Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 13 de outubro de 2017

Com a Palavra, o Governador - 13 de outubro de 2017

No programa "Com a Palavra, o Governador", Raimundo Colombo fala sobre a entrega da SC-157 no Oeste do estado, do primeiro mês da nova rota internacional no Porto de Imbituba, da operação de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz e sobre a Jucesc Digital.


Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Gerência de Construção/Casan

Integrada ao Plano de Investimentos da Casan, que prevê R$ 1,6 bilhão somente em esgotamento sanitário, a cidade de Araquari receberá ainda este ano o sistema que vai garantir coleta e tratamento para 34% de sua população. O município conta com dois projetos em implantação: o sistema de esgotamento sanitário do Centro e o SES do Bairro Itinga. 

No caso do SES Araquari Centro, 90% dos trabalhos já foram executados. O investimento de R$ 20,2 milhões foi viabilizado pelo PAC2 do Governo Federal, com contrapartida da Casan. O sistema de coleta e tratamento vai atender 2.433 habitantes, com 603 ligações domiciliares. 

Foram assentados 4.524 metros de rede de coleta de esgotos, além de um emissário terrestre com mil metros de extensão. Compõem o sistema ainda duas estações elevatórias e uma Estação de Tratamento de Esgotos compacta com vazão para 12 litros por segundo. As obras iniciaram em março do ano passado e a previsão é que sejam concluídas ainda em outubro. 

Também na localidade de Itinga, as obras do Sistema de Esgotamento Sanitário estão avançadas, com previsão de conclusão até dezembro. Lá serão beneficiados 5.611 moradores em 1.345 ligações domiciliares. A rede de coleta tem 15.990 metros de extensão e um emissário terrestre com 4.763 metros. 

Serão nove estações elevatórias que levarão o esgoto coletado até a Estação de Tratamento de Esgotos compacta com vazão para 30 litros por segundo. Também com recursos do PAC2 e contrapartida, a Casan está investindo R$ 13.213.286,00 no Itinga. 

Com os dois projetos, 34% da população (aproximadamente oito mil moradores) de Araquari terão coleta e tratamento de esgoto. Atualmente a única rede pública de coleta de esgoto que opera no município atende 400 residências. “Com os investimentos em coleta e tratamento de esgoto, a população terá melhorias em sua qualidade de vida, teremos avanços na área ambiental, valorização dos imóveis e redução nos problemas de saúde”, destaca o engenheiro Fábio Krieger, gerente de Construção da Casan.   

Ranking de saneamento 

Araquari é uma das 30 cidades onde atualmente a Casan desenvolve obras de esgotamento sanitário. A meta é elevar a cobertura de coleta e tratamento, levando Santa Catarina, que atualmente ocupa a 18ª posição, a um dos primeiros lugares do ranking nacional de saneamento. 

Ligações domiciliares só com autorização

A Casan alerta que os usuários ainda não podem interligar seus imóveis à rede coletora implantada em Araquari. A companhia vai informar quando e como essa interligação deverá ser feita, depois que as Estações de Tratamento de Esgoto estiverem totalmente concluídas e em operação. Até lá, os usuários devem continuar utilizando seus sistemas individuais de esgoto (fossa e sumidouro).

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 


Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

A previsão de trovoadas e ventos fortes para a noite desta sexta-feira, 6, fez com que fosse adiado o início da nova operação de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz, que estava prevista para começar às 22h. A decisão foi tomada pelas equipes técnicas do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) e do Grupo Teixeira Duarte em reunião em Florianópolis com diferentes órgãos estaduais e municipais na manhã desta sexta. Um novo encontro, na segunda-feira, 9, às 10h, no canteiro insular da obra, vai definir outra data para os trabalhos. Dependendo da atualização das previsões para o tempo, a operação pode ser iniciada já na segunda a partir das 22h.

>>> Galeria de fotos

“Nós temos que fazer essa operação com a certeza absoluta de total segurança. A Defesa Civil sugere o adiamento por conta da previsão meteorológica. E na reunião desta sexta de manhã, por unanimidade entre todas as entidades envolvidas, prevaleceu o bom senso e foi decidido adiar a data”, afirmou o presidente do Deinfra, Wanderley Agostini. Também participaram da reunião representantes de órgãos como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Capitania dos Portos e Guarda Municipal de Florianópolis, além da equipe técnica do Grupo Teixeira Duarte, responsável pelos atuais trabalhos de restauração da Ponte Hercílio Luz.

O meteorologista da Defesa Civil de Santa Catarina, Piter Scheuer, explicou que avanço de uma frente fria no estado é o principal fator responsável pela mudança de tempo prevista para ocorrer durante a tarde desta sexta-feira. “Há condição para pancadas de chuvas, acompanhadas por trovoadas e vento forte, o que se estende até a madrugada de sábado. E no fim de semana, ainda há previsão de chuvas ocasionais e com o agravante de fortes rajadas de vento”, afirmou. A previsão para as próximas horas na região da Ponte Hercílio Luz é de ventos com velocidade predominante de 40 km/h, mas com rajadas que podem superar os 70 km/h. Para o trabalho na operação de transferência, a condição ideal é com ventos com velocidade abaixo dos 40 km/h.

