Encontre serviços e notícias do Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Histórias da Hercílio Luz: capítulo I



Oportunidades

Próximos eventos


Fotos: Divulgação / Celesc

A Celesc cortou ligações clandestinas que forneciam energia para 100 residências da Praia do Ervino, em São Francisco do Sul, no Norte do Estado, durante operação feita nesta quinta-feira, 28. Também foram desligados 20 pontos irregulares, que distribuíam energia para outras 100, totalizando 200 residências comércio. 

Essa é a segunda etapa da ação que envolveu 60 profissionais da Celesc, 40 policiais militares (cavalaria e tático). A primeira foi realizada em julho deste ano com o desligamento de 170 ligações clandestinas em residências.

A região tem aproximadamente 5,6 mil residências - 2,5 mil registradas na Celesc - e cerca de 3 mil irregulares por estarem em área ambientalmente protegida. Esse tipo de ligação é crime e oferece risco à vida e ao patrimônio, além de afetar a qualidade da energia fornecida aos consumidores regulares.

“Importante ressaltar que no loteamento, os consumidores com energia suspensa, podem ter suas ligações regularizadas. Para isso, basta solicitar a autorização para ligação de energia elétrica junto à Secretaria Municipal do Meio Ambiente de São Francisco do Sul e  pedir a ligação regular para Celesc”, explicou o gerente regional do Núcleo Norte, Wagner Vogel.

O trabalho é realizado em conjunto com o Ministério Público de Santa Catarina, a Polícia Militar, a Polícia Civil e a Prefeitura.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araujo
Assessoria de Imprensa Celesc
(48) 3231.5140 - assessoria de imprensa
(48) 99901.7767 - plantão para emergências

 

As empresas de alimentação e bebidas interessadas em participar na reabertura histórica da Ponte Hercílio Luz precisam se credenciar até esta sexta-feira, 29. Caso sejam selecionadas, poderão vender os produtos de 30 de dezembro a 5 de janeiro de 2020 nas cabeceiras da estrutura. A iniciativa faz parte do projeto Viva a Ponte, que prevê ampla programação neste período, com atrações artísticas, folclóricas e gastronômicas.

O edital 002/2019, disponível no site www.sc.gov.br/vivaaponte, traz detalhes sobre o processo de seleção. Estão aptos a participar food karts, food bikes ou estandes. Os selecionados serão divididos em 20 espaços, sendo 14 no vão central da cabeceira insular e seis na continental. Serão priorizados os comércios de café; chope e cerveja; doces; frutos do mar; vinhos e espumantes, além de outros gêneros alimentícios.

A presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), Flavia Didomenico, destaca que a reabertura da Ponte Hercílio Luz representa um marco para Florianópolis e o estado. “O projeto Viva a Ponte será uma oportunidade de oferecer uma programação diferenciada e mais um atrativo aos moradores e turistas. Além disso, iremos reforçar a importância desse símbolo para Santa Catarina, com incremento do turismo e da economia”, reforça.

>> Notícias, fotos e vídeos da Ponte disponíveis aqui 

As propostas deverão ser entregues e protocoladas até as 19h desta sexta-feira, 29, na sede da Santur, no Bairro Itacorubi. O resultado será publicado no dia 4 de dezembro no site.

Seleção de apresentações artísticas, esportes de aventura e carros antigos

Também está aberta a seleção de propostas de apresentações artísticas e culturais para compor a programação do projeto Viva a Ponte. Artistas de diversas áreas, como música, teatro, dança e circo podem se inscrever até 2 de dezembro, em formulário online. O resultado da seleção será divulgado no site em 6 de dezembro.

 Já a Chamada Pública Nº 003/2019 orienta a participação de proprietários de carros e motos antigos para desfile no dia 30 de dezembro. Poderão se inscrever pessoas físicas ou jurídicas, proprietários de veículos de modelos fabricados entre os anos de 1920 e 1985, licenciados em Santa Catarina, não sendo obrigatório filiação a clubes de automóveis antigos. As inscrições serão feitas no site até 2 de dezembro, às 23h59min.

