Foto: Dóia Cercal / Secom

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que foi confirmado o segundo óbito por febre amarela em Santa Catarina. A morte aconteceu no dia 13 de março, em Indaial. O homem, de 57 anos, não tinha registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI). A SES reforça mais uma vez a importância de todos os moradores de SC com mais de 9 meses procurarem a imunização que é gratuita e está disponível nos postos de saúde.

Santa Catarina já havia registrado em março a morte de um homem de 42 anos, morador de Camboriú, também pela doença. Assim, contabilizando as duas mortes, o estado soma 12 casos confirmados da doença em humanos nos municípios de: São Bento do Sul, Jaraguá do Sul, Blumenau (3), Pomerode (2), Camboriú, Indaial (3) e um morador de São Paulo, que esteve em Pomerode.

Com relação aos macacos, o estado contabiliza 39 macacos mortos por febre amarela nas cidades de Blumenau (21), Gaspar, Indaial (3), Pomerode (4), Timbó, Jaraguá do Sul, Campo Alegre (3), São Bento do Sul (3), Luís Alves e Doutor Pedrinho).

 


Foto: Arte / Secom

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina confirmou neste domingo, 15, o sexto caso do novo coronavírus (COVID-19). O paciente é um homem morador do município de Braço do Norte, no Sul do Estado, e tem histórico de viagem ao exterior. Ele está internado em isolamento. Além do paciente de Braço do Norte, já foram confirmados dois casos nos municípios de Rancho Queimado, dois em Florianópolis e um em Joinville.

No total, segundo os dados lançados pela Secretaria de Estado da Saúde junto à Plataforma IVIS do Ministério da Sáude, responsável pela compilação oficial da situação do novo coronavírus no Brasil, outros 102 casos suspeitos estão sendo monitorados em Santa Catarina. A atualização está disponível no site http://www.saude.sc.gov.br/coronavirus.

Ações para conter a propagação do vírus

O Governo do Estado anunciou na manhã do último sábado, 14, uma série de medidas que fazem parte do plano para conter o vírus no Estado. O atendimento ao público nos serviços prestados pelas secretarias do Estado que podem ser feitos de forma online ou por telefone estão suspensos (confira aqui as mudanças). Veja todas as ações que estão sendo feitas neste link.

A melhor forma de conter o coronavírus é a prevenção. Caso o paciente apresente os sintomas da doença, como febre, tosse, falta de ar, dores musculares e de cabeça, deve procurar atendimento em uma unidade básica de saúde. Lá os agentes de saúde farão o devido encaminhamento, se necessário, e darão as orientações em relação ao tratamento.

Em caso de dúvidas sobre onde procurar ajuda, as pessoas devem ligar para o número 136, do Disque Saúde, disponibilizado pelo Ministério da Saúde.

Somente serão transferidos para UPAs ou hospitais pacientes em estado mais grave. Os sintomas do coronavírus são semelhantes ao de gripe e a recomendação para quem não tiver o caso agravado é que fique em isolamento e monitoramento em casa. 

O governo do Estado ainda orienta que idosos e pessoas com doenças crônicas evitem ir a eventos fechados.

Mais informações para a imprensa:
Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Foto: Clovis Perozin / SDE

O Governo do Estado confirmou na manhã deste sábado, 14, mais dois casos de coronavírus em Santa Catarina, ambos pacientes estiveram no exterior e contraíram o vírus fora. O estado segue em situação de perigo iminente, nível 2 em ranqueamento do Ministério da Saúde. O governador Carlos Moisés lançou um plano de ações para conter o avanço do COVID-19 no Estado.

O governo também colocou em prática o Plano Estadual de Proteção e Defesa Civil, com a convocação do Grupo Estadual de Ações Coordenadas (GRAC). Os trabalhos estão sendo realizados no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CIGERD), em Florianópolis. O objetivo é integrar todas as forças e serviços do Estado para atuação no monitoramento e prevenção ao COVID-19. 

Além disso, desde o dia 9 de março o Estado instituiu um Comitê de Operações em Emergência de Saúde (Coes) para monitoramento da situação. O núcleo elaborou documentos com diretrizes que serão repassadas aos municípios e cidadãos catarinenses, além daqueles que passam pelo Estado.

