Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Vigas de metal retiradas da Hercílio Luz serão usadas na construção de outras pontes

Oportunidades

Próximos eventos


BR-470, em Blumenau - Fotos: Faustino / SDC 

A Defesa Civil de SC divulgou nesta sexta-feira, 26, o balanço de uma operação que fiscalizou o transporte de cargas e produtos perigosos, em Blumenau e Gaspar, e que resultou em 299 autuações. A ação envolveu 16 instituições e deu continuidade à programação da Comissão Estadual de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos.


Foto: Robson Valver / SES

Dois projetos de extensão de alunos da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) levam muita música e histórias para os pequenos pacientes internados no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis. As ações são feitas em parceria com o Setor de Pedagogia Hospitalar da unidade, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Esta semana ocorreu o encontro entre os dois projetos, o Música Para Quem Precisa, realizado por estudantes de Música e o Literatura no Leito Hospitalar, integrado por estudantes de Pedagogia. A apresentação ocorreu em diversas alas do HIJG. As duas ações ocorrem isoladamente na unidade e, uma vez ao mês, os estudantes dos dois projetos se unem para atender pacientes e acompanhantes.

 Foto: Arquivo/ Secom

Santa Catarina abriu 43,3 mil postos de trabalho neste primeiro trimestre e ficou com a segunda posição no ranking nacional neste período, atrás apenas de São Paulo. Em março, SC acompanhou a tendência nacional e fechou postos formais de trabalho conforme aponta o relatório do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pela Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. A retração de 0,15% no mês, com o fechamento de 2.976 postos, foi menor que a média nacional, de 0,61%.

A indústria catarinense liderou a abertura de postos em março, mas perdeu fôlego frente à dinâmica que vinha apresentando. O segmento é líder em contratações no ano e terceiro nos últimos 12 meses. Já o setor de serviços, que também vinha contratando, voltou a demitir, ainda que na comparação de 12 meses siga como o que mais gerou novos postos. O comércio também está demitindo, tanto no mês como no ano, mas se mantém como o segundo na geração de empregos nos últimos 12 meses. A agropecuária foi o setor que mais fechou postos no mês.

O economista Paulo Zoldan, da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), explica que o fim da temporada de turismo de verão e da colheita agrícola no Estado teve grande impacto no mercado de trabalho. Os subsetores que mais demitiram foram, respectivamente, os hotéis e restaurantes, a agropecuária, o comércio varejista e as imobiliárias.

“Além do fator sazonal, o recuo do emprego deve-se ao lento crescimento da economia nacional. Também ao fato de a economia estadual estar crescendo e contratando acima da média já há um bom tempo, sendo que uma acomodação neste momento é natural. Por isto, trabalhamos incansavelmente no fortalecimento de políticas públicas e de incentivo ao empreendedorismo e atração de empresas para geração de emprego e renda para o nosso Estado”, avalia o secretário da SDS, Lucas Esmeraldino.

Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável
Jornalista: Mônica Foltran
E-mail: comunicacao@sds.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-2261/99696 1366

 

 
Foto: MB Comunicação / Divulgação

O agronegócio catarinense ampliou a presença internacional e respondeu por 67% das exportações no primeiro trimestre de 2019. O setor gerou receitas que passam de US$ 1,28 bilhão para Santa Catarina no período, um crescimento de 7,7% em relação aos três primeiros meses do ano passado. Os números foram divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

“O agronegócio catarinense vem mostrando a sua força e crescendo ano após ano. Santa Catarina é hoje referência internacional pela qualidade de seus produtos, pela alta qualificação de seus produtores rurais e pelo cuidado constante com a saúde de seus rebanhos e suas lavouras. Iniciamos o ano com ótimas notícias para o agronegócio catarinense, crescemos em uma taxa maior do que o Brasil nesse primeiro trimestre e a nossa expectativa é de ampliarmos ainda mais nossa presença internacional”, destaca o secretário da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa.

