Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 14 de julho de 2017

Com a Palavra, o Governador - 14 de julho de 2017 

O Governador Raimundo Colombo fala sobre o anúncio da antecipação da primeira parcela do 13º salário, os impactos na economia e a produção de energia a partir de biomassa.

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Suzana Francieli Ferrari

Na manhã desta segunda-feira, 17, foi realizada reunião na Agência de Desenvolvimento Regional de Maravilha (ADR), com o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), Valmir Francisco Comin, e municípios que receberão o Cras na regional.

Segundo o secretário Valmir Comin, são vários pedidos em todo o estado, mas será dada sequência de forma cronológica. O novo lote de licitações deverá ser enviado até o mês de outubro de 2017. Comin anunciou que os municípios de Modelo e Serra Alta receberão o Cras e devem seguir rigorosamente os critérios do edital.

 Comin explica que as reuniões estão sendo realizadas como forma de orientação para o processo licitatório e para as medidas preventivas. “A SST será a primeira secretaria a utilizar a tecnologia BIM, tecnologia em que os responsáveis das obras poderão ter uma visão geral de todo o processo”, afirma ele.

O secretário da ADR Maravilha, Valci Dal Maso, ressalta que é muito importante essa comunicação entre municípios, Regional e Estado. “As obras da nossa região são como cartões postais para nossos municípios, elas precisam acontecer”, destaca o secretário.

Informações adicionais para a imprensa
Suzana Francieli Ferrari
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Maravilha
E-mail: imprensa@mvh.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3664-6532 / (49) 8839-1117
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrmaravilha
Facebook: https://www.facebook.com/regional.maravilha


Foto: Elenise Melo Nunes/ADR São Joaquim

Foi realizada na manhã desta segunda-feira, 17, uma reunião para discutir a proposta de Federalização da Rodovia Caminhos da Neve, que Liga Bom Jesus (RS) passando por São Joaquim, Urubici até a BR-282 em Bom Retiro. Proposta pela deputada federal Carmen Zanotto, a reunião contou com do secretário de Estado do Planejamento, Murilo Flores; a secretária executiva da ADR São Joaquim, Solange Scortegagna Pagani; do senador Dalírio Beber; do prefeito de São Joaquim Giovani Nunes e demais autoridades.

O projeto, de autoria do deputado gaúcho Alceu Moreira, que prevê a federalização da Rodovia está tramitando no Senado Federal, tendo em vista a dificuldade do Rio Grande do Sul em executar o trecho gaúcho, além da Ponte da Goiabeira, divisa entre os estados.  

O secretário de Estado do Planejamento Murilo Flores explicou que Santa Catarina fez diversos investimentos das rodovias catarinenses, incluindo a obra no trecho entre São Joaquim e a divisa com Rio Grande do Sul. O Governo do Estado de SC investiu nos últimos cinco anos mais de R$ 15 milhões na pavimentação de aproximadamente 15 quilômetros da Rodovia Caminhos da Neve. Um terceiro convênio já está assinado para execução de mais cinco quilômetros, com um investimento de mais de R$ 9 milhões. “Em um momento que estamos investindo, a federalização preocupa o Estado de Santa Catarina porque o Governo Federal está cancelando contratos de obras da BR-282, BR-470 e BR-280 e pretende partir para concessões. Nossa dúvida é se o Governo Federal irá realizar investimentos em um momento que está se ausentando de obras em importantes rodovias federais”, alertou o secretário.

O senador Dalírio Beber ressaltou que em um curto prazo de tempo não vê perspectivas da União investir nessa Rodovia tendo em vista que importantes rodovias federais não recebem investimentos por falta de recursos. “Não temos nenhuma garantia de que a federalização vai realmente proporcionar a realização dessa obra. Por isso a necessidade de realizarmos encontros e reuniões para encontrarmos o melhor caminho para a Rodovia Caminhos da Neve”, destacou.

Como encaminhamento, Murilo Flores irá agendar uma reunião entre os departamentos técnicos das Secretarias de Estado do Planejamento e da Infraestrutura dos dois estados estudarem essa proposta de federalização proposta pelo Rio Grande do Sul. Outra tratativa entre o senador Dalírio Beber e a deputada Federal Carmen Zanotto é que eles se comprometeram de promover um encontro entre as bancadas catarinense e gaúcha para avaliar a viabilidade de federalizar a Rodovia.  

Informações adicionais para Imprensa:                  
Elenise Melo Nunes
Assessoria de Comunicação                                            
Agência de Desenvolvimento Regional – ADR São Joaquim
E-mail: sdrsaojoaquim@spg.sc.gov.br
Telefone: (49) 3233-8301 – 991025054 – 991481016

 


Foto de arquivo: Romeu Scirea Filho/SC Rural

Um estudo de avaliação de impacto realizado pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri) mostrou que o valor das vendas dos empreendimentos da agricultura familiar que aderiram ao programa SC Rural cresceram mais de 118% nos últimos seis anos, enquanto os empreendimentos não apoiados tiveram um amento mais modesto, de 44%. Em parceria com o Banco Mundial (BIRD), o SC Rural já investiu mais de R$ 380 milhões no meio rural catarinense e alcançou nota máxima na avaliação do BIRD, sendo classificado como altamente satisfatório.

