nós vamos continuar trabalhando para responder a sociedade da forma mais ágil possível e amenizar o sofrimento da população”.

A pesca artesanal representa 70% da atividade econômica de Passo de Torres. São 700 famílias que vivem da atividade pesqueira, que produzem 5,2 mil toneladas de peixe por ano.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br


Foto: Flavio Vieira Jr. / Arquivo / DCSC

Santa Catarina continua contabilizando os prejuízos e as perdas humanas provocadas pelos ciclones e tempestades dos últimos 10 dias. Foram afetadas diretamente pelos eventos climáticos 1.354.241 pessoas. Até o momento foram registradas 14 mortes durante a passagem das tempestades e nas ações de reconstrução.

Os óbitos ocorreram nos municípios de Balneário Piçarras (01), Brusque (01), Canelinha (01), Chapecó (01), Garuva (01), Governador Celso Ramos (01), Ilhota (01), Itaiópolis (01), Itapoá (01), Rio dos Cedros (01), Santo Amaro da Imperatriz (01) e Tijucas (3).

Durante os eventos, 11 pessoas perderam a vida devido a desmoronamentos, afogamentos, quedas de árvores e choque elétrico. Já três mortes foram pós os eventos, mas de pessoas que caíram por estarem consertando o telhado.

“O valor destas perdas humanas não podemos mensurar. São pais e mães de família que tiveram as vidas ceifadas pela força da natureza”, destacou o chefe da Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC), João Batista Cordeiro Júnior.

Ele destaca a importância dos alertas e recomendações do órgão para que a população esteja preparada para eventos extremos. “Trabalhamos 24 horas por dia com o principal objetivo de preservar vidas”, ressaltou. Segundo ele, com as mudanças climáticas as tempestades se tornam cada vez mais frequentes e severas, por isso devemos promover uma mudança de cultura na população para promover a autoproteção e a resistência.

O gerente de Operações da DCSC, Rodrigo Nery, também reforça que é necessário que a população leve em conta os aviso e alertas emitidos. “Existe um trabalho muito sério por trás da emissão de avisos e alertas onde são observados os riscos potenciais as pessoas, principalmente durante os eventos severos”, reforçou.

De acordo com ele, é extremamente necessário que a população adote as medidas preventivas indicadas pela Defesa Civil durante as tempestades como não transitar em áreas alagadas ou sobre pontes, não se abrigar embaixo de árvores e procurar locais seguros até o evento passe. Ele citou duas situações em que pessoas morreram afogadas após caírem de pontes, na última semana durante o ciclone. “A passagem de uma tempestade é rápida, mas as consequências podem ser duradouras”, completou.

A Defesa Civil reforça que durante os trabalhos de reconstrução os cuidados também devem ser redobrados. A queda de altura, no momento que as pessoas estão consertando telhados, provocaram três mortes nos últimos dias em Balneário Piçarras, Garuva e Itapoá. Também é importante tomar cuidado em relação a choques elétricos, ou seja, mesmo durante a falta de energia devemos considerar os fios energizados.

Avisos e alertas da Defesa Civil

Atualizações, recomendações, avisos e alertas sobre as condições meteorológicas estão disponíveis no site e redes sociais da Defesa Civil de Santa Catarina. Também é possível receber as informações por mensagens SMS. Para isso basta enviar uma mensagem de texto (SMS) para o número 40199, contendo apenas o código de endereçamento postal (CEP) do local que deseja ser monitorado. O serviço é gratuito e é realizado 24 horas por dia, sete dias da semana.

Ações de assistência humanitária

O Governo do Estado, por meio da DCSC, continua dando suporte aos municípios atingidos pela força da natureza. Já foram disponibilizados 141.917 itens de assistência humanitária. Dentre os produtos estão telhas, cestas básicas, colchões e kits de higiene. Para efetivar as ações equipes do Governo, através do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Defesa Civil, permanecem atuando nas áreas afetadas em apoio às estruturas municipais.

