Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Campanha Compre de SC

Campanha Compre de SC

O Governo do Estado lançou a campanha Compre de SC para incentivar o consumo de produtos produzidos em Santa Catarina. Além de estimular a produção interna e muitas vezes de pequenos produtores, a campanha faz a economia girar, gerando renda e emprego.

Oportunidades

Próximos eventos


Reprodução vídeo / Marcius Furtado

A Polícia Civil de Santa Catarina deflagrou duas grandes operações na manhã desta quarta-feira, 7, na região Continental e Norte da Ilha de Florianópolis. O saldo das duas investidas dos policiais civis foram 12 pessoas conduzidas à Central de Investigação do Continente (CIC), além da apreensão de armas, drogas, munições e uma quantia em dinheiro.

"As ações na Segurança Pública se multiplicam em Santa Catarina, mostrando aos bandidos que aqui eles serão enfrentados. A Polícia Civil  foi às ruas com mandados, descobrindo bandidos, drogas e armas. É aquele combate que nós prometemos e garantimos com muita responsabilidade que seria prioridade para Santa Catarina e assim está sendo",  enfatizou o governador Eduardo Pinho Moreira.


Foto: Crisriano Dalcin / ADR LAges

Em mais uma ação de combate à sonegação, a Secretaria de Estado da Fazenda realizou na tarde desta quarta-feira, 7, em Lages, a destruição de 97 máquinas não fiscais apreendidas em operações realizadas no último ano em todo o Estado, pelo Grupo de Automação Comercial (Gesac). Os aparelhos eram usados ilegalmente pelos comerciantes flagrados pelo Fisco. “É um ato simbólico e de grande importância para o combate à sonegação de impostos”, explica o diretor Rogério Mello (Administração Tributária), que acompanhou pessoalmente a destruição das máquinas em Lages.

Não há como calcular o prejuízo que o uso destas máquinas causou aos cofres públicos. Os comerciantes flagrados utilizando os aparelhos ilegais tiveram de pagar multa de R$ 3 mil e se adequar a legislação, que regulamenta a instalação do Emissor de Cupom Fiscal (ECF). O programa e o aparelho, adotados desde a década de 1990, garantem que as transações comerciais sejam registradas pela Secretaria de Estado da Fazenda. “O uso de aparelhos não fiscais leva à sonegação e dificultam o controle fiscal”, explica o diretor Rogério Mello.

Para garantir a destruição dos aparelhos, a Secretaria de Estado da Fazenda contou com o apoio da Prefeitura de Lages, que emprestou o rolo compressor. O entulho será recolhido pela empresa Eco Centro Sul, que trabalha com a reciclagem de materiais eletrônicos – é lá que ocorre agora a separação e o reaproveitamento de metal e peças.

O que é o ECF

- O Emissor de Cupom Fiscal – ECF é um equipamento de automação comercial utilizado para emitir os documentos fiscais de venda no varejo, adotado pela Fazenda de Santa Catarina desde a década de 1990.

- O Programa Aplicativo Fiscal – PAF/ECF é um software utilizado para automatizar o registro das vendas e comandar a impressão de documentos fiscais por meio do ECF. De tempos em tempos as versões do aplicativo são atualizadas, seguindo as especificações de requisitos e funcionalidades determinadas pelo fisco.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Michelle Nunes
Fone: (48) 3665-2575/ (48) 9929-4998
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Site: www.sef.sc.gov.br 
 




Foto: Cidasc/Arquivo

Boa parte da produção catarinense de carne de frango e de suínos já tem destino certo: o mercado externo. Santa Catarina exporta os produtos para mais de 120 países, inclusive para os mercados mais exigentes do mundo. Em fevereiro, as exportações de carne de frango e de carne suína geraram receitas que passam de US$ 158 milhões.

No último mês, o estado embarcou 66,1 mil toneladas de carne de frango, faturando mais de US$ 116,4 milhões. A redução nas compras do Japão, China e Arábia Saudita refletiram no desempenho das exportações de carne de frango e o faturamento foi 3% menor do que em janeiro. Em relação a fevereiro de 2017, a queda foi de 6,3% no faturamento e de 2,2% no volume.

No acumulado do ano, Santa Catarina exportou 135,7 mil toneladas de carne de frango, gerando receitas de US$ 236,3 milhões. Nos dois primeiros meses de 2018, o estado respondeu por 21,6% de toda carne de frango exportada pelo país.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, o setor vive um momento delicado, principalmente após as denúncias da terceira fase da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal nesta segunda-feira (5). “Com certeza as denúncias de fraudes em laudos de exames laboratoriais por parte da BRF trarão conseqüências para toda cadeia da avicultura. Porém, nós temos que perceber que este é um caso isolado e não uma realidade do setor – onde trabalham pessoas sérias e dedicadas, que produzem a carne de frango de qualidade reconhecida ao redor do mundo”, ressalta.