No setor de panificação esse crescimento é ainda maior. Para os empreendimentos beneficiários o aumento nas vendas chegou a 235% e aqueles que não tiveram apoio ampliaram as vendas em apenas 9,5%. Outro grande destaque foi o turismo, que com investimentos em ampliação de sua capacidade de atendimento, atingiu crescimento de 237%.

Essas duas atividades têm despertado interesse principalmente de jovens agricultores e de mulheres. Em Santa Catarina a panificação e o turismo se tornaram importantes alternativas de renda, contribuindo para reduzir o êxodo rural. Tanto que, ao longo dos últimos seis anos, o Programa apoiou mais de 80 projetos voltados a implantação ou melhoria de unidades de panificação em todo o estado, num investimento de aproximadamente R$ 13 milhões.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, acredita que um dos grandes diferenciais do SC Rural é o seu modelo de gestão, o Programa é tratado como uma ação de Governo e envolve projetos em áreas de oito instituições públicas. “Sob a coordenação da Secretaria da Agricultura, o Programa é abrangente e executa ações em diversas áreas como infraestrutura, meio ambiente, acesso à internet, assistência técnica e defesa sanitária. Pensamos no meio rural como um todo, não só em agricultura e pecuária”, ressalta.

Sopelsa lembra ainda que a combinação dos esforços do Governo do Estado, Banco Mundial e produtores rurais catarinenses foi o segredo para o sucesso do Programa. “Temos profissionais altamente capacitados e comprometidos e uma agricultura familiar muito produtiva, que gera renda e riquezas para o Estado. Unindo esforços mostramos que os produtos da agricultura familiar de Santa Catarina têm qualidade e são competitivos no mercado”.

Os números fazem parte da “Avaliação de impacto dos empreendimentos de agregação de valor - Programa Santa Catarina Rural” elaborado pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri), que, por meio de metodologia estatística, comparou a situação dos agricultores antes e depois de aderirem ao Programa.

SC Rural

As conquistas obtidas com o apoio do SC Rural são modelo para o Banco Mundial e estão inspirando ações em outros estados e países. O economista BIRD, Diego Arias, explica que o Programa se diferencia por coordenação interinstitucional entre as Secretarias de Estado; complexidade da organização da agricultura familiar em Santa Catarina e atenção dada aos grupos de indígenas, mulheres e jovens.

A parceria entre Santa Catarina e o Banco Mundial deu tão certo que deverá ter continuidade por meio da implantação de um Núcleo de Inovação Tecnológica voltado para Agricultura Familiar (NITA). “Estamos falando de tecnologias verdes que, além do impacto em renda e produtividade agrícola, tem impacto ambiental positivo”, destaca. O Núcleo quer aproximar agricultores familiares das tecnologias e inovações, como um elo entre as produtoras de tecnologias e aqueles que necessitam delas.

Durante sua passagem por Santa Catarina, Diego fez questão de ressaltar o interesse do Banco Mundial em dar sequência ao Programa SC Rural. “Sabemos que o Governo do Estado quer continuar a parceria, assim como o Banco Mundial, porém a conjuntura atual no âmbito do Governo Federal, ente que avaliza empréstimos internacionais, encontra-se momentaneamente desfavorável a uma nova operação”. Diego Arias afirma que o Banco deverá continuar os trabalhos, mesmo com o contrato de empréstimo ainda a ser fechado. “Vamos continuar com a parceria na assistência técnica. Mas esperamos renovar o financiamento para que essa parceria técnica seja acompanhada também de recursos financeiros para a próxima fase do Programa Santa Catarina Rural”.

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br 
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/ 

Romeu Scirea Filho
Programa SC Rural
romeu@scrural.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4307
www.scrural.sc.gov.br 


Foto: Helena Marquardt/ADR Ibirama

A 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza em Santa Catarina começou nesta segunda-feira, dia 17 de abril, e se estende até o dia 26 de maio. Nesse período a expectativa é de que quase 23 mil pessoas sejam imunizadas nos nove municípios que compõem a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Ibirama.

A cidade de Ibirama é a que conta com o maior número de pessoas nos grupos prioritários, sendo 5.330 ao todo, em seguida está Presidente Getúlio com 4.230 e Apiúna com 3.300. José Boiteux tem como meta vacinar 2.836 pessoas, Lontras 2.681,Vitor Meireles 1.836, Dona Emma 1.114, Witmarsum 1.077 e Presidente Nereu com 665.

Nesse ano, uma das novidades da campanha é que durante os dias de 17 a 21 de abril, o Governo do Estado irá priorizar a imunização das pessoas com 60 anos ou mais e dos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais. A decisão de iniciar com esse público alvo baseou-se por ser o grupo que mais houve internações e mortes em 2016. Pesou também na decisão o cronograma de distribuição das vacinas anunciado pelo Ministério da Saúde, que prevê o envio de apenas 25% do total de doses até o dia 5 de abril. Além do fato de que esse público representou 72% das internações e 77% dos 108 óbitos notificados por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza em 2016.

