Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Conheça o cemitério de navios que existe em Santa Catarina

Conheça o cemitério de navios que existe em Santa Catarina

Você sabia dessa?
Santa Catarina tem um cemitério de navios. Ele fica na cidade de Jaguaruna. Jamais saberíamos curiosidades como essa se não existissem pessoas dedicadas a pesquisar, documentar e preservar todos os detalhes do Estado. Por isso, essa homenagem é para os historiadores. Eles são os responsáveis por preservar nossa história.

Oportunidades

Próximos eventos

 Foto: James Tavares/Arquivo/Secom

Dando prosseguimento às desapropriações da obra do novo Acesso ao Sul da Ilha, em Florianópolis, a Secretaria de Estado da Infraestrutura Mobilidade (SIE) retomará a negociação com os proprietários dos terrenos localizados nas quadras 45, 46 e 47, no Bairro Carianos, no trecho que compreende o Lote 1B.

Durante a reunião da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Assembleia Legislativa, realizada nesta quinta-feira, 15, o secretário de Estado da Infraestrutura, Carlos Hassler, informou que os proprietários serão chamados para negociar a partir da próxima semana. A área a ser desapropriada possui 29 lotes, sendo nove deles com benfeitorias, e não interfere no andamento da obra.

“Vamos dar prioridade para quem tem residência no terreno e mora no local, pois haverá um momento que a obra irá isolar a área. Mas todos os proprietários de lotes serão chamados para negociar”, afirmou o secretário.

Valor da indenização

Por decisão judicial, e também aprovada pelo Conselho Superior da Procuradoria Geral do Estado de Santa Catarina (PGE/SC), o valor da indenização paga pelo Estado aos proprietários dos imóveis que aceitarem o acordo será de R$ 550,02 por metro quadrado. Por exemplo, em um terreno de 360 metros quadrados (medida padrão), o total da indenização será de R$ 198 mil, mais a edificação.

O valor do metro quadrado foi definido pelo juiz da 2º Vara da Fazenda Pública da Comarca da Capital, na qual tramitam os processos judiciais de desapropriação, a partir da Planta Genérica de Valores do Município de Florianópolis, corrigida pela inflação. A previsão é que o recurso destinado às desapropriações desta área seja de aproximadamente R$ 15 milhões.

Ligação pronta até 1º de outubro

O secretário ainda voltou a garantir que no dia 1º de outubro haverá uma ligação até o novo terminal aeroportuário, com pista simples em um trecho de aproximadamente 1,4 quilômetro. Já a obra do novo Acesso ao Sul da Ilha tem previsão para ser concluída até março de 2020.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com

  Fotos: Julio Cavalheiro/ Secom

Estão abertas as inscrições para o Hackathon 2019 do Governo do Estado. O lançamento oficial da terceira edição da competição ocorreu na manhã desta quinta-feira, 15, durante o Startup Summit 2019, no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Florianópolis. Na abertura do evento, o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, destacou que o Estado quer incorporar de maneira crescente a cultura da inovação no dia a dia da Administração Pública.

"Nós queremos abrir as portas do Governo para que desenvolvedores, designers, profissionais e estudantes possam nos ajudar a resolver problemas, enfrentando desafios nas áreas de Saúde e Educação, que são vitais para o serviço público", afirma Tasca.

O Hackathon, uma junção das palavras hackers (desenvolvedores na área de tecnologia) e marathon (maratona em inglês), neste ano, terá como foco a busca de soluções para serviços digitais nas áreas da Saúde e Educação públicas.

Nos dias 18, 19 e 20 de outubro, profissionais da área de desenvolvimento de softwares, designers e programadores serão desafiados a encontrar soluções tecnológicas que facilitem a vida dos cidadãos. No fim da competição, as equipes apresentam as criações. O objetivo é chegar a projetos ou produtos que sejam de execução viável pelo Estado, gerem economia aos cofres públicos, agilidade no acesso e obtenção do serviço pelos usuários.

:: VEJA GALERIA DE FOTOS

Promovida pela Secretaria de Estado da Administração, com o Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc), em parceria com o grupo VIA da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o Fundo de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), a maratona será realizada nos dias 18, 19 e 20 de outubro de 2019, nas dependências do Ciasc, na Capital.

As equipes vencedoras serão premiadas pelo desenvolvimento do serviço de acordo com a análise do interesse e viabilidade das criações . “A proposta do governo, por meio da competição sadia de uma maratona, é instigar os profissionais da área da tecnologia e inovação a criarem ferramentas que possam resultar em melhorias na entrega dos serviços de Saúde e Educação às pessoas”, explica o secretário da Administração, Jorge Eduardo Tasca.

