Fotos Dóia Cercal / Secom

A Celesc inaugurou a subestação (SE) São José Real Parque, em São José, nesta quinta-feira, 5. A estrutura tem potência instalada de 40MVA e alimentada em 138 mil volts, suficiente para garantir, pelos próximos dez anos, o crescimento da região compreendida pelos bairros Real Parque, Serraria, Areias, Jardim Santiago, Pedregal e Forquilhas, em São José, e Bom Viver e Jardim Janaína, em Biguaçu. O investimento na SE foi de quase R$ 10 milhões, recurso que integra o empréstimo realizado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

“Estamos trabalhando juntos para levar energia elétrica de qualidade à população e, com isso, manter a Celesc pública e sempre eficiente”, explica o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins.

Para conectar essa SE ao sistema elétrico, a Celesc também investiu R$ 6,5 milhões para adquirir uma linha de transmissão (LT) com extensão de 15 quilômetros, a qual pertencia a Eletrosul. Ao todo, essas obras aumentam sensivelmente a confiabilidade do sistema elétrico para atender ainda melhor a população no entorno da subestação e também entre as subestações Roçado e Biguaçu Quintino Bocaiuva.

De acordo com a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont, o investimento beneficiará, além dos moradores, o público empresarial. 

“São José é o segundo maior gerador de empregos de Santa Catarina, por isso, cada vez mais novos empreendimentos desejam se instalar na cidade e, uma grande aliada neste processo é a energia elétrica. A cidade agradece a Celesc por essa obra extremamente necessária, por conta do crescimento que a nossa cidade tem recebido”, destaca.

<<Mais fotos disponíveis na galeria

De olho no mercado futuro

A Subestação São José Real Parque entrou em operação com cerca de 40% da sua capacidade total de transformação. “Ao longo de 2020 a SE ganhará novos alimentadores (já previstos nos projeto inicial) e trabalhará à plena carga. Além disso, para garantir o abastecimento do mercado futuro, a obra também foi projetada com espaço suficiente para abrigar novos transformadores de potência, dobrando a capacidade instalada”, afirma o gerente do Núcleo Grande Capital da Celesc, Renato Borba Rolim.

Novos investimentos reforçam o sistema elétrico na Grande Florianópolis

“A construção da subestação São José Real Parque faz parte de um grande pacote de obras de alta tensão projetado para atender a região da Grande Florianópolis, que incluem, ainda, a instalação de novas SEs em Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, São João Batista e Governador Celso Ramos, que devem ser implantadas até 2022, além da SE Florianópolis Capoeiras, inaugurada no ano passado”, afirma o diretor de Distribuição da empresa, Sandro Levandoski. Para essas obras, a Celesc prevê investimentos de R$ 60 milhões, incluindo as linhas de distribuição necessárias para conectar as novas subestações ao sistema elétrico existente.

Investimento e custeio da companhia previstos para 2020

Dos R$ 833 milhões em investimentos previstos para todo o estado na construção, ampliação e modernização de subestações (no Sistema de Alta Tensão) e ampliação e melhorias nas redes dos sistemas de Média e Baixa Tensão, R$ 76 milhões serão destinados ao Núcleo Grande Capital, que atende Florianópolis e região. Este recurso será destinado à conclusão da Subestação Palhoça Caminho Novo, à ampliação na capacidade das subestações Biguaçu e Ilha Sul (em Florianópolis) e melhorias na Subestação Tijucas, além da transformação de redes monofásicas para redes trifásicas.

Informações adicionais para imprensa:
Heda Wenzel
Assessoria de Comunicação
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc
E-mail: imprensa@celesc.com
(48) 3231-6226
Site: www.celesc.com.br


Foto: Peterson Paul

Pela primeira vez, a Celesc é a distribuidora mais bem avaliada do país pelos consumidores residenciais. A companhia venceu o Prêmio Aneel de Qualidade 2019, na categoria Nacional, entre as empresas que atendem mais de 400 mil unidades consumidoras. O troféu foi entregue nesta quarta-feira, 12, ao governador Carlos Moisés e ao o presidente da empresa, Cleicio Poleto Martins, durante cerimônia em Brasília.