“O Estado tem um plano de contingência para todas as situações, temos inclusive condições de fechar todos os acessos ao Estado em poucas horas se for preciso. O importante agora é não entrar em pânico e que as pessoas, ao apresentarem os sintomas, busquem as unidades básicas de saúde que farão o devido direcionamento. Os hospitais e UPAs serão utilizados para casos emergenciais”, destacou o governador Carlos Moisés. 

>>>>Veja mais fotos na galeria

Os dois novos casos são de Rancho Queimado, na Grande Florianópolis, um homem e uma mulher estiveram no exterior e no retorno manifestaram os sintomas. De acordo com o relatório divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado, Santa Catarina agora tem 85 casos suspeitos, 5 confirmados e 39 descartados. A atualização está disponível no site http://www.saude.sc.gov.br/coronavirus

Governo divulga ações para conter a transmissão do vírus

Diante do cenário, o governador Carlos Moisés divulgou uma série de medidas para ajudar a conter a transmissão do vírus em Santa Catarina. A partir dessa semana o Governo do Estado começa a se reunir com Tribunal de Justiça (TJ), Ministério Público (MP), Tribunal de Contas do Estado (TCE), Assembleia Legislativa (Alesc), Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) e prefeituras para compartilhamento de medidas a serem tomadas. Todos os poderes e órgãos serão envolvidos na ação. 

Em reunião com todos os secretários do Estado, o governo fez uma série de definições, entre elas estabeleceu o cancelamento de todos os eventos públicos do Executivo Estadual e suspensão da participação do poder público Executivo Estadual em viagens interestaduais e internacionais.

Um decreto será publicado na segunda-feira com todas as normativas e medidas restritivas definidas no encontro. 

“Não vamos intervir nos eventos privados, mas sugerimos que as pessoas deixem de ir a locais de grandes aglomerações, principalmente os grupos de maior risco, que são os idosos e pessoas com doenças crônicas. Estamos avaliando os eventos caso a caso”, destacou o secretário da saúde Helton de Souza Zeferino.

Ações estabelecidas pelo governo do Estado

  • Saúde: imunização de sarampo, febre amarela e gripe para todos os servidores públicos que trabalham com atendimento direto ao público;
  • Segurança pública: regionalização dos efetivos, se algum contingente precisar de reforço por conta de alguma baixa no número de servidores farão uma estratégia de remanejamento de efetivo; em casos de emergência, possível cancelamento de férias e chamamento de reservistas;
  • Eventos públicos do Executivo Estadual estão cancelados;
  • A participação do Executivo Estadual em eventos internacionais e interestaduais está suspensa;
  • Nas estruturas de administração direta e indireta o atendimento será preferencialmente não presencial, por telefone ou internet, sempre que possível; 
  • No sistema prisional foi criada uma sala de situação para monitoramento de unidades prisionais e as visitas íntimas estão suspensas. Além disso, estão restritas as visitas de idosos e crianças. Escoltas interestaduais de presos estão suspensas temporariamente;
  • Na educação, as aulas estão mantidas no momento e autorização para que diretores das escolas adquiram através do cartão Cpesc álcool gel para disponibilização das salas de aula;
  • Informações do governo sobre coronavírus para a imprensa serão concentradas no Centro de Informação Pública do CIGERD sob coordenação da Secretaria de Comunicação do Estado.
  • A Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado criou Comissão Permanente para Monitoramento de Impacto nos setores econômicos do Estado;
  • Atendimentos presenciais nas gerências regionais da Secretaria do Estado da Fazenda está suspensa;
  • A Polícia Civil de Santa Catarina orienta a população para que, quando necessitar dos serviços da instituição, faça os registros de Boletins de Ocorrências (BOs) de forma online pela Delegacia Virtual e evite buscar atendimento presencial em delegacias. Com exceção para os crimes de homicídio, sequestro e estupro.

