O Hospital Nossa Senhora da Penha, de Penha, começou nesta terça-feira, 20, o mutirão de cirurgias de catarata, que até o final de fevereiro atenderá 1.400 pacientes cadastrados pela Gerência Regional de Saúde conforme dados das secretarias municipais de Itajaí, Navegantes, Penha, Balneário Piçarras, Luis Alves, Camboriú, Itapema, Bombinhas e Porto Belo. Apenas Balneário Camboriú e Ilhota não participam do mutirão por falta de demanda de pacientes, segundo informado pelas prefeituras. 

O valor de cada cirurgia é de R$ 771,60, pela tabela do SUS, mais R$ 250,00 de prêmio estipulado pela Comissão Intergestora Bipartite. O valor será custeado com fontes do Ministério da Saúde (MS) e da Secretaria de Estado da Saúde.

Diariamente serão realizadas 160 cirurgias. O agendamento e o transporte dos pacientes são feitos pelas prefeituras. De acordo com a gerente regional da Saúde, Edinéia Aparecida Kuhnen Schmidt, neste primeiro dia de mutirão o movimento foi grande no hospital de Penha e duas pessoas não compareceram no horário marcado para a cirurgia. “A catarata pode causar perda total ou parcial da visão e reverteremos a doença nestes pacientes. A fila na região será praticamente zerada”, explica a gerente. 

No dia 26 de fevereiro o secretário do Estado da Saúde, Acélio Casagrande, visitará o hospital para acompanhar os atendimentos. Em 2017 foram beneficiados com o mutirão de cirurgias as Macrorregiões do Grande Oeste, Meio-Oeste, Serra Catarinense e parcialmente o Sul do Estado e a Grande Florianópolis.

Assessoria de Comunicação

Agência de Desenvolvimento Regional de Itajaí
Fone: (47) 3398 5950/14 ou 99903-3836


Crédito: Epagri

A Epagri lança nesta quinta-feira, 22, em Itajaí, o seu primeiro cultivar de arroz especial para preparo de risotos: o SCS123 Pérola. O lançamento ocorre na Estação Experimental da Epagri em Itajaí (EEI), a partir das 9h30. Além de sessão solene, estão programadas visita ao campo de cultivo e uma atividade técnica, marcada para o período da tarde.

O arroz Pérola vem sendo desenvolvido pela Epagri desde 2007. Ele é especial para confecção de risotos por suas características peculiares, como o formato e a textura, que o tornam mais capaz de absorver sabores adicionados no preparo culinário.

O novo cultivar da Epagri é também mais produtivo que os outros especiais para risotos. Ester Wickert, pesquisadora da EEI e uma das responsáveis pelo trabalho, conta que arrozes para risoto costumam produzir quatro toneladas por hectare. “Normalmente os grãos especiais têm menor produtividade”, explica Ester. Já o Pérola apresentou produtividade média de dez toneladas por hectare nos experimentos realizados em diversas regiões produtoras de Santa Catarina.

Tamanha produtividade se deve, entre outros fatores, à arquitetura mais moderna da planta, que é mais baixa, tem maturação uniforme e bom perfilhamento. As plantas de arquitetura convencional, mais altas e com panículas mais abertas, estão mais sujeitas à queda e ao ataque de pássaros, por exemplo. Além de ser mais produtiva, a arquitetura do cultivar Pérola permite a automatização da colheita, relata a pesquisadora.

Outra vantagem para o produtor é o grande valor agregado de arrozes especiais para risotos. Enquanto o consumidor compra 1kg de arroz branco comum pelo valor médio de R$ 2,50, a mesma quantidade do especial pode chegar a R$ 12. O produtor já estabelecido de arroz comum que queira plantar o Pérola não vai precisar fazer nenhuma adaptação no seu modo de produção, já que o manejo das duas plantas é idêntico. Ele só vai precisar encontrar mercado para escoar seu produto diferenciado. 

Ainda neste ano, a Epagri realiza chamada pública para definir a empresa que vai multiplicar a semente do arroz Pérola, para que o agricultor possa plantar o novo cultivar. A expectativa da pesquisadora Ester é que, na safra de 2019, ele esteja sendo cultivado para chegar à mesa dos catarinenses a partir de 2020.

30 cultivares

Ao longo de sua história, a Epagri já desenvolveu 30 cultivares de arroz, 23 deles lançados especificamente para as condições de Santa Catarina. Destes, 12 seguem com recomendação de cultivo, já que os mais antigos acabam se tornando obsoletos com o desenvolvimento de novas pesquisas.

Em Santa Catarina, 80% das lavouras de arroz utilizam cultivares desenvolvidos pela Epagri. As sementes do grão desenvolvidas pela Empresa também são cultivadas em outros Estados - como Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Alagoas, Goiás e Tocantins – e até em outros países, entre eles Argentina, Bolívia e Paraguai.

A Epagri faz pesquisas para desenvolvimento de cultivares especiais de arroz desde 1995. Além do Pérola, já foram lançados nessa linha o Rubi (vermelho) e o Ônix (preto). O próximo desafio, em que os pesquisadores da EEI já trabalham, é lançar um arroz especial aromatizado, muito utilizado na culinária tailandesa.

Santa Catarina é o segundo maior produtor de arroz no país. O Sul do estado é a principal região produtora (61,9%), seguido pelo Médio/Baixo Vale do Itajaí, Norte catarinense, Alto Vale do Itajaí e Litoral-Centro. Atualmente, mais de 30 mil pessoas dependem economicamente desta atividade no estado.

Serviço

O quê: lançamento do cultivar de arroz SCS123 Pérola
Quando: dia 22 de fevereiro, quinta-feira, a partir das 9h30
Onde: Na Estação Experimental da Epagri em Itajaí (EEI) - Rod. Antônio Heil, 6800, Bairro Itaipava
Informações e entrevistas: Ester Wickert, no fone (47) 3398-6339 ou no fone geral da EEI (47) 3398-6300

Informações para a imprensa
Gisele Dias
Fone: (48) 99989-2992/3665-5147
Cinthia Andruchak Freitas
Fone: (48) 3665-5344

Nesta quinta-feira, 15, 40 escolas da rede estadual de ensino de Itajaí, Balneário Camboriú, Navegantes, Penha, Balneário Piçarras, Camboriú, Itapema, Bombinhas e Porto Belo abrirão os portões para o início do ano letivo 2018. A Gerência Regional de Educação (Gered) contabiliza até esta quarta-feira, 14, matrículas de 27.522 estudantes nestas unidades. “Mesmo com o início das aulas ainda será possível fazer matrícula em qualquer uma das unidades e o número tende a crescer nos próximos dias”, explica a gerente Cleonice Berejuk. 

Itajaí atenderá mais de 9.600 estudantes em 15 unidades, sendo a EEB Nilton Kucker a maior em número de alunos de toda a região, aproximadamente 1.300, seguida pela EEB Julia Miranda, de Navegantes, com 1.236. O transporte escolar e a merenda estão garantidos para toda a rede. No período noturno as aulas começam às 18h30 com encerramento às 22h, conforme determinação da Secretaria de Estado da Educação.

Calendário diferente para as novas escolas

No dia 19 de fevereiro será dado início ao ano letivo para os alunos matriculados na extensão da EEB Victor Meirelles, na Itaipava. Com a abertura da nova escola do bairro, a EEB Monsenhor Vendelino Hobold, em meados de março, os alunos serão posteriormente transferidos. No dia 26 de fevereiro as aulas coemçam em três novas escolas para mais 1.400 alunos: EEB Higino João Pio, Bairro das Nações, em Balneário Camboriú; EEB Raul Bayer Laus, Bairro Santa Regina, em Itajaí; e EEB Profª Daniela Pereira, Bairro Gravatá, Navegantes.  Nesta semana os novos estabelecimentos de ensino estão recebendo mobiliário, rede de internet e instalação de câmeras de monitoramento.  

A gerente regional da Educação explica que apesar do ano letivo iniciar um pouco mais tarde nestas escolas, o calendário de reposição de aulas seguirá os 200 dias letivos. Com investimento que ultrapassa R$ 43 milhões pelo Governo do Estado, as escolas foram construídas em regiões carentes de vagas nos ensinos fundamental e médio e contam com ginásio de esportes, biblioteca, laboratórios, cozinha equipada, refeitório, ambiente para atividades culturais, teatro de arena, auditório, entre outros espaços.

A orientação da Gered é que os alunos interessados em estudar nas novas escolas façam a matrícula diretamente nas secretarias de outras escolas mais próximas. 

Assessoria de Comunicação
Agência de Desenvolvimento Regional de Itajaí
Fone: (47) 3398 5950

A rede estadual de ensino de Itajaí, Balneário Camboriú e Navegantes terá reforço com a abertura de quatro novas escolas. No dia 26 de fevereiro, a Agência de Desenvolvimento Regional de Itajaí, por meio da Gerência Regional de Educação, e a Secretaria de Estado da Educação darão início ao ano letivo na EEB Higino João Pio, Bairro das Nações, em Balneário Camboriú; EEB Raul Bayer Laus, bairro Santa Regina, em Itajaí; e EEB Profª Daniela Pereira, bairro Gravatá, Navegantes.

A EEB Monsenhor Vendelino Hobold, no bairro Itaipava, em Itajaí, abrirá um pouco mais tarde, em meados de março, conforme a previsão da SED. Nesta localidade, os 122 alunos matriculados no ensino médio terão aulas desde o dia 15 de fevereiro, na extensão da EEB Victor Meirelles, no próprio bairro, e posteriormente serão transferidos.

A gerente regional da Educação, Cleonice Monteiro Berejuk, explica que apesar do ano letivo iniciar um pouco mais tarde nestas escolas, o calendário de reposição de aulas seguirá os 200 dias letivos. “As escolas estão recebendo mobiliário, instalação de rede de internet, câmeras de monitoramento e para isso foi necessário adiar em alguns dias o começo das atividades dos alunos. A compensação se dará com uma escola moderna, com espaço para atividades mais desafiadoras e interessantes”, observa a gerente.

Com investimento que ultrapassa R$ 43 milhões pelo Governo do Estado, as escolas foram construídas em regiões carentes de vagas nos ensinos fundamental e médio e contam com ginásio de esportes, biblioteca, laboratórios, cozinha equipada, refeitório, ambiente para atividades culturais, teatro de arena, auditório, entre outros espaços.

Com a abertura da EEB Higino João Pio, 850 alunos serão atendidos nos ensinos fundamental e médio, em três turnos, e no Ensino Médio Integrado à Educação Profissional – EMIEPI – na área de turismo e hospedagem. “Esse sempre foi o sonho da comunidade do bairro das Nações e agora teremos uma escola modelo, com 18 salas de aula, que vai preparar o jovem para o mercado de trabalho. Os alunos sairão do ensino médio com uma profissão”, comemora o secretário regional Edson Piriquito. O prédio da escola mais próxima do bairro, a EEB Laureano Pacheco, no Pioneiros, continua como patrimônio estadual e algumas tratativas para o uso estão sendo definidas pelo Governo do Estado.

Na EEB Raul Bayer Laus 430 alunos já estão matriculados para as séries finais do fundamental e 1º ano do médio. A EEB Maria Nilza Ferreira Evaristo, que sempre atendeu os ensinos fundamental e médio no bairro, será cedida para uso do município.

Na EEB Profª Daniela Pereira estão matriculados 130 alunos no fundamental e médio. A capacidade de atendimento nas quatro escolas pode chegar a 1500 alunos. Para quem estiver interessado em estudar nas novas escolas, as matrículas poderão ser feitas a qualquer momento, diretamente nas secretarias. O quadro de professores será composto por profissionais remanejados da própria rede e por contratados em regime de ACT.

Assessoria de Comunicação

Agência de Desenvolvimento Regional de Itajaí
Fone: (47) 3398 5950/14 ou 99903-3836