A companhia também foi a mais bem avaliada pelos consumidores residenciais na região Sul. O levantamento foi feito pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), no ano passado. “É a primeira vez que a Celesc recebe esse prêmio com destaque nacional. Isso demonstra que estamos no caminho certo, entregando um serviço eficiente e de qualidade aos catarinenses”, reforçou Carlos Moisés.

Na área de concessão da Celesc, os clientes deram índice 77,10 ao grau de satisfação pelos serviços prestados, bem acima da média nacional para a categoria, que foi de 67,38. "O trabalho de todos levou a esse resultado tão importante, de sermos a melhor concessionária de energia elétrica do país. Agora é seguir adiante, oferecendo um serviço de qualidade aos consumidores", destacou o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins.

Como é feita a pesquisa

O índice foi aferido por meio de pesquisa de opinião realizada em todo o Brasil, de forma presencial domiciliar pela empresa Qualitest – Inteligência em Pesquisa, no período de 22 de julho a 13 de novembro de 2019. O questionário avaliou a percepção do consumidor a respeito da qualidade e do valor percebido, da sua confiança no fornecedor, da fidelidade e da sua satisfação integral. Foram entrevistados 27.308 consumidores residenciais, de 596 municípios atendidos pelas 91 distribuidoras de energia elétrica.

A premiação retrata o grau de contentamento do consumidor e é divulgada anualmente pela agência, desde 2000. A ANEEL premia as distribuidoras mais bem avaliadas, desde que atingida a pontuação mínima de 60 pontos. Neste ano, as distribuidoras com melhor avaliação receberam troféu, certificado e o selo Iasc.

Informações adicionais para imprensa:
Heda Wenzel
Assessoria de Comunicação
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc
E-mail: imprensa@celesc.com
(48) 3231-6226
Site: www.celesc.com.br


Foto: Mauricio Vieira / Secom

A Celesc apresentou nesta segunda-feira, 3, o orçamento previsto para investimentos e custeio da companhia em 2020. O valor chega a R$ 1,2 bilhão e será aplicado nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além do custeio das atividades operacionais e de apoio, de projetos em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) e Eficiência Energética. Os números foram apresentados pelo presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira.  

“A aplicação dos recursos foi planejada de forma estratégica para atender o crescimento do mercado na área de concessão da Celesc, manter e melhorar os serviços e indicadores da empresa. Para isso, cerca de R$ 354 milhões serão destinados à compra de materiais e à contratação de serviços, enquanto R$ 833 milhões do capital serão destinados à construção, ampliação e modernização de subestações (no Sistema de Alta Tensão) e melhorias nas redes dos sistemas de Média e Baixa Tensão. Também daremos continuidade ao Programa Celesc Rural — que substitui redes monofásicas por redes trifásicas e instala cabos protegidos, com benefício direto aos produtores catarinenses, responsáveis por cerca de 30% do PIB estadual”, ressalta o presidente da companhia.

>> Mais fotos na galeria

Ainda dentro do montante destinado a investimentos no sistema em todo o estado, R$ 529 milhões são referentes a recursos próprios e de mercado, e R$ 304,2 milhões provém de empréstimo firmado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), aplicados na ampliação, operação, modernização e manutenção do sistema elétrico.

Os investimentos no sistema de distribuição incluem, entre outras ações, a ampliação do parque gerador da empresa, em iniciativas como o aumento da potência instalada na usina Celso Ramos, no município de Faxinal dos Guedes, que passará de 5,6 MW para 13,9 MW. A obra, em andamento, está prevista para ser concluída no primeiro semestre de 2021. Também estão sendo desenvolvidos, em fase inicial, os projetos de ampliação da usina Salto Weissbach, em Blumenau, da usina Maruim, em São José, e da Usina Salto Caveiras, em Lages.

Parte dos recursos será destinada à conclusão de quatro novas subestações, ampliação de 17 subestações e instalação de cerca de 1,5 mil quilômetros de rede do Programa Celesc Rural.

>> Para conferir os investimentos por região, acesse aqui.

