Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Vigas de metal retiradas da Hercílio Luz serão usadas na construção de outras pontes

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Divulgação / Nutriplus 

De acordo com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), no Brasil, 54% da população está com sobrepeso. Entre as crianças menores de cinco anos, 7,3% registram peso acima do ideal. Para trabalhar hábitos alimentares saudáveis desde a infância, está sendo trabalho nas escolas da rede o projeto Todos Contra a Obesidade. 

No programa, os nutricionistas das empresas fornecedoras de alimentação escolar estadual, a Nutriplus e a Risotolândia, percorrem as unidades de ensino e discutem com os alunos sobre hábitos e alimentação saudável. O sedentarismo infantil é outro alerta, pois costuma ser a causa de sérios danos à saúde, que podem refletir na vida adulta.

“O combate ao sobrepeso passa pela introdução de hábitos alimentares saudáveis que são criados principalmente na infância, por isso, a SED oferece na alimentação escolar prioritariamente alimentos in natura, para formar esses hábitos e assim combater a obesidade” explica a gerente de Alimentação Escolar, nutricionista, Osanilda Melo.

No projeto ocorre a interação entre a nutricionista e o aluno, abordando temas voltados ao bem-estar para o crescimento, a aprendizagem e o rendimento escolar, como escolhas saudáveis dos alimentos, prática de atividade física e qualidade de vida, composição equilibrada da refeição, consumo consciente e importância do consumo de frutas, verduras e água.

Dicas dos nutricionistas

Entre as dicas repassadas, destacam-se a montagem do prato colorido, o consumo das frutas, a diversidade dos legumes e verduras, o descascar mais e desembalar menos e o consumo de alimentos menos processados.

“Os alunos aprendem muito pelo exemplo, por isso é importante a prática de exercícios físicos e a refeições saudáveis no ambiente escolar e familiar desde cedo. Os projetos de educação nutricional trazem mudanças nos seus hábitos que farão muita diferença agora e no futuro”, destaca o nutricionista e coordenador da Nutriplus em SC, Guilherme Barbieri.

“É muito importante que as crianças aprendam desde cedo a prestar atenção àquilo que estão comendo, além de serem estimuladas a fazer atividades físicas com frequência, porque estes hábitos continuarão a reverberar na vida adulta de todos, tornando-os pessoas mais conscientes de suas ações para ter um corpo saudável”, destaca a gerente de operações da Risotolândia em SC, Renata Maluly.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Patrícia Antunes
(48) 3664-0347 / 988177973
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br 
www.sed.sc.gov.br 


Foto: Divulgação/Udesc

Os professores do Departamento de Música do Centro de Artes (Ceart) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) sobem ao palco do Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) nesta quinta-feira, 19, para o concerto anual Mosaico Musical, que apresenta parte da produção artística dos docentes. Em sua 10ª edição, o evento ocorre às 20h com entrada gratuita e faz parte das atividades da 5ª Semana Integrada da Udesc Ceart e da 2ª Semana da Música da Udesc.

O título do concerto, Mosaico Musical, é uma alusão à combinação eclética do repertório que se apresenta a cada ano. Nesta edição, o programa inclui o romantismo de Chopin, o modernismo de Stravinsky e compositores brasileiros como Aylton Escobar e Henrique de Curitiba. Serão também apresentadas composições de Luciana Hamond, professora visitante do Programa de Pós-Graduação em Música, interpretadas por ela mesma ao piano.


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

A Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) já trabalha em nova sede. Foi inaugurado na manhã desta quarta-feira, 18, o novo prédio do órgão, localizado no bairro Areias, em São José. A solenidade contou com a presença do governador Carlos Moisés, do presidente do Colegiado Superior da Segurança Pública, coronel Araújo Gomes, e do delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich.

O espaço conta com uma área construída de 4,6 mil metros quadrados. O local tem auditório, salas de reuniões, espaço para treinamento físico, almoxarifado e carceragem. No total, foram investidos R$ 5,8 milhões na construção. Em seu discurso, o governador Moisés ressaltou que a sede própria proporcionará também economia com aluguel.

“Além de possuir uma estrutura de trabalho mais adequada para os policiais, a DEIC vir para cá é também um ato de economia. Deixamos de pagar aluguel e damos destino para um terreno que era do Estado. Assim como esse, estamos fazendo um levantamento de todos os imóveis pertencentes ao Governo para proporcionar um uso adequado”, frisou o governador.

