Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Campanha Compre de SC

Campanha Compre de SC

O Governo do Estado lançou a campanha Compre de SC para incentivar o consumo de produtos produzidos em Santa Catarina. Além de estimular a produção interna e muitas vezes de pequenos produtores, a campanha faz a economia girar, gerando renda e emprego.

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: James Tavares/Secom

No início da manhã, desta quarta-feira, 7, condição de chuva isolada no Planalto Sul, Litoral e Alto Vale do Itajaí. No decorrer do dia, sol em todas as regiões de Santa Catarina. A temperatura estará amena, mais baixa à noite. O vento sopra de sudoeste a sudeste, fraco a moderado com rajadas.

Para a quinta-feira, 8,  a previsão da Epagri/Ciram indica sol com algumas nuvens em todas as regiões de Santa Catarina. A temperatura estará amena, mais baixa no período noturno e em elevação durante o dia.

Recomenda-se o acompanhamento diário da previsão do tempo.

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros no número 193.

Mais informações:
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5006


Foto: Douglas Saviato / SAN

A retomada da das obras da SC-290, a Serra do Faxinal, foi tema mais uma vez de reunião em Brasília. O encontro desta terça-feira, 6, ocorreu com integrantes do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) liderado pelo presidente designado e secretário adjunto da secretaria de Infraestrutura, Paulo França, que protocolou no Ibama um ofício para efetivar o reinício das obras. O documento trata das questões legais para dar encaminhamento aos trabalhos depois que a empreiteira responsável cancelou o contrato no fim de 2017. Na semana passada, o governador Eduardo Pinho Moreira esteve no Ibama pedindo agilidade na liberação das licenças

De acordo com o presidente, depois da rescisão contratual e dentro do processo licitatório, será indicada para a execução dos trabalhos a empreiteira que obteve a segunda colação no certame. “Na última quinta-feira, o governador esteve na sede do Ibama e colocou em discussão esta retomada. Agora, junto com demais engenheiros do Deinfra sentamos com a equipe técnica do órgão para esclarecermos de que maneira podemos reiniciar as obras, um das prioridades do Estado neste ano”, frisa.

A Prosul, que supervisiona as obras, também esteve na audiência e apresentou uma contextualização e um histórico do licenciamento do empreendimento, incluindo a execução do Plano Básico Ambiental (PBA). As licenças dependem do Ibama, tendo em vista que elas foram concedidas em 2013 e renovadas em 2016. A intenção é mantê-las validas até 2019. Os trabalhos foram interrompidos por conta de pedidos de pesquisa e informações sobre a fauna da região.

A responsável pela coordenação de Licenciamento Ambiental de Transportes (Cotra) do Ibama, Clarise Veloso, ressaltou que é necessário a renovação da Licença de Instalação (LI) e da Autorização de Supressão de Vegetação (ASV). Clarisse também reforçou a necessidade da apresentação de respostas a uma notificação encaminhada pelo Ibama sobre detalhes dos trabalhos realizados no local, bem como a atualização do cronograma das obras da nova empreiteira, incluindo o Plano Básico Ambiental.

Ainda este mês, o Deinfra reunirá todas as informações solicitadas e encaminhará para análise do Ibama. A expectativa é que o parecer seja favorável e as obras retomem nos próximos meses. “Queremos reiniciar as atividades o mais rápido possível, entregar esta prioritária e importante construção do Estado”, comenta França. A secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, também esteve presente no encontro.

Serra do Faxinal

A Serra do Faxinal liga Cambará do Sul, no Norte do Rio Grande do Sul, ao município de Praia Grande, no Litoral Sul de Santa Catarina. A rodovia possui pouco mais de 15,7 quilômetros de extensão e está dividida em dois trechos.

Do km 0 ao km 8, a SC-290 passa por dois parques nacionais, o Aparados da Serra e o da Serra Geral. Este perímetro é o mais crítico, justamente por estar presente em um local de preservação ambiental. A viabilização deste trecho iniciou em meados de 2015.

Já o restante, do km 8 ao km 15, com finalização em Praia Grande, as obras estão mais adiantadas, mas com alguns pontos inacabados. Os primeiros trabalhos de construção deste trecho começaram em 2008.  