“Do orçamento previsto para o ano, R$ 42 milhões também serão investidos em projetos inovadores como os desenvolvidos pelas áreas de Pesquisa & Desenvolvimento e Eficiência Energética, que buscam promover fontes alternativas de energia elétrica”, afirma Cleicio.

Sobre a Celesc

Com quase 65 anos de história, a Celesc é uma das maiores companhias do setor elétrico brasileiro. Estruturada como Holding em 2006, a companhia possui duas subsidiárias integrais: a Celesc Geração e a Celesc Distribuição. Atualmente, é a sétima maior empresa em volume de energia fornecida e leva energia para mais de 3 milhões de Unidades Consumidoras em sua área de concessão, que atende 264 municípios em Santa Catarina e um no Paraná. 

Informações adicionais para imprensa:
Heda Wenzel
Assessoria de Comunicação
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc
E-mail: imprensa@celesc.com
(48) 3231-6226
Site: www.celesc.com.br


Foto: Divulgação / Celesc

Proprietários de estabelecimentos comerciais interessados em parceria para instalação de eletropostos – pontos de recarga de carros elétricos - têm até o dia 30 de janeiro para participar da chamada pública aberta pela Celesc. O projeto prevê 23 novas estações de expansão e interligação entre os eixos Norte-Sul (de Joinville até Criciúma) e Leste-Oeste (de Florianópolis até Chapecó). As inscrições devem ser realizadas neste link.

Podem participar proprietários de qualquer estabelecimento comercial como supermercados, shoppings, farmácias, entre outros. “Temos interesse estratégico por pontos próximos às principais rodovias do estado, não apenas postos de combustíveis, pois a ideia é otimizar o tempo do usuário, dando condições para que ele recarregue seu veículo entre uma atividade e outra”, explica o gerente da Divisão de Pesquisa & Desenvolvimento da Celesc, Thiago Jeremias.

Além de possuir estrutura adequada ao modelo da estação de recarga, o investimento inicial dos interessados pode variar conforme o tipo de eletroposto. As participações variam entre R$ 3 mil e R$ 12 mil, dependendo do modelo de eletroposto. Os valores incluem a adequação visual do espaço com a pintura da vaga e a instalação de uma placa de identificação do ponto do equipamento. A contrapartida da Celesc será de até R$ 97,5 mil, para cada projeto, também de acordo com o modelo da estação de recarga.

“Atualmente, Santa Catarina conta com sete eletropostos que, somente em 2019, registraram média de 150 recargas por estação e, para 2020, a estimativa é de que este número dobre”, afirma Jeremias. 

Dos 23 novos eletropostos, cinco serão estações de recarga rápida e 18  semirrápidas. As estações rápidas vão expandir a infraestrutura já existente entre Joinville e Florianópolis e consolidar um corredor elétrico ao longo da BR 101, entre a divisa com o Paraná até a fronteira com o Rio Grande do Sul. Já as estações semirrápidas serão utilizadas no processo de interiorização dos eletropostos, interligando os eixos Norte-Sul (de Joinville até Criciúma) e Leste-Oeste (de Florianópolis até Chapecó).

Financiada pelo programa de P&D Celesc/Aneel, a iniciativa é realizada em parceria com a Fundação Certi e tem como objetivo impulsionar o uso de veículos elétricos no estado. 

Prazos e fases de implantação

O processo de implantação dos eletropostos nos locais selecionados por meio da chamada pública será executado ao longo do primeiro semestre de 2020. As instruções aos interessados estão disponíveis no site da Celesc. A próxima etapa será a seleção das propostas inscritas e ocorrerá de 31 de janeiro até 3 de fevereiro. 

Confira as datas para o processo de implantação:

Etapa de inscrição: 11/12/2019 a 30/01/2020

Etapa de seleção: 31/01/2020 a 03/02/2020

Divulgação dos selecionados: 03/02/2020

Etapa de firmamento da parceria: 03/02/2020 a 28/02/2019

Etapa de instalação e comissionamento: 02/03/2020 a 30/04/2020

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br


Foto: Mauricio Vieira / Secom

Para garantir um melhor desempenho do sistema elétrico, a Celesc investe continuamente na expansão, melhoria e automação das redes elétricas. Neste ano, só no sistema de alta tensão, foram inauguradas cinco novas subestações, representando maior autonomia para diversos municípios do estado.