O que fazer ao sentir os sintomas

Na reunião, o secretário da saúde reforçou orientações importantes à população. Caso o paciente apresente os sintomas de coronavírus, como febre, tosse, falta de ar, dores musculares e de cabeça, deve procurar atendimento em uma unidade básica de saúde. Lá os agentes de saúde farão o devido encaminhamento, se necessário, e darão as orientações ao paciente.

Em caso de dúvidas sobre onde procurar ajuda, as pessoas devem ligar para o número 136, do Disque Saúde, disponibilizado pelo Ministério da Saúde.



Somente serão transferidos para UPAs ou hospitais pacientes em estado mais grave. Os sintomas da coronavírus são semelhantes ao de gripe e a recomendação para quem não tiver o caso agravado é que fique em isolamento e monitoramento em casa. 

O governo do Estado ainda orienta que idosos e pessoas com doenças crônicas evitem ir a eventos fechados.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br


Foto: Arte / Secom

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina confirma o terceiro caso positivo para o novo coronavírus (COVID-19). O exame foi realizado na tarde desta sexta-feira (13) pelo Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN-SC).

Trata-se de um homem que foi atendido na cidade de Joinville e possui histórico de viagens à África e Europa. O paciente permanece em isolamento domiciliar.

No total, segundo os dados lançados pela SES junto à Plataforma IVIS do Ministério da Sáude às 16 horas desta sexta-feira, outros 77 casos suspeitos estão sendo monitorados em Santa Catarina. A atualização está disponível no site http://www.saude.sc.gov.br/coronavirus

O Governo do Estado instalou nesta quinta-feira, 12, um Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) para enfrentamento do coronavírus. O grupo de trabalho ficará sediado no Cigerd e tem o objetivo de monitorar a evolução dos casos suspeitos no Estado e preparar a rede estadual para atender possíveis pacientes.

O governador Carlos Moisés convocou uma reunião do Grupo Estadual de Ações Coordenadas (GRAC) para apoio à Secretaria de Estado da Saúde (SES), no sábado às 9h. A Defesa Civil de Santa Catarina, através do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CIGERD), fez o chamamento das secretarias para atuar de forma integrada no combate e controle do vírus COVID 19. Com base na Lei n° 15.953, de 07 de janeiro de 2013, que criou o Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil (SIEPDEC), o Centro Integrado de Operações (CIOP), localizado no CIGERD, será ativado. Todas estruturas do Governo do Estado vão trabalhar de forma conjunta nos trabalhos de prevenção e mitigação de impactos à população.

Sintomas

O Novo Coronavírus, chamado de novo coronavírus - nCoV-2019, foi descoberto no fim de dezembro de 2019 após ter casos registrados na China. 

Os sintomas mais comuns entre os pacientes hospitalizados foram febre, tosse e falta de ar. Dores musculares e de cabeça, bem como confusão mental, irritação na garganta e desconforto no peito também foram observados.

Medidas de Prevenção

  • Lavar as mãos com água e sabão com frequência;
  • Evitar tocar os olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes;
  • Ficar em casa quando estiver doente;
  • Cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência;

O consumo de produtos de origem animal crua ou mal cozida deve ser evitado. Carne crua, leite ou órgãos de animais devem ser manuseados com cuidado, para evitar a contaminação cruzada com alimentos não cozidos, conforme boas práticas de segurança alimentar.

Mais informações para a imprensa:
Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Foto: Flavio Vieira Junior / DCSC 

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou na tarde desta quinta-feira, 12, em coletiva de imprensa, os primeiros dois casos de coronavírus em Santa Catarina. Para fortalecer as ações de prevenção e contingenciamento da doença, o Governo do Estado instituiu um Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) e também publicou um decreto que estabelece medidas emergenciais para conter o avanço do COVID-19.

Em roteiro pelo Extremo-Oeste catarinense, o governador Carlos Moisés destacou o esforço do governo estadual em combater a disseminação do coronavírus. Ele ressalta que, a partir da confirmação dos dois primeiros casos em Santa Catarina, diferentes órgãos da administração pública passarão a atuar de maneira conjunta no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), na sede da Defesa Civil. “Vamos articular ações, interiorizar materiais e proteção”, disse o governador. Ainda segundo Carlos Moisés, a população precisa passar a tomar cuidados, como evitar aglomerações, pelo menos temporariamente.