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa 
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br 

 


Foto: Julio Cavalheiro/Arquivo Secom

Comemorando cinco anos à frente da Autoridade Portuária de Imbituba (SC), a SCPar Porto de Imbituba chega à 24ª Feira Intermodal South America com um sofisticado estande de 80m² para receber seus clientes e prospectar novos negócios no mercado nacional e internacional. O maior evento das Américas para os setores de logística, transporte de cargas e comércio exterior ocorrerá em São Paulo, entre os dias 13 e 15 de março. Esta é a 6ª participação da empresa no evento.

Inspirado no mar, com arquitetura clean e amplos espaços, o estande 2018 contempla um lounge e duas salas de reuniões. A proposta estrutural reflete os objetivos de gestão da SCPar Porto de Imbituba, empresa pública do Estado de Santa Catarina, focada na sustentabilidade, qualidade no atendimento aos usuários e eficiência na administração.

Desde 2012, o complexo portuário de Imbituba tem apresentado significativos avanços em infraestrutura que, ano a ano, refletiram-se na alavancagem de suas operações. Entre as melhorias, destacam-se a recuperação e ampliação dos acessos ao porto, a dragagem de aprofundamento – que o tornou o porto público mais profundo da região Sul do Brasil, novos armazéns automatizados, mais equipamentos para movimentação de cargas e reformulação da iluminação do cais. Impulsionado pelos ganhos estruturais e pela crescente confiança de seus usuários, no acumulado dos últimos cinco anos, o porto apresentou crescimento de 118% na tonelagem de cargas movimentadas.

Com o objetivo de apresentar os resultados alcançados e os investimentos que têm sido realizados para melhorar a eficiência do complexo portuário de Imbituba, uma equipe de gestores da Autoridade Portuária estará presente durante todos os dias no estande da SCPar Porto de Imbituba na Intermodal.

A expectativa da empresa é, como nas edições passadas, apresentar suas soluções ao mercado e garantir oportunidades de negócio através do relacionamento direto com representantes do setor logístico global. O diretor-presidente Rogério Pupo também destaca que “a Intermodal apresenta-se como uma grande oportunidade de consolidação da estratégia comercial do porto, no sentido de capitalizar, construir e impulsionar contatos com os principais stakeholders, prospectar novos clientes e divulgar as vantagens competitivas”.

Envolvendo aproximadamente 400 marcas de 22 países, a previsão para a Intermodal 2018 é ultrapassar os 33 mil visitantes. A SCPar Porto de Imbituba estará localizada no espaço 8-65.

Mais informações para a imprensa:
Géssica da Silva
Comunicação Social
SCPar Porto de Imbituba
Fone: (48) 3355-8908
E-mail: gessica.silva@portodeimbituba.com.br
www.portodeimbituba.com.br


Foto: Eduardo Correia / SOL

O secretário de Turismo, Cultura e Esporte de Santa Catarina, Leonel Pavan, e o secretário de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, Victor Hugo da Silva, assinaram nesta terça-feira, 6, em Praia Grande, no Extremo-Sul, a carta de intenção dos dois estados para reconhecimento pela Unesco dos Cânions do Sul como Geoparque. O documento foi entregue ao representante e consultor da Unesco, professor José Patrício Melo, atual reitor da Universidade Regional do Cariri, na cidade de Crato (CE), região onde hoje está localizado o único geoparque reconhecido pela Unesco no país.

“Este é um momento histórico para esta região, para Santa Catarina, Rio Grande do Sul e até para o Brasil. Estamos sonhando juntos este sonho que vai virar realidade. Em breve, esta região vai falar outras línguas, porque este é um dos lugares mais lindos e únicos do mundo, com um dos maiores e mais belos cânions do planeta”, ressaltou Leonel Pavan.

O consultor da Unesco palestrou no evento sobre a importância e os benefícios com o reconhecimento do geoparque. Entre elas, a melhoria na geração de renda das pessoas e das instituições do território. “Para tanto é preciso unir gestoras locais e regionais para apoiar as estruturas na promoção e financiamento do projeto”, alertou, falando para um público de mais de 250 pessoas que lotou o auditório da Cooperativa de Eletricidade de Praia Grande. “Os geoparques são feitos pelas pessoas para as pessoas”, definiu.


