Encontre serviços e notícias do Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Histórias da Hercílio Luz: capítulo I



Oportunidades

Próximos eventos

Os interessados em submeter seus projetos no Programa Tecnova II, e ter a chance de receber de R$ 150 mil a R$ 300 mil em subvenção econômica para o desenvolvimento de novos produtos ou serviços, devem apresentar as propostas até o dia 29 de novembro no site da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) - www.fapesc.sc.gov.br. O valor total chegará a R$ 7,5 milhões em subsídios.

O objetivo principal do programa é promover um significativo aumento das atividades de inovação e, por consequência, o incremento da competitividade das empresas e economia catarinense. Em sua segunda edição, o Tecnova conta com cases de sucesso, como uma empresa de Palhoça, que é umas das 133 no mundo a produzir equipamentos meteorológicos.

O presidente da companhia, Felipe Alfredo Jahn, conta que a participação no Tecnova ocorreu em 2014. “Nós submetemos um sensor que possibilita monitorar as encostas para prever deslizamentos como aconteceu no Morro do Baú em 2008, por exemplo”, recorda. “Foi um equipamento realmente inovador e teve todo o desenvolvimento ao longo do Tecnova”, completa.

Para o empresário, o auxílio vai além do financeiro. “O que mais fez a empresa crescer foi incorporar a gestão da inovação. Esse foi o maior aprendizado”, relata Jahn, que ainda acrescenta ter estipulado seis inovações ao ano para a empresa, hoje responsável por empregar 19 funcionários e com previsão de faturamento em 2019 de R$ 9,5 milhões. “Se não tivéssemos captado a subvenção do programa no passado não teríamos conseguido formar a equipe”, afirmou.

“A inovação é um dos motores da competitividade das empresas, que gera desenvolvimento econômico do nosso Estado e que vem se consolidando como referência tecnológica. O Governo catarinense incentiva programas como o Tecnova, que vem trazendo resultados, inspirando pessoas e trazendo novas soluções para os problemas da sociedade”, destaca o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), Lucas Esmeraldino.

Identificação de prioridades

 Presidente da Fapesc, no lançamento do Tecnova II | Foto: Ricardo Wolffenbütell/Secom

Dentro da proposta de utilizar os recursos dos editais para solucionar gargalos e desenvolver a economia de Santa Catarina, há algumas mudanças nesta segunda edição do Tecnova. “Este processo traz a qualificação das áreas temáticas. Isso significa que o Governo está perseguido política pública e tentando identificar prioridades e cada vez mais utilizar os recursos públicos para resolver os problemas e gargalos do Estado como um todo”, afirma o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

A outra mudança é a regionalização, fazendo com que todas as áreas de Santa Catarina possam ser contempladas. “Estamos trabalhando com 11 regiões metropolitanas e o primeiro projeto vai concorrer na sua região. Isso para respeitar a diversidade e contemplar pelo menos um projeto de cada parte do estado, interiorizando o desenvolvimento a inovação em todos cantos de Santa Catarina”, explica Holthausen.

Sete temáticas

As propostas devem se encaixar nas seguintes temáticas: Tecnologias da Informação e Comunicação; Saúde; Inovação, Diversificação e Competitividade; Cadeia Produtiva de Alimentos; Gestão Pública e Turismo.

O Programa Tecnova é voltado para empresas, independentemente do tipo societário sob o qual estejam constituídas, que se encaixem em requisitos como: faturamento bruto anual de até R$ 16 milhões; data de registro na Junta Comercial ou no Registro Civil das Pessoas Jurídicas de sua jurisdição até pelo menos seis meses antes do lançamento do edital (15/04/2019); garanta o oferecimento de Contrapartida Financeira mínima de 5%; demonstre ter efetuado qualquer atividade operacional, não-operacional, patrimonial ou financeira até pelo menos três meses antes do lançamento do edital (15/07/2019); objeto social que contemple atividade compatível com a que será desempenhada no projeto proposto na data de divulgação do presente edital.