Os dois pacientes que foram confirmados com o COVID-19 são uma mulher e um homem que tiveram contágio na Europa e nos Estados Unidos e estão em Florianópolis. O secretário da Saúde, Helton de Souza Zeferino, afirmou que os pacientes foram orientados sobre o que fazer estando em isolamento domiciliar. “Estes dois casos foram importados, ou seja, contraídos fora do Estado. Estamos monitorando e tomando todas as medidas necessárias para reforçar os trabalhos de prevenção, não há motivo para pânico”, afirma. Com a confirmação, a Secretaria de Saúde vai executar protocolo de informação e monitoramento de todos que tiveram contato com eles. 

Trabalho integrado e reforço nas ações 

O Governo do Estado instalou nesta quinta-feira, 12, um Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) para enfrentamento do coronavírus. O grupo de trabalho ficará sediado no Cigerd e tem o objetivo de monitorar a evolução dos casos suspeitos no Estado e preparar a rede estadual para atender possíveis pacientes.

O governador Carlos Moisés também editou decreto que estabelece medidas de emergência para conter o avanço da doença. “Estamos atentos à evolução dos casos e preparados para o enfrentamento. Não há motivo para pânico. Essas medidas irão reforçar o trabalho que já vem sendo feito, de informação e conscientização para que a população colabore com as medidas de prevenção à doença”, afirma o governador. 

O decreto publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial do Estado institui uma série de medidas na administração pública e prevê desde a possibilidade de isolamento e quarentena de pacientes até a contratação emergencial de bens e serviços, além da disposição de leitos e atendimento na rede privada, conforme a evolução do coronavírus no Estado.

O governador Carlos Moisés convocou uma reunião do Grupo Estadual de Ações Coordenadas (GRAC) para apoio à Secretaria de Estado da Saúde (SES), no sábado às 9h. A Defesa Civil de Santa Catarina, através do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CIGERD), fez o chamamento das secretarias para atuar de forma integrada no combate e controle do vírus COVID 19. Com base na Lei n° 15.953, de 07 de janeiro de 2013, que criou o Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil (SIEPDEC), o Centro Integrado de Operações (CIOP), localizado no CIGERD, será ativado. Todas estruturas do Governo do Estado vão trabalhar de forma conjunta nos trabalhos de prevenção e mitigação de impactos à população.

Casos suspeitos

O Estado tem 67 casos suspeitos da doença, 2 confirmados e 32 já foram descartados. Os municípios onde os casos estão sendo monitorados são: Florianópolis, Joinville, São Bento do Sul, São José, Porto Belo, Balneário Camboriú, Tijucas, Nova Trento, Jaraguá do Sul, São João Batista, Brusque, Criciúma, Blumenau, Itajaí, Pouso Redondo, Balneário Piçarras, Benedito Novo, Itapema, Concórdia, Lages, Mafra e Videira. 

As informações são atualizadas na Plataforma IVIS do Ministério da Saúde, fonte oficial e responsável pela compilação dos casos suspeitos no país. As atualizações podem ser conferidas no site www.saude.sc.gov.br/coronavirus.

Atenção especial nos presídios

O Conselho Nacional dos Secretários de Estado de Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Administração Penitenciária e o Departamento Penitenciário Nacional emitiram uma nota, nesta quarta-feira, 12, sobre os cuidados com a população carcerária diante do novo coronavírus. A nota recomenda que os estados adotem medidas de prevenção e de higiene para evitar a propagação do Covid-19, já que o sistema penitenciário tem grande concentração de pessoas, cenário ideal para a transmissão do vírus. A nota pede ainda controle de visitantes e se necessário o isolamento do preso. Também é recomendado que o presidiários e servidores do sistema penitenciário façam parte do primeiro grupo a receber a vacina da gripe.

Sintomas

O Novo Coronavírus, chamado de novo coronavírus - nCoV-2019, foi descoberto no fim de dezembro de 2019 após ter casos registrados na China. 