O delegado-geral Paulo Koerich destacou a melhoria nas condições de trabalho para os policiais civis. Segundo ele, a nova estrutura permitirá um trabalho mais efetivo, levantando também o ânimo dos agentes. “Essa gestão tem nos permitido alcançar condições que não tivemos ao longo dos últimos anos. Hoje é um dia memorável, de festa para a Polícia Civil. Realizamos um sonho buscado há muito tempo por essa instituição”, afirmou Koerich.

Na visão do diretor da DEIC, delegado Luis Felipe Fuentes, o novo espaço garante maior conforto para quem trabalha e também para quem visita o local. Cada uma das 12 delegacias especializadas possui um espaço privado, garantindo melhor condução dos trabalhos. “De um modo geral, aumentou a autoestima dos policiais. Esse espaço tem sido motivo de grande satisfação. Pretendemos manter a estrutura e fazer ainda todas as melhorias que sejam possíveis”, lembrou Fuentes.

A DEIC

A DEIC é um órgão de execução da Polícia Civil de SC, com finalidade de planejar, coordenar e executar as atividades de polícia judiciária nas investigações policiais de maior complexidade em âmbito estadual ou com desdobramento e repercussão interestadual. Hoje, a DEIC conta com 12 Delegacias de Polícia Especializadas, um Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro, um Núcleo de Inteligência, um Núcleo de Suporte à Investigação, Serviço de Plantão e Serviço de Secretaria e Logística.

Homenagem póstuma

A nova sede da DEIC leva o nome de Renato José Hendges, em homenagem ao delegado falecido em 2014. Renatão, como era conhecido, nasceu em Palmeira das Missões (RS) e entrou para a Polícia Civil de SC em 1974 como comissário de polícia. Em 1983, pela primeira vez, ocupou o cargo de delegado de polícia, atuando inicialmente na comarca de Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí. Em 1990, Hendges entrou para a Divisão Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), onde atuou até 2014, ano em que se aposentou e faleceu. Ficou conhecido nacionalmente por conquistar 100% de resolução em casos de extorsão mediante sequestro investigados por ele e sua equipe, índice ainda mantido pela Polícia Civil de SC. Renato Hendges também foi presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina (Adepol).

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC 


Foto: Antonio Prado / Fesporte

Participar da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) tem um sabor especial até para os atletas com experiência em campeonatos. É o caso do mesatenista Guilherme Marchiori, 13 anos, da equipe de Chapecó. Ele soma títulos como o de campeão brasileiro, da Copa do Brasil e do sul-americano, mas participa da Olesc pela primeira vez. A etapa estadual da 19ª edição da Olesc segue até o dia 21 de setembro em Videira. 

“Sempre tive vontade de participar da Olesc e estou realizando este sonho. Como está no início dos jogos, estou bastante ansioso”, diz Guilherme, com as unhas pintadas como batismo por ser calouro na competição. O garoto de Chapecó ocupa o primeiro lugar no ranking catarinense da sua faixa etária. Agora o mesatenista se prepara para disputar mais uma competição internacional, o Campeonato Latino-Americano, em outubro, em Porto Rico.

Na estreia, nesta segunda-feira, 16, Guilherme ajudou sua equipe a vencer Fraiburgo por 3 a 0. Nascido em São Bento do Sul, o garoto defende Chapecó desde o início deste ano. “Comecei jogar aos seis anos de idade e de lá pra cá não parei mais. Atualmente treino cerca de duas horas por dia e quero um dia chegar à seleção brasileira adulta e poder participar de um campeonato mundial e Olimpíada”.

O tênis de mesa da Olesc segue até o dia 21 de setembro, no ginásio de esportes do Parque da Uva, em Videira.