O sistema elétrico de alta tensão sob responsabilidade da Celesc possui aproximadamente cinco mil quilômetros de linhas de transmissão. As novas subestações são:

SE Brusque São Pedro
Com potência instalada de 40MVA, a nova subestação incrementa em 25% a disponibilidade de energia para Brusque, Guabiruba e Botuverá e beneficia quase 70 mil unidades consumidoras do Vale do Itajaí.  

SE Florianópolis Capoeiras
Em novembro, a Celesc inaugurou a nova subestação no bairro Capoeiras. Com possui potência instalada de 40 MVA, a estrutura tem capacidade suficiente para garantir o crescimento da região continental de Florianópolis nos próximos 10 anos.

SE Canoinhas Rio de Areia
Inaugurada em dezembro, a subestação traz mais confiabilidade ao sistema elétrico dos municípios de Canoinhas, Bela Vista do Toldo e Irineópolis, que abrigam um mercado formado por mais de 3 mil unidades consumidoras. A nova subestação representa um incremento de 30% na quantidade de energia disponível para a região, produtora de fumo, erva-mate e suínos.

SE São José Real Parque
A subestação garante energia em quantidade e qualidade adequada para atendimento futuro dos bairros Real Parque, Bela Vista e Ipiranga, no município de  São José. 

SE Araquari Corveta
Foi construída para garantir o atendimento adequado à forte expansão industrial de Araquari, município vizinho de Joinville, no Norte do estado. A subestação dobra a  capacidade de atendimento do novo polo industrial de Santa Catarina. 

Além das novas subestações construídas no ano, mais cinco foram ampliadas (Arabutã, Canoinhas, Imbituba, Garopaba e Florianópolis Ilha Sul) e outras três (Tijucas, Araquari e Concórdia São Cristóvão) foram energizadas no final de 2018 (em novembro e dezembro), fortalecendo o sistema a partir de 2019. Como resultado dessas obras, houve incremento de 136,23 MVA na potência instalada do sistema de alta tensão.

Outro destaque do ano da Celesc foi a construção de nova linha de transmissão entre as subestações Biguaçu (do sistema Eletrosul) e Tijucas (do sistema Celesc), que permitirá o alívio de carga da linha pertencente à Eletrosul que abastecia, até então, as subestações Tijucas, Camboriú Morro do Boi, Porto Belo e a Cerâmica Porto Belo. A nova linha, com 26,5 quilômetros de extensão, passa pelos municípios de Biguaçu, Canelinha e Tijucas, e representa investimento de R$ 21 milhões.

Celesc Rural

Em 2019, também foi lançado o programa Celesc Rural. Com a iniciativa, duas grandes demandas dos produtores rurais catarinenses serão atendidas em todo o estado: a substituição de redes monofásicas por trifásicas, ampliando a capacidade do sistema para a instalação de novos equipamentos ou motores elétricos, e a instalação de cabos protegidos nas redes próximas a áreas de vegetação, reduzindo o risco de ocorrências causadas por árvores na rede. 

Desde o lançamento, mais de 250 quilômetros de cabos protegidos foram instalados na região de Ituporanga, onde estão concentradas grandes áreas de reflorestamento com riscos maiores para o sistema, e, ao longo de 2020 as obras do Programa  chegarão a outras áreas de Santa Catarina, à medida que os serviços forem sendo contratados pela empresa. Somente para o Alto Vale, está prevista a substituição de 532 quilômetros de cabos nus, que somam investimentos de R$ 17,4 milhões.


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Estímulo à eficiência energética 

Ao mesmo tempo que garante a energia necessária para garantir o atendimento adequado ao mercado na sua área de concessão, a Celesc investe na promoção de ações para o combate ao desperdício no uso da energia elétrica.

Nesse contexto, o Programa de Eficiência Energética ANEEL/Celesc fecha 2019 com volume de investimento próximo a R$ 60 milhões, o maior aporte já realizado pela Celesc em programas de combate ao desperdício no consumo de energia elétrica. 