A nova operação de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz dá continuidade ao trabalho iniciado em fevereiro deste ano, quando foram transferidos inicialmente cerca de 20% da carga da ponte (com deslocamento de cerca de 10 centímetros) entre a noite do dia 11 e a madrugada do dia 12 de fevereiro. O procedimento é necessário para que o peso da obra original seja depositado gradativamente na estrutura provisória construída abaixo da ponte exclusivamente para a realização da restauração. Agora, os 80% restantes serão transferidos ao longo de quatro novas operações, realizadas sempre à noite, para evitar influências térmicas, sendo que a primeira delas estava programada para esta sexta, mas precisou ser adiada. Em cada operação, ocorrerá um novo deslocamento de cerca de 10 centímetros da estrutura da ponte, até completar um total de 40 centímetros.

Leia também:

>>> Governador Colombo e presidente da Teixeira Duarte tratam dos próximos passos da restauração da Ponte Hercílio Luz

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Fotos: Helena Marquardt/ADR ibirama

O Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep) de Rio do Sul, que recebe internos de todo o Alto Vale e até de outras regiões do estado, contará em breve com uma padaria escola. A obra deve iniciar na próxima semana e vai possibilitar a profissionalização dos adolescentes e contribuir com a ressocialização.

A padaria, de 50 m², será construída através de uma parceria com o Poder Judiciário de Santa Catarina, que repassou à instituição quase R$ 43 mil para a construção. O coordenador do Casep, Patrick Münzfeld, explica que as aulas de panificação e confeitaria serão ministradas por uma colaboradora do Centro e devem trazer inúmeros benefícios.  “Hoje vemos a necessidade de profissionalizar esses adolescentes que podem ficar até três anos aqui,  a nossa intenção é que quando saiam do Casep eles tenham  uma oportunidade de ser inseridos no mercado de trabalho”, explica.

Ele conta que a inicialmente a matéria prima utilizada na padaria será comprada, depois a intenção é conseguir doações junto à comunidade. “Vamos utilizar esses pães no consumo da instituição e também vender uma parte para continuar investindo no projeto, e queremos que a comunidade conheça mais as ações do Casep ”.

Patrick ressalta que o sistema socioeducativo ainda sofre com o preconceito da sociedade e muitos acreditam que somente a punição é a maneira mais eficiente de evitar novos atos infracionais, o que não é verdade. “Eles também são uma vítima da sociedade em que vivemos. A grande maioria cresceu em famílias desestruturadas, sem a orientação de pai ou mãe sobre o que é certo ou errado. Por isso precisamos trabalhar com eles para que saiam daqui melhores. Aqui temos muita disciplina, mas precisamos que se sintam acolhidos e o resultado é que já estamos há cinco anos sem fugas, sem rebelião e sem mortes, coisas que antes já aconteceram aqui.”

A novidade animou os internos, um deles, que está no Casep desde janeiro desse ano depois de ter cometido um roubo afirma que todos gostaram da ideia e querem que as aulas iniciem o mais rápido possível. “Assim a gente aprende coisas novas”, comentou o jovem.

O juiz, Geomir Rolad Paul, que responde pelo Juizado Especial Cível e Criminal do Fórum de Rio do Sul, ressalta que o Poder Judiciário destina as verbas referente ao pagamento de penas pecuniárias a projetos que beneficiem a sociedade e a padaria escola é um deles. “Ela vai contribuir com a ressocialização dos adolescentes e é uma forma de mantê-los ocupados, acima de tudo vai capacitar esses jovens para que quando terminarem de cumprir a medida socioeducativa, estejam aptos a conseguir um emprego”.

O gerente de Planejamento e Apoio às Políticas públicas da Agência de Desenvolvimento Regional de Ibirama, Egon Gabriel Junior, visitou o Casep na tarde desta quinta-feira, dia 5, para conhecer o projeto e destacou que a unidade é um exemplo pelo trabalho que vem realizando. “Essa é uma iniciativa louvável para dar a esses jovens uma nova perspectiva para o futuro. Hoje o Governo de Santa Catarina entende que é muito mais eficiente investir em ressocialização e prevenção do que construir novas unidades prisionais e isso começa pelos nossos jovens”.

 Referência em projetos inovadores no Estado

Além do projeto da padaria escola, o Casep de Rio do Sul já é referência no estado no que diz respeito a iniciativas inovadoras que promovem a ressocialização dos menores infratores e não registra uma fuga ou rebelião há cerca de cinco anos. A instituição já conta com projeto de horta, mini fazenda, artesanato, entre outros.

