Fotos: James Tavares / Secom

O governador Raimundo Colombo inspecionou nesta terça-feira, 18, as obras da SC-370, entre os municípios de Urubici a Grão-Pará, no Sul do Estado, passando pela Serra do Corvo Branco (SC-370). Ele percorreu de carro, os 53 quilômetros desse trecho da via.

“As obras estão indo bem e, na parte lá de baixo, o asfalto já avançou mais de 20 quilômetros, então ela já está na fase de conclusão. Aqui na parte de cima ainda faltam alguns quilômetros”, destacou o governador.

O terceiro lote da obra, consiste na ligação entre Grão-Pará, até o pé da Serra - cerca de 10 quilômetros acima da localidade de Aiurê - com extensão de 23,5 quilômetros. Neste lote, foram construídas três pontes, com investimento de R$ 41,3 milhões, do Governo do Estado por meio do Pacto por Santa Catarina. São mais de 18 homens e 12 máquinas trabalhando ao longo da via. Paralelo à pavimentação também acontece a construção de canaletas. Os 2,5 quilômetros faltantes estão em questão judicial para desapropriação de terra.



>>> Mais imagens na galeria

Colombo contou ainda que o grande desafio é na Serra. “A rocha no topo da serra, que estava oferecendo risco, já tem algumas alternativas de engenharia para resolver o problema. Agora os técnicos vão escolher a mais adequada, para poder dar a garantia”.

O trecho sinuoso da Serra, não pavimentado, possui 9,3 quilômetros, que liga Urubici à Grão-Pará. Essa parte da estrada tem um dos maiores cortes em rocha do Brasil, com 90 metros de altura, chegando a 1,1 mil metros de altura do nível do mar. A conclusão desta etapa poderá ser entregue ao Batalhão Ferroviário do Exército de Lages.

De acordo com o presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini, essa semana o Exército formalizou o interesse em executar a obra. “Agora o projeto vai passar por uma readequação. O Governo do Estado vai executar essa readequação, e para o final de julho, deverá ser contratada nova empresa para refazer o projeto de pavimentação. Depois disso, o projeto será entregue ao Exército para cotação de valores”.

Informações adicionais para a imprensa:
Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Elenise Melo Nunes/ADR São Joaquim

Com o registro de temperaturas negativas em diversos municípios catarinenses, moradores de algumas regiões enfrentam problemas com o encanamento de água. Na madrugada desta terça-feira, 18, quando as temperaturas registraram temperatura de até -7,4°C e uma sensação térmica de -27°C na Serra Catarinense, apenas na Agência local da Casan de São Joaquim foram informados 120 casos de vazamento por congelamento, situações que podem ser evitados com algumas medidas preventivas. Na próxima noite, a Casan também irá interromper o fornecimento de água nas regiões mais baixas de São Joaquim.

A servidora pública Vera Lúcia Mariotti foi umas das moradoras de São Joaquim que enfrentou o problema. Ela conta que apenas no final da manhã desta terça-feira,18, provavelmente quando o cano descongelou, ela observou que um cano do hidrômetro estava esguichando água e que estava rachado. “Não sabia que isso poderia acontecer, e que uma simples proteção poderia ter impedido o congelamento e os transtornos”, afirmou.

Entre as medidas indicadas pela Casan para evitar o congelamento de hidrômetros e encanamentos de água expostos está a proteção dos hidrômetros com jornal, plástico ou papelão para abrigar o equipamento e uma alternativa para encanamentos externos, como torneiras de jardins ou tubos de PVC não enterrados é através do esvaziamento dos canos e o fechamento dos registros. “Se houver a possibilidade, o ideal é fechar o registro e esgotar a canalização de água. Outro alerta é para que as pessoas não joguem água quente em encanamento congelado, pois o choque térmico poderá trincar os canos”, explicou o agente local da Casan de São Joaquim, Luiz Carlos do Amaral.

A Casan informa que diante das previsões que indicam temperaturas de até -10°C na próxima noite, o fornecimento de água será interrompido a partir das 18 horas desta terça-feira, 18, nos bairros Bandeira, Cohab I, Jardim das Camélias, Três Pedrinhas, Marita Campos, Santa Paulina e São José. “Com a interrupção pretendemos esgotar as redes e com isso evitar o congelamento e por consequência os transtornos e despesas geradas pelas situações apontadas”, destacou o agente.

 

 


São Joaquim. Foto: James Tavares/Secom

Santa Catarina registrou a madrugada e o amanhecer mais frio do ano nesta terça-feira, 18, de acordo com a Epagri/Ciram, órgão estadual de monitoramento do tempo. A menor temperatura foi registrada no Morro da Igreja, em Bom Jardim da Serra, com -7,4°C, seguida do Morro das Antenas, em Urupema, com -6,7°C. Com o frio intenso e os ventos entre 30km/h e 40km/h, a sensação térmica nos dois locais chegou a -27°C.

