Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 15 de setembro de 2017

Com a Palavra, o Governador - 15 de setembro de 2017

O Governador Raimundo Colombo fala sobre o saúde em Santa Catarina e a retomada na economia.


Oportunidades

Próximos eventos


Fotos: James Tavares/Secom

O governador Raimundo Colombo e o presidente da Celesc, Cleverson Siewert, lançaram nesta sexta-feira, 21, em Florianópolis, a nova edição do Programa de Eficiência Energética e de Pesquisa e Desenvolvimento, que contemplam projetos selecionados por chamadas públicas. Nos próximos dois anos, a Celesc vai investir R$ 41,6 milhões em 22 projetos. Os recursos financiam projetos em indústrias, prefeituras, entidades e universidades e devem promover o uso eficiente e racional de energia elétrica, estimulando novas tecnologias e bons hábitos de consumo. 

>>> Galeria de fotos

“O programa tem um grande impacto. Orienta os participantes a produzir e trocar equipamentos que usem energia com menor custo e aumente a eficiência. Com isso, conseguimos diminuir os gastos com o setor de energia, que é muito alto, e aumentamos a competitividade, tanto das nossas indústrias como de instituições. Estamos passando por uma crise e temos que ser fortes e maiores que ela para proteger quem precisa e depende de nós. E a busca por resultados positivos também passa pela questão energética”, disse o governador.

Os projetos foram selecionados pela empresa a partir de chamadas públicas realizadas em 2016, abertas à comunidade, indústria, comércio, universidade, centros de pesquisas e poder público. Um total de 80 projetos foram apresentados, sendo 43 para pesquisa e desenvolvimento e 37 para eficiência energética. Destes, 22 foram selecionados.

Na área de Pesquisa e Desenvolvimento, nove dos projetos apresentados foram selecionados e passam, agora, por aprovação para sua execução. Para esses projetos, a Celesc tem reservados R$ 26.615.041,62. Na área de Eficiência Energética, os projetos estão sendo avaliados para comprovação do diagnóstico energético apresentado. Após a aprovação, eles estarão aptos para serem executados. Os 13 projetos selecionados representam investimento de R$ 14.137.658,30.

Nesta sexta-feira, quatro dos 22 selecionados assinaram o convênio para execução. Eles são das universidades Unesc, de Criciúma, Univille, de Joinville, Univali, de Itajaí, além da Companhia Canoinhas de Papel. Os projetos das três universidades vão viabilizar a substituição de lâmpadas fluorescentes por lâmpadas LED e aparelhos de ar-condicionado antigos por modelos novos e mais eficientes, além da instalação de sistemas fotovoltaicos para geração de energia. A Companhia Canoinhas vai poder eficientizar motores elétricos, inversores e quadros de comando. 

“Vamos diminuir o consumo por parte de algumas indústrias e instituições e também gerar o desenvolvimento de novas tecnologias, com o objetivo de atender cada vez melhor a sociedade”, destacou o presidente da Celesc.

Siewert falou ainda sobre o mais novo projeto da Celesc, o Bônus Eficiente Linha Motores, que tem previsão de início nos próximos 60 dias e dará descontos para indústrias que quiserem investir em eficiência energética, injetando R$ 7 milhões na economia de Santa Catarina. De acordo com o presidente, além de cumprir seu papel frente às regras da Aneel, a Celesc reforça uma de suas características, a de se preocupar com o desenvolvimento sustentável do setor. 

Resultados

O Programa de Eficiência Energética iniciou em 1999, executou 126 projetos, com investimento total de mais de R$ 300 milhões beneficiando mais de 200 mil famílias, alcançando 80 MW de redução de demanda na ponta e 1.420 GWh de economia, energia suficiente para atender o consumo de 590 mil residências ou o consumo mensal do município de Joinville. 

O Programa de Pesquisa e Desenvolvimento, iniciado também em 1999, investiu mais de R$ 105 milhões até o momento, com mais de 170 projetos executados.

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: SST

A Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) promoverá, por meio da Secretaria Executiva de Habitação e Regularização Fundiária, uma capacitação para prefeitos e gestores municipais de Santa Catarina, sobre regularização fundiária e habitação. A capacitação tem como base a Lei Federal 13.465, sancionada recentemente com novas regras. O evento será realizado no dia 3 de agosto, no Auditório Antonieta de Barros, na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc), das 9h às 17h.