Nos três primeiros meses de 2019, Santa Catarina exportou US$ 1,92 bilhão, uma queda de 2,1% em comparação ao primeiro trimestre de 2018. Na contramão, o agronegócio aumentou suas vendas, com resultados positivos em todos os setores - produtos de origem animal, vegetal e florestal. A agropecuária catarinense inicia o ano com uma alta de 7,7% nos embarques, desempenho superior ao agronegócio brasileiro que teve um crescimento de 3%.

Exportações de carnes

O setor produtivo de carnes é o carro-chefe das exportações catarinenses. Os embarques de proteína animal respondem por 35,5% das vendas internacionais de Santa Catarina e por 53% das exportações do agro. Ao todo, as carnes, leite, ovos e peixes trouxeram ao estado um faturamento de US$ 682,7 milhões - aumento de 8,8% em comparação com o primeiro trimestre de 2018.

O resultado catarinense chama atenção no cenário nacional. Enquanto o estado comemora os bons números, as exportações brasileiras de proteína animal tiveram uma queda de 6,9% no primeiro trimestre de 2019.

O principal produto exportado por Santa Catarina é a carne de frango, que sozinha responde por 22,4% do faturamento estadual. Outro destaque é a carne suína, com 8,2% das exportações catarinenses nesse primeiro trimestre - com a perspectiva de crescimento devido à crise na suinocultura chinesa.

A produção de carnes de qualidade é a marca registrada de Santa Catarina no mercado internacional. O Estado é reconhecido pela excelência sanitária de seus rebanhos e pela eficiência de sua defesa agropecuária. Atualmente, Santa Catarina têm acesso aos mercados mais exigentes e competitivos do mundo.

Produtos de origem vegetal

A produção vegetal gerou um faturamento total de US$ 257 milhões, um aumento de 12% no primeiro trimestre de 2019.

O complexo soja traz o maior faturamento da produção vegetal, foram mais de US$ 147,4 milhões com 396,3 mil toneladas embarcadas.

Produtos florestais

A produção de madeira e obras de madeira também vem ganhando o mercado internacional. As exportações do setor geraram receitas de US$ 348 milhões para Santa Catarina - incremento de 2,9% nos três primeiros meses desse ano.

Informações adicionais à imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/

 Foto: Cristiano Estrela/ Secom

Foi realizada nesta quinta-feira, 26, a audiência pública convocada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura para tratar sobre os processos de desapropriações no trecho que compreende as obras de Acesso ao Sul da Ilha e do novo Terminal Aeroportuário. A reunião ocorreu no auditório da Igreja Batista em Carianos e contou com a participação de aproximadamente 250 pessoas da comunidade.

Na oportunidade, o secretário da Infraestrutura, Carlos Hassler, explicou o andamento dos processos e propôs nova negociação com os proprietários dos lotes que foram ajuizados. "A partir de 2 de maio, o Deinfra chamará cada proprietário interessado em negociar amigavelmente o lote e, em caso de conciliação, será realizado o acordo", afirmou Hassler.

As negociações terão como base os valores do laudo da perícia judicial de avaliação dos lotes, que deverá ser entregue nos próximos dias. "A audiência pública mostrou que estamos trabalhando para que seja feito o melhor acordo entre as partes envolvidas nos processos de desapropriação. Sempre com transparência e diálogo, conforme as diretrizes do Governo Carlos Moisés”, declarou Hassler.

Prazos e andamento da obra

A obra de Acesso ao Sul da Ilha consiste em seis lotes e as desapropriações estão localizadas nos lotes 1A, 1B e 2A, totalizando 233 áreas. Sobre o prazo de entrega, o secretário voltou a afirmar que em outubro será possível acessar o Terminal Aeroportuário pela nova via de Acesso ao Sul da Ilha. "Quando o aeroporto começar a operar haverá, sim, acesso pelo novo traçado. Caso não seja possível entregar as quatro pistas, o acesso será feito, inicialmente, em pista simples", garantiu.

A audiência também contou com a participação de representantes do Ministério Público do Estado (MPE), Procuradoria Geral do Estado (PGE), Câmara de Deputados, Assembleia Legislativa, Prefeitura de Florianópolis, Câmara de Vereadores de Florianópolis e Associações de Moradores do Bairro Carianos, do Loteamento Santos Dumont e do Morro das Pedras.

Página 124 de 557

Conecte-se