Curitibanos - Pavimentação da SC-120 entre Curitibanos e São José do Cerrito deve receber camada asfáltica a partir de agosto

As obras de pavimentação asfáltica dos 40 quilômetros da SC-120 que vão ligar as BRs 470 e 282 entre Curitibanos e São José do Cerrito devem receber no próximo mês de agosto a primeira camada asfáltica. O Governo de Santa Catarina está investindo de cerca R$ 100 milhões no percurso.

De acordo com o presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) Wanderley Agostini, hoje a rodovia já possui 75% a terraplenagem e drenagem concluídos. “Estamos fazendo um grande esforço conjunto que envolve o Governo do do Estado, o Deinfra e a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Curitibanos para agilizar os trabalhos”, destacou.

Wanderley participou do Dia de Ação de Governo na região, oportunidade em que os gestores dos órgãos setoriais de Santa Catarina acompanham de perto as obras mais importantes pelo Estado. Acompanhado pelo secretário da ADR Luiz César Abrahão, Wandereley vistoriou o trecho da regional de Curitibanos que compreende 20 quilômetros, onde deve começar a colocação do asfalto.

Segundo Luiz Cesar Abrahão, essa é uma obra muito importante não só para a região de Curitibanos, mas para todo o Planalto Central. "Será mais uma alternativa para escoar a produção agrícola e levar as riquezas da região para todo o Estado" concluiu. A empresa MAC Engenharia é a responsável pela execução da obra.

Informações adicionais para a imprensa:
Fabio Claudino Fontana
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Curitibanos
E-mail: ascom@cbs.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3412-3011 / 98839-0615
Site: sc.gov.br/regionais/curitibanos


Foto: Jaqueline Noceti / Secom

Santa Catarina encerra colheita de milho e tem safra 2016/17 de 3,2 milhões de toneladas. Como maior consumidor de milho do país, o Estado comemora o incremento de 17,2% na produção do grão – fundamental para abastecer as cadeias produtivas de carnes e leite.  A região catarinense com maior produção é Joaçaba com 630.233 toneladas colhidas – 42% a mais do que na última safra.

A região de Joaçaba é um exemplo do que vem acontecendo em Santa Catarina: para compensar a perda de área plantada para o cultivo de soja, os produtores catarinenses investem em tecnologias para aumentar a produtividade. Na última safra, os produtores da região colheram em média 10,5 toneladas/hectare, 32,2% a mais do que na safra 2015/16, e muito mais do que a produtividade média do estado, que fechou em 8,5 toneladas/hectare.

“Santa Catarina é Estado pequeno e com uma produção agrícola muito diversificada. Os produtores perceberam que o segredo está no uso de tecnologias para ampliar a produtividade e colher mais no mesmo espaço de terra. É incrível o que produzimos em apenas 1,12% do território nacional”, ressalta o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa.

Outro grande celeiro catarinense é a região de Curitibanos, que ampliou em 16,5% a produção e colheu mais de 239,5 mil toneladas na safra 2016/17. Na última safra, os produtores da região colheram em média 11 toneladas/hectare, 21% a mais do que na última safra. O grande destaque é o município de Campos Novos, com oito mil hectares plantados e uma colheita de 96 mil toneladas – um rendimento médio de 12 toneladas/ hectare.

O maior crescimento na produção aconteceu na região de Xanxerê. Os produtores colheram 41% a mais na safra 2016/17 – foram 292,8 mil toneladas. Os 17 municípios da região destinam 28 mil hectares ao plantio do milho e tiveram um rendimento médio de 10,4 toneladas/hectare.

Os produtores da região de Campos de Lages também vêm se dedicando ao plantio de milho. A produção aumentou 13% na região e a safra encerrou em 264 mil toneladas. A produtividade média da região foi de 7,3 toneladas/hectare, 11,4% a mais do que na safra 2015/16 e um pouco abaixo da produtividade média do estado.

Aumentar a produção de milho é uma grande preocupação da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca. Destaque na produção de proteína animal, Santa Catarina é o maior consumidor de milho do país e o grão é indispensável para manter a competitividade do agronegócio no Estado. “Somos grandes produtores de suínos e aves e queremos manter esse setor consolidado em Santa Catarina, para isso precisamos de milho. Não existe suinocultura e avicultura sem milho”, ressalta Sopelsa.

Os números estão disponíveis no Boletim Agropecuário do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) deste mês.

Milho Silagem

A safra de milho silagem, utilizado na alimentação de bovinos de corte e leite, teve um aumento de 18% em Santa Catarina. O Estado colheu 9,5 milhões de toneladas de milho silagem na safra 2016/17. Com uma área plantada de 221,6 mil hectares, a produtividade chega a 43 toneladas de massa verde por hectare.

