Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Vigas de metal retiradas da Hercílio Luz serão usadas na construção de outras pontes

Oportunidades

Próximos eventos

  Foto: Divulgação/ SCGás/ Ascom

As tarifas de gás natural terão uma redução média de 0,3% a partir do dia 24 de julho em Santa Catarina. O anúncio foi feito nesta semana pela Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) após a publicação de duas resoluções que tratam do repasse das variações do custo do gás e do reajuste da margem bruta de distribuição. A queda de 0,3% é média e deverá impactar todos os segmentos atendidos pela SCGás: industrial, comercial, veicular e residencial. O percentual de reajuste para cada segmento, no entanto, ainda está sendo calculado.

Segundo o presidente da SCGás, Willian Anderson Lehmkuhl, entre os dias 1º de julho e 24 de julho, a redução será um pouco maior, de 1,6%. Porém, com a autorização de uma alta na margem de custeio da companhia, a redução para o restante do segundo semestre ficará em 0,3%. Aproximadamente 85% do custo final do gás pago pelos catarinenses resulta do valor cobrado pela molécula, que é transportada por meio do gasoduto Brasil-Bolívia.

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Mosimann Estrella
Assessoria de Comunicação
Companhia de Gás de Santa Catarina - SCGás
E-mail: leonardo.estrella@scgas.com.br
Telefone: (48) 3229-1256 / 99623-9891
www.scgas.com.br

 Foto: Sarah Goulart/SEF/SC

A nova política industrial desenvolvida pelo Governo de Santa Catarina, com foco na revisão de benefícios fiscais e a retirada de produtos do Substituição Tributária (ST), é exemplo de boas práticas no país. Na última quarta-feira, 26, uma comissão formada por deputados estaduais e servidores dos Poderes Executivo e Legislativo do Rio Grande do Sul, esteve com o secretário da Fazenda de Santa Catarina (SEF/SC), Paulo Eli, em Florianópolis, para conhecer os sistemas utilizados nos processos.

“Nosso trabalho em Santa Catarina é focado em desenvolvimento e desoneração da cadeia produtiva. Montamos uma matriz, transparente e simplificada, respeitando as especificidades de cada segmento. Desenvolvemos um trabalho em conjunto entre o poder público e o setor produtivo, por isso já alcançamos resultados positivos”, afirmou o secretário da SEF/SC, Paulo Eli.

Criada com o objetivo de reduzir custos de produção e melhorar a competitividade da economia catarinense, a política industrial está em desenvolvimento em parceria do setor produtivo. “Conhecer o trabalho desenvolvido aqui em Santa Catarina e os resultados que já se consolidam é importante pois queremos implantar novas formas de trabalho no Rio Grande do Sul, e observar as boas práticas irá nos ajudar nessa jornada”, afirmou o deputado gaúcho, Tiago Simon.

Outro ponto discutido no encontro foi a agilidade e controle existentes nas fiscalizações no varejo catarinense. Para o auditor fiscal da SEF/SC Francisco Martins, “hoje temos a melhor fiscalização do país, com equipamentos tecnológicos modernos que nos permitem cruzar os dados mesmo à distância. Isso garante que a concorrência entre os varejistas seja leal e justa”, pontuou.

Participaram da reunião os deputados do Rio Grande do Sul Tiago Simon, Eric Lins, Dalciso Oliveira e Fábio Ostermann. Além destes, estiveram presentes no encontro o vice-presidente da Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande Sul (Federasul), Anderson Cardoso, o representante da Fundação Getúlio Vargas Nelson Terres Naibert, a economista da Comissão de Economia do Rio Grande do Sul, Paola Braga, o servidor da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul Antônio Elisandro de Oliveira e os auditores fiscais da SEF/SC, Amery Nadir e Francisco Martins.

 

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda

Michelle Nunes

Fone: (48) 3665-2575/(48) 9929-4998
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com

Sarah Goulart
 
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-2504/(48) 99992-2089

Site: www.sef.sc.gov.br 

FACEBOOK: 

facebook.com/fazendasc

 Foto: CBMSC/ Divulgação

A pós-graduação Lato Sensu de “Gestão de Riscos e Eventos Críticos” do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) está com inscrições abertas e 30 vagas para Bombeiros Militares e funcionários ligados às Defesas Civis estaduais e municipais.

“Nós estamos com uma grande procura para esse processo seletivo, que tem as inscrições abertas até o 2 de julho e com certeza é um grande passo tanto para o Centro de Ensino, como para a instituição”, declara o comandante do CEBM, Tenente Coronel Alexandre Silva.