Levantamento de prejuízos

As informações sobre as perdas econômicas continuam chegando ao Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd). De acordo com os dados inseridos até o momento no Sistema de Informação de Desastres, os prejuízos ultrapassam R$ 682 milhões.

Apenas em residências os danos representam mais de R$ 54 milhões. Já no setor agrícola os prejuízos superam R$ 322 milhões. Confira na tabela abaixo os números contabilizados até o momento.



Informações adicionais para imprensa:
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Imagem: Epagri

tempestade e o ciclone extratropical que atingiram Santa Catarina nos dias 30 de junho e 1º de julho, causando estragos em todas as regiões, podem ser analisadas pela rede de estações hidrometeorológicas do Estado, monitorada pelo Centro de Informações e Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Epagri/Ciram). Das 290 estações, cerca de 50 possuem medidores de velocidade e direção do vento e registraram velocidades superiores a 100 km/h, com destaque para a de Siderópolis, no Sul do estado, com ventos de 168,8 km/h.

Segundo a meteorologista Maria Laura Guimarães Rodrigues, cinco das estações registraram velocidades superiores a 118 km/h. Além de Siderópolis, destacaram-se Urupema, na Serra Catarinense, com 126 km/h, e Indaial, localizada no Vale do Itajaí, com 121 km/h. Outras sete estações registraram ventos entre 113 e 117 km/h, e nove delas registraram ventos de 89 a 102 km/h. 

Outro aspecto importante analisado pela Epagri/Ciram foram descargas elétricas que acompanharam o ciclone que passou por Santa Catarina. A combinação de vento, chuva e descargas elétricas potencializou os estragos em diversas regiões de Santa Catarina. Os prejuízos foram tanto na área rural, com muitas lavouras afetadas, quanto nas áreas urbanas, com destelhamentos e danos na rede elétrica, além da perda de vidas humanas.

Esse conjunto de informações geradas pela rede de monitoramento ambiental da Epagri/Ciram é fundamental para auxiliar as tomadas de decisões na agricultura e no meio urbano. Os dados podem ser visualizados no Agroconnect, uma plataforma de dados agroambientais que pode ser acessada livremente pela internet.

Vento recorde em Siderópolis

Entre os dias 30/06 e 01/07, ventos de mais de 80 km/h foram registrados em boa parte das regiões de SC, ultrapassando os 100 km/h em vários municípios. O evento destacou-se pela ampla área atingida, duração prolongada em algumas regiões e quebra de recorde. A estação de Siderópolis, instalada em 2003, marcou 168,8 km/h entre 05h e 6h do dia 01/07/2020. Até então, o recorde pertencia a Celso Ramos (161,9 km/h em 07/10/2010).

O vento forte causou danos em estações meteorológicas automáticas como em Lages e Urupema. Parte da ampla rede de estações monitoradas pela Epagri/Ciram sofreu interrupção no sistema de transmissão devido a problemas com a rede de telefonia. O sistema aos poucos está sendo restabelecido, e novas informações coletadas nos dias do vendaval, como as da estação de Siderópolis, estão sendo checadas, validadas e disponibilizadas com confiabilidade e veracidade no banco de dados da Epagri/Ciram.

Mais informações para a imprensa:
Gisele Dias
Assessoria de imprensa 
Epagri
Fone: (48) 3665-5147 / 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br


Foto: Divulgação/ IGP

Com objetivo de facilitar a emissão de documentos para os cidadãos catarinenses, o Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP/SC) lançou, no mês passado, a segunda via da carteira de identidade pela internet. Com a medida, a média diária é de 500 segundas vias de RG emitidas que foram solicitadas pelo site.

Com essa nova ferramenta digital, as pessoas só precisam ir ao IGP uma vez, para retirar o documento pronto. Além da facilidade, a medida aumentou o número de documentos emitidos em 20%, sem acréscimo de estrutura, já que diminuiu a necessidade de atendimento presencial.

Para ter direito a 2ª Via Rápida o solicitante deve acessar site do IGP, no link. É necessário ter feito a primeira via do documento em Santa Catarina. A emissão só ocorrerá após o pagamento da taxa (R$ 38,78, guia DARE), cujo boleto será gerado antes do término da solicitação e apenas no site do IGP.