Os sintomas mais comuns entre os pacientes hospitalizados foram febre, tosse e falta de ar. Dores musculares e de cabeça, bem como confusão mental, irritação na garganta e desconforto no peito também foram observados.

Medidas de Prevenção

  • Lavar as mãos com água e sabão com frequência;
  • Evitar tocar os olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes;
  • Ficar em casa quando estiver doente;
  • Cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência;

O consumo de produtos de origem animal crua ou mal cozida deve ser evitado. Carne crua, leite ou órgãos de animais devem ser manuseados com cuidado, para evitar a contaminação cruzada com alimentos não cozidos, conforme boas práticas de segurança alimentar.

Mais informações para a imprensa:
Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br

  Foto: Divulgação / OMS

O Governo do Estado instalou nesta quinta-feira, 12, um Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) para enfrentamento do coronavírus em Santa Catarina. O grupo de trabalho ficará sediado no Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres (Cigerd), na Defesa Civil, em Florianópolis, e tem o objetivo de monitorar a evolução dos casos suspeitos no Estado e preparar a rede estadual para atender possíveis pacientes.

O governador Carlos Moisés também editou decreto que estabelece medidas de emergência para conter o avanço da doença. Até agora, Santa Catarina não tem nenhum caso confirmado. Nesta quarta-feira, 11, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou quadro de pandemia do coronavírus no mundo.

“Estamos atentos à evolução dos casos e preparados para o enfrentamento. Não há motivo para pânico. Essas medidas irão reforçar o trabalho que já vem sendo feito, de informação e conscientização para que a população colabore com as medidas de prevenção à doença”, afirma o governador Carlos Moisés. O decreto publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial do Estado institui uma série de medidas na administração pública e prevê desde a possibilidade de isolamento e quarentena de pacientes até a contratação emergencial de bens e serviços, conforme a evolução do coronavírus no Estado.

No sábado, o governador convocou uma reunião do Grupo Intersetorial às 9h, no CIGERD, em Florianópolis, para tratar do tema. Além da Secretaria de Estado da Saúde, estarão presentes a Casa Civil, Fazenda, Defesa Civil, Educação, Segurança Pública, Infraestrutura, Comunicação, Desenvolvimento Econômico e Santur. Nesta quinta-feira, 12, e sexta-feira, Carlos Moisés cumpre agenda de trabalho no Extremo-Oeste do Estado.

 Foto: Mauricio Vieira/ Secom

A Secretaria de Estado da Saúde também editou uma portaria que institui o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) para integrar as ações e serviços, além de mapear as áreas de risco e elaborar planos de preparação e resposta ao coronavírus em Santa Catarina. “O grupo vai acompanhar de forma permanente a evolução dos casos”, explica o secretário da Saúde, Helton de Souza Zeferino.

De acordo com ele, a mudança do status do coronavírus para pandemia significa que hoje existe uma transmissão sustentada da doença em vários países do globo, ou seja, já não é possível especificar uma única região onde está ocorrendo o contágio. “Isso não altera a forma de trabalho da secretaria, pelo contrário. Devemos reforçar as atividades de contenção do vírus, aumentando o monitoramento e reforçando a orientação para que as pessoas sigam os protocolos de prevenção. Além disso, é importante que aquelas que estão com sintomas permaneçam em casa e evitem contato com a população”, afirmou.

Informação no combate à doença

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (nCoV-2019) foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.

Santa Catarina monitora 67 casos suspeitos, conforme o boletim mais recente, divulgado nesta quinta-feira, 12 de março. Os pacientes estão em cuidado domiciliar e a Secretaria de Estado da Saúde divulga todos os dias informativos atualizados com o número de casos, conforme alinhamento com o Ministério da Saúde.