Dos R$ 7,5 milhões disponibilizados pelo Tecnova II, R$ 5 milhões são financiados pelo Governo Federal, por meio da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia, e os outros R$ 2,5 milhões serão investidos pela Fapesc.

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 


Foto: Divulgação / SAP 

O novo Presídio Feminino de Itajaí começou a funcionar nesta segunda-feira, 25, após transferência de 228 internas para o local. A operação de ativação foi coordenada pela  Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) e o Departamento de Administração Prisional (Deap).

Durante seis horas, cerca de 80 operadores – entre agentes penitenciários do Vale do Itajaí e do SOE, equipe especializada em escoltas de alta complexidade, e do Grupo Tático em Ações Motociclistas da Polícia Militar - realizaram a transferência das 228 detentas, da unidade localizada no Bairro Nossa Senhora das Graças, em Itajaí, para o Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí (CPVI), onde fica o novo presídio.

A unidade foi construída seguindo um conceito que estimula a implantação de boas práticas para promover a reabilitação social e econômica das internas. O presídio tem área para berçário, brinquedoteca, atendimento médico e odontológico, salas de aula e oficinas de trabalho  de acordo com os critérios estabelecidos pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

O secretário da SAP, Leandro Lima, assinalou que o novo presídio entrou em funcionamento devido a um grande esforço do Governo do Estado e de todos os operadores envolvidos na transferência das internas. “Ativar essa unidade configura, assim, mais uma etapa do aprimoramento dos equipamentos públicos do sistema prisional de Santa Catarina”, disse Leandro Lima.

O diretor do Deap, Deiveison Querino Batista, destacou que o presídio é de extrema importância para o sistema prisional. “A estrutura da nova unidade proporcionará melhores condições de reinserção social às presas e, sobretudo, maior segurança e salubridade nas atividades desempenhadas pelos agentes penitenciários e demais servidores, além das internas e visitantes”. Querino ainda elogiou o comprometimento de todos os servidores envolvidos na operação de transferência, que não registrou nenhum incidente.

Informações adicionais para a imprensa
Jacqueline Iensen
Assessoria de Imprensa
Secretaria da Administração Prisional e Socioeducativo (SAP)
E-mail: jacqueline.iensen@gmail.com
Fone: (48) 3664-5810 / (48) 99668-9634
Site: www.sjc.sc.gov.br 


Fotos: Divulgação / Epagri

A Epagri lança seu sexto cultivar de feijão, o SCS206 Potência, nesta quarta-feira, 27, em Chapecó. O evento faz parte das comemorações dos 28 anos da empresa, que realiza durante novembro atividades por todo o estado, com lançamento de tecnologias para produção sustentável. A alta produtividade é uma das principais características da nova variedade da leguminosa.

O SCS206 Potência é um feijão preto, recomendado para cultivo nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Foram necessários 15 anos de estudos do Programa de Melhoramento Genético de Feijão (PMGF) da Epagri/Cepaf para chegar ao Potência.

O novo cultivar da Epagri apresentou produtividade 11% superior em relação a duas variedades da leguminosa em todos os locais avaliados. Comparando o rendimento de grãos em relação aos cultivares Uirapuru e BRS Campeiro, apresentou produtividade superior de 116,52% e 106,02%, respectivamente. A resistência das plantas à antracnose é outro aspecto importante do novo material genético.

O feijão tem a terceira maior área semeada entre grãos no Brasil, com mais de 3 milhões de hectares cultivados. A Região Sul é responsável por mais de 40% da produção total e mais de 96% da produção de feijão-preto no país. Os agricultores familiares respondem por 70% da produção nacional. Em Santa Catarina, o feijão é cultivado em todas as regiões, com destaque para os Planaltos Norte e Serrano na safra, e para o Oeste e o Litoral Sul na safrinha. Essa leguminosa é uma das mais importantes fontes de proteína vegetal, cálcio, ferro, fósforo e vitaminas do complexo B para humanos.