A capacitação contará com três ministrantes. O diretor do Departamento Nacional de Assuntos Fundiários Urbanos da Secretaria Nacional de Desenvolvimento Urbano do Ministério das Cidades, Silvio Figueiredo, que vai falar sobre a nova legislação sobre regularização fundiária urbana – avanços e desafios. O secretário do Patrimônio da União (SPU), Sidrack de Oliveira Correia Neto, falará sobre a regularização e alienação de imóveis da união. Para finalizar, a diretora de Assuntos Fundiários do município de Guarulhos, região metropolitana de São Paulo, a arquiteta Sophia Rachid, vai falar sobre a regularização fundiária na administração pública. No período da tarde, os palestrantes e o secretário executivo de Habitação e Regularização Fundiária da SST, Leodegar Tiscoski, junto aos técnicos da pasta, estarão disponíveis para debater o assunto e prestar todos os esclarecimentos sobre o tema.

De acordo com o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin, a chegada desta lei simplifica os procedimentos de regularização em todo o Brasil. Desta forma, vai permitir o resgate da cidadania das pessoas que moram por décadas em um local sem nunca ter conseguido obter o documento. “Além de toda a importância que a lei terá na parte social, vai aquecer o mercado imobiliário e movimentar o crescimento econômico dos municípios”, pontuou Comin.

O secretário relata, inclusive, que no Brasil mais de 50% dos imóveis urbanos possuem alguma irregularidade fundiária. A deficiência nesta área atinge aproximadamente 280 mil famílias em Santa Catarina. Nesta primeira etapa, participam representantes de prefeituras e Agências de Desenvolvimento Regionais (ADRs) dos municípios que integram as regonais Araranguá, Blumenau, Braço do Norte, Brusque, Canoinhas, Criciúma, Ibirama, Itajaí, Ituporanga, Jaraguá do Sul, Joinville, Lages, Laguna, Mafra, Rio do Sul, São Joaquim, Taió, Timbó e Tubarão.

Além da capacitação em Florianópolis, outra na cidade de Chapecó está sendo organizada, sem data e local definidos até o momento. Os municípios que integram as demais ADRs não mencionadas serão contemplados na etapa realizada em Chapecó.

Interessados devem fazer a inscrição online.

Mais informações para a imprensa:
Kênia Pacheco
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação - SST
Fone: (48) 3664-0916 / (48) 99984-1799
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br
Site: www.sst.sc.gov.br


Foto: Airton Fernandes/Secom

Está prevista para o dia 26 de agosto a chegada ao Porto de Imbituba do primeiro navio vindo da Ásia dentro da nova linha de longo curso. A partir desta data, serão realizadas escalas semanais no porto, sempre com navios gigantes, transportando contêineres para atender aos maiores mercados do mundo. Administrado pela SC Parcerias, do Governo do Estado, o Porto de Imbituba entrou na escala diante de suas tarifas competitivas e da profundidade local de 15 metros, a maior do Sul do país e uma das maiores do Brasil.

>>> Fotos do Porto de Imbituba

“Essa linha é extremamente importante na movimentação portuária. É uma nova opção para o importador e exportador catarinense e de todo o Sul do Brasil, criando mais uma rota para movimentar a economia. Será muito representativa para o crescimento do Porto de Imbituba. A primeira linha de longo curso é sempre a mais importante, pois abre mercado para outras, o que esperamos que se materialize ao longo do próximo ano”, avalia o diretor presidente da SC Par, Gabriel Ribeiro Vieira.

A capacidade do Porto de Imbituba é para receber até 500 mil TEUs (unidade de medida do setor portuário) por ano. A expectativa da administração é que apenas a nova linha movimente cerca de 80 mil TEUs por ano. Cinco empresas armadoras vão operar na linha de longo curso: Hamburg –Sud, Hapag-Lloyd,  NYK, ZIM e Huyndai.

Serão 13 navios se revezando, sendo que o trajeto completo demora cerca de 90 dias, saindo de Busan, na Coreia do Sul, e passando por países como China, Singapura, Malásia, Argentina e Uruguai, além do Brasil, antes de retornar para Coreia do Sul. No total, são 19 portos atendidos. Em Santa Catarina, os navios atracarão em Imbituba e também em Itapoá. “Fazem parte da linha os navios com 336 metros de comprimento, os maiores navios que rotineiramente atracam na costa brasileira e os maiores navios que já atracaram na costa catarinense”, destaca Vieira.

O diretor presidente da SC Par lembra que a nova linha vai beneficiar a exportação de toda a indústria catarinense que pode ser enviada por contêineres, em especial setores como o cerâmico e o madeireiro.


Gabriel Ribeiro Vieira. Foto: Jaqueline Noceti/Secom

Engenheiro civil e de transportes, Vieira ocupava a diretoria técnica e de participações da SC Par e assumiu a presidência em julho deste ano. Foi superintendente do Porto de Navegantes e diretor presidente do Porto de Itapoá, e também consultor em diversos projetos portuários, nos Estados Unidos, África e Ásia.