Foto: Saul Oliveira / SOL

A carta de intenção da candidatura também foi assinada pelo prefeito de Torres e presidente do Consórcio Intermunicipal Caminho dos Cânions do Sul, Carlos Alberto de Souza. Também participaram do evento prefeitos, vices, vereadores, secretário municipais de Turismo gaúchos e catarinenses, além do secretário da Agência de Desenvolvimento Regional de Araranguá, Heriberto Schmidt. Ainda foi feita uma homenagem póstuma a Cristiane Tonetto Biléssimo, ex-coordenadora de Turismo da Associação de Municípios do Extremo-Sul Catarinense (Alesc) e uma das precursoras do turismo na região, com a entrega de uma placa a seus pais.

Geoparques

Geoparques são áreas geográficas únicas e contínuas onde é promovida uma estratégia de desenvolvimento sustentável baseada principalmente na conservação e na promoção educativa e turística do patrimônio geológico.

Atualmente existem 127 geoparques da Unesco em 35 países, a maioria na Europa e Ásia. Na América Latina são apenas três: no México, no Uruguai e no Nordeste Brasileiro, o Geopark Araripe. A área aspirante a geoparque dos cânions é de 2.830 km² com mais de 73 mil habitantes de sete municípios catarinenses e gaúchos: Morro Grande, Timbé do Sul, Jacinto Machado, Praia Grande em Santa Catarina e Cambará do Sul, Mampituba e Torres no Rio Grande do Sul.

Informações adicionais para a imprensa

Eduardo Correia
Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte - SOL
Fone: (48) 3665-7436/7456
E-mail: imprensa@sol.sc.gov.br
Site: www.sol.sc.gov.br 


Foto: Flávio Jr. / SDC

Em visita ao Centro Integrado Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), da Defesa Civil de Santa Catarina, o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Leonardo Almagro Lemes, disse que a estrutura do Estado é de primeiro mundo e que serve de exemplo para outros países. A visita foi conduzida pelo secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, na tarde desta sexta-feira, 2, no Cigerd estadual em Florianópolis, com o objetivo de fortalecer a troca de informações e experiências tornando cada vez mais eficientes os protocolos de gerenciamento, atendimento e prevenção de desastres naturais.

Moratelli fez uma apresentação ao secretário-geral, pontuando como o Estado vem avançando no modelo de Defesa Civil e de proteção às pessoas em situações de crises. A necessidade de construção do atual modelo - que além do Centro estadual, trabalha integrado com outras 20 unidades regionais, todas as setoriais de Governo e órgãos federais como Exército, Marinha e Aeronáutica - leva em consideração a recorrência e a diversidade de fenômenos climáticos que atingem Santa Catarina. "Somos o terceiro Estado do país que mais sofreu com os prejuízos causados por desastres naturais em 20 anos", apontou o secretário de Estado da Defesa Civil.



>>> Mais imagens na galeria

O Cigerd estadual concentra os setores de Meteorologia, Hidrologia, Geologia, Cartografia, Mapeamento de Áreas de Risco, Planos de Contingência e Ações Emergenciais, Gestão Integrada de Crise e Resposta a Desastres. A estrutura, que conta com investimentos de R$ 100 milhões do Governo do Estado, ainda não foi inaugurada mas já gera serviços como o de emissão de alertas meteorológicos e demais funções operacionais da Defesa Civil.

O secretário de Estado da Defesa Civil destacou que o trabalho baseia-se no pilar: Estrutura; Apoio aos Municípios; Capacitação da comunidade para a Consciência e Percepção do Risco. "De nada adianta você ter toda essa estrutura se as pessoas não souberem o quê e como fazer, muitas vezes num curto espaço de tempo. Por outro lado, as forças do Estado precisam atuar em conjunto e de forma organizada em todos os setores afetados. Quanto mais tempo dura uma crise, maior a chance de ela se tornar um desastre e isso causa um desgaste, até emocional, junto à população", observou Moratelli.

Depois de visitar o Centro Integrado de Operações e o Centro de Planejamento, Pesquisas, Monitoramento e Alertas, as duas principais estruturas do Cigerd Estadual, o secretário-geral da OEA reforçou que ficou impressionado com o modelo que está sendo implantado em Santa Catarina. "Estou muito impressionado pelo o que vi, que, definitivamente é de nível de primeiro mundo. Um exemplo para ser replicado nas Américas, onde enfrentamos muitos desastres naturais que nos custam parte do PIB e da infraestrutura. Precisamos buscar a capacidade de prevenção, resposta e reparação que Santa Catarina possui e que está muito adiantada com a utilização de tecnologia e um trabalho técnico de coordenação exemplar", salientou.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Página 73 de 346