Previamente ao início da competição, as equipes inscritas terão acesso aos principais serviços e demandas das secretarias de Educação e Saúde, para que possam desenvolver suas ideias a partir das necessidades de cada área. Durante a execução dos trabalhos, as equipe são acompanhadas por mentores e especialistas que atuam balizando a viabilidade e a conveniência das ideias apresentadas.

Hackathon no Startup Summit 2019

Nesta quinta e sexta feiras, 15 e 16 de Agosto, no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras, na Capital, acontece o Startup Summit, que reúne empreendedores na área de tecnologia em uma grande feira de acesso a negócios e troca de experiências. No local, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Administração e Ciasc, montou um estande com informações e inscrições para o Hackathon 2019. O objetivo do espaço é divulgar a programação do Hackathon entre os participantes e profissionais de inovação e tecnologia presentes no evento.

Quem quiser saber mais sobre a maratona e se inscrever, basta acessar o site sc.gov.br/hackathon.

Startup Summit 2019

O Startup Summit 2019 é um projeto do Sebrae SC e Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), com apoio do Governo de Santa Catarina e segue até sexta-feira, 16, no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Florianópolis. "Temos vários servidores participando do Estado, porque queremos absorver o máximo possível dessa cultura da inovação",  Tasca.

São diversos atores dos ecossistemas de inovação e empreendedorismo do país para debater o setor, gerar negócios e compartilhar conhecimentos. Os mais de quatro mil participantes têm acesso a uma feira de negócios, um palco com grandes nomes do empreendedorismo nacional e sete trilhas paralelas de conteúdo. A programação completa está no site do evento.

O Startup Summit faz parte do Floripa Conecta, um conjunto de 35 eventos interconectados de tecnologia, gastronomia, design, marketing, música e turismo. A iniciativa tem o apoio do Governo de Santa Catarina.

Informações adicionais para imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Administração - SEA
E-mail: comunicacao@sea.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-1636 /(48) 99105-4085
http://www.sea.sc.gov.br 


Fotos: Divulgação / Arquivo / CBMSC

A Coordenadoria de Busca, Resgate e Salvamento com Cães do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) realizou nesta semana um feito inédito para o setor: firmou parceria com a Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), a única instituição filiada à Fédération Cynologique Internationale (FCI), maior comunidade canina do mundo.

A Cinotecnia se refere ao treinamento e adestramento dos cães, voltada para a atividade envolvendo os animais, já a Cinofilia é o estudo da criação canina, abrangendo a área de saúde, comportamento e ainda ao cruzamento dos animais, garantindo a pureza das raças.  A Cinofilia busca maior conhecimento e aperfeiçoamento das raças. No ano de 2022 a Cinofilia brasileira completa 100 anos.

Objetivo

O CBMSC vinha adotando para provas e certificação dos cães operacionais de busca e resgate o regulamento da Organização Internacional de Cães de Resgate (IRO). Mas uma atualização imposta pela IRO fez com que as exigências para a certificação internacional dos cães de nível avançado passassem a ser inviáveis para o trabalho catarinense.

“Desde 2019 a IRO exige duas provas anteriores para a certificação, porém em território brasileiro é realizada apenas uma prova IRO por ano, o que significa que levaríamos pelo menos quatro anos para atingir esse nível operacional das certificações. Ou seja, a metade da vida operacional de um cão”, explica o responsável pela Coordenadoria de Busca, Resgate e Salvamento com Cães do CBMSC, tenente coronel Walter Parizotto.

Nesta aproximação com a CBKC, a ideia é encurtar o tempo, promovendo certificações com o regulamento da FCI, com juízes nacionais da confederação, fazendo com que, no máximo dois anos, os cães do CBMSC sejam certificados internacionalmente.

“Essa aproximação é uma grande conquista para a nossa corporação e garantirá a qualidade técnica dos nossos cães e também a possibilidade de que nossos binômios, em fase operativa, possam submeter seus cães a uma avaliação de qualidade sob os regulamentos internacionais”, comemora o tenente coronel Parizotto.

A CBKC

A entidade é a responsável por oferecer o suporte necessário para o aprimoramento da criação de cães no Brasil, zelando pela qualidade e formação técnica daquelas entidades que trabalham com cães.