Casep do Alto Vale contará com padaria escola para profissionalização dos internos

Um dos projetos de maior destaque é o Anjos da Leitura, que possibilita que voluntários visitem o Casep semanalmente e promovam várias atividades que incentivem a leitura e a escrita. A ação deu tão certo que adolescentes e a coordenação da unidade se inspiraram e já se preparam para lançar um livro com poesias e desenhos dos internos, além de relatos de profissionais que atuam no Casep. O dinheiro para a publicação, também já está garantido através de uma parceria com o Poder Judiciário.

Mais informações para a imprensa:
Helena Marquardt
Assessoria de comunicação 
ADR Ibirama
Fone (47) 3357-8908 / (47) 98819-9350
E-mail: imprensa@iir.adr.sc.gov.br
Site: sc.gov.br/regionais/ibirama
Facebook: www.facebook.com/regional.ibirama

 


Fotos: James Tavares / Secom

O governador Raimundo Colombo inaugurou nesta quinta-feira, 5, a ampliação e a reforma do Centro de Imagem do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Urussanga e liberou R$ 150 mil para custeio da unidade. O investimento para a obra e a aquisição de equipamentos foi de R$ 1,2 milhão do Governo Estado por meio da Secretaria de Estado da Saúde.

“A saúde está conseguindo melhorar em vários aspectos. Esses equipamentos instalados aqui nessa unidade vão dar muita qualidade no atendimento. Se pararmos para pensar, antigamente era muito diferente e as pessoas viviam menos. Aumentamos em 20 a expectativa de vida nos últimos 50 anos”, disse Colombo.


Foto: Osvaldo Nocetti / SED

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) referente à Lei estadual 17.143 não suspende o atendimento de Pessoas com Deficiência, Transtorno do Espectro Autista, Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade e Altas Habilidades/Superdotação, no âmbito da escola. A Ação Direta de Inconstitucionalidade visa corrigir o vício de iniciativa da Lei que está em desacordo com as atuais diretrizes de funcionamento dos serviços especializados em Educação Especial estabelecidas pela Secretaria de Estado da Educação (SED), pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) e pela Resolução nº 100 do Conselho Estadual de Educação (CEE).

Em 2006, a SED e a FCEE implantaram a Política de Educação Especial em Santa Catarina e instituíram o Programa Pedagógico que estabelece as diretrizes dos serviços de Educação Especial. No mesmo ano, a Resolução nº 112, fixou as normas para Educação Especial no Sistema Estadual de Educação de Santa Catarina. Em dezembro de 2016 foi aprovada a Resolução nº 100 do CEE, que atualiza com novos conceitos e define o público da educação especial com seus respectivos serviços especializados de direito. A resolução, resultado da contribuição debatida por especialistas e adequada ao que prevê a Política Nacional do Ministério da Educação (MEC), orienta  a forma de Atendimento Educacional Especializado (AEE) do aluno com diagnóstico de Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH).

De acordo com a coordenadora de Educação Especial da SED, Tania Maria Fiorini Geremias, a Secretaria não só reconhece o grande número de alunos com deficiência e transtornos, matriculados na rede pública estadual, como também, atendendo a diretrizes da política, contrata diversos profissionais para atuar nas escolas de educação básica e realizar o atendimento tanto em sala de aula como o Atendimento Educacional Especializado (AEE). “Temos a garantia dos serviços especializados previstos no Programa Pedagógico, o que nos respalda significativamente em relação à efetivação da inclusão, criando meios para que o aluno permaneça na escola e contribuindo com seu desenvolvimento”, destaca.

Segundo dados do Sistema de Gestão Educacional de Santa Catarina (SISGESC), em agosto deste ano, a rede contava com 3.878 segundos professores, 171 professores bilíngues, 230 interpretes da Libras e 658 professores do Atendimento Educacional Especializado. Atualmente, 6.416 alunos recebem o Atendimento em Classe e 5.460 alunos frequentam o AEE em todo o Estado, número que vem aumentando significativamente nos últimos anos. As escolas da Rede Pública Estadual continuam seguindo as diretrizes do Programa Pedagógico, da Política de Educação Especial e da Resolução nº 100/2016, no que se refere aos serviços especializados.

EDUCAÇÃO ESPECIAL EM NÚMEROS  (Fonte: SISGESC, 31/08/17)

Número de profissionais contratados pelo Estado de Santa Catarina:

  • 3.878 Segundos Professores
  • 171 Professores Bilíngues
  • 230 Interpretes da Libras
  • 658 Professores do AEE

 Alunos beneficiados pelos Serviços Especializados:

  • 5.698 alunos com Segundo Professor
  • 215 alunos com Professor Bilíngue
  • 503 alunos com Interpretes da Libras
  • 5.460 alunos com professores no AEE

    Informações adicionais para a imprensa
    Edinéia Rauta
    Assessoria de Imprensa 
    Secretaria de Estado da Educação  - SED
    E-mail: edineiarauta@sed.sc.gov.br
    Fone: (48) 3664-0353 / 3664-0161 / 3664-0356 / 98843-5084
    Site: www.sed.sc.gov.br



Página 14 de 169