Informações adicionais para a imprensa
Antonio Prado
Assessoria de Imprensa
Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte
Fone: (48) 3665-6126/ 48 9 9949-5255
E-mail: prado@fesporte.sc.gov.br
Site: www.fesporte.sc.gov.br


Fotos: Aires Mariga / Epagri

Governo do Estado, produtores rurais e iniciativa privada trabalham juntos para obter a Indicação Geográfica (IG) do Mel de Melato da Bracatinga, dos Vinhos de Altitude de Santa Catarina e da Maçã Fuji da Região de São Joaquim. Os três produtos têm origem na Serra catarinense e podem se tornar um patrimônio regional, valorizando a produção local e estimulando outros setores, como o turismo. O primeiro passo para obtenção da IG foi dado nesta terça-feira, 17, quando a Epagri entregou os documentos de delimitação geográfica das Indicações Geográficas, que farão parte de um dossiê a ser encaminhado para análise do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

Com a Indicação Geográfica, os produtores poderão utilizar um selo de origem em seus produtos, que dará aos consumidores a garantia da qualidade diferenciada do mel, vinho ou maçã. "Esse é o primeiro passo para o reconhecimento de cadeias produtivas importantes para todo o estado, em especial para a região Serrana. Os produtos catarinenses já são reconhecidos pela sua qualidade em todo o mundo e a Indicação Geográfica vem para coroar o trabalho dos técnicos e produtores", destaca o secretário adjunto da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo Miotto.

A Indicação Geográfica é uma certificação, concedida pelo INPI, que garante que apenas um produto tem determinadas propriedades porque sua produção é influenciada por características ambientais ou culturais da região. Santa Catarina já tem as IGs Vales da Uva Goethe e Banana Corupá. As IGs do Queijo Artesanal Serrano e a da Erva-mate do Planalto Norte Catarinense estão em avaliação no INPI.

Valorização Regional

A expectativa é de que os três projetos de Indicação Geográfica sejam entregues ao INPI em dezembro. O analista do Sebrae, Alan Claumann, explica que o IG abre oportunidades para valorização das cadeias produtivas, dos produtores e do saber fazer. "Na Serra catarinense notamos uma quantidade enorme de produtos singulares que compõem aquele território. Além disso, o IG abre uma oportunidade para aumentar o fluxo de pessoas, como já acontece com o champagne, o vinho do porto e tantas outras regiões no mundo".

Mel de Melato da Bracatinga
O Mel de Melato da Bracatinga é um tipo diferente de mel. Ele não é produzido pelas abelhas a partir do pólen das flores, mas de um resíduo alimentar da cochonilha, que é um inseto que se aloja no caule da bracatinga, árvore nativa da Mata Atlântica. Em Santa Catarina, 95% da produção desse mel é exportada. A Alemanha é o principal país comprador. A região delimitada pelos pesquisadores da Epagri para essa IG compreende 111 municípios catarinenses, que representam 45% da área do Estado. A IG vai se estender por 8,5% do território do Paraná, na região do Vale do Iguaçu, e vai alcançar ainda 7% da área do Rio Grande Sul, na região conhecida como Campos de Cima da Serra.

Maçã Fuji da Região de São Joaquim
Além de São Joaquim, os municípios de Bom Jardim da Serra, Painel, Urubici e Urupema estão entro da área delimitada pelos pesquisadores da Epagri para compor a IG da Maçã Fuji da Região de São Joaquim. Esses municípios produzem uma maçã Fuji que se destaca por ser mais vermelha, maior e com formato perfeito. Isso porque acumulam mais horas de frio, o que deixa o desenvolvimento da fruta mais lento e uniforme. Além das horas de frio, serviram como critérios para delimitação dessa IG a altitude superior a 1.100 metros e outras características ambientais que unificam os municípios compreendidos. A IG é uma demanda da Associação dos Produtores de Maçã e Pera de SC (AMAP).

Vinhos de Altitude
Para a IG dos Vinhos de Altitude de Santa Catarina, a Epagri delimitou 23,2% da área do Estado, onde a altitude é superior a 900 metros. São ao todo 41 propriedades, espalhadas por 32 municípios. Além das caraterísticas ambientais, essa IG leva em conta sobretudo a notoriedade das regiões produtoras. Desde 2008 a Epagri conta com um cadastro das vinícolas produtoras de vinhos de altitude no Estado. Esse levantamento foi atualizado em 2013 e novamente em 2019 para apoiar a delimitação da IG, que foi solicitada pela Vinho de Altitude – Produtores e Associados.

Workshop

Nos dias 30 e 31 de outubro a Epagri promove o Workshop Catarinense de Indicação Geográfica (IG), na sede da Assembleia Legislativa, em Florianópolis. O evento tem entrada gratuita e terá uma mostra dos produtos que já contam ou que estão em processo de obtenção de IG. 

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/

Página 2 de 563

Conecte-se