Ainda não há vacina ou medicação eficaz no combate à doença e, por isso, é importante reforçar medidas de prevenção:
- Lavar as mãos com água e sabão com frequência;
- Evitar tocar os olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
- Evitar contato próximo com pessoas doentes;
- Ficar em casa quando estiver doente;
- Cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência

Mais informações estão disponíveis no site http://www.saude.sc.gov.br/coronavirus/doenca.html

Mais informações para a imprensa:
Fabrício Escandiuzzi
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde - SES
Fone: (48) 3664-8820 / 99913-0316
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br
Site: portalses.saude.sc.gov.br


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Inaugurado em 11 de março de 1940 pelo então presidente Getúlio Vargas, o Hospital Santa Teresa chega aos 80 anos com novidades. Na manhã desta quarta-feira, 11, com a presença do governador Carlos Moisés, a unidade, que fica em São Pedro de Alcântara, recebeu 12 novos leitos de internação no Pavilhão Ernani Agrícola.

Dessa maneira, o hospital passa a contar com 105 leitos. O investimento para a adaptação do espaço foi de R$ 135 mil, sendo R$ 94,5 mil da iniciativa privada e R$ 40,5 mil de contrapartida do Estado.

>> Mais fotos na galeria

Para o governador, os novos leitos proporcionarão mais conforto aos pacientes internados no Santa Teresa. Ele agradeceu a parceria com a iniciativa privada.

“Aqui nós temos um exemplo de parceria com o privado. Se nos unirmos, conseguimos conquistar mais coisas. Com esses leitos, nós atenderemos melhor aqueles pacientes que aguardam uma cirurgia e poderiam estar no corredor de outro hospital. É um espaço mais digno para as pessoas estarem”, afirmou o governador.

O secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino, afirmou que o Hospital Santa Teresa vive um momento de repaginação, com a residência em dermatologia:

“Hoje temos planos e projetos para que esta unidade possa fazer cada vez mais. A história fica e precisa ser lembrada, mas precisamos seguir”.

Zeferino também relembrou um pouco da história do Santa Teresa. Assim como outros 39 estabelecimentos Brasil afora, ele foi criado na época do Estado Novo num contexto de segregação dos pacientes com hanseníase (então lepra) do restante da sociedade.

“Não podemos fazer mais com que haja segregação e famílias sejam destruídas. Precisamos de compaixão e empatia em nossa sociedade. A história desse lugar é um marco para a saúde pública brasileira, de algo que devemos superar”, continuou Helton.

O diretor da unidade, Jacob Quint Neto, também se emocionou ao lembrar a trajetória de 80 anos do hospital. Rememorou as histórias de sofrimento e separação de família e salientou que hoje a história é diferente.

Exemplo disso é o tratamento dado ao paciente Carlos Antônio Machado. Ele sofre com uma úlcera venosa e está internado no Santa Teresa há um ano e cinco meses. Relata um tratamento atencioso dos servidores e médicos e acrescenta que a tendência é de melhora com os novos leitos.

“A palavra que me define é gratidão. Sou muito bem tratado aqui. Só tenho a agradecer. Acho que com esse novo espaço vai ficar ainda melhor”, diz Machado.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


O agricultor Airton Parisi Fontana, 65 anos, sofreu acidente há um ano e elogia rapidez do atendimento - Fotos: Divulgação / FCEE

Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) entregará próteses oculares para 300 pacientes de todo o Estado até o dia 17 de março. O atendimento é realizado pelo Serviço de Reabilitação Visual e Adaptação de Prótese Ocular da FCEE, no campus em São José, por meio de convênio com o SUS, responsável pelo encaminhamento dos pacientes. A Fundação é o único local do estado que presta este serviço gratuitamente pelo SUS.


Foto: Ricardo Wolffenbuttel/ Secom

A Campanha de Vacinação contra o sarampo, que começou no dia 10 de fevereiro, termina nesta sexta-feira, 13. Pessoas com idade entre seis meses e 49 anos sem o esquema vacinal completo devem aproveitar os últimos dias de campanha para se imunizar contra a doença.

Até o dia 6 de março, 428.332 pessoas procuraram os postos de saúde para tomar a vacina. Destas, 139.811 (32,64%) precisaram tomar as doses. As demais já estavam com o esquema vacinal completo e não precisaram refazer.