Carne suína
O embargo temporário da Rússia para a carne brasileira acabou refletindo nas exportações catarinenses de fevereiro. No mês passado, o estado exportou 20 mil toneladas de carne suína – uma queda de 20% em relação a janeiro – e faturou US$ 41,7 milhões – 18,6% a menos do que no mês anterior.

A redução só não foi maior por causa do aumento nas compras da China. O país asiático ampliou em 130% a quantidade de carne suína adquirida de Santa Catarina, em relação a fevereiro de 2017. Ao todo foram embarcadas 9,2 mil toneladas com destino ao mercado chinês.

Exportações Brasil
Como grande exportador de carnes, Santa Catarina interfere no desempenho nacional. Sendo assim, o país também registra uma redução nos embarques de carne suína e de frango em relação ao mesmo período de 2017. Em fevereiro o Brasil embarcou 304 mil toneladas de carne de frango – 6,4% a menos – e 41,9 mil toneladas de carne suína – 17,8% a menos. O faturamento também foi menor, uma redução de 12,6% para carne de frango (US$ 488,7 milhões) e de 22,5% para carne suína (US$87,2 milhões).

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br


Foto: Douglas Saviato / SAN

Uma videoconferência nesta quarta-feira, 7, com as secretarias de Saúde das regiões Sul e Sudeste debateu calendário de ações para os próximos meses, visitas domiciliares, levantamentos entomológicos e recolhimento de pneus. A videoconferência ocorre mensalmente com todos os Estados do país e é intermediada pelo Ministério da Saúde, em Brasília.

Entre as ações que devem ser realizadas ainda neste semestre, está o Dia “D” de recolhimento de pneus na primeira semana de abril. De acordo com o coordenador das doenças do Aedes aegypti (dengue, zica e chicungunha) do Ministério da Saúde, José Brás Padilha, muitos estados têm realizado este recolhimento, mas outros enfrentam muitas dificuldades.

“Queremos que nesta ação tenhamos uma atuação uniforme e convidamos a Reciclanip, empresa especializada na coleta e destinação de pneus inservíveis, para repassar informações sobre o descarte de penus aos Estados”, explica. A Reciclanip é referência da indústria brasileira na área de responsabilidade pós-consumo.

Santa Catarina não enfrenta problemas graves em relação ao descarte de pneus. De acordo João Augusto Fuck, da Gerência de Vigilância de Zoonoses e Entomologia da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), as maiores dificuldades são nos municípios menores, que muitas vezes não possuem um espaço para o armazenamento ideal.

O Ministério da Saúde destacou também que nos dias 22 e 23 deste mês será realizada uma videoconferência temática com as secretarias de Saúde do Estado e demais órgãos do Governo Federal. A objetivo é a aproximação da saúde nas escolas, fomentando as ações contra o mosquito Aedes aegypti. De acordo com Brás, as equipes estratégicas do Ministério da Saúde irão apresentar alternativas e materiais no formato de vídeo aulas no que diz respeito ao extermínio do inseto.

Esta ação faz parte do Programa Saúde na Escola (PSE), que surgiu como um indutor de políticas entre as áreas de saúde e educação, na perspectiva da prevenção, promoção, atenção e formação à saúde de crianças, adolescentes e jovens da educação básica pública.

Em relação aos números de casos e visitas domiciliares, Fuck salientou que monitorias são realizadas semanalmente e boletins quinzenais são preparados. Em 2018, Santa Catarina não possui nenhum registro de transmissão de dengue, zica ou chicungunha. Há registros apenas de casos importados, ou seja, de pessoas não moradoras do Estado.

A equipe catarinense presente na videoconferência, que também teve a participação do secretário da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, salientou a criação do Centro de Referência e Atendimento ao Imigrante (CRAI), em Florianópolis. Desde o início de fevereiro, o local inaugurado pela Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) monitora os imigrantes que chegam ao Estado, sendo que entre os acompanhamentos estão às questões que envolvem a saúde do imigrante.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa 
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br 


Foto: James Tavares/Secom

No início da manhã, desta quarta-feira, 7, condição de chuva isolada no Planalto Sul, Litoral e Alto Vale do Itajaí. No decorrer do dia, sol em todas as regiões de Santa Catarina. A temperatura estará amena, mais baixa à noite. O vento sopra de sudoeste a sudeste, fraco a moderado com rajadas.

Para a quinta-feira, 8,  a previsão da Epagri/Ciram indica sol com algumas nuvens em todas as regiões de Santa Catarina. A temperatura estará amena, mais baixa no período noturno e em elevação durante o dia.

Recomenda-se o acompanhamento diário da previsão do tempo.

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros no número 193.

Mais informações:
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5006

Página 72 de 346