O edital para a pós graduação pode ser visualizado aqui.

Credenciado como instituição de ensino superior, desde 2014, pelo Conselho Estadual de Ensino, o Centro de Ensino Bombeiro Militar (CEBM) está autorizado a realizar cursos na categoria escola de governo, ou seja, possibilita a formação de profissionais do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) ou servidores do Governo do Estado.

A primeira pós-graduação realizada pela instituição foi a de “Gestão de Riscos e Eventos Críticos”, ligada aos Cursos de Formação de Oficiais, depois, em 2018 houve a segunda especialização, de “Gestão de Investigação de Incêndio e Explosão”, também voltada para o público interno, dessa vez para oficiais já formados. 

"Buscamos aperfeiçoar os nossos militares e servidores para que, alinhado com treinamentos, o atendimento prestado em SC seja de excelência”, complementa o comandante.

27 06 CEBM

O CEBM

O Centro de Ensino Bombeiro Militar (CEBM) é o órgão responsável pela formação, aperfeiçoamento e especialização de Bombeiros Militares do Estado.

Inaugurado em 2004, possui o desafio de  formar profissionais capacitados tecnicamente para atuar em ocorrências eminentemente de bombeiros, tais como: combate a incêndio; atendimento pré-hospitalar; resgate veicular; salvamento aquático, subaquático e em alturas; resgate em ambientes confinados e em estruturas colapsadas, atividades técnicas de segurança e proteção contra incêndio; busca terrestre; operações com produtos perigosos, além de uma base sólida de legislação aplicada à atividade de Bombeiro Militar. 

O CEBM também forma seus profissionais com informações que possibilitam a análise de projetos de edificações e eventos, bem como as vistorias de rotina, que garantem a segurança dos moradores e do público.

Biblioteca aberta à comunidade

Além de atender aos bombeiros militares, a biblioteca do CEBM é aberta à comunidade. Não só com as produções acadêmicas, mas ainda com o empréstimo de livros, manuais, periódicos, legislação, entre outros materiais.

A biblioteca fica fisicamente em Florianópolis, mas também possui acervo digital, inclusive com materiais para quem estuda para os concursos do CBMSC.

O acervo e demais materiais da biblioteca podem ser conferidos aqui

Informações à imprensa: 
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa CBMSC
(48) 9 8843-4427

 Foto: Osvaldo Nocetti/SED

Um sistema on-line que concentra os dados da rede de ensino de Santa Catarina é o mais novo aliado da Secretaria de Estado da Educação (SED) no suporte à gestão e à tomada de decisões. Por trás da tela inicial do sistema de inteligência de dados, que informa sobre matrículas, unidades de ensino, distorção idade-série, infrequência e desempenho escolar, estão mais de 10 milhões de registros, processados a partir do uso de Big Data, banco de dados com alto poder de armazenamento e processamento. O lançamento do sistema foi feito nesta sexta-feira, 28, na SED, em Florianópolis para os diretores da pasta e com a presença da imprensa.

:: VEJA GALERIA DE FOTOS

A equipe interna que desenvolveu o sistema, em uma plataforma para visualização de gráficos, tabelas e mapas de calor, dividiu os dados apresentados em três blocos. A plataforma também disponibiliza interface para smartphone. Parte das atualizações do sistema é mensal, como os dados de frequência dos alunos; parte trimestral, o que compreende os ciclos de avaliação escolar, como as notas, e parte anual, acompanhando a divulgação da posição das escolas catarinenses em pesquisas e relatórios nacionais.

 Foto: Doia Cercal/ Secom

O Secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni considera que o uso do sistema desenvolvido por especialistas dentro da pasta eleva Santa Catarina a um patamar diferenciado em gestão da Educação.

“O que não podemos medir, também não conseguimos controlar. Por isso o sistema de inteligência de dados da Educação nos dá segurança para o planejamento estratégico e nos ajuda a lidar, por exemplo, com índices educacionais que mais geram preocupação. O sistema nos dá um nível de informação que vai da visão global da rede até a unidade escolar”, disse.

Filtros permitem observar desempenho dos alunos

É possível pesquisar todo o universo, envolvendo os 527.839 alunos das 1071 unidades (atualização de 16 de junho), mas também filtrar as buscas por regional, município, cidade e escola. Em alguns indicadores, como as notas em disciplinas e áreas do conhecimento, é possível verificar também turno e o período cursado.
“O sistema nos fornece evidências, fatos concretos que vão gerar conhecimento e conduzir nossa atuação”, comentou a secretária adjunta da SED, Carla Bohn.

A plataforma desenvolvida pela Diretoria de Planejamento e Políticas Educacionais da SED (DIPE) integra um conjunto de ações de inovação na gestão e no ensino, como implementação de laboratórios de tecnologia nas escolas, ampliação do acesso à internet, qualificação dos educadores e avaliação institucional respondida por alunos, pais, professores e gestores escolares.

Próximos passos envolvem análise preditiva

Segundo o diretor responsável pela DIPE, Altir Webber de Mello Neto, os dados de cada escola serão disponibilizados para as respectivas unidades e os dados globais vão embasar o trabalho de análise preditiva.

“A inteligência de dados aplicada à Educação nos dará respostas rápidas para as fragilidades existentes. Poderemos evitar obras em áreas de risco de alagamento, verificar onde estão as demandas reprimidas de alunos, entre muitas outras aplicações”, explica.

Os dados para consulta aberta estão sendo inseridos em um link na aba de serviços do site da SED. O desenvolvimento do sistema atende o princípio de gestão assumido pela SED, voltado à busca de fatos e dados, para que o uso da informação balize ações pela melhoria na qualidade da Educação.

Informações adicionais para a imprensa

Sicilia Vechi - (48) 3664-0353 / 0454 / 99132-5252
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
www.sed.sc.gov.br 

 Foto: Maurício Vieira/SecomSC

Proprietários de veículos com placas que terminam em 6, que optarem por pagar o IPVA em cota única, devem quitar a dívida até a segunda-feira, 1º de julho. O prazo para parcelamento terminou no dia 10 de junho.

Em 2019, os catarinenses estão pagando, em média, 3,2% a menos de IPVA do que no ano passado. O índice representa a desvalorização dos veículos em relação a 2018 de acordo com a tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), utilizada pela Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC) como base de cálculo. Em Santa Catarina, o tributo varia entre 1% e 2% do valor venal do veículo.

Para pagar o IPVA 2019, clique aqui.

A quitação do imposto é um dos requisitos para licenciar o veículo. O não pagamento também implica em Notificação Fiscal, com multa de 50% do valor devido, mais juros SELIC ao mês ou fração. Para saber qual o valor do IPVA do seu carro, acesse a tabela disponível aqui.

Tributação
Dos 5 milhões de veículos em circulação no Estado, 3,3 milhões são tributados. Os demais têm isenção e/ou imunidade (veículos antigos, táxis e portadores de deficiência). Motocicletas até 200CC estão isentas, condicionada a que não lhe tenha sido aplicada penalidade por infração de trânsito, no ano anterior, no caso 2018.

-> IPVA mais caro é do automóvel I/LAMBORGHINI AVENT S (ano de fabricação 2018): R$ 77.440,68

IPVA em Santa Catarina - Alíquotas vigentes
2% para veículos de passeio, utilitários e motor-casa, nacionais ou estrangeiros;
1% para veículos de duas ou três rodas e os de transporte de carga ou passageiros (coletivos), nacionais ou estrangeiros;
1% para veículos destinados à locação, de propriedade de locadoras de veículos ou por elas arrendados mediante contrato de arrendamento mercantil.

Alíquotas de IPVA nos Estados vizinhos
Rio Grande do Sul: 3% 
Paraná: 3,5%, 
São Paulo: 4%

CALENDÁRIO DE PAGAMENTO 

FINAL DE PLACA

COTA ÚNICA

PARCELAMENTO-COTAS

     1ª

     2ª

    3ª

1

último dia do mês de janeiro

10.01

10.02

10.03

2

último dia do mês de fevereiro

10.02

10.03

10.04

3

último dia do mês de março

10.03

10.04

10.05

4

último dia do mês de abril

10.04

10.05

10.06

5

último dia do mês de maio

10.05

10.06

10.07

6

último dia do mês de junho

10.06

10.07

10.08

7

último dia do mês de julho

10.07

10.08

10.09

8

último dia do mês de agosto

10.08

10.09

10.10

9

último dia do mês de setembro

10.09

10.10

10.11

0

último dia do mês de outubro

10.10

10.11

10.12

 

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda
Michelle Nunes
Fone: (48) 3665-2575/ (48) 99929-4998
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com
Sarah Goulart 
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 99992-2089
Site: www.sef.sc.gov.br 
FACEBOOK: facebook.com/fazendasc

 

Página 71 de 557

Conecte-se