Dia de Campo

O lançamento do feijão Potência está inserido no II Dia de Campo da Epagri/Cepaf, que ocorre das 8h às 16h na área dos cultivos experimentais da unidade. É uma oportunidade para agricultores e a sociedade em geral conhecerem resultados das pesquisas desenvolvidas pela Epagri.

No Dia de Campo serão apresentadas diversas tecnologias para produção sustentável de alimentos. Na pecuária, serão apresentadas pastagens perenes. Em feijão e milho, além dos cultivares da Epagri, os pesquisadores estarão demonstrando manejo integrado de doenças, densidade de semeadura e controle de invasoras, entre outros aspectos. Também haverá uma estação dedicada ao tema solos, abordando manejo, conservação e adubos de cobertura. A estação da soja vai tratar principalmente do manejo de doenças e pragas. Os visitantes ainda vão poder conhecer manejo e fitotecnia para cultivo de citros e de maracujazeiro.

 28 anos da Epagri

O II Dia de Campo da Epagri/Cepaf integra a programação comemorativa dos 28 anos de fundação da Empresa. A série de eventos de aniversário alcançou todo o estado no mês de novembro, com lançamento de tecnologias, Dias de Campo, seminários e atividades de educação ambiental.

Serviço

  • O quê: II Dia de Campo da Epagri/Cepaf e lançamento do cultivar de feijão SCS206 Potência
  • Quando: quarta-feira, 27 de novembro, das 8h às 16h. O lançamento do cultivar de feijão ocorre das 13h30min às 14h
  • Onde: em Chapecó, na Epagri/Cepaf - – Rua: Ferdinando Ricieri Tusset, s/n
  • Informações e entrevistas: Sydney Antonio Frehner Kavalco, pesquisador da Epagri/Cepaf, pelos fones (49) 2049-7527 / 99828-2943. 

Informações para a imprensa

Gisele Dias, jornalista: (48) 99989-2992 / 3665-5147
Cinthia Andruchak Freitas, jornalista: (48) 3665-5344
Isabela Schwengber, jornalista: (48) 3665-5407


Arte: Secretaria da Administração

A Secretaria de Estado da Administração (SEA) está com inscrições abertas para contratação, em caráter temporário, de seis engenheiros e seis técnicos em atividades de engenharia, na função de técnico em agrimensura. A atuação será em todo o estado.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas exclusivamente on-line até o dia 4 de dezembro, no site da Secretaria de Estado da Administração. www.sea.sc.gov.br. O contrato de trabalho terá validade de um ano, prorrogável por igual período. A remuneração, já com as gratificações, chega a R$ 8.172 para o cargo de engenheiro civil, e R$ 6.538,64 para o cargo de técnico em agrimensura.

O processo seletivo se dará por avaliação de currículo, pelo somatório de pontos da experiência comprovada e titulação, de acordo com as informações prestadas pelos candidatos no momento do preenchimento do formulário de inscrição.

Segundo o diretor de Gestão Patrimonial da SEA, Welliton Saulo da Costa, os profissionais irão complementar a atualização do levantamento de bens imóveis, que vem sendo realizado desde o início deste ano. “Estes profissionais vão trabalhar no georreferenciamento, avaliação e aferição in loco das condições dos imóveis do Estado. A medida é indispensável para a continuidade do levantamento que vem sendo realizado pela SEA, porque, além de requalificar o registro dos bens no Sistema de Gestão, haverá cruzamento com outras fontes de dados, permitindo a tomada de decisões, como a desafetação e consequente alienação dos ativos subutilizados e inservíveis”.

