Encontre serviços e notícias do Governo de SC

 

Vídeos

O Pablo tem uma história emocionante para contar



Oportunidades


BANNER DEFICIENTES 01

Seguem até dia 27 de novembro as inscrições para o concurso público do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) destinado à contratação de profissionais para atuar no órgão ambiental catarinense. As inscrições devem ser realizadas pelo site https://www.udesc.br/concursopublico/01ima2019.

São 30 vagas de nível superior para os cargos de administrador, economista, sociólogo, biólogo, engenheiro, geólogo, geógrafo e oceanógrafo. Além disso, será formado cadastro de reserva com os classificados regido pelas normas estabelecidas no Edital e legislação vigente.

O concurso será composto de prova objetiva, no dia 15 de dezembro, exclusivamente na cidade de Florianópolis.

O concurso público é executado pela Coordenadoria de Vestibulares e Concursos/COVEST da Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC e promovido pelo Governo do Estado de Santa Catarina.

Informações adicionais à imprensa:
Claudia Xavier
Assessoria de Imprensa IMA
Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina
E-mail: comunicacao@ima.sc.gov.br
Fone: (48) 3665 4177 / (48) 99172 8277
Site: www.ima.sc.gov.br 


Foto: James Tavares / Arquivo / Secom

Santa Catarina fechou outubro com um saldo positivo de 11.579 novos postos formais de trabalho, melhor resultado para o mês desde 2013. O dado é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira, 21, pela Secretaria de Trabalho da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Com isso, o estado passa ter um total de 85.018 empregos criados com carteira assinada em 2019.

"O que o Governo do Estado está fazendo é diminuir a burocracia, facilitar a abertura de empresas e garantir segurança jurídica para quem quer produzir. O resultado é que, a cada mês, temos mais notícias positivas sobre geração de empregos. É a contrapartida dos empreendedores e dos trabalhadores para Santa Catarina”, pontua o governador Carlos Moisés.

Numa comparação com os primeiros 10 meses de 2018, quando foram criados 54.854 empregos, o resultado deste ano está 55% superior. Santa Catarina se mantém com o terceiro melhor resultado do país na criação de postos de trabalho, mesmo já tendo o menor percentual de desempregados do Brasil. O saldo no acumulado de 2019 está positivo em mais de 80% dos municípios catarinenses.

“A formalização do trabalho traz segurança para as famílias catarinenses que podem ter planejamento e fazer investimentos com mais tranquilidade em relação às contas. O retorno também aparece e temos um ciclo virtuoso na economia do estado. Trabalhamos diuturnamente no fomento e na implantação de medidas que estimulem o empreendedorismo, novos investimentos e oportunidades aos trabalhadores", destaca o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

A geração de empregos em outubro foi puxada principalmente pelo setor de comércio, com um saldo positivo de 4.130 contratações, seguida por serviços, com 3.726 vagas geradas. Já no acumulado do ano, a indústria de transformação continua a ser a principal geradora de empregos, com 36.557 novos postos de trabalho.

Brasil

Pelo sétimo mês consecutivo, houve saldo positivo na geração de empregos formais no país. O saldo registrado no Brasil é de 70.852 novas vagas, resultado de 1.365.054 admissões e 1.294.202 desligamentos no período.

As cinco regiões tiveram saldo positivo em outubro, com destaque para a região Sul, com a geração de 27.304 novas vagas. Nordeste teve 21.776; Sudeste, 15.980; Norte, 4.315; e Centro-Oeste, 1.477.

Entre as Unidades da Federação, 23 tiveram alta nas vagas geradas. Além de Santa Catarina, os destaques positivos ficaram com Minas Gerais (12.282 vagas) e São Paulo (11.727).

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Cristiano Estrela / Secom 

Único estado do Brasil reconhecido como área livre de febre aftosa sem vacinação, Santa Catarina se mantém em alerta para reação a qualquer foco da doença. Um Workshop e um Simulado de Mesa sobre Emergência Sanitária em Febre Aftosa estão sendo realizados nesta quinta e sexta-feira, 21 e 22, em Florianópolis, para equipes da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Defesa Civil e Polícia Militar. O evento é no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd) e serve para atualização e treinamento dos participantes.

Na quinta-feira, os integrantes participam de um workshop sobre a febre aftosa, onde especialistas em diversas áreas trarão informações sobre a doença, sintomas, impactos e formas de contenção de focos. Além disso, serão discutidas as experiências na gestão de desastres da Defesa Civil e as capacidades e recursos da Polícia Militar em resposta a situações de crise.

Na sexta-feira, haverá o Simulado de Mesa, onde os participantes terão um exercício prático para resposta a um foco da doença em Santa Catarina. O secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa, destaca que esse é um momento importante de atualização e integração entre diferentes órgãos Governo a favor do agronegócio catarinense.

"Santa Catarina conquistou um status sanitário diferenciado em 2007, e desde 2000 os animais não são vacinados no estado. Essa conquista foi um grande desafio, porém os esforços são gigantescos para manter nossos rebanhos livres da febre aftosa. É importante que a defesa agropecuária seja de conhecimento de outras áreas, isso traz mais segurança para os produtores e também aumenta nosso poder de resposta em épocas de crise", ressalta.

Vigilância permanente

A erradicação da doença em Santa Catarina fez com que o estado tenha regras especiais para o trânsito de animais. Já que é proibido o uso de vacina contra febre aftosa em todo o território catarinense, não é permitida a entrada de bovinos de outros estados. Para que os produtores tragam ovinos, caprinos e suínos criados fora de SC é necessário que os animais passem por quarentena tanto na origem quanto no destino e que façam testes para a febre aftosa, exceto quando destinados a abatedouros sob inspeção para abate imediato.

O Governo do Estado mantém ainda um sistema permanente de vigilância para demonstrar a ausência do vírus de febre aftosa em Santa Catarina. Continuamente, a Cidasc realiza inspeções clínicas e estudos sorológicos nos rebanhos, além de dispor de uma estrutura de alerta para a investigação de qualquer suspeita que venha a ser notificada pelos produtores ou por qualquer cidadão. A iniciativa privada também é uma grande parceira nesse processo, por meio do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa).

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/

Página 77 de 691

Conecte-se