A CBKC também é o órgão que publica o padrão da raça oficial, conforme a Federação Cinológica Internacional. A instituição além de ser a única filiada à FCI, também possui convênios internacionais com os Clubes America Kennel Club (AKC), dos Estados Unidos; Canadian Kennel Club (CKC), do Canadá; The Kennel Club, da Inglaterra e Australian National Kennel Council (ANKC), da Austrália.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

Delegados de polícia e psicólogos das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMIs) começam nesta quinta-feira, 15, a realizar reuniões com professores de escolas estaduais para a apresentação e implementação do projeto Polícia Civil por Elas nas Escolas. A iniciativa contempla atividades de reflexão e combate à violência contra as mulheres entre adolescentes das instituições de ensino dentro das ações do Agosto Lilás, do Governo de Santa Catarina.

Serão 12 reuniões nos seguintes municípios: Itajaí, Balneário Camboriú, Joinville, Camboriú, Tubarão, Criciúma, Chapecó, Jaraguá do Sul, Florianópolis, Xanxerê, Lages e Palhoça. Depois, a ideia é que o projeto seja ampliado a todo o estado. As atividades se baseiam em uma programação de cinco encontros para trabalhar eixos relativos à temática do machismo, relacionamentos abusivos, tipos de violência e construções sociais em torno do masculino e feminino.

Os temas serão apresentados aos adolescentes por meio de dinâmicas e rodas de conversa. Ao todo serão cinco reuniões de duas horas cada. O objetivo é que os participantes, ao final do encontro, estejam sensibilizados para debater o tema da violência contra a mulher, bem como outros assuntos cotidianos como tarefas domésticas e questões de desigualdades nas relações.

“A ideia é mudar a cultura e isso começa com a mudança do padrão de comportamento da nova geração. É importante trabalharmos já na adolescência, quando eles começam a se relacionar, para não termos a repetição de comportamento de alguns adultos, que às vezes presenciam ou têm conhecimento de situação de violência”, assinala a coordenadora das DPCAMIs, delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila. Ela cita abordagens em torno de relacionamento abusivo, identificação de casos e denúncias.

O PC Por Elas

O programa Polícia Civil por Elas nasceu em 2018 por meio da Coordenadoria das DPCAMIs e de políticas públicas voltadas ao público LGBT. A ideia foi ampliar a atuação da Polícia Civil no enfrentamento à violência contra as mulheres, em razão do crescente número de registros em todo o País.

O objetivo é integrar os serviços da instituição para atuação em diferentes propostas e garantir a prevenção até o atendimento adequado às mulheres e famílias reféns de violência. Há atividades como atendimentos individuais e em grupos.

Denuncie!

181 – Disque denúncia da Polícia Civil

180 – Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência

 Fotos: Andrey Lehnemann/Samu

De janeiro a junho deste ano, houve 12,3 mil trotes a menos para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Santa Catarina, em uma comparação com o mesmo período de 2018. A diferença representa uma queda de 42%, atribuída pela direção do Samu e pela Secretaria de Estado da Saúde à ações educativas nas escolas catarinenses. No total, o número diminuiu de 29,3 mil para exatos 17 mil nos seis primeiros meses do ano.

"A educação vem de um projeto contínuo. As campanhas de conscientização intercedem a nosso favor, mostra uma população mais esclarecida e atenta às demandas que precisamos direcionar", ressalta o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino.

No período, a central de emergências de Balneário Camboriú foi a que apresentou o melhor resultado na redução de trotes. Em vez dos cerca de cinco mil recebidos no primeiro semestre do ano passado, foram dois mil neste ano.

Na avaliação do diretor estadual do Samu de Santa Catarina, coronel Giovanni Fernando Kemper, o resultado tem relação com o sucesso do projeto Educa Samu, realizado desde 2012 pelos profissionais nas escolas catarinenses. “Em tempos passados, já tivemos um número significativo de adolescentes ligando para o Samu. Estamos comemorando essa redução registrada em 2019 por causa dos trabalhos que realizamos em todo o estado, já com resultados significativos”, expõe o diretor do Samu.

Números ainda elevados

Mesmo com a redução de 42%, o Samu ainda considera o número elevado. Só no mês de julho, foram quase três mil trotes para o 192. Em um dos casos, no Norte de Santa Catarina, uma viatura chegou a ser apedrejada ao se deslocar para atender a um chamado falso de ocorrência. A central de Joinville ainda é a que mais recebe trotes no estado.

“Esse tipo de ação faz com que outros casos, outras pessoas, não tenham o atendimento no tempo certo. Se uma viatura se desloca para atender a um trote e, ao mesmo tempo, ocorre uma chamada para uma situação real, pode ser a diferença entre a vida e a morte”, alerta o coronel Kemper.

Informações adicionais para a imprensa:
Andrey Lehnemann
Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - Samu
(48) 9628-1141

Página 9 de 536

Conecte-se