É possível solicitar a 2ª via da Carteira de Identidade, desde que sejam cumpridas algumas condições:

- Solicitação apenas pelo site do IGP/SC;

- Para quem já tem RG em SC e que tenha sido emitido de 11/01/2016 em diante, com limite máximo de cinco anos da data de expedição da última via em SC para pessoas acima de 20 anos;

- O documento emitido terá os mesmos dados da última via emitida, inclusive foto e assinatura, à exceção da data de expedição;

- Crianças (0 a 10 anos) e adolescentes (10 a 20 anos) tem regras diferentes por conta do crescimento e mudanças na fisionomia, com limites máximos de um e dois anos, respectivamente, da data de expedição da última via em SC;

 - A retirada será feita somente pelo próprio requerente após confronto de impressões digitais;

-  A própria ferramenta dirá ao cidadão se ele se encaixa ou não nos requisitos mínimos para poder solicitar a 2ª via rápida da sua carteira de identidade em Santa Catarina. Caso o cidadão requerente não se encaixe nos requisitos, o sistema o direcionará para o agendamento presencial.

>> Leia também:

Informações adicionais para imprensa:
Bruna Campos
Assessoria de Imprensa
Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP/SC)
E-mail: imprensa@igp.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-8498/ 98822-5656
Site: www.igp.sc.gov.br


Foto: Divulgação/ Epagri

O secretário de Agricultura Familiar do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fernando Henrique Kohlmann Schwanke, esteve nesta quinta-feira, 9, em Luiz Alves, para conhecer os danos causados pelo ciclone do dia 30 de junho nos bananais da região. Junto com a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, e com o secretário adjunto da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Rural de SC, Ricardo Miotto, Schwanke se reuniu por videoconferência com os agricultores que fazem parte da Federação das Associações de Bananicultores de SC (Febanana) e da Associação dos Produtores de Plantas Ornamentais de SC (Aproesc), para discutir a melhor forma de desburocratizar as ações de ajuda nesse momento de emergência.

Segundo Edilene, Santa Catarina conta com aproximadamente 3,5 mil bananicultores, em uma  área plantada de 29 mil hectares, e todos registraram estragos. As regiões do Litoral Norte Catarinense e do Vale do Itajaí, da qual Luiz Alves faz parte, têm 2,4 mil famílias envolvidas com a cultura da banana, em uma área de 20 mil hectares.

A estimativa da Epagri é que os danos na região cheguem a  mais de 50% da produção, causadas por tombamento de plantas, dilaceramento de folhas e perda da qualidade dos frutos. Os agricultores reivindicam prorrogação das parcelas dos financiamentos de custeio, acesso ao seguro agrícola, mudas de bananeira e crédito emergencial para que as famílias atingidas possam recompor as lavouras que foram devastadas pelo vento.

A presidente da Epagri ressalta que as equipes da Empresa estão auxiliando prefeituras e agricultores a elaborar os laudos meteorológicos e de perdas agrícolas para que os produtores que têm financiamento possam acessar o seguro. “A Epagri também já disponibilizou nota técnica com orientações para os bananicultores possam manejar os pomares de forma adequada”, informa. Ela alertou que a recomposição dos bananais seja feita com controle fitossanitário e com mudas certificadas, cujo material genético de qualidade a Epagri repassa aos produtores de mudas.

 “Esse é um momento em que o Governo Federal, representado pelo Mapa, e governo estadual, representado pela Epagri e pela Cidasc, se juntam para encaminhar ações para agilizar os processos, dentro da competência de cada um”, explica Edilene. Ela acredita que até semana que vem as ações devem ser definidas em benefício dos agricultores atingidos. Também participaram da reunião prefeitos e secretários de agricultura de diferentes municípios, bem como diversas lideranças rurais.

Mais informações para a imprensa:
Gisele Dias
Assessoria de imprensa 
Epagri
Fone: (48) 3665-5147 / 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br