Informações adicionais para imprensa
Rafaela Gesser
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Administração - SEA
E-mail: comunicacao@sea.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-1636 /(48) 99105-4085
http://www.sea.sc.gov.br 


Foto: Rafael Vieira / Celesc

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) e a Celesc assinaram neste sábado, 23, o Protocolo de Intenções para a criação da Unidade de Conservação do Bracinho, que abrangerá os municípios de Schroeder e Joinville, no Norte do estado. A área onde será inserida a Unidade, de aproximadamente 4.780 hectares, é de grande relevância ambiental, pois se encontra em um dos maiores maciços florestais contínuos de Mata Atlântica. Após a criação, o local será a terceira maior Unidade de Conservação estadual, atrás apenas do Parque da Serra do Tabuleiro e da Reserva Biológica do Aguaí.

Uma comissão específica do IMA irá realizar, em parceria com a Celesc, o levantamento de dados como terreno, fauna, flora, limites da área e potenciais para uso público. Na sequência, deve ser realizada audiência pública junto à população dos municípios envolvidos. Após os trâmites de cartório, será elaborado um Termo de Referência para ser encaminhado à Casa Civil. O passo seguinte é a implantação da nova Unidade por meio da aprovação na Assembleia Legislativa.

O enquadramento da Unidade de Conservação irá garantir a continuação da operação das Usinas Bracinho e Piraí, aliada à possibilidade de abertura do local para visitação pública, o que deve consolidar uma nova área de lazer em meio à natureza para a população catarinense.

“A ideia aqui é estudar qual é o melhor tipo de Unidade de Conservação, já que existem várias classificações, para que a gente consiga aliar a operação das usinas com a implantação de uma Unidade que a sociedade possa usufruir”, destacou o diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios da Celesc, Pablo Cupani Carena.

Para o presidente do IMA, Valdez Rodrigues Venâncio, a intenção em criar a nova Unidade é proporcionar à comunidade da região e a todos os catarinenses a possibilidade de conhecer esse patrimônio preservado. “Vamos a partir de agora estudar e verificar se será instalado um Parque ou um Monumento Natural, que é o mais adequado, para permitir o uso público dentro dessa área tão linda e biodiversa”.

Unidade de Conservação

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, Unidades de Conservação (UC) são espaços territoriais com características naturais relevantes que têm a função de assegurar a representatividade de amostras significativas e ecologicamente viáveis das diferentes populações, habitats e ecossistemas do território nacional e das águas jurisdicionais, preservando o patrimônio biológico existente.

Estas áreas estão sujeitas a normas e regras especiais. São legalmente criadas pelos governos federal, estaduais e municipais, após a realização de estudos técnicos dos espaços propostos e, quando necessário, de consulta à população.

UCs em Santa Catarina

O IMA administra 10 Unidades de Conservação Estaduais, sendo sete da categoria Parque, que é mais flexível quanto aos usos da área e onde o acesso ao público é normatizado, mas permitido. Além de três da categoria Reserva, onde o manejo ambiental é bastante restrito e o acesso só permitido a pesquisadores. São elas:

- Parque Estadual Acaraí, em São Francisco do Sul;
- Reserva Biológica Estadual do Aguaí, abrange os municípios de Morro Grande, Nova Veneza, Siderópolis e Treviso;
- Parque Estadual das Araucárias, em São Domingos e Galvão;
- Reserva Biológica Estadual da Canela Preta, estende-se pelos municípios de Botuverá e Nova Trento;
- Parque Estadual Fritz Plaumann, em Concórdia;
- Parque Estadual Rio Canoas, no Distrito de Ibicuí, localizado na cidade de Campos Novos;
- Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis;
- Reserva Biológica Estadual do Sassafrás, na comunidade de Alto São João, no município de Benedito Novo;
- Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, maior Unidade de Conservação de proteção integral de Santa Catarina, ocupa cerca de 1% do território catarinense, abrangendo áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes;
- Parque Estadual da Serra Furada, em Orleans e Grão-Pará.

Informações adicionais à imprensa:
Claudia Xavier
Assessoria de Imprensa IMA
Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina
E-mail: comunicacao@ima.sc.gov.br
Fone: (48) 3665 4177 / (48) 99172 8277
Site: www.ima.sc.gov.br 

Página 14 de 633

Conecte-se