Destaca-se, no ano, a realização da 6ª edição do projeto Bônus Eficiente – Linha Eletrodomésticos, que ofereceu desconto de 50% na troca de eletrodomésticos antigos por novos e eficientes. Além da 3ª edição do projeto Sou Legal, Tô Ligado!, que permite que consumidores de comunidades de baixa renda, em dia com o pagamento da conta de luz, troquem geladeiras e chuveiros antigos por equipamentos novos e mais eficientes.

Destaque também para sete municípios que, por meio dos recursos oferecidos pelo Programa, tiveram seus parques de iluminação pública substituídos por lâmpadas de LED: Campos Novos, Caçador, Fraiburgo, Itá, Santo Amaro da Imperatriz, Pomerode e Modelo. 

Da mesma forma, no Hospital Bethesda, em Joinville, foi instalado sistema de  geração fotovoltaica no telhado da instituição. A ação representa redução potencial de 46,8% no valor da fatura mensal de energia elétrica do hospital, o equivalente, hoje, a uma economia média mensal de R$ 8,5 mil.

Investimento em P&D

Em 2019, a Celesc também deve atingir o maior montante de investimentos já feitos em um único ano por meio do seu Programa de Pesquisa e Desenvolvimento, superando R$ 20 milhões em projetos inovadores para a área da distribuição e geração de energia elétrica. 

Entre os principais projetos destaca-se a continuidade e ampliação da infraestrutura de carregamento de veículos elétricos, com a publicação da chamada pública para a seleção de novos parceiros para o projeto, visando à instalação de mais 30 novas estações de recargas em Santa Catarina, ampliando o corredor na região litorânea e expandindo a rede também para o interior do estado. Juntamente com esse projeto, outras 17 iniciativas estão em andamento em temas como Geração Eólica, Subestação, Meio Ambiente, Robótica e Internet das Coisas (IoT).

Na área de geração, o destaque, no ano, foi o início, no mês de julho, das obras de ampliação da PCH Celso Ramos, situada no rio Chapecozinho, em Faxinal dos Guedes. A Usina, que entrou em operação em 1.963, tem potência instalada de 5,6 MW e vai passar para 13,9MW.  As obras devem estar finalizadas até o início de 2021 e representam investimento de aproximadamente R$ 40 milhões. 

Informações adicionais para a imprensa
Lau Macarini
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elét
ricas de Santa Catarina S.A. - Celesc 
E-mail: laumacarini@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br


Foto: Divulgação / Celesc

Para atender a demanda na procura por eletrodomésticos mais novos e eficientes, oferecidos com desconto de 50% pelo Programa Bônus Eficiente 6, a Celesc lança nesta segunda-feira, 9, a segunda etapa do Programa. Serão disponibilizados mais 4.999 equipamentos entre freezers, refrigeradores e ar condicionados, com investimento de R$ 5 milhões. Os aparelhos serão comercializados pelas lojas Colombo, em todo o estado.

A primeira etapa do Programa foi lançada em outubro quando foram vendidos mais de 13,5 mil eletrodomésticos, esgotando os estoques disponíveis.

O coordenador do projeto, Mario Cesar Machado Junior, explica que o objetivo do programa é promover o uso consciente de energia elétrica e facilitar o acesso dos consumidores catarinenses a eletrodomésticos novos, com Selo Procel e a lâmpadas LED, mais econômicas e duráveis. “Devido a grande procura por esses produtos fizemos um aditivo ao contrato com as Lojas Colombo. Na primeira etapa, todos os equipamentos já acabaram e foram entregues”, explicou.

As vendas ocorrem nas 43 lojas físicas da rede Colombo ou pelo televendas, com chamada gratuita: 0800-642-4242. Serão disponibilizadas mais 750 unidades de aparelhos de ar condicionado (Split 9.000 BTUS), 2.500 refrigeradores (1 porta – 300 litros modelo CRB 36), 437 refrigeradores (2 portas – 387 litros modelo BT 40), 437 refrigeradores (2 portas – 405 litros modelo CRM 51), 375 refrigeradores (2 portas – 474 litros modelo TF 56), 500 freezers (Vertical – 231 litros modelo CVU 26) e 25 mil lâmpadas LED.