A gerente de imunização da Secretaria de Saúde de Santa Catarina, Lia Quaresma Coimbra, esclarece que, mesmo com o término da campanha na sexta, as doses da vacina contra o sarampo continuam disponíveis nos postos de saúde de todo o estado. “Ela faz parte da rotina de vacinação e é aplicada durante todo o ano nas mais de mil salas de vacinação de Santa Catarina”. 

Quem deve se vacinar

Bebês com seis meses de idade devem tomar a dose zero da vacina; pessoas com idade entre um e 29 anos devem comprovar duas doses ao longo da vida; e adultos com 30 e 49 anos precisam comprovar apenas uma dose. Quem comprova as doses, de acordo com a sua faixa etária, não precisa repetir a vacina.

Sarampo em SC

Santa Catarina permanece com surto ativo da doença. Em 2020, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde, foram confirmados 62 casos de sarampo. Outros 57 ainda permanecem em investigação e/ou reteste, conforme protocolo recomendado pelo Ministério da Saúde (MS). Os municípios com casos confirmados de sarampo são: Florianópolis (25), Joinville (18), Porto União (6), Jaraguá do Sul (2), Schroeder (2), Blumenau (2), São José (2), Guaramirim (1), Três Barras (1), Videira (1), Maravilha (1) e Itá (1).

Os adultos jovens continuam entre os mais acometidos pelo sarampo no estado. Dos 62 casos confirmados este ano, 27 (43%) tinham entre 20 e 29 anos; 19 (30%) entre 15 e 19 anos; e oito (13%) entre 30 e 39 anos. As demais faixas etárias estão distribuídas em 13% do total de casos confirmados.

Sobre a doença

O sarampo é uma doença viral, extremamente contagiosa. O vírus se espalha facilmente pelo ar através da respiração, tosse ou espirros e pode ficar até duas horas no ambiente. Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca foram expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado. A única forma de se prevenir é com a vacinação.

Os principais sintomas do sarampo são: febre, tosse, coriza, aparecimento de manchas vermelhas no corpo e olhos avermelhados. “A pessoa que apresenta esses sintomas deve procurar o serviço de saúde com a máxima urgência. O sarampo pode causar complicações à saúde e, em casos mais graves, levar à morte”, esclarece Alda Rodolfo da Silva, enfermeira responsável pelo setor de imunopreveníveis da DIVE.

Saiba mais em www.dive.sc.gov.br/sarampo

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano
Bruna Matos
Patrícia Pozzo
NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br
www.instagram.com/divesantacatarina
www.facebook.com/divesantacatarina

 


Foto: Nucleo Gestão de Convênios Amesc / Divulgação

O Governo do Estado repassou mais de R$ 1,5 milhão para cinco municípios do Sul do Estado, através de contratos firmados pelo Núcleo de Gestão de Convênios (NGC) da região da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc) com as prefeituras de Jacinto Machado, São João do Sul, Meleiro, Passo de Torres e Timbé do Sul. Os atos ocorreram nesta segunda-feira, 9.

Para Jacinto Machado foram liberados R$ 200 mil para a área da Saúde do município. Os recursos são de emenda parlamentar da deputada Ada Faraco de Luca. O dinheiro servirá para ajudar no custeio e manutenção de serviços de saúde da Unidade de Saúde.

A prefeitura de São João do Sul recebeu R$ 500.420,80 para aquisição de medicamentos. Os recursos são de emenda do deputado Luiz Fernando Vampiro.

Já para a prefeitura de Timbé do Sul, são R$ 346 mil destinados para o Hospital Santo Antônio, tendo como finalidade oferecer melhor assistência aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Os recursos são de emenda impositiva do deputado Manoel Motta.

O município de Meleiro vai receber R$ 200 mil da emenda do parlamentar deputado José Milton Scheffer. Os recursos são para aquisição de equipamentos para o Hospital São Judas Tadeu.

E para a prefeitura de Passo Torres foi repassado R$ 400 mil de emenda parlamentar do deputado Luiz Fernando Vampiro. Os recursos são para aquisição de material médico hospitalar e odontológico para a Saúde do município.

Informações adicionais à imprensa
Márcia Callegaro
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: comunicacao@casacivil.sc.gov.br
Fone: (48) 3666-2104 / 98842-8479
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC