Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 15 de setembro de 2017

Com a Palavra, o Governador - 15 de setembro de 2017

O Governador Raimundo Colombo fala sobre o saúde em Santa Catarina e a retomada na economia.


Oportunidades

Próximos eventos


Foto: James Tavares/Arquivo Secom

Os catarinenses que gostam do frio podem comemorar porque a partir da noite desta quarta-feira, 26, as temperaturas devem cair no Estado com a chegada de uma massa de ar frio e seco, de origem polar, conforme a previsão da Epagri/Ciram. Durante o dia desta quarta, a nebulosidade diminui gradativamente, devido ao deslocamento da frente fria para o oceano e o sol volta a predominar com a chegada da massa de ar frio.

De quinta-feira a domingo, a previsão da Epagri/Ciram indica tempo seco e ensolarado, com nevoeiros isolados ao amanhecer. A temperatura estará baixa no período noturno e ao amanhecer em todas as regiões, podendo chegar a 0ºC ou até ser negativa nas áreas mais altas do Estado, com possibilidade de formação de geada. No decorrer do dia, temperatura fica amena.

Mar agitado no litoral de SC

No decorrer desta quarta e durante a quinta-feira, o vento sopra de sudoeste e sul de forma persistente, com rajadas de 60 a 70 km/h no Litoral Sul de SC, deixando o mar muito agitado, devido à passagem de uma frente fria pelo oceano estendendo-se ao Sul do Brasil. Os picos de onda variam de 2,0 a 2,5 m, podendo chegar a 3,0 m e 3,5 m, especialmente em áreas afastadas da costa, ao Sul da Ilha de Santa Catarina, deixando o mar muito agitado e grosso, sendo desaconselhável o tráfego de pequenas e médias embarcações.

Recomenda-se o acompanhamento diário da previsão do tempo.

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros no número 193.

Mais informações:
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5006

Foto: Ricardo Miotto Ternus/Cidasc

Para dar conta das demandas relacionadas ao à produção de maçãs em Santa Catarina, foi realizada na Faesc, em Florianópolis, na manhã desta terça-feira, 25, uma reunião para tratar da erradicação do cancro europeu nos pomares de maçã catarinenses.

A reunião contou com a presença de autoridades ligadas à produção de maçã e à defesa sanitária vegetal catarinense, tais como o presidente da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Enori Barbieri; o presidente da Federação de Agricultura do Estado de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo; e o presidente da Associação dos Produtores de Maçã e Pera de Santa Catarina, Rogério Pereira.

Ainda, gestor do Departamento Estadual de Defesa Sanitária Vegetal da Cidasc, Ricardo Miotto Ternus, e Rides Campos Ferreira, gestor do Departamento Regional da Cidasc de São Joaquim.

“A Cidasc já está trabalhando para apoiar o produtor e precisa da parceria com as demais entidades relacionadas ao setor para alcançar os objetivos desejados para o cenário estadual e nacional”, destacou Enori Barbieri.

“Sabemos das dificuldades, mas estamos trabalhando para suprir as carências da área, garantindo o status sanitário do Estado. É fundamental envolver todos os meios e profissionais que atuam no setor para alinhar as ações”, declarou Ricardo Miotto. 

Os principais estados brasileiros produtores de maçã são Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e juntos representam 94,9% da produção nacional e 94,4% da área em produção da maleicultura. Santa Catarina participa com 46% da produção brasileira e 48% da área em produção da cultura no país.  

Em 2017, Mais de 500 mil toneladas de maçã devem ser colhidas no Estado. O número é 20% maior em relação ao ano passado. A maior parte das maçãs colhidas tem categoria 1, o maior nível de qualidade, com tamanho e coloração que impressionam, resultado do clima favorável na região. Essa é uma das melhores safras em termo de qualidade da fruta.  

Sobre o cancro europeu

O cancro europeu das pomáceas, causado pelo fungo Neonectria ditissima, é uma doença que afeta as partes lenhosas das plantas. A principal característica da doença é a formação dos cancros que prejudicam a translocação de seiva e o crescimento vegetativo. A praga é considerada quarentenária presente no Brasil, tendo critérios e procedimentos para a sua contenção estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A partir do monitoramento da praga nos pomares comerciais e viveiros de mudas de macieira em Santa Catarina, foi possível constatar que, na safra 2015/2016, 42 novos pomares foram confirmados com a doença, somando até 2016, 117 pomares com a ocorrência da doença em 10 municípios catarinenses.

Mais informações à imprensa:
Jaqueline Vanolli
Assessoria de Comunicação – Cidasc
Fone: (48) 3665 7037
ascom@cidasc.sc.gov.br
www.cidasc.sc.gov.br
www.facebook.com/cidasc.ascom


Foto: Julio Cavalheiro 

O primeiro Seminário de Secretários Municipais de Turismo de Santa Catarina iniciou na manhã desta terça-feira, 25, em Florianópolis. Com a temática “Gestão Sustentável dos Destinos Turísticos”, o evento promovido pela Secretaria de Estado de Turismo Cultura e Esporte (SOL) tem como objetivo discutir e reforçar o planejamento para o desenvolvimento do setor em todas as regiões do Estado. A abertura do seminário contou com a presença do secretário de Estado do Turismo, Cultura e Esporte, Leonel Pavan, do presidente da Santur, Valdir Walendovisk, e do secretário nacional de Estruturação do Turismo, Neusvaldo Ferreira Lima.

O secretário Pavan informou que o seminário quer despertar ainda mais a grande indústria do Turismo, que representa 12,5% do PIB do Estado. “Santa Catarina tem um potencial enorme no Turismo e muitas vezes temos equipamentos turísticos que estão adormecidos, que não tem projeto ou que falta desenvolver. Formamos uma grande equipe para ajudar cada região e município. Hoje vamos tratar do que vem sendo feito, o que precisa e qual o caminho a seguir. Não existe projeto turístico sem integração. Buscamos e vamos fazer com que as nossas cidades possam mostrar cada vez mais suas potencialidades turísticas”, disse.

O evento reúne prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, secretários municipais de Turismo, gestores e demais servidores públicos municipais envolvidos com a temática. Durante todo o dia os participantes acompanham painéis e palestras com foco na gestão e capacitação do setor.

O secretário nacional de Estruturação do Turismo, Neusvaldo Ferreira Lima, falou sobre acesso a recursos do Ministério do Turismo. “Santa Catarina sempre foi um Estado muito ativo na busca de recursos em Brasília, especialmente no Ministério do Turismo. Há uma demanda gigantesca para ser atendida, mas também há muitos casos já atendidos. Tem muitas prefeituras com recursos financeiros nas suas contas correntes. O volume hoje para Santa Catarina é de R$ 39 milhões de recursos em contas correntes aguardando medições de obras. Nossa proposta é orientar e apresentar como fazer para que essas obras possam ser executadas”, explicou.

Neusvaldo Ferreira Lima também destacou que neste ano, início do mandato dos prefeitos, é muito importante o evento para repassar informações. “Vamos apresentar a situação do andamento das obras em cada município e contratos vigentes, especialmente aquelas que estão paralisadas ou atrasadas. Trouxemos uma equipe e montamos um plantão orientando caso a caso”, finalizou.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3005 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Chico Alves / SEA

Em reunião com diretores, gerentes e técnicos da Secretaria de Estado da Administração, secretário Milton Martini, coordenou apresentação que detalhou Sistema de Gestão de Protocolo Eletrônico (SGP-e) que irá possibilitar a realização de todos os processos administrativos de forma digital, sem a necessidade de tramitação no formato tradicional em meio físico.

Redução da carga operacional e tramitações desnecessárias, segurança das informações, transparência, papel zero, eficiência na execução de tarefas diárias e principalmente economia aos cofres públicos são as características em comum nas soluções para gestão de processos e documentos apresentada em reunião na Secretaria de Estado da Administração nesta terça-feira, 25.

“Hoje vivemos um marco dentro da administração pública do Estado de Santa Catarina. Tendo em vista toda estrutura tecnológica que dispomos, torna-se imperativo buscarmos reduzir por completo a tramitação de papel em nossos processos”, destacou o secretário Martini na abertura do encontro.

O ano de 2017 marca a implantação da nova identidade do SGP-e, como também a melhoria na disseminação da gestão do conhecimento buscando qualificar os usuários do sistema, que teve seu primeiro módulo experimental implantado na SEA no ano de 2009, quando se iniciaram os primeiros mapeamentos com foco em digitalização de processos.

Ao dar início à implantação da nova versão do SGP-e serão contempladas metodologias que irão reger a digitalização de documentos e a assinatura digital, a identificação de pontos de assinatura, a aquisição de tokens para usuários chaves e a configuração das classes processuais.

Num primeiro momento, é fundamental realizar um levantamento de prioridades respeitando diversos critérios. Serão selecionados processos com um número grande de ocorrências (solicitação de licença prêmio, baixa de bens, por exemplo), relevância na redução de prazos de respostas (pedidos de aposentadoria, pedidos de autorização para licitações, entre outros.).

Também é necessário o mapeamento de processos e análise da legislação envolvida em cada uma das ações que passarão a tramitar em formato digital, que necessariamente deverão estar em conformidade com a Certificação Digital (ICP – Infraestrutura de Chave Pública), Gestão Arquivística, Lei de Acesso à informação, e aos ordenamentos que regem a tramitação eletrônica de documentos.

“Estamos falando em melhoria da qualidade dos serviços prestados à população, na transparência de nossas ações e em uma economia relevante aos cofres públicos”, lembrou o secretário Martini, destacando que como resultado da reunião foi criado um grupo de trabalho para realizar o levantamento inicial, acompanhar a implantação das metodologias e monitorar a aplicação das etapas previstas.

Mais informações para a imprensa:
Chico Alves
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Administração - SEA
Fone: (48) 3665-1636 / 99153-5453
E-mail: chico_alves@sea.sc.gov.br e chicoalves72@gmail.com
www.sea.sc.gov.br


Fotos: Helena Marquardt/ADR Ibirama

Há alguns anos, a alfabetização de crianças em todo o país era baseada em livros e no conteúdo repassado pelos professores no tradicional “quadro negro” e copiado pelos alunos em cadernos, mas atualmente a realidade da Educação em Santa Catarina vem sendo modificada graças ao uso de novas tecnologias. Hoje estudantes da Rede Estadual de Ensino podem contar com ferramentas como tablets, lousas digitais e computadores e ter acesso a jogos interativos que fazem a diferença na vida escolar das crianças e tornam o estado uma referência quando o assunto é educação de qualidade. Um exemplo positivo de como as novas tecnologias tem ajudados professores e alunos, vem da escola de Educação Básica Orlando Bertolli, em Presidente Getúlio, onde os estudantes do primeiro ano aprenderam a ler e a escrever com o auxílio de jogos que além de divertir garantem resultados expressivos.

A professora Ana Maria Gregolin explica que a sala de informática é um dos recursos tecnológicos que mais ajudam na alfabetização e que o espaço é utilizado de diversas maneiras, principalmente para pesquisa e para jogos. “Os jogos são muito atrativos para as crianças porque tudo que elas visualizam conseguem gravar mais fácil e quando elas interagem com o jogo nunca mais esquecem. Com esses jogos pudemos perceber a evolução dos alunos, inclusive aqueles que tinham mais dificuldade.”

Ela conta que com o tempo, os próprios alunos passaram a ajudar os colegas nas tarefas. “Um estudante que passava de fase ajudava o outro a passar também. Percebemos que tudo que é lúdico e diferente a criança tem um aproveitamento muito melhor. Fizemos os testes de avaliação e nas 18 crianças da sala e percebemos que 10 já tinham assimilado o alfabeto em um curto espaço de tempo.”

Novas tecnologias auxiliam na alfabetização de crianças em Santa Catarina

A professora, que atua há 25 anos em sala de aula, ressalta ainda que os professores precisam se adaptar a nova geração que já convive com a tecnologia nos primeiros anos de vida. “Eles são muito ativos e precisamos inovar. Se ficarmos só com o quadro e o lápis a gente não consegue atrair totalmente a criança, temos que unir as duas coisas.”

O pequeno Lucas Eduardo Schurt, de apenas seis anos, também garante que aprende muito mais quando a aula é divertida. “Gosto de jogar esses jogos, é minha atividade preferida e já consigo passar todas as fases. Nesse jogo mostra o objeto e a gente tem que colocar as letras e formar a palavras”, afirma.

A diretora da escola, Jucimeri Cristina da Conceição Beppler, também acredita que o uso das novas tecnologias que são oferecidas pelo Governo do Estado é fundamental. “O aluno hoje já tem acesso à tecnologia em casa. A maioria dos pais já tem um celular ou um tablet e então essa criança do primeiro ano já chega na escola com esse conhecimento e nós precisamos utilizar essas ferramentas a favor do ensino.”

Estado é referência em Educação de qualidade

Se tratando de Educação, Santa Catarina, tradicionalmente é um dos estados mais bem avaliados pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) seja nas séries iniciais ou finais, com números bastante semelhantes ao de países desenvolvidos e o bom desempenho não é por acaso.

Adalberto Gomes Ribeiro, do Departamento de Tecnologia Educacionais da Secretaria de Estado da Educação (SED), explica que Santa Catarina desenvolve diversos programas que auxiliam estudantes e que no estado os alunos também tem acesso a equipamentos como tablets, computadores e lousa digitais que tornam as aulas mais proveitosas e atrativas.

Além dos cursos de formações continuada oferecidos regularmente aos professores, os Núcleos de Tecnologias Educacionais (NTE) das Agências de Desenvolvimento Regionais (ADRs) também oferecem capacitações específicas organizadas de acordo com a necessidade de cada escola.

Adalberto revela que em breve Santa Catarina será pioneira no país com a utilização do Google For Education na Rede Pública. O pacote de ferramentas completamente gratuito, que será implantado até setembro, deve otimizar ainda mais o ensino oferecendo ferramentas como email, armazenamento de documentos e fotos, opções de videoconferências e aplicativos criados especialmente para uso em sala de aula.

Informações para a imprensa:

Helena MarquardtAssessoria de comunicação
ADR Ibirama
Fone (47) 3357-8908 / (47) 98819-9350
E-mail: imprensa@iir.sdr.sc.gov.br
Site: www.adrs.sc.gov.br/adribirama
Facebook: www.facebook.com/regional.ibirama

Página 132 de 145