>>> Confira a galeria de fotos do frio nesta terça-feira em São Joaquim
>>> Confira mais imagens da noite de segunda-feira em São Joaquim

Em São Joaquim, a mínima foi de -5°C, e em Água Doce, -4,3°C. “Em quase todas as regiões, os termômetros marcaram temperaturas negativas, com exceção do Litoral, onde as temperaturas ficaram entre 1°C e 8°C”, disse o meteorologista da Epagri/Ciram, Clóvis Corrêa. Em Criciúma, os termômetros marcaram 1,3°C, em Florianópolis, 4ºC, e em Laguna, a mínima foi de 8,1ºC, a mais elevada do estado.


São Joaquim. Foto: James Tavares/Secom

O declínio acentuado na temperatura ocorreu após à passagem de uma frente fria pelo Litoral de Santa Catarina e ao avanço de uma intensa massa de ar polar. Na segunda-feira, 17, com o frio intenso, chegou a cair chuva congelada por alguns momentos, especialmente em Urupema. Também houve registro de flocos de neve, sem acumular no chão, em Irani, Água Doce, Fraiburgo, Urupema, São Joaquim e Rancho Queimado.

São Joaquim recebeu turistas dos mais variados estados do país à procura de frio e neve. Muitos passaram o dia e a noite na praça da cidade, apesar das temperaturas negativas. A ADR São Joaquim cedeu o auditório de sua sede para turistas que iam dormir dentro dos carros, pois não conseguiram vagas em hotéis e pousadas da região. Na manhã desta terça-feira, uma multidão se concentrou ao lado da árvore congelada, no Centro de São Joaquim. O gelo acumulado em algumas localidades permitiu até que fossem construídos pequenos bonecos de neve.


São Joaquim. Foto: Jadson Garcia/Secom

O casal de Florianópolis Volnei Tarcízio Ventura e Jane Carvalho Ventura, que foram acolhidos por amigos em São Joaquim, comemoraram a movimentação e expectativa pela neve. “Foi muito interessante ver pessoas virem atrás de neve e acompanhar a expectativa de se ela viria ou não. Aproveitamos muito o frio, inclusive com carro congelado, maçaneta sendo forçada para abrir, carro que não pegava, enfim curtimos muito tudo isso”, destacou. Jane ressaltou que apesar de não verem a neve como gostariam, aproveitaram bastante a chuva congelada. "Foi fantástico sentir na pele o gelo. Já valeu a pena. Também me chamou a atenção a quantidade de pessoas de diversas partes do país, sendo bem recepcionados pela comunidade local”, afirmou.

As previsões de baixas temperaturas também chamaram a atenção do casal Carlos Augusto Martins e Alessandra Muller, de Florianópolis que subiram a Serra em busca da neve. “Decidimos vir no domingo à noite, mesmo sem hospedagem pré-agendada, mas arriscamos. Chegando, através da Casa do Turista, encontramos uma hospedagem alternativa, fomos recebidos por uma família que nos acolheu com pinhão e muita hospitalidade. Eles vibravam com a gente a cada grau que caía. Estamos muito felizes por estar aqui, agora vamos conhecer um pouco mais do que a cidade tem a oferecer. Quem vier curtir o frio não se arrependerá do clima que encontramos aqui”, comemorou Carlos.

A meteorologista da Epagri/Ciram, Marilene de Lima, informou que até o fim de semana o tempo segue firme e a temperatura baixa, com mínima negativa nas áreas altas do estado, especialmente no Planalto, com condições de geada ampla. O frio também será intenso no Litoral, com mínima de 3°C a 6°C, e máxima à tarde em torno de 16°C a 18°C.


São Joaquim. Foto: Rafael Vieira/Secom

Congelamento de pista

Para os motoristas que transitam nas estradas catarinenses, a Defesa Civil pede que mantenham velocidade reduzida e atenção redobrada. “Ao se deparar com gelo sobre a pista, não prossiga. Evite transitar durante a noite, uma vez que a visibilidade fica prejudicada. Observe placas de sinalização que indicam possibilidade de gelo sobre a pista. Importante estar atento ao fechamento do tráfego em rodovias onde há gelo sobre a pista”, orientou o coordenador regional da Defesa Civil de SC, Luiz Falcão Maganin.

Leia também:

>>> Com previsão de neve na Serra, hotéis e pousadas estão lotados em São Joaquim

>>> Serra catarinense registra primeira neve do ano

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Rafael Vieira de Araújo 
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: rafael@secom.sc.gov.br  
Telefone: (48)  3665-3018 / 99116-8992
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: James Tavares / Secom

A queda da temperatura e a possibilidade de neve nas próximas horas levaram centenas de turistas para a Serra Catarinense nesta segunda-feira, 17. Em São Joaquim, os 680 leitos de hotéis e pousadas, somadas as 40 pousadas alternativas, estão lotados. “A movimentação é muito significativa e uma injeção na economia da região, pois o segmento do turismo é o que mais distribui renda. Hotéis e pousadas estão todos lotados, além de inúmeras casas de famílias que abrem suas residências para receber os visitantes, o que gera renda, demonstra hospitalidade e também proporciona a troca de cultura”, destacou a secretária executiva da ADR São Joaquim, Solange Scortegagna Pagani.