No ato da compra o consumidor também precisa fazer uma doação de R$ 50,00, que serão destinados à instituições beneficentes.

Desde a primeira edição, em 2013, o Bônus Eficiente já viabilizou a troca de quase 110 mil geladeiras, freezers e aparelhos de ar condicionado, além de 550 mil lâmpadas de led, entre os clientes residenciais da Celesc, gerando economia estimada de 7 mil MWh/ano, suficiente para abastecer 35 mil residência durante um mês.

O que precisa para participar?

- Ser consumidor residencial da Celesc Distribuição;
- Estar adimplente (em dia) com a Celesc Distribuição;
- Levar documentos pessoais e uma fatura de energia;
- Possuir um eletrodoméstico similar ao desejado, em funcionamento, com mais de cinco anos de uso e sem o Selo Procel;
- Entregar cinco lâmpadas incandescentes ou fluorescentes compactas para troca gratuita por cinco lâmpadas LED. Essa troca será realizada na entrega do eletrodoméstico na residência do consumidor.
- Ler e assinar o Termo de Adesão no ato da compra;
- Fazer a doação de R$ 50.

Mais informações aqui

Informações adicionais para a imprensa:

Rafael Vieira de Araujo
Assessoria de Imprensa Celesc
(48) 3231.5140 - assessoria de imprensa
(48) 99901.7767 - plantão para emergências


Fotos: Heda Wenzel / Celesc

A Celesc inaugurou nesta quinta-feira, 5, a Subestação Canoinhas Rio da Areia. A obra recebeu investimentos de R$ 10 milhões e traz mais confiabilidade ao sistema elétrico dos municípios de Canoinhas, Bela Vista do Toldo e Irineópolis. A região abriga um mercado formado por mais de 3 mil unidades consumidoras, a maioria residencial e rural, principalmente produtoras de tabaco, erva-mate e suínos.

A nova subestação, com potência instalada de 9,4 MVA, representa um incremento de 30% na quantidade de energia disponível para a região. “Considerando-se as atuais taxas de crescimento, esta Subestação assegurará energia em quantidade e qualidade suficientes para atender o mercado consumidor pelos próximos 10 anos. Com mais energia disponível e desenvolvimento econômico, amplia-se a oferta de empregos e renda, contribuindo para melhorar a qualidade de vida de toda a população”, destacou o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins.

Estrategicamente posicionada, a Subestação Canoinhas Rio da Areia reforçará o atendimento das subestações de Canoinhas, Porto União e Irineópolis. “É uma obra muito esperada pela região de Canoinhas, Irineópolis e Bela Vista do Toldo. Vai trazer inúmeros benefícios para o Planalto Norte em especial para os fumicultores, produtores de leite, suínos e erva mate. Ela tem um novo conceito por ser a única do estado instalada em área rural, beneficiando o agricultor, porque geralmente estão em grandes centros e áreas industriais”, conta o gerente da Unidade Mafra da Celesc, Leandro Gonçalves de Oliveira.

A SE Canoinhas Rio da Areia atende às especificações mais modernas da Celesc. A nova SE possui tecnologia de ponta e será operada de forma remota e teleassistida, com integração plena ao Sistema Digital de Supervisão e Controle da Celesc. “A operação remota da SE nos permite oferecer à região, além de mais energia e segurança ao sistema elétrico, muito mais agilidade no caso de ocorrências não programadas. É a tecnologia em benefício de todos”, finalizou Sandro Levandoski, diretor de Distribuição da Empresa.

Informações adicionais para a imprensa
Lau Macarini
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elét
ricas de Santa Catarina S.A. - Celesc 
E-mail: laumacarini@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br


Heda Wenzel
Agência Comunicaz a serviço da Celesc
Fone: (48) 3231-5140 
Twitter.com/CelescInforma
Confira a situação em tempo real no estado: celgeoweb.celesc.com.br


Nova loja da Celesc em Florianópolis. Foto: Heda Wenzel / Celesc

Os clientes da Celesc em Florianópolis serão atendidos em novo espaço a partir desta quarta-feira, 27. Localizado junto ao prédio da Administração Central, na Av. Itamarati, 160, bairro Itacorubi, o ambiente oferece mais conforto, é de fácil acesso para quem utiliza o sistema de transporte público, conta com estacionamento no entorno e possui agência bancária.