O aposentado, Ingo Von Zeschau, de 72 anos, foi um dos primeiros idosos a tomar a vacina contra gripe em Ibirama e garante que proteção nunca é demais. “Com a vacina a gente até pega gripe, mas não tão forte e por isso tomo todo ano. Hoje vim até o posto pegar uns remédios com a minha esposa e já aproveitamos para tomar a vacina.”

A vacinadora ibiramense Andreia da Silva, explica que infelizmente neste primeiro dia poucas pessoas como seu Ingo vieram se imunizar, mas a expectativa é de que nos próximos dias o movimento nos postos seja bem mais intenso. “Os idosos estão vindo a passos lentos e esperamos que aumente para podermos alcançar a nossa meta até o final da campanha”, falou.

Ela ressaltou que além da gripe, os postos também tem aproveitado a campanha para colocar outras vacinas em dia. “Santa Catarina está atingindo um número de casos de morte por tétano alarmante e precisamos baixar esse índice para zero, por isso já estamos aproveitando os idosos e outros grupos que vem tomar a vacina da gripe e dando também as doses contra o tétano para quem precisa.”

Outra novidade para 2017 é que cerca de 94.362 professores das redes pública e privada do estado agora também estão no público alvo. Para receber a vacina, eles podem se dirigir a uma unidade de saúde com sala de vacina. De acordo com a enfermeira Vanessa Vieira da Silva, gerente de Imunização da Dive/SC, os educadores precisam apresentar comprovante de vínculo com uma instituição de ensino. Já os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais precisam apresentar prescrição médica com a indicação para a vacina.

O novo calendário anunciado pelo Ministério da Saúde (MS) prevê ainda que no dia 13 de maio será realizado o dia D de mobilização nacional. Segundo o secretário de Estado da Saúde, Dr. Vicente Caropreso, com o apoio de todo o sistema de saúde, municipal e estadual, a expectativa é que todas as pessoas, principalmente as dos grupos prioritários, com doenças crônicas e puérperas, compareçam nas unidades de saúde. “Temos certeza de que vamos superar o número do ano passado, o qual ultrapassou os 97%. Estamos confiantes dessa presença maciça da população de Santa Catarina, que é uma média bem superior à taxa de vacinação dos estados do país”, declara.

Quem pode se vacinar?

Poderão se vacinar todas aquelas pessoas que fazem parte do grupo de risco: pessoas com 60 anos ou mais, grávidas e mulheres até 45 dias depois do parto, crianças de seis meses até cinco anos, portadores de doenças crônicas, trabalhadores da saúde, apenados e pessoas que trabalham no sistema prisional, professores das redes pública e privada, e toda a população indígena. Pacientes já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos que estão cadastrados. Saiba onde buscar a vacina no site: www.gripe.sc.gov.br.

Informações para a imprensa:
Helena Marquardt
Assessoria de comunicação 
ADR Ibirama
Fone (47) 3357-8908 / (47) 98819-9350
E-mail: imprensa@iir.sdr.sc.gov.br
Site: www.adrs.sc.gov.br/adribirama
Facebook: www.facebook.com/regional.ibirama


Foto: Gizelle Freitas / SBPSC

A Biblioteca Pública de Santa Catarina está com duas novas iniciativas que ocorrerão somente no mês de abril. Já na entrada da BPSC o público poderá conferir dicas de leitura nos murais instalados no hall, onde também pode fazer fotos junto à árvore de sugestões e às asas de folhas. Mas a melhor parte da experiência está guardada nos setores Infantojuvenil, Obras Gerais e Literatura: os livros empacotados do projeto Descubra o Livro.

A ideia é que o leitor escolha uma das obras com base em pistas, como descrições, trechos da obra e críticas, mas sem saber qual o nome do livro ou seu autor. A bibliografia foi selecionada pela equipe da Biblioteca Pública, com a coordenação do Sistema de Bibliotecas Públicas de Santa Catarina (SBPSC), entre obras de literatura e obras gerais - não há publicações técnicas entre as participantes.

"Queremos que o leitor se permita descobrir novas leituras sem julgar características da obra, como capa ou críticas", explica a coordenadora do SBPSC, Gizelle Freitas.

Os livros estarão espalhados sobre mesas até o dia 29 de abril e devem ser retirados normalmente no setor de empréstimos, mediante cadastro do usuário junto à BPSC - basta levar documento com foto, RG e CPF. Após o término do projeto, a equipe do SBPSC irá avaliar a preferência do público pelos livros selecionado e realizar uma enquete com os participantes para saber se aprovaram a experiência.

Abril foi escolhido para os projetos por ser o mês em que se comemora o Dia Nacional do Livro Infanojuvenil (18 de abril) e o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor (23), instituído pela Unesco.

Informações adicionais para imprensa
Fernanda Peres
Assessoria de Comunicação Fundação Catarinense de Cultura
Telefone: (48) 3664-2571
E-mail: imprensa@fcc.sc.gov.br
Site: www.fcc.sc.gov.br 
Twitter: www.twitter.com/fccoficial  
Facebook: www.facebook.com/FundacaoCatarinensedeCultura 

Página 66 de 77