Desde que passou a ser administrado pelo Governo do Estado, o Porto de Imbituba tem apresentado crescimento expressivo. O resultado de 2016 ficou marcado pelo maior índice de movimentação desde o início de suas operações. Ao longo do ano passado, o porto movimentou 4.803.186 toneladas, um crescimento de 40% em relação ao desempenho de 2015.

Informações adicionais para a imprensa:
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: lenzi@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3018 / 98843-4350
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Casan

A Casan encerrou nesta semana os trabalhos de desvio da adutora de 800mm de Pilões em uma área sujeita a deslizamentos na região de Santo Amaro da Imperatriz. Com isso, na próxima segunda-feira, 24, será executada a interligação do novo trecho ao Sistema Integrado de Abastecimento da Grande Florianópolis. Com isso, haverá interrupção no fornecimento de água em cidades da Grande Florianópolis.

A obra de alteração da rota da tubulação de grande porte que capta água do Rio Pilões tem como objetivo dar mais segurança ao abastecimento de toda a região metropolitana. Pilões é o principal manancial de abastecimento da Grande Florianópolis. Mais de 500 metros da adutora de ferro, com quase um metro de diâmetro, foram deslocados para uma área mais segura. O objetivo é reduzir as possibilidades de rompimentos em deslizamentos de terra, comuns na área de preservação dentro do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro.

Somente neste desvio da adutora, a Casan investiu R$ 1 milhão, eliminando quase todos os trechos aéreos da rede. Foram ainda implantados ao longo da tubulação dez blocos de concreto para ancoragem. Essa técnica é a utilizada para absorver a pressão da água transportada pela adutora de ferro de grande porte.

A Casan também está construindo novos pilares de sustentação e vai reforçar todas as estruturas já existentes, em um outro projeto em andamento, que receberá investimento de mais R$ 1.184.699,69.

Com a conclusão nos trabalhos na adutora de 800mm, a Casan passa a executar o conserto de duas redes consideradas reservas para a alta temporada, de 600mm e 500mm, que também foram rompidas em meio às chuvas intensas de maio. A obra de recomposição destas duas adutoras é menos complexa, pois são redes mais ao nível do solo. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos ainda em agosto.

Interligação

Para execução dos trabalhos de interligação do novo trecho da Adutora de Pilões, que deverão se prolongar durante todo o dia, o fornecimento de água precisará ser parcialmente interrompido na segunda-feira, 24, para os municípios de Palhoça, São José, Biguaçu e Florianópolis. Está prevista suspensão do abastecimento por cerca de dez horas, com normalização gradativa a partir do final da tarde.

“É importante que a população ajude a economizar, pois o retorno da água não é imediato como ocorre, por exemplo, com a energia elétrica. A volta da água acontece aos poucos e de forma diferente em cada bairro. Em locais mais altos e nos finais de rede, sempre demora um pouco mais”, alerta o gerente Operacional da Casan, engenheiro Pedro Joel Horstmann.  

No caso de Florianópolis, será afetada a região continental (bairros Coqueiros, Capoeiras, Estreito, Jardim Atlântico e Monte Cristo) e da Bacia do Itacorubi (João Paulo, Itacorubi, Santa Mônica, Parque São Jorge, Córrego Grande, Pantanal, Saco dos Limões, Trindade, Costeira do Pirajubaé e Agronômica).

Na região central, o abastecimento deve seguir normal, com pequena redução de pressão. Bairros do Norte da Ilha, atendidos pelo Sistema Costa Norte, e do Sul, abastecido pelo Sistema Costa Sul-Leste, também não serão comprometidos pelos trabalhos de interligação.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 


Foto: James Tavares/Secom

Após quatro dias de frio intenso, as temperaturas aumentam gradativamente a partir desta sexta-feira, 21, em todas as regiões de Santa Catarina. O meteorologista da Epagri/Ciram Marcelo Martins informou que continua a condição de frio no período noturno, madrugada e amanhecer, mas com aumento da temperatura no período da tarde. Apesar de a mínima desta manhã ter sido de -6°C em Bom Jardim da Serra, os termômetros na cidade devem marcar 20°C durante a tarde.

Marcelo explicou que isso se deve à amplitude térmica, ou seja, a diferença entre a temperatura mínima e máxima do ar durante o dia. Conforme ele, uma massa de ar frio e seco continua atuando no estado, mas deve perder força nos próximos dias. O tempo, no fim de semana, segue firme e seco, sem indicativo de chuva.

>>> Confira a previsão do tempo para esta quarta-feira por região

Mais informações para a imprensa:
Central de Meteorologia
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5007 e (48) 3665-5172
E-mail: contatociram@epagri.sc.gov.br
Site: www.ciram.epagri.sc.gov.br
Facebook

Página 66 de 144