A nova loja abre na quarta, mas em função das mudanças, nesta segunda e terça-feira, 25 e 26, a loja no endereço antigo, na Rua Saldanha Marinho, 374, Centro, já estará fechada. Nesses dois dias, os clientes interessados em atendimento presencial deverão se dirigir às lojas mais próximas, em São José, Palhoça e Biguaçu.

Atualmente, o município de Florianópolis conta com 249.324 mil Unidades Consumidoras (UCs) ativas e são realizados, em média, 4,5 mil atendimentos mensais na loja da Celesc na cidade. O imóvel próprio representará para a empresa uma economia de quase R$ 340 mil por ano com aluguel.

Os serviços comerciais da Celesc também estão disponíveis em www.celesc.com.br; no telefone 0800 48 0120,e no Aplicativo Celesc, disponível em IOS e Android.

Investimentos na qualidade do atendimento

No intuito de estreitar e melhorar a relação com seus clientes, a Celesc vem realizando investimentos para além das lojas físicas que, atualmente, respondem por 20% dos atendimentos prestados. Por isso, a empresa oferece opções virtuais como a Agência Web, com acesso a mais de 20 serviços e por onde foram registrados mais de 45% dos atendimentos realizados entre 2018 e 2019, o App Celesc (disponível para os sistemas iOS e Android) e até um sistema de vídeo-atendimento disponibilizado nas lojas com maior movimento.

Além disso, a Celesc também utiliza mensagens via SMS para informar sobre falta e retorno de energia elétrica, avisos de desligamentos programados e faturamento final. Outra forma de contatar a empresa é nos telefones 0800 48 0196 (para casos de emergência), 0800 48 0120 (para questões comerciais), 0800 48 3232 (para ouvidoria) e 0800 6464050 (para acesso de deficientes auditivos).

Mais informações para a imprensa:
Heda Wenzel
Agência Comunicaz a serviço da Celesc
Fone: (48) 3231-5140 
Twitter.com/CelescInforma
Confira a situação em tempo real no estado: celgeoweb.celesc.com.br

 


Fotos: Heda Wezel / Celesc

A Celesc inaugurou nesta sexta-feira, 8, uma nova subestação (SE) no Bairro Capoeiras, em Florianópolis. A estrutura tem potência instalada de 40 MVA, suficiente para garantir o crescimento da região continental de Florianópolis nos próximos 10 anos, especialmente dos bairros de Capoeiras, Estreito, Coqueiros, Itaguaçu, Bom Abrigo e Abraão, com reflexos também nos bairros limítrofes do município de São José, antes atendidos pelas subestações Coqueiros e Roçado.

A SE representa investimento de aproximadamente R$ 9,4 milhões, valor que também contempla a construção da Linha de Transmissão entre ela e o seu ponto de conexão no sistema elétrico existente, na Via Expressa. “A SE Florianópolis Capoeiras é mais uma obra que confirma o compromisso da Celesc com o desenvolvimento e com a qualidade de vida de quem mora, trabalha e investe em Florianópolis e na região metropolitana”, comentou o presidente da Empresa, Cleicio Poleto Martins.

“Neste primeiro momento, a Subestação vai operar com 50% da sua capacidade total de transformação e, ao longo do ano de 2020 ganhará  novos alimentadores e trabalhará à plena carga, em benefício de toda a região na sua área de abrangência”, conta o diretor de Distribuição, Sandro Ricardo Levandoski. Ainda com o intuito de garantir o abastecimento do mercado futuro, a obra também foi projetada com espaço suficiente para abrigar novos transformadores de potência, dobrando a capacidade instalada.



Informações técnicas

A Subestação Florianópolis Capoeiras está ligada na Linha de Transmissão em 138.000 volts, que interliga a Subestação Palhoça (pertencente ao sistema Eletrosul e localizada naquele município) à Subestação Trindade (do sistema Celesc), localizada no Bairro Córrego Grande, já na Ilha, por meio de uma intersecção no trecho desta LT na BR-282 (Via Expressa).