O credenciamento de empresas de esporte de aventura se encerrou nesta terça-feira, 26. As propostas deverão prever ações de rapel, escalada, bungee jumping, pêndulo humano, slackline, entre outras atividades. O resultado será divulgado nesta sexta-feira, 29

Viva a Ponte é um projeto cultural, turístico e urbanístico do complexo da Hercílio Luz, com ações integradas da Secretaria de Estado da Infraestrutura, Fundação Catarinense de Cultura, Fundação Catarinense de Esporte, Santur, Casa Civil, Secretaria Executiva da Casa Militar, Secretaria Executiva de Comunicação, Defesa Civil e Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Informações adicionais para imprensa:
Karine Wenzel
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
Fone: (48) 3665-3005 
E-mail: karinew@secom.sc.gov.br 
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Jonas Pôrto / Udesc

O Conselho de Administração (Consad), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), decidiu aprovar, por unanimidade, o aumento de 15% no valor de 1.788 bolsas estudantis de graduação em dez áreas, com reajuste de R$ 400 para R$ 460 por mês, para 2020. A votação ocorreu na sessão desta terça-feira, 26, em Florianópolis.


Apresentação do programa para o setor produtivo nesta quarta-feira. Foto: Paulo Santhias/ Secretaria da Agricultura

Destaque na produção agropecuária, Santa Catarina quer priorizar o cultivo mais responsável e com menores impactos ao meio ambiente. Para isso, o Governo do Estado criou o Programa AgroConsciente, uma nova diretriz para a elaboração de políticas públicas e ações voltadas para o agronegócio. A expectativa é investir mais de R$ 40 milhões no cuidado com o solo, melhorias no processo produtivo e sistemas alternativos de produção. 

Nesta quarta-feira, 27, o secretário da Agricultura, Ricardo de Gouvêa, apresentou o detalhamento do programa para lideranças e representantes do setor produtivo, em Florianópolis. A intenção do projeto é proporcionar mais renda ao produtor rural, com maior segurança alimentar à população e minimizando os impactos ao meio ambiente.

"Santa Catarina tem sido protagonista em vários setores, somos destaque internacional pela qualidade dos nossos produtos e agora temos um novo desafio. Nossa agricultura é altamente tecnificada, nossos produtores são extremamente dedicados e a produção agroconsciente será a nova marca do agronegócio catarinense", destacou o secretário.

O Programa contempla a produção de alimentos convencional e também o sistema orgânico e agroecológico, com ações específicas para fomentar os projetos agroconscientes, a capacitação de agricultores, fiscalização do comércio e uso irregular de agrotóxicos e lançamento de pesquisas e tecnologias. Durante a reunião desta quarta-feira, os representantes da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado de Santa Catarina (Fecoagro), Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC) ressaltaram a importância do alinhamento de ações junto à iniciativa privada para que o AgroConsciente ganhe ainda mais força.

"Vemos algumas ações que já estão sendo executadas em Santa Catarina. Esse é um projeto amplo, com resultados a longo prazo e que passa pela conscientização dos produtores e de toda cadeia produtiva", afirmou o diretor executivo da Fecoagro, Ivan Ramos.

Apoio a investimentos

Os já tradicionais programas da Secretaria da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, que apoiam os investimentos e melhorias no meio rural catarinense, possuem agora linhas especiais para o apoio à produção agroconsciente. Em um ano, a expectativa é destinar aproximadamente R$ 40 milhões e atender mais de 15 mil produtores.

Com o Menos Juros, os agricultores e pescadores contam com financiamentos de até R$ 100 mil, com o subsídio de juros de 2,5% e um prazo de oito anos para o pagamento. Os investimentos podem ser utilizados para captação, armazenagem e distribuição de água para consumo humano e animal; energias renováveis ou inovação e produção limpa.

O Programa de Fomento à Produção Agropecuária traz um limite de financiamento de R$ 30 mil para melhoria de sistemas produtivos e de R$ 40 mil para agregação de valor. A linha não tem juros e os produtores têm cinco anos de prazo para pagamento. ​

O Programa Terra-Boa neste ano conta também com o projeto-piloto Kit Solo Saudável, que libera kits compostos por sementes de, ao menos, duas espécies ou cultivares de plantas para adubação verde e insumos. O valor do kit é de cerca de R$ 2 mil e o produtor tem dois anos de prazo para pagamento, com parcela anual. Se o pagamento for único, haverá subvenção de 60% sobre o valor da segunda parcela.

Além disso, Santa Catarina já conta com 101 projetos de pesquisa em andamento com temas relacionados à produção mais consciente e está prevista a entrega de 10 tecnologias por ano nesse sentido.

Agronegócio em Santa Catarina

Referência internacional em produção agropecuária, o estado é o maior produtor nacional de suínos, cebola, maçã, pescados, ostras e mexilhões; o segundo maior produtor de aves, tabaco, arroz e alho, além de grande produtor de trigo, mel e leite. No primeiro semestre de 2019, o agronegócio respondeu por 70% de todo faturamento com as exportações catarinenses, gerando receitas que passam de US$ 3,14 bilhões.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

Página 10 de 633

Conecte-se