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

 

Foi assinado nesta segunda-feira, 17, na Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Curitibanos, a ordem de serviço para a construção de um Centro Regional de Defesa Civil. O Governo de Santa Catarina, através da secretaria de Estado da Defesa Civil, está instalando 20 Centros Regionais em Santa Catarina, e um deles será localizado em Curitibanos. 

“Não é a toa que a Defesa Civil de Santa Catarina tem o reconhecimento internacional da ONU. Isto é fruto de um investimento estratégico do nosso estado, preocupado não só em socorrer as pessoas atingidas por fenômenos climáticos, mas em prevenir e saber agir quando eles acontecem”, enfatiza o secretário executivo da ADR de Curitibanos, Luiz Cesar Abrahão.

Também chamados de Centro Regional Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd - Regional), eles são instalados em cada município sede da Coordenação Regional da Defesa Civil. “A coordenadoria de Defesa Civil em Curitibanos atende 12 municípios, compreendidos entre as ADRs de Curitibanos e Campos Novos que nos prestam forte apoio na gestão de riscos e desastres naturais que afetam a população”, destaca o coordenador regional, Roberto Adriano Roper.

“Numa enchente, por exemplo, os principais agentes se reúnem lá no Cigerd Regional para gerenciar a crise e podem conversar conosco aqui no Cigerd Florianópolis, por vídeo-conferência”, explica o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli. Para o gestor da pasta no estado, isto facilita a gestão do evento, uma vez que os centros serão a base das coordenadorias regionais.

Em Curitibanos, o Cigerd será construído junto ao parque de exposições Pouso do Tropeiro. “Todos os centros estarão interligados conosco aqui em Florianópolis por meio de tecnologias. É mais agilidade para se comunicar com os municípios em caso de eventos adversos, por exemplo”, argumenta. Atualmente, três centros já estão prontos nos municípios de Maravilha, Joaçaba e Canoinhas.

Outros dois estão sendo concluídos em Xanxerê e Concórdia. O municípios que estão recebendo as estruturas são São Miguel do Oeste, Chapecó, Lages, Curitibanos, Criciúma, assim como as regiões Sul, Norte, Planalto Norte e Alto Vale. Depois de instalados, os centros são mobiliados e ficam aptos auxiliar em ocorrências.  

Estrutura dos Centros Regionais de Defesa Civil (Cigerd Regional) - Composto por nove módulos de ferro galvanizado e pintado, possuem cerca de 160 m². Totalmente auto-suficientes, contam com gerador de energia capaz de manter o centro operacional mesmo com falta de energia elétrica na cidade. Conta também com garagem, depósito, recepção, sala do Coordenador Regional, sala de reunião, sala de situação, banheiro e cozinha. O custo da infraestrutura física de cada centro regional será de aproximadamente R$ 400 mil.

Cigerd Florianópolis - O Cigerd está em construção em Florianópolis na Av. Governador Ivo Silveira. O Cigerd busca integrar os esforços dos diversos setores  e órgãos do Estado para o gerenciamento dos riscos e desastres e, com isso, reduzir os impactos na população em uma situação de eventos adversos. A estrutura vai contar com o centro de monitoramento e alerta, meteorologia, sistema de hidrometeorologia, geologia, mapeamento de áreas de risco, planos de contingência, planos de ações emergenciais, gestão de crise e respostas a desastres.

Fabio Claudino Fontana - ADR Curitibanos

Informações adicionais para a imprensa:
Fabio Claudino Fontana
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Curitibanos
E-mail: ascom@cbs.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3412-3011 / 98839-0615
Site: sc.gov.br/regionais/curitibanos

Curitibanos - Entrega de veículo para a Saúde

A Agência de Desenvolvimento Regional de Curitibanos recebeu nesta terça-feira, 11, por meio da gerência de Saúde, um veículo VW Gol 0 km, ano 2017, completo, avaliado em R$ 51,4 mil. “É sempre melhor trabalhar com veículos novos, gerando economia para o Estado na manutenção de mecânica e abastecimento”, destacou o secretário executivo da ADR Luiz Cesar Abrahão.

O veículo foi entregue pela Secretaria de Estado da Saúde conforme termo de cessão de uso 080-2017. “É uma ferramenta essencial para que possamos atender da melhor maneira possível às demandas da nossa população. O Governo de Santa Catarina, em um momento de crise, não tem medido esforços para manter a qualidade nos serviços”, ressaltou José Lucio Almeida Goetten, gerente Regional de Saúde da ADR.

Informações adicionais para a imprensa:
Fabio Claudino Fontana
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Curitibanos
E-mail: ascom@cbs.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3412-3011 / 98839-0615
Site: sc.gov.br/regionais/curitibanos