Novos investimentos reforçam o sistema elétrico na Grande Florianópolis

A construção da subestação Florianópolis Capoeiras faz parte de um grande pacote de obras de alta tensão projetado para atender a região da grande Florianópolis, que incluem a instalação de novas SEs em São José, Palhoça, Santo Amaro e Governador Celso Ramos. Os empreendimentos integram o Programa Quinquenal de Obras da Celesc e deverão estar implantados até 2022, sendo que a nova subestação do município de São José, localizada no Bairro Real Parque, deverá ser energizada até dezembro deste ano. Para essas obras, a Celesc prevê investimentos de R$ 60 milhões, incluindo as Linhas de Distribuição necessárias para conectar as novas subestações ao sistema elétrico existente.

Outro empreendimento de grande importância para a região metropolitana da Grande Florianópolis, que também está em vias de finalização, e foi anunciada pelo diretor Sandro Levandoski, é a nova Linha de Transmissão, em 138 mil Volts, entre as subestações Biguaçu (do sistema Eletrosul) e Tijucas (do sistema Celesc). Quando energizada, ela permitirá o alívio de carga da Linha pertencente ao sistema Eletrosul que hoje abastece as subestações de Tijucas e Camboriú Morro do Boi, pertencentes à Celesc. A Linha, de 26,5km, passa pelos municípios de Biguaçu, Canelinha e Tijucas, e representa investimento de R$ 21 milhões. “Trata-se de uma obra de grande vulto, que está sendo realizada há um ano e quatro meses, envolvendo cinco empresas e 130 profissionais”, contou Levandoski. A nova LT deve ser energizada até dezembro.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Imprensa Celesc
(48) 3231-5140 - assessoria de imprensa
(48) 99901-7767 - plantão para emergências

 
Fotos: Rodrigo Kobs/Celesc

Dando continuidade às obras de reforço do sistema elétrico no Alto Vale, a Celesc concluiu a substituição de 208 quilômetros de cabos nus por cabos protegidos na região de Ituporanga, com investimentos total de aproximadamente R$ 4 milhões do Programa Celes Rural. Outros 110 quilômetros serão instalados, até a segunda quinzena de novembro, na região que abriga mais 30 mil consumidores. Nesta primeira etapa, também já foram trocados 29 quilômetros de rede monofásica por trifásica, com investimento de R$ 1,6 milhão.

Por meio do Programa, serão substituídos cabos nus por protegidos em todo o estado. Somente para o Alto Vale, está prevista a substituição de 532 quilômetros, que somam investimentos de R$ 17,4 milhões. 

“Os cabos protegidos são essenciais para proteger a rede do contato da vegetação, especialmente nas áreas de plantações de Pinus e Eucalipto, muito comuns na nossa região. Além de alcançarem altura de até 30 metros e serem um risco para o sistema elétrico nas épocas de poda e extração da madeira, com os ventos fortes, galhos e cascas de eucalipto são lançados sobre a rede, causando curto-circuitos. Com os cabos protegidos, esse contato não causa interferências na rede”, destacou o gerente da Unidade Rio do Sul da Celesc, Manoel Arisoli.

As obras do Celesc Rural tiveram início na região em junho e estão sendo realizadas em três etapas. Em meados de novembro, a segunda etapa está prevista para terminar. A terceira e última fase será iniciada em fevereiro de 2020. “Para substituição dos cabos, são necessários desligamentos programados. A colheita e o preparo do fumo ocorrem durante essa época do ano e a energia elétrica é essencial para sua secagem. Por isso vamos começar somente no próximo ano para não atrapalhar a safra dos fumicultores”, explicou Arisoli.

A implantação dos cabos protegidos vai beneficiar diretamente o agronegócio, responsável por cerca de 30% do PIB (Produto Interno Bruto) catarinense. O maior objetivo é promover melhoria no desempenho das redes de distribuição nas áreas rurais, especialmente onde estão localizados os produtores de fumo da região de Ituporanga.


Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Imprensa 
Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. - Celesc 
E-mail: comunica@celesc.com.br
Atendimento 24h: 0800-480120
Site: www.celesc.com.br